Sei sulla pagina 1di 41

Química Geral

Engenharia de Minas

Titulação
E QUILÍBRIO Q UÍMICO - V OLUMETRIA
T ITULAÇÃO - I NTRODUÇÃO
 Método analítico clássico
 Visa determinar a concentração do analito
 Principal informação no ensaio é o volume de titulante

𝑎𝐴 + 𝑏 ↔ 𝑐𝐶 + 𝑑𝐷
𝐶 𝑐 𝐷 𝑑
𝐾= 𝑎 𝑏
𝐴 𝐵
E QUILÍBRIO Q UÍMICO - V OLUMETRIA
T ITULAÇÃO - D EFINIÇÃO
“Procedimento analítico, no qual a quantidade desconhecida de um composto
é determinada através da reação deste com um reagente padrão ou
padronizado”
E QUILÍBRIO Q UÍMICO - V OLUMETRIA
T ITULAÇÃO – T ITULANTE E T ITULADO
 Titulante: reagente ou solução, cuja concentração é conhecida.

 Titulado: composto ou solução, cuja concentração é desconhecida.


E QUILÍBRIO Q UÍMICO - V OLUMETRIA
T ITULAÇÃO – V OLUMETRIA
 Quando em uma titulação o volume de solução é monitorado (uso de
bureta, por exemplo) o procedimento é chamado de volumetria.
E QUILÍBRIO Q UÍMICO - V OLUMETRIA
T ITULAÇÃO – P ONTO ESTEQUIOMÉTRICO
 O ponto estequiométrico, de equivalência ou final teórico
 Ponto calculado com base na estequiometria da reação envolvida na
titulação
 Volume exato em que a substância a ser determinada vai ser titulada
 Não pode ser determinado experimentalmente.
E QUILÍBRIO Q UÍMICO - V OLUMETRIA
T ITULAÇÃO – P ONTO F INAL
 O ponto final de uma titulação é aquele determinado experimentalmente
(visível).
E QUILÍBRIO Q UÍMICO - V OLUMETRIA
T ITULAÇÃO – E RRO NA TITULAÇÃO
 A diferença entre os volumes do ponto de equivalência (Veq) e do ponto final
(Vfi) é o ERRO DE TITULAÇÃO (Et).

Et = Veq -Vfi
E QUILÍBRIO Q UÍMICO - V OLUMETRIA
T ITULAÇÃO – R EQUISITOS
 Reação simples e com estequiometria conhecida
 Reação rápida
 Apresentar mudanças químicas ou físicas
 pH, temperatura, condutividade, principalmente no ponto de
equivalência
E QUILÍBRIO Q UÍMICO - V OLUMETRIA
T ITULAÇÃO – D ETERMINAÇÃO DO PONTO FINAL
 Indicadores Visuais
 Causam mudança de cor próximo ao ponto de equivalência.

 Métodos Instrumentais
 Respondem a certas propriedades da solução que muda de
características durante a titulação.
 Medida de pH, condutividade, potencial, corrente, temperatura, etc
E QUILÍBRIO Q UÍMICO - V OLUMETRIA
T ITULAÇÃO – C LASSIFICAÇÃO
 Neutralização:
H3O+ + OH- ↔ 2H2O
 Formação de complexos:
Y4- + Ca2+ ↔ CaY2-
 Precipitação:
Ag+ + Cl- ↔ AgCl(s)
 Oxidação-redução:
Fe2+ + Ce4+ ↔ Fe3+ + Ce3+
E QUILÍBRIO Q UÍMICO - V OLUMETRIA
T ITULAÇÃO – T IPOS DE PADRONIZAÇÃO
 Em uma titulação de padronização a concentração de uma solução é
padronizada através da titulação contra um padrão primário.

