Sei sulla pagina 1di 11

Universidade Federal do ABC

Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas.

PRIMEIRA PROVA – MECÂNICA DOS FLUIDOS II


Cristina Tomazeti – 30 de março de 2015.

NOME:_________________________________________________

Questão 1 – Um tudo de aço comercial de 15 cm de diâmetro e rugosidade 0 ,03 mm conduz

0 ,15 m3 / s de água a temperatura de 80 ,   972 kg / m 3 e   3,5.10 4 kg / m.s , até o


equipamento mecânico mostrado na figura abaixo. A instalação possui duas válvulas, a válvula A
permite a condução da água aquecida para o equipamento e a B é utilizada como uma válvula de
escape. Em situações normais de uso do equipamento, A válvula A fica aberta, enquanto a válvula B
permanece fechada. Em uma emergência, a válvula A se fecha e a B se abre, de maneira que os
0 ,15 m3 / s de água são descarregados na superfície EG em forma permanente. Para situações de
emergência determine:

a) A potência requerida pela bomba. (2,0 pontos).


b) A força sobre a superfície EG. (1,0 pontos).

Dados: K válvulas  1,2


Questão 2 – As condições impostas pela legislação ambiental são cada vez mais severas. Os índices
de emissão de material particulado na atmosférica tornam-se cada vez mais restritos. A necessidade
de equipamentos de controle de poluição que minimizem ou neutralizem emissões é fundamental
para obtenção de licenciamento ambiental. Para minimizar a emissão de particulados em plantas
siderúrgicas um dos principais equipamentos utilizados é o chamado lavador de gás. O equipamento
proposto, indicado na figura abaixo, é composto por uma tubulação de água e um difusor radial
acoplado em uma das extremidades. Na extremidade 1 é acoplado uma bomba para induzir o
escoamento até o difusor. Toda a tubulação possui diâmetro D é fabricada com aço com rugosidade
0 ,03 mm e revestida externamente com uma manta isolante. A velocidade máxima na seção de
escoamento na saída entre os discos dever ser 0 ,05m / s para que a lavagem ocorra de forma a não
degradar nenhum componente particulado. Para esta condição determinar:

a) A potência de bombeamento da bomba, com rendimento de 75%, acoplada em 1. (2,0 pontos).


b) A deflexão h2 esperada no manômetro acoplado à placa de orifício. (2,0 pontos).

Dados: D  4cm , H  80m , hc  2mm , Rs  60cm , Ri  5cm ,   997 kg / m3 ,

  8 ,9.10 4 kg / m.s ,  meriam  8089 N / m 3 ,  óleo  14196 N / m 3 , h1  2cm , h3  2cm ,

h4  23cm , d orifício  1,6 cm .


Questão 3 – Encontre as vazões para os ramos 1, 2 e 3 da figura abaixo. O fluido de trabalho é a
água com viscosidade   0,113.105 m2 / s . (3,0 pontos).

Dados:
e1
L1  200m D1  300mm  0,0002 z1  700m p1  7atm
D1
e2
L2  300m D2  350mm  0,00015 z2  400m p2  2 atm
D2
e3
L3  400m , D3  400mm ,  0,0003 z3  100m p3  3 atm
D3

Não serão aceitas soluções:

1) Sem a formulação das hipóteses simplificadoras.


3) Sem o tratamento das unidades.

