Sei sulla pagina 1di 355

NO EXTERIOR

Stop & Start


Este sistema coloca o motor momen-
taneamente em espera aquando das
paragens do veículo em circulação
(sinais vermelhos, engarrafamento,
outros...). O arranque do motor é
efectuado automaticamente quando
pretender partir.
MANUSEAMENTO

O Stop & Start permite reduzir o con-


sumo de combustível, as emissões
de gases poluentes e o nível sonoro
com o veículo parado.
 150

Ajuda ao estacionamento dianteiro/


traseiro
Sensores situados nos pára-choques
detectam eventuais obstáculos.
 166

Medição de lugar disponível


Luzes direccionais de xénon
Este sistema mede a dimensão do
lugar de estacionamento disponível Esta função permite que o feixe de ilu-
entre dois veículos ou obstáculos. minação siga a direcção da estrada.
 163  98

4
NO EXTERIOR

Tecto em vidro panorâmico


 90

Óculo traseiro de abrir


 89

MANUSEAMENTO
Suspensão pneumática traseira
Permite aumentar o conforto de circu-
lação e conservar a altura do veículo
constante, independentemente da
carga do mesmo.
 168

Luzes laterais exteriores Retrovisores exteriores


Iluminam as zonas situadas junto às Rebatíveis electricamente.
portas do condutor e passageiro. Inclináveis automaticamente durante
 97 a marcha-atrás.
 75

5
ABRIR

Chave com telecomando Abertura/Fecho do capot Depósito de combustível


Para desbloquear, puxe para si o co- Capacidade: 60 litros aproximadamente.
mando colocado sob o painel de bordo.
MANUSEAMENTO

A. Trancamento centralizado
B. Destrancamento
C. Iluminação de acompanhamento
D. Abertura/Fecho da chave

Pressione o comando A, situado no


painel de comandos do lado esquerdo
do posto de condução. A tampa abre-
Vareta do capot: desencaixe a vareta e se por completo automaticamente.
Selectividade das aberturas rode-a para a introduzir no local adequado.
Introduza a pistola de forma a empurrar
A partir do ecrã multifunções, é possí- a válvula metálica B.
vel parametrizar a forma de destrancar Para fechar: coloque a vareta Empurre a tampa do depósito de com-
o seu veículo através do telecomando: na posição inicial, baixe o capot bustível para fechar.
- ou todas as aberturas simultanea- e, em seguida, feche-o totalmente  91
mente, em fim de curso.
- ou premindo uma vez para abrir a
porta do condutor e uma segunda  171
vez para todas as outras portas.
Após a ignição ser desligada, o co-
mando A fica activo durante alguns
 77 minutos. Se necessário, ligue a igni-
ção para o activar novamente.

6
ABRIR

Óculo traseiro de abrir Abertura da tampa da mala Modubox (CITROËN


C4 Picasso)

MANUSEAMENTO
 Pressione o manípulo 1.
Esta abertura permite melhorar o aces-
so à mala, mesmo quando o veículo se Não é possível abrir a tampa da mala se Carga: 22 kg máximo.
encontra parado junto a uma parede ou o óculo traseiro já se encontrar aberto.
A Modubox é composta por um chariot
a outro veículo. amovível e uma bolsa flexível que podem
Fecho da tampa da mala
ser utilizados independentemente um do
outro, consoante as suas necessidades.
Abertura
 Pressione o manípulo 2. A zona de  110
preensão 4 situa-se no eixo do limpa-
vidros traseiro.

Fecho
 Baixe o óculo traseiro.

 89
 Baixe a tampa da mala, através de
uma das zonas de preensão 3, situ-
adas na guarnição interior da tampa
da mala.
 Passado o ponto de equilíbrio, deixe
descer a tampa da mala que se fecha
sozinha (não deverá acompanhar
nem interromper o seu movimento).
7
A MALA
CITROËN C4 Picasso CITROËN Grand C4 Picasso

Tampa de ocultação de Cortina de ocultação de


bagagens em duas partes bagagens  110
 109
MANUSEAMENTO

Acesso à roda
sobresselente  184

Suspensão pneumática
traseira
Lâmpada nómada Permite o ajuste da altura da Lâmpada
entrada da mala nómada
 114  168

Kit de desempanagem provisória dos pneus


Consoante o equipamento, o kit situa-se no compartimento da mala ou sob a tampa, por baixo dos pés
do passageiro do lado esquerdo de segunda fila (para abrir, rode o parafuso um quarto de volta).
Este kit é um sistema completo para uma reparação provisória; é composto por um compressor e um
produto de colmatagem incorporado.
 180
Consulte, também, o capítulo "Informações práticas - § Substituição de uma roda".
 183
8
NO INTERIOR

Caixa manual pilotada de 6 velocidades Travão de estacionamento


Assegura-lhe uma condução que eléctrico
combina um modo totalmente auto- Permite-lhe gerir a imobilização e ar-
mático, um modo manual e um modo ranque do veículo de forma automática
auto-sequencial que alia as vanta- ou manual, através do seu comando.
gens de cada um, graças aos maní-
pulos no volante.  136
 146

MANUSEAMENTO
Ambientador
Assegura-lhe uma difusão do perfu-
me, escolhido por si, em todo o ha-
bitáculo, através da sua implantação
na ventilação.
 64

Limitador/Regulador de Iluminação de ambiente


velocidade Esta iluminação do habitáculo, facilita-
Permite-lhe controlar a velocidade do veículo lhe a visibilidade no interior do veículo
em função do valor que programou. em caso de fraca luminosidade.

 159, 161  102


9
MANUSEAMENTO POSTO DE CONDUÇÃO

10
1. Comandos: 8. Comandos: 18. Comandos das funções opcionais
- Iluminação - Reposição a zeros do conta- (no volante)
- Luzes de mudança de direcção quilómetros diário
19. Tampa de acesso às caixas de
- Luzes de nevoeiro dianteiras e - Reóstato de iluminação fusíveis
traseiras 9. Visualização dos avisadores
(com ecrã multifunções 20. Comandos:
2. Manípulo da caixa manual pilotada NaviDriveMyWay) - Tampa do depósito de combustível
de 6 velocidades ou da caixa de
velocidades automática 10. Travão de estacionamento eléctrico - Ajuda ao estacionamento

MANUSEAMENTO
dianteiro e traseiro
3. Comandos do regulador e do 11. Quadro de bordo - Stop & Start
limitador de velocidade (no volante) - Neutralização do alarme
12. SInal de perigo volumétrico
4. Avisadores de sinalização - Regulação dos faróis
13. Barras de comando:
5. Comandos do sistema de áudio e - Urgência ou assistência
telemática (no volante) 21. Abertura do capot do motor
- Alerta de transposição 22. Comandos: dos retrovisores
involuntária de linha
6. Selector da caixa manual pilotada
de 6 velocidades ou da caixa de
velocidades automática 14. Comando de neutralização do ESP
15. Anti-roubo/Contactor
7. Comandos:
- Limpa-vidros dianteiro 16. Comandos do ecrã multifunções
- Lava-vidros (no volante)
- Limpa-vidros traseiro 17. Avisador sonoro
- Computador de bordo

11
MANUSEAMENTO POSTO DE CONDUÇÃO

12
POSTO DE CONDUÇÃO
1. Comandos: 10. Comandos do ar condicionado do 18. Tomada de acessórios de 12 V ou
- Elevadores de vidros passageiro isqueiro
- Segurança para crianças 11. Porta-luvas inferior: 19. Cinzeiro amovível
- Clips para ambientadores
2. Ventilador lateral 20. Comando de iluminação ambiente
- Compartimentos de arrumação
3. Comandos de ar condicionado do diversos 21. Comando de regulação do volante
condutor
12. Contactor de chave:

MANUSEAMENTO
4. Airbag frontal do condutor - Activação/Neutralização do
airbag frontal do passageiro
5. Porta-objectos superior esquerdo
13. Comando de trancamento
6. Ventiladores centrais centralizado
7. Porta-objectos superior direito 14. Sistema de áudio e telemática
8. Airbag frontal do passageiro 15. Ambientador

9. Altifalante (Tweeter) (direito e 16. Compartimento de arrumação


esquerdo) refrigerado
17. Tomada USB (ou obturador)

13
I N S TA L A R - S E C O R R E C TA M E N T E

Regulação do volante Retrovisor interior Regulação dos retrovisores


electrocromado automático exteriores
MANUSEAMENTO

Assegura, automatica e progressiva-


O volante pode ser regulado em altura mente, a passagem entre as utilizações Funciona com a ignição ligada.
e em profundidade. de dia e de noite. A partir do lugar do condutor, seleccione
Desbloqueie o volante, puxando o co-  76 o retrovisor, deslocando o comando 1,
mando A para si. para a esquerda e para a direita, e, em
Ajuste a posição do volante e, em se- seguida, regule o retrovisor nas quatro
guida, bloqueie-o ao pressionar o co- Espelho de vigilância de crianças direcções, através do comando 2.
mando a fundo. O desembaciamento-descongelamento
dos retrovisores encontra-se associado
 76 ao do óculo traseiro.

Rebatimento dos retrovisores


Em estacionamento, os retrovisores
Como medida de segurança, estas podem ser rebatidos manual ou elec-
operações não deverão ser efectua- tricamente.
das com o veículo em movimento. Este dispositivo 2 permite vigiar facil-  75
mente os passageiros traseiros do veí-
culo. Pode ser escamoteado para evitar
encandeamento.
 103
14
I N S TA L A R - S E C O R R E C TA M E N T E

Bancos dianteiros Regulações manuais Regulações eléctricas:

Apoio de cabeça

MANUSEAMENTO
Apoio de braços

1. Regulações da altura, longitudinal e


da inclinação do banco
Inclinação das costas do banco 2. Regulações da inclinação das cos-
tas e do apoio lombar
3. Condutor: memorização das posi-
ções de condução
As regulações eléctricas do banco en-
contram-se, igualmente, disponíveis de
Elevação do banco forma temporária:
- ao abrir uma das portas dianteiras,
- após a ignição ser desligada.

Apoio lombar

Comando de aquecimento
dos bancos (situado do lado
interior dos bancos dianteiros)
 67
Longitudinal

 66
15
I N S TA L A R - S E C O R R E C TA M E N T E

Regulação do cinto de Comandos eléctricos dos Palas de sol deslizantes


segurança em altura elevadores de vidros
MANUSEAMENTO

Para regular o cinto de segurança, A partir do lugar do condutor, os coman-  Faça deslizar a cortina até à posição
pressione o comando e faça-o deslizar dos colocados na porta permitem accio- desejada, empurrando a zona A.
no sentido pretendido. nar os vidros eléctricos do veículo. As cortinas são prolongadas atra-
vés de palas de sol.
 128
 85  Rebata a pala de sol para baixo,
para evitar o encandeamento de
frente.
 103

Cortina eléctrica do tecto em


vidro panorâmico
Abertura (posições 1 à 9)
Fecho (posição 0)
Esta cortina encontra-se equipada com
um dispositivo de antientalamento.
 90

16
V E N T I L A R C O R R E C TA M E N T E
Conselhos de regulações interiores
- Aquecimento/Ar condicionado manual:

Accione
Para obter...

MANUSEAMENTO
Totalmente Máx no
frio no ON no
início e, em
início e, em arranque e,
Frio ou seguida, ON
seguida, em seguida,
regulações
regulações OFF
pessoais
pessoais

Totalmente Max no
quente no ON no
início e, em
início e, em arranque e,
Calor ou
seguida,
seguida,
em seguida,
regulações
regulações OFF
pessoais
pessoais

Desembaciamento Totalmente OFF


Descongelamento quente

- Ar condicionado automático: utilize preferencialmente o funcionamento totalmente automático através da tecla


"AUTO".
17
C O N T R O L A R C O R R E C TA M E N T E

Quadro de bordo Avisador de não colocação/remoção Trancamento centralizado


dos cintos de segurança manual
com ecrã multifunções A ou C
Este avisador informa sobre a não colo-
 30 cação dos cintos de segurança do condu-
tor e do passageiro dianteiro (consoante
a versão), assim como a remoção do cin-
to de segurança do passageiro dianteiro
(consoante a versão) e dos cintos de se-
gurança dos passageiros traseiros de segunda fila.
MANUSEAMENTO

Os pontos iluminados representam os passageiros


cujos cintos de segurança se encontram desaper-
tados ou não estão colocados.

com ecrã multifunções  40


NaviDrive MyWay Pressionar uma vez o comando A per-
 31 Detecção de pressão baixa dos mite comandar o trancamento e des-
pneus trancamento centralizado eléctrico.
Se uma das portas se encontrar aberta
Esta função permite alertá-lo em caso ou fechada incorrectamente, o tranca-
de pressão baixa ou furo. mento centralizado não é efectuado.
Este sistema não dispensa que a pres-
são dos pneus seja verificada regular-
mente.
Trancamento centralizado
automático
1. Quadro de bordo. Avisador de pressão baixa
2. Ecrã multifunções. Quando esta função se encontrar ac-
O avisador de serviço acende-se tivada, durante o arranque do veículo,
3. Teclas de comando. o sistema tranca automaticamente as
e é apresentada uma silhueta do
4. Zonas de visualização dos avisadores. veículo, acompanhada por uma portas a partir do momento em o veículo
atinge os 10 km/h.
mensagem e um sinal sonoro.
Esta função pode ser neutralizada ao
Furo de uma roda pressionar, durante mais de dois segun-
dos, o comando A.
O avisador STOP acende-se e  88
é apresentada uma silhueta do
veículo, acompanhada por uma
mensagem e um sinal sonoro.
 124
18
G A R A N T I R A S E G U R A N Ç A D O S PA S S A G E I R O S

Airbags frontais Segurança para crianças Sistema de fixação ISOFIX


Comando manual

MANUSEAMENTO
Neutralização do airbag frontal do O trancamento das portas traseiras é as-
passageiro segurado pela deslocação da alavanca
através da chave (entalhe na diagonal).
1. Insira a chave na fechadura (A).
2. Seleccione a posição "OFF". Comando eléctrico
3. Retire a chave.

 132

Os 3 bancos de segunda fila do seu


veículo encontram-se equipados com
fixações ISOFIX regulamentares, com
3 argolas de fixação por lugar A B C.
Este sistema de fixação é previsto para
crianças que pesem até 18 kg.
Uma impulsão no comando neutraliza
a utilização, a partir da parte de trás do
veículo, dos vidros eléctricos e da aber-  119
tura das portas traseiras.

 122
19
G A R A N T I R A S E G U R A N Ç A D O S PA S S A G E I R O S

Cintos de segurança

Cinto de segurança central nos Instruções dos cintos de segurança


bancos de segunda fila dos passageiros de terceira fila
(CITROËN Grand C4 Picasso)
MANUSEAMENTO

Tenha o cuidado de prender os cintos Compartimento de arrumação do trinco


de segurança dos passageiros de ter- do cinto de segurança de terceira fila
 Insira o trinco C no fecho do lado di- ceira fila às argolas previstas para o
reito e, em seguida, insira o trinco D efeito.
no fecho do lado esquerdo.
Não prenda os cintos às argolas de fixa-  130
ção marcadas com uma cruz vermelha
 129 (ver ilustração acima apresentada).

20
NO INTERIOR

BANCOS DE SEGUNDA FILA

Posição "conforto" Regulação longitudinal

MANUSEAMENTO
Os 3 bancos de segunda fila são in- Eleve o manípulo A, situado na parte
dependentes e têm a mesma largura. da frente do banco, e regule o banco
Beneficiam de uma posição denominada para a posição desejada.
de "conforto".

Colocar um banco na posição


"conforto"
 Puxe a correia B.
As costas do banco inclinam-se e o
banco roda ligeiramente.

Colocar o banco na posição inicial


 Puxe a correia B e empurre o banco
para a frente.

 69

21
NO INTERIOR

BANCOS DE SEGUNDA FILA


Rebatimento dos bancos Endireitar os bancos Prateleira rígida
(CITROËN Grand C4 Picasso)
Endireite os pisos rígidos dos bancos de
segunda fila e bloqueie-os (CITROËN
Grand C4 Picasso).
Eleve as costas do banco e empurre-o
para trás até bloquear.
MANUSEAMENTO

A partir do exterior
Uma prateleira rígida encontra-se fixa às
 Puxe com força a correia C para costas de cada banco de segunda fila.
cima, conforme indicado pela seta
vermelha, para soltar o banco; man-
tenha-a puxada até ao rebatimento
completo do banco.
Desbloquear/Bloquear a prateleira
rígida

A partir da mala, em situação de  Faça deslizar o fecho A da pratelei-


carga por exemplo (CITROËN ra para baixo para a desbloquear.
Grand C4 Picasso)  Endireite a prateleira e, em seguida,
faça deslizar o fecho A para cima,
Após ter rebatido os bancos de terceira para a bloquear.
fila.
Antes de desdobrar as prateleiras rí-
 Puxe a correia D para desbloquear gidas, verifique se os bancos de se-
o banco em questão. gunda fila se encontram recuados ao
máximo.

 71

22
NO INTERIOR

BANCOS DE TERCEIRA FILA Arrumação dos bancos Acesso aos lugares de


CITROËN GRAND C4 PICASSO terceira fila

Instalação dos bancos

MANUSEAMENTO
Coloque as três partes do piso tipo Puxe o manípulo E situado na arte de cima
acordeão (1 2 3) na vertical e. em se- das costas dos bancos de segunda fila.
guida, puxe a correia vermelha G.
Dobre o piso tipo acordeão (1 2 3) dis- Antes de qualquer operação dos ban-
posto por cima de cada banco de fila 3. cos de terceira fila, endireite e bloqueie  72
os pisos rígidos.
Puxe a correia preta F situada nas cos-
tas do banco.

 73

Antes de qualquer operação com os Não deixe nenhum objecto sobre ou


bancos de terceira fila, não se es- sob os bancos de segunda fila quan-
queça de bloquear previamente as do os rebater.
superfícies inferiores rígidas, situa-
das na parte inferior das costas dos
bancos de segunda fila.

23
C O N D U Z I R C O R R E C TA M E N T E

Comando de iluminação Comando do limpa-vidros Volante de comandos centrais


fixos
MANUSEAMENTO

Anel A Comando C: limpa-vidros dianteiro


1. Desligado Activação "AUTO" 1. Comandos das funções opcionais
2. Acendimento automático  Pressione o comando para baixo e 2. Comandos do regulador/limitador
3. Luzes de presença solte-o. de velocidade e de medição de lu-
4. Luzes de cruzamento/Luzes de estrada gar disponível
Paragem "AUTO"
3. Comandos do sistema de áudio
 93  Pressione o comando para cima e
coloque-o na posição "0". 4. Comandos do ecrã multifunções
Anel B É necessário reactivar o funcionamento  157
Luzes de nevoeiro dianteiras automático das escovas a cada arran- 5. Avisador sonoro
que do veículo.  123
Luz de nevoeiro traseira
Anel D: limpa-vidros traseiro 6. Avisadores das luzes de mudança
 94 de direcção e das restantes luzes
Parado.  32
Em determinadas condições climaté-
ricas (temperatura baixa, humidade),
a existência de embaciamento na su-
perfície interna das luzes dianteiras e Intermitente.
traseiras não é uma anomalia: este
embaciamento desaparece alguns mi-
nutos após o acendimento das luzes. Lavagem e funcionamento
temporizado das escovas.
 99
24
C O N D U Z I R C O R R E C TA M E N T E

Travão de estacionamento Medição de lugar disponível


eléctrico Antes de sair do veículo, verifique
que o avisador P (vermelho) do tra-
vão de estacionamento se encontra
aceso de uma forma fixa. < 20 km/h
Com o motor em funcionamento, se
sair do veículo, engrene manual-
mente o travão de estacionamento.
Não deixe uma criança sozinha no in-
terior do veículo, com a ignição ligada,

MANUSEAMENTO
Este dispositivo conjuga: uma vez que esta poderá desengre-
- funções automáticas: Engrenamento nar o travão de estacionamento.
automático quando o veículo é des-
ligado e desengrenamento automá-
tico quando o veículo é colocado
em movimento (automatismos acti-
vados como valor assumido);
- uma utilização manual: O engrena- Pode activar esta função através do co-
mento/desengrenamento manual do mando A.
travão de estacionamento é possível Ajuda ao arranque numa zona Quando o espaço tiver sido medido, a fun-
através do manípulo de comando A. ção apresenta as seguintes mensagens:
inclinada
Em modo automático, é possível, a qual-
quer instante, engrenar ou desengrenar Para auxiliar no arranque numa zona inclina- Estacionamento possível
manualmente o travão de estacionamento: da, o seu veículo encontra-se equipado com
 Para o engrenar, puxe o manípulo A. um sistema que o mantém imobilizado durante
cerca de 2 segundos, tempo de passagem do
 Para o desengrenar, puxe e solte o pedal de travão para o do acelerador.
manípulo A.

 143 Estacionamento difícil


Não coloque o veículo em movimento se o avi-
sador do travão de estacionamento e o avisa-
dor P no manípulo A se encontrarem acesos.

Estacionamento não aconselhado


 136

 163
25
C O N D U Z I R C O R R E C TA M E N T E
Caixa manual pilotada Caixa de velocidades
6 velocidades automática
MANUSEAMENTO

R Marcha-atrás P Estacionamento
N Ponto morto R Marcha-atrás
A Modo automatizado N Ponto morto
M Modo manual D Modo automático
Através dos manípulos 1 "+" e 2 "-": M Modo sequencial
- passagem das velocidades para o Através dos manípulos 1 "+" e 2 "-":
modo manual - passagem das velocidades para
- regresso manual temporário em modo sequencial
modo automatizado. - regresso manual temporário para o
modo automático.

Arranque Arranque
 Verifique que o selector 3 se encon-  Verifique que o selector 3 se encon-
tra na posição N. tra na posição P ou N e accione o
 Pressione com firmeza o pedal de tra- motor de arranque.
vão e accione o motor de arranque. Para abandonar a posição P, pressione
o pedal do travão antes de manipular o
 146 selector.

 153

26
C O N D U Z I R C O R R E C TA M E N T E

Stop & Start


Passagem para o modo STOP do motor Passagem para o modo START do motor Neutralização/Reactivação

O avisador "ECO" acende-se O avisador "ECO" apaga-se e o


no quadro de bordo e o motor é arranque do motor é efectuado:
colocado em vigilância:

- com uma caixa manual pilotada - alavanca de velocidades na posi-

MANUSEAMENTO
de 6 velocidades; a uma velocida- ção A ou M, solte o pedal de travão,
de inferior a 6 km/h, pressione o pe- - ou alavanca de velocidades na
dal de travão ou passe a alavanca posição N e pedal de travão solto,
de velocidades para a posição N. passe para a posição A ou M,
- ou engrene a marcha-atrás.

Poderá, a qualquer momento, neutrali-


zar o sistema através do comando "ECO
OFF"; o avisador da tecla acende-se.
Em determinados casos específicos, o Em determinados casos específicos, o
modo STOP pode ficar indisponível; o modo START pode accionar-se auto-
avisador "ECO" funciona de forma in- maticamente; o avisador "ECO" funcio-
termitente durante alguns segundos e, na de forma intermitente durante alguns
em seguida, apaga-se. segundos e, em seguida, apaga-se. O sistema é activado automatica-
mente em cada novo arranque com
a chave.

 150  151
Antes do enchimento com
combustível ou antes de qual-
quer intervenção sob o capot,
desligue imperativamente a
ignição com a chave.

 151

27
C O N D U Z I R C O R R E C TA M E N T E

Contactor Limitador de velocidade Regulador de velocidade


MANUSEAMENTO

S: Anti-roubo 1. Selecção/Interrupção do modo limi- 1. Selecção/Paragem do modo regu-


Para desbloquear a direcção, des- tador. lador.
loque ligeiramente o volante en- 2. Diminuição do valor programado. 2. Programação de uma velocidade/
quanto roda a chave sem forçar. 3. Marcha/Interrupção da limitação. Diminuição do valor programado.
M: Contacto marcha 4. Aumento do valor programado. 3. Paragem/Retoma da regulação.
D: Motor de arranque 4. Programação de uma velocidade/
Solte a chave assim que tiver sido Aumento do valor programado.
efectuado o arranque do motor. Para ser programado ou activado, a ve-
Nunca o accione quando o motor locidade do veículo deverá ser superior
se encontrar em funcionamento. a 40 km/h com, pelo menos, a quarta
velocidade engrenada na caixa de ve-
 80 locidades manual (segunda para a cai-
xa manual pilotada de 6 velocidades ou
 159 automática).

 161

28
CONTROLO de MARCHA

QUADRO DE BORDO DE UM TOM (COM ECRÃ MULTIFUNÇÕES A)


I
6. Sonda de combustível
7. Conta-quilómetros diário
8. Ecrã multifunções A/C
9. Conta-quilómetros total
Nesta zona, as seguintes infor-
mações são apresentadas su-
cessivamente ao ligar a ignição:
- indicador de manutenção,
- indicador de nível do óleo do
motor,
QUADRO DE BORDO DE DOIS TONS (COM ECRÃ MULTIFUNÇÕES C) - conta-quilómetros total.

Comandos
A. Reóstato de iluminação (dispo-
nível de dia e de noite)
B. Reposição a zeros do conta-quiló-
metros diário
Ecrã central
1. Conta-rotações 3. Avisador "Pé sobre o travão" da
2. Indicador de alteração de velocida- caixa de velocidades manual pi-
de da caixa de velocidades manual lotada ou automática/Travão de
ou posição do selector e velocida- estacionamento eléctrico
de da caixa de velocidades manual 4. Velocímetro
pilotada ou automática. 5. Valores de referência do regulador
ou do limitador de velocidade

30
CONTROLO de MARCHA

QUADRO DE BORDO COM ECRÃ MULTIFUNÇÕES MYWAY OU


NAVIDRIVE I
7. Indicador de alteração de velo-
cidade da caixa de velocidades
manual ou posição do selector
e velocidade da da caixa de ve-
locidades manual pilotada ou
automática
8. Conta-quilómetros diário
9. Conta-quilómetros total
Nesta zona as seguintes infor-
mações são apresentadas su-
cessivamente ao ligar a ignição
- indicador de manutenção,
- indicador de nível do óleo do
motor,
- conta-quilómetros total.
10. Zonas de apresentação dos avi-
sadores.

Comandos
A. Reóstato de iluminação (dispo-
nível de dia e de noite)
Ecrã central B. Reposição a zeros do conta-quiló-
metros diário
1. Valores de referência do regulador 4. Conta-rotações
ou do limitador de velocidade 5. Avisador "Pé sobre o travão" da
2. Velocímetro caixa de velocidades manual
3. Écrã multifunções MyWay ou pilotada ou automática/Travão
NaviDrive de estacionamento eléctrico
6. Sonda de combustível

31
CONTROLO de MARCHA

Luzes avisadoras Avisos associados


I Referências visuais que informam o condutor relativamente O acendimento de determinadas luzes avisadoras pode ser acompa-
ao funcionamento de um sistema (luzes avisadoras de mar- nhado por um sinal sonoro e uma mensagem no ecrã multifunções.
cha ou de neutralização) ou ao aparecimento de um defeito
(luz avisadora de alerta).
O acendimento da luz avisadora pode ser fixo ou intermitente.
Ao ligar a ignição Determinadas luzes avisadoras podem apresentar os dois ti-
Determinadas luzes avisadoras de alerta acendem-se pos de acendimento. Apenas a relação do tipo de acendimento
durante alguns segundos quando se liga a ignição. com o estado de funcionamento do veículo permitem determi-
Aquando do arranque do motor, estas luzes devem nar se a situação é normal ou se está presente um defeito.
apagar-se.
Em caso de persistência, antes de colocar o veículo em Luzes avisadoras de marcha
movimento, consulte a respectiva indicação de alerta.
O acendimento de uma das luzes avisadoras seguintes
confirma o accionamento do sistema correspondente.

Avisador Acendimento Causa Acções/Observações

Luz de mudança intermitente com O comando de iluminação está


de direcção avisador sonoro. accionado para baixo.
esquerda
Luz de mudança intermitente com O comando de iluminação está
de direcção
direita avisador sonoro. accionado para cima.

O comando do sinal de perigo, As luzes de mudança de direcção esquerda e


Luzes de intermitente com situado no painel de bordo, direita, bem como as luzes avisadoras associadas,
perigo avisador sonoro. encontra-se activado. funcionam de forma intermitente em simultâneo.

Luzes de O comando de iluminação encontra-se


fixo.
presença na posição "Luzes de presença".

Luzes de O comando de iluminação encontra-se


fixo.
cruzamento na posição "Luzes de cruzamento".

Luzes de O comando de iluminação é accionado Puxe o comando para regressar às


fixo.
estrada na direcção do utilizador. luzes de cruzamento.
32
CONTROLO de MARCHA

Avisador Acendimento Causa Acções/Observações I


Luzes de As luzes de nevoeiro Rode o anel do comando duas vezes para
nevoeiro fixo. dianteiras encontram-se trás para desactivar as luzes de nevoeiro.
dianteiras accionadas.

Luzes de As luzes traseiras de nevoeiro Rode o anel do comando para trás para
nevoeiro fixo. encontram-se accionados. desactivar as luzes de nevoeiro.
traseiras

Pré- Aguarde a extinção antes de efectuar o arranque.


O contactor encontra-se na
aquecimento fixo. A duração de visualização é determinada pelas
2ª posição (Contacto)
motor Diesel condições climáticas.

O travão de estacionamento Desengrene o travão de estacionamento


fixo. para apagar o avisador; pé no pedal do
encontra-se engrenado.
travão.
Travão de
estacionamento O travão de estacionamento Respeite as instruções de segurança.
encontra-se engrenado Para mais informações sobre o travão
intermitente. incorrectamente ou encontra-se de estacionamento, consulte o capítulo
desengrenado. "Condução".

A função de medição de lugar Prima o botão correspondente para a


fixa.
Medição disponível está activada. desactivar.
de lugar
disponível Quando a medição tiver sido efectuada, o
intermitente. O sistema mede o lugar. avisador regressa ao acendimento fixo.

A visualização dura aproximadamente alguns


Segurança segundos após a activação da função e em
A segurança eléctrica para cada vez que a ignição é ligada.
eléctrica para temporariamente. crianças encontra-se activada.
crianças Para mais informações, consulte o capítulo
"Segurança para crianças".

33
CONTROLO de MARCHA

I Avisador Acendimento Causa Acções/Observações

O comando, situado no Accione o comando para a posição


porta-luvas, está na "OFF" para neutralizar o airbag frontal do
posição "ON". passageiro.
Sistema de O airbag frontal do passageiro Neste caso, poderá instalar uma cadeira
airbag do fixa. está activado. para crianças "de costas para a estrada".
passageiro
Neste caso, não instale O sistema de airbag do passageiro é
cadeiras para crianças accionado automaticamente aquando do
"de costas para a estrada". arranque do veículo (posição "ON").

O Stop & Start colocou o A partir do momento em que pretender


motor em modo STOP no colocar o veículo em movimento, o
fixo. seguimento de uma paragem avisador apaga-se e o arranque do motor
do veículo (sinais vermelhos, é efectuado automaticamente em modo
engarrafamentos, outros...). START.
Stop & Start
intermitente O modo STOP encontra-se
durante alguns momentaneamente indisponível. Consulte o capítulo "Condução - § Stop &
segundos e, ou Start" para os casos específicos do modo
em seguida, O modo START foi accionado STOP e do modo START.
apaga-se. automaticamente.

34
CONTROLO de MARCHA

Luzes avisadoras de neutralização


O acendimento de um dos seguintes avisadores confirma a paragem voluntária do sistema correspondente. I
Este pode ser acompanhado por um sinal sonoro e uma mensagem no ecrã multifunções.

Avisador Acendimento Causa Acções/Observações

O comando, situado no porta-


luvas, encontra-se accionado Accione o comando para a posição "ON"
para a posição "OFF". para activar o airbag frontal do passageiro.
Sistema de Neste caso, não instale uma cadeira para
O airbag frontal do passageiro
airbag do fixo. crianças "de costas para a estrada"
encontra-se neutralizado.
passageiro O sistema de airbag do passageiro é
Neste caso, poderá instalar activado automaticamente aquando do
uma cadeira para crianças arranque do veículo (posição "ON").
"de costas para a estrada".

A tecla situada no centro do Prima a tecla para activar o ESP/ASR.


painel de bordo encontra-se A respectiva luz avisadora apaga-se.
accionada. A luz avisadora O sistema ESP/ASR é activado
está acesa. automaticamente aquando do arranque
ESP/ASR fixo. O ESP/ASR está desactivado. do veículo.
ESP: controlo dinâmico de Em caso de desactivação, o sistema
estabilidade. reactiva-se automaticamente a partir dos
ASR: antipatinagem das rodas. 50 km/h.

35
CONTROLO de MARCHA

Avisadores de alerta
I Com o motor em funcionamento ou veículo em movimento, o acendimento de um dos avisadores seguintes indica o
aparecimento de um defeito que necessita da intervenção do condutor.
Qualquer defeito, que provoque o acendimento de um avisador de alerta, deve ser alvo de um diagnóstico complementar
lendo a mensagem no ecrã multifunções.
Em caso de problema, não hesite em consultar a rede CITROËN.

Avisador Acendimento Causa Acções/Observações

A paragem é imperativa nas melhores


fixo, associado a Está associado à roda furada, condições de segurança.
STOP um outro avisador à travagem ou à temperatura
de alerta. do líquido de arrefecimento. Estacione, desligue a ignição e entre em
contacto com a rede CITROËN.

Identifique o defeito através da mensagem


que surge no ecrã como, por exemplo:
- o fecho das portas, da mala, do óculo
traseiro ou do capot,
São apresentados os defeitos - a pilha do telecomando,
temporariamente. menores, sem um avisador
específico. - a pressão dos pneus,
- a saturação do filtro de partículas
Service (Diesel).
Para os outros defeitos, consulte a rede
CITROËN.

São apresentados os Identifique através da mensagem


fixo. defeitos maiores, sem apresentada no ecrã e consulte
avisador específico. imperativamente a rede CITROËN.

36
CONTROLO de MARCHA

Avisador Acendimento Causa Acções/Observações I


É imperativo que pare nas melhores
condições de segurança.
O nível do líquido de travões
fixo, associado ao Reponha o nível com um líquido de
no circuito de travagem é
avisador STOP travões referenciado pela CITROËN.
insuficiente.
Se o problema persistir, solicite a verificação
Travagem do circuito pela rede CITROËN.
+
É imperativo que pare nas melhores
fixo, associado O repartidor electrónico de condições de segurança.
aos avisadores travagem (REF) encontra-se
STOP e ABS. avariado. Mandar verificar por parte da Rede
CITROËN.

O veículo conserva uma travagem clássica.


Antibloqueio O sistema de antibloqueio das Circule com cuidado a uma velocidade
das rodas fixo. rodas encontra-se avariado. moderada e consulte rapidamente a rede
(ABS)
CITROËN.

O engrenamento ou A paragem nas melhores condições de


Travão de segurança.
desengrenamento do travão
estacionamento intermitente. de estacionamento eléctrico Estacionar na horizontal, desligar a
eléctrico foi interrompido. ignição e consultar a rede CITROËN.

+ Consultar rapidamente a rede CITROËN.


Defeito do O travão pode ser desactivado
travão de manualmente através do procedimento
estacionamento fixo. O freio eléctrico está avariado. de desengrenamento de emergência.
eléctrico Para mais informações no travão eléctrico,
consulte o capítulo "Condução".

37
CONTROLO de MARCHA

I Avisador Acendimento Causa Acções/Observações

Desactivação As funções "travagem


das funções automática" (aquando do Activar a função (consoante destino) através
automáticas fixo. corte do motor) e "destravagem do menu de configuração do veículo ou
do travão de automática" estão desactivadas consultar a rede CITROËN.
estacionamento ou avariadas.
eléctrico

O sistema optimiza a motricidade e permite


A regulação do ESP/ASR
intermitente. melhorar a estabilidade direccional do
Controlo activa-se. veículo.
dinâmico de
estabilidade Fora de neutralização com a
(ESP/ASR) luz avisadora do botão acesa, o Mandar verificar por parte da Rede
fixo. sistema ESP/ASR encontra-se CITROËN.
avariado.

Deve apagar-se aquando do arranque do motor.


O sistema de antipoluição
fixo. Se não se apagar, consulte rapidamente a
Sistema de encontra-se avariado.
rede CITROËN.
autodiagnóstico
do motor
O sistema do controlo motor Risco de destruição do catalisador.
intermitente. encontra-se avariado. Mandar verificar por parte da Rede CITROËN.

Acende-se alguns segundos Deve apagar-se aquando do arranque do


temporariamente. e apaga-se quando a ignição motor.
é ligada. Se não se apagar, consulte a rede CITROËN.
Airbags
Um dos sistemas de airbags ou
dos pré-tensores pirotécnicos Mandar verificar por parte da Rede
fixo. dos cintos de segurança CITROËN.
encontra-se avariado.

38
CONTROLO de MARCHA

Avisador Acendimento Causa Acções/Observações I


Reponha, imperativamente, o nível de
combustível para evitar a avaria.
fixo, Este avisador acende-se novamente de cada vez
acompanhado por Aquando do primeiro que ligar a ignição, enquanto não for efectuada
Nível mínimo um sinal sonoro e acendimento, restam-lhe um complemento de combustível suficiente.
de uma mensagem cerca de 7 litros de
combustível Capacidade do depósito: 60 litros.
no ecrã combustível no depósito.
multifunções. Nunca conduza até que o combustível termine
totalmente, uma vez que isso pode danificar os
sistemas de antipoluição e injecção.

Com a caixa manual pilotada de 6 velocidades,


O pedal de travão não se
fixa. é necessário pressionar o pedal de travão para o
encontra pressionado. arranque do motor (alavanca na posição N).

Com a caixa de velocidades automática


(alavanca na posição P), pressione o pedal
de travão, com o motor em funcionamento,
antes de desengrenar o travão de
O pedal de travão não se estacionamento, para sair da posição P.
encontra pressionado.
Pé no travão Se pretender desengrenar o travão de
estacionamento, enquanto não pressionar
o pedal de travão, este avisador
intermitente. permanecerá aceso.

Com a caixa manual pilotada,


se mantiver demasiado Utilize o pedal do travão e/ou o travão de
tempo o veículo em declive estacionamento eléctrico.
com a ajuda do acelerador, a
embraiagem sobreaquece.

39
CONTROLO de MARCHA

I Avisador Acendimento Causa Acções/Observações

A paragem é imperativa nas melhores


Temperatura condições de segurança.
A temperatura do circuito de
máxima do Aguarde o arrefecimento do motor para
fixo a vermelho. arrefecimento é demasiado
líquido de completar o nível, se necessário.
elevada.
arrefecimento Se o problema persistir, consulte a rede
CITROËN.

O circuito de carga da bateria O avisador deve apagar-se aquando do


está avariado (terminais sujos arranque do motor.
Carga da fixo. ou desapertados, correia do
bateria Se não se apagar, consulte a rede
alternador não tensionada ou
seccionada...). CITROËN.

fixo se a
velocidade for
inferior a 10 km/h.
Porta(s) fixo e Uma porta ou o óculo traseiro
acompanhado Feche a porta em questão.
aberta(s) permanece(m) aberto(s).
por um sinal
sonoro se a
velocidade for
superior a 10 km/h.
Puxe o cinto de segurança e, em seguida,
introduza a lingueta no fecho.
Os pontos acesos representam os passageiros
com o cinto de regurança retirado ou não colocado.
Não- Acendem-se:
O condutor e/ou o passageiro
colocação/
remoção dos fixo. dianteiro/traseiro não - de forma fixa durante aproximadamente
colocaram ou retiraram o 30 segundos aquando do arranque do veículo,
cintos de
segurança cinto de segurança. - de forma fixa entre os 0 e os 20 km/h em
movimento,
- intermitentes acima dos 20 km/h,
acompanhado por um sinal sonoro durante
aproximadamente 120 segundos.

40
CONTROLO de MARCHA

Indicador de manutenção 5 segundos após ter ligado a igni- Prazo de revisão ultrapassado
ção, a chave apaga-se; o totalizador Sempre que ligar a ignição e duran- I
Sistema que informa o condutor quilométrico retoma o seu funciona- te 5 segundos, a chave pisca para
do prazo para a próxima revisão a mento normal. O ecrã indica, então, lhe assinalar que a revisão deverá
efectuar, conforme o plano de ma- as quilometragens totais e diárias. ser efectuada muito rapidamente.
nutenção do fabricante.
Exemplo: ultrapassou o prazo de
Este prazo é calculado a partir da últi- revisão de 300 km.
ma reposição a zero do indicador. Ela
é determinada por dois parâmetros: Ao ligar a ignição e durante 5 segundos,
o ecrã indica:
- a quilometragem percorrida,
- o tempo passado desde a última
revisão.
Prazo de revisão inferior a 1 000 km
Exemplo: restam-lhe 900 km a per-
Prazo de revisão superior a 1 000 km correr antes da próxima revisão.
Ao ligar a ignição e durante 5 segundos,
Ao ligar a ignição e durante 5 segundos, o ecrã indica:
a chave simbolizando as operações de
revisão acende. A linha de visualização 5 segundos após ter ligado a ignição,
do totalizador quilométrico indica-lhe o o totalizador quilométrico retoma o
número de quilómetros restantes antes seu funcionamento normal. A chave
da próxima revisão. permanece sempre acesa.
Exemplo: restam-lhe 4 800 km a per-
correr antes da próxima revisão.
Ao ligar a ignição e durante 5 segundos,
o ecrã indica:
5 segundos após ter ligado a ignição,
o totalizador quilométrico retoma o
seu funcionamento normal. A chave
permanece acesa para lhe assinalar
que uma revisão deverá ser efectua- A quilometragem restante a percor-
da proximamente. rer pode ser ponderada pelo factor
tempo, em função dos hábitos de
condução do condutor.
A chave pode, portanto, acender
igualmente, caso tenha ultrapassado
em dois anos o prazo de revisão.

41
CONTROLO de MARCHA

Reposição a zeros do indicador Indicador de nível do óleo Defeito no indicador de nível de


I de revisão motor óleo

Sistema que informa o condutor


acerca da validade ou não do nível
do óleo no motor.
Esta informação é indicada durante É indicado pelo piscar de "OIL --".
alguns segundos ao ligar a ignição, Consultar a rede CITROËN.
após a informação sobre a revisão.
Qualquer verificação deste nível só
é válida se o veículo estiver em solo
Após cada revisão, o indicador de horizontal, com o motor parado há Sonda manual
revisão deve ser reposicionado a mais de 15 minutos.
Consultar o capítulo "Verificações"
zeros. para localizar a sonda manual e o
Para o fazer, efectue o seguinte enchimento do óleo em função da
procedimento: Nível de óleo correcto sua motorização.
 desligue a ignição,
 prima o botão de reposicionamento 2 marcas de nível na
a zero do conta-quilómetros diário vareta do óleo:
e mantenha-o premido,
- A = maxi; nunca ul-
 ligue a ignição; o visor quilométrico trapassar este nível,
inicia uma contagem inversa, Falta de óleo
- B = mini; complete o
 quando o visor indicar "=0", li- nível através do tam-
berte o botão; a chave desapa- pão de enchimento
rece. de óleo, com o tipo
de óleo adaptado à
sua motorização.
É indicado pelo piscar de "OIL",
Após esta operação, se quiser des- acompanhado por um sinal sonoro
ligar a bateria, tranque o veículo e e por uma mensagem no ecrã mul-
espere pelo menos cinco minutos, tifunções.
para que a reposição a zeros seja Se essa falta de óleo for confirmada
tomada em conta. pela sonda manual (vareta do óleo),
completar imperativamente o nível
para evitar a deterioração.

42
CONTROLO de MARCHA

Reposição a zeros do indicador Indicador de nível do óleo Defeito no indicador de nível de


I de revisão motor óleo

Sistema que informa o condutor


acerca da validade ou não do nível
do óleo no motor.
Esta informação é indicada durante É indicado pelo piscar de "OIL --".
alguns segundos ao ligar a ignição, Consultar a rede CITROËN.
após a informação sobre a revisão.
Qualquer verificação deste nível só
é válida se o veículo estiver em solo
Após cada revisão, o indicador de horizontal, com o motor parado há Sonda manual
revisão deve ser reposicionado a mais de 15 minutos.
Consultar o capítulo "Verificações"
zeros. para localizar a sonda manual e o
Para o fazer, efectue o seguinte enchimento do óleo em função da
procedimento: Nível de óleo correcto sua motorização.
 desligue a ignição,
 prima o botão de reposicionamento 2 marcas de nível na
a zero do conta-quilómetros diário vareta do óleo:
e mantenha-o premido,
- A = maxi; nunca ul-
 ligue a ignição; o visor quilométrico trapassar este nível,
inicia uma contagem inversa, Falta de óleo
- B = mini; complete o
 quando o visor indicar "=0", li- nível através do tam-
berte o botão; a chave desapa- pão de enchimento
rece. de óleo, com o tipo
de óleo adaptado à
sua motorização.
É indicado pelo piscar de "OIL",
Após esta operação, se quiser des- acompanhado por um sinal sonoro
ligar a bateria, tranque o veículo e e por uma mensagem no ecrã mul-
espere pelo menos cinco minutos, tifunções.
para que a reposição a zeros seja Se essa falta de óleo for confirmada
tomada em conta. pela sonda manual (vareta do óleo),
completar imperativamente o nível
para evitar a deterioração.

42
CONTROLO de MARCHA

Contadores de quilómetros Reóstato de iluminação Activação


 Premir o botão para fazer variar I
As quilometragens totais e diárias Permite regular manualmente a in- a intensidade da iluminação do
são visualizadas durante trinta se- tensidade luminosa do posto de posto de condução,
gundos ao desligar o motor, à aber- condução em função da luminosida-
tura da porta do condutor, bem como de exterior. Funciona apenas quan-  Quando a iluminação atingir o
ao trancamento e destrancamento do as luzes estão acesas, excepto ajuste mínimo, soltar o botão,
do veículo. as luzes diurnas. premir de novo para a aumentar.
ou
 Quando a iluminação atinge o
Totalizador quilométrico ajuste máximo, soltar o botão,
premir depois de novo para a di-
Medição da distância total percor- minuir
rida pelo veículo desde a primeira
vez que circulou.  Assim que a iluminação atinja a
intensidade desejada, soltar o
botão.

Conta-quilómetros diário

Neutralização
Quando as luzes estão apagadas ou
em modo dia para os veículos equi-
pados com luzes diurnas, qualquer
acção no botão é sem efeito.

Medição de uma distância total per-


corrida após a sua reposição a zero
pelo condutor.
 Com a ignição ligada, premir
este botão até à aparição dos
zeros.

43
E C R Ã S M U LT I F U N Ç Õ E S

ECRÃ MONOCROMÁTICO A Comandos Menu Geral


Apresentação no ecrã
II

 Prima a tecla A e, em seguida,


através de B, terá acesso aos
seguintes menus:
O ecrã permite apresentar as se-
guintes informações: - Rádio-CDs
- a hora, - configuração do veículo,
- a data, - opções
- a temperatura exterior, - regulações do ecrã,
Quando a temperatura exterior - idiomas,
se encontra compreendida entre - unidades
+3 °C e -3 °C, a apresentação da
temperatura acende-se de for-  Prima a tecla C para validar.
ma intermitente (risco de gelo). A
temperatura exterior visualizada
pode ser superior à temperatura
real quando o veículo se encon-
trar estacionado ao sol. A. Acesso ao "Menu geral".
- a fonte de áudio em execução, B. Navegação nos menus do ecrã
- o computador de bordo (ver no C. Validação da selecção nos me-
fim do capítulo). nus da função escolhida ou do
valor modificado
Mensagens de alerta (ex: "Sistema
antipoluição com defeito") ou de D. Abandono da operação em curso.
informação(ex: "Mala aberta") po- E. Selecção do tipo de informação
dem ser apresentadas temporaria- (data, auto-rádio-CD e computa-
mente. Estas podem ser eliminadas dor de bordo).
através da tecla "ESC". B ou F. Nos menus, navegação, es-
colha da activação/desacti-
Por motivos de segurança, a con- vação das suas funções e
figuração do ecrãs multifunções escolha das regulações.
pelo condutor deverá ser efectua-
da imperativamente com o veículo
parado.
44
E C R Ã S M U LT I F U N Ç Õ E S

Configuração do veículo: Regulações do ecrã


O menu "Regulações ecrã" permite
efectuar as reguintes regulações:
- ano, II
- mês,
- dia,
O menu "Config veículo" permite acti- - hora,
var/desactivar as seguintes funções: - minutos,
- limpa-vidros associado à - modo 12 ou 24 horas.
marcha-atrás (ver capítulo
"Visibilidade"),
- luzes de acompanhamen-
to e acolhimento (ver capítulo
"Visibilidade"),
- funções automáticas (engrena-
mento/desengrenamento) do tra-
vão de estacionamento eléctrico*,
- selectividade das aberturas,
- luzes diurnas (ver capítulo
"Visibilidade").
Radio-CD
Auto-rádio activado, poderá activar
ou neutralizar as funções associadas Idiomas:
à utilização do rádio (seguimento
RDS, modo REG), do CD ou do per- Opções Pode seleccionar o idioma de visu-
mutador de CDs (introscan, leitura alização do ecrã (Français, Italiano,
aleatória, repetição CD). Este menu permite efectuar um diag- Nederlands, Portugues, Portugues-
nóstico sobre o estado dos equipa- Brasil, Deutsch, English, Espanol).
Para mais informações sobre a apli-
cação "Rádio-CD", consulte a par- mentos (activo, inactivo, avariado).
te Auto-rádio do capítulo "Áudio e
Telemática".
Unidades:
Este menu permite escolher as
unidades de temperatura (°C ou
°F) e de consumo de combustível
* Consoante o destino. (l/100 km, mpg ou km/l).
45
E C R Ã S M U LT I F U N Ç Õ E S

ECRÃ MONOCROMÁTICO C Comandos Menu Geral


Apresentações no ecrã

II

 Prima a tecla A e, em seguida,


através de B, terá acesso aos
O ecrã permite visualizar as seguin- seguintes menus:
tes informações: - funções de áudio,
- a hora, - computador de bordo,
- a data, - personalização-configuração,
- temperatura exterior
- telefone (kit mãos-livres).
Quando a temperatura exterior
se encontrar entre +3 °C et -3 °C,  Prima a tecla C para validar.
a apresentação da temperatura
funciona de forma intermiten-
te (risco de gelo). A temperatu-
ra exterior apresentada poderá
ser superior à temperatura real,
quando o veículo se encontrar
estacionado ao sol. A. Acesso ao "Menu geral"
B. Navegação nos menus do ecrã Por motivos de segurança, a confi-
- a fonte de áudio em execução. guração do ecrã multifunções pelo
- o computador de bordo (ver no C. Validação da selecção nos me- condutor deverá ser efectuada com
fim do capítulo), nus da função escolhida ou do o veículo parado imperativamente.
- a ajuda gráfica ao estaciona- valor modificado
mento. D. Abandono da operação em curso
Mensagens de alerta (ex: "Sistema E. Selecção do tipo de informação
antipoluição avariado") ou informa- (data, auto-rádio-CD/áudio, tele-
ção (ex: "Mala aberta") podem ser fone e computador de bordo).
apresentadas temporariamente. B ou F. Nos menus, navegação, es-
Estas podem ser eliminadas através colha da activação/desac-
da tecla "ESC". tivação das suas funções
e escolha das suas regula-
ções.

46
E C R Ã S M U LT I F U N Ç Õ E S

Telefone (Kit mãos- Estado das funções


livres) Permite efectuar um diagnóstico
sobre o estado dos equipamentos
(activo, inactivo, avariado).
Auto-rádio activado, poderá configu- II
rar o seu kit mãos-livres Bluetooth
(emparelhamento), consultar as di-
ferentes listas telefónicas (registo Introduzir a distância até ao
de chamadas, serviços...) e efectu- destino
ar comunicações (atender, desligar, Poderá introduzir um valor de dis-
dupla chamada, modo secreto...). tância até ao destino final.
Para mais informações sobre a apli-
cação "Telefone", consulte a par-
te Auto-rádio do capítulo "Áudio e
Telemática".

Computador de bordo

Funções de áudio
Poderá consultar informações sobre
o estado do veículo.
Auto-rádio activado, poderá acti-
var ou neutralizar as funções asso- Diário dos alertas
ciadas à utilização do rádio (RDS, Recapitula as mensagens de alerta
REG, RadioText), do CD ou do per- activas apresentando-as sucessiva-
mutador de CDs (introscan, leitura mente no ecrã multifunções.
aleatória, repetição CDs).
Para mais informações sobre a apli-
cação "Funções de áudio", consulte
a parte Auto-rádio do capítulo "Áudio
e Telemática.

47
E C R Ã S M U LT I F U N Ç Õ E S

Definir os parâmetros do veículo Escolha do idioma


Poderá activar ou desactivar os se- Poderá alterar o idioma de
guintes equipamentos: visualização do ecrã (Deutsch,
- limpa-vidros associado à English, Espanol, Français, Italiano,
II marcha-atrás (ver capítulo Nederlands, Portugues, Portugues-
"Visibilidade"), Brasil, Türkçe*).
- iluminação de acompanhamento
automática
- iluminação direccional das luzes
- funções automáticas (engrena-
mento/desengrenamento) do
travão de estacionamento eléc-
trico*
- selectividade das aberturas
- luzes diurnas (ver capítulo
"Visibilidade").

Personalização- Configuração do ecrã


Configuração Poderá aceder às seguintes regula-
ções:
- regulação luminosidade-vídeo,
Este menu permite aceder às se-
guintes funções: - regulação data e hora,
- definir os parâmetros do veículo, - escolha das unidades.
- configuração do ecrã,
- escolha do idioma.

* Consoante o destino.
48
E C R Ã S M U LT I F U N Ç Õ E S

ECRÃ MULTIFUNÇÕES Comandos Menus na fachada


(MYWAY)
Visualizações no ecrã
II

Para escolher uma das aplicações:


 prima a tecla dedicada "RADIO",
"MUSIC", "NAV", "TRAFFIC",
"SETUP" ou "PHONE" para ace-
der ao menu correspondente,
O ecrã permite visualizar as seguin-
tes informações: Para mais detalhes acerca des-
tas aplicações, consulte o capítulo
- hora, "Áudio e telemática".
- data,
- a temperatura exterior,
Quando a temperatura exterior
se encontrar entre +3 °C e -3 °C, Poderá pressionar:
a visualização da temperatura é A. Acesso ao menu contextual.
apresentada de forma intermi- B. Navegação nos menus do ecrã.
tente (risco de gelo). A tempe-
ratura exterior visualizada pode C. Validação da selecção nos me-
ser superior à temperatura real nus da função escolhida ou do
quando o veículo se encontrar valor modificado.
estacionado ao sol. D. Abandono da operação em curso.
- as mensagens de alerta e de E. Selecção da visualização princi-
estado das funções do veículo, pal (data, auto-rádio-CD/audio,
apresentadas temporariamente, telefone, mapa, navegação e
- as funções áudio, computador de bordo).
- o computador de bordo (ver no B ou F. Nos menus, navegação, es- Por razões de segurança, a con-
fim do capítulo), colha da activação/desac- figuração dos ecrãs multifunções
- a ajuda gráfica ao estacionamento, tivação das suas funções e pelo condutor devem ser feitas
- as informações do sistema de escolha das regulações. imperativamente com o veículo
navegação integrado. parado.
49
E C R Ã S M U LT I F U N Ç Õ E S

Menu "SETUP" Data e hora Unidades


Este menu permite-lhe regular a Este menu permite escolher as uni-
data e a hora, o formato da data e o dades: temperatura (°C ou °F) e
formato da hora (ver capítulo "Áudio consumos (km/l, l/100, ou mpg).
II e telemática").

