Sei sulla pagina 1di 20

Materiais

Na confecção de um determinado produto, um dos fatores


prioritários é selecionar o material adequado.

O material deve ser avaliado sob dois aspectos:

-Qualidades mecânicas

-Custo
Classificação dos
materiais
Materiais

Não
Metálicos metálicos

Não Sintéticos
Ferrosos Naturais
ferrosos

Aço
Ferro Fundido Pesados Plásticos Madeira
Resinóides Couro, etc.
Leves
Materiais Metálicos Ferrosos

Contém ferro em sua liga.


Os ferrosos mais importantes são:
Aço – liga de Fe e C com porcentagem de carbono até 2,1% -
material tenaz, de excelentes propriedades mecânicas.
Ferro fundido – liga de Fe e C com porcentagem de carbono
variando entre 2 e 4,5%, muito empregado na construção mecânica,
mesmo não tendo a resistência do aço, pode substituí-lo em
algumas aplicações, às vezes com vantagem.
Com esses materiais é construída a maior parte das máquinas,
ferramentas, estruturas, etc.
Materiais metálicos não-ferrosos

Não contém ferro em sua liga.

Podem substituir os materiais ferrosos em várias aplicações e nem


sempre podem ser substituídos pelos ferrosos.

São utilizados isoladamente ou em forma de ligas metálicas.

Podem ser divididos em dois tipos em função da densidade:

- Metais pesados - ( > 5 kg/dm³) cobre, estanho, zinco, chumbo,


platina, etc.

- Metais leves - (  5 kg/dm³) alumínio, magnésio, titânio, etc.


Normalmente são materiais caros, então não devem ser utilizados
em locais que possam ser substituídos pelos ferrosos.

São amplamente utilizados em peças sujeitas a oxidação, dada a


sua resistência.

São também bastante utilizados em componentes elétricos.

A importância dos metais leves e suas ligas têm aumentado


bastante nas indústrias automotivas, aeronáuticas e navais, bem
como na mecânica de precisão, com as ligas leves de alta
resistência, com tendência a trocar o aço e o ferro fundido por
esses metais.
Materiais
não-metálicos

Existem numerosos materiais não-metálicos que podem ser


divididos em:

- Naturais – madeira, couro, fibras, etc.

- Artificiais ou sintéticos – baquelite, celulóide, acrílico, etc.

Os materiais plásticos estão sendo empregados em um


número cada vez maior de casos como substitutos dos
metais.
Alto Forno

Entra o minério e sai o ferro gusa que contém de 5 a 6% de


carbono, 3% de silício (Si), 6% de manganês (Mn) e altos teores
de enxofre e fósforo.

Um teor alto de carbono, enxofre e fósforo tornam o ferro gusa


muito frágil.

A transformação do minério em ferro gusa é feita em dois


movimentos:

Movimento descendente da carga (sólidos).

Movimento ascendente dos gases.


Composição da carga do alto forno:

Minério – óxido de ferro (Fe203) quebrado e aglomerado.

Coque metalúrgico – possui grande resistência ao esmagamento e


uma excelente porosidade para deixar passar a corrente gasosa.

Fundente adicional – permite a separação do metal da ganga


numa temperatura relativamente baixa.
Exemplos de Fundentes

Manganês (Mn) – atua como dissulfurante, desoxidante e elemento


de liga, 33 a 35 kg/ton de aço.

Cal – adicionada para facilitar a fusão da escória e é também um


desfosforizante.

Fluorita (CaF2) – ajuda na fluidificação da escória.


Alto Forno (funcionamento)

Secagem – (300ºC a 350ºC) A umidade da


carga é evaporada e parte do enxofre também.
Redução – (350ºC a 750ºC) O minério combina-
se com o monóxido de carbono.
Carbonetação – (750ºC a 1150ºC) –
Combinação Parcial do óxido de ferro com o
monóxido de carbono, formando o dióxido de
carbono.

Em outra reação, o ferro combina-se com o


carbono formando a cementita Fe3C.
Fusão – (1150ºC a 1800ºC) - Corresponde à passagem do ferro gusa do
estado sólido ao líquido.

A passagem para o estado líquido é feita


numa temperatura em torno de 1600ºC.

O metal líquido escorre para o fundo do


cadinho, enquanto que sobre o metal fica a
escória, separada por diferença de
densidade.

