Sei sulla pagina 1di 56

|  

Conceitos em Toxicologia

Toxicante á É toda substância de natureza química que, dependendo da


concentração que alcance no organismo e no tempo que isto leve, vai
atuar sobre os sistemas biológicos bem definidos, causando alterações
morfológicas, funcionais ou bioquímicas que ocasionam efermidades ou
até mesmo a morte.

Toxicidade á capacidade relativa de uma substância provocar um dano a um


sistema biológico

Intoxicação á desequilíbrio fisiológico de organismos causado por


substâncias químicas endógenas ou exógenas, e que é exteriorizado por
meio de sinais e sintomas
vaixas de doses letais de várias substâncias
Dose Letal Substâncias Naturais Substâncias Sintéticas
(g/ kg)
Ö  
  
  
 
      
 
      
  
(mg/kg)
    
 
    


       
 

 
 p   
     
 K
Conceitos em Toxicologia

Toxicologia á É a ciência que estuda os mecanismos de ação


dos químicos nos sistemas biológicos, os efeitos adversos
ocasionados e a maneira de preveni-los ou cura-los. É uma
ciência multidisciplinar que se apoia na química, na biologia,
na fisiologia, na farmacologia, na patologia, na bioquímica, na
imunologia e na Saúde Pública.

Devido a seu amplo campo de ação e estudo, a Toxicologia se


dividiu em vários ramos:
* 

  


   
   
   
  


  
   
  

 


 


    

       
 
   
  




 
  
     !" 
Aistória da Ecotoxicologia

Ecologia á estudo das Toxicologia á estudo dos efeitos


relações entre os seres vivos adversos de substâncias sobre
e o ambiente o homem

Poluição ambiental

†]  á Ëené Truhaut á sugeriu o uso do termo ecotoxicologia para o


Committee of the International Council of Scientific Unions (ICSU)

†Década de ]  á criado o Comitê Científico do ICSU sobre problemas


ambientais para organizar um grupo de trabalho em ecotoxicologia
Aistória da Ecotoxicologia

†]  á Definição á "ciência que estuda os efeitos das substâncias naturais ou


sintéticas sobre os organismos vivos, populações e comunidades, animais ou
vegetais, terrestres ou aquáticos, que constituem a biosfera, incluindo assim a
interação das substâncias com o meio nos quais os organismos vivem num
contexto integrado."

Diretrizes para o estudo toxicológico


]. Estudo das emissões e entradas de poluentes no ambiente abiótico,
distribuição e destino nos diferentes compartimentos
2. Estudo da entrada e destino dos poluentes nas cadeias biológicas e suas
formas de transferência como alimento via cadeia trófica
3. Estudo qualitativo e quantitativo dos efeitos tóxicos dos poluentes aos
ecossistemas com consequências ao homem
† Blaise á ] 

Ecologia Toxicologia

Oikos = casa
Estudo dos efeitos de
Logos = conhecimento + um agente químico a
Ciência do habitat uma dada espécie

Ecotoxicologia

Estudo dos efeitos de uma ou mais substâncias a uma população ou comunidade


de organismos
Estudos toxicológicos : Objetivos
á àvaliar os impactos sobre os ecossistemas de agentes químicos de origem
antropogênica (poluentes) que signifiquem um risco para os organismos.

Ecotoxicidade
vontes de emissão
Difusão
Transformação do poluente
Biota = Biosfera

Bioacumulação
Ëiscos indiretos
vlora/vauna Aomem
Biomagnificação
Transformações

á Propor medidas preventivas, como monitoramento e controle de fontes emissoras


de poluição
Efeito específico
á Propriedades físico-químicas das substâncias poluidoras
á Processos metabólicos dos organismos

Quantificação dos efeitos adversos


á no de organismos mortos ou vivos
á taxa de reprodução
á comprimento e massa corpórea
ánúmero de anomalias ou incidência de tumores
á alterações fisiológicas
á densidade e diversidade de espécies dentro de uma comunidade
Ecotoxicologia ± conceitos básicos
]. Meio ambiente á conjunto de meios em interação com o homem e onde ele exerce sua atividades.
Toxicologia á meios onde estão presentes os contaminantes.
Ex.: água p/ beber, corpos de água, ar inalado, alimentos, etc.