Visualização Parâmetros sistema


Este menu permite-lhe regular a lu- Este menu permite restaurar a confi-
 Prima a tecla "SETUP" para minosidade do ecrã, a harmonia de guração de fábrica, visualizar a ver-
aceder ao menu de configura- cor do ecrã e a cor do mapa (modo são do software e activar os textos
ção. Permite escolher as seguin- dia/noite ou automático). contínuos.
tes funções:
- "Idiomas",
Parâmetros veículo
- "Data e hora",
Este menu permite activar ou neu-
- "Visualização", tralizar certos equipamentos de
- "Parâmetros veículo", condução e de conforto:
- "Unidades", - limpa-vidros acoplado à
- "Parâmetros sistema". marcha-atrás (ver capítulo
"Visibilidade"),
- iluminações de acompanhamen-
to e de acolhimento (ver capítulo
Idiomas "Visibilidade"),
- iluminação direccional das luzes
Este menu permite escolher o (ver capítulo "Visibilidade").
idioma de visualização: Deutsch,
English, Espanol, Français, Italiano, - iluminação de ambiente (ver ca-
Nederlands, Polski, Português, pítulo "Visibilidade"),
Türkçe*. - funções automáticas (engre-
namento/desengrenamento
automático) do travão de esta-
cionamento eléctrico*,
- selectividade das aberturas,
- iluminação diurna (ver capítulo
"Visibilidade"). * Consoante o destino.
50
E C R Ã S M U LT I F U N Ç Õ E S

ECRÃ MULTIFUNÇÕES Comandos


NAVIDRIVE
Apresentações no ecrã
II

O ecrã permite apresentar as se- - mensagens de alerta e de esta-


guintes informações: do das funções do veículo, apre-
- a hora, sentadas temporariamente,
- a data, - as funções de áudio,
- a temperatura exterior, - o computador de bordo (ver no
fim do capítulo),
Quando a temperatura exterior se
encontrar entre +3 °C et –3 °C, a - a ajuda gráfica ao estaciona-
apresentação da temperatura fun- mento, A. Acesso ao "Menu geral"
ciona de forma intermitente (risco - as informações do sistema de B. Navegação nos menus do ecrã
de gelo). A temperatura exterior orientação integrado. C. Validação da selecção dos me-
apresentada pode ser superior à nus da função escolhida ou do
temperatura real, quando o veí- valor modificado.
culo se encontra estacionado em D. Abandono da operação em cur-
pleno sol. so ou regresso à visualização
anterior.
E. Selecção da visualização princi-
pal (data, auto-rádio-CD/áudio,
telefone, mapa, navegação e
Por motivos de segurança, a confi- computador de bordo).
guração do ecrã multifunções pelo B ou F. Nos menus, navegação, esco-
condutor deverá ser efectuada com lha da activação/desactivação
o veículo parado imperativamente. das suas funções e escolha
das suas regulações.
51
E C R Ã S M U LT I F U N Ç Õ E S

Menu Geral COMPUTADOR DE BORDO Os dados do computador de bordo


são os seguintes:
Prima a tecla A para visualizar o Sistema que lhe fornece infor- - a autonomia,
"Menu Geral": mações instantâneas acerca do
- o consumo instantâneo,
II percurso efectuado (autonomia,
consumo...). - a distância percorrida,
- o consumo médio,
Navegação-Orientação - a velocidade média.
Ecrã monocromático A
 Na próxima pressão, regressará
à visualização corrente.
Mapa

Informação de Trânsito
Reposição a zero

Funções de Áudio

Telemática
Visualização dos dados
Configuração,
para configurar o ecrã (data,
hora...) e definir os parâme-
tros do veículo

Vídeo
 Prima durante mais de dois se-
gundos o comando para repor
Diagnóstico do Veículo a zero a distância percorrida, o
- "Diário dos alertas", consumo e a velocidade média.
 Prima o botão situado na ex-
- "Estado das funções". tremidade do comando do
limpa-vidros, para visualizar
sucessivamente os diferentes
dados do computador de bordo.
52
E C R Ã S M U LT I F U N Ç Õ E S

Menu Geral COMPUTADOR DE BORDO Os dados do computador de bordo


são os seguintes:
Prima a tecla A para visualizar o Sistema que lhe fornece infor- - a autonomia,
"Menu Geral": mações instantâneas acerca do
- o consumo instantâneo,
II percurso efectuado (autonomia,
consumo...). - a distância percorrida,
- o consumo médio,
Navegação-Orientação - a velocidade média.
Ecrã monocromático A
 Na próxima pressão, regressará
à visualização corrente.
Mapa

Informação de Trânsito
Reposição a zero

Funções de Áudio

Telemática
Visualização dos dados
Configuração,
para configurar o ecrã (data,
hora...) e definir os parâme-
tros do veículo

Vídeo
 Prima durante mais de dois se-
gundos o comando para repor
Diagnóstico do Veículo a zero a distância percorrida, o
- "Diário dos alertas", consumo e a velocidade média.
 Prima o botão situado na ex-
- "Estado das funções". tremidade do comando do
limpa-vidros, para visualizar
sucessivamente os diferentes
dados do computador de bordo.
52
E C R Ã S M U LT I F U N Ç Õ E S

COMPUTADOR DE BORDO Visualização dos dados - o separador do per-


curso "2" com:
Sistema que lhe fornece, no ecrã a distância percorrida,
multifunções, informações instantâ-
o consumo médio,
neas acerca do percurso efectuado II
(autonomia, consumo…). a velocidade média,
para o segundo per-
curso.
Ecrã monocromático C

 Prima o botão, situado na ex- Reposição a zeros do percurso


tremidade do comando do
limpa-vidros, para visualizar su-
cessivamente os diferentes sepa-
radores do computador de bordo:

Ecrã a cores NaviDrive ou - o separador das infor-


MyWay mações instantâneas
com:
a autonomia,
o consumo instantâneo,
a distância restante
a percorrer/o con-
tador de tempo do
Stop & Start,
 Assim que o percurso desejado
for visualizado, prima mais de
- o separador do per- dois segundos no comando.
curso "1" com: Os percursos "1" e "2" são indepen-
a distância percorrida, dentes e de utilização idêntica.
o consumo médio, O percurso "1" permite efectuar, por
a velocidade média, exemplo, cálculos diários, e o per-
curso "2" cálculos mensais.
para o primeiro per-
curso.

53
E C R Ã S M U LT I F U N Ç Õ E S

Algumas definições… Consumo instantâneo Velocidade média


(l/100 km ou km/l ou mpg) (km/h ou mph)
Autonomia
II (km ou milhas) Trata-se da quantidade média de Trata-se da velocidade média calcu-
combustível consumido após alguns lada desde a última reposição a ze-
segundos. ros do computador (ignição ligada).
Indica o número de quilómetros que
ainda se pode percorrer com o com-
bustível que resta no depósito em
função do consumo médio dos últi-
mos quilómetros percorridos. Distância restante a
percorrer
Esta função apenas é apresentada (km ou milhas)
a partir de 30 km/h.
Trata-se da distância que falta per-
Este valor pode variar no segui- correr até ao destino final. Esta dis-
mento de uma alteração da con- tância é calculada instantaneamente
dução ou do relevo, ocasionando pelo sistema de navegação caso se
uma variação considerável do con- Consumo médio active um comando ou este seja
sumo instantâneo. (l/100 km ou km/l ou introduzido pelo utilizador.
mpg) Se a distância não for indicada,
Trata-se da quantidade são apresentados traços em vez de
Quando a autonomia é inferior a 30 km, média de combustível consumido algarismos.
são apresentados traços. Mediante desde a última reposição a zeros do
um complemento de combustível de computador.
pelo menos 5 litros, a autonomia é
calculada de novo e é apresentada se Contador de tempo do
ultrapassar os 100 km. Stop & Start
Distância percorrida (minutos/segundos ou horas/
minutos)
(km ou milhas)
Se o seu veículo se encontrar equi-
Se os traços se mantiverem apre- pado com Stop & Start, um contador
sentados durante muito tempo em Indica a distância percorrida desde de tempo acumula as durações de
vez dos algarismos, contactar a a última reposição a zeros do com- entrada em modo STOP durante o
rede CITROËN. putador. trajecto.
É reposto a zeros cada vez que a
ignição é ligada com a chave.

54
CONFORTO

CONSELHOS PARA A VENTILAÇÃO, AQUECIMENTO E AR Entrada de ar


CONDICIONADO
Mantenha limpa a grelha exterior
de entrada de ar, situada na base
do pára-brisas (folhas mortas, neve,
etc).

III
Difusão de ar
1. Saídas de descongelamento ou
desembaciamento do pára-brisas.
2. Saídas de descongelamento ou
desembaciamento dos vidros la-
terais dianteiros.
3. Ventiladores laterais obturáveis
e orientáveis.
4. Ventiladores centrais obturáveis
e orientáveis.
5. Saídas de ar para os pés dos
passageiros dianteiros.
6. Ventiladores laterais de 2ª fila
obturáveis e orientáveis, com
regulações do débito de ar e da
temperatura.
7. Saídas de ar para os pés dos
passageiros traseiros.
8. Ventiladores laterais de 3ª fila
obturáveis e orientáveis.

Os ventiladores laterais 8 dizem


respeito apenas às versões de 7 lu-
gares.

55
CONFORTO

Ventiladores Ar condicionado Sensores


Os ventiladores dispõem de grelhas Para garantir o correcto funcio-
para orientar o fluxo de ar cima-bai- namento do seu sistema, é acon-
xo, direita-esquerda) e botões para selhável solicitar regularmente o
regular o débito de ar. respectivo controlo.
A água proveniente da condensa-
III Circulação de ar
ção do ar condicionado é evacuada
por um orifício destinado a este efei-
As saídas de ar do piso, situadas sob to. Por este motivo, pode formar-se
os bancos dianteiros, proporcionam uma poça de água debaixo do veí-
um melhor aquecimento nos lugares culo, quando este está parado.
traseiros, não devendo ser obstruídas. Para manter uma boa estanqueidade
do compressor, é indispensável colo-
car em funcionamento o ar condicio-
nado pelo menos uma vez por mês. A regulação automática do ar con-
Filtro de poeiras/Filtro Seja qual for a estação, o ar condi- dicionado no interior do habitáculo
antiodores (carvão activo) cionado é útil, uma vez que retira a utiliza diversos sensores (sensor de
humidade do ar. raios solares, sonda de temperatura
O seu veículo está equipado om um exterior...), que evitam a intervenção
filtro que permite impedir entrada de Para que o ar condicionado seja efi-
caz, deve ser utilizado sempre com frequente nos valores de regulação
certas poeiras e limitar os odores. fora da temperatura apresentada.
Este filtro deve ser substituído de acor- os vidros fechados.
Se após uma longa paragem ao sol, Tenha cuidado para não obturar o
do com as instruções de manutenção captor de raios solares, situado no
(ver: O "Guia de manutenção"). a temperatura interior for muito ele-
vada, deve arejar o habitáculo com painel de bordo por trás do quadro
os vidros abertos durante alguns de bordo.
instantes, fechando-os em seguida.
O ar condicionado utiliza a energia
do motor durante o respectivo funcio-
namento. Consequentemente, verifi-
ca-se um aumento do consumo.

56
CONFORTO

AR CONDICIONADO MANUAL O nível do débito de ar é indicado 4. Recirculação de ar


pelo acendimento progressivo dos
O sistema de ar condicionado funciona avisadores das pás do ventilador 1. Este comando permite isolar o habi-
com o motor em funcionamento. Ao diminuir o débito para o mínimo, táculo de odores ou fumos exteriores
o sistema de ar condicionado desli- desagradáveis.
ga-se (OFF).  Prima o comando 4 para desligar
Para obter um bom nível de confor- a entrada de ar exterior e activar a
A. QUADRO DE COMANDOS to no habitáculo, este comando não recirculação do ar do habitáculo. III
deve ficar demasiado tempo na po- O avisador acende-se.
DO CONDUTOR
sição OFF. Evite o funcionamento prolonga-
do da recirculação do ar (risco
de degradação da qualidade do
ar do habitáculo e de embacia-
2. Regulação da distribuição mento dos vidros).
de ar  Prima novamente o comando 4
para permitir a entrada de ar ex-
 Prima o comando 2 para fazer terior. O avisador apaga-se.
deslocar sucessivamente as dis-
tribuições de ar no ecrã.

A distribuição de ar selec-
cionada é indicada pelo
acendimento dos avisadores
correspondentes no ecrã 2. 5. Ar condicionado
1. Regulação da velocidade O comando do pulsor de ar (regu-
do pulsor de ar lação do débito de ar) deverá en-
contrar-se activo, para obter o ar
A regulação do pulsor de ar funciona 3. Modo de regulação da condicionado.
apenas com o motor em funciona- temperatura do lado do  Prima o comando 5. O avisador
mento. passageiro acende-se.
Para regular o débito de ar, prima o Para ser eficaz, o ar condicio-
comando 1:  Prima o comando 3 para retomar nado deve ser utilizado apenas
o controlo da temperatura do ar com os vidros fechados.
emitido do lado do passageiro
para aumentar o débito de ar no habitáculo, de forma inde- Se o veículo não estiver equipado
pendente. O avisador apaga-se. com ar condicionado, o quadro de co-
mando é igual mas sem a tecla A/C.
Quando o passageiro regula a tem-
para diminuir o débito de ar peratura do seu lado, o avisador
acende-se.
57
CONFORTO

6. Descongelamento/ 8. Regulação da temperatura B. QUADRO DE COMANDOS


Desembaciamento do ar emitido. DO PASSAGEIRO
do óculo traseiro
Este comando permite regular a
Esta função fica activa apenas com temperatura do ar no habitáculo.
o motor em funcionamento. Pode ser utilizada tanto em tempo
 Prima o comando 6 para activar/ frio como em tempo quente, com o
III desactivar o descongelamento ar condicionado activo.
eléctrico do óculo traseiro e dos A regulação da temperatura é contí-
retrovisores exteriores. O avisa- nua e progressiva da esquerda para
dor acende-se. a direita.

O descongelamento des-
liga-se automaticamente,
para evitar um consumo ex-
cessivo de corrente.
Regulação da temperatura
7. Descongelamento/  Prima o botão 9 para controlar a
Desembaciamento rápido temperatura. O avisador acen-
dos vidros dianteiros de-se.
e traseiros e dos  Rode o botão 10 para regular a
retrovisores temperatura.
A regulação da temperatura é contí-
 Prima o comando 7. O avisador nua e progressiva da esquerda para
acende-se. a direita.
Esta função activa a entrada em
funcionamento simultânea:
- do descongelamento dianteiro,
- do débito de ar optimizado,
- da interdição da reciclagem,
- do descongelamento dos retro-
visores e do óculo traseiro com
aquecimento,
- do ar condicionado, se necessário.
Para desligar, prima novamente o
comando 7.
58
CONFORTO

AR CONDICIONADO Para tal, é aconselhável que mante- 2. Regulação da temperatura


AUTOMÁTICO nha todos os ventiladores abertos.
Para evitar o embaciamento no in- Para visualizar a temperatura dese-
O sistema de ar condicionado funciona terior do veículo, em tempo frio ou jada, pressione o comando:
com o motor em funcionamento. húmido, é aconselhável utilizar o - - para diminuir a temperatura,
modo AUTO. - + para aumentar a temperatura.
Quando o motor entra em funciona- Uma regulação próxima de 21 permite
A. QUADRO DE COMANDOS mento a frio, para evitar uma difusão obter um conforto ideal. Contudo, con- III
DO CONDUTOR excessiva de ar frio, o pulsor atinge soante as suas necessidades, é habi-
progressivamente o seu nível ideal. tual uma regulação entre 18 e 24.
Para um conforto ideal, deve ser
evitada uma diferença de regulação
Retoma manual de uma ou mais de temperatura esquerda/direita su-
funções perior a 3.
É possível regular manualmente As temperaturas de conforto no ha-
cada uma das funções 3, 4, 6 e 10. bitáculo dependem das condições
Nesse caso, a apresentação da fun- exteriores e podem ser, por este
ção "AUTO" é desactivada. motivo, diferentes das temperaturas
apresentadas.
Ao entrar no veículo, a temperatura
Retoma pelo condutor da regula- no interior pode ser muito mais fria
ção das temperaturas do habitáculo (ou mais quente) do que a tempera-
(passageiros da frente e de trás) tura de conforto. Não é necessário
1. Regulação automática Uma pressão contínua na tecla modificar a temperatura apresenta-
do conforto "AUTO" anula as instruções de da para atingir rapidamente o con-
regulação personalizada, como a forto pretendido. O sistema utiliza
Uma pressão neste coman- temperatura do lado do passagei- automaticamente as suas capaci-
do, confirmada pela apre- ro, e permite regressar ao modo dades máximas para compensar o
sentação do avisador A/C e de funcionamento automático. mais rapidamente possível a dife-
de AUTO no ecrã, permite rença de temperatura.
gerir automaticamente, e de acor-
do com a temperatura escolhida, o
conjunto das 5 seguintes funções:
- débito de ar,
- temperatura no habitáculo à es-
querda/direita,
- distribuição de ar,
- ar condicionado,
- recirculação automática de ar.
59
CONFORTO

3. Regulação da velocidade Esta função está disponível quan- Este comando não activa o funcio-
do pulsor de ar/Activação do a ignição está ligada e quando namento da climatização, mas ape-
da função "REST" o motor está desligado. nas o dos pulsores de ar. Quando a
Os ecrãs de controlo do sistema de função "REST" se encontrar activa,
Regulação do débito de ar ar condicionado acendem-se e o de- o débito e a distribuição de ar não
senho que representa o pulsor vazio podem ser modificados.
Para regular o débito de ar, pressione
o comando: é apresentado enquando a função
III se encontrar disponível.
para aumentar o débito de ar 4. Regulação da distribuição
Ao ligar a ignição: de ar
- Uma pressão na tecla REST  Pressione o comando 4
para diminuir o débito de activa a função durante alguns para fazer deslocar su-
ar (este comando também minutos. São preenchidas duas cessivamente as distri-
possui a função REST) pás do pulsor para indicar que a buições de ar no ecrã.
função está activa.
A distribuição de ar seleccionada é
O nível do débito de ar é indicado no - A função é desactivável e reacti- indicada pelo acendimento dos avi-
ecrã pelo enchimento progressivo vável durante a temporização. sadores correspondentes no ecrã.
das pás do ventilador. - No fim da duração, o ecrã apa- Existem 7 regulações possíveis.
Se colocar o pulsor de ar na posição 0, ga-se.
o sistema é desactivado. Apenas per-
manecem apresentados o pulsor de ar
vazio e a indicação OFF.
Com o motor desligado:
Função "REST": activação da
ventilação, motor desligado - A função pode ser activada num
prazo de 30 segundos.
Para permitir um determina- - Premir a tecla REST activa a
do conforto térmico no habi- função durante alguns minutos.
táculo enquanto o motor se A duração e a disponibilidade da
encontrar desligado, poderá função dependem do estado de
activar a ventilação durante alguns carga da bateria. O trancamento
minutos através da função "REST". do veículo não tem qualquer in-
Por exemplo, quando o condutor cidência na função.
sai do veículo, os passageiros que - Uma nova pressão antes do fim
ficarem no interior do veículo podem da duração de funcionamento de-
beneficiar de uma circulação de ar, sactiva definitivamente a função.
sem ser necessário ligar o motor.

60
CONFORTO

5. Recirculação de ar 6. Activação/desactivação dos 7. Modo de apresentação


comandos de regulação do quadro: função black
Este comando activa a re- dos passageiros traseiros panel
circulação de ar no habitá-
culo. Este comando permite-lhe au- Esta função permite apagar/
torizar ou não aos passageiros acender os ecrãs e a retroi-
 Prima o comando 5 para desligar traseiros a utilizar o respectivo luminação das teclas.
a entrada de ar exterior e activar comando de regulação. III
a recirculação de ar no habitácu- Existem três estados possíveis para - Quando a função está activada,
lo. O avisador acende-se. este comando: uma pressão em qualquer te-
cla acende temporariamente o
Mantendo as outras regulações, esta Bloqueio dos co- ecrã.
função permite isolar o habitáculo mandos dos passa-
dos odores e fumos exteriores. Evite - Uma pressão no comando 7 de-
geiros traseiros sactiva a função, a iluminação
o funcionamento prolongado da re-
circulação de ar (risco de degrada- dos comandos e do ecrã é nova-
ção da qualidade do ar do habitáculo O condutor impõe a sua regulação mente permanente.
e embaciamento dos vidros). aos passageiros traseiros. Neste Esta função permite optimizar par-
caso, os comandos dos passageiros ticularmente o conforto visual em
 Pressione novamente o coman- traseiros são neutralizados.
do 5 para permitir a entrada de ar condução nocturna.
exterior. O avisador apaga-se. Autorização dos co-
A recirculação de ar também é acti- mandos dos passa-
vada por uma pressão no comando geiros traseiros 8. Descongelamento/
situado na parte inferior esquerda Desembaciamento
do volante (Ver "§ Volante com co- Os passageiros traseiros podem utili- do óculo traseiro
mandos centrais fixos"). zar o respectivo comando de regulação
à sua vontade. Esta função fica activa apenas com
o motor em funcionamento.
 Pressione o comando 8 para
Redução do débito activar/desactivar o descongela-
de ar para os pas- mento eléctrico do óculo traseiro
sageiros traseiros e, consoante a versão, dos re-
trovisores exteriores. O avisador
acende-se e o símbolo é apre-
Com a versão de ar condicionado sentado no ecrã.
adicional, é aconselhável que, em
condições de Inverno, a entrada de
ar dos passageiros traseiros seja Esta função desliga-se auto-
desligada (sem distribuição de ar maticamente para evitar um
quente possível através destes ven- consumo de corrente exces-
tiladores). sivo.
61
CONFORTO

9. Descongelamento/ B. QUADROS DE 12. Passageiros traseiros


Desembaciamento rápido dos COMANDOS DOS (direito/esquerdo)
vidros dianteiros e traseiros PASSAGEIROS
- Pressione o comando 9. O avi- Como valor assumido,
sador acende-se. na posição AUTO, a
regulação do débito
de ar está adaptada à
III Esta função permite o des-
ventilação dianteira.
congelamento/desemba-
ciamento rápido do veículo  Rode o botão
através da activação simul- para diminuir ou
tânea: aumentar o débi-
- do descongelamento à frente com to de ar.
optimização da temperatura,
- do débito de ar optimizado,
- da interdição da reciclagem,
- do descongelamento dos retro-
visores e do óculo traseiro com
aquecimento, 11. Passageiro dianteiro
- do ar condicionado, se necessário. O passageiro dianteiro pode regular, Só poderá regular o débito de ar
Prima novamente o comando 9 ou de forma independente e a qualquer se o condutor o permitir (ver o co-
o comando "AUTO" para desactivar momento, o respectivo comando de mando 6 do quadro de comando
a função. O descongelamento dos temperatura, premindo as teclas + e -. do condutor).
retrovisores e do óculo traseiro com
aquecimento permanece activo.
O passageiro dianteiro con-
trola a regulação da respec-
tiva temperatura.
Com o Stop & Start, enquanto o
desembaciamento se encontrar A temperatura do passageiro
activado, o modo STOP não se en- é indexada à do condutor.
contra disponível.

10. Ar condicionado
 Pressione o comando 10 para
activar o ar condicionado.
É apresentado o avisador A/C.
62
CONFORTO

5. Recirculação de ar 6. Activação/desactivação dos 7. Modo de apresentação


comandos de regulação do quadro: função black
Este comando activa a re- dos passageiros traseiros panel
circulação de ar no habitá-
culo. Este comando permite-lhe au- Esta função permite apagar/
torizar ou não aos passageiros acender os ecrãs e a retroi-
 Prima o comando 5 para desligar traseiros a utilizar o respectivo luminação das teclas.
a entrada de ar exterior e activar comando de regulação. III
a recirculação de ar no habitácu- Existem três estados possíveis para - Quando a função está activada,
lo. O avisador acende-se. este comando: uma pressão em qualquer te-
cla acende temporariamente o
Mantendo as outras regulações, esta Bloqueio dos co- ecrã.
função permite isolar o habitáculo mandos dos passa-
dos odores e fumos exteriores. Evite - Uma pressão no comando 7 de-
geiros traseiros sactiva a função, a iluminação
o funcionamento prolongado da re-
circulação de ar (risco de degrada- dos comandos e do ecrã é nova-
ção da qualidade do ar do habitáculo O condutor impõe a sua regulação mente permanente.
e embaciamento dos vidros). aos passageiros traseiros. Neste Esta função permite optimizar par-
caso, os comandos dos passageiros ticularmente o conforto visual em
 Pressione novamente o coman- traseiros são neutralizados.
do 5 para permitir a entrada de ar condução nocturna.
exterior. O avisador apaga-se. Autorização dos co-
A recirculação de ar também é acti- mandos dos passa-
vada por uma pressão no comando geiros traseiros 8. Descongelamento/
situado na parte inferior esquerda Desembaciamento
do volante (Ver "§ Volante com co- Os passageiros traseiros podem utili- do óculo traseiro
mandos centrais fixos"). zar o respectivo comando de regulação
à sua vontade. Esta função fica activa apenas com
o motor em funcionamento.
 Pressione o comando 8 para
Redução do débito activar/desactivar o descongela-
de ar para os pas- mento eléctrico do óculo traseiro
sageiros traseiros e, consoante a versão, dos re-
trovisores exteriores. O avisador
acende-se e o símbolo é apre-
Com a versão de ar condicionado sentado no ecrã.
adicional, é aconselhável que, em
condições de Inverno, a entrada de
ar dos passageiros traseiros seja Esta função desliga-se auto-
desligada (sem distribuição de ar maticamente para evitar um
quente possível através destes ven- consumo de corrente exces-
tiladores). sivo.
61
CONFORTO

9. Descongelamento/ B. QUADROS DE 12. Passageiros traseiros


Desembaciamento rápido dos COMANDOS DOS (direito/esquerdo)
vidros dianteiros e traseiros PASSAGEIROS
- Pressione o comando 9. O avi- Como valor assumido,
sador acende-se. na posição AUTO, a
regulação do débito
de ar está adaptada à
III Esta função permite o des-
ventilação dianteira.
congelamento/desemba-
ciamento rápido do veículo  Rode o botão
através da activação simul- para diminuir ou
tânea: aumentar o débi-
- do descongelamento à frente com to de ar.
optimização da temperatura,
- do débito de ar optimizado,
- da interdição da reciclagem,
- do descongelamento dos retro-
visores e do óculo traseiro com
aquecimento, 11. Passageiro dianteiro
- do ar condicionado, se necessário. O passageiro dianteiro pode regular, Só poderá regular o débito de ar
Prima novamente o comando 9 ou de forma independente e a qualquer se o condutor o permitir (ver o co-
o comando "AUTO" para desactivar momento, o respectivo comando de mando 6 do quadro de comando
a função. O descongelamento dos temperatura, premindo as teclas + e -. do condutor).
retrovisores e do óculo traseiro com
aquecimento permanece activo.
O passageiro dianteiro con-
trola a regulação da respec-
tiva temperatura.
Com o Stop & Start, enquanto o
desembaciamento se encontrar A temperatura do passageiro
activado, o modo STOP não se en- é indexada à do condutor.
contra disponível.

10. Ar condicionado
 Pressione o comando 10 para
activar o ar condicionado.
É apresentado o avisador A/C.
62
CONFORTO

AR CONDICIONADO C. QUADROS DE COMANDOS O nível do débito de ar é indicado


ADICIONAL DOS PASSAGEIROS no ecrã através do enchimento pro-
TRASEIROS (DIREITO/ gressivo das pás do ventilador.
ESQUERDO) Ao diminuir o débito para o mínimo,
o sistema de ar condicionado desli-
ga-se (OFF).
13. Regulação da
Só poderá regular a temperatura e o
temperatura débito de ar se o condutor o permitir III
Os passageiros traseiros podem re- (ver o comando 6 do quadro de co-
gular de forma independente o res- mando do condutor).
pectivo comando de temperatura,
através das teclas + e -.
O valor solicitado não pode ser su- Este avisador indica que
perior a 2 em relação ao valor do os comandos dos passa-
condutor. Quando é atingido este geiros estão bloqueados,
valor máximo, a visualização do pelo que não pode regular
comando começa a piscar. nem a temperatura nem o débito de
ar definidos pelo condutor.

Este avisador indica que


a chegada de ar está de-
14. Regulação da velocidade sactivada.
do pulsor de ar
Esta posição é recomendada em
O pulsor de ar funciona apenas com condições de Inverno, uma vez que
o motor em funcionamento. os ventiladores não distribuem ar
quente.
Para regular o débito de ar, prima o
comando:
O ar condicionado adicional permi-
te optimizar o conforto térmico em
condições de Verão. Produz ar fres- para aumentar o débito de ar
co suplementar que é distribuído
através dos ventiladores traseiros.
Com este sistema, a distribuição de
ar quente através dos ventiladores para diminuir o débito de ar
traseiros não é possível.

63
CONFORTO

AMBIENTADOR Retirar o ambientador Inserção do ambientador

O ambientador difunde um perfume


para o interior do habitáculo a partir
dos ventiladores centrais.

III O seu ambientador encontra-se equi-


pado com um cartucho vazio aquando
da entrega do seu veículo. Por con-
seguinte, deverá instalar um cartucho
antes de qualquer utilização.

Regulação da emissão

 Carregue no botão A rodando-o Após colocação ou substituição do


um quarto de volta para a es- cartucho:
querda, até ao batente.  Coloque o ambientador nova-
 Retire o ambientador do painel mente no local adequado.
de bordo.  Rode-o um quarto de volta para
 Substitua o cartucho (ver § a direita.
"Substituição de um cartucho").

 Rode o botão A para regular (para


a esquerda para diminuir, para a
direita para aumentar) ou inter-
romper (máximo para a esquerda)
a emissão de ar perfumado.
Os ventiladores centrais devem en-
contrar-se abertos.

A duração média de um cartucho


é de 3 meses se utilizado uma
hora por dia.
64
CONFORTO

Substituição de um cartucho Botão do ambientador Por medidas de segurança, utili-


ze apenas os cartuchos previstos
para o efeito.
Conserve os estojos de estanquei-
dade dos cartuchos que servem de
embalagem no caso de não utiliza-
ção dos mesmos.
Não desmonte os cartuchos.
III
Nunca tente recarregar os cartu-
chos com outros perfumes que
não sejam os da CITROËN.
Conserve fora do alcance de crianças
e animais.
Evite qualquer contacto com a pele
e olhos.
Em caso de ingestão, consulte um
A recarga de um ambientador é O botão do ambientador A é inde- médico e mostrelhe a embalagem
composta por um cartucho B e pelo pendente do cartucho. Os cartuchos ou a etiqueta do produto.
seu estojo de estanqueidade C. são fornecidos sem o botão A.
Não deve instalar, nem retirar um
 Retire a película protectora D. O botão de ambientador A só pode cartucho com o veículo em anda-
 Coloque a cabeça do cartucho B ser fixo na fachada central com um mento.
no botão A do ambientador. cartucho.
 Rode-o um quarto de volta para Assim, conserve sempre o botão A
a prender ao botão e retire o es- e um cartucho.
tojo. As recargas estão disponíveis, con-
 Insira o ambientador no seu alo- soante o país, no site da Internet ou
jamento. na rede CITROËN.
Pode substituir os cartuchos a qualquer As arrumações são destinadas a
momento e conservar os cartuchos já guardar os cartuchos e os estojos
encetados no seu estojo de origem. no porta-luvas.

65
CONFORTO

BANCOS DIANTEIROS 3. Elevação do banco


Eleve ou baixe o comando o núme-
ro de vezes necessário até obter a
posição desejada.
4. Inclinação das costas do banco
Accione o comando e regule a incli-
III nação das costas do banco.
É possível inclinar as costas do ban-
co a 45° para trás inclinando-as até
bloquear; o desbloqueio obtém-se ao
levantar o comando.
5. Apoio de braços
Para regular a posição do seu apoio
de braços, eleve-o e baixe-o total-
mente e, em seguida, eleve-o até à
posição desejada.
6. Encosto de cabeça
Para o elevar, puxe-o para cima. Para
o baixar, prima o comando e o encosto
de cabeça.
A regulação encontra-se correcta
quando o rebordo superior do encosto
de cabeça se encontrar posicionado
ao nível da parte superior da cabeça.
É também regulável ao nível da incli-
nação (consoante a versão).
Para o elevar, prima o comando de
desbloqueio e puxe-o para cima.
Para regular o encosto de cabeça da
frente para trás, afaste a base do en-
REGULAÇÕES MANUAIS costo de cabeça até obter a posição
1. Longitudinal 2. Apoio lombar desejada.

Eleve a barra de comando e, em se- Rode o comando até à posição de- Nunca circule sem os encostos de
guida, faça deslizar o banco até à sejada. cabeça. Estes deverão estar insta-
posição desejada. lado e regulados correctamente.
66
CONFORTO

2. Regulações da inclinação Comando dos bancos


das costas do banco e do aquecidos
REGULAÇÕES ELÉCTRICAS apoio lombar

Empurre a parte superior do


comando para a frente ou
para trás para regular a incli-
nação das costas do banco. III
Levante ou baixe o comando
para aumentar ou diminuir o
apoio lombar.

Com o motor em funcionamento, os


bancos dianteiros podem ser aque-
1. Regulações da altura, da As regulações eléctricas do banco cidos separadamente.
inclinação do banco e encontram-se também disponíveis
de forma temporária:  Utilize o manípulo de regulação
longitudinal correspondente, colocado no lado
- Aquando da abertura de uma interior de cada banco dianteiro,
Levante ou baixe a parte da frente das portas dianteiras.
do comando 1 para levantar ou para ligar e seleccionar o nível de
baixar a parte da frente do assen- - Após desligar a ignição. aquecimento pretendido:
to (no banco do condutor). 0: Paragem.
1: Fraco.
Eleve ou baixe a parte de trás
do comando 1 para subir ou 2: Médio.
descer o banco. 3: Forte.

Accione o comando 1 para


a frente ou para trás para
avançar ou recuar o banco.

67
CONFORTO

Memorização das posições Memorização de uma posição Chamar uma posição


de condução memorizada

Sistema que tem em conta as regu- Com as teclas M/1/2 Ignição ligada ou motor em
lações eléctricas do banco do con-  Ligue a ignição. funcionamento
dutor e dos retrovisores exteriores.  Regule o banco e os retrovisores  Prima brevemente a tecla 1 ou 2
Permite memorizar até duas posi- exteriores. para obter a posição correspon-
III ções através das teclas no lado do dente.
condutor.  Prima a tecla M, e no espaço de
quatro segundos, prima a tecla 1 É emitido um sinal sonoro que indica
ou 2. o final da regulação.
É emitido um sinal sonoro que Com a ignição ligada, após alguns
indica a memorização. pedidos de posição consecutivos, a
função é neutralizada até ao arran-
A memorização de uma nova posição que do motor, para evitar descarregar
anula a anterior. a bateria.

Veículo em circulação
 Mantenha premida a tecla 1 ou 2
Não tente memorizar uma posição até emitir um sinal sonoro a indi-
de condução com o veículo em car o final da regulação.
movimento.

68
CONFORTO

ENCOSTOS DE CABEÇA TRASEIROS BANCOS DE SEGUNDA FILA Posição "conforto"

Regulação longitudinal

III

Os encostos de cabeça traseiros


podem ser desmontados e têm duas
posições:
- alta, posição de utilização, Os 3 bancos da segunda fila são in-
dependentes e da mesma largura.
- baixa, posição de arrumação. Beneficiam de uma posição dita de
Para subir o encosto de cabeça Eleve o manípulo A, situado na par- "conforto".
puxe-o para cima. te da frente do assento, e regule o
Para o descer, prima com força so- banco para a posição desejada.
bre o pino e, em seguida, sobre o Colocar um banco na posição
encosto de cabeça. "conforto"
Para o retirar, coloque-o na posição  Puxe a correia B e acompanhe o
alta, empurre o pino e puxe-o para movimento do banco para trás.
cima. O encosto inclina-se e o banco roda
Para o colocar no devido lugar, in- ligeiramente.
sira os pinos do encosto de cabeça
nos orifícios, conservando o eixo do Regresso do banco à posição
encosto. inicial
 Puxe a correia B e acompanhe o
Nunca circule com os encostos de movimento do banco para a frente.
cabeça desmontados; estes devem
estar no devido lugar e correctamente
ajustados. Vigie todas as manipulações dos
bancos que sejam efectuadas
por crianças.
69
CONFORTO

ENCOSTOS DE CABEÇA TRASEIROS BANCOS DE SEGUNDA FILA Posição "conforto"

Regulação longitudinal

III

Os encostos de cabeça traseiros


podem ser desmontados e têm duas
posições:
- alta, posição de utilização, Os 3 bancos da segunda fila são in-
dependentes e da mesma largura.
- baixa, posição de arrumação. Beneficiam de uma posição dita de
Para subir o encosto de cabeça Eleve o manípulo A, situado na par- "conforto".
puxe-o para cima. te da frente do assento, e regule o
Para o descer, prima com força so- banco para a posição desejada.
bre o pino e, em seguida, sobre o Colocar um banco na posição
encosto de cabeça. "conforto"
Para o retirar, coloque-o na posição  Puxe a correia B e acompanhe o
alta, empurre o pino e puxe-o para movimento do banco para trás.
cima. O encosto inclina-se e o banco roda
Para o colocar no devido lugar, in- ligeiramente.
sira os pinos do encosto de cabeça
nos orifícios, conservando o eixo do Regresso do banco à posição
encosto. inicial
 Puxe a correia B e acompanhe o
Nunca circule com os encostos de movimento do banco para a frente.
cabeça desmontados; estes devem
estar no devido lugar e correctamente
ajustados. Vigie todas as manipulações dos
bancos que sejam efectuadas
por crianças.
69
CONFORTO

BANCOS DE SEGUNDA FILA Colocação dos bancos direitos Prateleira por trás dos
(C4 PICASSO) bancos de segunda fila
 Levante as costas e empurre-as
Rebatimento do banco para trás até estas ficarem blo-
queadas.

III Vigie todas as operações em bancos


efectuadas por crianças.

Prateleiras, situadas na parte infe-


rior dos bancos da segunda fila, as-
Cada banco é rebatível sobre a su- seguram o fecho do fundo da mala.
perfície inferior, o que lhe permite Estas seguem automaticamente os
flexibilizar o volume do veículo. movimentos dos bancos (exemplos:
 Puxe com força a correia C para regulação longitudinal, rebatimento).
cima, conforme indicado pela Sob estas prateleiras, encontra-se
seta vermelha, para libertar o disponível um compartimento de ar-
banco; mantenha-a puxada até rumação.
ao rebatimento completo do
banco.
Empurre ligeiramente as cos-
tas do banco para a frente para
que as mesmas se inclinem e se
dobrem sobre o assento. O con-
junto do banco baixa-se sobre o
piso.

70
CONFORTO

BANCOS DE SEGUNDA FILA A partir da mala, em situação de Piso rígido


(GRAND C4 PICASSO) carga, por exemplo
Poderá rebater o ou os bancos di-
Cada banco é rebatível para a su- rectamente a partir da mala, após
perfície inferior para formar um piso ter, previamente, rebatido os da ter-
plano que lhe permite flexibilizar o ceira fila.
volume do veículo.  Puxe a correia D para desblo- III
quear o banco pretendido e
empurre ligeiramente as costas
para a frente.
Para evitar qualquer deteriora-
ção do mecanismo, a correia D
desencaixa-se aquando de um Encontra-se fixo a cada encosto de
esforço significativo. Basta de- banco de segunda fila.
sencaixá-la para tornar o siste- Este piso rígido permite-lhe:
ma funcional.
- Obter uma superfície de carga
contínua na mala, independen-
Endireitar o banco temente da posição dos bancos,
- Evitar o deslizamento de objec-
 Endireite os pisos rígidos dos tos para os bancos de segunda
bancos da segunda fila e blo- fila.
queie-os.
 Eleve as costas do banco e em-
purre-as para trás até ao seu
Rebatimento do banco bloqueio. Desbloqueio/Bloqueio do piso
rígido:
A partir do exterior
 Faça deslizar o fecho 1 do piso
 Puxe com força a correia C para rígido para baixo, para o desblo-
cima, conforme indicado pela quear.
seta vermelha, para soltar o ban-  Endireite o piso rígido e, em se-
co; mantenha-a puxada até ao Antes de efectuar qualquer operação guida, faça deslizar o fecho 1
rebatimento completo do banco. nos bancos da terceira fila, endireite para cima para o bloquear.
Empurre ligeiramente as cos- os pisos rígidos dos bancos de se- Antes de desdobrar os pisos rígidos,
tas do banco para a frente para gunda fila e bloqueie-os. verifique que os bancos de segunda
que as mesmas se inclinem e Não deixe que uma criança manipule fila se encontram recuados ao má-
dobrem sobre o assento. O con- os bancos sem vigilância. ximo.
junto do banco baixa-se sobre a
superfície inferior. As configurações de 5 lugares não
dispõem destes pisos rígidos.
71
CONFORTO

Posição tipo Acesso aos lugares Saída a partir dos lugares


"Banco de cinema" de terceira fila de terceira fila:
 Mantenha o manípulo E para
cima. O banco desbloqueia e o
assento sobe até ao encosto.
 Empurre o encosto do banco,
III mantendo o manípulo E para
cima.
Se a prateleira situada na parte de
trás dos bancos da primeira fila se
encontrar aberta, feche-a para efec-
tuar esta operação.

Reinstalação do banco,
a partir do exterior,
com a porta aberta
Esta posição permite-lhe libertar es- O acesso aos bancos da terceira fila
paço entre a primeira e a segunda é efectuado através dos bancos la- Em caso de passageiros sentados
fila. terais da segunda fila. na terceira fila:
Poderá obtê-la ao puxar o manípulo E.  Puxe o manípulo E. O banco é  Desloque o conjunto para trás
Esta posição só pode ser obtida desbloqueado e o assento sobe manualmente até ao batente; o
com os bancos laterais. contra o encosto. banco não regressa à posição
 Mantenha o manípulo E eleva- recuada até ao máximo para
do, empurrando-o para a frente. preservar o espaço destinado às
O conjunto desliza para o banco pernas dos passageiros da ter-
da frente. ceira fila.
O espaço atrás do banco é desim-  Rebata o assento até ao bloqueio.
pedido, os passageiros dos bancos Assegure-se de que não existe ne-
de terceira fila poderão aceder aos nhum objecto por cima ou por baixo
seus lugares. do banco que pretende manusear.

Saída de emergência: em caso


de anomalia no primeiro sistema
(correia C), o manípulo E permite
a saída dos passageiros de tercei-
ra fila.
Não deixe as crianças manusear
os bancos sem vigilância.
72
CONFORTO

BANCOS DE TERCEIRA FILA Rebater o banco  Puxe a correia G situada debaixo


(GRAND C4 PICASSO) do encosto do banco. O banco é
desbloqueado.
 Em seguida, empurre ligeira-
Superfícies inferiores tipo mente o encosto para a frente. O
acordeão encosto inclina e recolhe sobre
o assento. O banco recolhido é
disposto ao fundo do comparti- III
mento previsto para esse efeito.
 Coloque novamente as superfícies
inferiores tipo acordeão sobre os
bancos rebatidos.

 Endireite as superfícies inferiores


rígidas dos bancos da segunda Antes de qualquer operação sobre
fila e bloqueie-as. os bancos da terceira fila, endirei-
 Depois de ter recolhido o piso tipo te as superfícies inferiores rígidas
As duas superfícies inferiores rí- acordeão, puxe a correia F situa- dos bancos da segunda fila e blo-
gidas tipo acordeão, solidárias do da atrás do encosto do banco. O queieos.
veículo, cobrem os dois bancos de encosto inclina para trás movimen- Não tente recolher um banco da
terceira fila quando estes se encon- tando o assento. O banco bloqueia terceira fila sem antes tê-lo aberto
trarem na posição rebatida. na posição aberta. até ao bloqueio completo do en-
costo.
Dobrar as superfícies inferiores
tipo acordeão: Não deixe objectos sobre ou sob o
Endireitar o banco assento dos bancos da terceira fila
Puxe a correia, as 3 partes da superfí- quando os rebater.
cie inferior dobram-se em acordeão.  Endireite as superfícies inferiores Não acompanhe o movimento da
Quando os bancos de terceira fila e rígidas dos bancos da segunda correia G quando arruma o banco,
encontrarem direitos, estas superfí- fila e bloqueie-as. uma vez que pode entalar os de-
cies inferiores tipo acordeão podem  Baixe os encostos de cabeça. dos.
ser colocadas:  Posicione correctamente a su- Não deixe crianças manusear os
- quer na posição plana, por trás perfície inferior tipo acordeão na bancos sem vigilância.
dos bancos, vertical, atrás do banco.
- quer na posição vertical,
libertando, assim, o compartimento do
banco como espaço de arrumação.
73
CONFORTO

MODULARIDADE E AS DIFERENTES CONFIGURAÇÕES DOS BANCOS


Exemplos de configurações C4 Picasso Exemplos de configurações Grand C4 Picasso

III

5 lugares 3 lugares 7 lugares 6 lugares

Transporte
de objectos

4 lugares Transporte 5 lugares 4 lugares


de objectos

Para modular facilmente o espaço interior, poderá rebater individualmente todos os bancos traseiros e escamoteálos no
piso de segunda fila e sob o piso de terceira fila (para o Grand C4 Picasso). Obterá, assim, um piso de carga contínuo
até à parte de trás dos bancos dianteiros.
74
CONFORTO

RETROVISORES Os objectos observados estão na Inclinação automática em


realidade mais perto do que pare- marcha-atrás
Retrovisores exteriores cem. Sistema que permite observar o
Tenha esse facto em conta para solo aquando de manobras de esta-
Equipados cada um com um espelho avaliar correctamente a distância cionamento em marcha-atrás.
regulável que permite a visualização relativamente aos veículos que se
da zona traseira lateral necessária encontram atrás. Programação
para as situações de ultrapassagem
 Com o motor ligado, engrenar a
III
ou de estacionamento. Os retroviso- O descongelamento/desembacia-
res podem ser rebatidos para esta- marcha-atrás.
mento dos retrovisores exteriores
cionar em passagens estreitas. encontra-se associado ao do óculo  Seleccionar e regular sucessiva-
traseiro. mente os retrovisores à direita e
à esquerda.
Rebatimento A memorização da regulação é ime-
diata.
 Do exterior; tranque o veículo
através do telecomando ou da Colocação em funcionamento
chave.
 Com o motor ligado, engrenar a
 Do interior; com a ignição ligada, marcha-atrás.
puxe o comando A para trás.  Deslocar o comando A para a
Se os retrovisores forem rebatidos direita ou para a esquerda para
com o comando A, estes não se seleccionar o retrovisor corres-
abrem aquando do destrancamento pondente.
do veículo. Será necessário puxar O espelho do retrovisor selecciona-
novamente o comando A. do inclina-se para baixo, consoante
a programação.
Regulação Abertura Paragem
Com a ignição ligada:  Do exterior; destranque o veícu-  Desengrenar a marcha-atrás e
lo através do telecomando ou da aguardar dez segundos.
 Coloque o comando A à direita
ou à esquerda para seleccionar chave. ou
o retrovisor correspondente.  Do interior; com a ignição ligada,  Colocar o comando A na posição
 Desloque o comando B nas quatro puxe o comando A para trás. central.
direcções para efectuar a regula- As funções de rebatimento e aber- O espelho do retrovisor volta à po-
ção. tura dos retrovisores exteriores sição inicial.
 Coloque novamente o coman- através do telecomando podem ser Este volta igualmente à posição inicial:
do A na posição central. neutralizadas pela rede CITROËN.
- se a velocidade ultrapassar os
Nunca rebater ou abrir manualmente 10 km/h,
os retrovisores rebatíveis electrica-
mente. - se o motor for desligado.
75
CONFORTO

Retrovisor interior Modelo dia/noite automático REGULAÇÃO DO VOLANTE


Espelho regulável que permite visu- Volante ajustável em altura e pro-
alizar a zona traseira central. fundidade para adaptar a posição
de condução em função do tama-
Comporta um dispositivo antiencan- nho do condutor.
deamento útil em caso de fraca lu-
minosidade.
III
Modelo dia/noite manual

Graças a um sensor, que mede a lu-


minosidade proveniente da traseira do
veículo, este sistema garante de forma
automática e progressiva a passagem
entre as utilizações de dia e de noite.
Este sistema comporta um dispositivo
antiencandiamento que escurece o es- Ajuste
pelho do retrovisor, facto que permite
reduzir a dificuldade de ver do condutor  Previamente, regule o banco do
em caso de feixe de iluminação dos veí- condutor para a posição mais
Regulação culos atrás, sol, etc.). adequada.
 Regular o retrovisor para orien-  Com o veículo parado, puxe
tar correctamente o espelho na o comando para desbloquear o
posição "dia". Para garantir uma visibilidade ópti- volante.
ma nas manobras, o retrovisor fica  Ajuste a altura e a profundidade.
Posição dia/noite mais claro automaticamente quan-  Empurre o comando para blo-
 Puxar a alavanca para passar à do a marcha-atrás é engrenada. quear o volante.
posição antiencandeamento "noite". Após o bloqueio, se pressionar com
 Empurrar a alavanca para pas- força o volante, pode ser emitido um
sar à posição normal "dia". ligeiro estalido.

Por medida de segurança, estas


Como medida de segurança, os manobras devem ser imperativa-
retrovisores devem ser regulados mente efectuadas, com o veículo
para reduzir o "ângulo morto". parado.
76
ABERTURAS

CHAVE COM TELECOMANDO Destrancar totalmente com a Ao mesmo tempo, consoante a


chave versão, os retrovisores exteriores
Sistema que permite a abertura ou o  Rode a chave para a esquerda na rebatem-se apenas aquando do pri-
fecho centralizado do veículo através fechadura da porta do condutor meiro destrancamento.
da fechadura ou à distância. Este sis- para destrancar o veículo. Acciona também o acendimento
tema assegura igualmente a localiza- O destrancamento é assinalado pelo temporizado da iluminação de aco-
ção, iluminação de acompanhamento funcionamento intermitente rápido lhimento, das luzes de tecto e das
e o arranque do veículo, bem como das luzes de mudança de direcção luzes laterais exteriores durante
uma protecção contra roubo. durante cerca de dois segundos. cerca de trinta segundos.
Ao mesmo tempo, consoante a
versão, os retrovisores exteriores A parametrização do des- IV
abrem-se. trancamento total ou se-
lectivo é efectuada através
Acciona também o acendimento do menu de configuração
temporário da iluminação de acolhi- do ecrã multifunções.
mento, das luzes de tecto e das lu-
zes laterais exteriores durante cerca
de trinta segundos. Por defeito, o destrancamento total
está activado.
Destrancamento selectivo com o
telecomando

Abertura do veículo  Prima uma vez o cade-


ado aberto para des-
trancar apenas a porta O destrancamento selectivo não
Abrir a chave do condutor. está disponível com a chave.
 Prima previamente este botão
para abrir.  Prima uma segunda vez o cade-
ado aberto para destrancar as
outras portas e a mala.

Destrancar totalmente com o


telecomando O destrancamento é assinalado pelo
funcionamento intermitente rápido
 Prima o cadeado aber- das luzes de mudança de direcção
to para destrancar o durante cerca de dois segundos.
veículo.

77
ABERTURAS

Fechar o veículo Supertrancamento com o


telecomando
Para permitir o transporte de ob-
Trancamento simples com o jectos volumosos, é possível tran-  Prima o cadeado fe-
telecomando car o veículo a partir do interior, chado para trancar to-
através do comando centralizado talmente o veículo ou
 Prima brevemente o situado no painel de bordo, mes- prima, durante mais
cadeado fechado para mo que a porta da mala ou o óculo de dois segundos, o
trancar o veículo. traseiro se encontrem abertos. cadeado fechado para
Com o veículo trancado, em caso também fechar auto-
 Prima continuamente o cadeado de destrancamento involuntário, o maticamente os vidros
IV fechado para trancar o veículo e veículo tranca-se automaticamente e a cortina do tecto em
fechar igualmente os vidros e a passados trinta segundos, excepto vidro panorâmico.
cortina do tejadilho em vidro pa- se uma porta estiver aberta.  No espaço de cinco segundos,
norâmico. Aquando do fecho dos vidros e/ou prima novamente o cadeado
da cortina do tejadilho em vidro pa- fechado para supertrancar o
norâmico através do telecomando, veículo.
Trancamento simples com a chave
deverá assegurar-se que ninguém
 Rode a chave para a direita na impede o fecho correcto.
fechadura da porta do lado do
condutor para trancar o veículo. O rebatimento e a abertura dos
retrovisores exteriores com o tele-
comando podem ser neutralizados
O trancamento é assinalado pelo pela rede CITROËN.
acendimento fixo das luzes de mu-
dança de direcção durante cerca de
dois segundos.
Ao mesmo tempo, consoante a ver-
são, os retrovisores exteriores são
recolhidos.
O trancamento acciona, igualmente,
o acendimento temporizado das lu-
zes laterais exteriores e iluminação
de acompanhamento, se esta se
encontrar activada.

Se uma das portas, o óculo trasei-


ro ou a mala estiverem abertas,
o trancamento centralizado não é
efectuado.
78
ABERTURAS

Supertrancamento com a chave Dobrar a chave Iluminação de acompanhamento


 Rode a chave para a direita na Uma pressão neste coman-
fechadura da porta do lado do do acciona a iluminação de
condutor para trancar totalmente acompanhamento (acen-
o veículo e mantenha-a durante dimento das luzes de po-
mais de dois segundos para fe- sição, de cruzamento, da
char automaticamente os vidros. iluminação de chapa de matrícula e
 No espaço de cinco segundos, das luzes laterais exteriores sob os
rode novamente a chave para a retrovisores).
direita para supertrancar o veí- Uma segunda pressão, antes do IV
culo. final da temporização, anula a ilumi-
nação de acompanhamento.

O supertrancamento é assinalado
pelo acendimento fixo das luzes de Protecção anti-roubo
mudança de direcção durante cerca  Premir previamente este botão Antiarranque electrónico
de dois segundos. para dobrar a chave. A chave possui uma patilha electró-
Ao mesmo tempo, consoante a ver- nica que tem um código particular.
são, os retrovisores exteriores são Ao ligar a ignição, este código deve
rebatidos. ser reconhecido para que o arranque
Localização do veículo seja possível.
O supertrancamento acciona igual- Este antiarranque electrónico tran-
mente o acendimento temporizado Esta função permite identificar o seu ca o sistema de controlo do motor,
das luzes laterais exteriores e da veículo à distância, principalmente em alguns instantes após o desligar da
iluminação de acompanhamento, se casos de fraca luminosidade. O seu ignição e impede o arranque do mo-
esta se encontrar activada. veículo deverá encontrar-se trancado. tor por roubo.
 Prima o cadeado fechado do te-
lecomando.
Este vai dar origem ao acendimento No caso de mau fun-
O supertrancamento torna inope- cionamento é advertido
rantes os comandos exteriores e das luzes de tecto e das luzes late-
rais exteriores, bem como pelo fun- pelo acendimento deste
interiores das portas. avisador, um sinal so-
cionamento intermitente das luzes
Do mesmo modo, neutraliza o botão de mudança de direcção durante noro e uma mensagem
do comando centralizado manual. alguns segundos. no ecrã multifunções.
Nunca deixe ninguém no interior do Nesse caso, o veículo não efectua
veículo quando este se encontrar o arranque; consultar rapidamente a
supertrancado. rede CITROËN.

79
ABERTURAS

ARRANQUE Anti-roubo da direcção PARAGEM


1. "S": Após retirar a chave, rode o Veículos equipados com
volante até ao bloqueio da direc- turbo compressor
ção. A chave só pode ser retirada
estando na posição S. Nunca desligue o motor sem antes
2. "M": Com a ignição ligada, a di- deixá-lo funcionar alguns instantes
recção encontra-se desbloqueada ao ralenti, o tempo de permitir ao
(rodando a chave para a posi- turbo compressor regressar a uma
ção M, manuseie, se necessário, velocidade normal.
IV ligeiramente o volante). Dar um "toque de acelerador" quan-
3. "D": Posição de arranque do desliga a ignição provocar-lhe-iam
graves danos.
Nunca o accione quando o motor se
encontrar em funcionamento.

1. "S": Anti-roubo Um objecto pesado (porta-chaves...),


Não coloque o motor em funcio- preso à chave, tornando-a pesada sobre
Para desbloquear a direcção, rode namento num local fechado e o seu eixo no contactor, poderá provocar
ligeiramente o volante rodando tam- com pouca ventilação. um problema de funcionamento.
bém a chave sem forçar. É imperativo que circule sempre
com o motor em funcionamento
2. "M": Ignição para conservar a assistência à
travagem e à direcção.
Em função da versão do seu veículo, Nunca retire a chave da ignição
os avisadores de alerta laranjas e ver- antes da paragem completa do
melhos deverão também acender-se veículo.
temporariamente.

3. "D": Motor de arranque Esquecimento da chave na


posição "M"
Liberte a chave a partir do momento
em que o motor comece a funcionar. Em caso de esquecimento da chave
Em caso de insucesso à primei- no contactor, a ignição é desligada
ra tentativa, desligue a ignição. automaticamente após uma hora.
Aguarde dez segundos e, em segui- Para ligar a ignição novamente,
da, accione novamente o motor de rode a chave para a posição S e, em
arranque. seguida, para a posição M.

80
ABERTURAS

Problema de telecomando Mudança da pilha


Após ter desligado a bateria, mu-
dado de pilha ou em caso de mau
funcionamento do telecomando, já
não poderá abrir, fechar ou localizar
o seu veículo.
 Num primeiro tempo, utilize a
chave na fechadura para abrir
ou fechar o veículo.
 Num segundo tempo, reinicialize IV
o telecomando.
Se o problema persistir, consultar
rapidamente a rede CITROËN.

Pilha ref.: CR0523/3 voltes.


Reinicialização Esta pilha sobresselente está dispo-
 Desligar a ignição. nível na rede CITROËN.
 Colocar a chave na posição 2
(Contact). No caso de pilha gas-
ta, é advertido pelo
 Premir imediatamente no cadeado acendimento desta luz
fechado durante alguns segundos. avisadora, um sinal so-
 Desligar o contacto e retirar a noro e uma mensagem
chave do contactor. no ecrã multifunções.
O telecomando está de novo com-
pletamente operacional.  Libertar a caixa servindo-se de
uma moeda ao nível do entalhe.
 Fazer deslizar a pilha gasta do
seu lugar.
 Fazer deslizar a nova pilha no
seu lugar respeitando o sentido
de origem.
 Fixar a caixa.
 Reinicializar o telecomando.

81
ABERTURAS

Perda das chaves Protecção anti-roubo Não deitar para o lixo as pi-
lhas do telecomando pois
Dirija-se à rede CITROËN com o li- Não faça nenhuma modificação no elas contêm metais nocivos
vrete do veículo e o seu bilhete de sistema antiarranque electrónico, para o meio ambiente.
identidade. isso pode ocasionar maus funciona- Entregue-as num ponto de colecta
A rede CITROËN poderá recuperar mentos. homologado.
o código chave e o código transpon-
deur para encomendar a renovação
da chave.
IV Telecomando Aquando da compra de um
veículo de ocasião
O telecomando de alta frequência é
um sistema sensível; não o manipu- Efectue uma memorização das cha-
lar nos bolsos pois arrisca-se a des- ves pela rede CITROËN para ficar
trancar o veículo inadvertidamente. seguro de que as chaves em sua
Evite manusear os botões do seu posse são as únicas que permitem
telecomando fora do alcance e colocar o seu veículo em funciona-
da visão do veículo. Pode torná-lo mento.
inoperante. Seria então necessário
proceder a uma nova reinicialização.
O telecomando não funciona quando
a chave está inserida no anti-roubo,
mesmo com a ignição desligada, ex-
cepto para a reinicialização.