 Ex: Padronização de solução de NaOH com Biftalato de potássio


E QUILÍBRIO Q UÍMICO - V OLUMETRIA
T ITULAÇÃO – PADRÃO PRIMÁRIO
 É um composto com pureza suficiente para permitir a preparação de uma
solução padrão mediante a pesagem direta da quantidade de substância
seguida pela diluição até um volume definido de solução. (REFERÊNCIA)
 Ex: biftalato de potássio
E QUILÍBRIO Q UÍMICO - V OLUMETRIA
T ITULAÇÃO – PADRÃO PRIMÁRIO ( REQUISITOS )
 alta pureza
 Estabilidade ao ar
 Ausência de água de hidratação
 Composição não deve variar com umidade
 Disponível, custo acessível
 Solubilidade no meio de titulação
 Alta massa molar
 Erro relativo associado a pesagens é minimizado
E QUILÍBRIO Q UÍMICO - V OLUMETRIA
T ITULAÇÃO – PADRÃO SECUNDÁRIO
 É um composto que permite preparar uma solução titulante, porém sua
concentração é determinada através da comparação (padronização) contra
um padrão primário.
 Ex: NaOH
E QUILÍBRIO Q UÍMICO - V OLUMETRIA
T ITULAÇÃO – S OLUÇÃO PADRÃO
 A solução cuja a concentração é conhecida com exatidão.
 Idealmente:
 Deve ser suficientemente estável de modo a ser necessário apenas
determinar sua concentração uma única vez.
 Reage rapidamente com o analito de modo a minimizar o tempo
requerido entre as adições de reagente.
 Reage completamente com o analito de modo a ter um ponto final
satisfatório.
E QUILÍBRIO Q UÍMICO - V OLUMETRIA
T ITULAÇÃO – T IPOS

 Direta
 O padrão é colocado na bureta e adicionado ao titulado no erlenmeyer.

 Indireta
 O reagente a ser titulado é gerado na solução.

 Pelo resto ou retorno


 Um excesso de reagente é adicionado e posteriormente titulado.
E QUILÍBRIO Q UÍMICO - V OLUMETRIA
T ITULAÇÃO – V OLUMETRIA DE NEUTRALIZAÇÃO
 Determinação de espécies ácidas ou básicas através de reação de
neutralização com uma solução padrão.
 A solução resultante contém o sal correspondente.

H3O+ + OH- ↔ 2H2O ou H+ + OH- ↔ H2O


E QUILÍBRIO Q UÍMICO - V OLUMETRIA
T ITULAÇÃO – V OLUMETRIA DE NEUTRALIZAÇÃO
 Envolve:
 Titulações de espécies ácidas com soluções alcalinas (ALCALMETRIA)
 Titulações de espécies básicas com soluções ácidas (ACIDIMETRIA)
 O ponto final destas titulações é sinalizado com auxílio de indicadores ácido-base.
 A maneira como varia o pH no curso da titulação, particularmente em torno do
ponto de equivalência é importante porque os indicadores possuem uma ZONA DE
TRANSIÇÃO PRÓPRIA.
 Na volumetria de neutralização, a concentração crítica variável é a [H3O+], e
portanto teremos um gráfico de pH x Volume do padrão.
E QUILÍBRIO Q UÍMICO - V OLUMETRIA
T ITULAÇÃO – V OLUMETRIA DE NEUTRALIZAÇÃO
 O titulante geralmente é uma base forte ou um ácido forte.

 Exemplos:
 Base Forte: NaOH ou KOH
 Ácido Forte: HCl, H2SO4 HClO4

Obs: HNO3 é raramente utilizado devido ao seu elevado poder oxidante


E QUILÍBRIO Q UÍMICO - V OLUMETRIA
T ITULAÇÃO – C URVA DE TITULAÇÃO
O ponto final da titulação é obtido com o
auxílio de:
 Indicadores visuais (ácido-base)

pH
 Métodos instrumentais:
 Potenciometria, condutometria, etc.

Volume de reagente
Indicadores Ácido-Base:
Ácidos ou bases orgânicas fracos que mudam de cor de acordo com o seu
grau de dissociação (pH do meio).
E QUILÍBRIO Q UÍMICO

I NDICADORES
E QUILÍBRIO Q UÍMICO

I NDICADORES ÁCIDO -BASE


 São substâncias que mudam de cor de acordo com o pH
 Cada indicador possui uma certa cor para cada faixa de pH
 No momento que ocorre a mudança de cor, tem-se o ponto de “virada”.
 Funcionam como ácidos e bases fracas
E QUILÍBRIO Q UÍMICO

I NDICADORES ÁCIDO -BASE


 Funcionam como ácidos e bases fracas

Forma protonada Forma desprotonada


do indicador do indicador

Pode-se admitir que:


 [cor ácida] > 10[cor básica]  cor ácida perceptível
 [cor básica] > 10[cor ácida]  cor básica perceptível
E QUILÍBRIO Q UÍMICO

I NDICADORES ÁCIDO -BASE

Valores aproximados !!!!