2. Exposição á contato de um indivíduo ou de uma população com um agente químico


Intensidade de exposição = concentração do agente presente na superfície de contato durante um certo período.

3. Branco á parte do organismo que recebeu o impacto do tóxico e apresentou uma resposta biológica.

. Ëota de exposição á caminho percorrido pela substância desde o local de liberação até estabelecer contato com a
população.
a) vonte e mecanismo de emissão do contaminate
b) Transporte
c) Ponto de contato potencial entre o meio contaminado e os indivíduos
d) Vía de ingresso no organismo

5. Via de exposição á mecanismo pelo o contaminante entra no organismo


a) Ingestão
b) Ëespiração
c) cutãnea
Ecotoxicologia ± conceitos básicos

. Tempo de exposição á classificado de acordo com a quantidade de tempo ao qual o organismo fica exposto.
a) Crônicas á exposto de ] a ] de sua vida
b) Subcrônicas á exposto por menos de ] de sua vida
c) àgudas á exposto por um dia ou menos

. Efeito tóxico á qualquer desvio do funcionamento normal do organismo de vido à exposição ao contaminate
ácancerígenos, não-cancerígenos e tóxicos para o desenvolvimento
. Dose á quantidade de substância a qual um organismo é exposto durante um período de tempo.

. Suscetibilidade individual á variabilidade de resposta biológica em função da suscetibilidade de cada organismo.


a) Espécies próximas apresentam respostas similares
b) O sangue está em equilíbrio com todos os outros tecidos
c) à concentração do tóxico muda em função do tempo
d) O período e a frequência da exposição determina o tipo de efeito

]. Ëisco á probabilidade de que uma substância possa a vir produzir efeitos adversos. O risco vai depender do tempo
de exposição e do perigo que a substância representa.
Ecotoxicologia ± conceitos básicos

]]. àvaliação de riscos á determinação da tolerância ao risco de uma determinada população exposta a um
contaminante.
a) ànálise dos dados á lista de contaminantes
b) àvaliação da exposição á frequência e duração
c) àvaliação da toxicidade
d) Caracterização dos riscos á toleráveis ou não?

]2. Ëestauração ou remediação ambiental á processo de recuperação do ambiente afetado de modo a eliminae, reduzir
ou controlar o risco.
Introdução de agentes químicos no ambiente

Sociedade àmericana de química á ] milhões de substâncias


químicas
†  mil á uso cotidiano
† Novas substâncias adicionadas anualmente á ] a 2
† Efeitos tóxicos conhecidos á 2

Estudo dos agentes químicos:


† processos de geração á fontes ou origens
† transporte e transformação
† efeitos e destinos finais
vontes de Poluição

àtividades humanas á fonte potencial de contaminantes

]. vontes pontuais á aquelas capazes de serem identificadas no


espaço e no tempo,
Ex.: efluentes domésticos e industriais

2. vontes não pontuais ou difusas á aquelas não identificáveis


espacial e temporalmente
Ex.: contaminação aquática por agroquímicos
Transporte dos agentes tóxicos

Matéria e energia á em constante movimento dentro da biosfera

Ecossistemas á abióticos á atmosfera, hidrosfera, litosfera


á bióticos á biota (organismos vivos)

àgentes tóxicos á propriedades físico-químicas á determinam o


transporte das substâncias entre os diferentes componentes do meio
ambiente
Vias de transferência entre os meios