Fechar o veículo
Circular com as portas trancadas pode
dificultar o acesso dos socorros ao ha-
bitáculo em caso de emergência.
Por medida de segurança (crianças a
bordo), retirar a chave do anti-roubo
quando sair do veículo mesmo que
seja por pouco tempo.

82
ABERTURAS

Supertrancamento com a chave Dobrar a chave Iluminação de acompanhamento


 Rode a chave para a direita na Uma pressão neste coman-
fechadura da porta do lado do do acciona a iluminação de
condutor para trancar totalmente acompanhamento (acen-
o veículo e mantenha-a durante dimento das luzes de po-
mais de dois segundos para fe- sição, de cruzamento, da
char automaticamente os vidros. iluminação de chapa de matrícula e
 No espaço de cinco segundos, das luzes laterais exteriores sob os
rode novamente a chave para a retrovisores).
direita para supertrancar o veí- Uma segunda pressão, antes do IV
culo. final da temporização, anula a ilumi-
nação de acompanhamento.

O supertrancamento é assinalado
pelo acendimento fixo das luzes de Protecção anti-roubo
mudança de direcção durante cerca  Premir previamente este botão Antiarranque electrónico
de dois segundos. para dobrar a chave. A chave possui uma patilha electró-
Ao mesmo tempo, consoante a ver- nica que tem um código particular.
são, os retrovisores exteriores são Ao ligar a ignição, este código deve
rebatidos. ser reconhecido para que o arranque
Localização do veículo seja possível.
O supertrancamento acciona igual- Este antiarranque electrónico tran-
mente o acendimento temporizado Esta função permite identificar o seu ca o sistema de controlo do motor,
das luzes laterais exteriores e da veículo à distância, principalmente em alguns instantes após o desligar da
iluminação de acompanhamento, se casos de fraca luminosidade. O seu ignição e impede o arranque do mo-
esta se encontrar activada. veículo deverá encontrar-se trancado. tor por roubo.
 Prima o cadeado fechado do te-
lecomando.
Este vai dar origem ao acendimento No caso de mau fun-
O supertrancamento torna inope- cionamento é advertido
rantes os comandos exteriores e das luzes de tecto e das luzes late-
rais exteriores, bem como pelo fun- pelo acendimento deste
interiores das portas. avisador, um sinal so-
cionamento intermitente das luzes
Do mesmo modo, neutraliza o botão de mudança de direcção durante noro e uma mensagem
do comando centralizado manual. alguns segundos. no ecrã multifunções.
Nunca deixe ninguém no interior do Nesse caso, o veículo não efectua
veículo quando este se encontrar o arranque; consultar rapidamente a
supertrancado. rede CITROËN.

79
ABERTURAS

Perda das chaves Protecção anti-roubo Não deitar para o lixo as pi-
lhas do telecomando pois
Dirija-se à rede CITROËN com o li- Não faça nenhuma modificação no elas contêm metais nocivos
vrete do veículo e o seu bilhete de sistema antiarranque electrónico, para o meio ambiente.
identidade. isso pode ocasionar maus funciona- Entregue-as num ponto de colecta
A rede CITROËN poderá recuperar mentos. homologado.
o código chave e o código transpon-
deur para encomendar a renovação
da chave.
IV Telecomando Aquando da compra de um
veículo de ocasião
O telecomando de alta frequência é
um sistema sensível; não o manipu- Efectue uma memorização das cha-
lar nos bolsos pois arrisca-se a des- ves pela rede CITROËN para ficar
trancar o veículo inadvertidamente. seguro de que as chaves em sua
Evite manusear os botões do seu posse são as únicas que permitem
telecomando fora do alcance e colocar o seu veículo em funciona-
da visão do veículo. Pode torná-lo mento.
inoperante. Seria então necessário
proceder a uma nova reinicialização.
O telecomando não funciona quando
a chave está inserida no anti-roubo,
mesmo com a ignição desligada, ex-
cepto para a reinicialização.

Fechar o veículo
Circular com as portas trancadas pode
dificultar o acesso dos socorros ao ha-
bitáculo em caso de emergência.
Por medida de segurança (crianças a
bordo), retirar a chave do anti-roubo
quando sair do veículo mesmo que
seja por pouco tempo.

82
ABERTURAS

ARRANQUE Anti-roubo da direcção PARAGEM


1. "S": Após retirar a chave, rode o Veículos equipados com
volante até ao bloqueio da direc- turbo compressor
ção. A chave só pode ser retirada
estando na posição S. Nunca desligue o motor sem antes
2. "M": Com a ignição ligada, a di- deixá-lo funcionar alguns instantes
recção encontra-se desbloqueada ao ralenti, o tempo de permitir ao
(rodando a chave para a posi- turbo compressor regressar a uma
ção M, manuseie, se necessário, velocidade normal.
IV ligeiramente o volante). Dar um "toque de acelerador" quan-
3. "D": Posição de arranque do desliga a ignição provocar-lhe-iam
graves danos.
Nunca o accione quando o motor se
encontrar em funcionamento.

1. "S": Anti-roubo Um objecto pesado (porta-chaves...),


Não coloque o motor em funcio- preso à chave, tornando-a pesada sobre
Para desbloquear a direcção, rode namento num local fechado e o seu eixo no contactor, poderá provocar
ligeiramente o volante rodando tam- com pouca ventilação. um problema de funcionamento.
bém a chave sem forçar. É imperativo que circule sempre
com o motor em funcionamento
2. "M": Ignição para conservar a assistência à
travagem e à direcção.
Em função da versão do seu veículo, Nunca retire a chave da ignição
os avisadores de alerta laranjas e ver- antes da paragem completa do
melhos deverão também acender-se veículo.
temporariamente.

3. "D": Motor de arranque Esquecimento da chave na


posição "M"
Liberte a chave a partir do momento
em que o motor comece a funcionar. Em caso de esquecimento da chave
Em caso de insucesso à primei- no contactor, a ignição é desligada
ra tentativa, desligue a ignição. automaticamente após uma hora.
Aguarde dez segundos e, em segui- Para ligar a ignição novamente,
da, accione novamente o motor de rode a chave para a posição S e, em
arranque. seguida, para a posição M.

80
ABERTURAS

Problema de telecomando Mudança da pilha


Após ter desligado a bateria, mu-
dado de pilha ou em caso de mau
funcionamento do telecomando, já
não poderá abrir, fechar ou localizar
o seu veículo.
 Num primeiro tempo, utilize a
chave na fechadura para abrir
ou fechar o veículo.
 Num segundo tempo, reinicialize IV
o telecomando.
Se o problema persistir, consultar
rapidamente a rede CITROËN.

Pilha ref.: CR0523/3 voltes.


Reinicialização Esta pilha sobresselente está dispo-
 Desligar a ignição. nível na rede CITROËN.
 Colocar a chave na posição 2
(Contact). No caso de pilha gas-
ta, é advertido pelo
 Premir imediatamente no cadeado acendimento desta luz
fechado durante alguns segundos. avisadora, um sinal so-
 Desligar o contacto e retirar a noro e uma mensagem
chave do contactor. no ecrã multifunções.
O telecomando está de novo com-
pletamente operacional.  Libertar a caixa servindo-se de
uma moeda ao nível do entalhe.
 Fazer deslizar a pilha gasta do
seu lugar.
 Fazer deslizar a nova pilha no
seu lugar respeitando o sentido
de origem.
 Fixar a caixa.
 Reinicializar o telecomando.

81
ABERTURAS

ALARME Fecho do veículo com Se um trinco (porta, mala...) esti-


sistema de alarme total ver mal fechado, o veículo não está
Sistema de protecção e de dissua- trancado, mas a vigilância perimé-
são contra o roubo e a intrusão. O trica activa-se após um intervalo de
alarme assegura os seguintes tipos 45 segundos ao mesmo tempo que
de vigilância: a vigilância volumétrica.

- Vigilância perimétrica
O sistema controla a abertura do ve-
ículo. IV
O alarme dispara se alguém tentar
abrir uma porta, a mala, o capot... Neutralização
 Prima o botão de destrancagem
do telecomando.
O sistema de alarme é neutralizado:
- Vigilância volumétrica Activação a luz avisadora do botão apaga-se.
O sistema controla a variação de  Desligue a ignição e saia do
volume no habitáculo. veículo.
O alarme dispara se alguém quebrar  Prima o botão de trancagem do
um vidro, entrar no habitáculo ou se telecomando.
movimentar no interior do veículo.

O sistema de vigilância está activo;


Função de autoprotecção a luz avisadora do botão funciona de
O sistema controla a neutralização forma intermitente a cada segundo.
dos seus componentes. Após premir o botão de trancagem
O alarme dispara se a bateria, o do telecomando, a vigilância perimé-
comando central ou os fios da si- trica é activada após um intervalo de
rene forem desligados ou sofrerem 5 segundos e a vigilância volumétrica,
danos. após um intervalo de 45 segundos.

Para realizar qualquer intervenção


no sistema de alarme, consultar a
rede CITROËN.

83
ABERTURAS

Fecho do veículo apenas Reactivação da vigilância Avaria do telecomando


com a vigilância perimétrica volumétrica
 Prima o botão de destrancagem Para desactivar as funções de vigi-
do telecomando para neutralizar lância:
Neutralize a vigilância volumétrica a vigilância perimétrica.  Destranque o veículo com a
para evitar a activação involuntária chave na fechadura da porta do
do alarme em determinados casos,  Prima o botão de trancagem
do telecomando para activar o condutor.
tais como:
conjunto de vigilâncias.  Abra a porta; o alarme entra em
- deixar um animal no veículo, funcionamento.
A luz avisadora do botão funciona
- deixar um vidro entreaberto, novamente de forma intermitente a  Ligue a ignição; o alarme pára. A
IV - lavar o veículo, cada segundo. luz avisadora do botão apaga-se.

Fecho do veículo sem activar


Neutralização da vigilância o alarme
volumétrica Accionamento do alarme
 Tranque ou supertranque o veí-
 Desligue a ignição. culo com a chave na fechadura
Traduz-se no abrandamento do
 Nos dez segundos seguintes, avisador sonoro e a intermitência da porta do condutor.
prima o botão até ao acendi- das luzes de mudança de direcção
mento fixo da luz avisadora. durante trinta segundos. Problema de funcionamento
 Saia do veículo.
 Prima imediatamente o botão de Ao ligar a ignição, o acendimento fixo da
trancagem do telecomando. As funções de vigilância perma- luz avisadora do botão indica um problema
necem activadas até à décima de funcionamento do sistema.
Apenas a vigilância perimétrica é primeira activação consecutiva do
activada; a luz avisadora do botão Mandar verificar por parte da Rede
alarme. CITROËN.
funciona de forma intermitente a
cada segundo. Ao destrancar o veículo com o te-
lecomando, a intermitência rápida
da luz avisadora do botão informa Activação automática*
que o alarme foi activado durante 2 minutos após o fecho da última
a sua ausência. Ao ligar a ignição, porta ou da mala, o sistema activa-
essa luz pára imediatamente. se automaticamente:
Para ser tomada em consideração,
esta neutralização deve ser efectuada  Para evitar que o alarme entre
sempre que a ignição for desligada. em funcionamento ao entrar no
veículo, prima previamente o bo-
tão de destrancagem do teleco-
mando.
* Consoante o destino.
84
ABERTURAS

ELEVADORES DE VIDROS Elevadores de vidros Antientalamento


eléctricos sequenciais Quando o vidro sobe e se depara
Sistema destinado a abrir ou fechar com um obstáculo, pára e desce
um vidro de forma manual ou auto- Estão disponíveis duas possibilidades: parcialmente.
mática. Equipado com um sistema
de protecção em caso de entalamen- - modo manual
to e de um sistema de neutralização
em caso de utilização incorrecta dos  Prima o comando ou puxe-o,
sem ultrapassar o ponto de re- Em caso de fecho impossível do
comandos traseiros. vidro (por exemplo, em caso de
sistência. O vidro pára quando
soltar o comando. gelo), logo após a inversão:
 prima e manter o comando até IV
a abertura completa,
- modo automático  puxe logo de seguida e mantenha
 Prima o comando ou puxe-o, até ao fecho,
para além do ponto de resistên-  mantenha o comando durante
cia. O vidro abre-se ou fecha-se cerca de um segundo após o
completamente quando soltar o fecho.
comando.
Durante estas operações, a fun-
 Um novo impulso pára o movi- ção antientalamento permanece
mento do vidro. não operacional.

1. Comando do elevador do vidro Os comandos dos elevadores dos


eléctrico do condutor. vidros estão sempre operacionais
2. Comando do elevador do vidro durante cerca de 45 segundos
eléctrico do passageiro. após desligar a ignição ou até ao
3. Comando do elevador do vidro trancamento do veículo após a
eléctrico traseiro direito. abertura de uma porta.
4. Comando do elevador do vidro Em caso de impossibilidade de ma-
eléctrico traseiro esquerdo. nobrar o vidro do lado do passagei-
5. Neutralização dos comandos ro a partir da platina de comando da
dos elevadores dos vidros e porta do condutor, realize a opera-
das portas traseiras. ção a partir da porta do passageiro
em questão e inversamente.

85
ABERTURAS

Reinicialização Neutralização dos comandos


Em caso de ausência de movimento dos elevadores dos vidros e
automático de um vidro na subida, é das portas traseiras Retire sempre a chave da ignição
necessário reinicializar o respectivo quando sair do veículo, mesmo
funcionamento: que seja por pouco tempo.
 puxe o comando até à paragem Em caso de preensão aquando da
do vidro, manipulação dos elevadores dos
vidros, é necessário inverter o mo-
 solte o comando e puxe-o nova- vimento do vidro. Para isso, prima
mente até ao fecho completo, o respectivo comando.
IV  mantenha o comando durante cerca Quando o condutor acciona os co-
de um segundo após o fecho, mandos dos elevadores dos vidros
 prima o comando para fazer dos passageiros, o condutor deve
descer automaticamente o vidro certificar-se de que ninguém impe-
até à posição baixa, de o fecho correcto dos vidros.
 quando o vidro estiver numa po- O condutor deve certificar-se de
sição baixa, prima novamente o que os passageiros utilizem correc-
comando durante cerca de um tamente os elevadores dos vidros.
segundo. Ter atenção com as crianças du-
 Por uma questão de segurança
Durante estas operações, a função das crianças, prima o comando 5 rante a utilização dos vidros.
antientalamento permanece não para neutralizar os comandos
operacional. dos elevadores dos vidros trasei-
ros, independentemente da res-
pectiva posição.

Este avisador acende-se


temporariamente no qua-
dro de bordo aquando da
neutralização e de cada vez
que a ignição é ligada.

Este comando neutraliza igual-


mente os comandos interiores das
portas traseiras (consultar o capí-
tulo "Segurança das crianças - §
Segurança eléctrica das crianças").

86
ABERTURAS

PORTAS Do interior Comando centralizado


manual
Abertura
Sistema para trancar ou destrancar
A partir do exterior o veículo - as portas e a mala - a
partir do posto de condução.

IV

 Puxar o comando da porta dian-


teira para a abrir; deste modo
destranca-se completamente o
veículo.
 Após o destrancamento total do  Puxar o comando da porta tra-
veículo com o telecomando ou seira para a abrir; deste modo
com a chave, puxar a pega da destranca-se apenas a porta Trancamento
porta. accionada.  Prima este botão para trancar o
veículo.
A luz avisadora vermelha do botão
acende-se.
Destrancamento selectivo activado:
Com o destrancamento selectivo - o comando da porta do condu-
activado, ao premir uma vez o botão tor destranca apenas a porta
de destrancamento do telecomando, do condutor.
apenas é possível abrir a porta do - os outros comandos da porta
condutor. destrancam as outras portas e Se uma das portas estiver aberta,
a mala. o trancamento centralizado não se
Os comandos interiores das portas efectuará.
ficam desactivados quando o veí- Com a mala ou óculo traseiro aber-
culo se encontra supertrancado. tos, o trancamento centralizado a
partir do interior fica activo para as
portas, para permitir o transporte
de objectos compridos.

87
ABERTURAS

Destrancamento Comando de emergência


 Prima novamente o botão A para
destrancar o veículo. Dispositivo para trancar e destrancar
mecanicamente as portas no caso de
A luz avisadora do botão apaga-se. mau funcionamento da bateria ou do
destrancamento centralizado.
Trancamento da porta do
Se o veículo estiver trancado ou condutor
supertrancado a partir do exterior,
a luz avisadora vermelha pisca e  Insira a chave na fechadura, rodá-la
este botão fica inoperante. em seguida para a direita.
IV
 Nesse caso, utilize o telecoman- Destrancamento da porta do
do ou a chave para destrancar o condutor
veículo. Destrancamento
 Insira a chave na fechadura, rodá-la
 Acima de 10 km/h, prima este em seguida para a esquerda.
botão para destrancar momen-
taneamente o veículo. Destrancamento das portas dos
Trancamento centralizado passageiros dianteiros e traseiros
automático
Ignição ligada:
Este sistema tranca automatica-
mente as portas, a mala e o óculo Activação
traseiro em movimento.  Prima durante mais de dois se-
Pode activar ou neutralizar esta gundos este botão.
função. Uma mensagem de confirmação é
apresentada no ecrã multifunções.

Trancamento
Neutralização
Velocidade superior a 10 km/h, as
portas, a mala e o óculo traseiro  Prima novamente durante mais
trancam-se automaticamente. de dois segundos este botão.  Insira a chave no orifício situado
Uma mensagem de confirmação é na porta, rodá-la em seguida de
apresentada no ecrã multifunções. um oitavo de volta.

Se uma das portas ou a mala ou o


óculo traseiro estiverem abertos, o Destrancamento das portas dos
trancamento centralizado automá- passageiros dianteiros e traseiros
tico não se efectua.  Puxar o comando interior de
abertura da porta.
88
ABERTURAS

 Após passar o ponto de equilbrio, deixe Com o óculo traseiro aberto, pode
a tampa da mala descer que se fechará aceder à mala elevando a prateleira
Abertura por si própria (não é necessário acom- traseira através da lingueta, situada
panhar ou impedir o seu movimento). na prateleira (C4 Picasso).
Quando a tampa da mala estiver  Após destrancar totalmente o
mal fechada: veículo com o telecomando ou
a chave, com a mala fechada,
- motor em funcionamen- prima o comando 2 e levante o
to, esta luz avisadora óculo traseiro com a base 4 do
acende-se, acompanha- braço do limpa-vidros.
da por uma mensagem
no ecrã multifunções du- IV
rante alguns segundos,
- com o veículo em movimento A mala e o óculo traseiro não podem
(velocidade superior a 10 km/h), ser abertos em simultâneo.
esta luz avisadora acende-se,
acompanhada por um sinal sonoro
 Após destrancar totalmente o e uma mensagem no ecrã multi-
veículo com o telecomando ou funções durante alguns segundos.
a chave, com o óculo traseiro Fecho
fechado, puxe o manípulo 1 e
levante a tampa da mala. ÓCULO TRASEIRO
 Baixe o vidro traseiro acompa-
Abertura nhando-o com o braço do limpa-
Fecho vidros até ao fecho.

Quando o vidro traseiro estiver mal


fechado:

- motor em funcionamen-
to, esta luz avisadora
acende-se, acompanha-
da por uma mensagem
no ecrã multifunções du-
rante alguns segundos,
- com o veículo em movimento
Esta abertura permite-lhe melhorar (velocidade superior a 10 km/h),
 Baixe a tampa da mala atra- o acesso à mala, mesmo se estiver esta luz avisadora acende-se,
vés de uma das duas zonas de estacionado perto de um muro ou acompanhada por um sinal sonoro
preensão interior 3, situadas na de outro veículo. e uma mensagem no ecrã multi-
guarnição interior da mala. funções durante alguns segundos.
89
ABERTURAS

Comando de emergência TECTO EM VIDRO PANORÂMICO Fecho da cortina de tecto


Dispositivo para destrancar meca- Encontra-se equipado com uma  Rode o botão B para a posição 0
nicamente a mala em caso de mau cortina de ocultação de comando para fechar a cortina de tecto.
funcionamento da bateria ou do eléctrico.
trancamento centralizado.
Recomendações:
- Se premir durante mais de dois
segundos o comando de tranca-
mento do telecomando fecha a
IV cortina (útil, por exemplo, para
quando deixa o seu veículo num
estacionamento ao sol).
- Quando regressar ao seu veículo,
prima o botão B para reposicionar
a cortina na última posição selec-
cionada.

Destrancamento Abertura da cortina do tecto Antientalamento


 Rebata os bancos traseiros para
aceder à fechadura pelo interior  Rode o botão B para accionar o Esta cortina encontra-se equipada
da mala. deslizamento da cortina do tecto com uma função de antientalamento.
para a posição desejada (posi- No fim de curso, quando a cortina
 Introduza uma pequena chave ções 1 a 9).
de fendas no orifício A da fecha- encontrar um obstáculo ao fechar,
dura para destrancar a mala. o seu movimento é interrompido e
recua ligeiramente.
 Empurre para a esquerda a
peça branca, situada no interior Em caso de avaria ou quando a bate-
da fechadura, para destrancar a ria é desligada durante o movimento
mala. da cortina ou imediatamente após a
sua paragem, deverá reinicializar a
função de antientalamento:
 coloque a cortina na posição
fechada,
 prima durante cerca de dois se-
gundos o botão B.

90
ABERTURAS

Comando de emergência TECTO EM VIDRO PANORÂMICO Fecho da cortina de tecto


Dispositivo para destrancar meca- Encontra-se equipado com uma  Rode o botão B para a posição 0
nicamente a mala em caso de mau cortina de ocultação de comando para fechar a cortina de tecto.
funcionamento da bateria ou do eléctrico.
trancamento centralizado.
Recomendações:
- Se premir durante mais de dois
segundos o comando de tranca-
mento do telecomando fecha a
IV cortina (útil, por exemplo, para
quando deixa o seu veículo num
estacionamento ao sol).
- Quando regressar ao seu veículo,
prima o botão B para reposicionar
a cortina na última posição selec-
cionada.

Destrancamento Abertura da cortina do tecto Antientalamento


 Rebata os bancos traseiros para
aceder à fechadura pelo interior  Rode o botão B para accionar o Esta cortina encontra-se equipada
da mala. deslizamento da cortina do tecto com uma função de antientalamento.
para a posição desejada (posi- No fim de curso, quando a cortina
 Introduza uma pequena chave ções 1 a 9).
de fendas no orifício A da fecha- encontrar um obstáculo ao fechar,
dura para destrancar a mala. o seu movimento é interrompido e
recua ligeiramente.
 Empurre para a esquerda a
peça branca, situada no interior Em caso de avaria ou quando a bate-
da fechadura, para destrancar a ria é desligada durante o movimento
mala. da cortina ou imediatamente após a
sua paragem, deverá reinicializar a
função de antientalamento:
 coloque a cortina na posição
fechada,
 prima durante cerca de dois se-
gundos o botão B.

90
ABERTURAS

DEPÓSITO COMBUSTÍVEL Enchimento A abertura do bujão poderá dar ori-


gem a um ruído de aspiração de ar.
Esta depressão, totalmente normal,
Capacidade do depósito: cerca é provocada pela estanqueidade do
de 60 litros. circuito de combustível.
 Mantenha pressionado o co-
Nível mínimo de combustível mando A situado no painel de
comandos à esquerda do painel
Quando o nível mínimo do de bordo, até verificar a abertura
depósito é atingido, este automática da tampa.
avisador acende-se no qua- Após desligar a ignição, este IV
dro de bordo, acompanhado comando fica activo durante
por um sinal sonoro e uma mensa- alguns minutos. Se necessário,
gem no ecrã multifunções. ligue novamente a ignição para
Aquando do primeiro acendimen- Uma etiqueta, colada no interior da a reactivar.
to, restam-lhe cerca de 7 litros de tampa, indica-lhe o tipo de combustí-  Marque a bomba corresponden-
combustível no depósito. vel a utilizar em função da motorização te ao combustível de acordo com
Enquanto não for efectuado um com- do seu veículo. a motorização do seu veículo.
plemento de combustível suficiente,  Introduza a pistola de maneira a
este avisador é apresentado sempre empurrar a válvula metálica B.
que ligar a ignição, acompanhado  Prossiga até levar a pistola ao
por um sinal sonoro e uma mensa- batente, antes de a accionar
gem. Consoante a versão, este sinal para encher o depósito (risco de
sonoro e esta mensagem são repe- salpicos).
tidos, com um intervalo entre cada  Mantenha-o nessa posição durante
repetição cada vez menor, à medida toda a operação de enchimento.
que o nível diminui até "0".
 Empurre a tampa de combustível
Reponha imperativamente o nível de para a fechar novamente.
combustível para evitar ficar parado.

Os complementos de combustível
deverão ser superiores a 5 litros
para serem levados em considera-
Com o Stop & Start, nunca efec- ção pela sonda de combustível. Ao atestar o depósito, não insis-
tue um enchimento de combustível ta depois de a pistola se desligar
quando o motor se encontrar no automaticamente pela 3ª vez,
modo STOP; desligue imperativa- uma vez que poderá provocar
mente a ignição com a chave. problemas de funcionamento.

91
ABERTURAS

O seu veículo encontra-se equipa-


do com um catalisador que reduz as
substâncias nocivas dos gases de
escape.
Para os motores a gasolina, é
obrigatória a utilização de gasoli- Qualidade do combustível Qualidade do combustível
na sem chumbo.
utilizado pelos motores a gasolina utilizado para os motores Diesel
O bocal de abastecimento tem uma aber-
tura mais estreita, que permite apenas a Os motores a gasolina são perfei- Os motores Diesel são perfeita-
utilização de gasolina sem chumbo. tamente compatíveis com os bio- mente compatíveis com os biocom-
IV combustíveis a gasolina do tipo bustíveis em conformidade com as
E10 (com 10 % de etanol), em normas europeias, actuais e futuras
No caso de abastecer combus- conformidade com as normas euro- (gasóleo em conformidade com a
tível que não seja adequado à peias EN 228 e EN 15376. norma EN 590 misturado com um
motorização do seu veículo, é Os combustíveis do tipo E85 (com biocombustível em conformidade
indispensável drenar o depósi- até 85 % de etanol) são exclusi- com a norma EN 14214) podendo
to antes de colocar o motor em vamente reservados aos veículos ser distribuídos na bomba (incorpo-
funcionamento. comercializados para a utilização ração possível de 0 a 7 % de Éster
deste tipo de combustível (veícu- Metílico de Ácidos Gordos).
los BioFlex). A qualidade do etanol A utilização de biocombustível B30 é
deve respeitar a norma europeia EN possível em determinados motores a
Corte de alimentação de 15293. Diesel; no entanto, esta utilização é
combustível Apenas para o Brasil, os veículos condicionada pela aplicação rigorosa
especificados são comercializados das condições de manutenção espe-
O seu veículo encontra-se equipado para funcionar com os combustí- cíficas. Consultar a Rede CITROËN.
com um dispositivo de segurança veis com até 100 % de etanol (tipo A utilização de um outro tipo de
que corta a alimentação de combus- E100). (bio)combustível (óleos vegetais ou
tível em caso de colisão. animais puros ou diluídos, combus-
tível doméstico...) é formalmente
proibida (risco de danos do motor e
do circuito de combustível).

92
VISIBILIDADE

COMANDOS DE Programações A. Anel de selecção do modo de ilu-


ILUMINAÇÃO EXTERIOR minação principal: rodar o anel
Estão também disponíveis diferentes para colocar o símbolo pretendi-
Dispositivo de selecção e comando modos de comando automático das do em frente à marca.
das diferentes luzes dianteiras e tra- luzes segundo as seguintes opções:
seiras que garantem a iluminação - iluminação de acompanhamento,
do veículo. - iluminação automática, Luzes apagadas.
- iluminação direccional.
Iluminação principal
As diferentes luzes dianteiras e tra- Acendimento automático das
seiras do veículo foram concebidas luzes.
para adaptar progressivamente a
visibilidade do condutor em função Comandos manuais
Luzes de presença, V
das condições climatéricas:
- luzes de presença, para ser visto,
- luzes de cruzamento, para ver
sem encandear os outros con- Luzes de cruzamento e
dutores, de estrada.
- luzes de estrada, para ver bem
em caso de estrada livre,
B. Manípulo de inversão das luzes:
puxar para comutar o acendi-
mento das luzes de cruzamento/
Iluminação adicional luzes de estrada.
São instaladas outras luzes para Com as luzes desligadas ou com as
responder às condições particulares luzes de presença, o condutor pode
Os comandos de iluminação são efec- ligar directamente as luzes de es-
de condução: tuados directamente pelo condutor trada ("sinal de luzes") mantendo o
- uma luz de nevoeiro traseira através do anel A e do manípulo B. manípulo puxado.
para ser visto ao longe,
- luzes de nevoeiro dianteiras
para ver ainda melhor, Visualizações
- luzes direccionais para ver melhor
nas curvas, A iluminação da luz avisadora cor-
- luzes diurnas para ser visto de respondente no quadro de bordo
dia. confirma a aplicação do modo de
iluminação seleccionado.

93
VISIBILIDADE

C. Anel de selecção das luzes de Em tempo claro ou de chuva, tanto


nevoeiro. de dia como de noite, é proibido ligar
Funcionam com as luzes de presença, as luzes de nevoeiro dianteiras e tra-
de cruzamento e de estrada. seiras. Nestas situações, a potência
destas luzes poderia perturbar os
outros condutores. Devem ser utili-
Modelo com luz de nevoeiro Modelo com luzes de nevoeiro zadas apenas em tempo de nevoeiro
traseira apenas: dianteiras e traseiras: ou de queda de neve.
Nestas condições climatáticas,
deverá acender manualmente as
luzes de nevoeiro e as luzes de
cruzamento, uma vez que o sensor
de luminosidade pode detectar luz
V insuficiente.
Não se esqueça de apagar as luzes
de nevoeiro dianteiras e traseiras
quando deixarem de ser necessárias.

Desligar as luzes ao desligar a ignição


Ao desligar a ignição, todas as luzes se
- 1ª impulsão para a frente: acen- - 1ª Impulsão para a frente: acendimen- apagam instantaneamente, excepto as
dimenlo das luzes de nevoeiro to das luzes de nevoeiro dianteiras. luzes de cruzamento no caso de a ilumi-
traseiras. - 2ª Impulsão para a frente: acendimen- nação de acompanhamento automática
- 1ª impulsão para trás: extinção to das luzes de nevoeiro traseiras. se encontrar activada.
as luzes de nevoeiro traseiras. - 1ª Impulsão para trás: extinção das Acender as luzes após desligar a ignição
luzes de nevoeiro traseiras.
Para activar novamente o comando de
- 2ª Impulsão para trás: extinção das iluminação, rode o anel A para a posição
luzes de nevoeiro dianteiras. "0" - luzes apagadas e, em seguida, para
a posição que preferir.
Em determinadas condições climáti- Ao abrir a porta do lado do condutor, um
cas (baixa temperatura, humidade) o sinal sonoro temporário informa-o de que
embaciamento da superfície interna as luzes do veículo se encontram acesas.
do vidro das luzes dianteiras e tra- À excepção das luzes de presença, a ilu-
seiras é normal; este embaciamento minação será desligada automaticamente
desaparece alguns minutos após o após um período de tempo que depende
acendimento das luzes. do estado de carga da bateria (entrada
em modo de economia de energia).
94
VISIBILIDADE

Luzes de díodos Luzes diurnas Iluminação de


acompanhamento manual
Iluminação durante o dia, obrigató-
ria em determinados países, que se Manutenção temporária da ilumina-
activa automaticamente aquando do ção das luzes de cruzamento, após
arranque do motor, permitindo uma desligar a ignição do veículo, que
melhor visibilidade do veículo para facilita a saída do condutor em caso
os outros condutores. de fraca luminosidade.

Esta função é assegurada:


- para os países onde a regula-
mentação se impõe,
pelo acendimento das luzes V
de cruzamento associadas ao
Acendem-se aquando do acciona- acendimento das luzes de pre-
mento do motor. sença e das luzes da chapa de
Consoante o país de destino, asse- matrícula.
guram as funções de: - para os outros países de comer-
- luzes diurnas em modo dia e luzes cialização,
de presença em modo noite, pelo acendimento das luzes de-
ou dicadas de díodos.
Colocação em serviço
- luzes de presença nos modos
de dia e de noite.  Com a ignição desligada, efec-
Na presença das luzes de díodos, tuar um "sinal de luzes" com o
Esta função pode ser activada ou comando de iluminação B.
as lâmpadas de filamento das lu- neutralizada, passando pelo menu
zes de presença dos blocos ópticos de configuração do veículo.  Um segundo "sinal de luzes" de-
dianteiros ficam inactivas. sactiva novamente a função.
Paragem
A iluminação de acompanhamento
manual é desactivada automatica-
A activação ou neutralização des- mente passado um determinado
ta iluminação é efectuada através O posto de condução (ecrã multi- tempo.
do menu de configuração do seu funções, fachada do ar condiciona-
veículo. do, etc.) não se acende, excepto A iluminação de acompanhamento
aquando da passagem para o modo manual encontra-se também disponí-
nocturno, acendimento manual ou vel com o botão de iluminação do te-
automático das luzes. lecomando (ver capítulo "Aberturas - §
A chave com telecomando").
95
VISIBILIDADE

Acendimento automático
As luzes de presença e as luzes de Associação com a iluminação de Anomalia de funcionamento
cruzamento acendem-se automatica- acompanhamento automática
mente, sem acção do condutor, em Em caso de problema de funciona-
caso de detecção de fraca luminosida- A associação com o acendimento mento do sensor de luminosidade,
de exterior ou em determinados casos automático oferece à luz de acompa- as luzes acendem-se e é apresen-
de accionamento do limpa-vidros. nhamento as seguintes possibilidades tada uma mensagem no ecrã multi-
suplementares: funções, acompanhada por um sinal
Assim que a luminosidade se tornar sonoro.
suficiente ou após desligar os limpa- - escolha do período de manu-
vidros, as luzes apagam-se automa- tenção da luz durante 15, 30 ou Consultar a Rede CITROËN.
ticamente. 60 segundos nos parâmetros
veículo do menu de configura-
ção do ecrã multifunções (para
V o ecrã monocromático A, a dura-
ção é fixa), Em condições de nevoeiro ou
- funcionamento automático da neve, o sensor de luminosidade
luz de acompanhamento quan- pode detectar uma luz suficiente.
do o acendimento automático se As luzes não se acenderão auto-
encontrar em funcionamento. maticamente.
Não tape o sensor de luminosida-
de, acoplado ao sensor de chuva e
situado a meio do pára-brisas por
trás do retrovisor interior; as fun-
ções associadas deixarão de ser
comandadas.

Accionamento
 Rode o anel A para a posição
"AUTO". O acendimento auto-
mático é acompanhado por uma
mensagem no ecrã multifunções.

Paragem
 Rode o anel A para outra posição
que não "AUTO". A paragem é
acompanhada por uma mensa-
gem no ecrã multifunções.

96
VISIBILIDADE

LUZES LATERAIS REGULAÇÃO MANUAL DAS


EXTERIORES LUZES DAS LUZES DIRECCIONAIS

Iluminam: Para não incomodar os outros con-


- as zonas situadas em frente às dutores, as luzes com lâmpadas de Para não prejudicar os outros utili-
portas do condutor e passageiro, halogéneo devem ser reguladas zadores da estrada, este sistema
em altura, em função da carga do corrige, automaticamente e parado,
- as zonas à frente do retrovisor e veículo. Para tal, rode o comando, a altura do feixe das luzes de xénon,
atrás das portas dianteiras. situado sob o painel de bordo à es- em função da carga do veículo.
querda do condutor, para a posição
Activação adequada:
Estas luzes laterais acendem-se: 0. 1 ou 2 pessoas nos lugares dian- Em caso de proble-
teiros ma de funcionamento,
- aquando do destrancamento ou
através da tecla de iluminação -. 3 pessoas este avisador é apre-
do telecomando. 1. 4 a 7 pessoas sentado no quadro de
bordo, acompanhado
- quando se retira a chave da ignição. -. Regulação intermédia. por um sinal sonoro e por uma men-
- aquando da abertura de uma 2. 4 a 7 pessoas + carga máxima sagem no ecrã multifunções.
porta. autorizada O sistema coloca, de seguida, as
- com um pedido de localização do -. Regulação intermédia. luzes na posição baixa. Não toque
veículo através do telecomando. 3. Condutor + cargas máximas au- nas lâmpadas de xénon.
torizadas
Desactivação
Regulação inicial na posição "0". Consultar a Rede CITROËN.
Apagam-se após uma temporização.

97
VISIBILIDADE

ILUMINAÇÃO DIRECCIONAL Programação


Com as luzes de cruzamento ou A activação ou a neu-
com as luzes de estrada, esta fun- tralização da função
ção permite ao feixe de iluminação efectua-se através do
seguir a direcção da estrada. menu de configuração
A utilização desta função, associada do ecrã multifunções.
apenas às luzes de xénon, melhora
consideravelmente a qualidade da
iluminação em curvas.

Anomalia de funcionamento
V com iluminação direccional
Em caso de anomalia de
funcionamento, esta luz avi-
sadora fica intermitente no
quadro de bordo, acompa-
nhada por uma mensagem
no ecrã multifunções.
Consultar a Rede CITROËN.

A velocidade nula ou muito fraca ou ao


engrenar a marcha-atrás, esta função
sem iluminação direccional fica inactiva.
O estado da função permanece na
memória quando se desliga a ignição.
Nos veículos equipados com luzes diur-
nas, a função encontra-se activada, se
o comando de iluminação se encontrar
na posição "AUTO" ou "Luzes de cru-
zamento/estrada". Na posição "0", a
função não fica activada.

98
VISIBILIDADE

Acendimento automático
As luzes de presença e as luzes de Associação com a iluminação de Anomalia de funcionamento
cruzamento acendem-se automatica- acompanhamento automática
mente, sem acção do condutor, em Em caso de problema de funciona-
caso de detecção de fraca luminosida- A associação com o acendimento mento do sensor de luminosidade,
de exterior ou em determinados casos automático oferece à luz de acompa- as luzes acendem-se e é apresen-
de accionamento do limpa-vidros. nhamento as seguintes possibilidades tada uma mensagem no ecrã multi-
suplementares: funções, acompanhada por um sinal
Assim que a luminosidade se tornar sonoro.
suficiente ou após desligar os limpa- - escolha do período de manu-
vidros, as luzes apagam-se automa- tenção da luz durante 15, 30 ou Consultar a Rede CITROËN.
ticamente. 60 segundos nos parâmetros
veículo do menu de configura-
ção do ecrã multifunções (para
V o ecrã monocromático A, a dura-
ção é fixa), Em condições de nevoeiro ou
- funcionamento automático da neve, o sensor de luminosidade
luz de acompanhamento quan- pode detectar uma luz suficiente.
do o acendimento automático se As luzes não se acenderão auto-
encontrar em funcionamento. maticamente.
Não tape o sensor de luminosida-
de, acoplado ao sensor de chuva e
situado a meio do pára-brisas por
trás do retrovisor interior; as fun-
ções associadas deixarão de ser
comandadas.

Accionamento
 Rode o anel A para a posição
"AUTO". O acendimento auto-
mático é acompanhado por uma
mensagem no ecrã multifunções.

Paragem
 Rode o anel A para outra posição
que não "AUTO". A paragem é
acompanhada por uma mensa-
gem no ecrã multifunções.

96
VISIBILIDADE

LUZES LATERAIS REGULAÇÃO MANUAL DAS


EXTERIORES LUZES DAS LUZES DIRECCIONAIS

Iluminam: Para não incomodar os outros con-


- as zonas situadas em frente às dutores, as luzes com lâmpadas de Para não prejudicar os outros utili-
portas do condutor e passageiro, halogéneo devem ser reguladas zadores da estrada, este sistema
em altura, em função da carga do corrige, automaticamente e parado,
- as zonas à frente do retrovisor e veículo. Para tal, rode o comando, a altura do feixe das luzes de xénon,
atrás das portas dianteiras. situado sob o painel de bordo à es- em função da carga do veículo.
querda do condutor, para a posição
Activação adequada:
Estas luzes laterais acendem-se: 0. 1 ou 2 pessoas nos lugares dian- Em caso de proble-
teiros ma de funcionamento,
- aquando do destrancamento ou
através da tecla de iluminação -. 3 pessoas este avisador é apre-
do telecomando. 1. 4 a 7 pessoas sentado no quadro de
bordo, acompanhado
- quando se retira a chave da ignição. -. Regulação intermédia. por um sinal sonoro e por uma men-
- aquando da abertura de uma 2. 4 a 7 pessoas + carga máxima sagem no ecrã multifunções.
porta. autorizada O sistema coloca, de seguida, as
- com um pedido de localização do -. Regulação intermédia. luzes na posição baixa. Não toque
veículo através do telecomando. 3. Condutor + cargas máximas au- nas lâmpadas de xénon.
torizadas
Desactivação
Regulação inicial na posição "0". Consultar a Rede CITROËN.
Apagam-se após uma temporização.

97
VISIBILIDADE

ILUMINAÇÃO DIRECCIONAL Programação


Com as luzes de cruzamento ou A activação ou a neu-
com as luzes de estrada, esta fun- tralização da função
ção permite ao feixe de iluminação efectua-se através do
seguir a direcção da estrada. menu de configuração
A utilização desta função, associada do ecrã multifunções.
apenas às luzes de xénon, melhora
consideravelmente a qualidade da
iluminação em curvas.

Anomalia de funcionamento
V com iluminação direccional
Em caso de anomalia de
funcionamento, esta luz avi-
sadora fica intermitente no
quadro de bordo, acompa-
nhada por uma mensagem
no ecrã multifunções.
Consultar a Rede CITROËN.

A velocidade nula ou muito fraca ou ao


engrenar a marcha-atrás, esta função
sem iluminação direccional fica inactiva.
O estado da função permanece na
memória quando se desliga a ignição.
Nos veículos equipados com luzes diur-
nas, a função encontra-se activada, se
o comando de iluminação se encontrar
na posição "AUTO" ou "Luzes de cru-
zamento/estrada". Na posição "0", a
função não fica activada.

98
VISIBILIDADE

COMANDOS DO LIMPA-VIDROS Comandos manuais Limpa-vidros traseiro


Dispositivo de selecção e de coman- Os comandos do limpa-vidros efec-
do dos diferentes tipos de funciona- tuam-se directamente pelo condutor
mento das escovas na dianteira e através do manípulo A e do anel B.
na traseira, garantindo a evacuação
da chuva e a limpeza.
Os diferentes limpa-vidros na dianteira
e na traseira do veículo foram concebi-
dos para melhorar progressivamente a
visibilidade do condutor em função das
condições climatéricas.
Limpa-vidros dianteiro
A. Manípulo de selecção da cadência
de limpeza: V
B. Anel de selecção do limpa-vidros
rápido (chuva forte), traseiro:

normal (chuva moderada), paragem,

intermitente (proporcional à
velocidade do veículo),
limpeza intermitente,
paragem,

passagem a passagem (premir


para baixo), limpeza com lava-vidros
(duração determinada).
Programações ou
Estão também disponíveis diferen- automático, de se-
tes modos de comando automático guida, passagem Em caso de neve ou gelo e aquando
dos limpa-vidros, consoante as se- a passagem (ver a da utilização de um suporte para bi-
guintes opções: página seguinte). cicletas na porta da mala, neutralize
- funcionamento automático das o limpa-vidros traseiro automático
escovas para o limpa-vidros passando pelo menu de configura-
dianteiro, ção do ecrã multifunções.
- limpeza traseira ao engrenar a
marcha-atrás.
99
VISIBILIDADE

Marcha-atrás Funcionamento automático


É necessário reactivar o funciona-
Em marcha-atrás, se o limpa-vidros das escovas dianteiras mento automático das escovas,
da frente estiver em funcionamento, após cada corte da ignição superior
o limpa-livros traseiro também é ac- O funcionamento das escovas do limpa-
vidros dianteiro funciona automaticamen- a um minuto, dando ao comando
cionado. um impulso para baixo.
te, sem acção do condutor, em caso de
detecção de chuva (sensor por trás do
Programação retrovisor interior) adaptando a sua veloci-
dade à intensidade da precipitação.
A ligação ou paragem
da função efectua-se Activação
através do menu de Anomalia de funcionamento
configuração do ecrã Em caso de problema de funciona-
multifunções. mento do funcionamento automático
V Por predefinição, esta das escovas, o limpa-vidros funciona
função está activada. em modo intermitente.
Mandar verificar por parte da Rede
CITROËN.
Lava-vidros dianteiro e lava-
faróis É comandada manualmente pelo
condutor através de um impulso Não osbtruir o sensor de chuva, aco-
 Puxar o comando do limpa-vi- para baixo no comando para a posi- plado ao sensor de luminosidade e
dros para si. O lava-vidros e de- ção "AUTO". situado no centro do pára-brisas por
pois o limpa-vidros funcionam É acompanhada por uma mensagem trás do retrovisor interior.
durante um determinado tempo. no ecrã multifunções. Aquando da lavagem numa estação
Os lava-faróis só se activam automática, neutralizar o funciona-
quando as luzes de cruzamento Desligar mento automático das escovas.
(médios) estiverem acesas.
No Inverno, para não danificar as es-
covas, aconselhamos que aguarde
pelo descongelamento completo do
pára-brisas antes de accionar o fun-
cionamento automático das escovas.

É comandada manualmente pelo con-


dutor empurrando o comando para
cima e colocando-o na posição "0".
É acompanhada por uma mensagem
no ecrã multifunções.

100
VISIBILIDADE

Posição particular do limpa- LUZES DE TECTO Apagada em permanência.


vidros dianteiro

Iluminação permanente.

Em iluminação permanente, dis-


põe de diferentes tempos de acen-
dimento:
- com a ignição desligada, cerca
de dez minutos,
Esta posição permite soltar as escovas
do limpa-vidros dianteiro. - em modo economia de energia, V
cerca de trinta segundos,
Permite limpar as lâminas ou pro- 1. Luz de tecto dianteira.
ceder à substituição das escovas. - com o motor em funcionamento,
2. Luzes de leitura de mapas. sem limite.
Permite igualmente ser útil, durante
o Inverno, para soltar as lâminas do
pára-brisas. Luz de tecto dianteira
No momento que se segue ao corte Luz de leitura de mapas
da ignição, qualquer acção no co- Nesta posição, a luz de tecto
mando do limpa-vidros posiciona as acende-se progressivamente:  Com a ignição ligada, accione o
escovas a meio do pára-brisas. interruptor correspondente.

Para reposicionar as escovas após - aquando do destrancamento do Luzes de tecto em vidro


intervenção, ligar a chave e mano- veículo, panorâmico
brar o comando.
- ao abrir uma porta ou a mala, Estas luzes de tecto possuem dois
Para conservar a eficácia do limpa-
vidros de escovas planas "flat-blade", - ao retirar a chave da ignição, modos de funcionamento:
é aconselhável: - aquando da activação do botão - acendimento automático ao abrir
- utilizá-las com cuidado, de trancamento do telecoman- uma porta ou com a luz de tecto
do, de modo a localizar o seu dianteira na posição de "ilumina-
- limpá-las regularmente com veículo. ção permanente",
água e sabão,
Apaga-se progressivamente: - iluminação permanente.
- não utilizá-las para manter uma
placa de cartão contra o pára- - ao trancar o veículo,
brisas. A abertura da mala acende a luz de
- ao ligar a ignição, tecto de terceira fila e as luzes da
- substituí-las quando surgirem os - 30 segundos após o fecho da úl- mala.
primeiros sinais de desgaste. tima porta.
101
VISIBILIDADE

Marcha-atrás Funcionamento automático


É necessário reactivar o funciona-
Em marcha-atrás, se o limpa-vidros das escovas dianteiras mento automático das escovas,
da frente estiver em funcionamento, após cada corte da ignição superior
o limpa-livros traseiro também é ac- O funcionamento das escovas do limpa-
vidros dianteiro funciona automaticamen- a um minuto, dando ao comando
cionado. um impulso para baixo.
te, sem acção do condutor, em caso de
detecção de chuva (sensor por trás do
Programação retrovisor interior) adaptando a sua veloci-
dade à intensidade da precipitação.
A ligação ou paragem
da função efectua-se Activação
através do menu de Anomalia de funcionamento
configuração do ecrã Em caso de problema de funciona-
multifunções. mento do funcionamento automático
V Por predefinição, esta das escovas, o limpa-vidros funciona
função está activada. em modo intermitente.
Mandar verificar por parte da Rede
CITROËN.
Lava-vidros dianteiro e lava-
faróis É comandada manualmente pelo
condutor através de um impulso Não osbtruir o sensor de chuva, aco-
 Puxar o comando do limpa-vi- para baixo no comando para a posi- plado ao sensor de luminosidade e
dros para si. O lava-vidros e de- ção "AUTO". situado no centro do pára-brisas por
pois o limpa-vidros funcionam É acompanhada por uma mensagem trás do retrovisor interior.
durante um determinado tempo. no ecrã multifunções. Aquando da lavagem numa estação
Os lava-faróis só se activam automática, neutralizar o funciona-
quando as luzes de cruzamento Desligar mento automático das escovas.
(médios) estiverem acesas.
No Inverno, para não danificar as es-
covas, aconselhamos que aguarde
pelo descongelamento completo do
pára-brisas antes de accionar o fun-
cionamento automático das escovas.

É comandada manualmente pelo con-


dutor empurrando o comando para
cima e colocando-o na posição "0".
É acompanhada por uma mensagem
no ecrã multifunções.

100
VISIBILIDADE

Posição particular do limpa- LUZES DE TECTO Apagada em permanência.


vidros dianteiro

Iluminação permanente.

Em iluminação permanente, dis-


põe de diferentes tempos de acen-
dimento:
- com a ignição desligada, cerca
de dez minutos,
Esta posição permite soltar as escovas
do limpa-vidros dianteiro. - em modo economia de energia, V
cerca de trinta segundos,
Permite limpar as lâminas ou pro- 1. Luz de tecto dianteira.
ceder à substituição das escovas. - com o motor em funcionamento,
2. Luzes de leitura de mapas. sem limite.
Permite igualmente ser útil, durante
o Inverno, para soltar as lâminas do
pára-brisas. Luz de tecto dianteira
No momento que se segue ao corte Luz de leitura de mapas
da ignição, qualquer acção no co- Nesta posição, a luz de tecto
mando do limpa-vidros posiciona as acende-se progressivamente:  Com a ignição ligada, accione o
escovas a meio do pára-brisas. interruptor correspondente.

Para reposicionar as escovas após - aquando do destrancamento do Luzes de tecto em vidro


intervenção, ligar a chave e mano- veículo, panorâmico
brar o comando.
- ao abrir uma porta ou a mala, Estas luzes de tecto possuem dois
Para conservar a eficácia do limpa-
vidros de escovas planas "flat-blade", - ao retirar a chave da ignição, modos de funcionamento:
é aconselhável: - aquando da activação do botão - acendimento automático ao abrir
- utilizá-las com cuidado, de trancamento do telecoman- uma porta ou com a luz de tecto
do, de modo a localizar o seu dianteira na posição de "ilumina-
- limpá-las regularmente com veículo. ção permanente",
água e sabão,
Apaga-se progressivamente: - iluminação permanente.
- não utilizá-las para manter uma
placa de cartão contra o pára- - ao trancar o veículo,
brisas. A abertura da mala acende a luz de
- ao ligar a ignição, tecto de terceira fila e as luzes da
- substituí-las quando surgirem os - 30 segundos após o fecho da úl- mala.
primeiros sinais de desgaste. tima porta.
101
VISIBILIDADE

PACK DE LUZES Funcionamento Compartimentos da porta dianteira


Este comando permite:
com iluminação automática
Iluminação ambiente A iluminação dos compartimentos da
- activar/desactivar a iluminação
ambiente, porta efectua-se automaticamente a
Sistema de iluminação acolhedora e partir do momento em que aproxima
propícia para convívio que difunde - seleccionar a intensidade da ilu-
minação. as mãos do interior do mesmo.
uma luz suave e alaranjada.
Esta regulação é memorizada. Apaga-se alguns segundos após ter
Esta iluminação encontra-se dispo- retirado as suas mãos.
nível de noite ou em condições de
luminosidade fraca. Para aumentar a intensidade da ilu-
minação:
Luzes de leitura nas costas
 Prima diversas vezes a parte dos bancos dianteiros
direita do comando até obter a
V intensidade desejada.

Para diminuir a intensidade da ilu-


minação:
 Prima diversas vezes a parte es-
querda do comando até obter a
intensidade desejada

A regulação deste tipo de iluminação Iluminação de acolhimento


é efectuada através deste comando.
Activa fontes luminosas situadas: A iluminação de acolhimento é com- Encontram-se colocadas umas pe-
- nos painéis das portas dianteiras posta pelo acendimento das zonas quenas luzes nos encostos dos ban-
e traseiras, para pés, das luzes de tecto e das cos dianteiros, atrás das prateleiras
- nos comandos de abertura inte- fontes luminosas da iluminação am- traseiras. Podem ser acedidas ape-
riores dianteiros e traseiros, biente. nas quando a prateleira estiver para
- no painel de bordo. baixo.
- no tejadilho.  Prima o botão "On/Off" para
acender ou apagar a luz de lei-
tura.

102
ARRUMAÇÕES

As palas de sol encontram-se equi- Espelho de vigilância para


padas com um sistema de bloqueio crianças
no seu encaixe central aquando do
Cortinas deslizantes enrolamento da cortina. Para retirar
ou instalar novamente a cortina do
seu encaixe central, este deverá en-
contrar-se na vertical.

Não fixe ou suspenda objectos pe-


sados na calha de deslizamento da
cortina da pala de sol que contém
também o retrovisor interior.

Um espelho de vigilância encontra-


JANELAS DE TELEPORTAGEM se colocado na parte superior do VI
As cortinas deslizantes permitem-lhe (VIA VERDE)/ESTACIONAMENTO retrovisor interior. Permite vigiar os
proteger-se da luminosidade e do passageiros traseiros do veículo ou
sol. São reguláveis manualmente. Dispositivo para instalar os cartões facilitar o diálogo entre os passagei-
de teleportagem (via verde) e/ou de ros dianteiros e traseiros sem alte-
 Faça deslizar a cortina até à posi- estacionamento.
ção desejada puxando a zona A. rar a regulação do retrovisor e sem
Estas janelas situam-se de cada um se virar.
dos lados da base do espelho de
vigilância de crianças. Poderá ser escamoteado para evitar
encandeamentos.
São duas zonas não reflectoras do
pára-brisas atérmico.

Pala de sol O pára-brisas atérmico limita o so-


As cortinas são prolongadas através breaquecimento no habitáculo ate-
das palas de sol. nuando os efeitos dos raios solares
(ultra-violetas). A camada reflecto-
Incline a pala de sol para baixo, para ra que o compõe pára igualmente
evitar o encandeamento. certos sinais rádio eléctricos (tele-
Em caso de encandeamento atra- portagens).
vés dos vidros das portas, retire a
pala de sol do seu encaixe central e
rode-a para o lado.

103
ARRUMAÇÕES

PORTA-OBJECTOS PORTA-LUVAS ILUMINADO PORTA-LUVAS


SUPERIORES REFRIGERADO

Dispõe de grandes porta-objectos Possui acessórios destinados à ar- É refrigerado por uma saída de ven-
VI na parte superior do painel de bordo, rumação de uma garrafa de água, tilação obturável manualmente.
um do lado do condutor e outro do da documentação de bordo do veí- Está directamente ligado ao sistema
lado do passageiro. culo, etc. de ar condicionado do seu veículo
 Para abrir, prima o botão situado A respectiva tampa comporta aces- e é alimentado com ar fresco, seja
no ângulo inferior. sórios destinados à arrumação de qual for o valor de referência pedido
 Para fechar, baixe a tampa a fun- uma caneta, de um par de óculos, no habitáculo.
do até ser emitido um estalido. bilhetes, cartões, uma lata, frascos A refrigeração do seu porta-luvas
de ambientador, etc. funciona apenas com o motor em
 Para abrir o porta-luvas, levante funcionamento e o ar condiionado
a pega e baixe a tampa. accionado.
O porta-luvas ilumina-se automati-
camente quando se abre a tampa.

Como medida de segurança, os Por medidas de segurança,


porta-objectos superiores devem o porta-luvas deve perma-
permanecer fechados quando o necer fechado quando o veí-
veículo se encontrar em movimento. culo se encontrar em movimento.
104
ARRUMAÇÕES

COMPARTIMENTO DE O compartimento de arrumação refri- CONSOLA CENTRAL


ARRUMAÇÃO REFRIGERADO gerado possui uma saída de ventila-
ção. Encontra-se ligado directamente A consola central inclui, consoante
ao sistema do ar condicionado do seu a versão:
veículo e é alimentado com ar fresco, - dois porta-latas,
independentemente do valor solicita-
do para o habitáculo. - dois compartimentos de arrumação,
O arrefecimento deste compartimen- - uma tomada de acessórios de 12 V
to funciona apenas com o motor em (Potência máxima: 120 W). Esta
funcionamento e o ar condicionado funciona com a ignição ligada.
activo. A mala pode ser equipada com
uma tomada de acessórios de
12 V suplementar.
Por medida de segurança, o - uma tomada USB.
compartimento de arrumação
refrigerado deverá permanecer
Os veículos equipados com caixa fechado com o veículo em movimento.
manual pilotada ou caixa de ve- VI
locidades automática possuem
um compartimento de arrumação
refrigerado suplementar, situado no
centro do painel de bordo.
 Para o abrir, puxe a pega e baixe
a tampa.
O compartimento de arrumação re-
frigerado beneficia de uma ilumina-
ção automática.
O seu conteúdo permite-lhe guar-
dar, por exemplo, uma garrafa de
1,5 L e duas garrafas de 0,5 L.
Com a tampa aberta estão disponí- Este kit é composto por um isqueiro
veis dois porta-latas. e um cinzeiro amovível.
Estes encontram-se situados na
consola central. O cinzeiro amovível
pode ser arrumado num porta-latas.
 Para utilizar o isqueiro, pressione-
o e aguarde alguns segundos pelo
seu accionamento automático.

