Sei sulla pagina 1di 19

MANUAL MICONIC E OTIS

MANUAL

MICONIC E

Field Operation Department

Elaborado por: Revisão: 0


Jurandyr M. T. Junior. Data: 10.10.2001
MANUAL MICONIC E OTIS
ÍNDICE

1 OBJETIVO: 3

2 APLICAÇÃO: 3

3 INTRODUÇÃO: 3

4 COMANDOS
4.1 SERVIÇO INDEPENDENTE : …………………………………………………………………………………………. 4
4.2 PRIORIDADE :……………………………………………………………………………………………………….. 4
4.3 FORA DE SERVIÇO : ………………………………………………………………………………………………… 4
4.4 BOMBEIRO BR1: ……………………………………………………………………………………………………. 5
4.5 BOMBEIRO BR3 : ……………………………………………………………………………………………………. 5
4.6 ELIMINADOR DE CHAMADA FALSA : ............................................................................................................................5
4.7 CONTROLE DE RESERVAÇÃO : ……………………………………………………………………………………... 5
4.8 RENIVELAMENTO MANUAL : ……………………………………………………………………………………….. 5
4.9 ENERGIA DE EMERGÊNCIA NS 11 :....…………………………………………………………………………………5
4.10 ENERGIA DE EMERGÊNCIA NS 21 :……………………………………………………………………………………5

5 COMPONENTES DO QUADRO
FONTE DE ALIMENTAÇÃO: …………………………………………………………………………………………… 6
DISJUNTOR : ……………………………………………………………………………………………………………6
RELÉ BIMETÁLICO : ……………………………………………………………………………………………………6
CONTATORES PRINCIPAIS: ….……………………………………………………………………………………….…6
CONTATORES AUXILIARES : .. …………………………………………………………………………………………6
RELÉS AUXILIARES: …………………………………………………………………………………………………. 7
PLACA BE1KA : ………………………………………………………………………………………………………7
PLACA VME200 : .…………………………………………………………………………………………………… 7
PLACA DE COMANDO : ..……………………………………………………………………………………………….7
PLACA DE CHAMADA : ....……………………………………………………………………………………………..10
PLACA VWSG : .………..……………………………………………………………………………………….......10
PLACA CCCG.QA :. ……………………………………………………………………………………...................10
PLACA ECFIG 5.QA: …….…………………………………………………………………………………….........10
PLACA BFNO 20.QB :..... …….……………………………………………………………………………..............11
PLACA SZG 6.QA: ………………………………………………………………………………………………… 11
PLACA BKA, BKS, BDKA E BDKS : …..…………………………………………………………………………..11
PLACA PIMS.QA : …………………………………………………………………………………………………..11
6 INFORMAÇÕES DO POÇO E SUAS FUNÇÕES
6.1 KCS : ………………………………………………………………………………………………………………11
6.2 KBR : …………………………………………………………………………………………………………...…12
6.3 KSE : …………………………………………………………………………………………………………........12
6.4 KBR : .....…………..……………………………………………………………………………………….........…12
6.5 KUET :..………………………………………………………………………………………………….…....…...12
6.6 KSERE : …………………………………………………………………………………………………. ……….12
6.7 KTZ : ………………………………………………………………………………………………………………12

7 CONDIÇÕES DE FUNCIONAMENTO : ……………………………………………………………………………...12

8 CUIDADOS ESPECIAIS :………………………………………………………………………………………………13

9 NOÇÕES DE ELETRÔNICA : …………………………………………………………………………………………14

10 SEQUÊNCIA DE FUNCIONAMENTO PARA PESQUISA DE DEFEITOS ................................................................15

11 TABELA ANEXA 1 e 2 : ………………………………………………………………………………………………..16

12 TABELA ANEXA 3 :……………………………………………………………………………………………………18

13 ANEXO 4 – PRINCIPAIS DEFEITOS ……………………………………………………………………..……….....19

2
MANUAL MICONIC E OTIS
1 Objetivo:
Descrever o funcionamento e capacitar pessoal técnico no comando Miconic E.

2 Aplicação:
Edifícios residenciais e comerciais com comando automático coletivo na descida e automático coletivo
seletivo.

