Sei sulla pagina 1di 10

Regência

Profª. Ercília Rigolon


Regência
 É a relação sintática que se
estabelece entre um termo
regente ou subordinante (que
admite outro) e o termo regido
ou subordinado (termo exigido
pelo primeiro).
 Quando o termo regente é um
verbo a regência é verbal,
quando é um nome, é nominal.
Regência verbal
Há verbos que admitem mais de uma regência. Geralmente a
diversidade de regência corresponde a uma diversidade de significados
do verbo. Por exemplo, o verbo agradar, no sentido de acariciar, é
transitivo direto, enquanto no sentido de satisfazer, contentar é transitivo
indireto.
Observe:
A mãe, comovida,agradava o filho choroso.
O filho choroso – objeto direto
Suas palavras agradavam ao público.
Ao público – objeto indireto

A identificação da regência de alguns verbos costuma


apresentar dificuldade, seja devido à informalidade da língua falada, na
qual muitas construções se mostram em desacordo com o padrão culto
da língua, seja porque muitos verbos têm mais de um significado e, quase
sempre, mais de uma regência. Em caso de dúvida, recomenda-se
consultar o dicionário.
Regência Verbal
1 – Chegar / ir – deve ser introduzido pela preposição a e não pela
preposição em.
Ex: Vou ao Colégio. / Cheguei a Campo Grande.
2 – Morar / residir – normalmente vêm introduzidos pela preposição
em.
Ex: Vânia mora em Brasília. / Marília reside em Curitiba.
3 – Namorar – não se usa com preposição.
Ex: Ercília namora Ivan.
4 – Obedecer / desobedecer – exigem a preposição a.
Ex: Os filhos obedecem aos pais. / O filho desobedeceu ao pai.
5 – Simpatizar / antipatizar – exigem a preposição com.
Ex: Simpatizo com você. / Antipatizo com você.
(Estes verbos não são pronominais, portanto, são considerados
construções erradas quando aparecem acompanhados de pronome
oblíquo: Simpatizo-me com você / Antipatizo-me com você).
6 – Preferir – este, exige dois complementos sendo que um usa-se sem
preposição e o outro com a preposição a.
Ex: Prefiro dançar a fazer ginástica.
( Segundo a linguagem formal, é errado usar este verbo reforçado pelas
expressões ou palavras: ante, mais, muito mais, mil vezes mais, etc.
Ex: Prefiro mil vezes dançar a fazer ginástica.
Verbos que apresentam mais de uma regência
1 – Aspirar
• No sentido de cheirar, sorver, usa-se sem preposição. (Aspirou
o ar puro da manhã.)
b. No sentido de almejar, pretender: exige a preposição a. (Esta
era a vida a que aspirava.)
2 – Assisti
a. No sentido prestar assistência, ajuda, socorrer: usa-se sem
preposição. (O técnico assistia os jogadores novatos.)
b. No sentido de ver, presenciar: exige a preposição a: (Assistimos
ao jogo).
c. No sentido de caber, pretender: exige a preposição a: (Assiste
ao homem tal direito.)
d. No sentido de morar, residir: é intransitivo e exige a preposição
em. (Assistiu em Salvador por muito tempo.)
3 – Esquecer / lembrar
• Quando não forem pronominais: são usados sem preposição:
(Esqueci o nome dela.)
• Quando forem pronominais: são regidos pela preposição de:
(Lembrei-me do nome de todos.)
4 – Visar –
• No sentido de mirar: usa-se sem preposição. (Disparou o tiro
visando o alvo)
• No sentido de dar visto: usa-se sem preposição. (Visaram os
documentos.)
• No sentido de ter em vista, objetivar: é regido pela preposição a:
(Viso a uma situação melhor.
5 – Querer
• No sentido de desejar: usa-se sem preposição. (Quero viajar.)
• No sentido de estimar, ter afeto: usa-se com a preposição a.
(Quero muito aos meus amigos.)
6 – Proceder
• No sentido de ter fundamento: usa-se sem preposição. (Suas
queixas não procedem.)
• No sentido de originar-se, vir de algum lugar: exige-se a
preposição de. (Muitos males da humanidade procedem da falta
de respeito ao próximo.)
• No sentido de dar início, executar: usa-se a preposição a: (Os
detetives procederam a uma investigação criteriosa.)
7 – Pagar / perdoar.
• Se tem por complemento palavra que denote coisa: não exigem
preposição. (Ela pagou a conta do restaurante.)
• Se tem por complemento palavra que denote pessoa: são
regidos pela preposição a. (Perdoou a todos.)
8 – Informar
e. No sentido de comunicar, avisar, dar informação: admite duas
construções:
1. objeto direto de pessoa e indireto de coisa (regidos pela
preposição de ou sobre) (Informou todos do ocorrido.)
2. objeto indireto de pessoa (regido pela preposição a) e direto
de coisa. (Informou a todos o ocorrido.)
9 – Implicar
• No sentido de causar, acarretar usa-se sem preposição. (Esta
decisão implicará sérias conseqüências.)
• No sentido de envolver, comprometer: usa-se com dois
complementos, um direto e um indireto com a preposição em.
(Implicou o negociante no crime.)
• No sentido de antipatizar: é regido pela preposição com:
(Implica com ela todo o tempo.)
10 – Custar
a. No sentido de ser custoso, ser difícil: é regido pela
preposição a. (Custou ao aluno entender o problema.)
b. No sentido de acarretar, exigir, obter por meio de: usa-se
sem preposição. (O carro custou –me todas as economias.)
c. No sentido de ter valor de, ter o preço: usa-se sem
preposição. (imóveis custam caro.)
Regência nominal
Regência de alguns nomes:

A acessível, adequado, adequado, alheio, apto, avesso, benéfico,


cego, conforme, desatento, desfavorável, desleal, equivalente,
fiel, grato, guerra, hostil, idêntico,
inacessível, inerente, indiferente, infiel, insensível, nocivo,
obediente, odioso, oposto, peculiar, pernicioso, próximo (de),
surdo (de), visível.

De amante. Amigo, ansioso, ávido, capaz, cobiçoso, comum,


contemporâneo, curiosos, devoto, diferente, digno, duro,
dotado, estreito, fértil, fraco, incerto, indigno, inocente,
menor, natural, nobre, orgulhosos, pálido, passível, pobre,
pródigo (em), temeroso, vazio.

Com afável, amoroso, compatível, conforme, cruel, cuidadoso,


descontente, furiosos, inconseqüente, ingrato, intolerante,
liberal, misericordioso, orgulhoso...

Contra desrespeito, manifestação, queixa.


Em constante, cúmplice, diligente, entendido, erudito, exato,
fecundo,, fértil, fraco, forte, hábil, impossibilidade (de),
incansável, incerto, inconstante, indeciso, lento, morador,
perito, prático, sábio, sito, último (de, a), único.

Entre convênio, união

Para apto, bom, diligente, disposição, essencial, idôneo,


incapaz, inútil, odioso, pronto (em), próprio (de), útil.

Para com afável, amoroso, capaz, cruel, intolerante,


orgulhoso.

Por ansioso, querido (de), responsável, respeito (a, de)

Sobre dúvida, influência, triunfo.