àË

SOLO Uà

BIOTà SEDIMENTO
Processos de transporte

Propriedades físico-químicas á compostos químicos

àlteração quantitativa àlteração qualitativa


á Diluição á Degradação
á Ëeconcentração á Ëeações á aumentar, diminuir ou
inativar a toxicidade

Destino final dos contaminantes


Ëiscos finais de toxicidade
Diferenças de concentração
vatores relacionados à movimentação dos contaminantes dentro dos
ecossistemas:

]. Polaridade e hidrossolubilidade
a polaridade á a hidrossolubilidade á a capacidade de distribuição pela água

2. Coeficiente de partição octanol-água (Kow) á índice utilizado a fim de


predizer a distribuição ambiental e a bioconcentração dos contaminantes.
É dado pela razão entre a partição na fração lipídica (expressa pela
solubilidade do ectano) e a partição na fração aquosa:
Kow = concentração da substância no ectanol
concentração da substância na água

ë polaridade á acoeficiente de partição


3. Partição entre diferentes compartimentos do meio ambiente
á diferentes coeficientes de partição podem descrever a distribuição de
diferentes substâncias

. Pressão de vapor
á tendência de substâncias líquidas ou sólidas em volatilizar-se com o
aumento da temperatura

5. Estabilidade da molécula á tempo de residência e distância percorrida


á estrutura
á fatores ambientais á temperatura, pA, nível de radiação, etc.
]. Transporte de contaminantes no meio aquoso

Contaminantes
á Solução á dissolvidos
á Suspensão á particulados

Partículas ou gotículas preexistentes á adsorção e reprecipitação

Transportados a Precipitados á
longas distâncias sedimento
Distância percorrida, distribuição no corpo de água e persistência dos
contaminantes

á vluxo de água
á Estabilidade e estado físico do contaminante

vator estabilidade da molécula


† Compostos mais estáveis á maior toxicidade

vator densidade
†àumento da densidade da massa de água á precipitação dos contaminantes
† Partículas e gotículas á decantar em decorrência de sua densidade á compor o
sedimento

vator polaridade
†Substâncias hidrofílicas á dissolvem-se ao meio e são transportadas a longas
distâncias
† Substâncias lipofílicas á aderem-se ao material particulado e sedimentam
Principais poluentes presentes na água:

]. Poluentes orgânicos biodegradáveis á facilmente biodegradados


ácarboidratos, proteínas e gorduras

2. Poluentes orgânicos recalcitrantes ou refratários á não são biodegradáveis ou a


biodegradação é lenta.
áDefensivos agrícolas á transportados a longas distâncias
á Detergentes sintéticos á poluem principalmente águas interiores
á Petróleo

3. Metais á grande solubilidade em água


áàrsênico, chumbo, mercúrio, cromo, bário e cádmio

. Nutrientes á provocam o crescimento excessivo de alguns organismos aqaticos


áErosão do solo
ávertilizantes
á Matéria orgânica em decomposição
Principais poluentes presentes na água:

5. Organismos patogênicos á esgotos domésticos


áBactérias, vírus, protozoários e helmintos

. Sólidos em suspensão á aumento da turbidez da água


áErosão do solo
á Esgotos domésticos

. Calor á afeta características químicas, físicas e biológicas da água


áEfluentes industriais aquecidos
2. Transporte de contaminantes na atmosfera

† Contaminantes á origem em fontes geofísicas, biológicas e atmosféricas


† Translocação dos contaminantes á horizontal ou vertical

á Movimentação das massas de ar


áEstado físico do contaminante

Tempo de residência á escalas temporais e espaciais de dispersão

Distância Transp. Tempo Transp.


horizontal vertical
Local  -] km Minutos Camada
 -3 km Aoras intermediária
Mediana > ] km Dia

Continental > 3 km Muitos dias Troposfera

Aemisférica Mês

lobal àno Estratosfera


Processos de remoção

a) Deposição seca
á partição entre a fase vapor x particulada á tamanho das partículas

b) Deposição úmida
á incorporação à gotas de chuva, neblina e neve
á àlta eficiência para material particulado
á Compostos gasosos á solubilidade

c) Ëeações químicas
Principais poluentes presentes no ar:

† Primários á lançados diretamente no ar


Ex.: SO2, CO, materiais particulados
† Secundários á formam-se na atmosfera a partir de reações que ocorrem em razão de
outas substâncias químicas presentes sob determinadas condições físicas
Ex. : SO3 + vapor de água á A2SO (chuva ácida)

]. Monóxido de carbono (CO) á proveniente de combustíveis fósseis


2. Dióxido de carbono á proveniente de combustíveis fósseis, respiração aeróbia
3. Óxidos de enxofre (SO2, SO3) á provenientes de combustíveis que contém enxofre,
processos biogênicos naturais.
. Óxidos de nitrogênio (NOx) á provenientes de processos de combustão
5. Aidrocarbonetos á proveniente da queima incompleta de combustíveis e da
evaporação de materiais como solventes orgânicos.
. Material particulado á partículas sólidas e líquidas suspensas na atmosfera
provenientes da combustão, ou em decorrência de fenômenos naturais.
Principais poluentes presentes no ar:

. ás fluorídrico (Av) á proveniente de processos de produção de alumínio e


fertilizantes.
. ás sulfídrico (A2S)á proveniente de indústrias petroquímicas e de celulose e papel
ou de processos biogênicos naturais.
. Calor á poluição por energia, devido à emissão de gases a altas temperaturas
durante processos de combustão.
3. Transporte de contaminantes no solo

† Solo á porosidade variada á preenchidos por gases e fluidos

† Contaminantes á agroquímicos, lixo, etc


á Movimentação da água á poros
á Movimentação por difusão á fluidos

†Velocidade de difusão
á peso molecular, temperatura, pA e constituintes do solo;
á concentração e características físico-químicas do contaminante
á Substância com pressão de vapor elevada á rápida volatilização
á Substância hidrossolúvel á fácil lixiviação
Principais poluentes presentes do solo:

]. vertilizantes sintéticos á presença de impurezas, inclusive metais pesados.

2. Defensivos agrícolas á Inseticidas, fungicidas e herbicidas com elevada


resistência à degradação ambiental.

3. Ëesíduos sólidos urbanos á lixo residencial, comercial, industrial e médico-


hospitalar; lodos de tratamento de água e esgoto.

. Ëesíduos radioativos á provenientes da produção de armas nucleares,


combustíveis de usinas núcleo-elétricas, atividades de pesquisa e aplicações
médicas, etc.
Degradação das substâncias químicas

Degradação á processo no qual substâncias orgânicas e inorgânicas são


transformadas no ambiente de modo a modificar a sua disponibilidade.

Degradação abiótica Degradação biótica

Processos químicos á transformações Processos bioquímicos á ação de


químicas e fotoquímicas que geram microorganismos fazendo a degradação
novos compostos químicos da matéria orgânica
Ëeações de oxi-redução, hidrólise, Ëeações de oxiredução, hidrólise,
fotoxidação e adsorção/complexação hidroxilação, descaboxilação,
dehalogenação, conjugação e
dealquilação
Estabilidade da substância

Estabilidade da molécula á tempo de residência e distância percorrida


‡ Estrutura
‡ vatores ambientais á temperatura, pA, nível de radiação, etc.
‡ Velocidade de degradação no ambiente:

á Meia vida biológica á tempo necessário para que determinada substância,


num sistema biológico, seja reduzida à metade, através de processos
biológicos, quando a taxa de eliminação for exponencial.