3 Introdução:
Comando eletrônico microprocessado, de uso residencial e comercial.
Comporta os seguintes acionamentos :
• 1 velocidade.AC1 ( Não usado no Brasil )
• 2 velocidades.AC2
• Hidráulico. HD
• Controle à tiristor com frenagem dinâmica.

O controle Miconic E foi desenvolvido em duas versões, reduzida e completa.

Versão reduzida Versão completa

3
MANUAL MICONIC E OTIS
Abaixo uma tabela que mostra as características de cada versão.

Controle Miconic E Versão Versão


Reduzida Completa
Até 15 paradas X X
2 velocidades ( 0,75; 1,0 e 1,25 ) m/s X X
Tipo de porta QK8, QKS 8, QKS6, QKS 9 X X
Piso móvel X X
Seta de direção ( descida e subida ) X X
Retorno automático à parada principal ( RL ) X X
Bombeiro BR1 X X
Seviço independente ( JRV ) X X
Prioridade ( JPF ) X X
Fora de serviço ( JAB ) X X
Eliminador de chamada falsa ( ECF ) X X
Controle de evacuação ( RH ) X X
Renivelamento manual ( carga e hospital ) X X
Sistema par / ímpar X X
Comando ACSD G1C X X
Comando ACS G1C, ACS G2C, ACSD G2C X
Bombeiro BR3 X
Energia de emergência NS11 e NS21 X
Pré – avanço e gongo X
Duplo operador de portas X
Controle para cabineiro ( JLI ) X

4 – Comandos.
Faremos a seguir uma breve descrição dos comandos existentes.

1 – Serviço independente ( JRV )

Comando operado por chave localizada na cabina, que pode ser retirada em apenas uma das posições e
quando acionado provoca :
A – Bloqueio de chamadas de pavimento e no caso de duplex o elevador se desligará do grupo.
B – Chamadas de cabina são atendidas uma por vez, no caso de mais de uma chamada, atende a mais
próxima e cancela as demais.

2 - Prioridade ( JPF )

Idêntico ao serviço independente, porém com chave de retorno.

3 - Fora de serviço ( JAB )

Comando com chave na parada principal ou cabina , quando acionado o elevador retorna à parada
principal abrindo a porta e permanecendo parado.

4
MANUAL MICONIC E OTIS
4 - Bombeiro ( BR1 ) – EFO Fase 1

Comando de incêndio na andar principal , semelhante ao JAB. Este comando fica numa caixa de vidro,
operada por pressão e desoperada por chave.

5 - Bombeiro ( BR3) – EFO Fase 2

Adicional ao BR1, que permite através de uma chave na cabina, a liberação do elevador para uso dos
bombeiros. A chave de bombeiros habilita as chamadas de cabina, quando as chamadas são atendidas , o
elevador não abre a porta . A porta so vai abrir quando o botão de abrir ficar pressionado.

6 - Eliminador de chamadas falsas ( ECF ) -

Dispositivo para elevadores com portas com eixo vertical e sem piso móvel. Depois de um número fixo
de chamadas atendidas ( 3 ) com abertura de porta de cabina sem abertura de porta de andar, as chamadas
de cabina são canceladas.

7 - Controle de evacuação ( RH )

Dispositivo composto de uma botoeira junto ao quadro de controle que possibilita operar o elevador em
inspeção, para renivelamento, manutenção e evacuação.

8 - Renivelamento manual

Permite renivelar o elevador dentro da zona de porta, através de botões localizados na botoeira da cabina
e com as portas abertas.

9 – Energia de emergência ( NS11)

Comando que tem a função de evacuar o elevador quando da falta de energia elétrica. Sua alimentação
acontece através de um gerador de energia .É resgatada uma cabina por vez, até a parada mais próxima.

