Sei sulla pagina 1di 21

CONQUISTA L’ITALIANO


I DIALETTI
CONQUISTA L’ITALIANO
I DIALETTI

Copyright © 2018 Italiano Automatico

Titolo: Conquista L'Italiano—I dialetti

Autore: Alberto Arrighini

Tutti i diritti riservati.

Progetto grafico: Giosetta Stocovaz

Fotografie: Adobe Stock

Foto di copertina: Locorotondo, Provincia di Bari, Puglia


CONQUISTA L’ITALIANO
I D I A L E T T I ⎟ O S DIALETO S

Non vorrei spaventarvi, ma questa immagine mostra la quantità di dialetti


presenti in Italia e sono così tanti che è inutile elencarveli o farvi una lista!

Não quero assustá-los, mas esta imagem mostra a quantidade de dialetos


presentes na Itália e são tantos que é inútil elencá-los ou fazer uma lista para
vocês!

Ho provato duramente a trovare una cartina dove si potessero leggere


chiaramente, ma nulla da fare, sono troppi!

Tentei com esforço encontrar um mapa no qual pudéssemos (se pudessem) ler
claramente, mas não tem nada a fazer, [eles] são muitos!

Detto questo, l’obiettivo di questo file sui dialetti è di parlarvi un po’ di cosa
sono i dialetti, come e quando vengono usati, chi li parla ancora come lingua
principale, e qualche curiosità che potreste trovare interessante.

Dito isso, o objetivo deste file sobre os dialetos é falar para vocês um pouco
sobre o que são os dialetos, como e quando são usados, quem os fala ainda
como língua principal, e alguma curiosidade que vocês poderiam achar
interessante.

Quello che adoro è che sto imparando cose nuove riguardo all’Italia insieme a
voi e trovo questa cosa molto bella ed eccitante!
Aquilo que adoro é que estou aprendendo coisas novas sobre a Itália junto
com vocês e acho isso (essa coisa) muito legal e excitante!

Possiamo tutti imparare cose nuove e arricchire le nostre menti.

Todos podemos aprender coisas novas e enriquecer (as) nossas mentes.

Nel frattempo (intanto) sono anche riuscito a trovare una cartina dove si
possono vedere meglio i vari dialetti.

No meio tempo (enquanto isso) também consegui encontrar um mapa no qual


podemos (se podem) ver melhor os diversos dialetos.

Sono stati qua raggruppati in sezioni meno numerose.

Eles foram aqui reagrupados em seções menos numerosas.

DIALETTO DIALETO

La lingua del cuore.

A língua do coração.

L’Italia è la nazione europea più ricca di dialetti.

A Itália é a nação europeia mais rica em dialetos.

Anzi, fino a pochi decenni fa, la maggior parte della popolazione italiana
sapeva parlare solo il dialetto e non conosceva l’italiano. Perfino l’italiano
stesso, all’inizio, non era che uno dei tanti dialetti parlati in Italia.
Aliás, até algumas décadas atrás, a maior parte da população italiana sabia
falar só (o) dialeto e não conhecia o italiano. Até mesmo o próprio italiano, no
início, não era que um dos muitos dialetos falados na Itália.

Questo non mi sorprende se penso che ci sono dialetti a 10 km dal mio che
sono già molto diversi!

Isso não me surpreende se penso que existem dialetos a 10 km do meu que já


são muito diferentes!

Per chi non lo sa, io parlo il dialetto bresciano. Non lo conosco benissimo e lo
uso in famiglia, ma non sempre. Mentre mia nonna e i miei genitori lo
parlano molto più spesso, quindi posso capirlo senza problemi.

Para quem não sabe, eu falo o dialeto bresciano (de Brescia). Não o conheço
muito bem e (o) uso em família, mas não sempre. Enquanto minha avó e meus
pais o falam muito mais frequentemente, então posso entender (o dialeto) sem
problemas.

Quando sono nati i dialetti e perché si chiamano così?

Quando nasceram os dialetos e por que se chamam assim?

La storia dei dialetti italiani è, per molti versi, la storia stessa dell’italiano.

A história dos dialetos italianos é, por muitos aspectos, a própria história do


italiano.

