Sei sulla pagina 1di 24

Genocídio da Arménia

TRABALHO REALIZADO POR:


• ALEXANDRA PEREIRA Nº1
• CÁTIA COUTINHO Nº12
• RITA CUNHA Nº 27
• RUBEN RAPOSINHO Nº28
Introdução

 O trabalho abordado é sobre o Genocídio da Arménia, considerado, para muitos, um dos mais marcantes da
História;

 Este trabalho permitiu-nos conhecer melhor o genocídio em si, as suas causas, consequências, e acontecimentos
envolventes;

 Para a realização deste trabalho recorremos à pesquisa de conteúdos, imagens e gráficos em diversas fontes de
informação.
Localização e características da Arménia

 A Arménia localiza-se no sul do Cáucaso e faz fronteira com o Azerbaijão, Turquia,


Irão e Geórgia e, por isso, possui uma cultura milenar riquíssima;

 Possui cerca de 3 000 000 de habitantes e a sua capital é Yerevan (nela situa-se o
memorial do genocídio);

 Culturalmente, o país é considerado parte integrante da Europa, a ponto de iniciar


negociações em 2011 para se tornar membro associado da UE;

 Atualmente, os arménios vivem numa república parlamentarista.


Contextualização histórica do conflito

História da Arménia
 Por este país se situar no cruzamento de 3 continentes (Europa, Ásia e África) foi,
ao longo dos anos, governada por diferentes povos como persas, gregos, romanos,
bizantinos, árabes e mongóis;

 A nação surgiu em 600 a.C., dando início a uma era de paz e prosperidade.;

 Foi o primeiro país no mundo a adotar o cristianismo como religião oficial e apesar
das repetidas ocupações, o povo arménio conseguiu conservar a sua identidade
cultural e o seu patriotismo.
Contextualização histórica do conflito

História da Arménia
 Apesar de ficar sob domínio do Império turco-otomano, na década de 1890, os jovens arménios exigiram
reformas políticas, tendo em vista a sua independência total;

 Como o sultão turco não ia ceder perante as exigências dos arménios reprimiu determinadas iniciativas,
estimulando algumas cidades a organizar autodefesa e perseguindo brutalmente aqueles que se opunham
às suas ideias.
Os principais acontecimentos do genocídio

O que foi o Genocídio da Arménia e as suas causas?


 Genocídio: é o extermínio deliberado de pessoas motivado por diferenças étnicas,
nacionais, raciais, religiosas e, por vezes, sociopolíticas e tem como objetivo final
o extermínio de todos os indivíduos integrantes de um mesmo grupo humano
específico;

 Este massacre começou com objetivo de instaurar no Império Turco-otomano uma


política que valorizasse os povos turcos e turco-descendentes em detrimento de
outras culturas, nomeadamente aquelas que adotavam o cristianismo.
Os principais acontecimentos do genocídio

O que foi o Genocídio da Arménia e as suas causas?


 O “Domingo Vermelho” (24 de abril de 1915) foi o dia em que se iniciou o processo de extermínio
sistemático dos arménios e que apenas terminou em 1923;

 O povo arménio encontrava-se na fronteira entre os impérios turco-otomano e russo e, por isso, suscitava
interesse a ambos os impérios pela posição estratégica de guerra;

 Também a desagregação e declínio do Império turco-otomano na viragem do século XX teve como causa o
genocídio.
Os principais acontecimentos do genocídio

Consequências
 Massacres indiscriminados e perseguições generalizadas;

 Eliminação dos líderes das comunidades arménias e deportação maciça deste grupo de pessoas para campos
de concentração;

 Os jovens foram recrutados pelo exército turco e, mais tarde, assassinados pelos próprios colegas;
Os principais acontecimentos do genocídio

Consequências
 Mulheres, crianças e idosos foram conduzidos para centros de realocação em desertos estéreis da Síria e
Mesopotâmia;

 Da população que sobreviveu a este massacre, arménios adultos foram forçados a adotar o islamismo e
milhares de crianças foram separadas dos pais e criadas como turcas. Sendo ainda hoje objeto de discussão,
estima-se que entre 500 mil e 1 milhão morreram em virtude deste acontecimento.
Os principais acontecimentos do genocídio

Deportações ocorridas durante o genocídio


 O genocídio desenvolveu-se em duas fases: o massacre da população masculina seguida pela deportação
de mulheres, crianças, idosos e doentes;

 Os massacres priorizavam as elites;

 Mehmed Talat pediu ao gabinete e ao grão-vizir Said Halim Paxá a implementação de medidas para a
transferência de arménios para outros lugares;
Os principais acontecimentos do genocídio

Deportações ocorridas durante o genocídio


 O Comité para a União e o Progresso aprovou a Lei Temporária de Deportação, mais conhecida por Lei
de Tehcir;

 A população arménia foi levada para a cidade síria de Deir ez-Zor;

 As ordens de deportação eram anunciadas publicamente e as famílias tinham dois dias para juntar os
seus pertences;

 Privados dos seus pertences, centenas de milhares de arménios morreram.