10 - Energia de emergência ( NS21 )

Idêntico ao NS21, porém o resgate é feito até a parada principal.

5 – Componentes do quadro de controle.


O quadro de comando Miconic E é composto por vários componentes :

Transformador TS
Transformador TA ( rede diferente de 220 V )
Fonte de alimentação NG 8022
Disjuntor
Relé bimetálico
Contatores principais e auxiliares
Relés auxiliares de interface
Bornes
Placa mãe
Placas eletrônicas.

Estes componentes são montados em três tipos de armário, conforme os desenhos anexos 1 e 2.

5
MANUAL MICONIC E OTIS
Fonte de tensão NG 8022.
Possui um transformador com entrada de 220 VAC e duas saídas de 80 VAC e 19 VAC.
Depois de retificados pela fonte são transformados em 80 VDC e 22 VDC.
O valor de referência ( terra ) de PO ( + 22 VDC ) é MO.
O valor de referência ( terra ) de P3 ( + 80 VDC ) é M3.
MO e M3 são interligados na própria fonte. No caso de duplex, POX ( + 22 VDC ) é a alimentação das
chamadas externas.

TS P3 = 80 VDC
80 VAC

M3

22O VAC 19 VAC MO

MO
POX = 22 VDC *

PO = 22 VDC

* Para comando duplex .


Disjuntor ( JTHS )

Interruptor térmico de proteção do comando, contra altas correntes.

Relé bimetálico ( RTHMH )

Relé térmico de proteção do motor de tração.

Contatores principais

São quatro contatores 220 VAC, acionados por relés auxiliares de interface:
SH1 – contator de velocidade nominal
SFA - contator de velocidade de nivelamento
SR-U – contator direção subida
SR-D - contator direção descida

Contatores auxiliares

ST-O – comando para abertura de porta, acionado pela eletrônica.( 22VDC )


ST-S - comando para fechamento de porta, acionado pela eletrônica.( 22VDC )
RMVE – comando para acionamento da ventilação forçada do motor de tração.( 22 VDC )
RTS – comando para porta de andar de eixo vertical somente. ( 80 VDC )
RSK – comando para circuito de segurança completo. ( 80 VDC )

6
MANUAL MICONIC E OTIS
Relés auxiliares

Relés de corrente contínua acionados pela eletrônica ( 22 VDC )


Sua função é acionar os contatores principais. São eles :
RSH - relé auxiliar para velocidade nominal
RSFA - relé auxiliar para velocidade de nivelamento
RSR-U – relé auxiliar para direção subida
RSR-D - relé auxiliar para direção descida

Placa mãe versão reduzida ( BE1KA )

Placa de interface onde são conectadas as placas de comando KFEB e chamada GEC.
Nesta placa definimos o número de paradas através da codificação de jumpers.

De de De 2 a 7 paradas De 8 a 15 paradas
Jumper J8 J10
J9 J11
J13 J12
J14 J20
J19

Placa mãe versão completa ( VME200 )

Difere apenas no número de placas conectadas, além do comando e chamadas, também são conectadas as
placas de bombeiro BFNO, duplex SZG, pré-avanço e gongo VWSG e tipo de comando ACSD e ACS.

Placa de comando ( KFEB )

Placa principal do comando, onde encontra-se um microprocessador TMS 9995 e uma memória EPROM
27256 com capacidade de 32K x 8 BIT Esta conectada nas seções A e B da BE1KA e VME 200.

7
MANUAL MICONIC E OTIS
Nesta placa encontra-se também 12 interruptores ( S1 a S12 ) e um botão de reset S13.
Esses interruptores tem por função definir as características do equipamento.
Os interruptores S1, S2 e S3, definem o tempo de porta através do código binário.
O tempo de porta regulado será igual ao valor binário + 0,5 segundos.