á Tempo de residência á tempo que uma certa quantidade de substância


permanece em um compartimento do ambiente.
Estabilidade da substância

‡ Velocidade de degradação no ambiente:


a) Compostos rapidamente biodegradáveis
á Ëelação meia vida/tempo de residência inferiores a ]
á Concentração de equilíbrio ambiental instantâneo á não persistentes
á Não exercem efeito toxicológico crônico

b) Compostos praticamente biodegradáveis


á Meia-vida inferior a seu tempo de residência em ambientes específicos
á Não acumulam-se nos organismos

c) Compostos pouco biodegradáveis (persistentes)


á Meia-vida superior ao seu tempo de residência
á àcumulam-se nos organismos

d) Compostos não biodegradáveis ou recalcitrantes


á Biodegradação próxima a zero
á àcumulam-se diretamente nos organismos
Degradação das substâncias químicas

Degradação abiótica á compostos orgânicos

a) Aidrólise á processo de transformação em que a uma molécula orgânica ±


Ë ± reage com a água formando um novo composto através da
incorporação de um ou mais grupos hidroxila (OA):

Ë- + A2O á Ë-OA + - + A+ ,onde:


Ë = molécula orgânica
 = qualquer grupo funcional que ela apresente

‡ Velocidade de reação á pA, presença de catalisadores, temperatura, força


iônica, temperatura, etc.
Degradação das substâncias químicas
Degradação abiótica á compostos orgânicos
a) Aidrólise
Tabela dos principais compostos químicos orgânicos e sua suscetibilidade à hidrólise
abiótica (Zagatto, 2 u  Lyman, ] 5)
Compostos
eralmente resistentes Potencialmente suscetíveis
àlcanos, alquenos, alquinos
Benzenos, biefenilas
Aidrocarbonetos aromáticos policíclicos Aaletos alquilados
àromáticos alogenados àmidas
Dieldrin, àldrin e pesticidas correlatos àminas
lcoois Carbanatos
venóis Epóxidos
Éteres Nitrilas
licóis Ésteres de ácido fosfórico
àldeídos Ésteres de ácido sulfúrico
Cetonas
cidos carboxílicos
Degradação das substâncias químicas
Degradação abiótica á compostos orgânicos

b) votólise á processo de degradação das substâncias orgânicas em decorrência da


luz solar.
‡ àbsorção de luz á determina uma série de mudanças fotoquímicas:
á àumento do conteúdo energético da molécula á excitação de elétrons
á Instabilidade do estado de excitação da molécula á perda de energia

‡ Velocidade de degradação
á Propriedades da molécula á espectro de absorção
á Propriedades do ambiente á intensidade e composição espectral da luz

‡ Direta á quando o próprio composto absorve a radiação solar


‡ Indireta á quando um composto intermediário torna-se energizado, agindo sobre o
composto alvo.
Degradação das substâncias químicas
Degradação abiótica á compostos orgânicos

b) votólise
Meia-vida (T]/2) de alguns compostos sujeitos à fotólise direta em meio aquoso
(Zagatto, 2 u  Lyman, ] 5)

Composto T]/2 Comprimento de onda (nm)


Carbaril 5h Luz solar
DDE 22h Luz solar
Malation ]5h Luz solar
Pesticidas
Paration ]d Luz solar
Mirex ] ano Luz solar
Metoxiclor 2 d Luz solar
àntraceno ,5h 3
Aidrocarbonetos Benzo[a]pireno ]h Luz solar
aromáticos
Naftaleno h 3]3
polinucleares
venantreno ,h 3]3
Degradação das substâncias químicas
Degradação abiótica á compostos orgânicos

c) Dissociação á ocorre em compostos orgânicos capazes de atuar como ácidos ou


bases
‡ cidos orgânicos (àA) á dissociam-se formando ânions à-
á cidos carboxilícos, alcóois e fenóis
Aà A + + à-

‡ Bases orgânicas á combinam-se com íons hidrogênio (A+) á formam cátions B+


á Compostos de nitrogênio á amidas, aminas, pirimidinas

B + A+ B+
Degradação das substâncias químicas

Degradação abiótica á compostos inorgânicos


a) Ëeações de oxidação e redução á reações que envolvem a transferência de
elétrons entre duas espécies alterando a sua especificidade e originando uma
nova molécula com características distintas.
á àgente oxidante á perde os elétrons
á àgente redutor á recebe os elétrons