Infatti, l’italiano deriva dal latino, così come dal latino discendono i dialetti che
si parlano in Italia. Inizialmente, tutte le lingue derivate (che hanno origine) dal
latino venivano chiamate lingue volgari.
De fato, o italiano deriva do latim, assim como do latim descendem os dialetos
que se falam na Itália. Inicialmente, todas as línguas derivadas (que têm
origem) do latim eram chamadas [de] línguas vulgares.

La parola volgare vuol dire appunto parlato dal volgo (dal latino vulgus), cioè
dal popolo, che ormai non conosceva più il latino.

A palavra vulgar quer dizer justamente falado do vulgo (do latim vulgus), isto é,
do povo, que naquela altura não conhecia mais o latim.

Così il siciliano, il bolognese, il piemontese, il veneziano, il lombardo, che oggi


chiamiamo dialetti, all’inizio erano lingue volgari (parlate dal popolo).

Assim o siciliano, o bolonhês, o piemontês, o vêneto, o lombardo, que hoje


chamamos [de] dialetos, no início eram línguas vulgares (faladas pelo povo).

Il toscano all’inizio era solo uno dei tanti volgari. L’italiano si chiama così, infatti,
solo dal 16° secolo; e con il termine italiano si indica il volgare toscano,
riconosciuto ormai come lingua di tutta la nazione.

O toscano no início era só um dos muitos vulgares. O italiano se chama assim,


de fato, só do século XVI [em diante]; e com o termo italiano indica-se o vulgar
toscano, reconhecido agora como língua de toda a nação.

Il termine dialetto nasce in questo periodo per distinguere tutti i volgari parlati
nelle varie parti del paese dal toscano, divenuto nel frattempo l’italiano.

O termo dialeto nasce nesse período para distinguir todos os vulgares falados
nas várias partes do país do toscano, que se tornou nesse meio tempo o
italiano.
Se vi state chiedendo da dove prendo queste informazioni, ve lo dico subito…

Se vocês estiverem se perguntando de onde tirei essas informações, digo (isso)


para vocês já...

Guardando su Google, e su libri di storia che ho casa, sto cercando le


informazioni più utili e più semplici riguardo ai dialetti, siccome, come vi dicevo,
pochi italiani conoscono la storia dei dialetti, da dove vengono ecc...

Olhando no Google, e em livros de história que tenho em casa, estou


procurando as informações mais úteis e mais simples com relação aos dialetos,
pelo fato que, como eu dizia para vocês, poucos italianos conhecem a história
dos dialetos, de onde vêm, etc...

Quanti sono i dialetti in Italia?

Quantos são os dialetos na Itália?

Contare i dialetti è veramente difficile, se non impossibile.

Contar os dialetos é realmente difícil, senão impossível.

È difficile da tracciare il confine tra un dialetto e l’altro. Infatti, in ciascun paese


e in ogni villaggio il dialetto ha spesso caratteristiche che lo differenziano da
quello del paese o del villaggio vicino.

É difícil traçar o limite entre um dialeto e (o) outro. De fato, em cada


cidadezinha e em cada povoado o dialeto tem frequentemente características
que o diferenciam daquele da cidadezinha ou do povoado vizinho.
Per non parlare del fatto che, ogni dialetto, così come ogni lingua, è in continuo
cambiamento.

Sem falar no fato que, cada dialeto, assim como cada língua, está em contínua
mudança.

In genere si fa riferimento a regioni, a province o a grandi città per definire i


dialetti. E così parliamo di dialetto calabrese, piemontese o lombardo,
milanese, e così via.

Geralmente, se refere a regiões, a províncias ou a grandes cidades para


definir os dialetos. E assim falamos de dialeto calabrês, piemontês ou
lombardo, milanês, e assim por diante.

Io vivo nel Nord d’Italia, in Lombardia, e quindi capisco anche dialetti come il
Milanese e il Bergamasco.

Eu moro no norte da Itália, na Lombardia, e então entendo também dialetos


como o Milanês e o Bergamasco.

Mia mamma è, infatti, di Bergamo e quindi sono stato influenzato anche dal
suo dialetto.

Minha mãe é, de fato, de Bérgamo e então fui influenciado também pelo seu
dialeto.

Spesso le differenze tra i dialetti sono tali che non vi è possibilità di


comprensione reciproca (tra uno e l’altro), perfino all’interno della stessa
regione.
Frequentemente as diferenças entre os dialetos são tais que não tem
possibilidade de compreensão recíproca (entre um e outro), até mesmo dentro
da mesma região.