S3 S2 S1 TEMPO

0 0 0 0,5
0 0 1 1,5
0 1 0 2,5
0 1 1 3,5
1 0 0 4,5
1 0 1 5,5
1 1 0 6,5
1 1 1 7,5

Através do interruptor S4, define-se o retorno à parada principal ( HH ).


S4 = 0 Retorno bloqueado.
S4 = 1 Retorno após 30 segundos.

Os interruptores S5, S6 e S7, determinam a parada principal através do código binário.

S7 S6 S5 PARADA
PRINCIPAL HH
0 0 0 NÃO USADO
0 0 1 1
0 1 0 2
0 1 1 3
1 0 0 4
1 0 1 5
1 1 0 6
1 1 1 7

Obs : Pode ser programado até a sétima parada somente.

O interruptor S8 é usado para definir o funcionamento da porta.


S8 = 0 Abertura antecipada de porta.
S8 = 1 Abertura com cabina parada.

8
MANUAL MICONIC E OTIS
A tabela mostra as características do elevador através dos interruptores S9, S10, S11 e S12.

S9 S10 S11 S12 PARADA PRINCIPAL HH

0 0 0 0 AC2, G1C,G2C, ACDS e ACS


0 0 0 1 AC2, G1C e AC
0 0 1 0 AC2, G1C e AS
0 0 1 1 Hidráulico, G1C, G2C, ACSD e ACS
0 1 0 0 Hidráulico, G1C e AC
0 1 0 1 Hidráulico, G1C e AS
0 1 1 0 AC1, G1C,G2C, ACDS e ACS
0 1 1 1 AC1, G1C e AC
1 0 0 0 AC1, G1C e AS
1 0 0 1 Controle tiristor,G1C, G2C, ACSD e ACS
1 0 1 0 Controle tiristor,G1C, G2C,e AC
1 0 1 1 Controle tiristor,G1C, G2C,e AS
1 1 0 0 RESERVA
1 1 0 1 RESERVA
1 1 1 0 RESERVA
1 1 1 1 RESERVA

Tabela índice

AC1 1 VELOCIDADE
AC2 2 VELOCIDADES
G1C ELEVADOR SIMPLEX
G2C ELEVADOR DUPLEX
AC COMANDO COLETIVO
AS COMANDO SIMPLES
ACSD COMANDO AUTOMÁTICO COLETIVO
NA DESCIDA
ACS COMANDO AUTOMÁTICO SELETIVO

Botão S13 RESET


Para reinicializar o programa do elevador.

9
MANUAL MICONIC E OTIS
Placa de chamadas GEC
Tem como função a memorização das chamadas de cabina e andar. Possui 16 memórias, sendo usadas
apenas 15.

A tabela mostra como determinar a quantidade de placas necessárias.

Tipo de Versão Reduzida Versão Completa


comando

ACSD 2 até 7 paradas = 1 GEC ( 1 Cabina e 2 até 15 = 2 GEC ( 1 Cabina e 1


Andar ). Seção C da BE1kA Andar ). Cabina seção C da VME
200; Andar seção E da VME 200
8 até 15 paradas = 2 GEC ( 1Cabina e
1 Andar ). Cabina seção C da BE1KA
e andar seção E da BE1KA

ACS 2 até 15 paradas = 3 GEC ( 1 Cabina,


______________________________ 1 Andar descida e 1 Andar subida ).
Cabina seção C da VME 200, andar
descida seção E da VME 200; andar
subida seção G da VME 200.

Placa VWSG. ( Somente versão completa, conectada na seção H da VME 200 )

Tem a função de fazer a sinalização de pré-avanço e gongo e é conectada à placa VME – 200.

Placa CCCG.QA

Placa indicadora de posição, conectada na BE1KA, somente na versão reduzida.


Informa a posição do elevador em código Gray.

Placa ECFIG5.QA

Placa que realiza a eliminação de chamada falsa para elevadores com porta de eixo vertical.