105
ARRUMAÇÕES

TAPETES COMPARTIMENTOS DA PORTA


Para evitar qualquer risco de blo-
Dispositivo amovível de protecção queio dos pedais:
Porta dianteira
da alcatifa. - utilizar unicamente tapetes
adaptados às fixações já pre- Os compartimentos de porta dianteira
sentes no veículo; a sua utiliza- podem conter objectos com um volume
ção é imperativa, equivalente a uma garrafa de 1,5 L.
- não sobrepor nunca vários ta- Podem encontrar-se equipados com
petes. uma iluminação que se acende auto-
maticamente, ao aproximar as suas
mãos do interior dos compartimentos.
Apagam-se automaticamente, alguns
instantes após ter retirado as mãos.
A USB BOX

Montagem Esta caixa de ligação, composta Porta traseira


VI por uma tomada JACK e uma porta
Aquando da sua primeira monta- USB, encontra-se situada na conso- Os compartimentos de porta tra-
gem, do lado do condutor, utilizar la central. seira podem conter o equivalente a
exclusivamente as fixações forneci- Permite-lhe ligar um equipamento uma garrafa de 0,5 L.
das na embalagem junta. nómada, como um dispositivo portá-
Os outros tapetes são simplesmente til digital de tipo iPod® ou pen USB.
colocados na alcatifa. Lê os formatos de ficheiros de áu-
Desmontagem dio que são transmitidos para o seu
auto-rádio, para serem ouvidos atra-
Para desmontar do lado do condutor: vés dos altifalantes do veículo.
 fazer recuar o banco ao máximo, Pode gerir estes ficheiros através
dos comandos sob o volante ou da
 libertar as fixações, fachada do auto-rádio e visualizá-
 retirar o tapete. los no ecrã multifunções.
Nova montagem
Durante a sua utilização, o equipa-
Para o montar novamente do lado mento nómada pode ser automati-
do condutor: camente recarregado.
 posicionar correctamente o tapete,
 colocar novamente as fixações Para mais informações sobre a utili-
pressionando-as, zação deste equipamento, consulte
 verificar a fixação correcta do tapete. o capítulo "Áudio e Telemática".
106
ARRUMAÇÕES

PRATELEIRAS TRASEIRAS  Puxe a prateleira para a fazer COMPARTIMENTOS DE


descer. ARRUMAÇÃO SOB OS PÉS
 Para rebater a prateleira, é ne- DE SEGUNDA FILA
cessário subi-la até o fecho ficar
bloqueado.
Por motivos de segurança, estas
prateleiras são escamoteáveis para
baixo se for exercida uma pressão
demasiado forte.

Luzes de leitura individuais

Prateleira traseira fechada


VI
Consoante as configurações, o veí-
culo encontra-se equipado com um
ou dois compartimentos de arruma-
ção sob os pés, situados entre os
bancos de primeira fila e o de se-
gunda fila. São acessíveis através
das tampas encaixadas, equipadas
com uma pega de preensão A.
O compartimento de arrumação do
Podem ser integradas luzes de lei- lado esquerdo, pode conter o kit de
tura individuais C nas costas dos desempanagem provisória de pneus
bancos dianteiros, por trás das pra- e, o da direita, uma caixa de ferra-
teleiras. Estas luzes iluminam a parte mentas; nestes casos, a tampa é
Prateleira traseira aberta superior da prateleira, sem perturbar fechada através de um parafuso B.
os outros passageiros. Para lhe aceder, rode o parafuso um
São acessíveis apenas quando a quarto de volta no sentido contrário
Os encostos dos bancos da frente ao dos ponteiros do relógio com uma
encontram-se equipados com prate- prateleira está rebatida.
moeda.
leiras. Estas prateleiras, equipadas  Prima o botão On/Off para ilumi-
com um encaixe porta-latas A e uma nar ou apagar a luz de leitura. Para os veículos equipados com sus-
correia de manutenção B, permitem pensão pneumática, a tampa do lado
o porte de alguns objectos. esquerdo encontra-se bloqueada.
107
ARRUMAÇÕES

COMPARTIMENTOS DE CORTINAS LATERAIS


ARRUMAÇÃO DE TERCEIRA FILA (GRAND C4 PICASSO) (GRAND C4 PICASSO)
Os passageiros de terceira fila podem Montadas nos vidros traseiros de 2ª  Puxe a lingueta e coloque a
usufruir de um espaço de arrumação e 3ª fila, protegem as suas crianças cortina nos ganchos.
no painel direito e, cada um, de um dos raios solares.
porta-latas (modelo de 7 lugares).
Não fixe ou suspenda objectos
pesados nas partes circundantes
CORTINAS LATERAIS da pala de sol (alojamentos e gan-
(C4 PICASSO) chos das cortinas...).
Montadas nos vidros traseiros de 2ª
fila, protegem as suas crianças dos
raios solares.

VI

Segunda fila
 Puxe a lingueta A e posicione a
cortina nos ganchos B.

Terceira fila
 Puxe a patilha A e coloque a
cortina no gancho B. As cortinas encontram-se integradas
nos painéis.
 Puxe a lingueta e coloque a
cortina nos ganchos.

108
ARRUMAÇÕES

As palas de sol encontram-se equi- Espelho de vigilância para


padas com um sistema de bloqueio crianças
no seu encaixe central aquando do
Cortinas deslizantes enrolamento da cortina. Para retirar
ou instalar novamente a cortina do
seu encaixe central, este deverá en-
contrar-se na vertical.

Não fixe ou suspenda objectos pe-


sados na calha de deslizamento da
cortina da pala de sol que contém
também o retrovisor interior.

Um espelho de vigilância encontra-


JANELAS DE TELEPORTAGEM se colocado na parte superior do VI
As cortinas deslizantes permitem-lhe (VIA VERDE)/ESTACIONAMENTO retrovisor interior. Permite vigiar os
proteger-se da luminosidade e do passageiros traseiros do veículo ou
sol. São reguláveis manualmente. Dispositivo para instalar os cartões facilitar o diálogo entre os passagei-
de teleportagem (via verde) e/ou de ros dianteiros e traseiros sem alte-
 Faça deslizar a cortina até à posi- estacionamento.
ção desejada puxando a zona A. rar a regulação do retrovisor e sem
Estas janelas situam-se de cada um se virar.
dos lados da base do espelho de
vigilância de crianças. Poderá ser escamoteado para evitar
encandeamentos.
São duas zonas não reflectoras do
pára-brisas atérmico.

Pala de sol O pára-brisas atérmico limita o so-


As cortinas são prolongadas através breaquecimento no habitáculo ate-
das palas de sol. nuando os efeitos dos raios solares
(ultra-violetas). A camada reflecto-
Incline a pala de sol para baixo, para ra que o compõe pára igualmente
evitar o encandeamento. certos sinais rádio eléctricos (tele-
Em caso de encandeamento atra- portagens).
vés dos vidros das portas, retire a
pala de sol do seu encaixe central e
rode-a para o lado.

103
ARRUMAÇÕES

PORTA-OBJECTOS PORTA-LUVAS ILUMINADO PORTA-LUVAS


SUPERIORES REFRIGERADO

Dispõe de grandes porta-objectos Possui acessórios destinados à ar- É refrigerado por uma saída de ven-
VI na parte superior do painel de bordo, rumação de uma garrafa de água, tilação obturável manualmente.
um do lado do condutor e outro do da documentação de bordo do veí- Está directamente ligado ao sistema
lado do passageiro. culo, etc. de ar condicionado do seu veículo
 Para abrir, prima o botão situado A respectiva tampa comporta aces- e é alimentado com ar fresco, seja
no ângulo inferior. sórios destinados à arrumação de qual for o valor de referência pedido
 Para fechar, baixe a tampa a fun- uma caneta, de um par de óculos, no habitáculo.
do até ser emitido um estalido. bilhetes, cartões, uma lata, frascos A refrigeração do seu porta-luvas
de ambientador, etc. funciona apenas com o motor em
 Para abrir o porta-luvas, levante funcionamento e o ar condiionado
a pega e baixe a tampa. accionado.
O porta-luvas ilumina-se automati-
camente quando se abre a tampa.

Como medida de segurança, os Por medidas de segurança,


porta-objectos superiores devem o porta-luvas deve perma-
permanecer fechados quando o necer fechado quando o veí-
veículo se encontrar em movimento. culo se encontrar em movimento.
104
ARRUMAÇÕES

COMPARTIMENTO DE O compartimento de arrumação refri- CONSOLA CENTRAL


ARRUMAÇÃO REFRIGERADO gerado possui uma saída de ventila-
ção. Encontra-se ligado directamente A consola central inclui, consoante
ao sistema do ar condicionado do seu a versão:
veículo e é alimentado com ar fresco, - dois porta-latas,
independentemente do valor solicita-
do para o habitáculo. - dois compartimentos de arrumação,
O arrefecimento deste compartimen- - uma tomada de acessórios de 12 V
to funciona apenas com o motor em (Potência máxima: 120 W). Esta
funcionamento e o ar condicionado funciona com a ignição ligada.
activo. A mala pode ser equipada com
uma tomada de acessórios de
12 V suplementar.
Por medida de segurança, o - uma tomada USB.
compartimento de arrumação
refrigerado deverá permanecer
Os veículos equipados com caixa fechado com o veículo em movimento.
manual pilotada ou caixa de ve- VI
locidades automática possuem
um compartimento de arrumação
refrigerado suplementar, situado no
centro do painel de bordo.
 Para o abrir, puxe a pega e baixe
a tampa.
O compartimento de arrumação re-
frigerado beneficia de uma ilumina-
ção automática.
O seu conteúdo permite-lhe guar-
dar, por exemplo, uma garrafa de
1,5 L e duas garrafas de 0,5 L.
Com a tampa aberta estão disponí- Este kit é composto por um isqueiro
veis dois porta-latas. e um cinzeiro amovível.
Estes encontram-se situados na
consola central. O cinzeiro amovível
pode ser arrumado num porta-latas.
 Para utilizar o isqueiro, pressione-
o e aguarde alguns segundos pelo
seu accionamento automático.

105
ARRUMAÇÕES

TAPETES COMPARTIMENTOS DA PORTA


Para evitar qualquer risco de blo-
Dispositivo amovível de protecção queio dos pedais:
Porta dianteira
da alcatifa. - utilizar unicamente tapetes
adaptados às fixações já pre- Os compartimentos de porta dianteira
sentes no veículo; a sua utiliza- podem conter objectos com um volume
ção é imperativa, equivalente a uma garrafa de 1,5 L.
- não sobrepor nunca vários ta- Podem encontrar-se equipados com
petes. uma iluminação que se acende auto-
maticamente, ao aproximar as suas
mãos do interior dos compartimentos.
Apagam-se automaticamente, alguns
instantes após ter retirado as mãos.
A USB BOX

Montagem Esta caixa de ligação, composta Porta traseira


VI por uma tomada JACK e uma porta
Aquando da sua primeira monta- USB, encontra-se situada na conso- Os compartimentos de porta tra-
gem, do lado do condutor, utilizar la central. seira podem conter o equivalente a
exclusivamente as fixações forneci- Permite-lhe ligar um equipamento uma garrafa de 0,5 L.
das na embalagem junta. nómada, como um dispositivo portá-
Os outros tapetes são simplesmente til digital de tipo iPod® ou pen USB.
colocados na alcatifa. Lê os formatos de ficheiros de áu-
Desmontagem dio que são transmitidos para o seu
auto-rádio, para serem ouvidos atra-
Para desmontar do lado do condutor: vés dos altifalantes do veículo.
 fazer recuar o banco ao máximo, Pode gerir estes ficheiros através
dos comandos sob o volante ou da
 libertar as fixações, fachada do auto-rádio e visualizá-
 retirar o tapete. los no ecrã multifunções.
Nova montagem
Durante a sua utilização, o equipa-
Para o montar novamente do lado mento nómada pode ser automati-
do condutor: camente recarregado.
 posicionar correctamente o tapete,
 colocar novamente as fixações Para mais informações sobre a utili-
pressionando-as, zação deste equipamento, consulte
 verificar a fixação correcta do tapete. o capítulo "Áudio e Telemática".
106
ARRUMAÇÕES

PRATELEIRAS TRASEIRAS  Puxe a prateleira para a fazer COMPARTIMENTOS DE


descer. ARRUMAÇÃO SOB OS PÉS
 Para rebater a prateleira, é ne- DE SEGUNDA FILA
cessário subi-la até o fecho ficar
bloqueado.
Por motivos de segurança, estas
prateleiras são escamoteáveis para
baixo se for exercida uma pressão
demasiado forte.

Luzes de leitura individuais

Prateleira traseira fechada


VI
Consoante as configurações, o veí-
culo encontra-se equipado com um
ou dois compartimentos de arruma-
ção sob os pés, situados entre os
bancos de primeira fila e o de se-
gunda fila. São acessíveis através
das tampas encaixadas, equipadas
com uma pega de preensão A.
O compartimento de arrumação do
Podem ser integradas luzes de lei- lado esquerdo, pode conter o kit de
tura individuais C nas costas dos desempanagem provisória de pneus
bancos dianteiros, por trás das pra- e, o da direita, uma caixa de ferra-
teleiras. Estas luzes iluminam a parte mentas; nestes casos, a tampa é
Prateleira traseira aberta superior da prateleira, sem perturbar fechada através de um parafuso B.
os outros passageiros. Para lhe aceder, rode o parafuso um
São acessíveis apenas quando a quarto de volta no sentido contrário
Os encostos dos bancos da frente ao dos ponteiros do relógio com uma
encontram-se equipados com prate- prateleira está rebatida.
moeda.
leiras. Estas prateleiras, equipadas  Prima o botão On/Off para ilumi-
com um encaixe porta-latas A e uma nar ou apagar a luz de leitura. Para os veículos equipados com sus-
correia de manutenção B, permitem pensão pneumática, a tampa do lado
o porte de alguns objectos. esquerdo encontra-se bloqueada.
107
ARRUMAÇÕES

COMPARTIMENTOS DE CORTINAS LATERAIS


ARRUMAÇÃO DE TERCEIRA FILA (GRAND C4 PICASSO) (GRAND C4 PICASSO)
Os passageiros de terceira fila podem Montadas nos vidros traseiros de 2ª  Puxe a lingueta e coloque a
usufruir de um espaço de arrumação e 3ª fila, protegem as suas crianças cortina nos ganchos.
no painel direito e, cada um, de um dos raios solares.
porta-latas (modelo de 7 lugares).
Não fixe ou suspenda objectos
pesados nas partes circundantes
CORTINAS LATERAIS da pala de sol (alojamentos e gan-
(C4 PICASSO) chos das cortinas...).
Montadas nos vidros traseiros de 2ª
fila, protegem as suas crianças dos
raios solares.

VI

Segunda fila
 Puxe a lingueta A e posicione a
cortina nos ganchos B.

Terceira fila
 Puxe a patilha A e coloque a
cortina no gancho B. As cortinas encontram-se integradas
nos painéis.
 Puxe a lingueta e coloque a
cortina nos ganchos.

108
ARRUMAÇÕES

TAMPA DE OCULTAÇÃO DE
BAGAGENS (C4 PICASSO)
É composta por duas partes.

VI

Prateleira traseira Prateleira dianteira


Remoção Remoção
 Solte os cordões.  Desmonte previamente a prate-
 Empurre verticalmente e, em se- leira traseira
guida, eleve de cada lado da tam-  Empurre verticalmente e, em se-
pa de ocultação de bagagens. guida, eleve de cada lado.

Instalação Instalação
 Posicione a tampa de ocultação  Coloque a pala para baixo.
de bagagens em frente aos seus  Posicione a tampa de ocultação
alojamentos e empurre vertical- de bagagens em frente aos seus
mente, até ao batente. alojamentos e empurre vertical-
 Para solidarizar a tampa de mente, até ao batente.
ocultação de bagagens e a porta
da mala, introduza os cordões e
fixe-os na porta da mala.

109
ARRUMAÇÕES

MODUBOX (C4 PICASSO) Utilização fora do veículo CORTINA DE OCULTAÇÃO


DE BAGAGENS
Dispositivo que é utilizado tanto no (GRAND C4 PICASSO)
interior como no exterior do veícu-
lo. É composta por uma plataforma Posição 1
amovível e um saco flexível (isotér-
mico em determinadas versões) que Configuração de 5 lugares; instala-
podem ser utilizados independente- da por trás dos bancos de segunda
mente, consoante as suas neces- fila, bancos de terceira fila escamo-
sidades (desprendendo as correias teados.
situadas de cada lado na parte su-
perior e inferior).

 Pressione o entalhe situado no


VI lado esquerdo da Modubox para
elevar (ou baixar) o manípulo.

Arrumação no veículo
 Efectue as operações inver- Instalação do enrolador:
sas para dobrar e arrumar a  Posicione a extremidade es-
Modubox. querda do enrolador da cortina
Utilização  Se utilizar a sua Modubox no ex- no entalhe A.
 Solte a correia vermelha para li- terior do veículo, tenha o cuidado  Comprima a extremidade direita
bertar a modubox. de voltar a colocá-la correcta- do enrolador e insira-a no enta-
mente nos entalhes destinados a lhe B.
 Solte a correia preta e, em se- esse efeito.
guida, pressione simultanea-  Desenrole a cortina até aos
mente os botões redondos de montantes da mala.
cada lado da modubox para a  Insira as guias da cortina nas
desdobrar. GANCHO PORTA-SACOS calhas dos montantes.
Situado na parede interior esquerda Remoção do enrolador:
da mala, permite pendurar sacos de
compras.  Efectue estas operações pela
ordem inversa.
110
ARRUMAÇÕES

 Introduza o pino do lado esquer- Posição 3


O enrolador encontra-se equipa- do do enrolador no entalhe C.
do com uma borboleta móvel que Configuração de 7 lugares; arruma-
permite que os passageiros de se-  Passe o lado direito por cima do
apoio de braços de terceira fila. da por trás dos bancos de terceira
gunda fila não sejam incomodados fila rebatidos.
quando os bancos estiverem na  Insira o pino no encaixe D.
posição de conforto.  Puxe a correia do ou dos bancos
para o(s) deslocar sem o(s) blo-
Posição 2 quear.
 Desenrole a cortina e encaixe as
Configuração de 7 lugares; instala- guias nas calhas dos montantes.
da por trás dos bancos de terceira  Bloqueie o ou os bancos.
fila escamoteáveis, Esta posição
permite isolar visualmente, a partir
do exterior, os objectos arrumados
na mala.
VI
Remoção do enrolador:
 Empurre a pala na direcção das Instalação do enrolador:
costas do banco.  Dobre os pisos tipo acordeão.
 Eleve o piso tipo acordeão pe-  Posicione o enrolador, com a
gando-lhe pelo lado e, em segui- barra de expansão da cortina
da, coloque-o na vertical. para cima, e a pala para cima.
 Desbloqueie o banco puxando a  Coloque o pino do lado esquer-
correia E. do no encaixe C.
 Empurre as costas do banco  Passe o lado direito por baixo do
para a frente. apoio de terceira fila.
Instalação do enrolador:  De seguida, proceda pela ordem  Coloque o pino no encaixe D.
inversa à de instalação.
 Enrole a cortina e, em seguida,
retire o enrolador da sua posição A cortina só pode ser arrumada
inicial. quando os bancos se encontrarem
 Posicione o enrolador, com a rebatidos.
barra de expansão da cortina Pode colocar o piso tipo acordeão Remoção do enrolador:
para cima e a pala para baixo. na vertical para guardar um objecto  Proceda pela ordem inversa à
 Dobre os pisos tipo acordeão. mais volumoso em apoio na conca- da instalação.
vidade.

111
ARRUMAÇÕES

REDE DE SEPARAÇÃO Posição 1 Posição 2


(GRAND C4 PICASSO)
Configuração de 5 lugares; instala- Configuração de 2 lugares; instala-
da por trás da segunda fila. da por trás da primeira fila.

Instalação do enrolador: Instalação do enrolador:


 Retire as tampas de protecção  Com os bancos de segunda fila
situadas por baixo dos encaixes rebatidos, retire as tampas das
do enrolador da cortina. fixações Isofix, situadas nas
 Posicione o enrolador sob o da costas dos bancos.
cortina de ocultação de baga-  Fixe o enrolador às fixações Isofix.
gens.  Abra a rede e puxe-a para o topo.
 Levante a pala da cortina e posi-  Prenda-a ao tejadilho nas fixações
cione-a sobre a cortina. (após ter retirado as tampas).
Permite maximizar o volume de carga  Abra a rede passando-a entre os
VI do veículo. enroladores e os bancos.
Retém os objectos e permite evitar  Puxe a rede até ao topo.
os riscos de deslizamento para a  Prenda-a ao tejadilho nas fixações
parte da frente do habitáculo. (após ter retirado as tampas).
Está inserida sob o enrolador da
cortina de ocultação de bagagens Remoção do enrolador: Remoção do enrolador
e fixa-se nos frisos da terceira
fila.  Efectue estas operações pela  Efectue estas operações pela
ordem inversa. ordem inversa.

112
ARRUMAÇÕES

ARGOLAS DE FIXAÇÃO ARGOLAS DE FIXAÇÃO REDE DE RETENÇÃO DE


(C4 PICASSO) (GRAND C4 PICASSO) BAGAGENS
(GRAND C4 PICASSO)
Presa nas argolas de fixação da
mala, permite fixar os objectos no
solo.

Por motivos de segurança, em


caso de travagem brusca, reco-
mendamos que coloque os objec-
tos pesados na superfície inferior,
o mais próximo possível das cos-
tas dos bancos de segunda fila.
4 argolas de fixação na mala permi- 4 argolas de fixação na mala permi-
VI
tem-lhe fixar as suas bagagens: tem-lhe fixar as suas bagagens:
- 1, 2, 3 e 4 no solo, - 1, 2, 3 e 4 no solo,

113
ARRUMAÇÕES

LÂMPADA NÓMADA Iluminação da mala Utilização da lâmpada


A luz da mala A acende-se automa-
Iluminação amovível, integrada na pa- ticamente ao abrir e apaga-se auto-
rede da mala, para servir de ilumina- maticamente ao fechar a mala.
ção da mala e de lâmpada de bolso. Dispõe de vários tempos de acen-
dimento:
- ignição desligada, cerca de
dez minutos,
- em modo de economia de ener-
gia, cerca de trinta segundos,
- com o motor em funcionamento,
sem limite.
 Retire-a do alojamento ao puxar
para cima, conforme indicado
pela seta.
Funcionamento  Prima o interruptor B, situado na
VI
Esta lâmpada funciona com acumu- parte de trás, para acender ou
ladores do tipo NiMH. apagar.
Grand C4 Picasso
Possui uma autonomia de cerca de  Desenrole o suporte C, situado
45 minutos e recarrega assim que o na parte de trás, para colocar ou
veículo rodar. levantar a lâmpada; por exem-
plo, aquando de uma mudança
de roda.
Arrumação da lâmpada
Respeite as polaridades aquando  Coloque a lâmpada no seu lugar
da colocação dos acumuladores. no alojamento começando pela
Nunca substitua os acumuladores parte inferior.
por pilhas. Isto permite apagar automatica-
Para a substituição dos acumulado- mente a lâmpada, se se esquecer
res, consulte o capítulo "Informações de o fazer.
práticas - § Substituição de uma
lâmpada".
Se esta estiver mal colocada,
C4 Picasso pode não ser recarregada e não
se acender aquando da abertura
da mala.

114
ARRUMAÇÕES

TAMPA DE OCULTAÇÃO DE
BAGAGENS (C4 PICASSO)
É composta por duas partes.

VI

Prateleira traseira Prateleira dianteira


Remoção Remoção
 Solte os cordões.  Desmonte previamente a prate-
 Empurre verticalmente e, em se- leira traseira
guida, eleve de cada lado da tam-  Empurre verticalmente e, em se-
pa de ocultação de bagagens. guida, eleve de cada lado.

Instalação Instalação
 Posicione a tampa de ocultação  Coloque a pala para baixo.
de bagagens em frente aos seus  Posicione a tampa de ocultação
alojamentos e empurre vertical- de bagagens em frente aos seus
mente, até ao batente. alojamentos e empurre vertical-
 Para solidarizar a tampa de mente, até ao batente.
ocultação de bagagens e a porta
da mala, introduza os cordões e
fixe-os na porta da mala.

109
ARRUMAÇÕES

MODUBOX (C4 PICASSO) Utilização fora do veículo CORTINA DE OCULTAÇÃO


DE BAGAGENS
Dispositivo que é utilizado tanto no (GRAND C4 PICASSO)
interior como no exterior do veícu-
lo. É composta por uma plataforma Posição 1
amovível e um saco flexível (isotér-
mico em determinadas versões) que Configuração de 5 lugares; instala-
podem ser utilizados independente- da por trás dos bancos de segunda
mente, consoante as suas neces- fila, bancos de terceira fila escamo-
sidades (desprendendo as correias teados.
situadas de cada lado na parte su-
perior e inferior).

 Pressione o entalhe situado no


VI lado esquerdo da Modubox para
elevar (ou baixar) o manípulo.

Arrumação no veículo
 Efectue as operações inver- Instalação do enrolador:
sas para dobrar e arrumar a  Posicione a extremidade es-
Modubox. querda do enrolador da cortina
Utilização  Se utilizar a sua Modubox no ex- no entalhe A.
 Solte a correia vermelha para li- terior do veículo, tenha o cuidado  Comprima a extremidade direita
bertar a modubox. de voltar a colocá-la correcta- do enrolador e insira-a no enta-
mente nos entalhes destinados a lhe B.
 Solte a correia preta e, em se- esse efeito.
guida, pressione simultanea-  Desenrole a cortina até aos
mente os botões redondos de montantes da mala.
cada lado da modubox para a  Insira as guias da cortina nas
desdobrar. GANCHO PORTA-SACOS calhas dos montantes.
Situado na parede interior esquerda Remoção do enrolador:
da mala, permite pendurar sacos de
compras.  Efectue estas operações pela
ordem inversa.
110
ARRUMAÇÕES

MODUBOX (C4 PICASSO) Utilização fora do veículo CORTINA DE OCULTAÇÃO


DE BAGAGENS
Dispositivo que é utilizado tanto no (GRAND C4 PICASSO)
interior como no exterior do veícu-
lo. É composta por uma plataforma Posição 1
amovível e um saco flexível (isotér-
mico em determinadas versões) que Configuração de 5 lugares; instala-
podem ser utilizados independente- da por trás dos bancos de segunda
mente, consoante as suas neces- fila, bancos de terceira fila escamo-
sidades (desprendendo as correias teados.
situadas de cada lado na parte su-
perior e inferior).

 Pressione o entalhe situado no


VI lado esquerdo da Modubox para
elevar (ou baixar) o manípulo.

Arrumação no veículo
 Efectue as operações inver- Instalação do enrolador:
sas para dobrar e arrumar a  Posicione a extremidade es-
Modubox. querda do enrolador da cortina
Utilização  Se utilizar a sua Modubox no ex- no entalhe A.
 Solte a correia vermelha para li- terior do veículo, tenha o cuidado  Comprima a extremidade direita
bertar a modubox. de voltar a colocá-la correcta- do enrolador e insira-a no enta-
mente nos entalhes destinados a lhe B.
 Solte a correia preta e, em se- esse efeito.
guida, pressione simultanea-  Desenrole a cortina até aos
mente os botões redondos de montantes da mala.
cada lado da modubox para a  Insira as guias da cortina nas
desdobrar. GANCHO PORTA-SACOS calhas dos montantes.
Situado na parede interior esquerda Remoção do enrolador:
da mala, permite pendurar sacos de
compras.  Efectue estas operações pela
ordem inversa.
110
ARRUMAÇÕES

 Introduza o pino do lado esquer- Posição 3


O enrolador encontra-se equipa- do do enrolador no entalhe C.
do com uma borboleta móvel que Configuração de 7 lugares; arruma-
permite que os passageiros de se-  Passe o lado direito por cima do
apoio de braços de terceira fila. da por trás dos bancos de terceira
gunda fila não sejam incomodados fila rebatidos.
quando os bancos estiverem na  Insira o pino no encaixe D.
posição de conforto.  Puxe a correia do ou dos bancos
para o(s) deslocar sem o(s) blo-
Posição 2 quear.
 Desenrole a cortina e encaixe as
Configuração de 7 lugares; instala- guias nas calhas dos montantes.
da por trás dos bancos de terceira  Bloqueie o ou os bancos.
fila escamoteáveis, Esta posição
permite isolar visualmente, a partir
do exterior, os objectos arrumados
na mala.
VI
Remoção do enrolador:
 Empurre a pala na direcção das Instalação do enrolador:
costas do banco.  Dobre os pisos tipo acordeão.
 Eleve o piso tipo acordeão pe-  Posicione o enrolador, com a
gando-lhe pelo lado e, em segui- barra de expansão da cortina
da, coloque-o na vertical. para cima, e a pala para cima.
 Desbloqueie o banco puxando a  Coloque o pino do lado esquer-
correia E. do no encaixe C.
 Empurre as costas do banco  Passe o lado direito por baixo do
para a frente. apoio de terceira fila.
Instalação do enrolador:  De seguida, proceda pela ordem  Coloque o pino no encaixe D.
inversa à de instalação.
 Enrole a cortina e, em seguida,
retire o enrolador da sua posição A cortina só pode ser arrumada
inicial. quando os bancos se encontrarem
 Posicione o enrolador, com a rebatidos.
barra de expansão da cortina Pode colocar o piso tipo acordeão Remoção do enrolador:
para cima e a pala para baixo. na vertical para guardar um objecto  Proceda pela ordem inversa à
 Dobre os pisos tipo acordeão. mais volumoso em apoio na conca- da instalação.
vidade.

111
ARRUMAÇÕES

REDE DE SEPARAÇÃO Posição 1 Posição 2


(GRAND C4 PICASSO)
Configuração de 5 lugares; instala- Configuração de 2 lugares; instala-
da por trás da segunda fila. da por trás da primeira fila.

Instalação do enrolador: Instalação do enrolador:


 Retire as tampas de protecção  Com os bancos de segunda fila
situadas por baixo dos encaixes rebatidos, retire as tampas das
do enrolador da cortina. fixações Isofix, situadas nas
 Posicione o enrolador sob o da costas dos bancos.
cortina de ocultação de baga-  Fixe o enrolador às fixações Isofix.
gens.  Abra a rede e puxe-a para o topo.
 Levante a pala da cortina e posi-  Prenda-a ao tejadilho nas fixações
cione-a sobre a cortina. (após ter retirado as tampas).
Permite maximizar o volume de carga  Abra a rede passando-a entre os
VI do veículo. enroladores e os bancos.
Retém os objectos e permite evitar  Puxe a rede até ao topo.
os riscos de deslizamento para a  Prenda-a ao tejadilho nas fixações
parte da frente do habitáculo. (após ter retirado as tampas).
Está inserida sob o enrolador da
cortina de ocultação de bagagens Remoção do enrolador: Remoção do enrolador
e fixa-se nos frisos da terceira
fila.  Efectue estas operações pela  Efectue estas operações pela
ordem inversa. ordem inversa.

112
ARRUMAÇÕES

ARGOLAS DE FIXAÇÃO ARGOLAS DE FIXAÇÃO REDE DE RETENÇÃO DE


(C4 PICASSO) (GRAND C4 PICASSO) BAGAGENS
(GRAND C4 PICASSO)
Presa nas argolas de fixação da
mala, permite fixar os objectos no
solo.

Por motivos de segurança, em


caso de travagem brusca, reco-
mendamos que coloque os objec-
tos pesados na superfície inferior,
o mais próximo possível das cos-
tas dos bancos de segunda fila.
4 argolas de fixação na mala permi- 4 argolas de fixação na mala permi-
VI
tem-lhe fixar as suas bagagens: tem-lhe fixar as suas bagagens:
- 1, 2, 3 e 4 no solo, - 1, 2, 3 e 4 no solo,

113
ARRUMAÇÕES

LÂMPADA NÓMADA Iluminação da mala Utilização da lâmpada


A luz da mala A acende-se automa-
Iluminação amovível, integrada na pa- ticamente ao abrir e apaga-se auto-
rede da mala, para servir de ilumina- maticamente ao fechar a mala.
ção da mala e de lâmpada de bolso. Dispõe de vários tempos de acen-
dimento:
- ignição desligada, cerca de
dez minutos,
- em modo de economia de ener-
gia, cerca de trinta segundos,
- com o motor em funcionamento,
sem limite.
 Retire-a do alojamento ao puxar
para cima, conforme indicado
pela seta.
Funcionamento  Prima o interruptor B, situado na
VI
Esta lâmpada funciona com acumu- parte de trás, para acender ou
ladores do tipo NiMH. apagar.
Grand C4 Picasso
Possui uma autonomia de cerca de  Desenrole o suporte C, situado
45 minutos e recarrega assim que o na parte de trás, para colocar ou
veículo rodar. levantar a lâmpada; por exem-
plo, aquando de uma mudança
de roda.
Arrumação da lâmpada
Respeite as polaridades aquando  Coloque a lâmpada no seu lugar
da colocação dos acumuladores. no alojamento começando pela
Nunca substitua os acumuladores parte inferior.
por pilhas. Isto permite apagar automatica-
Para a substituição dos acumulado- mente a lâmpada, se se esquecer
res, consulte o capítulo "Informações de o fazer.
práticas - § Substituição de uma
lâmpada".
Se esta estiver mal colocada,
C4 Picasso pode não ser recarregada e não
se acender aquando da abertura
da mala.

114
SEGURANÇA para CRIANÇAS

GENERALIDADES SOBRE AS CADEIRA PARA CRIANÇAS


CADEIRAS PARA CRIANÇAS NA DIANTEIRA
Preocupação constante da CITROËN "De costas para a estrada" "De frente para a estrada"
aquando da concepção do seu veícu- Quando uma cadeira para crianças "de Quando uma cadeira para crianças "de
lo, a segurança dos seus filhos depen- costas para a estrada" estiver instala- frente para a estrada" estiver instalada no
de também de si. da no lugar do passageiro dianteiro, lugar do passageiro dianteiro, regular o
Para proporcionar a máxima segu- o airbag do passageiro deve ser impe- banco do veículo para a posição longitudi-
rança, deve respeitar as seguintes rativamente neutralizado. Caso con- nal intermédia com o encosto levantado e
instruções: trário, a criança corre o risco de ser deixe o airbag do passageiro activado.
- em conformidade com a regu- gravemente ferida ou mesmo morta
lamentação europeia, todas as aquando do disparo do airbag.
crianças com menos de 12 anos
ou com uma altura inferior a um
metro e cinquenta devem ser
transportadas em cadeiras para
crianças homologadas* e adap-
tadas ao seu peso, nos lugares
equipados com cinto de segurança
ou fixações ISOFIX*.
- estatisticamente, os lugares VII
mais seguros para o transpor-
te das crianças são os lugares
traseiros do veículo.
- uma criança com menos de 9 kg
deve ser obrigatoriamente trans-
portada na posição "de costas
para a estrada", tanto na parte
dianteira como na parte traseira. Posição longitudinal intermédia

A CITROËN aconselha o trans-


porte das crianças nos lugares
traseiros do seu veículo:
- "de costas para a estrada"
até à idade de 2 anos.
- "de frente para a estrada" a
partir dos 2 anos. * As regras de transporte de crian-
ças são específicas de cada país.
Consultar a legislação em vigor no
seu país.
115
SEGURANÇA para CRIANÇAS

A CITROËN propõe uma gama completa de cadeiras para crianças referenciadas


que se fixam com o cinto de segurança de três pontos:

Grupo 0+: do nascimento aos Grupos 1, 2 e 3: de 9 a 36 kg


13 kg

Airbag passageiro OFF L2


L1 "KIDDY Life"
"RÖMER A utilização da
Baby-Safe Plus" protecção é
Instala-se de obrigatória para
costas para a o transporte de
estrada. crianças mais novas
(de 9 a 18 kg).

VII Grupos 2 e 3: de 15 a 36 kg

L4
"KLIPPAN
Optima"
L3 A partir dos
"RECARO Start" 6 anos (cerca de
22 kg) apenas
é utilizada a
elevação.

L5
"RÖMER KIDFIX"
Pode ser presa às fixações ISOFIX do veículo.
A criança é fixa pelo cinto de segurança.

116
SEGURANÇA para CRIANÇAS

A CITROËN propõe uma gama completa de cadeiras para crianças referenciadas


que se fixam com o cinto de segurança de três pontos:

Grupo 0+: do nascimento aos Grupos 1, 2 e 3: de 9 a 36 kg


13 kg

Airbag passageiro OFF L2


L1 "KIDDY Life"
"RÖMER A utilização da
Baby-Safe Plus" protecção é
Instala-se de obrigatória para
costas para a o transporte de
estrada. crianças mais novas
(de 9 a 18 kg).

VII Grupos 2 e 3: de 15 a 36 kg

L4
"KLIPPAN
Optima"
L3 A partir dos
"RECARO Start" 6 anos (cerca de
22 kg) apenas
é utilizada a
elevação.

L5
"RÖMER KIDFIX"
Pode ser presa às fixações ISOFIX do veículo.
A criança é fixa pelo cinto de segurança.

116
SEGURANÇA para CRIANÇAS

LOCALIZAÇÃO DAS CADEIRAS PARA CRIANÇAS FIXAS COM O CINTO DE SEGURANÇA


De acordo com a regulamentação europeia, a tabela seguinte indica-lhe as possibilidades de instalação de cadeiras para
crianças que possam ser fixas com o cinto de segurança e homologadas como "universal" (a) em função do peso da
criança e do lugar no veículo.

Grupos de pesos regulamentares

Lugar < 10 kg e < 13 kg 9 – 18 kg 15 – 25 kg 22 – 36 kg


(grupos 0 (b) e 0+) (grupo 1) (grupo 2) (grupo 3)

Passageiro
1ª fila U U U U
Dianteiro (c)

Lateral U U U U
2ª fila
VII
Central U U U U

3ª fila* Lateral U U U U

(a) Cadeira para crianças universal: cadeira para crianças que pode ser instalada em todos os veículos com cinto de segurança.
(b) Grupo 0: desde recém-nascidos até aos 10 kg. Os "ovos" e os "berços" não podem ser instaladas no lugar do passsageiro
dianteiro.
(c) Consulte a legislação em vigor no seu país, antes de instalar a sua criança neste lugar.
U: Lugar adaptado à instalação de uma cadeira para crianças fixa com o cinto de segurança e homologada como "universal".
Cadeiras para crianças "de costas para a estrada" e cadeiras para crianças "de frente para a estrada".
Para as cadeiras dos grupos 1, 2 e 3, verifique a fixação correcta da cadeira para crianças às costas do banco do veículo.
Se necessário, retire e arrume o encosto de cabeça.
Para instalar uma cadeira para crianças volumosa, em 2ª ou 3ª fila, recue o banco traseiro ao máximo para que o banco
dianteiro não perturbe.

* Diz respeito apenas à CITROËN Grand C4 Picasso.


117
SEGURANÇA para CRIANÇAS

CONSELHOS PARA AS CADEIRAS PARA CRIANÇAS


Uma instalação incorrecta de uma As crianças com menos de 10 anos Instalação de uma elevação
cadeira para crianças compromete não devem ser transportadas "de A parte torácica do cinto de segu-
a protecção da mesma em caso de frente para a estrada" no lugar do rança deve estar posicionada so-
colisão. passageiro dianteiro, excepto quan- bre o ombro da criança sem lhe
Para a instalação de uma cadeira para do os lugares traseiros já estiverem tocar o pescoço.
crianças com o cinto de segurança, ocupados por outras crianças ou se
os bancos traseiros estiverem inuti- Verificar se a parte abdominal do
verifique que este se encontra estica- cinto de segurança passa bem
do sobre a cadeira e que a mantém lizáveis ou não existirem.
sobre as coxas da criança.
correctamente fixa ao banco do seu Neutralize o airbag do passageiro*
veículo. assim que uma cadeira para crian- A CITROËN recomenda a utiliza-
ças "de costas para a estrada" for ção de uma elevação com encosto,
Deve colocar os cintos de seguran- equipado com uma guia para o cinto
ça ou as correias dos bancos para instalada no lugar dianteiro. Caso
contrário, a criança arriscar-se-á a ao nível do ombro.
crianças limitando ao máximo as
folgas em relação ao corpo da crian- ficar gravemente ferida ou mesmo
morta aquando do accionamento do Por razões de segurança nunca deixe:
ça, mesmo para curtos trajectos.
airbag. - uma ou várias crianças sozinhas
Para uma instalação optimizada de e sem vigilância no interior de
VII uma cadeira para crianças "de fren- um veículo,
te para a estrada", verifique se as
costas se encontram correctamente - uma criança ou um animal num
apoiadas às costas do banco do ve- veículo exposto ao sol, com as
ículo e que o apoio de cabeça não janelas fechadas,
incomoda. - as chaves ao alcance das crianças
Se for necessário retirar o apoio de no interior do veículo.
cabeça, assegure-se de que fica Para impedir a abertura aciden-
bem arrumado ou fixo para evitar tal das portas, utilize o dispositivo
que o mesmo se transforme em "Segurança de crianças".
projéctil no caso de uma travagem Assegure-se de que só abre um terço
brusca. da superfície dos vidros traseiros.
Para proteger as crianças mais jo-
vens dos raios solares, utilize cortinas
laterais nos vidros traseiros.

* Consoante o destino e a legislação


em vigor no seu país.
118
SEGURANÇA para CRIANÇAS

FIXAÇÕES "ISOFIX" Trata-se de três argolas para cada Este sistema de fixação ISOFIX asse-
assento: gura-lhe uma montagem fiável, sólida
O seu veículo foi homologado se- e rápida, do banco para crianças no
gundo a última regulamentação seu veículo.
ISOFIX.
Os três bancos de segunda fila, en- Os bancos para crianças ISOFIX
contram-se equipados com fixações estão equipados com dois fechos
ISOFIX regulamentares: que são facilmente fixos nas duas
argolas A.

Uma instalação mal efectuada de Alguns dispõem igualmente de uma


uma cadeira para crianças num correia superior que vem fixar-se
veículo compromete a protecção na argola B.
da criança em caso de colisão.
Para usar esta correia, retire o en-
costo de cabeça do veículo e a tam-
pa na parte superior das costas do
Para conhecer as possibilidades - duas argolas A, situadas entre banco. Fixe, em seguida, o gancho
de instalação das cadeiras para o encosto e o assento do banco na argola superior B e estique a
crianças ISOFIX do seu veícu- do veículo, assinaladas por uma corrreia superior.
lo, consulte a tabela recapitulati- etiqueta, VII
va para a localização dos bancos
para crianças ISOFIX.

- uma argola B, para fixação da


cinta alta, denominada TOP
TETHER, assinalada por uma
etiqueta numa tampa na parte
superior das costas do banco.
119
SEGURANÇA para CRIANÇAS

CADEIRA P
PARA
SEU VEÍCULO

O RÖMER Duo Plus ISOFIX (classe de volume B1)

Grupo 1: de 9 a 18 kg

Instala-se de frente para a estrada.


Está equipada com um cinto alto a fixar ao anel superior B,
chamado TOP TETHER.
Três inclinações da estrutura: posições sentado, repouso e deitado.
VII

Esta cadeira para criança pode igualmente ser utilizada nos lugares não equipados com fixações ISOFIX. Nesses casos
ela é obrigatoriamente fixa ao veículo pelo cinto de segurança de três pontos.
Seguir as indicações de montagem da cadeira para crianças inscritas no manual de instalação fornecido pelo
fabricante da mesma.
120
SEGURANÇA para CRIANÇAS

TABELA RECAPITULATIVA PARA A LOCALIZAÇÃO DAS CADEIRAS PARA CRIANÇAS ISOFIX


De acordo com a regulamentação europeia, esta tabela indica as possibilidades de instalação das cadeiras para criança
ISOFIX nos lugares equipados com fixações ISOFIX no veículo.
No caso das cadeiras para criança ISOFIX universais e semi-universais, a classe de tamanho ISOFIX, determinada por
uma letra entre A e G, é indicada na cadeira para criança, à direita do logótipo ISOFIX.

Peso da criança/idade indicativa

Inferior a 10 kg
Inferior a 10 kg (grupo 0)
9 a 18 kg (grupo 1)
(grupo 0) Inferior a 13 kg
e 1 a 3 anos, aprox.
Até 6 meses, aprox. (grupo 0+)
Até 1 ano, aprox.

Tipo de cadeira para criança "de costas para "de costas para "de frente para
"Ovo"*
ISOFIX a estrada" a estrada" a estrada"
VII
Classes de tamanho ISOFIX F G C D E C D A B B1**

Lugares traseiros laterais IL-SU IL-SU IL-SU IUF


ISOFIX

Lugar traseiro central SOFIX X IL-SU IL-SU IUF

IUF: Lugar adaptado à instalação de uma cadeira ISOFIX Universal "de frente para a estrada", fixa com a correia superior.
IL-SU: Lugar adaptado à instalação de uma cadeira ISOFIX Semi-Universal: cadeiras para criança ISOFIX "de costas
para a estrada" equipadas com uma correia alta e cadeiras para criança "berço" ISOFIX com correia alta.
Não instale cadeiras para crianças ISOFIX equipadas com suportes salientes.

* O "ovo" ISOFIX é fixo nas argolas inferiores de um lugar ISOFIX e ocupa 2 lugares traseiros.
** Para instalar cadeiras para criança ISOFIX de tipo B1, retire os encostos de cabeça dos bancos.
121
SEGURANÇA para CRIANÇAS

SEGURANÇA MECÂNICA SEGURANÇA ELÉCTRICA Neutralização


PARA CRIANÇAS PARA CRIANÇAS  Prima novamente o botão A.
Dispositivo mecânico para impedir Sistema de comando à distância
a abertura da porta traseira através para impedir a abertura das portas
do seu comando interior. traseiras através dos comandos inte-
O comando situa-se no batente de riores e a utilização dos elevadores
dos vidros traseiros. Este sistema é independente e não
cada porta traseira. substitui em caso algum o comando
de trancamento centralizado.
Verifique o estado da segurança
para as crianças cada vez que ligar
a ignição.
Retire sempre a chave da ignição
ao deixar o veículo, mesmo por um
curto espaço de tempo.
Em caso de choque violento, a se-
gurança eléctrica das crianças de-
sactiva-se automaticamente para
permitir a saída dos passageiros
VII dos bancos traseiros.

Trancamento O comando está situado na porta


 Rode o comando vermelho um do condutor, com os comandos dos
oitavo de volta com a chave da elevadores dos vidros.
ignição, de acordo com as indi-
cações da etiqueta.
Activação
 Prima o botão A.
Destrancamento
 Rode o comando vermelho um Este avisador acende-se
oitavo de volta com a chave da temporariamente no quadro
ignição para regressar à posição de bordo aquando da acti-
inicial. vação.
Ao ligar a ignição, acende-se igual-
mente e, em seguida, apaga-se
cerca de dez segundos após o
accionamento do motor.
122
SEGURANÇA

LUZES DE PERIGO Avisador sonoro


Dispositivo de selecção das luzes Sistema de aviso visual através das Sistema de alerta sonoro para pre-
de mudança de direcção esquerda luzes de mudança de direcção para venir os outros utentes da estrada
ou direita para assinalar uma mu- prevenir os outros utentes da estra- relativamente a um perigo iminente.
dança de direcção do veículo. da no caso de avaria, reboque ou de
acidente de um veículo.

 Esquerda: baixe até ao fim o co-  Premindo este botão, todas as


mando de iluminação passando luzes de mudança de direcção  Pressione a parte inferior do vo-
o ponto de resistência. piscam. lante de comandos centrais fixos. VIII
 Direita: eleve até ao fim o co- Podem funcionar com a ignição
mando de iluminação passando desligada.
o ponto de resistência.
Acendimento automático das Utilize apenas e moderadamente
luzes de perigo o avisador sonoro nos seguintes
casos:
Função "auto-estrada" Numa travagem de emergência, em - perigo imediato,
função da desaceleração, as luzes
 Dar um simples impulso para de perigo acendem-se automatica- - ultrapassagem de um ciclista
cima ou para baixo, sem passar mente. ou peão,
o ponto de resistência; as luzes Apagam-se automaticamente à pri- - aproximação de um local sem
de mudança de direcção acen- meira aceleração. visibilidade.
der-se-ão três vezes.
 Pode também apagá-las ao pre-
mir o botão.

123
SEGURANÇA

DETECÇÃO DE PRESSÃO Furo no Pneu


BAIXA Qualquer reparação ou substituição
A luz avisadora STOP acen- de pneu numa roda equipada com
A pressão dos pneus é controlada por de-se no quadro de bordo, este sistema deve ser efectuada
sensores montados em cada válvula acompanhada por um sinal pela rede CITROËN.
que analisam a pressão dos pneus du- sonoro e por uma mensagem
rante os trajectos e lançam o alarme em no visor multifunções localizando a Se, aquando de uma substituição
caso de problema de funcionamento roda em questão. de pneus, instalar um pneu não de-
(velocidade superior a 20 km/h). tectado pelo seu veículo (exemplo:
Pare imediatamente evitando qual- montagem de pneus para a neve),
quer manobra brusca com o volante deverá fazer uma reinicialização
ou os travões. do sistema pela rede CITROËN.
Mude o pneu danificado (furado ou
com pressão demasiado baixa) e
solicite a verificação da pressão dos
pneus logo que for possível.

Sensor(es) não detectado(s) ou


com defeito(s)
O sistema não exclui o controlo
A luz avisadora de serviço regular da pressão dos pneus (ver
acende no quadro de bordo, apítulo "Características técnicas -
acompanhada por um sinal § Os elementos de identificação"),
sonoro e por uma mensagem para se assegurar que o comporta-
VIII no ecrã multifunções localizando o ou mento dinâmico do veículo perma-
O sistema de detecção de pressão os pneu(s) não detectado(s) ou indi-
baixa é um auxiliar da condução nece em optimo estado e evitar um
cando um defeito no sistema. desgaste prematuro dos pneus,
que não substitui a vigilância nem
a responsabilidade do condutor. Solicite a verificação pela rede sobretudo no caso de condições
CITROËN do(s) sensor(es) avariados. severas (carga pesada, velocida-
de elevada).
Pneu com pressão baixa O controlo da pressão de enchi-
mento dos pneus deve ser efec-
A luz avisadora de serviço tuado a frio, pelo menos todos os
acende no quadro de bordo, Esta mensagem exibe-se também meses. Pense em mandar verificar
acompanhada por um sinal quando um dos pneus está afas- a pressão da roda sobressalente.
sonoro e por uma mensa- tado do veículo, em reparação, ou O sistema poderá ser eventual-
gem no ecrã multifunções localizando em caso de montagem de uma (ou mente perturbado por emissões
a roda em questão. várias) roda(s) não equipada(s) com radioeléctricas de frequência se-
Controle a pressão dos pneus o sensor. melhante.
mais rapidamente possível. Este A roda sobressalente não possui
controlo deve ser efectuado a frio. sensor.
124
SEGURANÇA

Anomalia de funcionamento Ajuda à travagem de emergência


À TRAVAGEM
Sistema que permite, em caso de
Conjunto de sistemas complementa- O acendimento desta luz urgência, atingir mais rapidamente
res para ajudar a travar com toda a avisadora, acompanhado a pressão optimizada de travagem e
segurança e de maneira optimizada por um sinal sonoro e por reduzir, por conseguinte, a distância
nas situações de emergência: uma mensagem no ecrã de paragem.
multifunções, indica um problema
- o sistema antibloqueio das rodas de funcionamento do sistema de Activação
(ABS), antibloqueio podendo provocar uma Activa-se em função da rapidez de
- o distribuidor electrónico de tra- perda de controlo do veículo duran- pressão do pedal dos travões.
vagem (REF), te a travagem. Manifesta-se por uma diminuição da
- a ajuda à travagem de emergência O acendimento desta luz resistência do pedal e um aumento
(AFU). avisadora, em conjunto com da eficácia da travagem.
as luzes avisadoras STOP e
ABS, acompanhado por um
sinal sonoro e por uma mensagem
Sistema de antibloqueio no ecrã multifunções, indica um pro-
das rodas e distribuidor blema de funcionamento do repar-
electrónico de travagem tidor electrónico podendo provocar Em caso de travagem de emergên-
uma perda de controlo do veículo cia, premir fortemente sem nunca
Sistemas associados para aumentar durante a travagem. aliviar a pressão.
a estabilidade e a maneabilidade do Pare imperativamente, nas melhores
seu veículo aquando da travagem, condições de segurança. VIII
em particular em pisos defeituosos
ou escorregadios. Em ambos os casos, consulte a
rede CITROËN.
Activação
O sistema de antibloqueio intervém
automaticamente, sempre que existir
um risco de bloqueio das rodas. Em caso de substituição de rodas
O funcionamento normal do sistema (pneus e jantes), verifique se os
ABS pode manifestar-se através de mesmos estão em conformidade
ligeiras vibrações no pedal do travão. com as indicações do construtor.

Em caso de travagem de emer-


gência, pressione com muita força
sem nunca diminuir a pressão.

125
SEGURANÇA

SISTEMAS DE CONTROLO Ajuda à motricidade na neve* Neutralização


DA TRAJECTÓRIA Em condições excepcionais (arran-
O seu veículo dispõe de um sistema que do veículo atolado, imobilizado
de ajuda à motricidade na neve. na neve, sob solo instável...), poderá
Antipatinagem das rodas Esta função automática permite tornar-se útil neutralizar os sistemas
(ASR) e controlo dinâmico detectar permanentemente as si- ASR e ESP para fazer patinar as ro-
de estabilidade (ESP) tuações de aderência precária que das e reencontrar a aderência.
possam dificultar os arranques e o
A antipatinagem das rodas optimiza avanço do veículo, por exemplo em
a motricidade, para evitar a patina- neve profunda acabada de cair ou
gem das rodas, agindo nos travões neve compacta.
das rodas motoras e no motor. Nestas situações, o sistema é subs-
O controlo dinâmico de estabilidade tituído pela função ASR, optimizan-
actua sobre o travão de uma ou vá- do a patinagem das rodas dianteiras
rias rodas e no motor para manter o para garantir uma motricidade ideal
veículo na trajectória desejada pelo e o seguimento da trajectória, mes-
condutor, de acordo com os limites mo sem pneus de neve, com ou
das leis da física. sem correntes.
Em condições extremamente severas
Activação (neve sobre camada de gelo, areia,
lama profunda…), pode tornar-se útil
Estes sistemas são activados auto- a neutralização dos sistemas ESP/
maticamente cada vez que o veículo ASR para que as rodas patinem e
VIII arranca. seja possível recuperar a aderência.  Premir o botão "ESP OFF", situado
no centro do quadro de bordo.
Em caso de problema de aderência
ou de trajectória, este sistema entra
em funcionamento.
O acender desta luz avisa-
Esta acção é assinalada dora no quadro de bordo e
pelo funcionamento inter- da luz avisadora do botão
mitente deste avisador no indica a neutralização dos
quadro de bordo. sistemas ASR e ESP.

* Consoante a motorização.
126
SEGURANÇA

Reactivação CHAMADA DE EMERGÊNCIA


Estes sistemas reactivam-se au- Os sistemas ASR/ESP aumentam OU DE ASSISTÊNCIA
tomaticamente após o desligar da a segurança em condução normal
ignição ou a partir de 50 km/h. mas não devem incitar o condutor
 Premir de novo o botão "ESP a assumir riscos suplementares ou
OFF" para os reactivar manual- a circular a altas velocidades.
mente. O funcionamento destes sistemas
é assegurado sob reserva de se-
rem respeitadas as indicações Este dispositivo permite efectu-
do fabricante, relativas às rodas ar uma chamada de emergência
Anomalia de funcionamento ou de assistência para os serviços
(pneus e jantes), aos componen-
tes de travagem, aos componentes de socorro ou para a plataforma
O acendimento desta luz CITROËN dedicada.
avisadora acompanhada electrónicos e os procedimentos
de montagem e de intervenção da Para obter mais detalhes sobre a uti-
por um sinal sonoro e por lização deste equipamento, consultar
uma mensagem no ecrã rede CITROËN.
Depois de uma colisão, mandar o capítulo "Áudio e telemática".
multifunções, indica um mau funcio-
namento desses sistemas. verificar esses sistemas pela rede
Mandar verificar por parte da Rede CITROËN.
CITROËN.

VIII

127
SEGURANÇA

CINTOS DE SEGURANÇA Os cintos de segurança de pré-ten- Regulação em altura


são pirotécnica ficam activos quando
a ignição é ligada.
O limitador de esforço atenua a
pressão do cinto de segurança con-
tra o tórax do ocupante. A sua pro-
tecção é, assim, melhorada.