A escória fica na superfície e protege o


gusa contra a oxidação que o ar injetado
das ventaneiras poderia provocar.
Aço
É uma liga de ferro e carbono, cuja porcentagem de carbono pode
variar de 0,008 a 2,1% de carbono, além de certos elementos
residuais resultantes dos processos de fabricação.

O aço possui outros elementos químicos adicionais em sua


composição (Si, Mn, P, S).

O fósforo e o enxofre são impurezas inevitáveis presentes no aço.

O aço é o mais versátil de todos os materiais metálicos, porque ele


pode ser dobrado, forjado, estampado, soldado, trefilado entre
outras aplicações.
Aço Carbono – Possui pequenas porcentagens de elementos
químicos (menos de 1%).
É um aço com menor resistência ao desgaste, sendo que o carbono
é seu principal elemento.
Aço liga – Possui grandes porcentagens de elementos químicos
(maior que 1%).
É um aço com maior resistência ao desgaste, sendo que os
principais elementos de ligas são:
- Cromo (Cr) - Níquel (Ni)
- Molibdênio (Mo) - Vanádio (V)
- Tungstênio (W) - Cobalto (Co)
- Silício (Si) - Manganês (Mn)
- Titânio (Ti)
Classificação do aço
Norma DIN

Aço Carbono

St 37 – aço para construção com resistência mínima à tração de 370


N/mm²

C 10 – aço carbono com 0,10% de carbono

CK 20 – aço ao carbono resulfurado, com baixo teor de fósforo e


enxofre (P + S ≤ 0,01%)
Aço Liga
1- Aços com baixa liga
Possuem no máximo 5% de liga.
Para designar o teor dos elementos de liga, os números devem ser
divididos pelos fatores correspondentes ao elemento químico.
Os fatores são apresentados na tabela a seguir.

Fator 4 Fator 10 Fator 100


Co Al C
Cr Mo P
Mn Ti S
Ni V N
Si
W
A norma se compõe dos seguintes elementos:

Não se coloca a letra C para carbono.

As outras letras definem os elementos de liga.

Os números divididos pelos fatores definem o teor dos elementos


e são colocados na mesma seqüência, como as letras.

Exemplo:
48 Cr Mo V 6 7

48 – 48/100 = 0,48%C
Cr – 6/4 = 1,5%Cr
Mo – 7/10 = 0,7%Mo
V – Baixo teor de V
2- Aços com alta liga

São aços com um teor de liga acima de 5%.

Para designá-los, coloca-se um X antes do teor de carbono.

Todos os elementos, exceto o carbono, tem o fator 1.

Exemplo:

X 5 Cr Ni Mo 18 13

X – aço com alta liga


5 – 5/100 = 0,05%C
Cr – 18%Cr
Ni – 13%Ni
Mo – Baixo teor de Mo
Norma ABNT

O sistema compõe-se de 4 ou 5 algarismos na seguinte ordem:

1º algarismo – indica a classe do aço de acordo com a tabela a


seguir.

Classe do aço Designação


1(0) Aço carbono
1(1) Aço carbono resulfurado (baixo teor de enxofre e fósforo)
1(3) Aço carbono ao manganês
2 Aço Níquel
3 Aço Cromo Níquel
4 Aço Molibdênio
5 Aço Cromo
6 Aço Cromo Vanádio
7 Aço Tungstênio
8 Aço Cromo Níquel Molibdênio
9 Aço Silício Manganês
2º algarismo – indica a porcentagem aproximada do elemento
predominante na liga.

Últimos algarismos – indicam a média da porcentagem de carbono


em centésimos.

Exemplos:

Aço ABNT 1010

1 – Aço carbono
0 – 0% de elementos de liga
10 – 10/100 = 0,10% de C

Aço ABNT 52100

5 – Aço cromo
2 – 2% de Cr
100 – 100/100 = 1% de C
Metais Não-Ferrosos
Não têm ferro em sua liga.

Classificam-se em dois grupos:

1- Pesados - densidade > 5 kg/dm³

Exemplos:

- Cobre - Chumbo – Zinco - Níquel

2- Leves - densidade ≤ 5 kg/dm³

Exemplos:

- Manganês - Alumínio - Vanádio

- Cobalto