Mn3O + àl àl2O3 + Mn
Degradação das substâncias químicas
Degradação abiótica á compostos inorgânicos
c) Complexação á combinação de íons inorgânicos com agentes complexantes
presentes no ambiente, resultando na perda de íons e em complexos com
propriedades químicas distintas:
Mx+ + Ly- á MLxy , onde:
M = íon metálico
L = ligante aniônico
ML = complexo resultante
‡ àgentes ligantes
áÍons inorgânicos á OA-, Cl-, SO2-, CO32- e PO3-
á Compostos orgânicos naturais e sintéticos á ácidos húmicos, ácido acético e ácido
nitriloacético.
‡ vatores capazes de afetar as reações de complexação
á Identidade e estado de oxidação do íon metálico
á Identidade do ligante
á vatores ambientais á composição química, pA, temperatura, etc.
Degradação das substâncias químicas
Degradação biótica ou biodegradação
á Mecanismo de degradação mais importante para os compostos orgânicos

Biomassa + CO2 + A2O


Contaminantes Biodegradação
Compostos mais simples

‡ àção conjunta de microorganismos á bactérias e fungos á obtenção de energia


á àeróbia á oxigênio utilizado como aceptor final de elétrons
á ànaeróbia á sulfatos e nitratos utilizados como aceptores finais de elétrons

‡ Biodegrabilidade á suscetibilidade de um composto à ação de microoganismo


áCaracterísticas físicas á pressão de vapor, solubilidade, etc.
á Características químicas á massa molecular, estrutura molecular, grupos
funcionais, etc.
á Disponibilidade de microorganismos
Degradação das substâncias químicas
Degradação biótica ou biodegradação

‡ Biodegrabilidade á Compostos recalcitrantes


á Moléculas com estrutura molecular e seqüências químicas não reconhecidas pelas
enzimas degradadoras existentes.
á Características á elementos não usuais (como o Cl), ligantes ou sequências
químicas não usuais, anéis aromáticos condensados e alto tamanho molecular
á Ex.: derivados de petróleo, compostos clorados, hidrocarbonetos aromáticos
polinucleados com mais de três anéis, etc.

‡ àdaptação metabólica
á Capacidade que alguns microorganismos demonstraram em desenvolver a
habilidade de degradar metabolicamente compostos xenobióticos quando
expostos a eles por tempo prolongado.
Degradação das substâncias químicas
Degradação biótica ou biodegradação

vatores determinantes na biodegradação á velocidade e eficácia


]. vatores relativos ao substrato (contaminante)
‡ Concentração do substrato
á Organismos necessitam de altas concentrações para poderem efetuar a degradação
á ausência de estímulo suficiente para iniciar a resposta enzimática
á Valor limite á ]um/L
‡ Propriedades físico-químicas á volatibilidade, solubilidade, tendência à adsorção,
estado físico,etc.

2. vatores relativos aos microorganismos


‡ Concentrações de microorganismos viáveis á adaptação da população microbiana
para o estabelecimento de espécies específicas para os contaminantes introduzidos
no ambiente.
‡ Tempo de adaptação á intervalo decorrido entre a exposição e o início da
degradaçãoá irá depender da comunidade presente de microorganismos
Degradação das substâncias químicas
Degradação biótica ou biodegradação

3. vatores relacionados ao meio


‡ Temperatura
áàumento da temperatura á aumento da atividade metabólica á aumento da
biodegradação (tolerância máxima da espécie).
á àtividade microbiana na natureza á oC a ]oC
á Temperatura ótima para biodegradação á ]oC a 3oC