Instalação
 Puxe o cinto de segurança para
a sua frente, com um movimento
regular, verificando que este não
fica torcido.
 Bloqueie o fecho na caixa.
 Verifique o bloqueio correcto e o A posição correcta do reenvio do
funcionamento do dispositivo de cinto de segurança é no centro do
bloqueio automático, puxando o ombro.
cinto de segurança rapidamente.  Para regular o cinto de seguran-
 Posicione a parte abdominal do ça, aperte o comando e faça-o
cinto de segurança o mais para deslizar no sentido pretendido.
VIII baixo possível sobre a bacia e
aperte-o o mais possível.
 Posicione a parte do tórax o Recolhimento
Cintos de segurança dianteiros mais possível na parte central
do ombro.  Para desbloquear o cinto de se-
Os cintos de segurança dianteiros Cada cinto encontra-se equipado gurança, pressione o comando
encontram-se equipados com um com um enrolador que permite o vermelho da caixa.
sistema de pré-tensão pirotécnica e ajustamento automático do compri- A arrumação do cinto é automática,
um limitador de esforço. mento à sua morfologia. quando este não é utilizado.
Este sistema melhora a segurança
nos lugares dianteiros, aquando de
colisões frontais.
Consoante a gravidade da colisão,
o sistema de pré-tensão pirotécnica
bloqueia instantaneamente os cintos
de segurança para que estes fiquem
junto ao corpo dos ocupantes.
128
SEGURANÇA

Cinto de segurança traseiro


central

Instalação do cinto de segurança Colocação do cinto de segurança Remoção do cinto de segurança


(C4 Picasso) (C4 Picasso e Grand C4 Picasso) (C4 Picasso e Grand C4 Picasso)

 Abra a tampa A.  Puxe o cinto e insira a lingueta C  Desbloqueie o fecho do lado di-
 Retire as linguetas do seu aloja- no fecho do lado direito e, em se- reito e, em seguida, o do lado
mento. guida, introduza a lingueta D no esquerdo.
fecho do lado esquerdo.  Acompanhe o cinto de segurança VIII
 Desloque as linguetas até à ar-
gola de reenvio B.  Verifique o bloqueio de cada fecho, até à sua posição de arrumação.
puxando o cinto.
 Insira a ponta e faça passar as
linguetas, uma após a outra, na
argola de desvio. Arrumação das linguetas
(C4 Picasso)
 Feche novamente a tampa A.
Coloque correctamente o cin- Antes de qualquer manuseamento  Efectue a operação inversa à de
to de segurança no entalhe da Por motivos de segurança, a passa- instalação do cinto de seguran-
tampa destinada a esse efeito. gem do cinto na argola de reenvio é ça (C4 Picasso) para arrumar as
imperativa. linguetas.
Para evitar qualquer deterioração Pode optar por deixar o cinto na ar-
dos cintos de segurança e para gola de desvio, mesmo em caso de
não os entalar, posicione-os cuida- não utilização.
dosamente nas partes laterais das
costas do banco.

129
SEGURANÇA

Cintos de segurança
traseiros de 3ª fila
(Grand C4 Picasso)

Antes de qualquer manuseamento


Para evitar a deterioração dos cin-
tos de segurança e para que estes
não fiquem entalados, posicione-os
cuidadosamente nas partes laterais
das costas do banco.

Instruções relativas aos cintos Arrumação da lingueta do cinto


de segurança dos passageiros de segurança da terceira fila
da terceira fila
 Fixe a lingueta no local previsto
Tenha atenção para prender correc- para o efeito, na guarnição do pi-
tamente os cintos dos passageiros da lar traseiro.
VIII terceira fila às argolas destinadas a
esse efeito. Os cintos dos passageiros da ter-
ceira fila que não forem utilizados
Não prenda os cintos às argolas podem ser arrumados a fim de li-
de fixação marcadas com uma bertar espaço de carga e facilitar a
cruz vermelha, conforme é apre- utilização da tampa de ocultação de
sentado na imagem. bagagens.

130
SEGURANÇA

O condutor deve certificar-se que os Para ser eficiente, um cinto de se- Recomendações para as
passageiros utilizam correctamen- gurança: crianças
te os cintos de segurança e que os - deve ser mantido esticado o Utilize uma cadeira para crianças
mesmos se encontram bem coloca- mais perto do corpo possível, adaptada, se o passageiro tiver me-
dos antes de colocar o veículo em nos de 12 anos ou medir menos de
funcionamento. - deve ser puxado para a frente
por um movimento regular, veri- um metro e cinquenta.
Seja qual for o seu lugar no veículo, ficando que não fica enrolado, Nunca utilize o mesmo cinto de se-
coloque sempre o cinto de segurança, gurança para várias pessoas.
mesmo para trajectos curtos. - deve manter uma única pessoa,
- não deve apresentar sinais de Nunca transporte uma criança sobre
Não inverta os cintos, pois nesse os joelhos.
caso eles não assegurariam correc- cortes ou de desgaste,
tamente a sua função. - não deve ser transformado ou
Os cintos de segurança estão modificado para não alterar o Em caso de colisão
equipados com um enrolador que desempenho. Em função da natureza e da im-
permite o ajuste automático do com- portância das colisões, o dispositi-
primento do cinto à morfologia do vo pirotécnico pode iniciar-se antes
utilizador. A arrumação do cinto de Dadas as regras de segurança em e independentemente do acciona-
segurança efectua-se automatica- vigor, qualquer intervenção ou con- mento dos airbags. O accionamento
mente sempre que este não estiver trolo deve ser efectuado pela rede dos pré-tensores é acompanhado
a ser utilizado. CITROËN que assegurará a garan- por uma ligeira libertação de fumo
tia e a boa execução. inofensivo e por um ruído, devido à
Antes e depois da sua utilização, activação do cartucho pirotécnico
assegure-se de que o cinto está cor- Mande verificar periodicamente os integrado no sistema.
rectamente enrolado. seus cintos de segurança pela rede
VIII
CITROËN e, especialmente, se os De qualquer forma, o avisador dos
A parte inferior do cinto deve estar airbags acende-se.
posicionada o mais abaixo possível cintos apresentarem sinais de dete-
sobre a bacia. rioração. Após uma colisão, mande verificar e
Limpe os cintos com água e sabão ou eventualmente substituir o sistema
A parte superior deve estar posicio- de cintos de segurança pela rede
nada na parte côncava do ombro. um produto de limpeza para têxteis,
vendido na rede CITROËN. CITROËN.
Os enroladores estão equipados
com um dispositivo de bloqueio auto- Depois de rebater ou mudar um
mático aquando de uma colisão, de banco ou o banco traseiro de lugar,
uma travagem de emergência ou do assegurar-se de que o cinto está na
capotamento do veículo. É possível posição correcta e devidamente en-
desbloquear o dispositivo puxando rolado.
o cinto com força e soltando-o para
que se enrole ligeiramente.

131
SEGURANÇA

AIRBAGS Zonas de detecção de colisão Airbags frontais


Sistema concebido para optimizar a Sistema que protege, em caso de
segurança dos ocupantes (excepto o colisão frontal, a cabeça e o toráx do
passageiro traseiro central) em caso condutor e do passageiro dianteiro.
de colisões violentas. Este sistema
completa a acção dos cintos de se- Para o condutor, está integrado no
gurança equipados com limitador de centro do volante; para o passagei-
esforço. ro dianteiro, no painel de bordo por
cima do porta-luvas.
Nesse caso, os sensores electróni-
cos registam e analisam as colisões
dianteiras e laterais nas zonas de
detecção de colisão:
- em caso de colisão violenta, os
airbags disparam instantanea-
mente e protegem os ocupantes
do veículo (excepto o passageiro
traseiro central); imediatamente A. Zona de colisão frontal.
após a colisão, os airbags esva- B. Zona de colisão lateral.
ziam-se rapidamente, para não
prejudicar a visibilidade, nem a
eventual saída dos ocupantes;
- em caso de uma colisão pouco
VIII violenta, de impacto na parte tra-
seira e em determinadas condi-
ções de capotamento, os airbags
não são accionados. O cinto de O accionamento do ou dos airba- Activação
segurança por si só é suficiente gs é acompanhado por uma ligeira
para assegurar uma protecção Disparam simultaneamente, excepto
libertação de fumo inofensivo e de se o airbag frontal do passageiro es-
optimizada nestas situações. um ruído, devidos à activação do tiver neutralizado, em caso de uma
cartucho pirotécnico integrado no colisão frontal violenta aplicada em
sistema. toda ou parte da zona de impacto
Os airbags não funcionam com Este fumo não é nocivo, mas pode frontal A, consoante o eixo longitudi-
a ignição desligada. revelar-se irritante para as pessoas nal do veículo num plano horizontal
sensíveis. e no sentido da frente para a traseira
Este equipamento apenas funciona
uma vez. Se ocorrer uma segunda O ruído da detonação pode pro- do veículo.
colisão (aquando do mesmo aci- vocar uma ligeira diminuição da O airbag frontal interpõe-se entre o
dente ou outro acidente), o airbag capacidade auditiva durante um ocupante dianteiro do veículo e o
não funcionará. breve período. painel de bordo, para amortecer a
sua projecção para a frente.
132
SEGURANÇA

Neutralização Activação
Assim que retirar a cadeira para
crianças, rode o comando 1 para
a posição "ON" para activar nova-
mente o airbag e assegurar, assim,
a segurança do seu passageiro
dianteiro em caso de choque.

Anomalia de funcionamento
Se esta luz avisadora acender
no quadro de bordo, acompa-
Apenas o airbag frontal do passa- nhada por um sinal sonoro e
geiro pode ser neutralizado: por uma mensagem no ecrã
 com a ignição desligada, in- multifunções, consulte a rede CITROËN
troduza a chave no comando de para a verificação do sistema. Os air-
neutralização do airbag passa- bags poderão deixar de ser accionados
geiro 1, em caso de colisão violenta.
 rode-a para a posição "OFF",
 em seguida, retire-a mantendo-a Se esta luz avisadora ficar VIII
nesta posição. intermitente, consulte a rede
CITROËN.
Esta luz avisadora acende-
se no quadro de bordo, com
a ignição ligada e durante
toda a neutralização.

Para assegurar a segurança de uma crian-


ça, neutralize imperativamente o airbag do
passageiro sempre que instalar uma ca- Se as duas luzes avisadoras dos airbags
deira para crianças "de costas para a es- acenderem em permanência, não instale
trada" no banco do passageiro dianteiro. a cadeira para crianças de "costas para a
Caso contrário, a criança arriscar-se-ia a estrada" no lugar do passageiro da frente.
ser gravemente ferida, ou morta, aquando Mandar verificar por parte da Rede
do disparo do airbag. CITROËN.
133
SEGURANÇA

Para que os airbags frontais sejam


totalmente eficazes, respeite as
seguintes regras de segurança:
Adopte uma posição sentada normal Airbags frontais Airbags de cortina
e vertical. Não conduza agarrando o volan- Não fixe nem cole nada no tejadi-
Coloque o cinto de segurança do te pelos seus raios ou deixando as lho, pois isso poderia resultar em
seu banco e posicione-o correcta- mãos sobre a caixa central do vo- ferimentos na cabeça ao accionar o
mente. lante. airbag de cortina.
Não coloque nada entre os ocupan- Não coloque os pés no painel de Não desmonte as pegas de fixação
tes frontais e os airbags (criança, bordo, no lado do passageiro. implantadas no tejadilho, pois estes
animal, objecto, ...). Isso poderia im- Na medida do possível, não fume, elementos auxiliam a fixação dos
pedir o funcionamento dos airbags porque o enchimento dos airbags airbags de cortina.
ou ferir os ocupantes. pode provocar queimaduras ou ris-
Depois de um acidente ou do roubo cos de ferimentos devido ao cigarro
do veículo, solicite a verificação dos ou ao cachimbo.
sistemas dos airbags. Nunca desmonte, fure ou submeta o
Qualquer intervenção nos sistemas volante a impactos violentos.
dos airbags é estritamente proibida
excepto se for feita por pessoal qua-
lificado da Rede CITROËN.
Mesmo cumprindo todas as precau- Airbags laterais VIII
ções indicadas, não fica excluído o Cubra os bancos apenas com co-
risco de ferimentos ou ligeiras quei- berturas homologadas que não
maduras na cabeça, no peito ou nos impeçam o accionamento dos air-
braços, aquando do accionamento bags laterais. Consultar a Rede
de um airbag. Com efeito, o saco en- CITROËN.
che-se de forma quase instantânea
(alguns milisegundos) e, em segui- Não fixe nem cole nada nas costas
da, esvazia-se no mesmo espaço de dos bancos (vestuário...), pois isso
tempo, evacuando os gases quentes poderia resultar em ferimentos no
através dos orifícios previstos para o tórax ou nos braços ao accionar o
efeito. airbag lateral.
Não aproxime demasiado o tronco
da porta.

135
SEGURANÇA

Airbags laterais* Zonas de detecção de colisão Activação


Dispara simultaneamente com o air-
Sistema que protege, em caso de bag lateral correspondente em caso
colisão lateral violenta, o condutor e de choque lateral violento aplicado
o passageiro dianteiro, para limitar em toda ou parte da zona de impac-
os riscos de traumatismo no tórax. to lateral B, exercendo-se perpendi-
Cada airbag lateral está integrado cularmente ao eixo longitudinal do
na armação do encosto do banco veículo num plano horizontal e no
dianteiro, do lado da porta. sentido exterior para o interior do
veículo.
O airbag tipo cortina interpõe-se en-
tre o ocupante dianteiro ou traseiro do
veículo e os vidros.

Aquando de uma colisão ou um en-


A. Zona de colisão frontal. costo ligeiro na parte lateral do veí-
B. Zona de colisão lateral. culo ou em caso de capotamento, o
airbag poderá não ser activado.
Aquando de uma colisão traseira ou
frontal, o airbag não é accionado.

VIII Airbags tipo cortina*


Sistema que protege, em caso de
Activação colisão lateral, o condutor e os pas-
sageiros (excepto o passageiro tra-
Dispara unilateralmente em caso de seiro central) para limitar os riscos Anomalia de funcionamento
colisão lateral violenta aplicada em de traumatismo na cabeça.
toda ou parte da zona de impacto Se esta luz avisadora se
lateral B, exercendo-se perpendi- Cada airbag tipo cortina está integra-
do nos montantes e na parte superior acender no quadro de bor-
cularmente ao eixo longitudinal do do, acompanhada por um
veículo num plano horizontal e no do habitáculo.
sinal sonoro e por uma
sentido exterior para o interior do mensagem no ecrã multifunções,
veículo. consulte a rede CITROËN para ve-
O airbag lateral interpõe-se entre o rificação do sistema. Os airbags po-
ocupante dianteiro do veículo e o derão deixar de ser accionados em
painel da respectiva porta. caso de colisão violenta.

* Consoante o destino. * Consoante o destino.


134
SEGURANÇA

Para que os airbags frontais sejam


totalmente eficazes, respeite as
seguintes regras de segurança:
Adopte uma posição sentada normal Airbags frontais Airbags de cortina
e vertical. Não conduza agarrando o volan- Não fixe nem cole nada no tejadi-
Coloque o cinto de segurança do te pelos seus raios ou deixando as lho, pois isso poderia resultar em
seu banco e posicione-o correcta- mãos sobre a caixa central do vo- ferimentos na cabeça ao accionar o
mente. lante. airbag de cortina.
Não coloque nada entre os ocupan- Não coloque os pés no painel de Não desmonte as pegas de fixação
tes frontais e os airbags (criança, bordo, no lado do passageiro. implantadas no tejadilho, pois estes
animal, objecto, ...). Isso poderia im- Na medida do possível, não fume, elementos auxiliam a fixação dos
pedir o funcionamento dos airbags porque o enchimento dos airbags airbags de cortina.
ou ferir os ocupantes. pode provocar queimaduras ou ris-
Depois de um acidente ou do roubo cos de ferimentos devido ao cigarro
do veículo, solicite a verificação dos ou ao cachimbo.
sistemas dos airbags. Nunca desmonte, fure ou submeta o
Qualquer intervenção nos sistemas volante a impactos violentos.
dos airbags é estritamente proibida
excepto se for feita por pessoal qua-
lificado da Rede CITROËN.
Mesmo cumprindo todas as precau- Airbags laterais VIII
ções indicadas, não fica excluído o Cubra os bancos apenas com co-
risco de ferimentos ou ligeiras quei- berturas homologadas que não
maduras na cabeça, no peito ou nos impeçam o accionamento dos air-
braços, aquando do accionamento bags laterais. Consultar a Rede
de um airbag. Com efeito, o saco en- CITROËN.
che-se de forma quase instantânea
(alguns milisegundos) e, em segui- Não fixe nem cole nada nas costas
da, esvazia-se no mesmo espaço de dos bancos (vestuário...), pois isso
tempo, evacuando os gases quentes poderia resultar em ferimentos no
através dos orifícios previstos para o tórax ou nos braços ao accionar o
efeito. airbag lateral.
Não aproxime demasiado o tronco
da porta.

135
CONDUÇÃO

TRAVÃO DE ESTACIONAMENTO Engrenamento manual Desengrenamento manual


ELÉCTRICO
Com o veículo parado, para engre- Com a ignição ligada ou com o motor
nar o travão de estacionamento, em funcionamento, para desengrenar o
com o motor em funcionamento ou travão de estacionamento, pressione o
desligado, puxe o manípulo A. pedal de travão ou do acelerador, puxe
O engrenamento do travão de esta- e solte novamente o manípulo A.
cionamento é assinalado:
O desengrenamento completo do tra-
- através do acendimento do vão de estacionamento é assinalado:
avisador P no dispositivo A
e no quadro de bordo, - pela extinção do avisa-
dor P no manípulo A e
- através da apresentação da men- no quadro de bordo,
sagem "Travão de estacionamento
engrenado" no ecrã multifunções. - e pela apresentação da mensagem
"Travão de estacionamento desen-
O travão de estacionamento eléctrico grenado" no ecrã multifunções.
conjuga dois modos de funcionamento:
- Engrenamento/desengrena- Ao abrir a porta do condutor,
mento automático: com o motor em funcionamento,
O engrenamento é automático são accionados um sinal sonoro
quando o motor é desligado, o e uma mensagem se o travão de estacio-
namento não se encontrar engrenado. Se utilizar o manípulo A,
desengrenamento é automático sem pressionar o pedal de
quando o veículo é colocado em Antes de sair do veículo, verifique travão, o travão de esta-
movimento (activados como va- que o avisador P se encontra aceso cionamento não é desen-
IX lor assumido), de forma fixa no quadro de bordo. grenado e o avisador "pé
- Engrenamento/desengrena- sobre o travão" acende-se
mento manual: no quadro de bordo.
O engrenamento/desengrena-
mento manual do travão de esta-
cionamento é possível puxando
o dispositivo de comando A e
carregando no pedal de travão.

136
CONDUÇÃO

Engrenamento máximo Engrenamento automático, Desengrenamento automático


motor desligado
Em caso de necessidade, poderá O travão de estacionamento desen-
efectuar um engrenamento máximo Com o veículo parado, o travão de grena-se automatica e progressiva-
do travão de estacionamento. Este estacionamento engrena-se auto- mente quando o veículo é colocado
pode ser obtido puxando continu- maticamente ao desligar o motor. em movimento:
amente o manípulo A, até que seja  Caixa de velocidades manual
apresentada a mensagem "Travão de (primeira velocidade ou mar-
estacionamento engrenado" e o sinal cha-atrás engrenada): pressione
sonoro. a fundo o pedal de embraiagem e,
O engrenamento máximo é indis- em seguida, pressione o pedal do
pensável: acelerador e solte a embraiagem.
- num veículo com uma caravana  Caixa de velocidades automá-
atrelada ou com um reboque, tica: acelere com o selector na
quando as funções automáticas posição D,M ou R.
estão activadas e necessita efec-  Caixa de velocidades manual
tuar uma engrenagem manual, pilotada, acelere com o selector
- quando as condições de inclina- O engrenamento do travão de esta- na posição A, M ou R.
ção forem susceptíveis de variar cionamento é assinalado:
durante o estacionamento (exem-
plos: transporte num barco, ca- O desengrenamento completo do tra-
- pelo acendimento do avi- vão de estacionamento é assinalado:
mião, reboque). sador P no dispositivo A
- Em caso de reboque, de veículo e no quadro de bordo, - pela extinção do avisa-
carregado ou de estacionamento dor P no dispositivo A e
numa zona com uma forte incli- - pela apresentação da mensagem no quadro de bordo,
nação, vire as rodas para o pas- "Travão de estacionamento en- IX
seio e engrene uma velocidade grenado" no ecrã multifunções.
- pela apresentação da mensagem
aquando do estacionamento. Um ruído de funcionamento confirma "Travão de estacionamento desen-
- Após um engrenamento máximo, o engrenamento/desengrenamento grenado" no ecrã multifunções.
o tempo de desengrenamento é do travão de estacionamento eléc-
mais longo. trico.
Com o veículo parado, motor em
Antes de sair do veículo, verifique funcionamento, não acelere des-
que o avisador P se encontra aceso necessariamente, uma vez que
de forma fixa no quadro de bordo. corre o risco de desengrenar o
travão de estacionamento.
Não deixe uma criança sozinha no interior
do veículo, com a ignição ligada, uma vez
que esta poderá desengrenar o travão de
estacionamento.
137
CONDUÇÃO

Para imobilizar o veículo, com Activação/Desactivação das Situações particulares


o motor em funcionamento funções automáticas*
Em determinadas situações (arran-
Com o motor em funcionamento e o veícu- As funções de engrenamento auto- que do motor, ...), o travão de es-
lo parado, é indispensável, para imobilizar mático ao desligar o motor e desen- tacionamento pode ajustar sozinho
o veículo, engrenar o travão de estaciona- grenamento automático ao colocar o seu nível de esforço. Este é um
mento manualmente, puxando o disposi- o veículo em movimento podem ser funcionamento normal.
tivo A, para imobilizar o veículo. desactivadas. A activação/desactiva- Para deslocar o seu veículo (rebo-
ção é efectuada através do menu de que, etc...) sem efectuar o arranque
configuração do ecrã multifunções. do motor, com a ignição ligada,
O engrenamento do travão de esta- Para tal, seleccione "Parâmetros do
cionamento é assinalado: pressione o pedal de travão e de-
veículo/Conforto/Travão de estacio- sengrene o travão de estaciona-
- pelo acendimento do avi- namento auto". mento, puxando e, em seguida,
sador P no dispositivo A e A desactivação destas fun- soltando o dispositivo A.
no quadro de bordo, ções é assinalada através O desengrenamento completo do
do acendimento deste avi- travão de estacionamento é assi-
- pela apresentação da mensagem sador no quadro de bordo. nalado pela extinção do avisador
"Travão de estacionamento en- P (vermelho) no quadro de bordo
grenado" no ecrã multifunções. Com as funções automáticas desacti- e pela apresentação da mensagem
vadas, o engrenamento e desengrena- "Travão de estacionamento desen-
Ao abrir a porta do condutor, são mento do travão de estacionamento é
accionados um sinal sonoro e uma grenado" no ecrã multifunções.
feito manualmente.
mensagem, se o travão de estaciona- Em caso de problema de funciona-
mento não se encontrar engrenado. mento do travão de estacionamento
na posição engrenada ou de uma
avaria da bateria, é sempre possível
efectuar um desengrenamento de
IX emergência.
Antes de sair do veículo,
verifique que o avisador P
se encontra aceso de forma
fixa no quadro de bordo.

* Consoante destino.
138
CONDUÇÃO

Travagem dinâmica de Em caso de avaria do sis-


emergência tema ESP assinalada pelo
acendimento deste avisa-
dor, a estabilidade da trava-
gem não é garantida. Neste caso, a
estabilidade deverá ser assegurada
pelo condutor, repetindo sucessiva-
mente a acção de "puxar-soltar" o
dispositivo A.

A travagem dinâmica de
emergência deverá ser uti-
lizada apenas em situações
excepcionais.
Em caso de avaria do sistema de tra-
vagem principal ou numa situação
excepcional (exemplo: doença do
condutor, em condução acompanha-
da...), puxar, de forma contínua, o dis-
positivo A permite parar o veículo.
O controlo dinâmico de estabilida-
de (ESP) garante a estabilidade
aquando da travagem dinâmica de
emergência.
Em caso de avaria da travagem di- IX
nâmica de emergência, uma das se-
guintes mensagens é apresentada
no ecrã multifunções:
- "Travão de estacionamento avariado".
- "Comando do travão de estacio-
namento avariado".

139
CONDUÇÃO

Desengrenamento de emergência No caso de um problema de funciona-  Recue o banco dianteiro esquerdo


mento do travão de estacionamento ao máximo.
eléctrico ou de avaria da bateria, um  Eleve a zona B previamente
mecanismo de emergência permite recortada no tapete, em frente
desengrenar manualmente o travão ao banco.
de estacionamento.
 Fure a tampa C do tubo D com a
 Imobilize o veículo e, com o mo- ferramenta de desbloqueio F.
tor em funcionamento, engrene a
primeira velocidade (caixa de ve-  Coloque a extremidade da mani-
locidades manual), a posição P vela F no tubo D.
(caixa de velocidades automáti-  Rode a ferramenta de desblo-
ca) ou M ou R (caixa manual pilo- queio F no sentido dos pon-
tada de 6 velocidades). teiros do relógio. Por motivos
 Desligue o motor, mas deixe a de segurança, é imperativo
ignição ligada. que continue a operação até ao
batente. O travão de estaciona-
Se for impossível imobilizar o mento é desengrenado.
veículo, não efectue nenhuma
operação e consulte rapida-  Retire a ferramenta de desblo-
mente a rede CITROËN. queio F e arrume-a, juntamente
com os calços E, na caixa de fer-
 Retire os calços E do veículo e ramentas.
a ferramenta de desbloqueio F
(manivela) da caixa de ferra- - O funcionamento do travão de
mentas. estacionamento é reinicializado
quando a ignição é desligada e
 Em terreno inclinado: calce o veí- ligada novamente. Se a reinicia-
culo, colocando calços à frente ou lização do travão de estaciona-
IX atrás das duas rodas dianteiras mento for impossível, consulte a
no sentido oposto à inclinação. rede CITROËN.
Em terreno plano: calce o veículo, - O tempo de engrenamento se-
colocando calços à frente e atrás guinte pode ser mais longo que
de uma das rodas dianteiras. em funcionamento normal.

Quando a ferramenta de desengrenamento F se encontrar engrenada, não manuseie, em caso algum, o manípulo
nem a chave da ignição.
A partir do momento em que a manobra de desengrenamento mecânico tiver sido efectuada, a imobilização do
veículo deixa de ser assegurada.
O sistema de desengrenamento de emergência não permite engrenar mecanicamente o travão de estacionamento.
Não coloque objectos com pó ou humidade próximos do opérculo.
Por motivos de segurança, dirija-se assim que possível a rede CITROËN para substituir o opérculo.
140
CONDUÇÃO

Anomalias de funcionamento

Se ocorrer algum destes casos, consulte rapidamente a rede CITROËN.

SITUAÇÃO CONSEQUêNCIAS

Defeito do travão de estacionamento eléctrico Em caso de acendimento do avisador de defeito do travão de


e apresentação da mensagem "Travão de estacionamento eléctrico e do avisador de serviço, coloque o
estacionamento avariado" e dos seguintes veículo em condições de segurança (numa zona plana, velocidade
avisadores: engrenada).
1

Apresentação da mensagem "Travão de estacio- - As funções automáticas são desactivadas.


namento avariado" e dos seguintes avisadores: - A ajuda ao arranque numa zona inclinada fica indisponível.
- O travão de estacionamento eléctrico só pode ser utilizado
manualmente.
2
IX

Apresentação da mensagem "Travão de estacio- - O desengrenamento manual do travão de estacionamento


namento avariado" e dos seguintes avisadores: eléctrico fica indisponível.
- A ajuda ao arranque numa zona inclinada fica indisponível.
- As funções automáticas e o engrenamento manual permanecem
3 disponíveis.

141
CONDUÇÃO

SITUAÇÃO CONSEQUêNCIAS

Apresentação da mensagem "Travão de es- - As funções automáticas são desactivadas.


tacionamento avariado" e dos seguintes - A ajuda ao arranque numa zona inclinada fica indisponível.
avisadores:
Para engrenar o travão de estacionamento eléctrico:
 Imobilize o veículo e desligue a ignição.
 Puxe o manípulo durante, pelo menos, 5 segundos ou até o
engrenamento ser concluído.
 Ligue a ignição e verifique o acendimento dos avisadores do
travão de estacionamento eléctrico.
4
- O engrenamento é mais lento do que em funcionamento normal.
e/ou intermitente - Se o avisador P ficar intermitente ou se os avisadores não se
acenderem após a ignição ser ligada, este procedimento não
funciona. Mandar verificar por parte da Rede CITROËN.
Para desengrenar o travão de estacionamento eléctrico:
 Ligue a ignição.
 Puxe o manípulo e mantenha-o nessa posição durante cerca
de 3 segundos.
Apresentação da mensagem "Comando - Apenas estão disponíveis as funções de engrenamento automático
do travão de estacionamento avariado – ao desligar o motor e de desengrenamento automático durante a
modo automático activado" e dos seguintes aceleração.
IX avisadores: - O engrenamento/desengrenamento manual do travão de
5 estacionamento eléctrico e a travagem dinâmica de emergência
estão indisponíveis.
e/ou intermitente

Defeito da Bateria - O acendimento do avisador da bateria impõe uma paragem


imediata, compatível com a circulação. Pare e imobilize o
veículo.
6 - Engrene o travão de estacionamento eléctrico antes de desligar
o motor.

142
CONDUÇÃO

AJUDA AO ARRANQUE EM Funcionamento


ZONA INCLINADA
Sistema que mantém o veículo imobiliza-
do por um curto espaço de tempo (cerca
de 2 segundos) aquando de um arran-
que numa zona inclinada, o tempo sufi-
ciente para deslocar o seu pé do pedal
de travão para o pedal do acelerador.
Esta função só está activa quando:
- o veículo se encontrar completa-
mente imobilizado com o pé no
pedal de travão.
- em determinadas condições de
inclinação. Em subidas, com o veículo imobi- Em descidas, com o veículo imo-
- a porta do condutor se encontra lizado, este é mantido durante um bilizado e marcha-atrás engrena-
fechada. curto período de tempo aquando da, este é mantido durante um
A função de ajuda ao arranque em zona da libertação do pedal de travão: curto período de tempo, aquando
inclinada não pode ser desactivada. - Com caixa de velocidades ma- da libertação do pedal de travão.
nual, com a primeira velocidade
ou ponto morto engrenados,
- Com caixa manual pilotada na
posição A ou M,
- Com caixa de velocidades auto-
mática na posição D ou M. IX

Anomalia de funcionamento
Não saia do veículo duran-
te a fase de manutenção
temporária de ajuda ao ar-
ranque em zona inclinada.
Se necessitar de sair do veículo com o
motor em funcionamento, accione ma- Quando ocorre um problema de
nualmente o travão de estacionamento funcionamento no sistema, estes
e verifique que o avisador P (verme- avisadores acendem-se. Consulte a
lho) do travão de estacionamento se rede CITROËN para verificação do
encontra aceso de forma fixa. sistema.

143
CONDUÇÃO

CAIXA MANUAL DE
5 VELOCIDADES
Passagem para marcha-atrás
 Empurre a alavanca de velocida-
des para a direita e, em seguida,
para trás.

Engrene a marcha-atrás apenas


com o veículo parado e o motor
em ralenti.

Arranque do veículo
 Verifique que a alavanca de veloci-
dades se encontra em ponto morto.
 Não toque no acelerador.
 Para os motores Diesel; rode a cha-
ve para a posição M e aguarde que
o avisador de pré-aquecimento se
apague, se este se encontrar aceso.
IX  Accione o motor de arranque ao
rodar a chave até que o motor
se encontre em funcionamento
(não mais de dez segundos).
 Para temperaturas inferiores a
0 °C, desembraie durante a acção
do motor de arranque para facili-
tar o accionamento.

144
CONDUÇÃO

INDICADOR DE PASSAGEM Exemplo: A informação aparece sob a forma


DE VELOCIDADE* - O veículo encontra-se na terceira de uma seta no visor do painel.
velocidade. Consoante o equipamento do veículo,
Sistema que permite reduzir o con- - O pedal do acelerador é premido a informação pode ser acompanhada
sumo de combustível preconizando moderadamente. da velocidade indicada.
o engrenamento de uma mudança
de velocidade superior em veículos - O sistema pode propor, conso-
equipados com caixa de velocida- ante o caso, o engrenamento de
des manual. uma velocidade superior.

Em caso de condução que so-


Funcionamento licite especificamente desem-
penhos do motor (pressão
O sistema apenas funciona no âm- forte no pedal do acelerador,
bito de uma condução económica. por exemplo, para efectuar uma ultra-
Consoante a situação de condução passagem...), o sistema não indica a
e o equipamento do veículo, o siste- mudança de velocidade.
ma pode preconizar o engrenamento O sistema não propõe em qualquer
de uma ou mais velocidades. Pode caso:
seguir esta indicação sem passar
pelas velocidades intermédias. - o engrenamento da primeira
velocidade,
As indicações de engrenamento de
uma velocidade não devem ser con- - o engrenamento da marcha-atrás,
sideradas obrigatórias. Com efeito, a - a redução.
configuração da estrada, a densidade
da circulação e a segurança constituem IX
elementos determinantes na escolha
da melhor velocidade. O condutor tem
a responsabilidade de seguir ou não as
indicações do sistema.
Esta função não pode ser desacti-
vada.

* Consoante a motorização.
145
CONDUÇÃO

CAIXA MANUAL PILOTADA Apresentação no quadro de bordo Arranque do veículo


DE 6 VELOCIDADES
Caixa de velocidades manual pilota-
da de seis velocidades oferece, em
opção, o conforto do automatismo
ou o prazer da passagem manual
das velocidades.
Dois modos de condução são propostos:
- o modo automatico para a ges-
tão automática das velocidades
pela caixa,
- o modo sequencial para a pas-
sagem manual das velocidades - A posição do selector é apresen-
pelo condutor. tada no quadro de bordo, à es-  Para accionar o motor, o selector
querda nos ecrãs multifunções A deve encontrar-se na posição N.
Selecção do modo: e C e à direita nos ecrãs multi-
funções MyWay e NaviDrive.  Pressione firmemente no pedal
de travão.
- Uma grelha de posição retroilu-
minada associada ao selector  Accione o motor de arranque.
também lhe permite ver a posi-  Com o motor em funcionamento,
ção seleccionada. consoante a necessidade, coloque
o selector na posição R, A ou M.
Com a ignição ligada, o  Verifique no quadro de bordo
acendimento do avisador qual a posição engrenada.
IX de serviço, acompanhado
 Liberte o pedal de travão e ace-
por um sinal sonoro e pela men-
sagem "Caixa de velocidades com lere.
defeito", indica uma anomalia. Se o selector não se encontrar na
Consultar a Rede CITROËN. posição N e/ou se não carregar no
pedal de travão, são apresentados
Por motivos de segurança: os avisadores correspondentes e
 modo automático: selector 2 na  A posição N só pode ser desengrena- surge uma mensagem que o infor-
posição A. da se carregar no pedal de travão. ma que pelo menos uma das duas
 modo manual: selector 2 na po-  Quando é aberta uma porta, é emitido um condições não foi preenchida.
sição M. sinal sonoro se o selector não se encon- Neste caso, não é possível efectuar o
Em modo automático, é possível uma trar na posição N. Se a caixa se encon- arranque do motor, pelo que deve rei-
retoma manual momentânea após trar na posição N e a posição do selector niciar o procedimento acima descrito.
uma acção num dos manípulos 1. for diferente, reposicione o selector para
a posição N para poder ligar o motor.
146
CONDUÇÃO

Marcha-atrás Modo automático Funcionamento em modo


automático:

Passagem para a marcha- Passagem para o modo


atrás automático

Para engrenar a marcha-atrás, des- Para passar para o modo automático,


loque o selector para R. desloque o selector para A.
Engrene a marcha-atrás apenas
quando o veículo se encontrar
completamente imobilizado.
Com o veículo a circular rapidamen-
te, se a marcha-atrás for engrena- Modo manual
da involuntariamente, o avisador N
começa a piscar e o veículo passa
automaticamente para a posição Passagem para o modo  Desloque o selector
neutra. Para voltar a engrenar uma manual para a posição A. O avi-
velocidade, basta repor o selector sador A acende-se no
na posição A, M ou R. quadro de bordo, para
O modo manual é activado deslo- confirmar a selecção.
cando o selector para M. A caixa de velocidades funciona em
Ponto morto  Puxe o manípulo "+" para au- modo automático, sem intervenção
mentar a velocidade. do condutor.
 Puxe o manípulo "-" para reduzir Ela selecciona permanentemente a
Passagem para o ponto velocidade mais adaptada aos se-
morto
a velocidade.
guintes parâmetros:
IX
- estilo de condução,
Para passar para o ponto morto, - perfil da estrada,
desloque o selector para N. Quando - optimização do consumo.
o veículo estiver em andamento, Com o motor em funciona-
não seleccione esta posição, ainda mento, antes de acelerar
que por breves instantes. para deslocar o veículo, ve-
rifique a posição engrenada
na grelha do selector ou no quadro
de bordo: R, A ou M.
Não deixe o veículo com o motor
em funcionamento, nas posições R,
A ou M.
147
CONDUÇÃO

Retoma manual temporária Funcionamento em modo Mudança das velocidades:


manual:

Uma acção nos manípulos "+" ou  Desloque o selector


"-", permite-lhe retomar, temporaria- para a posição M.
mente, o controlo da passagem das  Puxe o manípulo "+" para au-
velocidades. mentar a velocidade.
O pedido de passagem de velocidade  Puxe o manípulo "-" para reduzir
é tomado em conta. O modo automá- a velocidade.
Manípulos sob o volante
tico é conservado. O avisador A per-
manece aceso no quadro de bordo. Os manípulos sob o volante dão
acesso às seis velocidades de mar-
Esta função permite-lhe antecipar cer- cha à frente.
IX tas situações, como a aproximação
de uma curva ou a ultrapassagem de
um veículo.

Anulação do modo automático


A passagem da posição A (condu-
ção em modo automático) à posi-
ção M (condução em modo manual),
ou vice-versa, pode ser efectuada a
qualquer momento. O avisador A
desaparece do quadro de bordo.

148
CONDUÇÃO

Os manípulos não permitem seleccio- Aceleração Paragem do veículo


nar a posição neutra e a marcha-atrás
nem abandonar a marcha-atrás. Para obter uma aceleração ideal Antes de desligar o motor, poderá
- Quando o veículo pára ou em (por exemplo: para ultrapassar ou- optar por:
caso de velocidade reduzida tro veículo), basta transpor a zona  Deixar o veículo em ponto morto:
(aproximação de um sinal de de esforço no fim do curso do pedal, coloque o selector na posição N.
stop, por exemplo), a caixa de pressionando com força o pedal do
acelerador.  Deixar o veículo com a velocidade
velocidades reduz automatica- engrenada (R, A ou M): coloque
mente até à 1ª velocidade. o selector na posição escolhida
- Em modo manual, não é neces- antes de desligar o motor. Nesse
sário tirar completamente o pé do caso, o veículo não poderá ser
acelerador durante as passagens Veículo imobilizado com o deslocado.
de velocidade. motor em funcionamento Em qualquer dos casos, é imperati-
- Os pedidos de passagem de ve- vo que o travão de estacionamento
locidade são aceites apenas se Em caso de paragem prolongada se encontre engrenado. Verifique a
o regime do motor assim o per- com o motor em funcionamento, a visualização do avisador de travão
mitir. caixa de velocidades passa auto- de estacionamento no quadro de
maticamente para o ponto morto N. bordo.
- Por motivos de segurança, em
função do regime do motor, as
passagens de velocidade des-
cendentes podem ser efectua-
das de forma automática.
Não utilize o acelerador
para imobilizar o veículo
em zona inclinada. Utilize o
pedal de travão ou o travão IX
de estacionamento eléctrico.
Antes de qualquer intervenção
sobre o compartimento do motor,
certifique-se de que o selector se
encontra em ponto morto N.

Em caso de regimes de motor


elevados (forte aceleração), a
velocidade superior não pas-
sará sem a acção do condutor
nos manípulos.

149
CONDUÇÃO

STOP & START Se presente no seu veículo, um conta- Casos particulares: modo STOP
dor de tempo acumula as durações de indisponível
O Stop & Start coloca o motor mo- colocação no modo STOP ao longo do
mentaneamente em vigilância - trajecto. É reposto a zeros em cada vez O modo STOP não é activado
modo STOP - aquando das fases de que a ignição for ligada com a chave. quando:
paragem da deslocação do veículo
(sinais vermelhos, engarrafamentos,
outros...). É efectuado o arranque - a porta do condutor se encontrar
do motor automaticamente - modo aberta,
START - assim que pretender colocar Para seu conforto, em manobras - o cinto de segurança do condutor
novamente o veículo em movimento. de estacionamento, o modo STOP se encontrar removido,
O arranque é efectuado de uma for- fica indisponível durante alguns
segundos após o desengrenamen- - a velocidade do veículo não tenha
ma instantânea, rápida e silenciosa. ultrapassado os 10 km/h desde o
to da marcha-atrás.
Perfeitamente adaptado a uma utili- último arranque com a chave,
zação urbana, o Stop & Start permite O modo STOP não modifica as
funcionalidades do veículo, como, - o travão de estacionamento eléc-
reduzir o consumo de combustível, trico se encontrar engrenado ou
as emissões de gases poluentes e o por exemplo, a travagem, a direc-
ção assistida... em fase de engrenamento,
nível sonoro com o veículo parado.
- a manutenção do conforto térmico
no habitáculo o exigir,
- o desembaciamento se encontrar
Funcionamento activado,
Nunca efectue uma reposi- - determinadas condições pontuais
Passagem para o modo STOP do ção do nível do depósito de (carga da bateria, temperatura do
motor combustível quando o mo- motor, assistência à travagem,
tor se encontrar em modo temperatura exterior...) o exigi-
IX O avisador "ECO" acende-se rem para assegurar o controlo do
no quadro de bordo e o motor STOP; desligue imperativamente
a ignição com a chave. sistema.
é colocado em vigilância: Neste caso, o avisador "ECO" funciona
de forma intermitente durante alguns
- com uma caixa manual pilotada segundos e, em seguida, apaga-se.
de 6 velocidades, com uma veloci-
dade inferior a 6 km/h, pressione o Este funcionamento é perfeitamente
pedal de travão ou passe a alavanca normal.
de velocidades para a posição N.

150
CONDUÇÃO

Passagem para o modo START Casos particulares: accionamento Neutralização


do motor automático do modo START
O avisador "ECO" apaga- O modo START é accionado
se e o arranque do motor é automaticamente quando:
efectuado novamente:

alavanca de velocidades na po- - a porta do condutor se encontrar


sição A ou M, solte o pedal de aberta,
travão,
- o cinto de segurança do condutor
ou alavanca de velocidades na se encontrar removido,
posição N e pedal de travão li-
berto, passe a alavanca de velo- - a velocidade do veículo ultrapassar
cidades para a posição A ou M, 11 km/h com uma caixa de manual
pilotada de 6 velocidades, A qualquer momento, pressione o
ou engrene a marcha-atrás.
- o travão de estacionamento comando "ECO OFF" para neutra-
eléctrico se encontrar em fase lizar o sistema.
de engrenamento, Esta situação é assinalada pelo acendi-
- determinadas condições particula- mento do avisador do comando, acom-
res (carga da baterua, temperatura panhado por uma mensagem no ecrã.
do motor, assistência à travagem,
regulação do ar condicionado...) o
exigirem para assegurar o contro- Se a neutralização tiver sido efec-
lo do sistema ou do veículo. tuada em modo STOP, o arranque
do motor é efectuado imediata-
Neste caso, o avisador "ECO" fun- mente.
ciona de forma intermitente alguns
segundos e, em seguida, apaga-se. IX
Este funcionamento é perfeitamente Reactivação
normal.
Pressione novamente o comando
"ECO OFF".
O sistema encontra-se activo nova-
mente; esta situação é assinalada pela
extinção do avisador do comando.

O sistema reactiva-se automati-


camente em cada novo arranque
com a chave.

151
CONDUÇÃO

Anomalia de funcionamento Manutenção

Antes de qualquer interen-


ção sob o capot, neutralize
o Stop & Start para evitar
qualquer risco de lesão associado
a um accionamento automático do
modo START.

Este sistema necessita de uma ba-


teria de tecnologia e características
específicas (referências disponíveis
junto da rede CITROËN).
Em caso de problema de funciona-
mento do sistema, o avisador do A montagem de uma bateria não
comando "ECO OFF" funciona de referenciada pela CITROËN pode
forma intermitente e, em seguida, resultar em problemas de funciona-
acende-se fixamente. mento do sistema.
Mandar verificar por parte da Rede
CITROËN.
Em caso de anomalia no modo
STOP, é possível que o veículo blo-
queie. É, então, necessário desligar
IX a ignição e, em seguida, efectuar o
arranque novamente com a chave.

O Stop & Start recorre a


uma tecnologia avança-
da. Qualquer intervenção
necessita de uma qualificação
específica que apenas a rede
CITROËN lhe pode garantir.

152
CONDUÇÃO

CAIXA DE VELOCIDADES Apresentações no quadro de bordo


AUTOMÁTICA
A caixa de velocidades automática
oferece, em opção, o conforto do
automatismo integral ou a passa-
gem manual das velocidades.
São-lhe propostos dois modos de
condução à escolha:
- o funcionamento automático
para a gestão electrónica das Ecrã Multifunções A ou C Ecrã Multifunções
velocidades pela caixa, MyWay ou NaviDrive
- o funcionamento manual para a
passagem sequencial das velo-
cidades pelo condutor.
A posição do selector é apresentada
no quadro de bordo, à esquerda nos A posição P pode ser liber-
Selecção do modo: ecrãs multifunções A e C e à direi- tada apenas se o pedal de
ta nos ecrãs multifunções MyWay e travão for pressionado.
NaviDrive. Ao abrir uma porta, é emi-
Uma grelha de posição associada tido um sinal sonoro se o selector
ao selector permite-lhe, igualmente, não se encontrar na posição P.
visualizar a posição seleccionada. Assegure-se em todas as circuns-
tâncias que o selector se encontra
na posição P antes de sair do ve-
ículo. IX
Se a caixa se encontrar na posi-
ção P e a posição do selector for
diferente, reposicione o selector em
P para poder efectuar o arranque.
Nunca pressione simultaneamente
os pedais de travão e de acelerador.
 modo automático: selector 1 na A travagem ou aceleração deverá
posição D. ser efectuada com o pé direito ape-
 modo sequencial: selector 1 na nas. A pressão simultânea dos dois
posição M. pedais poderá danificar a caixa de
velocidades.

153
CONDUÇÃO

Arranque do veículo Para não dar origem a incoerências Marcha-atrás


entre a posição do selector e a po-
sição real da caixa, abandone sis- Não engrene a marcha-atrás
tematicamente a posição P com a enquanto o veículo não es-
ignição ligada e o pé no travão. tiver totalmente imobilizado.
Para evitar um solavanco, não
Pé no travão acelere imediatamente depois
de efectuar a selecção.
 Quando este avisador
se acender no quadro
de bordo, pressione o Ponto morto
pedal de travão para li-
bertar a alavanca de ve- Nunca seleccione a posi-
locidades da posição P. ção N com o veículo em an-
damento.

 Para efectuar o arranque do mo-


tor, pressione o pedal de travão e Estacionamento
coloque o selector na posição P. Nunca seleccione as posi-
 Accione o motor de arranque. Esta posição do selector é uti- ções P ou R se o veículo
 Com o motor em funcionamento, lizada para evitar o desloca- não estiver imobilizado.
consoante a necessidade, colo- mento do veículo quando este Se durante a circulação, engrenar
que o selector em R, D ou M. se encontra imobilizado. inadvertidamente a posição N, deixe
 Verifique no quadro de bordo o motor abrandar, antes de engrenar
 Para seleccionar a posição P, co- a posição D ou M.
qual a posição engrenada. loque o selector na posição mais
IX  Solte o pedal de travão e acelere. elevada (na direcção de R) e, em
Se o selector não se encontrar na seguida, empurre-o para a frente
posição P, é apresentada no ecrã e depois para a esquerda.
multifunções a mensagem "Colocar  Para sair da posição P, deslo-
caixa automática na posição P". que o selector para a direita, até
Esta mensagem é acompanhada à posição pretendida.
por um bip sonoro e pelo funciona-  Não engrene a marcha-atrás en-
mento intermitente de P no quadro quanto o veículo não estiver total-
de bordo. mente imobilizado. Nesta posição,
as rodas da frente estão bloquea-
das. Verifique o posicionamento
correcto do selector.

154
CONDUÇÃO

Funcionamento automático A caixa de velocidades funciona em Retoma manual temporária


modo auto-adaptativo, sem inter- em modo automático
venção do condutor.
Para determinadas manobras (ul-
trapassagem, por exemplo), é pos-
sível obter uma aceleração máxima
carregando a fundo no pedal do
acelerador, o que pode desenca-
dear a passagem automática para
uma velocidade inferior.
Ao travar, a caixa de velocidades
pode reduzir automaticamente, para
proporcionar um efeito de travagem
de motor eficaz.
Ao levantar bruscamente o pé do
 Desloque o selector para acelerador, a caixa de velocidades
a posição D. não passará para a velocidade su- A qualquer instante, se carregar nos
perior. manípulos "+" ou "-", poderá utilizar
temporariamente a passagem ma-
A caixa de velocidades selecciona nual das velocidades. O pedido de
permanentemente a velocidade que passagem de velocidade é tomado
melhor se adapta aos parâmetros em consideração. O modo automá-
seguintes: tico é conservado. O avisador D per-
manece aceso no quadro de bordo.
- estilo de condução,
Esta função permite-lhe antecipar
- perfil da estrada, determinadas situações, como a IX
- carga do veículo. aproximação de uma curva ou a ul-
trapassagem de um veículo.

155
CONDUÇÃO

Funcionamento manual - Por motivos de segurança, em


função do regime do motor, as
passagens de velocidade des-
cendentes e ascendentes po-
dem ser efectuadas de forma
automática.
- A passagem da posição D (con-
dução em modo automático) à
posição M (condução em modo
sequencial), ou vice-versa, pode
ser efectuada em qualquer mo-
mento.

O funcionamento intermi-
Posição do selector para a passa-  Puxe para si o manípulo "+" tente do avisador da posi-
gem manual das velocidades. para passar para a velocidade ção solicitada assinala que
superior. esta ainda não está activa.
 Desloque o selector para  Puxe para si o manípulo "-" para
a posição M. Quando o avisador ficar fixo, a po-
passar para a velocidade infe- sição está confirmada.
rior.
A apresentação de um traço no con-
- Quando o veículo pára ou em ta-rotações indica uma anomalia
caso de velocidade reduzida Consultar a Rede CITROËN.
(aproximação de um sinal de
stop, por exemplo), a caixa de O acendimento do avisador de ser-
IX velocidades reduz automatica- viço, acompanhada por uma men-
mente até à 1a velocidade. sagem e um sinal sonoro, indica
uma anomalia de funcionamento.
- Em modo sequencial, não é neces- Nesse caso:
sário tirar o pé do acelerador durante
as passagens de velocidade. - poderá sentir um forte sola-
vanco ao seleccionar R para a
- Os pedidos de passagem de ve- marcha-atrás,
locidade são aceites apenas se
o regime do motor assim o per- - a caixa fica bloqueada numa
mitir. velocidade,
- não deverá ultrapassar os
100 km/h.
Consultar a Rede CITROËN.

156
CONDUÇÃO

VOLANTE DE COMANDOS CENTRAIS FIXOS

Comandos do regulador/ Comandos do sistema de


limitador de velocidade e de áudio
medição de lugar disponível
A. Diminuição do volume sonoro.
1. Activação da função de B. Aumento do volume sonoro.
medição de lugar disponível. C. Procura de frequências
2. Selecção do regulador ou do superiores.
limitador de velocidade. D. Apresentação das estações
3. Activação/Neutralização da memorizadas.
limitação de velocidade. E. Mute.
Neutralização/Reactivação da (ver capítulo "Áudio e Telemática").
regulação de velocidade.
4. Aumento da velocidade/
Activação do regulador de
velocidade.
5. Redução da velocidade/
Activação do regulador de
velocidade.

IX

157
CONDUÇÃO

Comandos das funções Comandos do ecrã


opcionais multifunções
1. Atender/Desligar o telefone (ver A. Selecção do tipo de informação
capítulo "Áudio e Telemática"). apresentada na parte direita do
2. Reóstato de iluminação do posto ecrã (auto-rádio, computador de
de condução. bordo, navegação/orientação…).
3. Início do reconhecimento vo- Para o ecrã multifunções A, es-
cal (ver capítulo "Áudio e colha da activação/desactivação
Telemática"). das suas funções e opções de
regulação.
4. Tecla personalizável:
B. Acesso ao "Menu geral"*.
- acendimento/extinção da luz
de tecto ou C. Validação da função escolhida
ou do valor modificado.
- diagnóstico.
Atender/Desligar (ver capítulo
Para apresentar o menu de "Áudio e Telemática").
personalização deste coman-
do, pressione-o durante mais D. Apresentação no ecrã multifunções.
de dois segundos. E. Anulação da operação em curso
5. Recirculação de ar. ou retorno à visualização anterior.

IX

* Consoante determinadas regulamen-


tações nacionais, o comando "Menu"
é desactivado quando o veículo se
encontrar em movimento.
158
CONDUÇÃO

LIMITADOR DE VELOCIDADE Apresentações no quadro de Com o motor em funcionamento,


bordo poderá regular a velocidade máxi-
Sistema que impede a ultrapassa- ma memorizada, premindo breve ou
gem da velocidade do veículo com continuamente:
o valor programado pelo condutor.  A tecla 4 para aumentar a veloci-
Quando a velocidade limite for atin- dade máxima memorizada,
gida, o pedal do acelerador deixa de  A tecla 2 para diminuir a veloci-
produzir qualquer efeito. dade máxima memorizada.
O accionamento do limitador é manual: Se premir sucessivamente pode-
necessita de uma velocidade progra- rá alterar a velocidade de cruzeiro
mada de, pelo menos, 30 km/h. por intervalos de 1 km/h e se premir
continuamente, por intervalos de
As informações programadas são 5 km/h.
agrupadas na zona A do ecrã do
quadro de bordo. Activação
O limitador não pode, em caso al-
gum, substituir o respeito dos limites Quando a velocidade máxima dese-
de velocidade, nem a vigilância e jada é visualizada, prima a tecla 3
responsabilidade do condutor. para activar a limitação.
Programação A informação "OFF"
desaparece do ecrã do
Comandos no volante Rode o botão 1 para a posição quadro de bordo.
"LIM".
Aquando da selecção
da função, a última ve- IX
locidade memorizada
e a informação "OFF"
são visualizadas no
quadro de bordo: Quando a função se encontra activa,
a pressão sobre o pedal de acelera-
dor não permitirá a ultrapassagem
da velocidade programada, excepto
se carregar a fundo no pedal, para
activar o contactor de fim de curso.
A velocidade do seu veículo pode-
Os comandos do limitador de velo- rá variar ligeiramente em relação à
cidade situam-se no lado esquerdo memorizada.
do volante.
159
CONDUÇÃO

Neutralização Se, durante a limitação, o sistema Anomalia de funcionamento


não conseguir manter a velocida-
Prima a tecla 3. de máxima (nomeadamente desci- Em caso de problema de funciona-
da acentuada ou aceleração muito mento do limitador, é apresentada
Esta operação faz de- forte) a velocidade fica intermitente. uma mensagem, acompanhada de
Adapte a sua velocidade, caso seja um sinal sonoro e do acendimento
saparecer a informa- do avisador de serviço.
ção "OFF" do ecrã do necessário.
quadro de bordo. A função será novamente activada Mandar verificar por parte da Rede
quando a velocidade do veículo se CITROËN.
encontrar abaixo da velocidade má-
xima desejada.

Esta operação não anula a veloci- Regresso à condução normal Em caso de descida acentu-
dade máxima memorizada que per-
manece visualizada na zona A do ada ou de forte aceleração,
quadro de bordo. o limitador de velocidade
não poderá impedir que o veículo ul-
trapasse a velocidade programada.
Ultrapassagem da velocidade A utilização de tapetes adicionais
programada não homologados pela CITROËN
poderá prejudicar o acesso ao pedal
O pedal de acelerador encontra-se de acelerador e impedir o funciona-
equipado com um contactor de fim mento do limitador de velocidade.
de curso. Basta accionar este con- Para evitar qualquer risco de blo-
IX tactor carregando a fundo no pedal queio dos pedais:
para, a qualquer momento, poder - verifique o posicionamento cor-
ultrapassar a velocidade máxima recto dos tapetes adicionais,
memorizada.  Regulando o botão 1 da posição
"LIM" para a posição 0. - não sobreponha, em situação
Durante o período de ultrapassagem alguma, vários tapetes.
da velocidade, a velocidade visualizada  Desligando o motor.
fica intermitente. A velocidade anteriormente selec-
Para reactivar a função, basta liber- cionada é memorizada.
tar o pedal de acelerador de modo a
que a velocidade máxima diminua.

160
CONDUÇÃO

REGULADOR DE VELOCIDADE Apresentações no quadro de Poderá agora libertar o pedal de


bordo acelerador. O veículo manterá a ve-
Sistema que mantém automatica- locidade seleccionada automatica-
mente a velocidade do veículo no mente.
valor programado pelo condutor, A velocidade do seu veículo pode-
sem acção no pedal do acelerador. rá variar ligeiramente em relação à
O accionamento do regulador é ma- memorizada.
nual: necessita de uma velocidade Poderá regular a velocidade memo-
mínima do veículo de 40 km/h, as- rizada no ecrã do quadro de bordo
sim como do engrenamento: através da:
- da quarta velocidade numa caixa  Tecla 4 para aumentar a veloci-
manual, dade,
- em condução sequencial, da se- As informações programadas são
agrupadas na zona A do ecrã do  Tecla 2 para diminuir a velocidade.
gunda com uma caixa manual Pressões sucessivas permitem al-
pilotada ou automática, quadro de bordo.
terar a velocidade de cruzeiro por
- da posição A numa caixa manual pi- intervalos de 1 km/h e uma pressão
lotada ou D numa caixa automática. Programação contínua, por intervalos de 5 km/h.