Dados:

t C
ρ dV   ρ V  d A  0
SC


t C
V ρ dV   V ρ V  d A  F B  F S
SC
Navier Stokes em coordenadas retangulares:

 u u u u  p   2u  2u  2u 
 u  v  w 
   g x  x    x 2  y 2  z 2 

 x y z t   

 v v v v  p   2v  2v  2v 
  u v w    g y     2  2  2 
 x y z t  y  x y z 

 w w w w  p  2w 2w 2w 


  u v w    g z     2  2  2 
 x y z t  z  x y z 

Navier Stokes em coordenadas cilíndricas:

 Vr V V V  p  1   Vr  Vr 1  2Vr 2 V  2Vr 


 Vr  V r  Vz r  r   g r     r  2  2   2
 r  z t  r  r r  r  r r  2 r 2  z 

 V V V Vr V V V  1 p  1   V  V 1  V


2
2 Vr  V 
2
 V r    V z      g    r  2  2   
 r r  r z t  r   r r  r  r r  2 r 2  z 2 

 Vz V Vz V V  p  1   Vz  1  2Vz  2V 


 Vr   Vz z  z   g z     r  2  2 
 r r  z t  z  r r  r  r 
2
z 

p 64
hl  Escoamento Laminar: f 
 Re

L 2 L 2
hl  f V  f V 1  e /D  1,11 6,9 
2D 2Dh Escoamento Turbulento:  1,8 log    
f 1/2  3,7  Re 

1 2
hlm  kV
2  QH p Q
Potência: P  ou P 
 
hlT  hl  h lm

2
h p V
H  lT Equação de Bernoulli: e   z
g  2g

VD V D
Re  
 

C Ad d
Medidores de Vazão m  2 ρ Δp β
1 β 4 D
File:Questão 1 - 1Q2015.EES 08/04/2017 18:07:01 Page 1
EES Ver. 10.091: #4323: For use only by students and faculty, Centro de Engenharia, Fundação Universidade Federal do ABC

Questão 1 da Prova 30032015

Dados

Da Tubulação

D = 0,15 Diâmetro da tubulação

L 1 = 152 Comprimento da tubulação antes da bomba

L 2 = 30 Comprimento da tubulação após da bomba

L = L1 + L1 Comprimento total da tubulação

e = 0,00003 Rugosidade na parede da tubulação

2
 · D
A = Área da seção da tubulação
4

Do Fluido

 = 972 Massa específica da água

 = 0,00035 Viscosidade dinâmica ou absoluta da àgua


 = Viscosidade cinemática da água

 =  · g Peso específico da água

g = 9,81

Coeficientes de Perda de Carga

k c = 0,9 Coeficiente de perda de carga no cotovelo

k e = 0,1 Coeficiente de perda de carga na entrada

k v = 0,1 Coeficiente de perda de carga na válvula

Cotas

zR = 9 + 6 Cota z da superfície livre do reservatório em relação ao nível de referência

zB = 0 Cota z do eixo central da bomba em relação ao nível de referência

Vazão de Água na Tubulação

Q = 0,15

Pressões

pR = 0 Pressão atmosférica

pB = 0 Pressão no ponto B

Fator de Correção da Energia Cinética

 = 1
File:Questão 1 - 1Q2015.EES 08/04/2017 18:07:01 Page 2
EES Ver. 10.091: #4323: For use only by students and faculty, Centro de Engenharia, Fundação Universidade Federal do ABC

Velocidades

VR = 0 Velocidade na superfície livre do reservatório

Solução

a) Cálculo da Potência Requerida pela Bomba Quando a Válvula B Estiver Aberta e a A Fechada

Bernoulli Entre a Superfície do Resevatório e o Ponto B

pR 1 2 pB 1 2 1 L 2
+ · VR + zR = + · V + zB – HB + · f · + ke + kc + kv · V
 2 · g  2 · g 2 · g D

Q = A · V Velocidade média na tubulação

V · D
Re = Número de Reynolds do escoamento

2
1
f =
1,11
e 6,9 Fator de atrito na tubulação
1,8 · log +
D · 3,7 Re

b) Cálculo da Força Exercida pelo Fluido sobre a superfície EG

Equação da Quantidade de Movimento Simplificada na Direção y em um VC que passa por B e EG

0 - V * rho * V * A = 0 + F

F EG =  · V · Q
File:Questão 1 - 1Q2015.EES 08/04/2017 18:07:02 Page 3
EES Ver. 10.091: #4323: For use only by students and faculty, Centro de Engenharia, Fundação Universidade Federal do ABC