Os principais acontecimentos do genocídio

O desfecho do massacre arménio


 Durante o massacre os arménios começaram a adquirir armas e a lutar contra os turcos;

 Na batalha de Sadarabad este massacre não foi aceite;

 Depois da vitória dos arménios, os líderes do país declararam o início de uma República Independente da
Arménia;

 Os turcos destruíram uma grande parte do património cultural arménio;

 A Arménia ficou completamente destruída e arrasada.


Os principais acontecimentos do genocídio

O regresso a casa
 A 30 de outubro de 1918, o Império Otomano entregou-se às forças da Tríplice Entente;

 Um pacto sobre o armistício permitiu, assim, que os arménios deportados voltassem para casa;

 Em 1920, o Império Otomano foi destruído.


Os principais acontecimentos do genocídio

As razões que levaram ao desânimo mundial


 As várias mortes no Império permitiram que as autoridades defendessem que os arménios estavam a
morrer por péssimas condições;

 As grandes potências ocidentais, realizaram algumas manifestações formais;

 A estratégia do governo Otomano foi bem planeada.


Os principais acontecimentos do genocídio

A luta dos arménios pelo reconhecimento


 A principal luta dos arménios é a luta pelo reconhecimento mundial do abuso cometido pelos
Jovens Turcos;

 Em 2005, os arménios mobilizados já exprimiam “Não há ódio, só mágoa.”.


Papel da Cruz Vermelha no apoio à população
envolvida no conflito

 O auxílio da Cruz Vermelha foi essencial neste massacre;

 A Cruz Vermelha prestava auxílio às pessoas mais frágeis, como crianças e idosos arménios;
Situação atual do conflito

Falsificação da História
 Negação de um genocídio por parte do presidente da Turquia;

 Entrevistas efetuadas a vários especialistas, no qual se incluem professores, historiadores e até sociólogos;

 Solicitação feita por Ilber Ortayli para que historiadores aprofundem o tema em estudo.
Situação atual do conflito

O que diz o governo turco relativamente ao genocídio?


 Mais uma vez, o governo turco desmente tal ato praticado pelo Império Otomano;

 Vários intelectuais afirmam que, efetivamente, os arménios foram vítimas de um genocídio.


Situação atual do conflito

O reconhecimento do Genocídio Arménio


 A ONU aprovou a “Convenção sobre a Prevenção e Punição do Crime de Genocídio”, a 9 de
dezembro de 1948, considerando o genocídio um crime internacional que deve ser combatido por
todos os países membros;

 A Organização Internacional dos Direitos Humanos, o Mercosul, a Corte Internacional de Justiça e a


Associação Internacional dos Estudiosos do Genocídio já reconheceram que este massacre arménio se
refere a um Genocídio;
Situação atual do conflito

O reconhecimento do Genocídio Arménio


 Para além da Arménia, os primeiros países a reconhecerem o Genocídio, em 1996, foram a Grécia e o
Canadá;

 Atualmente, já mais de 20 países reconheceram o genocídio, além de 42 dos 50 Estados dos EUA;

 A Turquia declara que em nenhum momento houve uma tentativa sistemática de destruir a nação;

 O Senado Brasileiro reconheceu, em 2015, o Genocídio Arménio.


Situação atual do conflito

A denúncia do genocídio arménio feita pelo Papa aos Turcos

https://www.youtube.com/watch?v=SajkGhVG02A
Testemunhas

 “ Na sua tentativa de realizar seu propósito de resolver a questão arménia pela destruição da raça arménia,
o governo turco recusou-se a ser intimidado nem por nossas representações, nem por aqueles da Embaixada
Americana, nem pelo delegado do Papa, nem pelas ameaças da Allied Powers, nem em deferência para a
opinião pública do Ocidente que representa metade do mundo” – Paul Wolff-Metternich (Embaixador da
Alemanha para o Império Otomano);
Testemunhas

 “O verdadeiro propósito da deportação foi o roubo e destruição, que realmente representou um novo
método de massacre. Quando as autoridades turcas deram as ordens para estas deportações, eles estavam
apenas dando a sentença de morte para toda uma raça”- Henry Morgenthau (Embaixador dos EUA para o
Império Otomano).
Conclusão

 Após termos analisado as causas e consequências deste ato desumano, apenas fica presente a dúvida de como
há seres humanos tão insensíveis para fazerem tal crueldade;

 É certo que todos temos as nossas diferenças e, por vezes, custa aceitá-las, porém, não é justificação a adoção
de uma postura racista, ao ponto de executar alguém, simplesmente para ter mais poder ou por considerar
raças superiores a outras.