O regulador não pode, em caso al- Rode o botão 1 para a posição


gum, substituir o respeito dos limi- "REG".
tes de velocidade, nem a vigilância
Neutralização
e responsabilidade do condutor.  Quer premindo o pedal de travão
Activação ou o pedal de embraiagem.
Comandos no volante  Quer premindo a tecla 3.
A selecção da função
através do botão 1,  Quer quando é accionado um IX
não memoriza qual- dos sistemas ESP ou ASR.
quer velocidade de O regulador de velocidade é desac-
cruzeiro. tivado se a alavanca de velocidades
se encontrar em ponto morto ou na
posição neutra.
Estas operações farão
Uma vez atingida a velocidade de- aparecer a informação
sejada através do pedal de acelea- "OFF" no ecrã do qua-
dor, prima a tecla 2 ou a tecla 4. A dro de bordo.
velocidade de cruzeiro encontra-se Estas operações não anu-
Os comandos do regulador de ve- agora memorizada e é visualizada lam a velocidade de cruzeiro
locidade encontram-se situados no na zona A do quadro de bordo. que permanece visualizada
lado esquerdo do volante. no quadro de bordo.
161
CONDUÇÃO

Reactivação Anomalia de funcionamento


Se, aquando da regulação, o sis-
 Por invocação da velocidade tema não conseguir manter a Em caso de problema de funciona-
memorizada: velocidade de cruzeiro (descida mento, é apresentada uma men-
acentuada), a velocidade ficará in- sagem, acompanhada de um sinal
Após neutralização, prima a te- termitente. Se necessário, adapte
cla 3. O seu veículo retoma au- sonoro e pelo acendimento do avi-
a sua velocidade. sador de serviço.
tomaticamente a velocidade de
cruzeiro memorizada e visuali- Mandar verificar por parte da Rede
zada na zona A. CITROËN.
Se a velocidade de cruzeiro me-
morizada for mais elevada do
que a velocidade actual, o veícu-
lo procederá a uma aceleração
acentuada para atingir a mesma. Regresso à condução normal
 Por selecção da velocidade
actual: O regulador de velocidade
Prima a tecla 2 ou 4, uma vez deverá ser utilizado apenas
atingida a velocidade desejada. se estiverem reunidas todas
A informação "OFF" desaparece- as condições de circulação
rá do ecrã do quadro de bordo. constante.
Não utilize se a circulação se en-
contrar muito densa, em estrada
acidentada, com más condições
Ultrapassagem da velocidade de aderência ou perante qualquer
programada outra dificuldade.
IX Aquando da regulação, é sempre
O condutor deve permanecer aten-
to e conservar um perfeito controlo
possível, carregando no pedal de do seu veículo.
acelerador, ultrapassar a velocidade  Através do botão 1 da posição
de cruzeiro (ultrapassagem de outro "REG" para a posição 0. Deverá deixar os seus pés perto
veículo por exemplo). A velocidade  Desligando o motor. dos pedais.
visualizada na zona A fica intermi- A velocidade de cruzeiro ante- Para evitar qualquer risco de blo-
tente. riormente seleccionada já não queio dos pedais:
Para regressar à velocidade de se encontra memorizada. - verifique o posicionamento cor-
cruzeiro, basta libertar o pedal de recto dos tapetes adicionais,
acelerador. - não sobreponha, em situação
alguma, vários tapetes.

162
CONDUÇÃO

MEDIÇÃO DE LUGAR
DISPONÍVEL

Após a medição do lugar de esta- Visualização no quadro de Pode activar a função de medição de
cionamento disponível entre dois bordo espaço disponível através do coman-
veículos ou obstáculos este sistema O avisador de medição de es- do A. O acendimento fixo do avisador
apresenta informações sobre: paço disponível pode apresen- indica a selecção da função.
- a possibilidade de estaciona- tar três estados diferentes:
mento num lugar livre, em função
das dimensões do seu veículo e
das distâncias necessárias para - apagado: a função não está se-
efectuar as manobras, leccionada.
- aceso fixo: a função está selec-
IX
- o nível de dificuldade da manobra
a efectuar. cionada mas as condições de
medição ainda não estão reuni-
O sistema não mede os lugares cujo das (indicador de mudança de
espaço é nitidamente inferior ou su- direcção desligado, velocidade
perior ao tamanho do veículo. demasiado elevada) ou a medi-
ção já terminou.
- intermitente: a medição está
em curso ou a mensagem é
apresentada.

163
CONDUÇÃO

Funcionamento: A função apresenta as seguintes A função desactiva-se automatica-


mensagens: mente:
Identificou um lugar disponível:
- a passagem da marcha-atrás,
 Prima o comando A para activar Estacionamento possível
a função. - quando a ignição é desligada,
 Ligue o indicador de mudança - ao fim de um espaço de cinco
de direcção do lado do lugar que minutos após a activação da
pretende medir. função ou após a última opera-
ção de medição,
 Durante a medição, avance ao
longo do lugar, a uma velocidade - se a velocidade do veículo ultra-
inferior a 20 km/h, para se prepa- passar o limite de 70 km/h du-
rar para efectuar a manobra. rante um minuto.
Estacionamento difícil
O sistema mede então o tamanho
do lugar.
 O sistema indica o grau de difi- Se a distância lateral entre o veículo
culdade da manobra, através de e o lugar for demasiado grande, o
uma mensagem no ecrã multi- sistema pode ficar inoperante.
funções, acompanhada por um
sinal sonoro.
- A função permanece disponível
Estacionamento não aconselhado após cada medição, podendo
assim medir vários lugares su-
cessivamente.
- Em condições atmosféricas ad-
versas e no Inverno, certifique-se
de que os sensores não estão
IX cobertos por sujidade, gelo ou
neve.
- A função de medição de espaço
disponível desactiva a ajuda ao
estacionamento à frente, durante
a medição em marcha à frente.

Em caso de problema de
funcionamento, solicite a
verificação do sistema à
rede CITROËN.

164
CONDUÇÃO

ALERTA DE TRANSPOSIÇÃO Activação Anomalia do funcionamento


INVOLUNTÁRIA DE LINHA
 Prima o botão A, a luz avisadora Em caso de problema de funcionamen-
Sistema que detecta a transposição acende-se. to, o avisador de serviço acende-se,
involuntária de uma linha longitudinal acompanhado por um sinal sonoro e
na superfície das vias de circulação uma mensagem no ecrã multifunções.
(linha contínua ou descontínua). Neutralização Consultar a Rede CITROËN.
Os sensores, instalados no pára-cho-
ques dianteiro, desencadeiam um  Prima novamente o botão A, a
alerta em caso de desvio do veículo luz avisadora apaga-se.
(velocidade superior a 80 km/h). O estado do sistema permanece na A detecção pode ser perturbada:
memória quando se desliga a ignição. - se os sensores estiverem sujos
(lama, neve, etc.),
Detecção - se as marcas no solo estiverem
gastas,
O utilizador é alertado pela vibração
do banco do condutor: - se as marcas no solo e o reves-
timento da estrada forem pouco
- lado direito, se ocorrer a passagem contrastantes.
da marca no solo à direita,
- lado esquerdo, se ocorrer a passa-
gem da marca no solo à esquerda.
Não é transmitido qualquer alerta
quando a luz intermitente se acen-
de e durante cerca de 20 segundos
após a mesma se apagar.
Pode emitir-se um alerta em caso IX
de passagem de uma marca de di-
A utilização deste sistema é sobre- recção (seta) ou de uma marca não
tudo indicada em auto-estradas e normalizada (graffiti).
vias rápidas.

O sistema de alerta de transposi-


ção da linha não pode, em caso
algum, substituir a vigilância e a
responsabilidade do condutor.

165
CONDUÇÃO

AJUDA AO Ajuda ao estacionamento traseiro


ESTACIONAMENTO
Com a ajuda dos sensores situados no
pára-choques, esta função assinala a
proximidade de obstáculos (pessoas, ve-
ículos, árvores, barreiras...) que entrem
no respectivo campo de detecção.
Certos tipos de obstáculo (estacas,
balizas de obras...) detectados no
início, deixarão de ser detectados
no final da manobra devida à pre-
sença de ângulos mortos.
A colocação em funcionamento é
obtida através da engrenagem da
marcha-atrás, sendo acompanhada
de um sinal sonoro.
A função é desactivada quando se
desengrena a marcha-atrás. Ajuda gráfica
Esta ajuda completa o sinal so-
noro através da apresentação no
Ajuda sonora ecrã multifunções de segmentos,
A informação de proximidade é for- cada vez mais próximos do veícu-
necida por um sinal sonoro descon- lo. Já muito próximo do obstáculo,
tínuo, cuja frequência se torna mais o símbolo "Danger" apresenta-se no
IX rápida à medida que o veículo se ecrã.
aproxima do obstáculo.
O som difundido pelo altifalante (direi-
to ou esquerdo) permite distinguir de
que lado se encontra o obstáculo.
Quando a distância entre "veículo/obs-
táculo" é inferior a trinta centímetros, o
sinal sonoro torna-se contínuo.

Esta função não pode, em caso al-


gum, substituir a vigilância e a res-
ponsabilidade do condutor.

166
CONDUÇÃO

Ajuda ao estacionamento dianteiro Neutralização/activação da ajuda Anomalia de funcionamento


ao estacionamento dianteira e
Como complemento da ajuda ao estaciona- traseira
mento traseiro, a ajuda ao estacionamento Em caso de anomalia de
dianteiro activa-se quando um obstáculo é funcionamento, ao engrenar
detectado na dianteira e a velocidade do a marcha-atrás, este avisa-
veículo permanece inferior a 10 km/h. dor acende-se no painel e/
O som difundido pelo altifalante ou é apresentada uma mensagem
(dianteiro ou traseiro) permite deter- no ecrã, acompanhada de um sinal
minar se o obstáculo se encontra na sonoro (bip curto).
dianteira ou na traseira. Consultar a Rede CITROËN.
A ajuda ao estacionamento dianteira é
interrompida se o veículo parar duran-
te mais de três segundos em marcha
para a frente, se não existirem obstá-
culos detectados ou se a velocidade
do veículo ultrapassar os 10 km/h.
A neutralização da função efectua-
se premindo este botão. O visor do
botão acende-se.
Uma nova pressão neste botão re-
activa a função. O visor do botão Em clima difícil ou no Inverno, as-
apaga-se. segurar que os sensores não se
encontram cobertos de humidade,
gelo ou neve. Ao engrenar a mar-
cha-atrás, um sinal sonoro (bip
longo) indica que os sensores po- IX
dem estar sujos.
Quando o veículo circula a uma ve-
A função será neutralizada automati- locidade inferior a 10 km/h, determi-
camente em caso de atrelagem de um nadas fontes sonoras (motorizada,
reboque ou de montagem de um su- camião, martelo pneumático...) po-
porte de bicicletas (veículo equipado dem desencadear os sinais sono-
com um atrelado ou um suporte de bi- ros de ajuda ao estacionamento.
cicletas recomendado pela CITROËN.

167
CONDUÇÃO

SUSPENSÃO PNEUMÁTICA Funcionamento Activação/Neutralização


A correcção automática poderá ser
- Em caso de aumento da carga, neutralizada:
o abaixamento do veículo é de-
tectado, as molas pneumáticas  prima o comando B, situado
enchem-se de ar para compen- na parede interior esquerda da
sar esta carga suplementar. mala, durante cerca de dois se-
gundos,
- Em caso de diminuição da car-
ga, a elevação do veículo é de-  liberte o comando quando ouvir um
tectada, as molas pneumáticas bip. A neutralização é confirmada
esvaziam-se para devolver ao pelo acendimento do avisador no
veículo a sua altura nominal. comando B.
- Em caso de período de não utili-
zação prolongada do veículo, as Deverá neutralizar o sistema nos
molas pneumáticas poderão en- seguintes casos:
cher-se, se necessário, aquando - Trabalhos sob o veículo,
do destrancamento ou da aber- - Substituição de uma roda,
Grand C4 Picasso tura de uma porta de modo a
C4 Picasso - Transporte do veículo em camião
devolver ao veículo a sua altura ou barco.
nominal.
A suspensão pneumática traseira
permite aumentar o conforto de cir- Se não reactivar o sistema manual-
mente, a correcção automática será Para reactivar a correcção automá-
culação e conservar uma altura da tica:
carroçaria constante independente- reactivada assim que o veículo iniciar
a sua marcha. Durante a correcção, o  Prima novamente o comando B
mente da carga do seu veículo. durante sensivelmente dois se-
avisador de serviço permanece ace-
so e uma mensagem alerta-o para gundos.
IX não ultrapassar os 10 km/h.  Liberte o comando quando ouvir
A correcção automática não funcio- um bip. A activação é confirma-
na com as portas ou com a mala da pela extinção do avisador no
abertas. comando B.
A correcção automática funciona
mesmo se o seu veículo se encontrar
em modo economia de energia.
Em caso de anomalia do siste-
ma, serão visualizadas no qua-
dro de bordo mensagens de
alerta, sempre associadas ao
avisador de serviço. Consultar a
Rede CITROËN.
168
CONDUÇÃO

Ajuda à carga/descarga Aumento da altura da entrada da Regresso à altura nominal:


mala  Prima brevemente duas vezes a
 Prima continuamente a parte parte superior do comando A.
superior do comando A, situado
na parede interior esquerda da
mala. Particularidades:
A operação faz-se acompanhar de - Se proceder ao arranque sem ter
um sinal sonoro. Poderá interrom- efectuado a reposição do veículo
per o movimento em qualquer mo- à sua altura nominal, a correcção
mento, soltando o comando. automática é activada assim que
o veículo se encontrar em movi-
A emissão de 3 bips confirma a che- mento. Durante a correcção, o
gada ao batente. avisador de serviço permanece
aceso e uma mensagem alerta-o
para não ultrapassar os 10 km/h.
Regresso à altura nominal:
- A função de ajuda à carga não
 Prima brevemente duas vezes a funciona:
parte inferior do comando A.
Grand C4 Picasso - se o comando B se encontrar
C4 Picasso aceso,
Uma função complementar está as- - em modo de economia de
sociada à suspensão pneumática: a energia,
possibilidade de reduzir/aumentar a Diminuição da altura da entrada - aquando da primeira utilização,
altura do seu veículo imobilizado, de da mala prima dois segundos o coman-
modo a facilitar a carga/descarga da  Prima continuamente a parte in- do A antes de a função ser leva-
mala. ferior do comando A. da em consideração. Todas as
A operação faz-se acompanhar de acções seguintes serão levadas IX
um sinal sonoro. Poderá interromper em consideração sem demora.
o movimento, a qualquer momento,
libertando o comando.
A emissão de 3 bips confirma a che-
gada ao batente.
A circulação com uma altura
de entrada da mala demasia-
do baixa poderá danificar os
elementos sob a carroçaria.

169
VERIFICAÇÕES

CAPOT
A implantação do comando interior
Abertura impede qualquer abertura, enquanto
a porta do condutor estiver fechada.
Esta operação deverá ser efectuada
Antes de qualquer interven- apenas com o veículo parado.
ção sob o capot, neutralize Evite manusear o capot com vento
o Stop & Start para evitar violento.
riscos de lesões associados a um Com o motor quente, manuseie
accionamento automático do modo com cuidado o comando exterior
START. e a vareta do capot (risco de quei-
madura).

 Empurre para a esquerda o coman-


do exterior B e levante o capot.

Fecho
 Retire o equilibrador do entalhe
de fixação.
 Reponha o equilibrador no res-
pectivo lugar.
 Baixe o capot e largue-o no final
do movimento.
 Puxe o capot para verificar se o
trancamento se processou cor-
 Abra a porta do condutor. rectamente.
 Puxe o comando interior A, situado
na parte inferior da porta. X

 Liberte o equilibrador C do seu


alojamento.
 Fixe o equilibrador no entalhe
para manter o capot aberto.

171
VERIFICAÇÕES

PURGA DO FILTRO DE Purga da água presente no


GASÓLEO filtro de gasóleo
Tampa de protecção

Purgue com regularidade (de cada


vez que mudar o óleo do motor).
Remoção Para evacuar a água, desaperte o
 Retire a tampa de protecção, de- parafuso de purga ou a sonda de de-
sencaixando em primeiro lugar o tecção de água no gasóleo, situada
ponto 1 e, em seguida, o 3 e 4. na base do filtro.
 Desencaixe o ponto 2, puxando Deixe a água escorrer por completo.
para si e, em seguida, eleve-a. Em seguida, volte a apertar o parafuso
de purga ou a sonda de detecção de
água.
Instalação
X  Encaixe o ponto 2 em primeiro
lugar.
 Baixe a tampa, centrando-a.
 Encaixe os pontos 1 e 4, pressio-
nando na vertical e ligeiramente
para trás.
 Encaixe o ponto 3 pressionando
verticalmente.

172
VERIFICAÇÕES

FALTA DE COMBUSTÍVEL Purga do circuito de


(DIESEL) combustível
Em caso de avaria por falta de ga-
sóleo:
 Após o abastecimento (mínimo
5 litros), accione a bomba de
purga manual, até à sensação
de esforço durante a manobra.
 Accione, então, o motor de ar-
ranque carregando ligeiramente
no acelerador até ligar o motor.
No caso de não ser possível efec-
tuar o arranque do motor à primeira
tentativa, aguarde quinze segundos
e, em seguida, recomece.
Se não obtiver nenhum resultado
Motor 1,6 litros HDi Motor 2 litros HDi após algumas tentativas, recomece a
operação. Com o motor em funciona-
Desencaixe a tampa de protecção Desencaixe a tampa de protecção mento ao ralenti, acelere ligeiramente
para aceder à bomba de purga. para aceder à bomba de purga. para concluir a purga.

Os motores HDi utilizam


uma tecnologia avançada.
Qualquer intervenção re-
quer uma qualificação específica,
que a rede CITROËN lhe garante.

173
VERIFICAÇÕES

X MOTORES A GASOLINA
Estes motores permitem verificar o nível de diferentes líquidos e substituir determinados elementos.
1. Depósito de direcção assistida. 4. Filtro de ar. 7. Caixa de fusíveis.
2. Depósito do lava-vidros e do 5. Depósito do líquido dos travões. 8. Abastecimento de óleo do motor.
lava-faróis. 6. Bateria/Fusíveis. 9. Vareta de óleo do motor.
3. Depósito do líquido de arrefeci-
mento.

174
VERIFICAÇÕES

MOTORES DIESEL X
Dão acesso à verificação do nível dos diferentes líquidos, à substituição de determinados elementos e à purga de
combustível.
1. Depósito de direcção assistida. 6. Caixa de fusíveis. Com o circuito de gasóleo
2. Depósito do lava-vidros e do 7. Filtro de ar. sob alta pressão; qualquer
lava-faróis. 8. Abastecimento de óleo do motor. intervenção nesse circuito
3. Depósito do líquido de arrefeci- 9. Vareta de óleo do motor é interdita.
mento.
10. Bomba de purga*.
4. Depósito do líquido dos travões.
11. Parafuso de desgaseificação*.
5. Bateria/Fusíveis. * Consoante a motorização.
175
VERIFICAÇÕES

VERIFICAÇÃO DOS NÍVEIS Características do óleo Nível do líquido de


O óleo deve corresponder à motoriza- arrefecimento
Verificar com regularidade todos estes ní- ção e ser conforme às recomendações
veis e efectuar a colocação a nível se ne- do construtor. O nível deste líquido deve
cessário, excepto indicação em contrário. situar-se próximo da marca
Em caso de baixa importante de um "MAXI" sem nunca o ultra-
nível, mandar verificar o circuito cor- passar.
respondente pela rede CITROËN. Nível do líquido de travões
Quando o motor estiver quente, a
temperatura deste líquido é regula-
O nível deste líquido deve da pelo moto-ventilador. Este pode
Aquando das intervenções situar-se próximo da marca funcionar com a ignição desligada.
no capot, prestar atenção, "MAXI". Caso contrário, ve-
porque certas zonas do rificar o desgaste das placas Para os veículos equipados com
dos travões. filtro de partículas, o moto-venti-
motor podem estar extremamente lador pode funcionar após a pa-
quentes (risco de queimadura). ragem do veículo, mesmo com o
Mudança de óleo do circuito motor frio.
Consultar o livro de manutenção Além disso, estando o circuito de arrefeci-
Nível de óleo para conhecer a periodicidade des- mento sob pressão, esperar pelo menos
ta operação. uma hora depois da paragem do motor
Esta verificação é válida
unicamente com o veículo para efectuar uma intervenção.
num piso horizontal, com o Características do líquido A fim de evitar qualquer risco de
motor parado há mais de Este líquido deve ser conforme às queimadura, desenroscar o tampão
15 minutos. recomendações do fabricante e res- de duas voltas para fazer baixar a
Ela efectua-se quer ao ligar a ig- ponder às normas DOT4. pressão. Quando assim for, retirar o
nição com o indicador de nível de tampão e completar o nível.
óleo no quadro de bordo, quer com
a sonda manual.
Mudança de óleo do circuito
X Este líquido não necessita de ne-
Mudança de óleo do motor Nível do líquido da direcção nhuma renovação.
Consultar o livro de manutenção assistida
para conhecer a periodicidade desta O nível deste líquido deve
operação. Características do líquido
situar-se perto da marca Este líquido deve ser conforme às
"MAXI". Desapertar a tam- recomendações do fabricante.
Para preservar a fiabilidade pa, com o motor frio, para
dos motores e dispositivos verificar.
de antipoluição, a utilização
de aditivo no óleo motor é desa-
conselhada.
176
VERIFICAÇÕES

Nível do líquido do lava- Nível de aditivo de gasóleo Produtos usados


vidros e lava-faróis (Diesel com filtro de
partículas)
Para os veículos equipados Evitar qualquer contacto
com lava-faróis, o nível mínimo O nível mínimo deste aditivo é indica- prolongado de óleo e de lí-
deste líquido é-lhe indicado por do pelo acendimento da luz avisadora quidos usados com a pele.
um sinal sonoro e uma mensa- de serviço, acompanhada por um sinal A maioria destes líquidos são no-
gem no ecrã multifunções. sonoro e por uma mensagem no ecrã civos para a saúde, por vezes até
Completar o nível à próxima paragem multifunções. corrosivos.
do veículo.

Não descartar o óleo e os


Características do líquido Nivelamento líquidos usados na canali-
Para garantir uma limpeza optimi- O nivelamento deste aditivo deve, obri- zação de evacuação ou no
zada e evitar o gelo, o nivelamento gatoriamente, ser efectuado quanto solo.
ou a substituição deste líquido não antes pela rede CITROËN. Esvaziar o óleo usado nos respec-
deve efectuar-se com água. tivos contentores disponibilizados
pela rede CITROËN.

177
VERIFICAÇÕES

CONTROLOS O incumprimento destas instruções Filtro de partículas (Diesel)


poderá dar origem a um desgaste
Excepto indicação contrária, contro- prematuro da bateria. Em complemento ao catalisador,
le estes elementos, conforme o livro este filtro contribui de forma activa
de manutenção e em função da sua para a preservação da qualidade do
motorização. ar, fixando as partículas poluentes
Caso contrário, mande controlá-lo não queimadas. Assim, são elimina-
pela rede CITROËN.
Filtro de ar e filtro do habitáculo dos os fumos negros de escape.
Consulte o livro de manu- Após um funcionamento prolongado
Bateria tenção para conhecer a do veículo a uma velocidade muito
periodicidade de substitui- baixa ou ao ralenti, é possível cons-
A bateria não necessita de ção destes elementos. tatar, excepcionalmente, fenómenos
manutenção. de emissões de vapor de água no
Em função do meio ambien- escape, ao acelerar. Estes fenóme-
Todavia, verifique a limpe- te (atmosfera poeirenta...) e da utiliza- nos não têm qualquer consequência
za e o aperto dos termi- ção do veículo (condução urbana...), sobre o comportamento do veículo
nais, sobretudo durante o substitui-los se necessário com e para o ambiente.
Verão e o Inverno. dupla frequência (consultar parágra-
Em caso de uma operação na bate- fo "Motores").
ria, consulte o capítulo "Informações Um filtro de habitáculo entupido Em caso de risco de entupimento,
práticas" para conhecer as precau- pode deteriorar o desempenho do é apresentada uma mensagem no
ções a tomar antes de a desligar e sistema de ar condicionado e gerar ecrã multifunções, acompanhada por
depois de voltar a ligá-la. odores desagradáveis. um sinal sonoro e pela iluminação do
avisador de serviço.
Este alerta deve-se a um início de
saturação do filtro de partículas
(condições de circulação de tipo
Filtro do óleo urbano excepcionalmente prolon-
gadas: velocidade reduzida, engar-
X Mude o filtro a cada mu- rafamentos…).
dança de óleo do motor. Para regenerar o filtro, é aconse-
lhável circular, sempre que possí-
A presença desta etiqueta, principal- vel e as condições de circulação o
mente com o Stop & Start, indica a Consulte o livro de manutenção permitirem, a uma velocidade igual
utilização de uma bateria de chum- para conhecer a periodicidade de ou superior a 60 km/h, durante pelo
bo de 12 V de tecnologia e caracte- substituição deste elemento. menos 5 minutos (até desaparecer
rísticas específicas, que necessita, a mensagem de alerta).
em caso de substituição e se for Se este alerta persistir, contacte a
desligada, de uma intervenção da Rede CITROËN.
rede CITROËN.
178
VERIFICAÇÕES

Caixa de velocidades manual Placas dos travões


Utilize apenas produ-
A caixa de velocidades O desgaste dos travões tos recomendados pela
não tem manutenção (au- depende do tipo de condu- CITROËN ou produtos de
sência de descarga). ção, em particular para os qualidade e características equiva-
veículos utilizados na cida- lentes.
de, em curtas distâncias. Para optimizar o funcionamento de
Consultar o manual de manutenção Pode ser necessário inspeccionar o elementos tão importantes como o
para ter conhecimento da periodici- estado dos travões, mesmo entre as circuito de travagem, a CITROËN
dade de verificação deste elemento. revisões do veículo. selecciona e propõe produtos es-
Aquando de uma fuga no circuito, a pecíficos.
redução do nível de líquido dos tra- Para não danificar os elementos eléc-
vões indica o desgaste das placas. tricos, é expressamente proibido
Caixa manual pilotada de utilizar a lavagem a alta pressão no
compartimento do motor.
6 velocidades
Estado de desgaste dos
A caixa de velocidades discos dos travões
não tem manutenção (au-
sência de descarga). Para obter informações
relativas à verificação do
nível de desgaste dos dis-
Consultar o manual de manutenção cos dos travões, consultar
para ter conhecimento da periodici- a rede CITROËN.
dade de verificação deste elemento.

Caixa de velocidades
automática Travão de estacionamento
A caixa de velocidades eléctrico
não tem manutenção (au- Este sistema não necessita de ne- X
sência de descarga). nhum controlo específico. No en-
tanto, em caso de problemas não
Consultar o manual de manutenção hesite em solicitar a verificação do
para ter conhecimento da periodici- sistema pela rede CITROËN.
dade de verificação deste elemento. Para mais informações, consulte o
capítulo "Condução - Travão de es-
tacionamento eléctrico- § Anomalias
de funcionamento".

179
INFORMAÇÕES PRÁTICAS

KIT DE DESEMPANAGEM Utilização do kit


PROVISÓRIA DOS PNEUS
 Assinale no autocolante de li-
Sistema completo composto por um mitação de velocidade, a roda
compressor e um frasco de produto a reparar e, em seguida, cole o
de colmatagem, que permite uma autocolante no volante do veícu-
reparação temporária do pneu, lo para se lembrar que uma roda
de modo a dirigir-se à oficina mais está a ser utilizada temporaria-
próxima. mente.
 Desligue a ignição.
 Encaixe o frasco 1 no compressor 2.

 Verifique se o interruptor A se
deslocou para a posição "0".
 Ligue o tubo do frasco 1 à válvula
do pneu a reparar.
 Desenrole completamente o
tubo do compressor 2 antes de
o ligar ao frasco.

O kit encontra-se na mala sob o piso


ou na tampa sob os pés do passa-
geiro esquerdo de segunda fila (para
abrir rode o parafuso um quarto de
volta).
 Ligue a tomada eléctrica do
compressor à tomada 12 V do
veículo.
Este kit de reparação é disponibili-  Efectue o arranque do veículo e
XI zado através da rede CITROËN. deixe o motor em funcionamento.
Serve para reparar furos com
4 mm de diâmetro no máximo, si-
tuados exclusivamente no piso do
pneu. Evite retirar qualquer corpo
estranho que tenha penetrado no
pneu.

180
INFORMAÇÕES PRÁTICAS

 Coloque o compressor em fun-


cionamento, deslocando o inter- Se ao fim de três minutos, não
ruptor A para a posição "1" até atingir esta pressão, significa que
que a pressão do pneu atinja os o pneu não é reparável: consulte
2,0 bars. a rede CITROËN para a reparação
do seu veículo.

 Retire o compressor e arrume o


frasco no saco plástico, fornecido
no kit, para não sujar o seu veícu-
lo com vestígios de líquido.
 Circule imediatamente, duran-
te cerca de três quilómetros, a
velocidade reduzida (entre 20 e
60 km/h), para tapar o furo.
 Pare para verificar a reparação e
a pressão.

 Ligue directamente o tubo do


compressor à válvula da roda
reparada.

XI

181
INFORMAÇÕES PRÁTICAS

 Ligue novamente a tomada eléc-


trica do compressor à tomada Atenção, o frasco de líqui-
12 V do veículo. do de colmatagem contém
etilenoglicol, este produto
 Efectue novamente o arranque é nocivo em caso de ingestão e
do veículo e deixe o motor em irritante para os olhos. Mantenha
funcionamento. este produto fora do alcance das
crianças.
A data limite de utilização do líquido
está indicada no frasco.
O frasco é de utilização única; caso
seja encetado, deve ser substituído.
Após utilização, não deposite o
frasco em qualquer lugar, entre-
 Ajuste a pressão com a ajuda do gue-o à rede CITROËN ou a um
compressor (para encher: inter- organismo encarregue de proce-
ruptor A na posição "1"; para es- der à respectiva recuperação.
vaziar: interruptor A na posição Não se esqueça de adquirir um
"0" e prima o botão B), de acor- novo frasco de produto de colmata-
do com a etiqueta de pressão gem disponível na rede CITROËN.
dos pneus do veículo (situada
na entrada da porta, lado condu-
tor) e, em seguida, verifique se
a fuga está devidamente tapa-
da (nenhuma perda de pressão
após alguns quilómetros). Se o veículo se encontrar equipado
 Retire o compressor e arrume o com a detecção de pressão baixa,
kit completo. o avisador de pressão baixa estará
sempre acesso após a reparação
 Conduza a baixa velocidade da roda até à reinicialização do
(80 km/h). sistema pela rede CITROËN.
 Dirija-se, logo que possível, à
XI rede CITROËN, para a repara-
ção ou substituição do pneu por
um técnico.

182
INFORMAÇÕES PRÁTICAS

SUBSTITUIÇÃO DE UMA
RODA
Acesso às ferramentas

Consoante o equipamento, as fer- 7. Prolongamento curto para o


ramentas encontram-se situadas na C4 Picasso Acenda as luzes de perigo,
tampa por baixo dos pés do passa- solicite aos passageiros que
8. Prolongamento para o Grand C4 saiam do veículo e assegure-
geiro da segunda fila (para abrir a Picasso (situada na concavida-
tampa rode o parafuso um quarto de se de que estes se encontram num
de do banco direito de terceira local seguro, fora de circulação (por
volta) ou na concavidade por baixo fila)
do banco esquerdo de terceira fila. trás das barreiras de segurança ou na
9. Dois calços, previstos para casos berma).
de substituição de uma roda ou Não se posicione, em situação algu-
1. Chave de desmontagem do tam- diversas operações no veículo ma, por baixo de um veículo elevado
pão central de roda em alumínio* (desbloqueio do travão de esta- apenas por um macaco; utilize uma
ou cionamento eléctrico) preguiça.
2. Ferramenta de desmontagem 10. Ferramenta de desbloqueio de O macaco e o conjunto de ferramen-
dos tampões cromados dos pa- emergência (travão de estacio- tas são específicos do seu veículo. XI
rafusos de roda em alumínio*. namento eléctrico) Não os utilize para outras finalidades.
3. Guia de centragem* 11. Argola de reboque amovível É imperativo que não ultrapasse a ve-
4. Chave de desmontagem dos locidade de 80 km/h com a roda so-
parafusos de roda * Apenas com rodas em alumínio. bresselente.
5. Macaco com manivela integrada ** Apenas com porcas anti-roubo. Assim que possível, monte novamen-
6. Chave anti-roubo (situada no te, após reparação, a roda de origem.
porta-luvas)**
183
INFORMAÇÕES PRÁTICAS

Acesso à roda sobresselente Instalação da roda


 Coloque, imperativamente, a vál-
vula da roda virada para cima.
 Passe a peça de ligação através
do meio da roda (retire previa-
mente o tampão central em al-
gumas rodas em alumínio).
 Rode o condutor no sentido
contrário ao dos ponteiros
do relógio para enrolar o cabo.
Quando se aperceber de que o
condutor roda em vazio, a roda
furada encontra-se fixa.
C4 Picasso Grand C4 Picasso Verifique o encosto correcto
da roda no piso do veículo e a
ausência de contacto com os
Remoção da roda (C4 Picasso) Remoção da roda elementos em redor (exemplo:
 Eleve a superfície inferior da (Grand C4 Picasso) escape).
mala para libertar o engrenador  Eleve a superfície inferior da  Arrume as ferramentas.
situado do lado esquerdo. mala para soltar o engrenador
 Utilize o prolongamento 7 arru- situado no lado direito.
mado na caixa de ferramentas.  Utilize o prolongamento 8 encai-
 Liberte o orifício do engrenador xado na parte traseira da conca-
do cabo. vidade do banco de terceira fila ,
lado direito.
 Insira o prolongamento no orifí-
cio e, em seguida, encaixe a ca-  Liberte o orifício do engrenador
beça da chave de desmontagem do cabo. Com a roda furada por bai-
dos parafusos da roda 4.  Insira o prolongamento no orifí- xo da superfície inferior,
cio e, em seguida, encaixe a ca- a distância do veículo ao
 Rode o conjunto no sentido dos solo é reduzida, tenha cuidado na
ponteiros do relógio até ao ba- beça da chave de desmontagem
dos parafusos da roda 4. marcha-atrás ou ao descer pas-
XI tente para desenrolar o cabo; a seios, por exemplo.
roda sobresselente fica, então,  Rode o conjunto no sentido dos
apoiada no solo. ponteiros do relógio até ao ba- A recuperação da roda sobresse-
tente para desenrolar o cabo; a lente e a arrumação da roda fura-
 Puxe a roda para si e solte a da são operações a efectuar com
peça de ligação, passando-a roda sobresselente fica, então,
apoiada no solo. o veículo assente sobre as suas
pelo centro da roda. rodas.
 Puxe a roda para si e solte a
peça de ligação, passando-a
pelo centro da roda.
184
INFORMAÇÕES PRÁTICAS

Desmontagem de uma roda

 Imobilize o veículo num piso  Solte o tampão utilizando a chave  Desaperte os parafusos da roda.
horizontal, estável e não desli- de desmontagem 4 puxando ao Nos veículos equipados com
zante. Engrene o travão de es- nível da passagem da válvula. jantes em alumínio, desaperte
tacionamento (aparecimento de Para os veículos equipados a porca anti-roubo utilizando a
uma mensagem e um avisador com jantes em alumínio, insira chave anti-roubo 6.
no quadro de bordo). a chave de desmontagem do  Posicione o macaco por baixo da
Desligue a ignição e engrene a tampão 1 no entalhe do tampão carroçaria ao nível da marca A
primeira velocidade ou a mar- central e faça um movimento de o mais próximo possível da roda
cha-atrás, consoante a inclina- alavanca carregando para o de- que pretende substituir.
ção (posição P com caixa de sencaixar.  Abra o macaco 5 até o respecti-
velocidades automática, D ou R Para os veículos equipados com vo apoio estar em contacto com
com caixa manual pilotada de jantes em alumínio e parafusos o solo. Certifique-se de que o
6 velocidades). visíveis, retire os embelezado- eixo do apoio do macaco está na
 Coloque o calço de manei- res cromados com a ferramenta vertical da localização utilizada.
ra a imobilizar mais o veículo. de desmontagem 2.  Eleve o veículo.
Coloque o calço 9 em frente à XI
roda oposta à roda furada.  Retire os parafusos e desmonte
a roda.

Antes de qualquer opera-


ção, procure desactivar a
sua suspensão pneumática.

185
INFORMAÇÕES PRÁTICAS

Roda de utilização temporária Montagem de uma roda Dimensão da roda


sobresselente
 Coloque a roda, utilizando a guia
de centragem 3. Se a roda sobresselente tiver uma di-
 Aperte os 3 parafusos à mão mensão diferente das rodas que equi-
e retire a guia de centragem 3. pam o veículo (identificados numa
Posicione o 4º parafuso. etiqueta), é imperativo que a utilize
 Efectue um pré-aperto com a temporariamente, circule com pru-
chave de desmontagem dos pa- dência, não ultrapasse os 80 km/h e a
rafusos de roda 4. substitua assim que possível.
 Feche o macaco 5 e remova-o.
 Aperte os parafusos da roda
com a chave de desmontagem
dos parafusos de roda 4. Pressão dos pneus
Se o seu veículo se encontrar equi-
pado com uma roda sobresselente  Verifique a pressão de enchi- Encontra-se indicada na etique-
de utilização temporária, é normal mento da roda. ta posicionada no pilar interior da
constatar que as anilhas dos para- porta dianteira esquerda (ver ca-
fusos das rodas não ficam apoiadas Detecção de pressão baixa dos pítulo "Características técnicas - §
na jante, quando tiver de montá-la. pneus Elementos de identificação").
A roda sobresselente é mantida no Estas rodas integram um sensor de
lugar pelo apoio cónico do parafuso pressão. Devem ser reparadas pela
da roda. rede CITROËN. A roda sobresse-
Quando montar novamente a roda lente não possui nenhum sensor.
de origem, assegure-se do bom es-
tado de limpeza das anilhas e dos Parafuso anti-roubo Os parafusos das rodas
parafusos de roda.
(jantes em alumínio) são específicos para cada
tipo de roda.
Cada roda pode estar equipada com Em caso de mudança de ro-
um parafuso anti-roubo. das, certifique-se, junto da Rede
Para o desapertar: CITROËN da compatibilidade dos
XI  Retire a protecção que o cobre
parafusos com as novas rodas.
com a ferramenta de desmonta- Anote cuidadosamente o código
gem dos embelezadores croma- gravado na cabeça da chave anti-
dos 2. roubo. Deste modo poderá obter,
na sua rede, um duplicado das
 Utilize a chave anti-roubo 6 e a chaves anti-roubo.
chave de desmontagem dos pa-
rafusos das rodas 4.

186
INFORMAÇÕES PRÁTICAS

Roda de utilização temporária Montagem de uma roda Dimensão da roda


sobresselente
 Coloque a roda, utilizando a guia
de centragem 3. Se a roda sobresselente tiver uma di-
 Aperte os 3 parafusos à mão mensão diferente das rodas que equi-
e retire a guia de centragem 3. pam o veículo (identificados numa
Posicione o 4º parafuso. etiqueta), é imperativo que a utilize
 Efectue um pré-aperto com a temporariamente, circule com pru-
chave de desmontagem dos pa- dência, não ultrapasse os 80 km/h e a
rafusos de roda 4. substitua assim que possível.
 Feche o macaco 5 e remova-o.
 Aperte os parafusos da roda
com a chave de desmontagem
dos parafusos de roda 4. Pressão dos pneus
Se o seu veículo se encontrar equi-
pado com uma roda sobresselente  Verifique a pressão de enchi- Encontra-se indicada na etique-
de utilização temporária, é normal mento da roda. ta posicionada no pilar interior da
constatar que as anilhas dos para- porta dianteira esquerda (ver ca-
fusos das rodas não ficam apoiadas Detecção de pressão baixa dos pítulo "Características técnicas - §
na jante, quando tiver de montá-la. pneus Elementos de identificação").
A roda sobresselente é mantida no Estas rodas integram um sensor de
lugar pelo apoio cónico do parafuso pressão. Devem ser reparadas pela
da roda. rede CITROËN. A roda sobresse-
Quando montar novamente a roda lente não possui nenhum sensor.
de origem, assegure-se do bom es-
tado de limpeza das anilhas e dos Parafuso anti-roubo Os parafusos das rodas
parafusos de roda.
(jantes em alumínio) são específicos para cada
tipo de roda.
Cada roda pode estar equipada com Em caso de mudança de ro-
um parafuso anti-roubo. das, certifique-se, junto da Rede
Para o desapertar: CITROËN da compatibilidade dos
XI  Retire a protecção que o cobre
parafusos com as novas rodas.
com a ferramenta de desmonta- Anote cuidadosamente o código
gem dos embelezadores croma- gravado na cabeça da chave anti-
dos 2. roubo. Deste modo poderá obter,
na sua rede, um duplicado das
 Utilize a chave anti-roubo 6 e a chaves anti-roubo.
chave de desmontagem dos pa-
rafusos das rodas 4.

186
INFORMAÇÕES PRÁTICAS

SUBSTITUIR UMA LÂMPADA Luzes dianteiras


Modelo com luzes de halogéneo Modelo com luzes de xénon e
luzes direccionais
As luzes encontram-se
equipadas com vidros em
policarbonato, revestidos
por um verniz protector:
 não as limpar com um pano
seco ou abrasivo, nem com
um detergente ou solvente,
 utilizar uma esponja e água
com sabão,
 ao utilizar a lavagem de alta
pressão em sujidade persisten-
te, não insistir nos faróis e no
contorno para evitar deteriorar
o respectivo verniz e a junta de
estanqueidade.

 Não tocar directamente na lâm-


pada com os dedos, utilizar pa-
nos que não libertem pêlos. 1. Luzes de cruzamento (H7-55 W) 1. Luzes de Xénon bifunções
A substituição de uma lâmpada de 2. Luzes de estrada (H1-55 W) (cruzamento/estrada)
halogéneo deve ser efectuada com 3. Luzes de presença (H6W-6 W) 2. Luzes de estrada adicionais
a luz desligada há alguns minutos (H7-55 W)
(risco de queimadura grave). Luzes diurnas/de presença
(díodos) 3. Luzes de presença (H6W-6 W)
É obrigatório utilizar apenas lâmpa- Luzes diurnas/de presença
das do tipo antiultravioletas (UV), 4. Luzes de mudança de
direcção (H21-21 W) (díodos)
para não danificar as luzes.
4. Luzes de mudança de XI
direcção (H21-21 W)

187
INFORMAÇÕES PRÁTICAS

Substituição das luzes de Xénon Substituição das luzes Substituição das luzes de estrada
bifunções (cruzamento/estrada) de cruzamento

Se a luz apresentar este


símbolo, qualquer inter-
venção na substituição da
luz direccional de Xénon
bifunções (D1S-35 W) é reservada
a profissionais (risco de electro-
cussão).
Consultar a Rede CITROËN.
É aconselhável substituir as lâm-
padas simultaneamente, após a
falha de uma delas.

Substituição das luzes de  Retire o tampão em borracha.  Retire o tampão em borracha.


estrada adicionais  Rode o porta-lâmpadas um  Solte os agrafos descendo-os
 Retire o tampão em borracha. quarto de volta no sentido con- de cada lado da lâmpada.
 Rode o porta-lâmpadas um trário ao dos ponteiros do relógio  Puxe o porta-lâmpadas para o
quarto de volta no sentido con- e retire-o do seu alojamento. retirar.
trário ao dos ponteiros do relógio  Substitua a lâmpada com defeito.  Substitua a lâmpada com defeito.
e retire-o do seu alojamento.  Recoloque o porta-lâmpadas  Empurre o porta-lâmpadas para
 Substitua a lâmpada com defeito. carregando sobre ele e aperte o seu alojamento.
 Coloque novamente o porta-lâm- um quarto de volta no sentido
dos ponteiros do relógio.  Volte a prender os agrafos.
padas pressionando-o e aperte  Volte a colocar o tampão em
um quarto de volta no sentido  Volte a colocar o tampão em
borracha. borracha.
dos ponteiros do relógio.
 Coloque novamente o bujão em
XI borracha.

188
INFORMAÇÕES PRÁTICAS

Substituição das luzes Substituição das luzes Substituição das luzes laterais de
de presença de mudança de direcção mudança de direcção integradas

 Rode um quarto de volta no sen- A lâmpada da luz de mudança de Para substituir a lâmpada, pres-
tido contrário ao dos ponteiros direcção encontra-se situada sob a sione com firmeza a zona indicada
do relógio o porta-lâmpadas. lâmpada da luz de estrada. pela seta e puxe o bloco.
 Retire-o do seu alojamento.  Retire o tampão em borracha. Para as adquirir, consulte a rede
 Substitua a lâmpada com defeito.  Puxe o porta-lâmpadas para o CITROËN.
 Substitua o porta-lâmpadas. retirar.
 Rode-o um quarto de volta, no  Substitua a lâmpada com defeito.
sentido dos ponteiros do relógio,  Substitua o porta-lâmpadas na
para o voltar a encaixar no seu lingueta e pressione-o.
alojamento.  Volte a colocar o tampão em
borracha.

XI

189
INFORMAÇÕES PRÁTICAS

Substituição das luzes diurnas/ Substituição das luzes Substituição da luz de nevoeiro
de presença (díodos) de nevoeiro (H11-55 W) (P21 W)

Para a substituição deste tipo de  Insira a chave no entalhe A mo-  Passe a mão pelo interior do
luz de díodos, consulte a rede vendo a tampa de porta-lâmpa- pára-choques para encontrar o
CITROËN. das, situada sob o pára-choques porta-lâmpadas.
e, em seguida, insira a chave no  Rode o porta-lâmpadas um quarto
entalhe B para retirar a tampa. de volta.
 Desaperte o bloco.  Puxe o porta-lâmpadas.
 Desloque o porta-lâmpadas.  Rode a lâmpada um quarto de
 Substitua a lâmpada com defeito. volta para a retirar.
 Coloque novamente o porta-  Substitua a lâmpada com defeito.
lâmpadas.  Substitua a lâmpada.
 Aperte novamente o bloco e co-  Volte a coloca o porta-lâmpadas
loque a tampa de porta-lâmpa- apertando-o um quarto de volta.
das, accionando-a.
XI

190
INFORMAÇÕES PRÁTICAS

Luzes traseiras (C4 Picasso) Substituição das luzes  Encaixe novamente a luz na
na carroçaria carroçaria e aperte novamente
os dois parafusos.
 Coloque novamente a tampa de
plástico, exercendo pressão.

Substituição das luzes na porta


da mala

1. Luzes de mudança de direcção  Identifique a lâmpada com defeito.


(PY21 W)  Com a mala aberta, pressione
2. Luzes de travagem/de presença a tampa de plástico A, situada
(P21/5 W) perto do bloco, para a retirar do
3. Luz de marcha-atrás (P21 W) seu alojamento.
 Desaperte os dois parafusos B
na parte lateral do bloco e desen-  Identifique a lâmpada com defeito.
caixe a luz, puxando-a para trás.
 Com a mala aberta, retire a tam-
 Desligue o conector que liga o pa de plástico, situada na porta
bloco óptico à mala. da mala.
 Retire o porta-lâmpadas.  Retire o porta-lâmpadas do seu
 Substitua as lâmpadas. alojamento.
Para remover uma lâmpada,  Substitua a lâmpada.
rode-a um quarto de volta. Para remover a lâmpada, rodea XI
Para voltar a colocar a lâmpa- um quarto de volta.
da, rode-a um quarto de volta no Para colocá-la novamente, rode-
sentido contrário. a um quarto de volta no sentido
 Coloque novamente o porta- inverso.
lâmpadas.  Coloque novamente o porta-
lâmpadas.
 Ligue novamente o conector ao  Coloque novamente a tampa de
bloco óptico. plástico.
191
INFORMAÇÕES PRÁTICAS

Luzes traseiras Substituição das luzes Substituição das luzes da chapa


(Grand C4 Picasso)  Identifique a lâmpada com defeito. de matrícula (W5W)
 Com a porta da mala aberta, de-
saperte os 3 parafusos situados
na parte lateral do bloco e de-
sencaixe o mesmo, puxando-o
para trás.
 Desligue o conector que liga o
bloco à mala. Não desligue os
díodos.
 Retire a junta de estanqueidade.
 Retire o porta-lâmpadas.
 Substitua as lâmpadas.
Para remover uma lâmpada
rode-a um quarto de volta.
Para colocar novamente a lâm-
1. Luzes de mudança de pada, rode-a um quarto de volta  Inserir uma chave de parafusos
direcção (PY21W) no sentido inverso. num dos orifícios exteriores do
2. Luzes de travagem (P21W)  Coloque novamente o porta- transparente.
3. Luz de marcha-atrás (P21W) lâmpadas.  Empurrar para o exterior para o
 Coloque novamente a junta de libertar.
4. Luzes de presença (díodos)
estanqueidade.  Retirar o transparente.
Para este tipo de luz, consulte a
rede CITROËN  Ligue novamente o conector ao  Substituir a lâmpada fundida.
bloco óptico.
 Coloque o ramal na abertura
prevista na carroçaria.
 Encaixe novamente o bloco na
carroçaria e aperte novamente
os 3 parafusos.
XI

192
INFORMAÇÕES PRÁTICAS

Substituição da terceira luz de Iluminação interior Luzes da mala (W5W)


travagem de lâmpada (W5W)
 Com a mala aberta, desencaixe
a guarnição interior.
 Desaperte as porcas.
 Com uma chave de parafusos
fina, desencaixe os 3 pinos de
pré-fixação.
 Retire a luz da tampa da mala.
 Retire o porta-lâmpadas.
 Substitua a ou as lâmpadas de-
feituosas.
Para montar, efectue estas opera-
ções pela ordem inversa.
Luzes de leitura de mapas (1/W5W) Desencaixe a caixa empurrando a
base para trás.
Desencaixe a tampa da luz de
Substituir a terceira luz de stop tecto 1 com uma chave de parafu-
(díodos) sos fina, do lado do comando, para Lâmpada nómada (Krypton 3,6 V)
aceder à lâmpada com defeito.

Luzes de leitura de mapas (2/W5W)


Desencaixe a tampa da luz de tecto.
Para aceder à lâmpada com defeito,
se necessário desencaixe a caixa
da luz de leitura 2 em questão.

 Abra a patilha. XI
 Empurre com uma chave de
Para a substituição deste tipo de parafusos plana no orifício sob a
luz de diodos, consulte a rede patilha e recupere a caixa.
CITROËN.  Abra completamente a caixa
para substituir a lâmpada.

193
INFORMAÇÕES PRÁTICAS

Substituição da terceira luz de Iluminação interior Luzes da mala (W5W)


travagem de lâmpada (W5W)
 Com a mala aberta, desencaixe
a guarnição interior.
 Desaperte as porcas.
 Com uma chave de parafusos
fina, desencaixe os 3 pinos de
pré-fixação.
 Retire a luz da tampa da mala.
 Retire o porta-lâmpadas.
 Substitua a ou as lâmpadas de-
feituosas.
Para montar, efectue estas opera-
ções pela ordem inversa.
Luzes de leitura de mapas (1/W5W) Desencaixe a caixa empurrando a
base para trás.
Desencaixe a tampa da luz de
Substituir a terceira luz de stop tecto 1 com uma chave de parafu-
(díodos) sos fina, do lado do comando, para Lâmpada nómada (Krypton 3,6 V)
aceder à lâmpada com defeito.

Luzes de leitura de mapas (2/W5W)


Desencaixe a tampa da luz de tecto.
Para aceder à lâmpada com defeito,
se necessário desencaixe a caixa
da luz de leitura 2 em questão.

 Abra a patilha. XI
 Empurre com uma chave de
Para a substituição deste tipo de parafusos plana no orifício sob a
luz de diodos, consulte a rede patilha e recupere a caixa.
CITROËN.  Abra completamente a caixa
para substituir a lâmpada.

193
INFORMAÇÕES PRÁTICAS

SUBSTITUIÇÃO DE UM Substituição de um fusível Fusíveis sob o painel de bordo


FUSÍVEL
 Utilize o alicate especial A para
Antes de substituir um fusível: extrair o fusível do respectivo
- é necessário conhecer a causa compartimento e verifique o es-
da avaria e remediá-la, tado do filamento.
- todos os consumidores eléctricos  Substitua o fusível usado por um
deverão ser desactivados, fusível da mesma intensidade
(mesma cor).
- o seu veículo deverá encontrar-se
parado, com a ignição desligada. Uma intensidade diferente pode
provocar um problema de fun-
Identifique o fusível com defeito atra- cionamento (risco de incêndio)
vés das tabelas de correspondência e O circuito eléctrico do seu
dos esquemas acima apresentados. Se a avaria se reproduzir pouco de-
pois da substituição do fusível, so- veículo foi concebido para
licite a verificação do equipamento funcionar com os equipa-
eléctrico pela rede CITROËN. mentos de série ou opcionais.
Antes de instalar equipamentos ou
acessórios eléctricos no seu veícu-
lo, consulte a rede CITROËN.
Correcto Incorrecto A CITROËN recusa qualquer res-
ponsabilidade relativa a despesas
ocasionadas pela reparação de
veículos ou problemas de funciona-
mento resultantes da instalação de
acessórios auxiliares que não te-
nham sido fornecidos ou recomen-
dados pela CITROËN e que não
tenham sido instalados consoante
Acesso às ferramentas as suas prescrições, particular-
Alicate A mente quando o consumo total dos
O alicate de extracção A encontra-se dispositivos suplementares ligados
na parte de trás da tampa da caixa ultrapassar os 10 miliamperes.
XI de fusíveis do painel de bordo.
Para aceder:
 desencaixe a tampa, puxando a
parte superior direita e, em se-
guida, a esquerda,
 incline completamente a tampa,
 retire o alicate.
194
INFORMAÇÕES PRÁTICAS

SUBSTITUIÇÃO DE UM Substituição de um fusível Fusíveis sob o painel de bordo


FUSÍVEL
 Utilize o alicate especial A para
Antes de substituir um fusível: extrair o fusível do respectivo
- é necessário conhecer a causa compartimento e verifique o es-
da avaria e remediá-la, tado do filamento.
- todos os consumidores eléctricos  Substitua o fusível usado por um
deverão ser desactivados, fusível da mesma intensidade
(mesma cor).
- o seu veículo deverá encontrar-se
parado, com a ignição desligada. Uma intensidade diferente pode
provocar um problema de fun-
Identifique o fusível com defeito atra- cionamento (risco de incêndio)
vés das tabelas de correspondência e O circuito eléctrico do seu
dos esquemas acima apresentados. Se a avaria se reproduzir pouco de-
pois da substituição do fusível, so- veículo foi concebido para
licite a verificação do equipamento funcionar com os equipa-
eléctrico pela rede CITROËN. mentos de série ou opcionais.
Antes de instalar equipamentos ou
acessórios eléctricos no seu veícu-
lo, consulte a rede CITROËN.
Correcto Incorrecto A CITROËN recusa qualquer res-
ponsabilidade relativa a despesas
ocasionadas pela reparação de
veículos ou problemas de funciona-
mento resultantes da instalação de
acessórios auxiliares que não te-
nham sido fornecidos ou recomen-
dados pela CITROËN e que não
tenham sido instalados consoante
Acesso às ferramentas as suas prescrições, particular-
Alicate A mente quando o consumo total dos
O alicate de extracção A encontra-se dispositivos suplementares ligados
na parte de trás da tampa da caixa ultrapassar os 10 miliamperes.
XI de fusíveis do painel de bordo.
Para aceder:
 desencaixe a tampa, puxando a
parte superior direita e, em se-
guida, a esquerda,
 incline completamente a tampa,
 retire o alicate.
194
INFORMAÇÕES PRÁTICAS

Fusíveis sob o painel Tabela de fusíveis


de bordo
Fusível Nº Intensidade Funções
F1 15 A Limpa-vidros traseiro
F2 30 A Massa de trancamento e destrancamento
F3 5A Airbags e pré-tensores pirotécnicos
Multimédia, retrovisor electrocromado, filtro
F4 10 A de partículas, tomada de diagnóstico, ar
condicionado, regulação manual das luzes
Elevador de vidros dianteiro, platina electrónica da
F5 30 A porta dianteira, tecto em vidro panorâmico
F6 30 A Elevador de vidros traseiro
Iluminação da luz de tecto, porta-luvas com
F7 5A refrigeração, auto-rádio
Acesso aos fusíveis Ecrã multifunções, auto-rádio, comandos no
 Desaperte o parafuso ¼ de volta F8 20 A volante, multimédia, detecção de pressão baixa,
e incline a caixa. alarme, reboque
Multimédia, tomada de 12 V dianteira, lâmpada
F9 30 A nómada da mala, auto-rádio
F10 15 A Corrector de altura (suspensão)
F11 15 A Contactor de travão, anti-roubo
Ajuda ao estacionamento, limpeza e iluminação
automática, banco eléctrico de passageiro, alerta
F12 15 A de transposição involuntária de linha, amplificador
Hi-Fi, reboque
Caixa de serviço do motor (BSM), banco eléctrico
F13 5A do condutor XI
F14 15 A Ar condicionado, kit mãos-livres Bluetooth®, alavanca da
caixa de velocidades automática, airbags, quadro de bordo
F15 30 A Trancamento e destrancamento
F16 - SHUNT
F17 40 A Óculo traseiro com aquecimento
195
INFORMAÇÕES PRÁTICAS

Acesso à segunda caixa de fusí- Tabela de fusíveis


veis sob o painel de bordo
Fusível Nº Intensidade Funções
F29 20 A Bancos aquecidos
F30 - Não utilizado
F31 40 A Caixa de serviço de reboque
F32 15 A Tomada de 12V traseira

Ajuda ao estacionamento, limpeza e iluminação


automática, banco eléctrico de passageiro, alerta
F33 5A de transposição involuntária de linha, amplificador
Hi-Fi

F34 5A Reboque
Após qualquer intervenção nos F35 - Não utilizado
fusíveis da caixa, verifique que
a tampa da caixa é colocada cor- F36 20 A Amplificador Hi-Fi
rectamente de modo a garantir a
estanqueidade. F37 10 A Ar condicionado, pack de luzes
F38 30 A Banco eléctrico do condutor
F39 5A Tampa do depósito de combustível
F40 30 A Banco eléctrico de passageiro, tecto em vidro panorâmico

XI

196
INFORMAÇÕES PRÁTICAS

Fusíveis no compartimento
do motor

Acesso aos fusíveis


 Desencaixe e retire a tampa.