Inoltre, i suoni dei dialetti dell’Italia settentrionale, centrale e meridionale


possono essere notevolmente diversi tra loro.

Além disso, os sons dos dialetos da Itália setentrional, central e meridional


podem ser consideravelmente diferentes entre eles.

Parte di questa diversità dipende addirittura dalle lingue che vi erano parlate
prima della diffusione del latino. Insomma, i conti precisi non si possono fare.

Parte dessa diversidade depende até mesmo das línguas que eram faladas ali
antes da difusão do latim. Enfim, as contas precisas não podem ser feitas (não
se podem fazer).

Che differenza c’è tra una lingua e un dialetto?

Que diferença tem entre uma língua e um dialeto?

Nemmeno gli studiosi trovano una risposta unica e condivisa sulle differenze tra
una lingua e un dialetto.

Nem mesmo os estudiosos encontram uma resposta única e compartilhada


sobre as diferenças entre uma língua e um dialeto.

Ad ogni modo, si può dire che il DIALETTO potrebbe essere definito come una
lingua utilizzata da un gruppo ristretto di persone, in un luogo specifico e che
non ha usi ufficiali: si dice che una LINGUA ha usi ufficiali se è utilizzata nella
scuola e nell’amministrazione, per esempio, negli uffici pubblici e nei tribunali.
De qualquer forma, pode-se dizer que o DIALETO poderia ser definido como
uma língua usada por um grupo restrito de pessoas, em um local específico e
que não tem usos oficiais: diz-se que uma LÍNGUA tem usos oficiais se for
usada na escola e na administração, por exemplo, nos escritórios públicos e
nos tribunais.

Così, per esempio, se vivete in Puglia e conoscete il dialetto, potrete


comunicare in dialetto pugliese con altri pugliesi.

Assim, por exemplo, se [vocês] vivem em Puglia e conhecem o dialeto,


poderão [se] comunicar em dialeto “pugliese” com outros “puglieses”.

Ma se parlate con un romano, un veneziano, un marchigiano sarebbe molto


difficile comunicare con loro continuando a usare il vostro dialetto.

Mas se [vocês] falarem com um romano, um veneziano, um “marchigiano” será


(seria) muito difícil [se] comunicar com eles continuando a usar o dialeto de
vocês.

Non mi ricordo di aver parlato molto dialetto a scuola, ma certamente mi


capita di dire alcune cose in dialetto quando sono con amici della mia città o
del mio paese.

Não (me) lembro de ter falado muito dialeto na escola, mas certamente
acontece comigo de dizer algumas coisas em dialeto quando estou com
amigos da minha cidade ou da minha cidadezinha.

Per non parlare del fatto che tutti i nonni, le nonne e i signori anziani parlano
quasi unicamente il dialetto, inclusa mia nonna.
Sem falar do fato de que todos os avôs, as avós e as pessoas idosas falam
quase unicamente o dialeto, inclusive minha avó.

Lo stesso vale per i miei genitori, che usano molto spesso il dialetto nella vita di
tutti i giorni.

O mesmo vale para os meus pais, que usam muito frequentemente o dialeto na
vida do dia a dia (de todos os dias).

Ci sono anche molti ragazzi che parlano spesso in dialetto tra di loro, ma è
raro. Io personalmente non parlo quasi mai in dialetto con i miei amici, con
l’eccezione di alcune frasi che uso sempre.

Existem também muitos garotos que falam frequentemente em dialeto entre


eles, mas é raro. Eu pessoalmente não falo quase nunca em dialeto com os
meus amigos, com (a) exceção de algumas frases que uso sempre.

Perché le uso?

Por que as uso?

Dire alcune cose in dialetto, dà un accento diverso, un’intonazione diversa alla


conversazione e trovo che sentire e usare il proprio dialetto sia in ogni caso
una cosa speciale.

Dizer algumas coisas em dialeto, dá um sotaque diferente, uma entonação


diferente à conversa e acho que ouvir e usar o próprio dialeto seja de
qualquer forma algo especial.
Una differenza evidente consiste, dunque, nella limitazione territoriale dei
dialetti, nel fatto, cioè, che essi sono limitati a una determinata area geografica,
rispetto all’italiano che si parla in tutta la nazione.

Uma diferença evidente consiste, portanto, na limitação territorial dos dialetos,


ou seja, no fato que eles são limitados a uma determinada área geográfica,
em relação ao italiano que se fala em toda a nação.