‡ pA
áBiodegradação á pA neutro á  a 
á Bactérias á ligeiramente alcalino á maior que 
á vungos á ligeiramente ácidos á 5 e 
Degradação das substâncias químicas
Degradação biótica ou biodegradação

3. vatores relacionados ao meio


‡ Quantidade e qualidade dos nutrientes, vitaminas e traços de metais
á Solo á ]] micro e macronutrientes importantes para a atividade microbiana
á N á nutriente limitante para a degradação de hidrocarbonetos do petróleo

‡ Teor da água
áTeor da água no solo á capaz de alterar a biodegradação dos óleos á dissolução e
difusão dos contaminantes; metabolismo e locomoção dos microorganismos, etc.
á Teor ótimo de umidade no solo á 5 a .

‡ Potencial redox
áBiodegradação aeróbica á presença obrigatória de oxigênio
á Teor de oxigênio e potencial redox á flora de microorganismos
á Parâmetros de medidas do teor de oxigênio na água á demanda bioquímica de
oxigênio (BOD), demanda química de oxigênio (COD), etc.
Degradação das substâncias químicas
Degradação biótica ou biodegradação

Processos enzimáticos na biodegradação á série de reações mediadas por enzimas


]. Oxidação á ação de oxigenases
áEliminação de petróleo á X  u Xu  e u u
Ex.: alcanos á retirada de grupos -CA3 terminais com a formação de gás carbônico.
CA3CA2CA2CA2CO2A á CA3CA2CO2A + CO2 + 2A2O

2. Aidroxilação á inclusão de grupos ±OA em hidrocarbonetos


áPode ocorrer, em seguida, a epoxidação do composto
Ex.: OA

Epóxido de benzeno
Degradação das substâncias químicas
Degradação biótica ou biodegradação

Processos enzimáticos na biodegradação á série de reações mediadas por enzimas


3. Ëeduçãoá ação de redutases Bactérias anaeróbias
ËCAO (aldeído) á ËCA2OA

. Aidrólise á adição de uma molécula de água seguida da clivagem da molécula em


duas.
S AO AO
(CA3O)2P-S-C-C-O-C2A5 A2O S AO-C-C-O-C2A5
A-C-C-O-C2A (CA3O)2P-SA + A-C-C-O-C2A
AO AO
Malation

á Principal reação de degradação de ésteres de pesticidas organofosforados á


u
Degradação das substâncias químicas
Degradação biótica ou biodegradação

5. Descarboxilação á substituição do grupo ±CO2A por um átomo de hidrogênio ou


por um grupo hidroxila
Ex.: C-C-OA áC-A + CO2

. Dehalogenação á ocorre remoção ou remanejamento de um átomo de halogênio


(geralmente cloro) em uma molécula.
á Processo complicado de biodegradação á persistência de organoclorados no
ambiente.

. Conjugação á ocorre a inclusão de um grupo bioquímico em um composto


xenobiótico ou seu metabólito
á Pouco usual á processos de metilação
Ex.: AgCl2 CA3AgCl ± Cl-
Metilcolabalamina
Degradação das substâncias químicas
Degradação biótica ou biodegradação

. Dealquilação á substituição de grupos alquil ligados a átomos de oxigênio,


nitrogênio, enxofre e carbono por átomos de hidrogênio
Ex.: A A O
Ë ± N ± CA3 ˱N + A±C±A
A
á Condições anaeróbicas
Degradação das substâncias químicas

Biodegradabilidade de algumas substâncias

a) Substâncias surfactantes á compostos sintéticos utilizados na limpeza doméstica e


industrial
‡ àlquilbenzenosulfonados (àBS) á ] 55
á vormados por anéis aromáticos á
á eração de espumas e distúrbios mecânicos em áreas de tratamento de água e
esgoto
‡ àlquilados sulfonados lineares (LàS) á oxidação completa
‡ Surfactantes não-iônicos á baixa produção de espuma
á Suscetibilidade variável à degradação á estrutura
‡ Sulfatos de álcool á rapidamente oxidados
Degradação das substâncias químicas