Após a intervenção, volte a fechar


a tampa com cuidado. Se esta se
encontrar posicionada incorrec-
tamente ou mal fechada, poderá
causar avarias graves no seu ve-
ículo. Por motivos idênticos, não
introduza qualquer líquido.

XI
A intervenção nos maxi-
fusíveis de protecção su-
plementar, situados nas
caixas, está reservada à rede
CITROËN.

197
INFORMAÇÕES PRÁTICAS

Tabela de fusíveis

Fusível Nº Intensidade Funções


F1 20 A Gestão do motor
F2 15 A Avisador sonoro
F3 10 A Bomba de lava-vidros
F4 20 A Bomba de lava-faróis
F5 15 A Componentes do motor

Faróis direccionais Xénon bi-funções, regulação automática das luzes,


F6 10 A contactor de embraiagem,caixa de comutação e protecção (BCP)

F7 10 A Caixa de velocidades automática, contacto de nível de água do motor, direcção assistida


F8 25 A Motor de arranque
F9 10 A Contactor de stop
F10 30 A Órgãos do motor
F11 40 A Pulsor traseiro
F12 30 A Limpa-vidros
F13 40 A Caixa de serviço inteligente (BSI)
F14 30 A Bomba de ar, recuperador para permutação térmica
F15 10 A Luz de máximos direita
F16 10 A Luz de máximos esquerda
XI
F17 15 A Luz de médios esquerda
F18 15 A Luz de médios direita
F19 15 A Componentes do motor
F20 10 A Componentes do motor
F21 5A Relé GMV
198
INFORMAÇÕES PRÁTICAS

Fusíveis na bateria
Após a intervenção, volte a fe-
char a tampa com cuidado. Se a
tampa estiver incorrectamente
posicionada e mal fechada, pode-
rá causar avarias graves no seu
veículo. Por motivos idênticos,
não introduza qualquer líquido.

Acesso aos fusíveis


Os fusíveis F7 a F12 são
 Desencaixe e retire a tampa. fusíveis médios, cuja inter-
Os fusíveis F1 a F6 encontram- venção é exclusivamente re-
se situados na pequena platina, servada à rede CITROËN.
encaixada na vertical na caixa
de fusíveis da bateria.

Tabela de fusíveis

Marca Intensidade Funções


F1 5A Accionador da caixa de velocidades automática
F2 5A Contactor de stop XI
F3 5A Calculador da estimativa da carga da bateria
F4 20 A Alimentação do ESP
F5 5A Alimentação do ESP
F6 15 A Calculador da caixa manual pilotada de 6 velocidades/caixa de velocidades automática
199
INFORMAÇÕES PRÁTICAS

BATERIA Acesso à bateria Desligar/Ligar os cabos


Modo operatório para recarregar a A bateria encontra-se situada sob o
sua bateria descarregada ou para capot motor.
efectuar o arranque do motor a partir Para aceder à mesma:
de uma outra bateria.
 abra o capot com o manípulo
interior, exterior em seguida,
 fixe o equilibrador do capot,
 retire a tampa de protecção
plástica para aceder aos 2 termi-
nais.
 desencaixe a caixa de fusíveis
para retirar a bateria, se neces-
sário.

 Eleve a patilha de bloqueio 1 ao


A presença desta etique- máximo.
ta, principalmente com o
Stop & Start, indica a utili-  Posicione o terminal aberto do
zação de uma bateria de cabo no borne (+) da bateria.
chumbo de 12 V de tecnologia e  Pressione verticalmente o termi-
características específicas, que nal 2 para a posicionar correcta-
necessita, se for desligada ou mente contra a bateria.
substituída, de uma intervenção da  Bloqueie o terminal, baixando a
rede CITROËN. patilha 1.
O incumprimento destas instruções
poderá dar origem a um desgaste
prematuro da bateria.

XI
Após a montagem da bateria, o
Stop & Start ficará activo apenas
após uma imobilização contínua Não force a patilha, porque se o
do veículo, cuja duração depende terminal se encontrar posicionado
das condições climáticas e do es- incorrectamente, o bloqueio é im-
tado de carga da bateria (até cerca possível.
de 8 horas). Recomece o procedimento.
200
INFORMAÇÕES PRÁTICAS

Efectuar o arranque a partir Recarregar a bateria com um


As baterias possuem subs-
de uma outra bateria carregador de bateria tâncias nocivas, tais como o
ácido sulfúrico e o chumbo.
Devem ser eliminadas consoante
A recarga da bateria do Stop & os requisitos legais e não devem
Start não necessita que esta seja ser, em caso algum, eliminadas
desligada. juntamente com o lixo doméstico.
Entregue as pilhas e as baterias
usadas num ponto de recolha
 Desligue a bateria do veículo. específico.
 Respeite as instruções de utili-
zação fornecidas pelo fabricante
do carregador.
 Ligue novamente, começando Aconselhamos, aquando de uma
pelo terminal (-). paragem prolongada para além de
 Ligue o cabo vermelho ao ter- um mês, que desligue a bateria.
minal (+) da bateria avariada A,  Verifique a limpeza dos bornes
depois ao terminal (+) da bateria e dos terminais. Se estiverem
de emergência B. cobertos com sulfato (depósito
esbranquiçado ou esverdeado),
 Ligue uma extremidade do cabo devem ser desmontados e limpos
verde ou preto ao terminal (-) da Não desligue os terminais
bateria de emergência B. com o motor em funciona-
mento.
 Ligue a outra extremidade do
cabo verde ou preto a um ponto Não recarregue as baterias sem
de massa C do veículo avariado. ter desligado os terminais.
 Accione o motor de arranque, Não empurre o veículo para efectu-
deixe funcionar o motor. ar o arranque do motor, caso tenha
uma caixa manual pilotada de 6 ve-
 Aguarde o regresso ao ralenti e locidades.
desligue os cabos.

Antes de desligar XI
Antes de desligar a bateria, deve
aguardar 2 minutos após o corte
da ignição.
Feche os vidros e as portas antes
de desligar a bateria.

201
INFORMAÇÕES PRÁTICAS

MODO ECONOMIA Saída do modo


Após voltar a ligar
DE ENERGIA
Depois de ligar a bateria nova- Essas funções serão reactivadas
mente, ligue a ignição e aguarde Sistema que gere a duração de automaticamente na próxima utiliza-
1 minuto antes do arranque, para certas funções para preservar uma ção do veículo.
permitir a inicialização dos siste- carga suficiente da bateria. Para obter a utilização imediata des-
mas electrónicos. Todavia, se após Depois de o motor ser desligado, tas funções, efectue o arranque do
esta manipulação subsistirem ligei- são ainda utilizáveis, por um perío- motor e deixe-o em funcionamento
ras perturbações, consulte a rede do acumulado máximo de cerca de durante, pelo menos, 5 minutos.
CITROËN. trinta minutos, funções como o sis-
Através do capítulo corresponden- tema áudio e a telemática, os limpa-
te, deve efectuar por si próprio a vidros, as luzes de cruzamento, as Uma bateria descarregada
reinicialização: luzes do tecto... não permite o arranque do
- da chave de telecomando, motor (ver parágrafo cor-
- dos elevadores de vidros eléc- respondente).
tricos sequencias,
- da cortina de ocultação do tecto Este tempo pode ser considera-
de vidro panorâmico, velmente inferior se a carga da
- dos parâmetros do ecrã multi- bateria for fraca.
funções,
- das estações de rádio do auto-
rádio,
Entrada no modo
- do sistema de navegação inte-
grado GPS. Uma vez passado este período de
tempo, uma mensagem de entrada
em modo economia de energia apare-
ce no ecrã multifunções e as funções
activas são postas em suspenso.
Se uma comunicação telefónica ti-
ver sido iniciada ao mesmo tempo:
XI - esta poderá ser mantida durante
10 minutos com o kit de mãos li-
vres do seu Auto-rádio ou do seu
MyWay,
- esta poderá ser mantida durante
10 minutos com o NaviDrive e,
em seguida, passará para o seu
telefone em função do respectivo
modelo.
202
INFORMAÇÕES PRÁTICAS

MODO ECONOMIA Saída do modo


Após voltar a ligar
DE ENERGIA
Depois de ligar a bateria nova- Essas funções serão reactivadas
mente, ligue a ignição e aguarde Sistema que gere a duração de automaticamente na próxima utiliza-
1 minuto antes do arranque, para certas funções para preservar uma ção do veículo.
permitir a inicialização dos siste- carga suficiente da bateria. Para obter a utilização imediata des-
mas electrónicos. Todavia, se após Depois de o motor ser desligado, tas funções, efectue o arranque do
esta manipulação subsistirem ligei- são ainda utilizáveis, por um perío- motor e deixe-o em funcionamento
ras perturbações, consulte a rede do acumulado máximo de cerca de durante, pelo menos, 5 minutos.
CITROËN. trinta minutos, funções como o sis-
Através do capítulo corresponden- tema áudio e a telemática, os limpa-
te, deve efectuar por si próprio a vidros, as luzes de cruzamento, as Uma bateria descarregada
reinicialização: luzes do tecto... não permite o arranque do
- da chave de telecomando, motor (ver parágrafo cor-
- dos elevadores de vidros eléc- respondente).
tricos sequencias,
- da cortina de ocultação do tecto Este tempo pode ser considera-
de vidro panorâmico, velmente inferior se a carga da
- dos parâmetros do ecrã multi- bateria for fraca.
funções,
- das estações de rádio do auto-
rádio,
Entrada no modo
- do sistema de navegação inte-
grado GPS. Uma vez passado este período de
tempo, uma mensagem de entrada
em modo economia de energia apare-
ce no ecrã multifunções e as funções
activas são postas em suspenso.
Se uma comunicação telefónica ti-
ver sido iniciada ao mesmo tempo:
XI - esta poderá ser mantida durante
10 minutos com o kit de mãos li-
vres do seu Auto-rádio ou do seu
MyWay,
- esta poderá ser mantida durante
10 minutos com o NaviDrive e,
em seguida, passará para o seu
telefone em função do respectivo
modelo.
202
INFORMAÇÕES PRÁTICAS

REBOQUE DO VEÍCULO Rebocar o seu veículo Rebocar outro veículo


Modo operatório para fazer rebocar
o seu veículo ou rebocar um outro
veículo com um dispositivo mecânico
amovível.

Acesso às ferramentas

 No pára-choques da frente, liber-  No pára-choques traseiro, liber-


te a tampa pressionando a sua te a tampa pressionando na sua
parte superior do lado esquerdo parte inferior e puxando a parte
e puxando a parte direita. superior.
 Enrosque a argola de reboque  Enrosque a argola de reboque
até ao batente. até ao limite.
 Instale a barra de reboque.  Instale a barra de reboque.
 Acenda o sinal de perigo no  Acenda o sinal de perigo no
Consoante o equipamento, a argola veículo rebocado. veículo rebocado.
de reboque está instalada na tam-  Coloque a alavanca de velocida-
pa do compartimento de arrumação des em ponto morto (posição N
sob os pés do passageiro de segun- para a caixa manual pilotada ou
da fila ou na mala, sob o piso. automática). Aquando de um reboque com as
quatro rodas assentes no piso, utili-
Para aceder: ze sempre uma barra de reboque.
 abra uma das portas traseiras Aquando de um reboque com ape-
XI
ou a mala (consoante o equipa- nas duas rodas assentes no piso,
mento), O não respeito desta particularida-
de pode originar a deterioração de utilize sempre uma ferramenta de
 abra a tampa ou eleve o piso
determinados componentes de tra- elevação profissional.
(consoante o equipamento), Aquando de um reboque com o
vagem e a ausência de assistência
 retire a argola de reboque da à travagem aquando do arranque motor parado, deixa de haver as-
caixa de suporte. do motor. sistência à travagem e à direcção.
203
INFORMAÇÕES PRÁTICAS

A condução com reboque submete  Para diminuir o regime do motor,


DE UMA CARAVANA... o veículo tractor a solicitações mais reduza a velocidade.
significativas e exige do condutor A carga máxima rebocável numa in-
uma atenção particular. clinação prolongada depende da in-
Dispositivo mecânico adaptado ao clinação e da temperatura exterior.
engate de um reboque ou de uma
caravana com uma sinalização e Em todos os casos, preste atenção
Conselhos de condução à temperatura do líquido de arrefe-
iluminação complementares.
Distribuição das cargas: cimento.
 Distribua a carga no reboque
para que os objectos mais pesa-  Se a luz de alerta e a
dos fiquem o mais perto possível luz avisadora STOP se
do eixo e o peso sobre a lança acenderem, pare o veí-
se aproxime do máximo autori- culo e desligue o motor
zado, sem o ultrapassar. assim que possível.
A densidade do ar diminui com a
altitude, reduzindo dessa forma o
desempenho do motor. É preciso
reduzir a carga máxima rebocável Travões
10 % por cada 1 000 m de altitude. Com um engate de reboque a dis-
Consulte o capítulo "Características tância de travagem aumenta.
O seu veículo foi concebido essen- técnicas" para conhecer os pesos e
cialmente para o transporte de pes- as cargas rebocáveis em função do
soas e de bagagens mas pode ser seu veículo. Pneus
também utilizado para puxar um re-  Verifique a pressão dos pneus
boque. do veículo tractor e do reboque
respeitando as pressões reco-
Recomendamos que utilize en- mendadas.
gates e cablagens de origem Vento lateral
CITROËN testados e homologa-  Tenha em consideração o au-
dos desde a concepção do seu mento da sensibilidade ao vento. Iluminação:
veículo e confie a montagem deste  Verifique a sinalização eléctrica
XI dispositivo à rede CITROËN. Arrefecimento do reboque.
Em caso de montagem fora da Rebocar numa inclinação aumenta
rede CITROËN, esta deve ser obri- a temperatura do líquido de arrefe-
gatoriamente efectuada utilizando cimento.
as pré-disposições eléctricas do A ajuda ao estacionamento em mar-
veículo e seguindo as instruções Uma vez que o ventilador é accio- cha-atrás será neutralizada automa-
do construtor. nado electricamente, a sua capaci- ticamente em caso de utilização de
dade de arrefecimento não depende um reboque de origem CITROËN.
do regime do motor.
204
INFORMAÇÕES PRÁTICAS

BARRAS DE TEJADILHO PROTECÇÃO CONTRA O FRIO*


Carga máxima distribuída
A concepção do veículo implica, para pelas barras de tejadilho Dispositivo amovível que permite
sua segurança e para evitar danos no (para uma altura de carga evitar a acumulação de neve ao ní-
tejadilho e da tampa da mala, a utili- que não ultrapasse os 40 cm; ex- vel do ventilador de arrefecimento
zação das barras e malas de tejadilho cepto porta-bicicletas) do radiador.
testadas e aprovadas pela CITROËN. Se a altura ultrapassar os 40 cm,
Independentemente do tipo de carga a adapte a sua velocidade em fun-
transportar no tejadilho (mala de teja- ção do perfil da estrada, para não
dilho, porta-bicicletas, porta-esquis...), danificar as barras de tejadilho e
deverá imperativamente adicionar as as fixações no tejadilho.
barras de tejadilho transversais. Consulte a legislação nacional
para respeitar a regulamentação
do transporte de objectos mais
compridos que o veículo.
Recomendações
 Distribua uniformemente a car-
ga, evitando sobrecarregar um
dos lados. Montagem
 Disponha a carga mais pesada o Porta-bicicletas
mais perto possível do tejadilho.  Posicionar a protecção contra o
 Fixe correctamente a carga e Não fixe porta-bicicletas com cor- frio na dianteira da parte de bai-
sinalize-a, no caso de esta ser reias nas seguintes versões: xo do pára-choques dianteiro.
muito volumosa. - C4 Picasso (todas as versões);  Premir o contorno para apertar
 Conduza com cuidado, uma vez - Grand C4 Picasso equipado com gradualmente os respectivos
que a sensibilidade aos ventos óculo traseiro de abrir. grampos de fixação.
laterais aumenta (a estabilidade
do seu veículo pode ser Desmontagem
alterada).
 Utilizar uma chave de fendas como
 Retire as barras de tejadilho, alavanca para desapertar gradual-
uma vez terminado o transporte. mente os grampos de fixação. XI
Não esquecer de retirar a protec-
ção contra o frio quando:
- a temperatura exterior for su-
perior a 10°C,
- em caso de reboque,
- a uma velocidade superior a
* Consoante o destino. 120 km/h.
205
INFORMAÇÕES PRÁTICAS

"Segurança": alarme anti-intru-


são, anti-roubo de rodas, sistema
de identificação de veículo roubado,
teste de alcoolémia, estojo de pri-
meiros socorros, triângulo de pré-
sinalização, colete de segurança
de visibilidade máxima, grelha para
transporte de animais, correntes
para a neve, protecções antider-
rapantes, kit luzes de nevoeiro, kit
de desempanagem provisória dos
pneus, elevações e cadeiras para
ACESSÓRIOS "Conforto": ajuda ao estaciona- crianças...
mento dianteiro e traseiro, módulo
É proposta, pela rede CITROËN, isotermo, lâmpada nómada, corti-
uma vasta gama de acessórios e de nas de protecção de sol, deflector
peças de origem. de ar, cartuchos de perfume...
Estes acessórios e peças são testa-
dos e aprovados tanto em fiabilidade "Protecção": tapetes adicionais*,
como em segurança. capas dos bancos, palas, protecto-
res do limiar das portas, protecção
Todos eles se encontram adaptados do pára-choques, cobertura de pro-
ao seu veículo e beneficiam da refe- "Solução de transporte": ramal do
reboque, tapete da mala, compar- tecção do veículo....
rência e garantia CITROËN.
timento da mala, calços da mala,
barras de tejadilho transversais, por-
ta-bicicletas, porta-esquis, caixas de
tejadilho, engates de reboque...

"Estilo": jantes em alumínio, tam-


pões das rodas...
XI
* Para evitar qualquer risco de
bloqueio dos pedais:
- verifique o posicionamento e
fixação correcta do tapete,
- nunca sobreponha vários ta-
petes
206
INFORMAÇÕES PRÁTICAS

"Multimédia": kit de mãos-livres Poderá, igualmente, obter produtos


Bluetooth®, auto-rádios, navegações de limpeza e de manutenção (exte-
nómadas, leitor de DVDs, CD de ac- rior e interior), de reposição do nível
tualização da cartografia, módulo Hi- (líquido lava-vidros...) e das recar-
Fi, câmara de marcha-atrás, avisador gas (cartucho para o kit de desem-
de radares, USB Box, altifalantes, to- panagem provisória de pneus...)
mada de 230V/50Hz, adaptador sec- dirigindo-se à rede CITROËN.
tor 230V/12V, Wifi on board...

Instalação de emissores de Consoante a legislação em vigor


rádio-comunicação nos países, os coletes de seguran-
Antes da instalação de emissores ça de alta visibilidade, os triângulos
de rádio-comunicação como pós- de pré-sinalização, as lâmpadas e
equipamento, com antena exterior fusíveis de substituição são obri-
no seu veículo, aconselhamos que gatórios a bordo do veículo.
entre em contacto com um repre-
sentante da marca CITROËN.
A rede CITROËN comunicar-lhe-á
as características dos emissores A colocação de um equipa-
(banda de frequência, potência de mento ou de um acessório
saída máxima, posição da antena, eléctrico não referenciado
condições específicas de insta- pela CITROËN, pode originar uma
lação) que podem ser montadas, avaria no sistema electrónico do seu
de acordo com a Directiva de veículo e um consumo excessivo
Compatibilidade Electromagnética Agradecemos que note bem esta
Automóvel (2004/104/CE). particularidade e aconselhamo-
lo a contactar um representante
da marca CITROËN para que lhe
apresente a gama dos equipamen-
tos ou acessórios referenciados.
XI

207
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

MODELOS: MOTORIZAÇÕES E CAIXAS DE VELOCIDADES

Tipos variantes versões: 5FS-0 5FV-8/P


RFJ-F
UA... UE... UD... 5FS-0/CU1 5FV-8/PCU1

MOTORES GASOLINA VTi 120 THP 155 VTi 143

Cilindrada (cm3) 1 598 1 598 1 997

Diâmetro x curso (mm) 77 x 85,8 77 x 85,8 85 x 88

Pot. max: norma CEE (kW) 88 115 103

Regime de pot. max (rpm) 6 000 6 000 6 000

Binário max: norma CEE (Nm) 160 240 200

Regime de binário max (rpm) 4 250 1 400 4 000

Combustível Sem chumbo Sem chumbo Sem chumbo

Catalisador Sim Sim Sim

Manual Manual Pilotada Auto.


CAIXAS DE VELOCIDADES
(5 velocidades) (6 velocidades) (4 velocidades)

CAPACIDADES DO ÓLEO (em litros)

Motor (com substituição do cartucho) 4,25 - 5

XII

UA...: CITROËN Grand C4 Picasso (7 lugares). UD...: CITROËN C4 Picasso (5 lugares).


UE...: CITROËN Grand C4 Picasso (5 lugares). ...CU1: versões N1.
208
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

MODELOS: MOTORIZAÇÕES E CAIXAS DE VELOCIDADES

9HZ-C 9HZ-H/P 9HR-8 9HR-8/P RHJ-H/P


Tipos variantes versões:
9HZ-C/ 9HZ-H/ 9HR-8/ 9HR-8/ 9HR-8/PS RHJ-H/ RHR-J
UA... UE... UD... CU1 PCU1 CU1 PCU1 PCU1
MOTORES DIESEL HDi 110 HDi 110 HDi 138
3
Cilindrada (cm ) 1 560 1 560 1 997
Diâmetro x curso (mm) 75 x 88,3 75 x 88,3 85 x 88
Pot. max.: norma CEE (kW) 80 82 100
Regime de pot. max. (rpm) 4 000 3 600 4 000
Binário max: norma CEE (Nm) 240 270 270 320
Regime de binário max (rpm) 1 750 1 750 2 000
Combustível Gasóleo Gasóleo Gasóleo
Catalisador Sim Sim Sim
Filtro de partículas(FAP) Sim Sim Sim

Manual Manual Manual Manual


Manual Pilotada Manual Pilotada Pilotada Pilotada Auto.
CAIXAS DE VELOCIDADES
(5 velocidades) (6 velocidades) (6 velocidades) (6 velocidades) (6 velocidades) (6 velocidades) (6 velocidades)

CAPACIDADES DO ÓLEO (em litros)


Motor (com substituição do cartucho) 3,75 3,75 - - 5,25 5,25

XII
...S: modelo equipado com Stop & Start. UD...: CITROËN C4 Picasso (5 lugares).
UA...: CITROËN Grand C4 Picasso (7 lugares). ...CU1: versões N1.
UE...: CITROËN Grand C4 Picasso (5 lugares).
210
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

MODELOS: MOTORIZAÇÕES E CAIXAS DE VELOCIDADES

Tipos variantes versões; RHE-8


RHE-8/P RHH-A
UA... UE... UD... RHE-8/CU1

MOTORES DIESEL HDi 150 HDi 163

Cilindrada (cm3) 1 997 1 997

Diâmetro x curso (mm) 85 x 88 85 x 88

Potência máxima: norma CEE (kW) 110 120

Regime de pot. max (rpm) 3 750 3 750

Binário max: norma CEE (Nm) 340 340

Regime de binário max (rpm) 2 000 2 000

Combustível Gasóleo Gasóleo

Catalisador Sim Sim

Filtro de partículas (FAP) Sim Sim

Manual Manual Pilotada Auto.


CAIXAS DE VELOCIDADES
(6 velocidades) (6 velocidades) (6 velocidades)

CAPACIDADES DE ÓLEO (em litros)

Motor (com substituição do cartucho) 5,25 - 5,25

XII
UA...: CITROËN Grand C4 Picasso (7 lugares). UD...: CITROËN C4 Picasso (5 lugares).
UE...: CITROËN Grand C4 Picasso (5 lugares). ...CU1: versões N1.
211
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

PESOS E CARGAS REBOCÁVEIS (em kg)


Motores gasolina VTi 120 THP 155 VTi 143

Caixas de velocidades Manual Manual Pilotada Auto.


Tipos variantes versões:
5FS-0 5FV-8/P RFJ-F
UA... UE... UD...
- Peso em vazio 1 430 - 1 415 - 1 415 1 517 - 1 430 - 1 430 1 600 - 1 556 - 1 552
- Peso em ordem de marcha 1 505 - 1 490 - 1 490 1 592 - 1 505 - 1 505 1 675 - 1 631 - 1 627
- Carga útil 770 - 700 - 525 703 - 630 - 610 660 - 514 - 538

- Peso máximo tecnicamente 2 200 - 2 115 - 2 015 2 220 - 2 060 - 2 040 2 260 - 2 070 - 2 090
admissível em carga (MTAC)

- Peso total de circulação


autorizado (MTRA)
em inclinação 12 % 3 300 - 3 315 - 3 315 3 420 - 3 410 - 3 390 3 660 - 3 570 - 3 590
- Reboque com travão (no
limite do MTRA)
em inclinação 10 % ou 12 % 1 100 - 1 200 - 1 300 1 200 - 1 350 - 1 350 1 400 - 1 500 - 1 500
- Reboque com travão* (com
transferência de carga no 1 300 - 1 500 - 1 500 1 500 1 500
limite do MTRA)
- Reboque sem travão 750 -745 - 745 750 750
- Peso recomendado sobre a lança 60 60 60
* O peso do reboque travado pode ser, no limite do MTRA, aumentado na medida em que é reduzido o MTAC do veículo
tractor; atenção, o reboque com um veículo tractor pouco carregado pode degradar o seu comportamento em estrada.
Os valores de MTRA e de cargas rebocáveis indicados são válidos para uma altitude max de 1 000 metros; a carga XII
rebocável mencionada deverá ser reduzida em 10 % por etapas de 1 000 metros suplementares.
No caso de um veículo tractor, é proibido ultrapassar a velocidade de 100 km/h (respeite a legislação em vigor no seu país).
As temperaturas exteriores elevadas podem originar piores desempenhos do veículo para proteger o motor; quando a
temperatura exterior for superior a 37 °C, limite o peso rebocado.
209
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

PESOS E CARGAS REBOCÁVEIS VERSÕES N1 (em kg)


Motores gasolina VTi 120 THP 155
Caixas de velocidades Manual Manual Pilotada
Tipos variantes versões: UA5FS-0/CU1 UA5FV-8/PCU1
UA... UD... UD5FS-0/CU1 UD5FV-8/PCU1
- Tara 1 560 - 1 591 1 600 - 1 590
- Peso em ordem de marcha 1 635 - 1 666 1 675 - 1 665
- Carga útil 630 - 624 620 - 620

- peso máximo tecnicamente 2 190 - 2 215 2 220 - 2 210


admissível em carga (MTAC)*

- Peso total de circulação


autorizado (MTRA)
em inclinação 12 %** 3 290 - 3 415 3 420 - 3 410
- Reboque travado
(no limite do MTRA)
em inclinação 10 % ou 12 %*** 1 100 - 1 200 1 200 - 1 200
- Reboque travado (com
transferência de carga no - -
limite do MTRA)
- Reboque não travado 750 - 750 750 - 750
- Peso recomendado sobre a lança 70 - 60 70 - 60
* A ultrapassagem do peso tecnicamente admissível no eixo traseiro quando o veículo for tractor dá origem a uma limi-
tação de velocidade a 80 km/h tal como define o ponto 2.7 da Directiva europeia.
** A ultrapassagem do peso tecnicamente admissível quando o veículo for tractor dá origem a uma limitação de veloci-
dade a 80 km/h ttal como define o ponto 2.7 da Directiva europeia.
XII *** Valor máximo do reboque travado, no limite do MTRA; atenção, o reboque com um veículo tractor pouco carregado
pode degradas o seu comportamento em estrada.
Os valores do MTRA e de cargas rebocáveis indicados são válidos para uma altitude max de 1 000 metros; a carga re-
bocável mencionada deverá ser reduzida 10 % por etapas de 1 000 metros suplementares.
Temperaturas exteriores elevadas podem originar baixos desempenhos do veículo para proteger o motor; quando a tem-
peratura for superior a 37 °C, limite o peso rebocado.
216
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

PESOS E CARGAS REBOCÁVEIS (em kg)


Motores Diesel HDi 110
Caixas de velocidades Manual Manual Pilotada
Tipos variantes versões:
9HZ-C 9HZ-H/P
UA... UE... UD...
- Tara 1 530 - 1 484 - 1 489 1 539 - 1 494 - 1 499
- Peso em ordem de marcha 1 605 - 1 559 - 1 564 1 614 - 1 569 - 1 574
- Carga útil 720 - 546 - 561 711 - 536 - 561

- peso máximo tecnicamente 2 250 - 2 030 - 2 050 2 250 - 2 030 - 2 060


admissível em carga (MTAC)

- Peso total de circulação


autorizado (MTRA)
em inclinação 12 % 3 130 3 130
- Reboque com travão (no
limite do MTRA)
em inclinação 10 % ou 12 % 880 - 1 100 - 1 080 880 - 1 100 - 1 070
- Reboque com travão* (com
transferência de carga no 1 180 - 1 300 - 1 300 1 180 - 1 300 - 1 300
limite do MTRA)
- Reboque sem travão 750 750
- Peso recomendado sobre a lança 50 - 60 - 60 50 - 60 - 60
* O peso do reboque travado pode ser, no limite do MTRA, aumentado na medida em que é reduzido o MTAC do veículo
tractor; atenção, o reboque com um veículo tractor pouco carregado pode degradar o seu comportamento em estrada.
Os valores do MTRA e de cargas rebocáveis indicados são válidos para uma altitude max de 1 000 metros; a carga
XII rebocável mencionada deverá ser reduzida 10 % por etapas de 1 000 metros suplementares.
No caso de um veículo tractor, é proibido ultrapassar a velocidade de 100 km/h (respeite a legislação em vigor no seu país).
Temperaturas exteriores elevadas podem originar baixos desempenhos do veículo para proteger o motor; quando a
temperatura for superior a 37 °C, limite o peso rebocado.
212
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

PESOS E CARGAS REBOCÁVEIS (em kg)


Motores Diesel HDi 110
Caixas de velocidades Manual Manual Pilotada Manual Pilotada
Tipos variantes versões:
9HR-8 9HR-8/P 9HR-8/PS
UA... UE... UD...
- Tara 1 490 - 1 430 - 1 430 1 510 - 1 470 - 1 420 1 520 - 1 480 - 1 430
- Peso em ordem de marcha 1 565 - 1 505 - 1 505 1 585 - 1 545 - 1 495 1 595 - 1 555 - 1 505
- Carga útil 760 - 670 - 620 740 - 630 - 640 730 - 620 - 630

- Peso máximo tecnicamente 2 250 - 2 100 - 2 050 2 250 - 2 100 - 2 060 2 250 - 2 100 - 2 060
admissível em carga (MTAC)

- Peso total de circulação


autorizado (MTRA)
em inclinação 12 % 3 130 3 130 3 130
- Reboque com travão (no
limite do MTRA)
em inclinação10 % ou 12 % 880 - 1 030 - 1 080 880 - 1 030 - 1 070 750 - 900 - 940
- Reboque com travão* (com
transferência de carga no 1 180 - 1 330 - 1 380 1 180 - 1 330 - 1 370 1 050 - 1 200 - 1 240
limite do MTRA)
- Reboque sem travão 750 750 - 750 - 745 750
- Peso recomendado sobre a lança 60 60 60
* O peso do reboque travado pode ser, no limite do MTRA, aumentado na medida em que é reduzido o MTAC do veículo
tractor; atenção, o reboque com um veículo tractor pouco carregado pode degradar o seu comportamento em estrada.
Os valores do MTRA e de cargas rebocáveis indicados são válidos para uma altitude max de 1 000 metros; a carga
rebocável mencionada deverá ser reduzida 10 % por etapas de 1 000 metros suplementares. XII
No caso de um veículo tractor, é proibido ultrapassar a velocidade de 100 km/h (respeite a legislação em vigor no seu país).
Temperaturas exteriores elevadas podem originar baixos desempenhos do veículo para proteger o motor; quando a
temperatura for superior a 37 °C, limite o peso rebocado.
213
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

PESOS E CARGAS REBOCÁVEIS (em kg)


Motores Diesel HDi 138
Caixas de velocidades Manual Pilotada Auto.
Tipos variantes versões:
RHJ-H/P RHR-J
UA... UE... UD...
- Peso em vazio 1 620 - 1 582 - 1 581 1 650 - 1 611 - 1 640
- Peso em ordem de marcha 1 695 - 1 657 - 1 656 1 725 - 1 686 - 1 715
- Carga útil 700 - 558 - 559 700 - 559 - 510

- Peso máximo tecnicamente 2 320 - 2 140 - 2 140 2 350 - 2 170 - 2 150


admissível em carga (MTAC)

- Peso total de circulação


autorizado (MTRA)
em inclinação 12 % 3 620 - 3 590 - 3 540 3 550 - 3 520 - 3 550
- Reboque com travão (no
limite do MTRA)
em inclinação 10 % ou 12 % 1 300 - 1 450 - 1 400 1 200 - 1 350 - 1 400
- Reboque com travão* (com
transferência de carga no 1 500 1 500
limite do MTRA)
- Reboque sem travão 750 750
- Peso recomendado sobre a lança 70 - 60 - 60 60
* O peso do reboque travado pode ser, no limite do MTRA, aumentado na medida em que é reduzido o MTAC do veículo
tractor; atenção, o reboque com um veículo tractor pouco carregado pode degradar o seu comportamento em estrada.
Os valores do MTRA e de cargas rebocáveis indicados são válidos para uma altitude max de 1 000 metros; a carga
XII rebocável mencionada deverá ser reduzida 10 % por etapas de 1 000 metros suplementares.
No caso de um veículo tractor, é proibido ultrapassar a velocidade de 100 km/h (respeite a legislação em vigor no seu país).
Temperaturas exteriores elevadas podem originar baixos desempenhos do veículo para proteger o motor; quando a
temperatura for superior a 37 °C, limite o peso rebocado.
214
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

PESOS E CARGAS REBOCÁVEIS (em kg)


Motores Diesel HDi 150 HDi 163
Caixas de velocidades Manual Manual Pilotada Auto.
Tipos de variantes de versões:
RHE-8 RHE-8/P RHH-A
UA... UE... UD...
- Peso em vazio 1 613 - 1 580 - 1 610 - 1 637 - 1 601 - 1 614
- Peso em ordem de massa 1 688 - 1 655 - 1 685 - 1 712 - 1 676 - 1 689
- Carga útil 695 - 685 - 520 - 688 - 689 - 536

- Peso máximo admissível em 2 308 - 2 265 - 2 130 - 2 325 - 2 290 - 2 150


carga (MTAC)

- Peso total de circulação


autorizado (MTRA)
em inclinação 12 % 3 508 - 3 515 - 3 530 - 3 525 - 3 490 - 3 550
- Reboque com travão (no
limite do MTRA)
em inclinação 10 % ou 12 % 1 200 - 1 250 - 1 400 - 1 200 - 1 200 - 1 400
- Reboque com travão* (com
transferência de carga no 1 400 - 1 500 - 1 600 - 1 500
limite do MTRA)
- Reboque sem travão 750 - 750
- Peso recomendado sobre a lança 70 - 60
* O peso do reboque travado pode ser, no limite do MTRA, aumentado na medida em que é reduzido o MTAC do veículo
tractor; atenção, o reboque com um veículo tractor pouco carregado pode degradar o seu comportamento em estrada.
Os valores do MTRA e de cargas rebocáveis indicados são válidos para uma altitude max de 1 000 metros; a carga XII
rebocável mencionada deverá ser reduzida 10 % por etapas de 1 000 metros suplementares.
No caso de um veículo tractor, é proibido ultrapassar a velocidade de 100 km/h (respeite a legislação em vigor no seu país).
Temperaturas exteriores elevadas podem originar baixos desempenhos do veículo para proteger o motor; quando a
temperatura for superior a 37 °C, limite o peso rebocado.
215
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

PESOS E CARGAS REBOCÁVEIS VERSÕES N1 (em kg)


Motores Diesel HDi 110 HDi 110 HDi 138 HDi 150
Manual Manual Manual
Caixas de velocidades Manual Manuelle Manual
Pilotada Pilotada Pilotada
Tipos variantes versões: UA9HZ-C/CU1 UA9HZ-H/PCU1 UA9HR-8/CU1 UA9HR-8/PCU1 UARHJ-H/PCU1 UARHE-8/CU1
UA... UD... UD9HZ-C/CU1 UD9HZ-H/PCU1 UD9HR-8/CU1 UD9HR-8/PCU1 UDRHJ-H/PCU1 UDRHE-8/CU1
- Tara 1 571 - 1 635 1 600 - 1 646 1 630 - 1 630 - 1 665 - 1 691 1 685 - 1 680
- Peso em ordem de marcha 1 646 - 1 710 1 675 - 1 721 1 705 - 1705 - 1 740 - 1 766 1 760 - 1 755
- Carga útil 634 - 620 620 - 624 620 - 620 - 620 - 624 620 - 620

- Peso máximo tecnicamente 2 205 - 2 255 2 220 - 2 270 2 250 - 2 250 - 2 285 - 2 315 2 305 - 2 300
admissível em carga (MTAC)*

- Peso total de circulação


autorizado (MTRA)
em inclinação 12 %** 3 125 - 3 130 3 120 - 3 130 3 150 - 3 150 - 3 585 - 3 540 3 555 - 3 550
- Reboque com travão
(no limite do MTRA)
em inclinação 10 % ou 12 %*** 920 - 875 900 - 860 900 - 900 - 1 300 - 1 225 1 250 - 1 250
- Reboque com travão (com
transferência de carga no - - - - - -
limite do MTRA)
- Reboque sem travão 750 - 750 750 - 750 750 - 750 - 750 - 750 750 - 750
- Peso recomendado sobre a lança 40 - 60 40 - 60 70 - 60 - 55 - 60 70 - 60
* A ultrapassagem do peso tecnicamente admissível no eixo traseiro quando o veículo for tractor dá origem a uma limi-
tação de velocidade a 80 km/h tal como define o ponto 2.7 da Directiva europeia.
** A ultrapassagem do peso tecnicamente admissível quando o veículo for tractor dá origem a uma limitação de veloci-
dade a 80 km/h ttal como define o ponto 2.7 da Directiva europeia.
*** Valor máximo do reboque com travão, no limite do MTRA; atenção, o reboque com um veículo tractor pouco carrega- XII
do pode degradar o seu comportamento em estrada.
Os valores do MTRA e de cargas rebocáveis indicados são válidos para uma altitude max de 1 000 metros; a carga re-
bocável mencionada deverá ser reduzida 10 % por etapas de 1 000 metros suplementares.
Temperaturas exteriores elevadas podem originar baixos desempenhos do veículo para proteger o motor; quando a tem-
peratura for superior a 37 °C, limite o peso rebocado. 217
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

DIMENSÕES (EM METROS)


Exterior (CITROËN Grand C4 Picasso e CITROËN C4 Picasso)

CITROËN Grand CITROËN C4


C4 Picasso Picasso
A 2,73 2,73

B 4,59 4,47

C 0,99 0,99

D 0,87 0,75

E 1,51 1,51

F 1,54 1,54

G* 1,66 a 1,71 1,66 a 1,68

H 2,10 2,10
XII
I 1,83 1,83

* Consoante as suspensões e barras de tejadilho


218
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

Interior (CITROËN C4 Picasso)

A 0,93 E 0,93

B 0,96/0,98 F 1,14

C 0,88/1 G 1,12

D 1,61/1,87 H 1,17
XII

219
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

Interior (CITROËN Grand C4 Picasso)

A 0,92 E 0,88

B 0,99/1 F 1,07

C 1,03/1,16 G 1,16

D 1,80/2,06 H 1,17
XII

220
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

ELEMENTOS DE
IDENTIFICAÇÃO
Diferentes dispositivos de marcação A. Etiqueta do construtor B. Número na série do tipo
visíveis para a identificação e procura
do veículo. Situada no pilar central da porta do Situado na carroçaria e por trás do
Em Portugal, o tipo do veículo e o lado esquerdo pára-brisas.
número da série encontram-se tam- 1. Número de recepção comunitária.
bém indicados no certificado de 2. Número na série do tipo.
matrícula.
3. Peso máximo tecnicamente ad- C. Referência da cor da
Qualquer peça de substituição missível em carga. pintura.
CITROËN de origem é uma exclusi-
vidade da marca. 4. Peso total de circulação autori- Referência dos pneus.
zado.
É aconselhada a utilização de peças
5. Peso máximo sobre o eixo dian- Pressão dos pneus.
de substituição CITROËN para sua Situados no pilar interior da porta do
segurança e para a garantia. teiro.
6. Peso máximo sobre o eixo tra- condutor.
seiro.

Respeite as pressões de enchi-


mento indicadas pela CITROËN.
Verifique regularmente a pressão
dos pneus a frio.
Nunca diminua a pressão de um
pneu quente
Ao substituir os pneus, é imperativo
utilizar as dimensões recomenda- XII
das para o seu veículo.

221
CHAMADA DE EMERGÊNCIA OU DE ASSISTÊNCIA
CHAMADA DE EMERGÊNCIA CHAMADA DE EMERGÊNCIA

Em caso de emergência, premir durante mais de Premir por mais de 2 segundos esta tecla para pedir uma
2 segundos esta tecla. A intermitência do diodo verde e assistência em caso de imobilização do veículo
uma mensagem de voz validam a realização da chamada Uma mensagem de voz confirma que a chamada é
para a plataforma* CITROËN Emergência. efectuada*.

Uma nova pressão imediata nesta tecla anula o pedido. O díodo verde Uma nova pressão imediata nesta tecla anula o pedido.
apaga-se. A anulação é confirmada por uma mensagem de voz.

O díodo verde permanece aceso (sem piscar) quando a comunicação é


estabelecida. Apaga-se no final da comunicação.
FUNCIONAMENTO DO SISTEMA
Esta chamada é operada pela plataforma CITROËN Urgência que recebe
as informações de localização do veículo e pode transmitir um alerta
qualificado para os serviços de socorro competentes. Nos países onde Quando a ignição é ligada, a luz
a plataforma não está operacional ou quando o serviço de localização avisadora acende-se durante 3 segundos
foi expressamente recusado, a chamada é operada directamente pelos indicando o bom funcionamento do
serviços de socorro (112) sem localização. sistema.

Em caso de colisão detectada pelo computador de airbag e


independentemente dos eventuais accionamentos de airbag, A luz avisadora cor-de-laranja pisca:
é automaticamente efectuada uma chamada de emergência. o sistema apresenta uma avaria.
A luz avisadora cor-de-laranja está acesa fixa:
a pilha de emergência tem de ser substituída.
* Este serviço está sujeito a condições e disponibilidades. Em ambos os casos, consultar a rede
Consultar a Rede CITROËN. CITROËN.

224
CHAMADA DE EMERGÊNCIA OU DE ASSISTÊNCIA
COM NAVIDRIVE
CHAMADA DE EMERGÊNCIA CHAMADA DE ASSISTÊNCIA

Atenção, as chamadas de emergência e os serviços apenas estão


activos se o telefone interno for utilizado com um cartão SIM válido.
Com um telefone Bluetooth e sem cartão SIM, estes serviços não
funcionam. Premir esta tecla para aceder aos serviços CITROËN*.

Em caso de emergência, premir o botão SOS até ser


ouvido um sinal sonoro e a apresentação de um ecrã
VALIDAR/ANULAR (se estiver introduzido um cartão
SIM válido).
É efectuada uma chamada* para a plataforma Seleccionar "Chamada cliente" para
CITROËN Urgência que recebe as informações de todos os pedidos de informações
localização do veículo e pode transmitir um alerta sobre a marca CITROËN.
qualificado para os serviços de socorro competentes.
No país onde a plataforma não está operacional ou quando o Chamada cliente
serviço de localização tiver sido expressamente recusado, a
chamada será transmitida para os serviços de socorro (112).

Em caso de colisão detectada pelo calculador de airbag e Seleccionar "CITROËN Assistance" para lançar
independentemente dos eventuais accionamentos dos airbags, uma chamada de pedido de assistência.
uma chamada de emergência é efectuada automaticamente.
A mensagem "Chamada de emergência em modo degradado"
associada à intermitência da luz avisadora laranja indica uma CITROËN Assistance
avaria. Consultar a Rede CITROËN.

* Este serviço é submetido a condições e disponibilidades. Consultar a * Estes serviços e opções estão submetidos a condições de
Rede CITROËN. disponibilidade.

225
NAVIDRIVE
AUTO-RÁDIO MULTIMÉDIA/TELEFONE
FUNÇÃO JUKEBOX (10 Go)/GPS (EUROPA)

ÍNDICE
01 Primeiros passos p. 228
O NaviDrive está codificado de forma a funcionar 02 Comandos vocais p. 229
apenas no seu veículo. Em caso de instalação num e sob o volante
outro veículo, consulte a rede CITROËN para a
configuração do sistema.
03 Ecrã e menu geral p. 231
04 Navegação orientação p. 235
05 Informação de trânsito p. 245
06 Áudio/Vídeo p. 247
07 Telefone p. 256
Por razões de segurança, o condutor deve realizar
08 Computador de bordo p. 260
obrigatoriamente as operações que necessitam de uma 09 Configuração p. 262
atenção cuidada com o veículo parado.
Quando o motor estiver parado e para conservar a 10 Arborescência do ecrã p. 263
carga da bateria, o NaviDrive pode desligar-se ao fim
de alguns minutos. Questões frequentes p. 269

227
01 PRIMEIROS PASSOS

2 14 13 3

18 17 1 6 11 5 12 9

16 7 15 4

10

1. Início/paragem e regulação do volume. 5. Pesquisa automática da frequência inferior/ 11. Acesso ao menu dos serviços "CITROËN".
2. Selecção da fonte: rádio, Jukebox, CD superior. Selecção da faixa do CD, MP3, 12. Selecção e validação.
e auxiliar (AUX, se activado no menu USB ou Jukebox anterior/seguinte.
13. Selecção do directório MP3/USB/Jukebox
Configuração). Pressão longa: cópia do CD Pressão longa: avanço rápido e recuo rápido. anterior/seguinte.
para o disco rígido. 6. Selecção das gamas de ondas FM1, FM2, 14. Anulação da operação em curso. Pressão
3. Regulações das opções áudio: balanço FMast, AM. longa: regresso à aplicação em curso.
dianteiro/traseiro, esquerda/direita, 7. Início/paragem da função TA (Anúncios de
loudness, ambientes sonoros. 15. Visualização do menu principal.
tráfego).
4. Visualização da lista das estações de rádio 16. Modificação da visualização do ecrã.
Pressão longa: acesso ao modo PTY (Tipos Pressão longa: reinicialização do sistema.
locais, das faixas do CD ou dos directórios de programas rádio).
MP3/USB/Jukebox. Pressão longa: 17. Selecção da visualização no ecrã entre os
actualização das estações de rádio locais. 8. Ejecção do CD. modos: TRIP, TEL, NAV e AUDIO.
9. Alojamento do cartão SIM. 18. Pressão longa no botão SOS: chamada de
10. Teclado de introdução de títulos com urgência.
pressões sucessivas.

228
02 COMANDOS VOCAIS E NO VOLANTE

1 5 1 1 5
3
4
4 4

2
3 3
2 2

1. Aumento do volume. 1. Pressão breve: 1. Apresentação do ecrã geral.


2. Diminuição do volume. Activação do reconhecimento vocal. 2. Selecção do modo apresentado
3. Silêncio. 2. FORA DE COMUNICAÇÃO: (TRIP, TEL, NAV ou AUDIO).
Pressão contínua: acesso ao menu do 3. Abandono da operação em curso
4. RÁDIO: telefone (lista, registo de chamadas, ...).
selecção estação memorizada inferior ou e regresso à visualização anterior.
CHAMADA RECEBIDA:
superior. Pressão curta para aceitar. 4. Navegação nos menus.
MP3/JUKEBOX: Pressão contínua para recusar a chamada 5. Validação da função escolhida.
selecção da lista anterior ou seguinte. CHAMADA EM CURSO:
5. RÁDIO: pesquisa automática frequência Pressão curta para desligar,
superior. Pressão contínua para aceder ao menu telefone.
CD/MP3/JUKEBOX/: 3. Personalização:
selecção da faixa seguinte. Pressão curta: validação da selecção
CD/MP3: efectuada pelo botão.
pressão contínua: avanço rápido.
4. Rotação:
Deslocação na lista, registo de chamadas.
Selecção da personalização.

229
02
NÍVEL 1 NÍVEL 2 NÍVEL 3
COMANDOS VOCAIS rádio memória 1 a 6/*
gravar automaticamente
VISUALIZAR A LISTA E UTILIZÁ-LOS anterior/seguinte
lista

leitor de CDs faixa anterior/seguinte 1 a 250/*


1 Jukebox (se activado) faixa número/faixa anterior/seguinte
USB leitura breve repetir
Para visualizar a lista dos comandos leitura aleatória ajuda/o que posso dizer/
vocais disponíveis, premir no cancelar
comando de reconhecimento vocal directório (CD-MP3 inserido)
lista
para lançar o reconhecimento vocal,
pronunciar em seguida AJUDA ou o telefonar/ir para "Designação pré-registada"
comando de reconhecimento vocal.
telefone último número "Designação pré-registada"
caixa de correio
caixa de correio
directório

mensagem mostrar "Designação pré-registada"


Para a mesma operação, prima ler
continuamente a tecla MENU e directório
seleccione a função "Lista dos
comandos vocais". navegação parar/reiniciar *
aproximar/afastar destino
mostrar veículo
Lista dos comandos vocais
informação de trânsito mostrar
ler

mostrar áudio
2 telefone
Prima o comando de reconhecimento computador de bordo
vocal para iniciar o reconhecimento Navegação
ar condicionado
vocal.
Pronuncie as palavras uma a uma e anterior/seguinte para todo o nível 1 e 2
espere entre cada uma delas o sinal parar
sonoro de confirmação. excluir
sim/não
A lista que segue é exaustiva.
* ajuda/o que posso dizer/cancelar para todo o nível 1, 2 ou *

230
03 ECRÃ E MENU GERAL

> ECRÃ A CORES

Mostra as informações seguintes, através da platina de comando do auto-rádio:


- a hora,
° - a data,
- a temperatura exterior (esta pisca em caso de risco de gelo, é advertido
Telephone por uma mensagem),
- as visualizações da fontes áudio (rádio, CD, jukebox...),
Orange - as visualizações dos sistemas telemáticos (telefone, serviços, ...)
- o controlo das aberturas (portas, mala, ...),
Time: - as mensagens de alerta (ex: "Nível de combustível baixo") e do estado
das funções do veículo (ex: "Acendimento automático das luzes activado")
Date: mostrados temporariamente,
- a visualização do computador de bordo,
- as visualizações do sistema de navegação embarcado GPS (Europa).
Configuração do ecrã: consulte a secção - Arborescência do ecrã.

O sistema dispõe da cartografia NAVTEQ, directamente instalada, completa e detalhada no disco rígido do equipamento.
As actualizações da cartografia de França e de outros países da Europa, propostas pelo nosso parceiro NAVTEQ, estarão disponíveis na rede
CITROËN.

231
03 ECRÃ E MENU GERAL

Para limpar o ecrã,


INFORMAÇÃO DE recomenda-se que
TRÁFEGO: informações utilize um pano suave
TMC, mensagens. não abrasivo (pano para
óculos) sem produtos
adicionais.

MAPA: orientação, detalhes, FUNÇÕES DE ÁUDIO:


visualização. rádio, CD, Jukebox, opções.

TELEMÁTICA: telefone,
NAVEGAÇÃO agenda, SMS.
ORIENTAÇÃO: GPS,
etapas, opções.

CONFIGURAÇÃO: parâmetros
veículo, visualização, hora, idiomas,
voz, tomada auxiliar (AUX).
DIAGNÓSTICO DO
VEÍCULO: diário dos
alertas, estado das funções.
VÍDEO: activação, Pressão longa em MENU:
parâmetros. ajuda.

232
03 ECRÃ E MENU GERAL
VISUALIZAÇÃO EM FUNÇÃO DO
CONTEXTO

NO MODO "DESLOCAR MAPA" TELEFONE BLUETOOTH


Uma pressão no botão OK permite
aceder aos menus de atalho consoante info sobre o lugar registo de chamadas
a visualização no ecrã. 1 1

1 escolher como destino 1 ligar

NAVEGAÇÃO (SE NAVEGAÇÃO EM CURSO): 1 escolher como etapa 1 lista

1 retomar/interromper orientação 1 memorizar este local 1 modo privado/modo mãos-livres

1 desviar percurso 1 sair do modo mapa 1 colocar a chamada em espera/retomar


a chamada
1 critérios de orientação 1 opção orientação

1 consultar info trânsito


TELEFONE INTERNO DIAGNÓSTICO DO VEÍCULO
1 deslocar o mapa
1 registo de chamadas 1 diário de alertas

1 marcar número 1 estado das funções

1 lista

1 caixa vocal

233
03 ECRÃ E MENU GERAL

CD (MP3 OU ÁUDIO) JUKEBOX

1 copiar CD para a JBX/interromper a cópia 1 escolher playlist

1 activar/desactivar Introscan 1 activar/desactivar Introscan

1 activar/desactivar reprod. aleat. 1 activar/desactivar reprod. aleat.

1 activar/desactivar repetição 1 activar/desactivar repetição

RÁDIO USB

1 introduzir uma frequência 1 copiar USB para a JBX/interromper a cópia

1 activar/desactivar seguimento freq. RDS 1 ejectar USB

1 activar/desactivar modo REG 1 activar/desactivar Introscan

1 ocultar/visualizar "Radio Text" 1 activar/desactivar reprod. aleat.

1 activar/desactivar repetição

234
04 NAVEGAÇÃO - ORIENTAÇÃO
Sugestão: para ter uma vista global dos menus à escolha, consulte a
ESCOLHA DE UM DESTINO parte "Arborescências dos ecrãs" do presente capítulo.

1 5

Prima a tecla MENU. Prima o botão para validar a selecção.

2 6
Rode o botão e seleccione a função Rode o botão e seleccione a função
"Navegação orientação". "Introduzir um endereço"

Introduzir um endereço

3 7
Prima o botão rotativo para validar a
Prima o botão para validar a selecção. selecção.

4 8
Rode o botão e seleccione a função Com o país seleccionado, rode o
"Escolha de um destino". botão e seleccione a função "Cidade".

Escolha de um destino Cidade

235
04 NAVEGAÇÃO - ORIENTAÇÃO

9 12
Prima o botão para validar a selecção. Prima o botão para validar a selecção.

10 13 Recomece as etapas 8 a 12 para as funções "Via" e "N°".


Rode o botão e seleccione as letras da
cidade uma a uma, validando uma de
cada vez por uma pressão no botão
rotativo. 14 Seleccione "OK" na página "Introduzir
um endereço".
Paris
OK

15
Para uma introdução mais rápida, é possível
introduzir o "Código Postal" em vez do nome da Prima o botão para validar a selecção.
"Cidade".
Utilize o teclado alfanumérico para inscrever as
letras e os números e "*" para corrigir (no máximo
5 caracteres). Seleccione a função "Arquivar" para gravar o endereço registado
numa ficha da agenda de endereços e premir o botão rotativo para
validar a selecção.
Os pontos de interesse (POI) assinalam o conjunto dos locais de
11 Rode o botão e seleccione "OK". serviços na proximidade (hotéis, comércios variados, aeroportos...).

OK Arquivar POI

236
04 NAVEGAÇÃO - ORIENTAÇÃO
ADICIONAR UMA ETAPA

1 6 Seleccione a função "Acrescentar uma


etapa" (9 etapas máximo) e prima o
Durante a navegação, prima a tecla botão para validar.
MENU.
Acrescentar uma etapa

Rode o botão e seleccione a função


2 "Navegação orientação". 7 Introduza, por exemplo, um novo
endereço.

Introduzir um endereço

3 8
Com o novo endereço introduzido,
Prima o botão para validar a selecção. seleccione "OK" e prima o botão para
validar.

4 Rode o botão e seleccione a função 9


"Etapas e itinerários". Seleccione "OK" e prima o botão para
validar a ordem das etapas.
Etapas e itinerários

5
Seleccione "Estrito" (a etapa deve ser ultrapassada para continuar
Prima o botão para validar a selecção. em direcção ao destino seguinte) ou "Proximidade" e, em seguida,
prima o botão para validar.

237
04 NAVEGAÇÃO - ORIENTAÇÃO
SÍNTESE VOCAL DA ORIENTAÇÃO

A regulação do volume sonoro dos alertas POI Zonas de Risco


apenas poderá ser efectuado aquando da difusão do alerta 5
através do comando de regulação do volume sonoro.
Prima o botão para validar a selecção.
Durante os anúncios, o volume de cada síntese vocal (orientação,
informações de tráfego...) pode ser directamente regulado através
de uma acção no comando de regulação do volume sonoro.

6
1 Seleccione a função "Regular a
Prima a tecla MENU. síntese vocal" e prima o botão para
validar.

Regular a síntese vocal


2 Rode o botão e seleccionar a função
"Navegação orientação".

7
Seleccione a função "Desactivar" e
prima o botão para validar.

3
Desactivar
Prima o botão para validar a selecção.

8
Seleccione OK e prima o botão para
Rode o botão e seleccione a função validar.
"Opções de orientação".

Opções de orientação OK

238
04 NAVEGAÇÃO - ORIENTAÇÃO
Lista dos POI

239
04 NAVEGAÇÃO - ORIENTAÇÃO
ACTUALIZAÇÃO DE POI ZONAS DE APRESENTAR AS POI ZONAS DE
RISCO RISCO

1
O procedimento em detalhe encontra-se disponível na rede Prima de tecla MENU.
CITROËN.

2 Seleccione "Mapa" e valide através de


"OK".