Altre differenze sono di uso sociale: la scuola, i giornali, la televisione, il


cinema, l’amministrazione pubblica, usano, infatti, l’italiano e non il dialetto.

Outras diferenças são de uso social: a escola, os jornais, a televisão, o cinema,


a administração pública, usam, de fato, o italiano e não o dialeto.

Inoltre, chi conosce il dialetto, in genere, lo adopera (usa) molto di più in


famiglia e con gli amici, mentre, fuori di casa e con gli estranei (sconosciuti),
usa più frequentemente l’italiano.

Além do mais, quem conhece o dialeto, geralmente, o emprega (usa) muito


mais em família e com os amigos, enquanto, fora de casa e com os estranhos
(desconhecidos), usa mais frequentemente o italiano.

In ogni caso, se amate l’Italia e amate una regione in particolare, potreste


iniziare un’esperienza fantastica cercando di imparare il dialetto di quella
regione! Le persone del posto non crederanno ai loro occhi, o meglio, alle loro
orecchie!
De qualquer forma, se [vocês] amam a Itália e amam uma região em
particular, poderiam iniciar uma experiência fantástica tentando aprender o
dialeto daquela região! As pessoas do lugar não acreditarão no que estão
vendo (aos seus olhos), ou melhor, ouvindo (aos seus ouvidos)!

Il dialetto nella letteratura

O dialeto na literatura

Il fatto che i dialetti non sono diffusi su vaste aree e che non sono usati come
lingue ufficiali non significa che essi non siano comunque lingue. In effetti,
anche lingue nazionali e importanti come l’italiano o il francese, in origine
erano parlate in zone non estese e da piccole comunità, come vi accennavo in
precedenza.

O fato de que os dialetos não são difusos em grandes áreas e que não são
usados como línguas oficiais, não significa que eles não sejam línguas mesmo
assim. Na verdade, mesmo línguas nacionais e importantes como o italiano e
o francês, originalmente eram faladas em áreas não extensas e por pequenas
comunidades, como mencionava para vocês anteriormente.

Solo in seguito, e in conseguenza di determinate vicende storiche, tali lingue


sono divenute più diffuse e usate ufficialmente.

Somente em seguida, e em consequência de determinados acontecimentos


históricos, tais línguas se tornaram mais difusas e usadas oficialmente.

Ma, i dialetti sono lingue soprattutto perché, così come tutte le altre lingue,
sono in grado di esprimere qualsiasi cosa.
Mas, os dialetos são línguas principalmente porque, assim como todas as
outras línguas, são capazes de expressar qualquer coisa.

Molti pensano che con il dialetto si possa parlare solo delle cose più comuni
come fare la spesa, commentare le partite di calcio, scherzare con gli amici.
Ma questo non è vero: esiste, infatti, una tradizione di uso del dialetto anche in
attività considerate ’elevate’, come per esempio, in letteratura.

Muitos pensam que com o dialeto só se pode (possa) falar das coisas mais
comuns, como fazer compras (fazer mercado), comentar as partidas de
futebol, brincar com os amigos. Mas isso não é verdade: existe, de fato, uma
tradição de usar (de uso do) o dialeto também nas (em) atividades
consideradas "elevadas", como por exemplo, na (em) literatura.

Già nel 17° secolo, per esempio, Giambattista Basile pubblicò nel dialetto
napoletano un volume che raccoglieva molte fiabe popolari: Lo cunto de li
cunti, ”Il racconto dei racconti” (cunto in napoletano vuol dire appunto
”racconto”, ”storia”, ”fiaba”).

Já no século XVII, por exemplo, Giambattista Basile publicou em (no) dialeto


napolitano um volume que coletava muitos contos de fadas populares: Lo
cunto de li cunti, “o conto dos contos” (cunto em napolitano quer dizer
justamente “conto”, “história”, “fábula“).

Anche altri autori hanno usato il dialetto, come Carlo Goldoni, che scrive in
veneziano molte commedie.

Outros autores também [já] usaram o dialeto, como Carlo Goldoni, que
escreve em veneziano muitas comédias.
In tempi molto più vicini a noi, ricordiamo poeti come Pier Paolo Pasolini, che
scrive poesie in friulano. L’elenco potrebbe continuare, poiché esistono esempi
di poeti dialettali per ciascun dialetto, anche se non tutti sono bravi come quelli
citati.