E QUILÍBRIO Q UÍMICO

I NDICADORES
E QUILÍBRIO Q UÍMICO
E SCOLHA DO INDICADOR MAIS ADEQUADO

HAc
HCl
Faixa vermelha do alaranjado de metila
HAc
Faixa amarela do alaranjado de metila

Faixa de viragem do alaranjado de metila HCl

Comportamento do alaranjado de metila


em função do pH da solução
E QUILÍBRIO Q UÍMICO
E RRO DE T ITULAÇÃO
O alaranjado de metila pode ser utilizado como
indicador para ambos os ácidos? Justifique...

Resposta:
Para o acido acético, não
Para o ácido clorídrico, sim, quando estiver
totalmente amarelo ( )
E QUILÍBRIO Q UÍMICO
E SCOLHA DO INDICADOR

O Justifique o motivo do azul de bromotimol ser um


bom indicador para ambos os ácidos (HCl e HAc)
E QUILÍBRIO Q UÍMICO
E SCOLHA DO INDICADOR

A fenolftaleína poderia ser utilizada como indicador


da neutralização do HCl e HAc? Justifique...
E QUILÍBRIO Q UÍMICO - V OLUMETRIA
T ITULAÇÃO – N EUTRALIZAÇÃO AF-BF
Haverá 3 regiões na curva de titulação. O cálculo divide-se em 4 etapas distintas:
1ª etapa - antes do início da titulação: a solução contém apenas ácido forte e água, sendo o pH
determinado pela dissociação do ácido forte.
2ª a etapa - antes de atingir o P.E.: nesta região haverá uma mistura de ácido forte que ainda não
reagiu com a base adicionada mais o sal neutro formado pela reação. O pH é determinado pelo ácido
forte que permanece na solução.
3ª etapa - No P.E.: nesta região a quantidade de base adicionada é suficiente para reagir com todo o
ácido presente na solução produzindo água. O pH é determinado pela dissociação da água.
4ª etapa – Após o P.E.: nesta região haverá adição de excesso de base a solução inicial de ácido. O pH é
determinado pelo excesso de OH- proveniente da base forte.
E QUILÍBRIO Q UÍMICO - V OLUMETRIA
T ITULAÇÃO – ÁCIDO B ASE
𝑃𝑜𝑛𝑡𝑜 𝑑𝑒 𝐸𝑞𝑢𝑖𝑙í𝑏𝑟𝑖𝑜 𝑜𝑢 𝐸𝑞𝑢𝑖𝑣𝑎𝑙ê𝑛𝑐𝑖𝑎
𝑛𝐻3𝑂+ = 𝑛𝑂𝐻 −
𝑂𝑏𝑠. : 𝑃𝑜𝑛𝑡𝑜 𝑑𝑒 𝐸𝑞𝑢𝑖𝑙í𝑏𝑟𝑖𝑜 𝑜𝑢 𝐸𝑞𝑢𝑖𝑣𝑎𝑙ê𝑛𝑐𝑖𝑎 ≠ 𝑃𝑜𝑛𝑡𝑜 𝑓𝑖𝑛𝑎𝑙
O 𝑜𝑏𝑗𝑒𝑡𝑖𝑣𝑜 é 𝑒𝑠𝑡𝑎𝑏𝑒𝑙𝑒𝑐𝑒𝑟 𝑜 𝑣𝑜𝑙𝑢𝑚𝑒 𝑑𝑒 𝑡𝑖𝑡𝑢𝑙𝑎𝑛𝑡𝑒 𝑝𝑎𝑟𝑎 𝑎𝑡𝑖𝑛𝑔𝑖𝑟 𝑜 𝑝𝑜𝑛𝑡𝑜 𝑑𝑒 𝑒𝑞𝑢𝑖𝑣𝑎𝑙ê𝑛𝑐𝑖𝑎

𝐶 𝑐 𝐷 𝑑
𝐾= 𝑎 𝑏
𝐴 𝐵
E QUILÍBRIO Q UÍMICO - V OLUMETRIA
T ITULAÇÃO – Á CIDO F ORTE X B ASE F ORTE (AF-BF)
𝐶𝑜𝑛𝑠𝑖𝑑𝑒𝑟𝑒 𝑎 𝑡𝑖𝑡𝑢𝑙𝑎çã𝑜 𝑑𝑒 50,0 𝑚𝑙 de solução HCL 0,1 mol/L, com uma solução
de NaOH 0,1 mol/L.
a) Calcule o pH inicial
b) Calcule o pH após a adição de 25 ml, 50 ml e 100 ml
c) Construa a curva de titulação

