Sei sulla pagina 1di 16

Karl

Marx
(1818 – 1883)
Os Clássicos da Sociologia

Objeto da
Sociologia Método

Emile Durkheim Fato Social Explicação


(1857 – 1917)

Max Weber Ação Social Compreensão


(1864 – 1920) Social

Karl Marx Classes Sociais Dialética


(1818 – 1883)
AMBIENTE INTELECTUAL
Idealismo Alemão
Socialismo Utópico
Economia Política

PERSPECTIVA ANALÍTICA
SOCIEDADE INDIVÍDUO

OBJETO DE ESTUDO
Modo de produção capitalista
CLASSES SOCIAIS

Representação da desigualdade social

Propriedade privada dos meios de produção

BURGUESIA PROLETARIADO

Exploradora Explorada

Força de trabalho
Capitalismo

A força de trabalho
Trabalho transforma-se em Trabalho
intelectual mercadoria. manual

O trabalho adquire valor de troca.

Exploração oculta sob a forma de mais-


valia.
MAIS-VALIA
Parcela produzida pelo trabalhador não
remunerada e apropriada pelo dono dos
meios de produção.

Riqueza produzida > Salário

Mais-Valia ABSOLUTA
Aumento da jornada de trabalho.
Mais-Valia RELATIVA
Implantação de novas tecnologias
no processo produtivo;

Desemprego estrutural
ALIENAÇÃO
Perda de consciência do trabalhador.
Os trabalhadores não
reconhecem que os
produtos produzidos por
eles são resultado do seu
trabalho.
O trabalho "não constitui a satisfação de uma
necessidade, mas apenas um meio de satisfazer
outras necessidades"

Agravantes: Alta D.S.T.


Meios de comunicação
Mecanismos ideológicos
IDEOLOGIA BURGUESA
Estabilizador social

Mecanismo de dominação

Inversão entre causa e efeito da realidade social.


A classe dominante de uma sociedade produz, para
legitimar seu domínio, uma IDEOLOGIA para manter
sua dominação e “iludir” a classe dominada.

Vivemos
Os direitos numa Cada um faz
são iguais sociedade suas próprias
para todos! democrática! oportunidades

A ideologia, no sentido marxista, é uma ilusão,


uma mentira, criada pelos dominantes para
assegurar que os dominados ficarão passivos.
FETICHE DA MERCADORIA

As mercadorias adquirem uma forma fantástica


capazes de oferecer mais que utilidade, trazem
felicidade, poder, status, etc.

Humaniza

HOMEM MERCADORIA

Coisifica

Reificação do homem
Fetiche da mercadoria
 Fenômeno inerente à produção capitalista;
 Mercadorias fetichizadas ocultam as relações de produção e
ganham aparência de “vida própria”;
 Fenômeno histórico-social reforçado por mecanismos ideológicos
alienantes;
 Resultado da predominância do trabalho abstrato sobre o concreto.

Marca X Marca Z Marca A


Microsoft Christian Dior
Marca C

Ferrari Marca Y Nike Coca-cola


Marca B
“A desvalorização do mundo humano ocorre na
razão direta da valorização do mundo das coisas”

SER
TER

Mercantilização das relações sociais.


MATERIALISMO HISTÓRICO DIALÉTICO

• Maneiras de Ser,
pensar e agir
SUPRA- • Instituições
ESTRUTURA • Mundo político-
jurídico-cultural
(Topo Ideológico)

• Forças produtivas
INFRA-ESTRUTURA
• Relações Sociais
(Base Material)
de produção
Luta de Classes
PRÁXIS
Tomada de consciência e rompimento
com a alienação através de prática
transformadora.
Projeto político de mudança

Capitalismo Socialismo Comunismo

Burguesia no Ditadura do  Ausência do


poder proletariado Estado
 Meios de
produção
Práxis
socializados
 Justiça e
igualdade
Para Durkheim, a sociedade é
tudo e o individuo deve ser
submetido ao que é geral.

três modos
diferentes de se Para Weber, o individuo e sua
ação são os elementos
posicionar diante constitutivos das ações sociais.
da mesma
questão
Para Marx, a preocupação é
conjunto dos indivíduos
inseridos nas classes sociais.
“Trabalhadores de todo o mundo, uni-vos!”

Marx e Engels