Mapa

3 Seleccione "Detalhes do mapa" e


valide através de "OK".

Detalhes do mapa

4 Seleccione "Transportes e automóveis"


e valide através de "OK".

Transportes e automóveis

5 Assinale "Zonas de Risco" e valide


através de "OK".

Zonas de Risco

240
04 NAVEGAÇÃO - ORIENTAÇÃO
O itinerário apresentado depende directamente das opções de orientação.
OPÇÕES DE ORIENTAÇÃO Modificar estas opções pode alterar totalmente o itinerário.

1 5

Prima a tecla MENU. Prima o botão para validar a selecção.

2 Rode o botão e seleccione a função 6


"Navegação orientação". Rode o botão e seleccione a função
"Definir os critérios de cálculo".

Definir os critérios de cálculo

3 7

Prima o botão para validar a selecção. Prima o botão para validar a selecção.

4 Rode o botão e seleccione a função 8


Rode o botão e seleccione a função
"Opções de orientação". "Distância/tempo".

Opções de orientação Distância/tempo

241
04 NAVEGAÇÃO - ORIENTAÇÃO
PARAMETRIZAÇÃO DAS
A regulação do volume sonoro dos alertas POI Zonas de
Risco é efectuado apenas aquando da difusão do alerta. ALERTAS
ZONAS DE RISCO
9 1
Recomece as etapas de 1 a 5 da opção de navegação.
Prima o botão para validar a selecção.

2
Rode o botão e seleccione a função Rode o botão e seleccione a função
10 "Parametrizar as zonas de risco"
INFORMAÇÃO DE TRÁFEGO se pretender
receber os anúncios Informação de tráfego. e prima o botão para validar a
mensagem de aviso. Prima o botão
para validar a selecção.
Info tráfego

Parametrizar as zonas de riscos


Assinale esta opção para um funcionamento ideal das informações
de tráfego, ser-lhe-ão propostos desvios.
3 Escolher:
- alertas visuais,
- alertas sonoros com um prazo de
11 anúncio (em segundos)
Prima o botão para validar a selecção. - alerta apenas na orientação e, em
seguida, seleccione "OK" e prima
o botão para validar.

OK
12 Seleccione a função OK e prima o
botão para validar.
Estas funções só estão disponíveis se as zonas perigosas tiverem
OK sido carregadas e instaladas no sistema.

242
04 NAVEGAÇÃO - ORIENTAÇÃO
ACÇÕES NO MAPA ORIENTAÇÃO DO MAPA

Para uma melhor visibilidade, para além da escala de 10 km, o


1 mapa passa automaticamente para orientação Norte.
Prima a tecla MENU.

4 Retome as etapas de 1 a 3 e, em
seguida, rode o botão e seleccione a
função "Orientação do mapa".
2
Rode o botão e seleccione a função Orientação do mapa
"Mapa".

5
Prima o botão para validar a selecção.

3 Rode o botão e seleccione a


Prima o botão para validar a selecção. 6 orientação à sua escolha.
Orientação do veículo

Orientação Norte
4 Rode o botão e seleccione a função
"Detalhes do mapa". Visualização 3D
Permite a selecção dos serviços
visíveis no mapa (hotéis, restaurantes,
zonas de risco...). 7 Seleccione OK e prima o botão para
validar.
Detalhes do mapa OK

243
04 NAVEGAÇÃO - ORIENTAÇÃO
VISUALIZAR O MAPA EM JANELAS
OU ECRÃ INTEIRO

1 5
Prima o botão MENU.

Prima o botão para validar a selecção.

2 Rode o botão e seleccione a função


"Mapa".
6 Rode o botão e seleccione o
separador "Mapa em janelas" ou
"Mapa em ecrã inteiro".

Mapa em janelas
3
Mapa em ecrã inteiro

Prima o botão para validar a selecção.


7
Seleccione "OK" e prima o botão para
4 Rode o botão e seleccione a função validar.
"Visualização do mapa".

OK
Visualização do mapa

244
05
As mensagens TMC (Trafic Message Channel) são informações relativas
PARAMETRIZAR OS FILTROS DAS ao trânsito e às condições meteorológicas, recebidas em tempo real e
transmitidas ao condutor na forma de informações sonoras e visuais no
INFORMAÇÕES TMC mapa de navegação.
O sistema de orientação poderá, assim, propor-lhe um itinerário alternativo.

1 6
Seleccione a função "Filtro geográfico"
Prima o botão MENU. e prima o botão para validar.

Filtro geográfico
Rode o botão e seleccione a função
2 "Informações de tráfego".
7 Rode o botão e seleccione o filtro à
sua escolha.

Em redor do veículo
3 No itinerário
Prima o botão para validar a selecção.
8
Seleccione "OK" e prima o botão para
validar.
4 Rode o botão e seleccione a função
"Filtrar as informações TMC".
OK
Filtrar as informações TMC

Os filtros são independentes e os seus resultados são ocultados.


5 Recomendamos:
- um filtro de 10 km em redor do veículo em circulação intensa,
Prima o botão para validar a selecção. - um filtro de 50 km em redor do veículo ou um filtro no
trajecto para os trajectos em auto-estrada.

245
05 INFORMAÇÃO DE TRÂNSITO
PARAMETRIZAR A VISUALIZAÇÃO Recomendamos que não assinale o separador "Vis. novas mensagens"
DAS MENSAGENS TMC para as regiões com uma circulação intensa.

1 5
Prima o botão MENU. Prima o botão para validar a selecção.

6 Seleccione o separador "Leitura das


mensagens".
2 Rode o botão e seleccione a função
"Informações de tráfego". Leitura das mensagens

7 As mensagens de informação de
tráfego serão lidas pela síntese vocal.
Seleccione o separador "Vis. novas
mensagens".
3
As mensagens de informação de tráfego
estendem-se aos filtros seleccionados
Prima o botão para validar a selecção. (geográfico...) e podem também ser
apresentadas fora da navegação.

Vis. novas mensagens

4 Rode o botão e seleccione a


função "Parametrizar o anúncio das
mensagens". Seleccione "OK" e prima o botão para
8 validar.

Parametrizar os anúncio das mensagens OK

246
O ambiente exterior (colinas, prédios, túneis, parques de estacionamento
subterrâneos...) pode bloquear a recepção, incluindo o modo de
06 ÁUDIO/VÍDEO acompanhamento RDS. Este fenómeno é normal na propagação das
ondas de rádio e não constitui qualquer avaria do auto-rádio.

RÁDIO RDS
SELECCIONAR UMA ESTAÇÃO

1 1
Pressione sucessivamente a tecla Prima o botão MENU.
SOURCE e seleccione a RÁDIO.

2 Prima a tecla BAND para seleccionar 2


Seleccione "Funções de áudio" e
uma gama de ondas entre: FM1, FM2, prima "OK".
FMast, AM.

3 3 Seleccione a função "Preferências de


Prima ligeiramente uma das teclas Banda FM" e prima "OK".
para efectuar uma procura automática
das estações de rádio.
Preferências de Banda FM

4 4 Seleccione "Activar seguimento de


Prima uma das teclas para efectuar frequência (RDS)" e prima "OK". É
uma procura manual das estações de apresentado RDS no ecrã.
rádio.
Activar seguimento de frequência (RDS)

Prima a tecla LIST para visualizar a O RDS, se apresentado, permite continuar a ouvir uma mesma
lista das estações captadas localmente estação graças ao acompanhamento de frequência. No entanto,
(60 no máximo). em determinadas condições, o acompanhamento desta estação
RDS não é garantido em todo o país, uma vez que as estações
Para actualizar esta lista, prima de rádio não abrangem 100 % do território. Isto explica a razão
durante mais de dois segundos. de se perder a recepção da estação ao longo de uma viagem.
247
06 ÁUDIO/VÍDEO
CD MP3 CD
INFORMAÇÕES E RECOMENDAÇÕES OUVIR UM CD OU UMA COMPILAÇÃO MP3

Os CDs vazios não são reconhecidos e podem danificar o sistema. Insira apenas discos compactos com uma forma
circular. Determinados sistemas antipirataria, em discos
originais ou CD copiados por um gravador pessoal,
podem gerar avarias, independentemente da qualidade
O formato MP3, abreviatura de MPEG 1,2 e 2.5 Audio Layer 3 do leitor de origem.
é uma norma de compressão áudio que permite instalar várias
dezenas de ficheiros musicais num mesmo disco. Insira um CD áudio ou uma compilação no leitor, a
leitura começa automaticamente.

Para poder ler um CDR ou um CDRW gravado, seleccione,


aquando da gravação, as normas ISO 9660 nível 1,2 ou Joliet de 1
preferência. Se um disco já estiver inserido,
efectue sucessivas pressões na tecla
Se o disco estiver gravado noutro formato, é possível que a leitura SOURCE e seleccione CD para o
não se efectue correctamente. ouvir.
Num mesmo disco, recomenda-se que utilize sempre a mesma
norma de gravação, com a velocidade mais fraca possível
(4x no máximo), para garantir uma qualidade acústica ideal.
No caso de um CD multi-sessões, recomenda-se a norma Joliet. 2 Prima uma das teclas para seleccionar
uma faixa do CD.
O auto-rádio apenas lê os ficheiros com a extensão ".mp3" com Prima a tecla LIST para visualizar a
uma taxa de amostragem de 22,05 KHz ou 44,1 KHz. Todos os lista das faixas do CD ou das pastas
outros tipos de ficheiros (.wma, .mp4, .m3u...) não podem ser da compilação MP3.
lidos.

A leitura e a visualização de uma compilação MP3 podem


Recomenda-se que escreva os nomes dos ficheiros com menos depender do programa de gravação e/ou das parametrizações
de 20 caracteres, excluindo os caracteres especiais (ex: " " ? ; ù) utilizadas. Aconselhamos a utilização do standard de gravação
para evitar qualquer problema de leitura ou apresentação. ISO 9660.

248
06 ÁUDIO/VÍDEO
A lista dos equipamentos compatíveis encontra-se disponível junto da rede
UTILIZAR A TOMADA USB CITROËN.

1 LIGAÇÃO DE UMA MEMÓRIA USB

Os ficheiros audio são transmitidos de uma memória 1


USB ao seu auto-rádio para serem ouvidos via
altifalantes.
Ligue a memória à tomada, directamente ou através
Não ligue nem discos rígidos, nem aparelhos USB de um fio. Se o auto-rádio se encontrar ligado, a
para além de memórias USB formatadas em FAT 16 fonte USB é detectada assim que é ligada. A leitura é
ou FAT 32 (NTFS não suportado). Esta situação iniciada automaticamente após um determinado tempo
poderá danificar a sua instalação. que depende da capacidade da memória USB.
Os formatos de ficheiro reconhecidos são .mp3
(unicamente mpeg1 layer 3).

Memória USB (1.1, 1.2 e 2.0):


- as memórias USB deverão ser formatadas
em FAT ou FAT 32 (NTFS não suportado), Não ligue discos rígidos ou aparelhos USB, para além de
- a navegação na base do ficheiro é equipamentos de áudio, à tomada USB. Esta situação poderá
efectuada através dos comandos no danificar a sua instalação.
volante,

249
06 ÁUDIO/VÍDEO
JUKEBOX
OUVIR UMA MEMÓRIA USB MP3 COPIAR UMA MEMÓRIA USB MP3 PARA O DISCO RÍGIDO

1 1
Insira uma memória USB no espaço previsto. Insira uma memória USB no espaço
previsto e prima o botão MENU.

2 Se uma outra fonte estiver em Seleccione "Funções de áudio" e


reprodução, efectue pressões 2 prima o botão para validar.
sucessivas na tecla SOURCE e
seleccione "USB" para ouvir.

3
Prima uma das teclas para seleccionar 3 Seleccione "USB" e prima o botão
uma faixa da memória USB. para validar.
Prima a tecla LIST para visualizar a
lista de pastas da memória USB MP3. USB

Para ejectar a memória USB, utilize o menu de atalho (pressão em 4 Seleccione "Copiar USB para a
ok) ou prima a tecla MENU, seleccione "Funções de áudio", "USB" jukebox" e prima o botão para validar.
e, em seguida, seleccione "Ejectar USB".
A leitura e a visualização de uma compilação MP3 podem Copiar USB para jukebox
depender do programa de gravação e/ou das parametrizações
utilizadas.
5 Seleccione "Disco completo" para
copiar toda a memória USB e prima o
Para ser lida, uma memória USB deverá encontrar-se formatada botão para validar.
para FAT 16 ou 32. O leitor lê apenas as memórias USB.
Disco completo

250
06 ÁUDIO/VÍDEO
JUKEBOX
COPIAR UM CD PARA O DISCO RÍGIDO

1 O separador "Criação automática" copia automaticamente o CD


Insira um CD áudio ou uma por predefinição para um álbum do tipo "álbum n.º".
compilação MP3 e prima o botão
MENU.
Seleccione as letras uma a uma e
seleccione "OK" para validar.
Seleccione "Funções de áudio" e, em
2 seguida, seleccione CD e prima o 6
OK
botão para validar.

Funções de áudio
O CD de áudio ou o MP3 é copiado para o disco rígido. A cópia
pode durar até 20 minutos consoante a duração do CD. Durante
Seleccione "Copiar CD para a jukebox" esta fase de cópia, os álbuns já registados no disco rígido e os
3
e prima o botão para validar. CDs não podem ser ouvidos.

Copiar CD para a jukebox Se não se tratar de um CD de MP3, a Jukebox comprime


automaticamente o CD para o formato MP3. A compressão pode
durar cerca de 20 minutos consoante a duração do CD. Durante
Seleccione "CD completo" para copiar esta fase de compressão, o CD e os álbuns já copiados no disco
4 o CD todo e prima o botão para rígido podem ser ouvidos.
validar.
CD completo Uma pressão contínua no botão SOURCE inicia a cópia do CD.

Para parar a cópia, repita os pontos 2


5 e 3. Seleccione "Interromper cópia" e A cópia dos ficheiros a partir da Jukebox para um CD é impossível.
prima o botão para validar.
A acção "Interromper cópia" não elimina os ficheiros já transferidos
Interromper cópia para o disco rígido da jukebox.

251
06 ÁUDIO/VÍDEO
JUKEBOX JUKEBOX
OUVIR A JUKEBOX ALTERAR O NOME DE UM ÁLBUM

1 Efectue pressões sucessivas no 1


botão SOURCE e seleccione a função
"Jukebox". Prima o botão MENU.

Jukebox

2 2 Seleccione "Funções de áudio" e


prima o botão para validar.
Prima o botão LIST.

3 3 Seleccione a função "Jukebox" e prima


o botão para validar.
Rode o botão para seleccionar os
ficheiros.
Jukebox

4
Seleccione a função "Gestão da
Jukebox" e prima o botão para validar.
Prima o botão ESC para regressar ao primeiro nível de ficheiros.
Gestão Jukebox

252
06 ÁUDIO/VÍDEO

5 8
Seleccione "OK" e prima o botão para
Seleccione o álbum e prima o botão validar.
para validar.

OK
6 Seleccione o separador "Alterar o
nome" e prima o botão para validar.

Alterar o nome
Para alterar o nome das faixas de um álbum, siga o mesmo
procedimento seleccionando as faixas cujo nome pretende alterar.
Utilize o botão ESC para sair da lista de faixas.
7
Rode o botão rotativo e seleccione as
letras do título do álbum uma a uma
validando uma de cada vez através de
uma pressão no botão rotativo.

Seleccione a função "Eliminar" para apagar um


álbum ou uma faixa da Jukebox.
Utilizar o teclado alfanumérico para introduzir uma a uma as letras
do título do álbum.
Eliminar

253
06 ÁUDIO/VÍDEO
UTILIZAR A ENTRADA AUXILIAR (AUX)
CABO ÁUDIO (JACK- RCA) NÃO FORNECIDO

Prima o botão MENU e seleccione a função "Configuração",


"Sons" e, em seguida, "Activar fonte auxiliar" para activar a
entrada auxiliar do rádio-telefone NaviDrive.

1
Ligue o equipamento nómada
(leitor MP3…) às tomadas de áudio
(branca e vermelha, de tipo RCA)
situadas no porta-luvas utilizando um
cabo áudio adaptado (JACK - RCA).

Efectue pressões sucessivas na tecla


SOURCE e seleccione AUX.

A apresentação e a gestão dos comandos são efectuadas através


de equipamento portátil.

É impossível copiar os ficheiros para o disco rígido a partir da


entrada auxiliar.

254
06 ÁUDIO/VÍDEO
É possível ligar um aparelho de vídeo (câmara de vídeo, aparelho
MENU VÍDEO fotodigital, leitor de DVD...) às três tomadas de áudio/vídeo, situadas no
porta-luvas.

1 6 Rode o botão e seleccione a função


Quando o aparelho de vídeo estiver "Parâmetros de vídeo" para regular
ligado, prima a tecla MENU. o formato de apresentação, a
luminosidade, o contraste e as cores.

Rode o botão e seleccione a função


2 "Vídeo". Parâmetros de vídeo

3 Prima o botão para validar a selecção.


Prima o botão para validar a selecção.

Rode o botão e seleccione a função


4 "Activar modo vídeo" para activar/ Uma pressão na tecla DARK desliga a apresentação de vídeo.
neutralizar o vídeo.
Activar modo vídeo
Pressões sucessivas da tecla SOURCE permitem seleccionar
outra fonte áudio que não a do vídeo.
5
Prima o botão para validar a selecção.
A visualização do vídeo apenas é possível com o veículo parado.

255
07 TELEFONE INTERNO
INSTALAR O CARTÃO SIM
(NÃO FORNECIDO)
INTRODUZIR O CÓDIGO PIN

1 1
Introduza o código PIN no teclado.
Abra a tampa, premindo no botão com
a ponta de uma caneta.
Código PIN

2 2

Instale o cartão SIM


no suporte e insira-o Valide o código PIN através da tecla #.
em seguida no lugar.

3
Para retirar o cartão SIM, proceda como na etapa 1.

Aquando do registo do seu código PIN, assinale o separador


"Memorizar PIN" para aceder ao telefone sem ter de compor este
código na próxima utilização.
A instalação e a remoção do cartão SIM devem ser efectuadas
depois de desligar o sistema de áudio e telemática NaviDrive, com
a ignição desligada.

256
07 TELEFONE BLUETOOTH
Os serviços oferecidos pelo telefone dependem da rede, do cartão SIM e
LIGAR UM TELEFONE da compatibilidade dos aparelhos Bluetooth utilizados. Verifique o manual
do seu telefone e junto do seu operador, os serviços a que tem acesso.
BLUETOOTH Está disponível na rede uma lista dos telemóveis que proporcionam a
melhor oferta.

Por razões de segurança, o condutor deve realizar Seleccione "Modo de activação do


imperativamente as operações que necessitam de uma maior bluetooth" e, em seguida, "Activado
atenção com o veículo parado (emparelhamento do telemóvel e visível". Prima o botão para validar
Bluetooth com o sistema do kit mãos livres). cada operação.

Para conhecer e alterar o nome do rádio-telefone CITROËN, repita


Active a função Bluetooth do telefone. a etapa 2 e, em seguida, seleccione "Alterar o nome do rádio-
O último telefone ligado, liga-se automaticamente. telefone".

2 4

Prima a tecla MENU, seleccione


"Telemática" e, em seguida, "Funções Seleccione no seu telefone o nome do rádio-
telefone CITROËN. Introduza o código de
Bluetooth". Prima o botão para validar autenticação (0000 por defeito).
cada operação.

257
07 TELEFONE BLUETOOTH
LIGAR UM TELEFONE
BLUETOOTH

Uma vez ligado o telefone, o sistema pode sincronizar a lista


Para modificar o código de autenticação, repita a etapa 2 e, em de contactos e o registo de chamadas. Repita a etapa 2 e, em
seguida, seleccione "Código de autentificação" e registe o código seguida, seleccione "Modo de sincronização da lista". Seleccione
à sua escolha. a sincronização à sua escolha e prima o botão para validar.
A sincronização pode demorar alguns minutos.

Para alterar o telefone ligado, repita a etapa 2 e, em seguida,


seleccione "Lista dos telefones emparelhados" e prima OK para O registo de chamadas é composto pelas chamadas efectuadas a
validar. A lista dos telefones previamente ligados (10 no máximo) partir do rádio-telefone do veículo apenas.
surge. Seleccione o telefone à sua escolha, valide e, em seguida,
seleccione "Ligar" e prima o botão para validar.

258
Para escolher o telefone utilizado, prima MENU, depois seleccione
07 TELEFONAR "Telemática", "Funções bluetooth" e, em seguida, "Modo de activação
bluetooth". À escolha:
- "Desactivado": utilização do telefone interno,
- "Activado e visível": utilização do telefone bluetooth, visível por todos
os telefones,
CHAMAR UM CORRESPONDENTE - "Activado e não visível": utilização do telefone bluetooth, invisível para
os outros telefones, impossibilidade de emparelhar um telefone novo.

1 5
Prima a tecla "Atender" para visualizar Prima a tecla ATENDER para
o menu de atalho do telefone. contactar o número composto.

6 Prima a tecla DESLIGAR para terminar


Seleccionar "Registo das chamadas" ou "Lista" e prima "OK". a chamada.
Escolha o número à sua escolha e valide para iniciar uma
chamada.

ACEITAR OU RECUSAR UMA


2 Rode o botão e seleccione a função CHAMADA
"Marcar número".

Marcar número Prima a tecla ATENDER para aceitar


uma chamada.

3
Prima o botão para validar a selecção.
Prima a tecla DESLIGAR para recusar
uma chamada.

4
Componha o número de telefone do Poderá, igualmente, pressionar continuamente a
seu correspondente através do teclado tecla TEL dos comandos no volante para aceder
alfanumérico. ao menu do telefone: registo de chamadas, lista,
correio voz.

259
08 COMPUTADOR DE BORDO

ALGUMAS DEFINIÇÕES
Autonomia: apresenta o número de quilómetros que podem ser
Computador de bordo percorridos com o combustível detectado no depósito, em função do
consumo médio dos últimos quilómetros percorridos.
Percurso Este valor apresentado pode variar fortemente com a mudança de
velocidade do veículo ou do relevo do percurso.
Distância 740 km Quando a autonomia é inferior a 30 km, surgem os travessões. Após um
abastecimento de combustível no mínimo de 10 litros, a autonomia é
6.5 l/100 recalculada e é apresentada desde que passe dos 100 km.
Se os travessões não derem lugar aos números, consultar a rede CITROËN.
31 km/h
Consumo instantâneo: calculado e apresentado a partir dos 30 km/h.
Consumo médio: é a quantidade média de combustível consumido
desde a última reposição a zero do computador.
Distância percorrida: calculada a partir da última reposição a zero do
- O separador "veículo": A autonomia, computador de bordo.
o consumo instantâneo e a distância
restante a percorrer ou o contador de Distância restante a percorrer: calculada em referência ao destino final,
tempo do Stop & Start. escolhido pelo utilizador. Se estiver activada uma orientação, o sistema
de navegação calcula-a instantaneamente.
- O separador "1" (percurso 1) com: a
velocidade média, o consumo médio e a Velocidade média: é a velocidade média calculada desde a última
distância percorrida no percurso "1". reposição a zero do computador (ignição ligada).
- O separador "2" (percurso 2) com as
mesmas características para um segundo Contador de tempo do Stop & Start
percurso. (minutos/segundos ou horas/minutos)
Se o seu veículo se encontrar equipado com Stop & Start, um contador de
tempo acumula as durações de entrada em modo STOP durante o trajecto.
É reposto a zeros cada vez que a ignição é ligada com a chave.

260
08 COMPUTADOR DE BORDO
ATALHOS DE COMANDO DIAGNÓSTICO DO VEÍCULO

1 DIAGNÓSTICO DO VEÍCULO

2 DIÁRIO DE ALERTAS

Cada pressão no botão, permite mostrar sucessivamente os


diferentes dados do computador de bordo, em função do ecrã. 2 ESTADO DE FUNÇÕES

2 DETECTOR DE PRESSÃO BAIXA DOS PNEUS

Computador de bordo
Info. instantâneas
Autonomia 860 km

l/100
km

Reposição a zeros
Quando o percurso desejado aparece, premir o comando durante
mais de dois segundos.

261
09 CONFIGURAÇÃO
A função "Configuração" permite aceder à regulação da cor, luminosidade,
ACERTAR A DATA E A HORA unidades e comandos vocais.

Esta regulação é necessária sempre que a bateria for desligada. 5

Prima o botão para validar a selecção.

1
Prima a tecla MENU.

6 Rode o botão e seleccione a função


"Regular data e hora".
2 Rode o botão e seleccione a função
"Configuração".
Regular data e hora

3 Prima o botão para validar a selecção.


Prima o botão para validar a selecção.

8 Ajuste os parâmetros um a um
4 Rode o botão e seleccione a função validando com o botão rotativo.
"Configuração do ecrã". Seleccione, em seguida, o separador
"OK" no ecrã e valide.
Configuração do ecrã OK

262
10 ARBORESCÊNCIA DO ECRÃ
1
FUNÇÃO PRINCIPAL OPÇÕES DE NAVEGAÇÃO
2

2 OPÇÃO A 3 definir os critérios de cálculo


3 opção A1 4 o mais rápido
3 opção A2 o mais curto
4

1 NAVEGAÇÃO 2 OPÇÃO B... distância/tempo


4

2 ESCOLHA DE UM DESTINO 5
pesquisa por nome 4 com portagens

3 introduzir um endereço 3 dados GPS 4 com ferryboat

4 país: 3 directório 4 informações de trânsito

4 cidade: 3 últimos destinos 3 regulação da síntese vocal

4 rua: 2
ETAPAS E ITINERÁRIO 3 activar/desactivar nomes de ruas

4 N°/_: 3 incluir uma etapa 3 apagar os últimos destinos

4 local. actual 4 introduzir o endereço 2


INTERROMP./RETOMAR NAVEGAÇÃO

4 Arquivar 4 lista

4 POI 4 últimos destinos

5 próximo de 3 ordenar/eliminar etapas

5 no itinerário 3 desviar o percurso

5
arredores local. actual 3 destino escolhido

263
10 ARBORESCÊNCIA DO ECRÃ
4 shopping, supermercados 4 aluguer de veículos

1 MAPA 3 cultura, turismo e espectáculos 4 áreas repouso, parques estacion.

4 cultura e museus 4 estações-serviço, garagens


2 ORIENTAÇÃO DO MAPA
4 casinos e vida nocturna 2 VISUALIZAÇÃO DO MAPA
3 orientação sentido do veículo
4 cinemas e teatros 3 mapa ecrã total
3 orientação Norte
4 turismo 3 mapa em janelas
3 visualização 3D
4 espectáculos e exposições 2
DESLOCAR O MAPA/ACOMPANHAMENTO DO VEÍCULO
2
DETALHES DO MAPA
3 desportos e actividades ao ar livre DESCRIÇÃO BASE CARTOGRÁFICA
2
3 administração e segurança
4 complexos desportivos
4 câmaras, centro da cidade
4 campos de golf
4 universidades, politécnicos
ringue de patinagem, bowling
hospitais
4 1 INFORMAÇÃO DE TRÁFEGO
4
4 estações de desportos de inverno
3 hotéis, restaurantes e negócios 2 CONSULTAR AS MENSAGENS
4 parques e jardins
4 hotéis 2 FILTRAR AS INFORMAÇÕES DE TRÁFEGO
4 parques de diversão
4 restaurantes 3 filtro geográfico
3 transportes e automóveis
4 adegas conservar todas as mensagens
3
4 aeroportos, portos
4 centros de negócios conservar as mensagens
3
4 estações comboio, autocarros

264
10 ARBORESCÊNCIA DO ECRÃ
4 na zona da viatura 2 ESCOLHA DA ESTAÇÃO TMC 2
CD

4 no itinerário 3 sintonizar TCM automaticamente 3 copiar o CD para a Jukebox

3 informações de estradas 3 sintonizar TCM manualmente 4 copiar CD completo

4 info. tráfego 3 lista das estações TCM 4 selecção múltipla

4 fecho das vias 4 álbum actual

4 limite de gabarito 4 faixa actual

4 estado do pavimento 1 FUNÇÕES DE ÁUDIO ejectar o CD


3

4 meteorologia e visibilidade PREFERÊNCIAS DO RÁDIO 2


USB
2

3 informações urbanas introduzir freq. 3 Cópia USB Jukebox


3

4 estacionamento activar/desactivar o modo RDS 4 disco completo


3

4 transporte público activar/desactivar o modo regional 4 selecção múltipla


3

4 manifestações mostr./desactivar "radio text" 4 álbum actual


3

2 PARAMETRIZAR O ANÚNCIO DE MENSAGENS


2 PREFERÊNCIAS CD, USB, JUKEBOX 4 faixa actual

3 leitura mensagens activar/desactivar Introscan (SCN) ejectar USB


3 3

3 indic. novas mensagens activar/desactivar reprod. aleatória (RDM) JUKEBOX


3 2

3 activar/desactivar repetição (RPT) 3 gestão da Jukebox

3 activar/desactivar visualização detalhes CD 3 configuração da jukebox

265
10 ARBORESCÊNCIA DO ECRÃ
4 hi-fi (320 kbps) 4 CITROËN assistência 5
receber por infravermelhos

4 elevada (192 kbps) 4 CITROËN serviço 4


trocar com o cartão SIM

4 normal (128 kbps) 4 mensagens recebidas 5 enviar todos os ficheiros ao SIM

3 gestão da lista de músicas 2 DIRECTÓRIO 5 enviar um ficheiro ao SIM

3 eliminar dados da jukebox 3 gestão dos ficheiros do directório 5 receber todos os ficheiros do SIM

3 estado Jukebox 4 consultar ou modificar o ficheiro 5 receber um ficheiro do SIM

4 adicionar um ficheiro 4
trocar com o Bluetooth

4 apagar um ficheiro 2 MENSAGENS ESCRITAS (SMS)

1 TELEMÁTICA 4 suprimir todas as fichas 3 leitura dos SMS recebidos

3 configuração do directório 3 envio de um SMS


2 CHAMAR
4 seleccionar um directório 3 escrever um SMS
3 registo de chamadas
4 nomear o directório 3 apagar a lista de SMS
3 marcar o nº
4 escolher o directório inicial 2 FUNÇÕES DO TELEFONE
3 directório
3 transferência de ficheiros 3 rede
3 correio voz
4
trocar por infravermelho 4
modo de busca da rede
serviços
enviar todos os ficheiros
3
5 5 modo automático
centro de contacto cliente
4
5 enviar um ficheiro 5 modo manual

266
10 ARBORESCÊNCIA DO ECRÃ
4 redes disponíveis 2 FUNÇÕES DO BLUETOOTH

3 duração das chamadas 3 modo de activação 1 CONFIGURAÇÃO


4
reposição a 0 4 desactivado
2 CONFIGURAÇÃO DO ECRÃ
3 gerir o código PIN 4 activado e visível
3 seleccionar a cor
4 activar/desactivar 4 activado e não visível
3 regular a luminosidade
4 memorizar o código PIN 3 lista dos periféricos emparelhados
3 acertar a data e a hora
4 alterar o código PIN 3 mudar o nome do rádiotelefone
3 seleccionar as unidades
3 opções de chamadas 3 código de autenticação
SONS
configurar as chamadas
2
4 3 modo de sincronização da agenda
regulação dos comandos vocais
apresentação do meu número
3
5 4 sem sincronização
regulação da síntese vocal
atendimento automático após x toque(s)
3
5 4 ver lista do telefone
volume das instruções de navegação
4
opções do toque ver lista do cartão SIM
4
4
volume de outras mensagens
5 para as chamadas vocais ver todas as listas
4
4
escolher uma voz feminina/masculina
5 para as mensagens escritas (SMS) 4

activar/desactivar fonte auxiliar


6 sinal sonoro mens. escrita 3

2 SELECÇÃO DO IDIOMA
3 n° do correio de voz
2 DEFINIR OS PARÂMETROS DO VEÍCULO*
3 apagar o registo das chamadas
* Os parâmetros variam consoante o veículo.
267
10 ARBORESCÊNCIA DO ECRÃ
Prima mais de 2 segundos no botão Prima sucessivamente o botão
MENU para aceder à seguinte Música para aceder às regulações
arborescência. seguintes.
1 VÍDEO
1 LISTA DE COMANDOS VOCAIS AMBIENTE MUSICAL
2 ACTIVAR MODO VÍDEO

2 PARÂMETROS VÍDEO 1 DIAGNÓSTICO RADIO TELEFONE GRAVES

3 formatos de visualização
2 COBERTURA GPS
regular a luminosidade AGUDOS
3
2 ENERGIA DE EMERGÊNCIA DO APARELHO
3 regular as cores
2 DESCRIÇÃO DO APARELHO CORRECÇÃO LOUDNESS
3 regular o contraste

1 DEMONSTRAÇÃO NAVEGAÇÃO
BALANCE F - T

CONFIGURAÇÃO DOS SERVIÇOS


1 DIAGNÓSTICO DO VEÍCULO 1
BALANCE E - D

2 DIÁRIO DOS ALERTAS


CORRECÇÃO AUTO. DO VOLUME
2 ESTADO DAS FUNÇÕES*

2 REINI. DETEC. PRESSÃO BAIXA*

Cada fonte de áudio (Rádio, CD, MP3,


Jukebox, carregador de CDs) possui as
Versão arborescência 8.2 suas próprias regulações individuais.
268
QUESTÕES FREQUENTES
A tabela abaixo apresentada agrupa as respostas às questões colocadas mais frequentemente.

QUESTÃO RESPOSTA SOLUÇÃO

Existe uma diferença Para permitir uma qualidade de som ideal, as regulações áudio (Volume, Verifique se as regulações áudio (Volume,
acentuada na qualidade Graves, Agudos, Ambiance, Loudness) podem ser adaptadas às Graves, Agudos, Ambiance, Loudness) estão
sonora entre as diferentes fontes sonoras, o que pode provocar diferenças audíveis adaptadas às fontes ouvidas. Recomenda-se
diferentes fontes de quando se muda de fonte (rádio, CD...). que regule as funções ÁUDIO (Grave, Agudos,
áudio (rádio, CD...). Balance atrás-à frente, Balance Esquerda-
Direita) para a posição intermédia, seleccione o
ambiente musical "Nenhuma", regule a correcção
loudness para a posição "Activo" no modo CD e
para a posição "Inactivo" em modo rádio.

O CD é ejectado O CD foi colocado ao contrário, não é legível, não contém dados de O CD encontra-se protegido por um sistema de
sistematicamente ou áudio ou contém um formato de áudio ilegível pelo auto-rádio. protecção antipirataria não reconhecido pelo
não é lido pelo leitor. auto-rádio.
- Verifique o sentido da inserção do CD no leitor.
- Verifique o estado do CD: o CD não poderá
ser lido se estiver demasiado danificado.
- Verifique se o conteúdo é de um CD
gravado: consulte as recomendações do
capítulo de Áudio.
- O leitor de CD do auto-rádio não lê DVDs.
- Devido a uma qualidade insuficiente,
determinados CDs gravados não serão lidos
pelo sistema de áudio.

O som do leitor de CD O CD utilizado está riscado ou é de má qualidade. Insira CDs de boa qualidade e conserve-os em
está degradado. boas condições.

As regulações do auto-rádio (graves, agudos, ambientes) não estão Coloque o nível de agudos ou de graves em 0,
adaptadas. sem seleccionar o ambiente.

269
QUESTÃO RESPOSTA SOLUÇÃO

As estações A gama de onda seleccionada não é a correcta. Prima o botão BAND AST para encontrar a gama
memorizadas não de onda (AM, FM1, FM2, FMAST) onde são
funcionam (sem memorizadas as estações.
som, é apresentado
87,5 Mhz...).

A qualidade de O veículo está demasiado afastado do emissor da estação ouvida ou Active a função RDS de forma a permitir que o
recepção da estação não está presente qualquer estação emissora da zona geográfica em sistema verifique se a estação emissora mais
de rádio degrada-se que se encontra. potente existe na zona geográfica.
progressivamente ou as
estações memorizadas O ambiente exterior (colinas, prédios, túneis, parques de estacionamento subterrâneos...) Este fenómeno é normal na propagação das ondas
não funcionam (sem pode bloquear a recepção, incluindo o modo de acompanhamento RDS. de rádio e não constitui qualquer avaria do auto-rádio.
som, é apresentado
87,5 Mhz...).
A antena não existe ou foi danificada (por exemplo, aquando de uma Solicite a verificação da antena pela Rede
lavagem ou ao entrar num parque subterrâneo). CITROËN.

Cortes de som de 1 a O sistema RDS pesquisa durante este breve corte de som uma eventual Desactive a função RDS se o fenómeno for
2 segundos em modo frequência que permite uma melhor recepção da estação. demasiado frequente e sempre no mesmo
rádio. percurso.

Com o motor desligado, Quando o motor é desligado, o tempo de funcionamento do auto-rádio Coloque o motor do veículo em funcionamento
o auto-rádio pára após depende da carga da bateria. para aumentar a carga da bateria.
alguns minutos de A paragem é normal: o auto-rádio é colocado em modo de economia e é
utilização. desligado de forma a conservar a bateria do veículo.

A opção INFO TRÁFEGO No arranque, o sistema demora alguns minutos a captar as informações Aguarde que as informações de trânsito sejam
está assinalada. No de trânsito. bem recebidas (apresentação no mapa das
entanto, determinados imagens de informações de trânsito).
engarrafamentos no
itinerário não são Em determinados países, apenas são apresentadas as informações de Este fenómeno é normal. O sistema depende
indicados em tempo real. trânsito para as grandes vias (auto-estradas). das informações de trânsito disponíveis.

O tempo de cálculo de Os desempenhos do sistema podem ser momentaneamente atrasados, Aguarde o fim da cópia do CD ou pare a cópia
um itinerário parece por caso esteja em curso a cópia de um CD para a Jukebox ao mesmo antes de iniciar uma navegação.
vezes mais longo que o tempo que é calculado um itinerário.
habitual.

270
RESPOSTA SOLUÇÃO

A chamada de urgência Certas regulamentações nacionais obrigam a presença de um cartão Insira um cartão SIM válido no sistema.
funciona sem SIM? SIM para efectuar uma chamada de emergência.

Não é apresentada a Ao inicializar a marcha, a inicialização do GPS pode demorar até Aguarde o arranque completo do sistema. Verificar
altitude. 3 minutos para captar correctamente mais de 4 satélites. se a cobertura de GPS é de pelo menos 4 satélites
(pressão longa no botão MENU, de seguida
seleccionar DIAGNÓSTICO RÁDIOTELEFONE, de
seguida COBERTURA GPS).

Consoante o ambiente geográfico (túnel, ...) ou as condições Este fenómeno é normal. O sistema depende
meteorológicas, as condições de recepção do sinal GPS podem variar. das condições de recepção do sinal GPS.

O meu cartão SIM não é O sistema admite cartões SIM de 3,3 V, os antigos cartões SIM 5 V e Consulte o seu operador telefónico.
reconhecido. 1,8 V não são reconhecidos.

O cálculo do itinerário Os critérios de exclusão podem estar em contradição com a localização Verifique os critérios de exclusão.
não é bem sucedido. actual (exclusão de estradas com portagem numa auto-estrada com
portagem).

O tempo de espera Aquando da inserção de um novo suporte, o sistema lê um certo Este fenómeno é normal.
após a inserção de um número de dados (directório, título, artista, etc.). Isto pode demorar
CD é longo. alguns segundos.

Não consigo ligar o meu É possível que o Bluetooth do telefone esteja desactivado ou o aparelho - Verifique se o Bluetooth do seu telefone está
telefone Bluetooth. esteja não visível. activado.
- Verifique se o seu telefone está visível.

271
MYWAY
AUTO-RÁDIO MULTIMÉDIA/TELEFONE BLUETOOTH
GPS EUROPA POR CARTÃO SD

ÍNDICE
01 Primeiros passos p. 274
no seu veículo. Em caso de instalação noutro veículo,
consulte a rede CITROËN para a configuração o 02 Comandos no volante p. 275
sistema.
03 Funcionamento geral p. 276
04 Navegação - Orientação p. 278
05 Informações de trânsito p. 285
Por motivos de segurança, o condutor deve
obrigatoriamente realizar as operações que necessitam 06 Rádio p. 287
uma atenção sustentada com o veículo parado.
Quando o motor se encontra parado e para preservar a 07 Leitores de suportes multimédia musicais p. 288
bateria, o MyWay desliga-se após a activação do modo p. 291
Economia de Energia. 08 Telefone Bluetooth
09 Configuração p. 293
10 Computador de bordo p. 294
11 Arborescências dos ecrãs p. 295
Certas funcionalidades descritas neste guia ficarão
disponíveis ao longo do ano. Questões frequentes p. 299

273
01 PRIMEIROS PASSOS
FACHADA MyWay

1 11

3 4 5 6
2 13
16
12
7 8 9 10

14 15

1. Motor desligado 5. Acesso ao Menu SETUP. 12. Selecção da estação de rádio anterior/seguinte
- Pressão curta: ligar/desligar. Pressão contínua: acesso à cobertura GPS e da lista.
- Pressão longa: pausa em leitura de CD, ao modo de demonstração. Selecção directório MP3 anterior/seguinte.
mute para o rádio. 6. Acesso a Menu telefone. Visualização do Selecção página anterior/seguinte de uma lista.
Motor em funcionamento registo de chamadas. 13. Selecção da estação de rádio anterior/seguinte.
- Pressão curta: pausa em leitura de CD, mute 7. Acesso ao Menu MODE. Selecção faixa CD ou MP3 anterior/seguinte.
para o rádio. Selecção da visualização sucessiva de: Selecção linha anterior/seguinte de uma lista.
- Pressão longa: reinicialização do sistema. Rádio, Mapa, NAV (se navegação em 14. Teclas de 1 a 6:
2. Regulação do volume (cada fonte é curso), Telefone (se conversação em curso) Selecção da estação de rádio memorizada.
independente, incluindo mensagem e alerta de Computador de bordo.
navegação). Pressão longa: memorização da estação ouvida.
Pressão contínua: visualização de um ecrã
3. Acesso ao Menu Rádio. Visualização da lista negro (DARK). 15. Leitor cartão SD de navegação apenas.
das estações. 8. Acesso a Menu Navegação. Visualização dos 16. Botão de selecção da visualização no ecrã e de
4. Acesso ao Menu Música. Visualização das faixas. últimos destinos. acordo com o contexto do menu.
9. Acesso a Menu de Trânsito. Visualização dos Pressão curta: menu contextual ou validação.
3 - 4. Pressão contínua: acesso às regulações de áudio: alertas de trânsito em curso. Pressão longa: menu contextual específico da
balance dianteiro/traseiro, esquerdo/direito, graves/ lista apresentada.
agudos, ambientes musicais, loudness, correcção 10. ESC: abandono da operação em curso.
automática do volume, inicializar as regulações. 11. Ejecção do CD.
274
02 COMANDOS NO VOLANTE
1 1
1 5 1 5
3
4
4 4

2
3 3
2 2

1. Aumento do volume sonoro. 1. Pressão. 1. Pressão curta: dá acesso ao menu, de


2. Diminuição do volume sonoro. Ouvir novamente a instrução vocal de acordo com a visualização no ecrã.
3. Pressão sucessiva interrompe o som/ navegação em curso. 2. Pressão sucessiva: de acordo com a
restabelece o som. 2. Pressão curta para telefonar. visualização em curso, dá acesso ao ecrã.
4. Rotação - associada a um pop-up. Atender/Desligar. MAPA/NAV V (se navegação em curso), TEL
(se conversação em curso), RÁDIO ou
Rádio - acesso às 6 estações memorizadas: Acede ao menu telefone. MEDIA em curso, Computador de bordo.
superior ou anterior. Visualiza o registo de chamadas. Pressão longa: passa para o ecrã preto -
Leitores musicais: faixa seguinte/anterior. Pressão longa recusa uma chamada. Dark (condução nocturna).
5. Rádio: estação seguinte. 3. Personalização Tocar num comando faz aparecer
Leitores musicais: faixa seguinte. Pressão curta valida a selecção efectuada novamente a visualização.
pelo botão. 3. ESC: abandona a operação em curso.
4. Rotação. 4. Rotação: selecciona o acesso aos menus
Deslocação no registo de chamadas na de atalho, de acordo com a visualização em
lista. curso.
Selecção personalização. 5. Valida a escolha apresentada no ecrã.

275
03 FUNCIONAMENTO GERAL

Com pressões sucessivas na tecla MODE, aceda aos menus seguintes:

RADIO/LEITORES SUPORTES
MUSICAIS
MAPA ECRÃ INTEIRO

TELEFONE
(Se conversação em curso)
NAVEGAÇÃO
(Se orientação em curso)

COMPUTADOR DE BORDO

SETUP:
idiomas*, data e hora*, visualização*,
TRÂNSITO:
parâmetros veículo, unidades e parâmetros
sistema, "Modo de demonstração". informações TMC e mensagens
* Disponível consoante o modelo.

Para a manutenção do ecrã, é aconselhável utilizar um pano não Para ter uma vista global do detalhe dos menus a escolher,
abrasivo (pano dos óculos) sem produto adicional. consulte o capítulo "Arborescências dos ecrãs".

276
03 FUNCIONAMENTO GERAL
VISUALIZAÇÃO EM FUNÇÃO DO CONTEXTO

TELEFONE: RÁDIO:
Uma pressão no botão de selecção OK
permite aceder aos menus de atalho Terminar chamada
consoante a visualização no ecrã. 1 1 Em modo FM
1 Coloc. chamad esp Aviso de trânsito
2

1 Marcar RDS
2
NAVEGAÇÃO (SE ORIENTAÇÃO EM
CURSO): 1 Tons DTMF Radiotexto
2

1 Canc. cond. dest 1 Modo privado Progr. Reg. (REG)


2

1 Repetir aviso 1 Microfone deslig AM


2

1 Rua bloq. à frente 1 Em modo AM

1 Info. de percurso LEITORES SUPORTES MUSICAIS: 2 Aviso de trânsito

2 Ver destino Aviso de trânsito 2 Actualizar lista AM


1

2 Info. de viagem Opções de reprodução 2 FM


1

3 Tipo de percurso Sequência de reprodução normal


2 MAPA ECRÃ INTEIRO:
3 Critérios a evitar Faixa aleatória
2 Cont. cond destino/Canc. cond. dest
1
3 Satélites Repetir pasta
2
1 Definir destino
Zoom/Scroll
2 Busca
2
1 Dest esp. nas prox.
Aviso de voz
1 Seleccionar música
1
1 Info. da posição
Opç. percurso
1
1 Def. do mapa

1 Zoom/Scroll

277
04 NAVEGAÇÃO - ORIENTAÇÃO
Insira e deixe o cartão SD de navegação na fachada do leitor para utilizar
as funções de Navegação.
ESCOLHA DE UM DESTINO Os dados do cartão SD de navegação não devem ser modificados.
As actualizações dos dados cartográficos estão disponíveis junto da rede
CITROËN.

1 4 Seleccione a função "Inserir


endereço" e prima o botão para
Prima a tecla NAV. validar.

Inserir endereço

5
Uma vez seleccionado o país, rode o
A lista dos 20 últimos destinos surge por baixo da função Menu botão e seleccione a função cidade.
Navegação. Prima o botão para validar.

2 Prima novamente a tecla NAV 6


ou seleccione a função Menu
Navegação e prima o botão para Seleccione as letras da cidade uma
validar. a uma, validando através de uma
pressão no botão.
Menu Navegação

3
Seleccione a função "Inserir destino"
e prima o botão para validar. Uma lista predefinida (através da introdução das primeiras letras)
das cidades no país escolhido está acessível a partir da tecla LIST
do teclado virtual.
Inserir destino

278
04 NAVEGAÇÃO - ORIENTAÇÃO
7 10
Rode o botão e seleccione OK. Em seguida, seleccione "Iniciar
Prima o botão para validar. condução até ao destino" e prima o
botão para validar.

Para uma escolha mais rápida, é possível introduzir directamente o Iniciar condução até ao destino
código postal após ter seleccionado a função "Código postal".
Utilize o teclado virtual para digitar as letras e os números.
Seleccione o critério de orientação:
"Percurso rápido", "Percurso curto" ou "Percurso optimizado" e
8 prima o botão para validar.
Recomece as etapas de 5 a 7 para
as funções "Número de porta" e A escolha de um destino pode igualmente ser feita a partir de
"Rua". "Seleccionar do livro de endereços" ou "Seleccionar em Últimos
destinos".
Seleccionar do livro de endereços Seleccionar em Últimos destinos
Seleccione a função "Gravar no livro de endereços" para registar
o endereço escolhido num ficheiro da lista. Prima o botão para
validar a selecção.
O MyWay permite registar até 500 contactos.
É possível fazer zoom/recuar no mapa através do botão.
É possível deslocar o mapa ou escolher a sua orientação através
9 Durante a orientação, uma pressão do menu de atalho do MAPA DE ECRÃ INTEIRO. Prima o botão e,
na extremidade do comando de em seguida, seleccione "Def. do mapa".
iluminação recupera a última ordem
de orientação.

Para eliminar um destino; a partir das etapas de 1 a 3, seleccione "Seleccionar em Últimos destinos".
Uma pressão longa num dos destinos apresenta uma lista de acções, na qual é possível escolher:
Eliminar registo
Eliminar lista
279
04 NAVEGAÇÃO - ORIENTAÇÃO
O itinerário escolhido pelo rádiotelefone MyWay depende directamente
OPÇÕES DE ORIENTAÇÃO das opções de orientação.
Modificar estas opções pode alterar completamente o itinerário.

1 5
Seleccione a função Percurso
dinâmico.
Prima a tecla NAV. Esta função dá acesso às opções
Independente do trânsito ou
Semidinâmico.

Percurso dinâmico
2 Prima novamente a tecla NAV ou
seleccione a função Menu Navegação
e prima o botão para validar.
6
Seleccione a função Critérios a
evitar. Esta função dá acesso às
Menu Navegação opções EXCLUIR (auto-estradas,
portagens, ferry boat).
3 Seleccione a função Opções de
percurso e prima o botão para Critérios a evitar
validar.

Opções de percurso
7
Rode o botão e seleccione a função
Recalcular para aceitar as opções de
4 Seleccione a função Tipo de orientação escolhidas. Prima o botão
percurso e prima o botão para para validar.
validar. Esta função permite
modificar os critérios de orientação.
Recalcular
Tipo de percurso

280
04 NAVEGAÇÃO - ORIENTAÇÃO
As etapas podem ser adicionadas ao itinerário uma vez escolhido o
ADICIONAR UMA ETAPA destino.

1 5 Introduza, por exemplo, um novo


endereço.
Prima a tecla NAV.
Inserir endereço

2 Prima novamente a tecla NAV 6


ou seleccione a função Menu Uma vez escolhido o novo endereço,
Navegação e prima o botão para seleccione OK e prima o botão para
validar. validar.

Menu Navegação OK

3 7
Seleccione a função Paragens Seleccione Recalcular e prima o
intermédias e prima o botão para botão para validar.
validar.

Paragens intermédias Recalcular

4
Seleccione a função Inserir paragem
intermédia (5 etapas no máximo) e A etapa deve ser ultrapassada ou suprimida para que a orientação
prima o botão para validar. possa continuar em direcção ao destino seguinte. Caso contrário,
o MyWay irá reconduzi-lo sistematicamente para a paragem
anterior.
Inserir paragem intermédia

281
04 NAVEGAÇÃO - ORIENTAÇÃO
PESQUISA DE PONTOS DE INTERESSE Os pontos de interesse (POI) assinalam o conjunto de locais de serviço
(POI) nas proximidades (hotéis, vários tipos de comércio, aeroportos...).

1 6 Seleccione a função Destino


especial na cidade para procurar os
Prima a tecla NAV. POI na cidade pretendida. Escolha
o país e, em seguida, o nome da
cidade através do teclado virtual.

Prima novamente a tecla NAV Destino especial na cidade


2 ou seleccione a função Menu
Navegação e prima o botão para
validar.
Menu Navegação Uma lista de cidades presentes no país escolhido está acessível a
partir da tecla LIST do teclado virtual.
3 Seleccione a função Busca destinos
especiais e prima o botão para
validar.
Busca destinos especiais 7
Seleccione a função Destino
especial no país para pesquisar os
Seleccione a função Destino POI no país pretendido.
4
especial nas proximidades para
procurar os POI perto do veículo. Destino especial no país

Destino especial nas proximidades


8
Seleccione a função Destino espec. Seleccione a função Destino especial
5 perto do destino para procurar os perto do percurso para pesquisar os
POI próximos do ponto de chegada POI nas proximidades do itinerário.
do itinerário.
Destino especial perto do percurso
Destino espec. perto do destino

282
Este ícone aparece quando vários PONTOS

04 NAVEGAÇÃO - ORIENTAÇÃO DE INTERESSE são agrupados na mesma


zona. Um zoom sobre este ícone permite
pormenorizar os Pontos de Interesse.

LISTA DOS PRINCIPAIS PONTOS DE INTERESSE (POI)

* Consoante a disponibilidade do país. 283


04 NAVEGAÇÃO - ORIENTAÇÃO
Para activar ou desactivar a orientação vocal, quando a orientação
se encontrar activa e o mapa apresentado no ecrã, prima o botão e,
REGULAÇÕES DA NAVEGAÇÃO em seguida, seleccione ou remova a selecção de "Aviso de voz".
Aviso de voz

1 A regulação do volume sonoro dos alertas dos POI Zonas de risco


é regulado apenas durante a difusão do alerta
Prima a tecla NAV.
5 Seleccione a função Categ. destinos
esp. no mapa para seleccionar os
destinos especiais a apresentar no
mapa por defeito.
2 Prima novamente a tecla NAV
ou seleccione a função Menu Categ. destinos esp. no mapa
Navegação e prima o botão para
validar.
6
Menu Navegação Seleccione Parametrizar zonas de
risco para aceder às funções Mostrar
no mapa, Alerta visual e Alerta
3 sonoro.
Seleccione a função Ajustes e prima
o botão para validar.
Parametrizar zonas de risco
Ajustes

Seleccione a função Volume da


ACTUALIZAÇÃO DE POI ZONAS
4 DE RISCO
navegação e rode o botão para
regular o volume de cada síntese
vocal (informação de trânsito, Contacte a rede CITROËN para tomar conhecimento sobre o
mensagens de alerta…). procedimento de obtenção dos POI ZONAS DE RISCO.
Volume da navegação É necessário um leitor compatível SDHC (High Capacity).

284
05 INFORMAÇÃO DE TRÂNSITO As mensagens TMC (Trafic Message Channel) são informações relativas
ao trânsito e às condições meteorológicas, recebidas em tempo real e
transmitidas ao condutor sob forma de anúncios sonoros e visuais no
mapa de navegação.
PARAMETRIZAR A FILTRAGEM E O sistema de orientação pode, então, propor um itinerário alternativo.
VISUALIZAÇÃO DAS MENSAGENS TMC

1 4 Seleccione a função Filtro geográfico


Prima a tecla TRAFFIC. e prima o botão para validar.

Filtro geográfico

5
A lista de mensagens TMC aparece por baixo de Menu de Trânsito, Em seguida, seleccione o raio do
ordenada por ordem de proximidade. filtro (em km) pretendido em função
do itinerário, prima o botão para
validar.
Quando seleccionar todas as
2 Prima novamente a tecla TRAFFIC mensagens sobre o trajecto, é
ou seleccione a função Menu de aconselhável adicionar um filtro
Trânsito e prima o botão para validar. geográfico (num raio de 5 km, por
exemplo) para reduzir o número de
Menu de Trânsito mensagens visualizadas no mapa. O
filtro geográfico segue a deslocação
do veículo.
3 Seleccione o filtro à sua escolha:
Avisos no percurso
Apenas avisos de alerta no percurso Os filtros são independentes e os seus resultados acumulam-se.
Todos os avisos de alerta Recomendamos um filtro no itinerário e um filtro em torno do
veículo de:
Todos os avisos - 3 km ou 5 km para uma região com uma circulação densa,
As mensagens aparecem no mapa - 10 km para uma região com uma circulação normal,
e na lista. - 50 km para trajectos longos (auto-estrada).
Para sair, prima ESC.
285
05 INFORMAÇÃO DE TRÂNSITO
PRINCIPAIS VISUALIZAÇÕES TMC OUVIR AS MENSAGENS TA

1 Triângulo preto e azul: informações gerais, por exemplo: - a estação difunde anúncios TA.
- a estação não difunde anúncios TA.
- a difusão das mensagens TA não é activada.

A função TA (Traffic Announcement) torna prioritária a audição das


mensagens de alerta TA. Para ficar activa, esta função necessita
da recepção correcta de uma estação de rádio que emita este
tipo de mensagens. Assim que for emitida uma info de trânsito,
a fonte multimédia em curso (Rádio, CD, ...) é interrompida
automaticamente para difundir a mensagem TA. A audição normal
da fonte multimédia é retomada após a emissão da mensagem.
2 Triângulo vermelho e amarelo: informações de trânsito, por exemplo:
1
Quando a fonte multimédia em curso
for apresentada no ecrã, prima o
botão.

2
O menu de atalho da fonte é apresentado e dá acesso a:

Aviso de trânsito

3 Seleccione info de trânsito (TA)


e prima o botão para validar
e para aceder às regulações
correspondentes.

286
O ambiente exterior (colinas, imóvel, túnel, parques de estacionamento,
06 RÁDIO sub-solo...) pode perturbar a recepção incluindo no modo de
acompanhamento RDS. Este fenómeno é normal na propagação das
ondas rádio e não traduz de maneira alguma uma avaria do auto-rádio.

SELECCIONAR UMA ESTAÇÃO RDS - MODO REGIONAL

1 Prima a tecla RÁDIO para visualizar 1


a lista das estações captadas Quando a rádio em funcionamento
localmente triadas por ordem se encontrar apresentada no ecrã,
alfabéticas. prima o botão.
Seleccione a estação escolhida ao
rodar o botão rotativo e prima para
validar.