Sei sulla pagina 1di 10

Biologia

08 de setembro de 2018

1
Escola: Prof° Roque Bastos

Nome: Maria Fernanda R C Carvalho

N° 33

Serie: 2°A

Data de entrega: 11.09

Prof°: Rosi

Tema : genética

2
Índice

 Células-Tronco ___________________4
 Biotecnologia ____________________6
 Transgênico _____________________7
 Clonagem _______________________8
 Bibliografia______________________10

3
Células-Tronco

Quando um espermatozoide penetra no óvulo, iniciando a fecundação, o DNA do pai


liga-se ao DNA da mãe, e juntos vão formar uma nova célula (zigoto), que através de
suas divisões formará um novo ser humano. Esta primeira célula, é indiferenciada sem
qualquer característica tecidual definida, e se chama célula-tronco.

Durante cinco dias, estas células, se dividem apenas em novas células-tronco (em
torno de 120 células), e a partir daí, começa uma intensa divisão celular, onde as
células-filhas apresentam características definidas e começam a formar os diferentes
tecidos (330 tipos) que formam um ser humano. Portanto a célula-tronco, é chamada
também de célula-mãe ou progenitora, pois é dela que derivam os 4 trilhões de células
que formam um bebê em seu nascimento.

No adulto, as células-tronco ficam armazenadas na medula óssea, produzindo sangue.


São chamadas de hematopoiéticas. Quando há uma lesão em qualquer órgão, um sinal
químico é enviado à medula, que libera células-tronco, na tentativa de corrigir o
problema. Na maioria das vezes, isto é positivo. Por vários motivos, (estado de saúde
debilitado, doenças, anemia, etc) as vezes estas células não estão disponíveis, ou estão
em pequeno número, o que impossibilita a auto-cura. As células-tronco, quando
colocadas em contato com uma célula diferenciada (pele, músculo, etc) tanto in vitro
como in vivo, se multiplica produzindo células filhas, idênticas ao órgão em questão.

Quando se tem reserva de células-tronco armazenadas em bancos de criogenia, na


hipótese de falta destas células no organismo para recuperação de doenças, é
substituída pelo transplante, possibilitando assim a recuperação de doenças
degenerativas, que até o momento não tem cura.

ES = célula-tronco
A figura mostra as varias maneiras que uma célula-tronco pode
dividir-se:
A - Em duas células-tronco
B - Em uma célula-tronco e uma diferenciada

4
5
Biotecnologia

A biotecnologia é uma área que visa desenvolver produtos e processos biológicos com
a ajuda da ciência e da tecnologia. A Organização das Nações Unidas (ONU) classifica
biotecnologia como “qualquer aplicação tecnológica que utiliza sistemas biológicos,
organismos vivos, ou seres derivados, para fabricar ou modificar produtos ou processos
para utilização específica”.

A biotecnologia abrange diferentes áreas do conhecimento que incluem a ciência


básica (como biologia molecular, microbiologia, etc.), a ciência aplicada (como técnicas
imunológicas, químicas e biológicas) com tecnologias diversas (como informática,
robótica e controle de processos).

O profissional de biotecnologia é multidisciplinar, pois entende de todas – ou quase


todas – as áreas citadas. Seu alvo é sempre melhoramento genético, criação e
gerenciamento de novos produtos como medicamentos, ingredientes para alimentos
ou até indivíduos como plantas

1 estudo e desenvolvimento de organismos geneticamente modificados e sua


utilização para fins produtivos.

2 tecnologia desenvolvida a partir de conhecimentos de uma ou de várias áreas


da biologia, ger. com finalidade produtiva.

6
Transgênicos
são organismos vivos (normalmente plantas e animais) geneticamente modificados.
Com o avanço da engenharia genética, surgiu a possibilidade de alterar o DNA de
alguns seres vivos com o intuito de potencializar ou criar determinadas características
que seriam inviáveis de serem produzidas pela natureza.

O termo “transgênico” é popularmente associado aos alimentos produzidos a partir da


agricultura, como vegetais, frutas e etc.

A principal finalidade da criação de alimentos transgênicos é desenvolver produtos


com melhor qualidade e resistência, visando principalmente o lucro dos produtores.

Inúmeras são as possibilidades de manipulação genética na agricultura, criando desde


plantas mais resistentes às pragas até alimentos mais ricos em determinados tipos de
vitaminas.

A produção de produtos transgênicos, principalmente para o consumo humano, é alvo


de intenso debate entre os defensores da manipulação genética e aqueles que criticam
esta prática (como o Greenpeace, por exemplo), acusando-a de ser nociva à saúde.

7
Clonagem

Clonagem é a produção de indivíduos geneticamente iguais. É um processo


de reprodução assexuada que resulta na obtenção de cópias geneticamente idênticas
de um mesmo ser vivo – micro-organismo, vegetal ou animal.
A reprodução assexuada é um método próprio dos organismos constituídos por uma
única ou por um escasso número de células, por via de regra absolutamente
dependentes do meio onde vivem e muito vulneráveis às suas modificações
Clonagem em biologia é o processo de produção das populações de indivíduos
geneticamente idênticos, que ocorre na natureza quando organismos, tais como
bactérias, insetos e plantas se reproduzem assexuadamente. Clonagem em
biotecnologia refere-se aos processos usados para criar cópias de fragmentos de ADN
(clonagem molecular), células (clonagem celular), ou organismos. Mas, genericamente,
este termo refere-se à produção de várias cópias de um produto, tais como os meios
digitais ou de software.

Dolly foi o primeiro mamífero clonado a partir de uma célula somática adulta. Ou
seja, ela é uma cópia perfeita e felpuda de outra ovelha. Três mães contribuíram com
seu nascimento. Uma forneceu o ovócito, a outra, os cromossomos que foram
inseridos no núcleo desse ovócito. A terceira foi a responsável pela gestação. O
ovócito é um óvulo imaturo, em um estágio prévio de desenvolvimento.

O óvulo é uma célula reprodutiva. Ou seja, possuí apenas metade do


DNA necessário para gerar um ser vivo completo. A ideia, um clássico
do ensino médio, é que a outra porção de cromossomos venha do pai,
através do espermatozoide. A união e fusão dos dois gera uma célula
completa, que se multiplica e vira um filhote. Fazer um clone é tirar essa
“metade” de DNA que vem de fábrica com o óvulo e substituí-la por
uma carga genética completa. Se já está tudo ali, não há necessidade de um
espermatozoide trazer a metade que faltava. Basta estímulo artificial para o
óvulo se tornar um novo ser vivo. Ele é implantando no útero de uma “mãe
de aluguel” e cresce normalmente.

8
9
Bibliografia
https://revistagalileu.globo.com/Ciencia/noticia/2016/07/como-foi-clonagem-da-
ovelha-dolly.html

https://pt.wikipedia.org/wiki/Clonagem

https://www.infoescola.com/biologia/clonagem/

https://www.significados.com.br/transgenicos/

https://www.infoescola.com/genetica/alimentos-transgenicos/

https://www.infoescola.com/biologia/biotecnologia/

https://cib.org.br/faq/o-que-e-biotecnologia/

https://www.sobiologia.com.br/biotecnologia.php

https://pt.wikipedia.org/wiki/C%C3%A9lula-tronco

https://www.infoescola.com/citologia/celulas-tronco/

https://www.todamateria.com.br/celulas-tronco/

10