Em tempos muito mais próximos a nós, lembramos poetas como Pier Paolo
Pasolini, que escreve poesias em friulano. O elenco poderia continuar, pois
existem exemplos de poetas dialetais para cada dialeto, mesmo que nem
todos são bons como aqueles citados.

Ma il dialetto non viene usato solo per le poesie: quello napoletano, infatti, è la
lingua di uno dei più grandi autori teatrali del Novecento, Eduardo De Filippo.

Mas, o dialeto não é usado só para as poesias: o (aquele) napolitano, de


fato, é a língua de um dos maiores autores teatrais de Novecentos, Eduardo
De Filippo.

Il dialetto è presente anche al cinema e in televisione, dove spesso è usato per


caratterizzare personaggi popolari o comici.

O dialeto está presente também no cinema e na televisão, nos quais


frequentemente é usado para caracterizar personagens populares ou cômicos.

In alcuni film comici italiani, si sente spesso l’uso del dialetto.

Em alguns filmes cômicos italianos, se ouve frequentemente o uso do dialeto.

Se sono dialetti del Sud, tendo a non capirli nemmeno io, poiché sono
effettivamente totalmente diversi dal mio.
Se são dialetos do Sul, tendo a não os entender nem mesmo eu, pois são
efetivamente totalmente diferentes do meu.

Non va dimenticato, inoltre, il dialetto nella canzone, prima fra tutte la canzone
napoletana, che ha un’importanza e una diffusione internazionali.

Não devemos esquecer (não deve ser esquecido), além disso, o dialeto na
canção, principalmente (primeira entre todas) a canção napolitana, que tem
(uma) importância e (uma) difusão internacionais.

Molti artisti contemporanei, inoltre, come per esempio Fabrizio De André, Pino
Daniele, hanno realizzato bellissime canzoni ‒ e di successo ‒ usando il
dialetto.

Muitos artistas contemporâneos, além disso, como por exemplo Fabrizio De


André, Pino Daniele, realizaram belíssimas canções - e de sucesso - usando o
dialeto.

Insomma, il dialetto ha una tradizione letteraria e artistica che dura fino ai nostri
giorni.

Em síntese, o dialeto tem uma tradição literária e artística que dura até os
nossos dias.
Un patrimonio rivalutato

Um patrimônio reavaliado

I dialetti sono un patrimonio culturale di straordinario valore.

Os dialetos são um patrimônio cultural de extraordinário valor.

E, tuttavia, durante i secoli hanno spesso avuto una reputazione negativa,


poiché considerati lingue inferiori che impedivano (bloccavano)
l’apprendimento dell’italiano.

E, todavia, durante os séculos tiveram frequentemente uma reputação negativa,


pois [foram] considerados línguas inferiores que impediam (bloqueavam) o
aprendizado do italiano.

Oggi è difficile crederci, ma al momento dell’unificazione (1861) solo 2 o 3


Italiani su 100 parlavano l’italiano, il resto della popolazione parlava solo
dialetto.

Hoje é difícil acreditar nisso, mas no momento da unificação (1861), só 2 ou 3


italianos de 100 falavam (o) italiano, o resto da população falava só dialeto.

Devo ammettere che neanche io sapevo questa cosa fino a questo momento!

Devo admitir que nem eu sabia disso até este momento!

Trovo molto interessante sapere che neanche 2 secoli fa, quasi nessuno parlava
l’italiano!

Acho muito interessante saber que nem há dois séculos atrás, quase ninguém
falava (o) italiano!
Forse è proprio per questo motivo che mia nonna lo capisce perfettamente, ma
non lo parla ancora benissimo!

Talvez seja (é) por esse motivo mesmo que minha avó o entende perfeitamente,
mas não o fala ainda muito bem!

Ovvero, per parlare l’italiano si impegna molto! =)

Ou seja, para falar (o) italiano, se esforça muito! = )

Di solito dopo qualche frase ritorna a parlare in dialetto!

Normalmente, depois de alguma frase volta a falar em dialeto!

Inoltre, i dialetti erano lingue molto distanti dall’italiano, quasi come lo sono
attualmente l’italiano e lo spagnolo. Era necessario dunque che tutti
conoscessero la lingua nazionale.