10
MANUAL MICONIC E OTIS
Placa BFNO 20.QA( Somente versão completa, conectada na seção F da VME 200 )

Comando de bombeiros e energia de emergência, na versão completa.

Placa SZG6.QA( Somente versão completa, conectada na seção D da VME 200 )

Placa de comunicação entre elevadores. G2C

Placa BKA

Ponte coletivo na descida. Versão completa ( Seção J da VME 200 )

Placa BKS

Ponte coletivo seletivo. Versão completa ( Seção J da VME 200 )

Placa BDKA
Ponte duplex coletivo na descida. Versão completa( Seção J da VME 200 )

Placa BDKS

Ponte duplex coletivo seletivo. Versão completa( Seção J da VME 200 )

Placa Pims.QA
Placa de interface para os relés auxiliares. Versão completa

6 – INFORMAÇÕES DE POÇO E SUAS FUNÇÕES.


As informações de poço são fornecidas por chaves magnéticas bi-estáveis localizadas no topo da cabina e
acionadas por imãs que ficam ao longo do percurso.

6.1 Chaves magnéticas KCS0,KCS1, KCS2 e KCS3.

As chaves magnéticas que fazem a codificação e seleção ao longo do percurso através do código GRAY,
são as KCS.

A quantidade de chaves KCS, dependem do número de paradas conforme segue :

PARADAS CHAVES MAGNÉTICAS


Até 3 paradas KCS0 e KCS1
4 a 7 paradas KCS0, KCS1 e KCS2
8 a 15 paradas KCS0, KCS1, KCS2 e KCS3

Sempre vamos ter um imã para cada conjunto de chaves magnéticas por parada.
Chave magnética aberta = 0.
Chave magnética fechada = 1

11
MANUAL MICONIC E OTIS
6.2 KBR

Chave para início da desaceleração.


No caso de elevadores AC2 com velocidade de 1,25 m/s ou quando a distancia entre piso for pequena,
são necessárias 2 chaves.( KBR-U e KBR-D )

6.3 KSE

Chave de segurança nos extremos do percurso, determina a parada e a entrada da velocidade de


nivelamento no final do percurso.

6.4 KUET

Define a zona de porta.

6.5 KSERE-U

Contato limitador do percurso para comando em revisão.

6.6 KTZ

Chave usada no caso de duplo operador de porta.

Na folha anexa 3, encontramos as medidas para colocação dos imãs, em um elevador de 4 paradas em
função da velocidade.

7. Condições de funcionamento
Na tabela podemos encontrar um resumo das condições de funcionamento.

CONDIÇÕES DE LED VERDE LED VERMELHO LED AMARELO


FUNCIONAMENTO
ACESSO TUDO NORMAL PORTA BLOQUEIO NO
AUTOMÁTICA CIRCUITO DE
ABERTA SEGURANÇA DE PORTA

APAGADO FALTA ALIMENTAÇÃO PORTA TUDO NORMAL


( +22 VDC ) OU AUTOMÁTICA
ELEVADOR EM FECHADA
REVISÃO

PISCANDO FALHAS NAS CHAVES BLOQUEIO DE VIAGEM,


MAGNÉTICAS KCS OU _______________ ACUSANDO FALHA,
KSE QUANDO TRANSCORRE
O TEMPO DE VIAGEM.

12
MANUAL MICONIC E OTIS
8. Cuidados especiais.

Antes de iniciar os trabalhos no comando do elevador, faça o bloqueio elétrico e etiquetagem da chave
geral conforme procedimentos de segurança. ( vide ATC C.00.03 )

As placas de comando são montadas com alguns componentes MOS ( CMOS, PMOS E NMOS ).

Estes componentes necessitam de um manuseio especial, pois são sensíveis a descargas eletrostáticas.

Todos as placas que possuem componentes MOS, são marcadas com uma etiqueta de cor laranja e
fornecidas em embalagens antiestáticas. Toda vez que as etiquetas se desprenderem, deverão ser
renovadas.