SOLUTION
Unit Settings: SI C Pa kJ mass deg
A = 1,8E-02 [m2]  =1
D = 0,15 [m] e = 3E-05 [m]
f = 0,01402 FEG = 1.238 [N]
g = 9,81 [m/s2] 3
 = 9.535 [N/m ]
HB = 97 [m] kc = 0,9
ke = 0,1 kv = 0,1
L = 304 [m] L1 = 152 [m]
L2 = 30 [m]  = 3,5E-04 [kg/m-s]
2
 = 3,6E-07 [m /s] pB = 0 [Pa]
pR = 0 [Pa] Q = 0,15 [m3/s]
3
Re = 3,54E+06  = 972 [kg/m ]
V = 8,5 [m/s] VR = 0 [m/s]
zB = 0 [m] zR = 15 [m]

No unit problems were detected.


File:Questão 2 - 1Q2015.EES 08/04/2017 18:04:19 Page 1
EES Ver. 10.091: #4323: For use only by students and faculty, Centro de Engenharia, Fundação Universidade Federal do ABC

Questão 2 da Prova 30032015

Dados

Da Tubulação

D 1 = 0,3 Diâmetro do ramo 1

D 2 = 0,35 Diâmetro do ramo 2

D 3 = 0,4 Diâmetro do ramo 3

2
 · D1
A1 = Área da seção do ramo 1
4

2
 · D2
A2 = Área da seção do ramo 2
4

2
 · D3
A3 = Área da seção do ramo 3
4

L 1 = 200 Comprimento do ramo 1

L 2 = 300 Comprimento do ramo 2

L 3 = 400 Comprimento do ramo 3

eD 1 = 0,0002 Razão entre rugosidade e diâmetro no ramo 1

eD 2 = 0,00015 Razão entre rugosidade e diâmetro no ramo 2

eD 3 = 0,0003 Razão entre rugosidade e diâmetro no ramo 3

Do Fluido

 = 998 Massa específica da água

 = 0,00000113 Viscosidade cinemática da água

 =  · g Peso específico da água

g = 9,81

Cotas

z 1 = 700 Cota z da superfície livre do reservatório do ramo 1

z 2 = 400 Cota z da superfície livre do reservatório do ramo 2

z 3 = 100 Cota z da superfície livre do reservatório do ramo 3

Pressões

p 1 = 7 · 101.300 Pressão na superfície livre do reservatório do ramo 1

p 2 = 2 · 101.300 Pressão na superfície livre do reservatório do ramo 2

p 3 = 3 · 101.300
File:Questão 2 - 1Q2015.EES 08/04/2017 18:04:20 Page 2
EES Ver. 10.091: #4323: For use only by students and faculty, Centro de Engenharia, Fundação Universidade Federal do ABC

Pressão na superfície livre do reservatório do ramo 3

Fator de Correção da Energia Cinética

1 = 1

2 = 1

3 = 1

Solução

Determinação das Vazões para os Ramos 1, 2 e 3

Bernoulli Entre a Superfície do Resevatório 1 e o Ponto de Junção J

p1 / gamma + 1 / (2 * g) * alpha1 * V12 + z1 = pJ / gamma + 1 / (2 * g) * alphaJ * VJ2 + zJ + 1 / (2 * g) * (f1 * L1 / D1 * V12)

Bernoulli Entre a Superfície do Resevatório 2 e o Ponto de Junção J

p2 / gamma + 1 / (2 * g) * alpha2 * V22 + z2 = pJ / gamma + 1 / (2 * g) * alphaJ * VJ2 + zJ + 1 / (2 * g) * (f2 * L2 / D2 * V22)