Além disso, os dialetos eram línguas muito distantes do italiano, quase como
são atualmente o italiano e o espanhol. Era necessário, portanto, que todos
conhecessem a língua nacional.

Il dialetto era proibito (non era permesso) a scuola, dove si doveva usare solo
l’italiano, anche se per molti era una vera e propria lingua straniera.

O dialeto era proibido (não era permitido) na escola, onde devia ser usado só
o italiano, mesmo que para muitos fosse (era) uma verdadeira (e mesma)
língua estrangeira.
Fu un errore, che non consentì a molti né di imparare l’italiano né di acquisire un
titolo di studio (diploma, laurea). Questo atteggiamento negativo durò per
oltre un secolo, fino a pochi decenni fa, facendo nascere anche in molti, quasi
un senso di vergogna per il dialetto.

Foi um erro, que não consentiu para muitos nem aprender o italiano nem
adquirir um título de estudo (diploma, formatura). Essa atitude negativa durou
por mais de (além de) um século, até poucas décadas atrás, fazendo nascer
também em muitos, quase que uma sensação de vergonha pelo dialeto.

Dalla seconda metà del secolo scorso a oggi la situazione è radicalmente


cambiata.

Desde a segunda metade do século passado até hoje a situação mudou


radicalmente.

Grazie a una notevole crescita economica e sociale, a un impegno più


incisivo (forte) nell’istruzione e alla diffusione della radio e della televisione,
oggi quasi tutti (oltre il 95% della popolazione) conoscono e usano l’italiano.

Graças a um considerável crescimento econômico e social, a um compromisso


mais incisivo (forte) na educação e à difusão do rádio e da televisão, hoje
quase todos (mais de 95% da população) conhecem e usam o italiano.

Un passo fondamentale furono sicuramente la televisione e la radio!

Um passo fundamental, foram com certeza a televisão e o rádio!

Mia nonna mi raccontava di quando aveva visto la prima televisione o


ascoltato la prima radio e quasi si era spaventata!
Minha avó me contava de quando tinha visto a primeira televisão ou escutado
o primeiro rádio e quase tinha se assustado!

Il fatto di avere la televisione e alcuni programmi nazionali in italiano, diede la


possibilità a tutti di ascoltare la lingua nazionale e imparare a capirla ed usarla
come mai prima di quel momento.

O fato de ter (a) televisão e alguns programas nacionais em italiano, deu a


possibilidade a todos de escutar a língua nacional e de aprender a
compreendê-la e usá-la como nunca antes daquele momento.

Tuttavia, questo non vuol dire che il dialetto sia scomparso (sparito), poiché
circa il 50% continua a usarlo.

Todavia, isso não quer dizer que o dialeto esteja sumido (desaparecido), pois
cerca de 50% continuam a usá-lo.

In altre parole, circa trenta milioni di italiani conoscono e usano sia l’italiano sia
il dialetto: in relazione alle circostanze o a chi ci si rivolge (a chi si parla) molti
scelgono se usare l’uno o l’altro.

Em outras palavras, cerca de trinta milhões de italianos conhecem e usam seja


o italiano, seja o dialeto: em relação às circunstâncias ou a quem se refere (a
quem se fala), muitos escolhem se usar um ou outro.

Anzi, perfino nella stessa frase spesso ci sono parole o espressioni sia italiane
sia dialettali.

Aliás, até na mesma frase frequentemente tem palavras ou expressões seja


italianas, seja dialetais.
Spero che abbiate trovato questa parte sui dialetti interessante come lo è stata
per me!

Espero que [vocês] tenham achado essa parte sobre os dialetos interessante
como foi para mim!

Di sicuro i dialetti sono una parte molto affascinante della cultura italiana e,
grazie a voi, sto cominciando ad apprezzare sempre di più anche questi
aspetti del mio paese!

Com certeza os dialetos são uma parte muito fascinante da cultura italiana e,
graças a vocês, estou começando a apreciar sempre mais também esses
aspectos do meu país.

Vi mando, come sempre, un forte abbraccio e vi auguro il meglio per tutto e


per il vostro apprendimento dell’italiano!

Mando-lhes, como sempre, um forte abraço e desejo tudo de bom para vocês
(o melhor para tudo) e para o seu aprendizado do italiano!

Ci sentiamo nei prossimi bonus!

Nos vemos (nos ouvimos) nos próximos bônus!

Alberto