• Para evitar o surgimento de cargas eletrostáticas, o técnico não deve usar roupas de material de alto
valor isolante.

• material das embalagens antiestáticas pode ser usada para forração do local onde as placas forem
colocadas.
• corpo deve ser sempre descarregado antes que se retire uma placa do quadro ou uma placa que esteja
guardada.

• Também se faz necessário o uso da pulseira antiestática no manuseio das placas, ligando a garra a um
ponto aterrado.

13
MANUAL MICONIC E OTIS
9. Noções básicas de eletrônica.

Os componentes eletrônicos são definidos através de 2 níveis de sinal :

Nível de sinal “0“ = sem tensão ou contato aberto.

PO = + 22 V

K=0

R = 0 ( Desenergizado )

MO

Nível de sinal “1” = com tensão ou contato fechado

PO = + 22 V

K=1

R = 1 ( Energizado )

MO

14
MANUAL MICONIC E OTIS
10. Sequência de funcionamento para pesquisa de defeitos.

1. Existe alimentação ? …. Sim

2. RTS energiza ( QK 8 ).

3. Existe chamada ? ….. Sim

4. STS energiza.

5. RKS energiza.

6. Relés interface energizam.

7. RMVE energiza.

8. Contatores energizam. ------ 220V CA ( SR – D / U + SH1 ).

9. Desaceleração – KBR corta a alta.

10. Contator SFA energiza em baixa.

11. Parada final = KUET manda um sinal e KBR corta em baixa.

12. ST-O energiza e KET- O desliga.

15
MANUAL MICONIC E OTIS
Tabela anexa 1

Quadro Miconic E – R para operadores QKS 6 e QKS 9.

Quadro Miconic E – R para operadores QK 8 e QKS 8.

16
MANUAL MICONIC E OTIS
Tabela anexa 2

Quadro Miconic E - Completa

17
MANUAL MICONIC E OTIS
Tabela anexa 3
VKN SKA SKK
1 LEGENDA 0,75 850 SKA + 120
CONTATO FECHADO 1,00 1140 SKA + 120
CONTATO ABERTO 1,25 1400 SKA + 120

* MEDIDA QUE PERMITE AO MEÂNICO EM CIMA DA CABINA SAIR NO ÚLTIMO PAVIMENTO.

18
MANUAL MICONIC E OTIS
Anexo 4 – Principais defeitos.
No atendimento de um chamado, devemos primeiro checar os leds de monitoramento, que indica as
condições de funcionamento conforme a tabela da página 11.

Em seguida devemos checar as fontes de informação, onde é possível constatar bloqueios de chamadas e
de viagem. A sequência de funcionamento ( pg. 15 ) também auxilia na identificação do defeito.

A seguir alguns defeitos mais comuns.


Falta alimentação no controle Falta alimentação no disjuntor JTHS
Falta alimentação no transformador TS
Fusíveis

Não registra chamada Ausência de tensão 22 VCC


Placa GEC
Bloqueio de chamada

Contatores de manobra não ligam Freio da máquina não abre


Falha dos contatos das contatoras
Falha do térmico do motor
Reles auxiliares

Contator de descida / subida não liga Bobina interrompida


Falhas dos contatos das contatoras
Reles auxiliares – RSRU, RSRD

Contator de alta velocidade não liga Bobina interrompida


Falhas dos contatos das contatoras

Elevador para fora do andar registrado Problema na informação de poço


Sensores

Elevador para só nos extremos Chave KBR danificada

Elevador estanca, não corta a alta Chave KBR danificada

Contatora SFA não liga Bobina interrompida


Falha dos contatos das contatoras
Rele auxiliar RSFA

Contatora SFA não alimenta enrolamento da baixa Enrolamento interrompido


Contatos da contatora

Elevador em baixa passa do andar e estanca KUET / KBR não atua

Elevador para e não abre a porta STS falhando


STO com bobina interrompida
KETO falhando
Placa KFEB

19