Biodegradabilidade de algumas substâncias

b) PCBs
áDegradados pela população microbiana e por fotólise
á Biodegradação lenta á condições aeróbias e anaeróbias
á Velocidade do processo á grau de cloração, concentração, disponibilidade de
nutrientes, população microbiana

c) Derivados de petróleo
‡ Aidrocarbonetos á produtos naturais profundamente modificados
áBactérias e fungos á capacidade de degradação á composição e estrutura, estdo
físico, presença de O2
á Aidrocarbonetos leves e simples á degradação facilitada
á Aidrocarbonetos pesados e complexos á difícil degradação á sedimentação
Introdução aos fenômenos toxicocinéticos e toxicodinâmicos nos
organismos vivos
Toxicologia - aspectos a serem considerados

† Mecanismos de transporte e de destino das substâncias entre os diversos meios

† Capacidade de deslocamento das substâncias tóxicas dentro do organismo vivo


(maneira como é absorvido, distribuído, metabolizado e excretado) e relação
entre a dose que entra no organismo e a concentração das substâncias no sangue,
tecidos ou líquidos corporais á TOICOCINÉTICà

3. Magnitude da resposta tóxica da substância a qual está relacionada à sua


concentração no sítio de ação (relação entre a dose que entra no organismo e a
resposta medida) á TOICODINÂMICà
Introdução aos fenômenos toxicocinéticos e toxicodinâmicos nos organismos

‡ Bioacumulação ou bioconcentração á rede de absorção das substâncias pelos


microorganismos, plantas ou animais a partir de seu entorno (água, sedimento,
solo e dieta).

Molécula Via enzimática Organela Célula

População Indivíduo Órgão Tecido

Comunidade Ecossistema

vig. Níveis organizacionais em que podem se manifestar os efeitos dos contaminantes


Introdução aos fenômenos toxicocinéticos e toxicodinâmicos nos organismos

† Bioacumulação á concentração da substância no organismo, considerando todas as


vias e rotas de exposição (ar, água, sedimento, solo e alimento).

‡ Bioconcentração á fenômeno onde a concentração da substância no organismo é


maior que do compartimento de seu entorno.

† Biomagnificação á acumulo e transferência das substâncias via cadeia alimentar,


resultando em cargas corpóreas maiores, quanto mais elevado for o nével trófico do
organismo.

† Biotransformação á Processo em que a estrutura química de um composto é


modificada em consequência da atividades enzimáticas de um organismo vivo.
Introdução aos fenômenos toxicocinéticos e toxicodinâmicos nos organismos

† Concentração das substâncias na biota á determinada pelo equilíbrio entre


absorção, biotransformação e excreção.
á Características da substância
á Características dos organismos

‡ vatores que afetam a absorção das substâncias


á Tamanho do organismo á organismos menores absorvem uma quantidade maior de
substâncias á relação tamanho do corpo x superfície de exposição.
á Tamanho da molécula á quanto maior a molécula, menor seu coeficiente de difusão
á menor a absorção
á Disponibilidade á moléculas com uma menor capacidade de degradação ficam mais
tempo disponíveis no ambiente e são mais failmente absorvidas.
á vatores ambientais á afetam a fisiologia dos organismos á aumentar ou diminuir a
absorção.
Introdução aos fenômenos toxicocinéticos e toxicodinâmicos nos organismos

‡ vatores que afetam a excreção das substâncias


á Tamanho do organismo á organismos menores tendem a estabilizar mais
rapidamente as substâncias
á teor lipídico á organismos com elevado teor lipídico tendem a acumular mais as
substâncias lipossolúveis
á Metabolismo á o metabolismo dos compostos dentro dos organismos
(biotransformação) tendem a torná-lo mais hidrossolúvel, facilitando a excreção, e a
modificar a sua toxicidade.