Bernoulli Entre a Superfície do Resevatório 3 e o Ponto de Junção J

p3 / gamma + 1 / (2 * g) * alpha1 * V32 + z3 = pJ / gamma + 1 / (2 * g) * alphaJ * VJ2 + zJ + 1 / (2 * g) * (f3 * L3 / D3 * V32)

Fazendo HJ = pJ / gamma + 1 / (2 * g) * alphaJ * VJ2 + zJ têm-se as principais equações simplificadas e 4 Incógnitas

p1 1 2 1 L1 2
+ · 1 · V1 + z1 = HJ + · f1 · · V1 1°Equação
 2 · g 2 · g D1

p2 1 2 1 L2 2
+ · 2 · V2 + z2 = HJ + · f2 · · V2 2°Equação
 2 · g 2 · g D2

p3 1 2 1 L3 2
+ · 3 · V3 + z3 = HJ + · f3 · · V3 3°Equação
 2 · g 2 · g D3

Vazões nos Ramos e na Junção

2
 · D1
Q1 = V1 · Ramo 1
4

2
 · D2
Q2 = V2 · Ramo 2
4

2
 · D3
Q3 = V3 · Ramo 3
4

Q1 + Q2 + Q3 = 0 Somatório de vazões em J (4°Equação)

Fatores de Atrito nos Ramos

2
1
f1 =
1,11
eD 1 6,9 Ramo 1
1,8 · log +
3,7 Re c;1
File:Questão 2 - 1Q2015.EES 08/04/2017 18:04:20 Page 3
EES Ver. 10.091: #4323: For use only by students and faculty, Centro de Engenharia, Fundação Universidade Federal do ABC

2
1
f2 =
1,11
eD 2 6,9 Ramo 2
1,8 · log +
3,7 Re c;2

2
1
f3 =
1,11
eD 3 6,9 Ramo 3
1,8 · log +
3,7 Re c;3

Números de Reynolds Arbitrados

7
Re c;1 = 1, x 10 Ramo 1

6
Re c;2 = 7,4 x 10 Ramo 2

6
Re c;3 = 1,4 x 10 Ramo 3

Números de Reynolds Calculados para Correção

D1 · V1
Re 1 = Ramo 1

D2 · V2
Re 2 = Ramo 2

D3 · V3
Re 3 = Ramo 3

File:Questão 2 - 1Q2015.EES 08/04/2017 18:04:20 Page 4
EES Ver. 10.091: #4323: For use only by students and faculty, Centro de Engenharia, Fundação Universidade Federal do ABC

SOLUTION
Unit Settings: SI C Pa kJ mass deg
1 = 1 2 = 1
3 = 1 A1 = 7,1E-02 [m2]
A2 = 9,6E-02 [m2] A3 = 1,3E-01 [m2]
D1 = 0,3 [m] D2 = 0,35 [m]
D3 = 0,4 [m] eD1 = 2E-04
eD2 = 1E-04 eD3 = 3E-04
f1 = 0,01385 f2 = 0,01314
f3 = 0,01543 g = 9,81 [m/s2]
3
 = 9.790 [N/m ] HJ = 120,3 [m]
L1 = 200 [m] L2 = 300 [m]
2
L3 = 400 [m]  = 1,1E-06 [m /s]
p1 = 7,1E+05 [Pa] p2 = 2,0E+05 [Pa]
p3 = 3,0E+05 [Pa] Q1 = 2,79 [m3/s]
Q2 = -2,31 [m3/s] Q3 = -0,48 [m3/s]
Re1 = 1,0E+07 Re2 = 7,4E+06
Re3 = 1,4E+06 Rec,1 = 1,0E+07
Rec,2 = 7,4E+06 Rec,3 = 1,4E+06
3
 = 998 [kg/m ] V1 = 39,4 [m/s]
V2 = -24,0 [m/s] V3 = -3,8 [m/s]
z1 = 700 [m] z2 = 400 [m]
z3 = 100 [m]

No unit problems were detected.