Etapas da resolução
a) Ponto Inicial
b) Antes do ponto de equilíbrio
c) Ponto de Equilíbrio
d) Após o ponto de equilíbrio

𝑛𝐻3𝑂+ = 𝑛𝑂𝐻 − 𝐾=
𝐶 𝑐

𝑎
𝐷 𝑑

𝑏
𝐴 𝐵
E QUILÍBRIO Q UÍMICO - V OLUMETRIA
T ITULAÇÃO – Á CIDO F ORTE X B ASE F ORTE (AF-BF)
Ponto Inicial 50 ml de HCl 0,1 M No equilíbrio
+ −
HCl + H2O → 𝐻3 𝑂 + 𝐶𝑙 𝑛𝐻3𝑂+ = 𝑛𝑂𝐻 −
𝐶𝑜𝑚𝑜 𝑜 𝐻𝐶𝑙 é 𝑢𝑚 á𝑐𝑖𝑑𝑜 𝑓𝑜𝑟𝑡𝑒, 𝑡𝑜𝑑𝑜 𝐶𝐻3𝑂+ 𝑉𝐻3𝑂+ = 𝐶𝑂𝐻 − 𝑉𝑂𝐻 −
𝐻𝐶𝐿 𝑝𝑎𝑠𝑠𝑎𝑟á 𝑝𝑎𝑟𝑎 𝑓𝑜𝑟𝑚𝑎 𝑖𝑜𝑛𝑖𝑧𝑎𝑑𝑎

[𝐻3 𝑂+ ]= CHCl = 0,1 M 0,1𝑀 𝑥 50𝑚𝑙 = 0,1𝑀 𝑥 𝑉𝑂𝐻 −

𝑝𝐻 = − log 0,1 = 1 𝑉𝑂𝐻 − = 50 𝑚𝑙 = 𝑉𝑁𝑎𝑂𝐻


E QUILÍBRIO Q UÍMICO - V OLUMETRIA
T ITULAÇÃO – Á CIDO F ORTE X B ASE F ORTE (AF-BF)
Antes do ponto de equilíbrio (meio ácido)

𝑛 ∗𝐻3𝑂+ 𝑛 𝐻3𝑂+ = 𝑛𝐻3𝑂+ − 𝑛𝑂𝐻 −
[𝐻3 𝑂+ ] =
𝑉𝑇 𝑉𝐻3𝑂+ = 𝑉𝐻3𝑂+ + 𝑉𝑂𝐻 −

+
𝑛𝐻3𝑂+ − 𝑛𝑂𝐻 −
[𝐻3 𝑂 ] =
𝑉𝐻3𝑂+ + 𝑉𝑂𝐻 −
Equação para determinação de
𝐶𝐻3𝑂+ 𝑉𝐻3𝑂+ + 𝐶𝑂𝐻 − 𝑉𝑂𝐻 − qualquer concentração de H3O+ antes
[𝐻3 𝑂+ ] =
𝑉𝐻3𝑂+ + 𝑉𝑂𝐻 − do equilíbrio (Excel, calculadora)

0,1𝑀𝑥50𝑚𝑙 + 0,1𝑀𝑥25𝑚𝑙 𝑝𝐻 = 1,48


[𝐻3 𝑂+ ] = = 3,33𝑥10−2 𝑚𝑜𝑙. 𝐿−1
50𝑚𝑙 + 25𝑚𝑙
E QUILÍBRIO Q UÍMICO - V OLUMETRIA
T ITULAÇÃO – Á CIDO F ORTE X B ASE F ORTE (AF-BF)
No ponto de equilíbrio (meio neutro*)

𝑛𝐻3𝑂+ = 𝑛𝑂𝐻 −
𝐶𝐻3𝑂+ 𝑉𝐻3𝑂+ = 𝐶𝑂𝐻 − 𝑉𝑂𝐻 −
No ponto de equilíbrio o ácido foi
HCl + NaOH → 𝐻2 𝑂 + 𝑵𝒂𝑪𝒍 completamente neutralizado pelo
titulante, restando apenas uma
solução de NaCl
Sal ”neutro”
Não Hidrolisa
Não altera o pH do meio
Todo H30+ e OH- será resultante
da autoprotólise da água (H20)
E QUILÍBRIO Q UÍMICO - V OLUMETRIA
T ITULAÇÃO – Á CIDO F ORTE X B ASE F ORTE (AF-BF)
No ponto de equilíbrio (meio neutro*)
Observações:
[𝐻3 𝑂+ ] = [𝑂𝐻 − ]
Foi considerada uma solução ideal ( a=[ ] )
𝑘𝑤 = [𝐻3 𝑂+ ][𝑂𝐻 − ] Foram desconsideradas as forças iônicas
Exercício
𝑘𝑤 = [𝐻3 𝑂+ ]2 Determine a concentração do Na+ e do Cl- no equilíbrio

[𝐻3 𝑂+ ] = √𝑘𝑤
[𝐻3 𝑂+ ] = √10−14
[𝐻3 𝑂+ ] = 10−7
𝑝𝐻 = − log 10−7 = 7
E QUILÍBRIO Q UÍMICO - V OLUMETRIA
T ITULAÇÃO – Á CIDO F ORTE X B ASE F ORTE (AF-BF)
Após o ponto de equilíbrio
𝑛𝐻3𝑂+ < 𝑛𝑂𝐻 −
HCl + NaOH → 𝐻2 𝑂 + 𝑁𝑎𝐶𝑙 𝑁𝑒𝑢𝑡𝑟𝑎𝑙𝑖𝑧𝑎çã𝑜 𝑑𝑜 𝐻𝐶𝑙
𝑁𝑎𝑂𝐻 → 𝑁𝑎+ + 𝑂𝐻 − 𝐻𝑖𝑑𝑟ó𝑙𝑖𝑠𝑒 𝑑𝑜 𝑡𝑖𝑡𝑢𝑙𝑎𝑛𝑡𝑒 𝑒𝑚 𝑒𝑥𝑐𝑒𝑠𝑠𝑜


𝑛 𝑂𝐻 − = 𝑛𝑂𝐻 − − 𝑛𝐻3𝑂+

Nº de mols de OH- efetivo no meio


E QUILÍBRIO Q UÍMICO - V OLUMETRIA
T ITULAÇÃO – Á CIDO F ORTE X B ASE F ORTE (AF-BF)
Após o ponto de equilíbrio

𝑛∗𝑂𝐻− 𝑛 𝑂𝐻 − = 𝑛𝑂𝐻 − − 𝑛𝐻3𝑂+
[𝑂𝐻 − ] =
𝑉𝑇 𝑉𝑇 = 𝑉𝐻3𝑂+ + 𝑉𝑂𝐻 −


𝑛 𝑂𝐻 − −𝑛
𝐻3𝑂+
[𝑂𝐻 ] =
𝑉𝐻3𝑂+ + 𝑉𝑂𝐻 −
𝐶 − 𝑉𝑂𝐻 − − 𝐶
Equação para determinação de
− 𝑂𝐻 𝐻3𝑂+ 𝑉𝐻3𝑂+
[𝑂𝐻 ] = qualquer concentração de OH- depois
𝑉𝐻3𝑂+ + 𝑉𝑂𝐻 − do equilíbrio (Excel, calculadora)
0,1𝑀𝑥100𝑚𝑙 +0,1𝑀𝑥50𝑚𝑙
[𝑂𝐻 − ] = ] = 3,33𝑥10−2 𝑚𝑜𝑙. 𝐿−1
50𝑚𝑙+100𝑚𝑙

𝑝𝑶𝑯 = − log 3,33 𝑥10−2 𝑝𝐻 = 12,52


E QUILÍBRIO Q UÍMICO - V OLUMETRIA
T ITULAÇÃO – Á CIDO F ORTE X B ASE F ORTE (AF-BF)
𝐶𝐻3𝑂+ 𝑉𝐻3𝑂+ + 𝐶𝑂𝐻 − 𝑉𝑂𝐻 −
[𝐻3 𝑂+ ] = 𝐶𝑂𝐻 − 𝑉𝑂𝐻 − − 𝐶𝐻3𝑂+ 𝑉𝐻3𝑂+
𝑉𝐻3𝑂+ + 𝑉𝑂𝐻 − [𝑂𝐻 − ] =
𝑉𝐻3𝑂+ + 𝑉𝑂𝐻 −
E QUILÍBRIO Q UÍMICO - V OLUMETRIA
T ITULAÇÃO – V OLUMETRIA DE NEUTRALIZAÇÃO
Exercício
Em um erlenmeyer possuindo 20 ml de uma solução de 0,1 M de HCl é titulada uma
solução de 0,05 M de NaOH. Determine.

a) pH inicial da solução de HCl


b) pH no ponto de Equilíbrio
c) Volume teórico de titulante
d) A curva de titulação do sistema