Sei sulla pagina 1di 19

Aula 07

“Este livro tem uma tese. Ela afirma que


Administração é mais do que respostas
aprendidas, técnicas bem escolhidas, ou um
punhado de experientes. Não chega a ser uma
ciência e jamais deverá se tornar um método
inflexível. É mais do que uma arte. É uma
filosofia.” (DIMOCK, Marshall, 1967)
 Carl von Clausewitz (1780-1831);
 Frank Gilbreth (1868-1924);
 Henri Fayol (1841-1925);
 James D. Mooney;
 Lyndall Urwick.
 Maquiavel teria
compreendido as
organizações de forma
profunda;

 Compara a atividade
da administração com a
guerra.
 Quais os pontos em comum entre a guerra e a
administração?

 Serão realmente pontos em comum ou a visão


dos primeiros teóricos (como a de Griffin)
estaria marcada por situações histórico-sociais
concretas, por preconceitos, que, na verdade
não corresponderiam às atividades
administrativas contemporâneas?
 Papel de líderes de gangues é frequentemente
comparado ao papel dos administradores;
 O administrador desempenha um trabalho
intelectual, pautado por diversas regras
(jurídicas, mercadológicas, sociais, éticas, etc.).
 As gangues e as guerras fundam-se muito mais
na violência física, na luta corporal, na ideia de
eliminar o inimigo;

 A ciência da administração estabelece-se,


inicialmente, como uma batalha teórica de
princípios .
 Henry Varnum Poor (1812-1905);
 Três princípios básicos para a administração
das empresas: organização, comunicação e
informação;
 Variação conforme a época.
 Charles Babbge (1792-1871);
 Frederick W. Taylor (1856-1915);
 Henry L. Gantt (1861-1919);
 Henry Varnum Poor;
 DuPont.
 Rapidamente os pensadores-administradores
passam a ser considerados ultrapassados, seus
livros, trabalhos e ideias passam a ser
considerados desatualizados pela comunidade
científica, “fora de moda”, sem outras
contribuições a dar à administração moderna.
 Oliver Sheldon;
 The philosophy of managment;
 May Parker Follett;
 Chester I. Barnard.
 O uso das ciências do comportamento em
administração e os resultados obtidos na
pesquisa da fábrica Hawthorne, Chicago (1927-
1932);
 Fundador do movimento das relações humanas
e da sociologia industrial;
 Para Mayo, os empregados eram pessoas
motivadas pela necessidade de ‘estar junto’, de
‘ser reconhecido’, de receber uma boa
comunicação.
 A partir da Segunda Guerra Mundial, o homem
passa a ser compreendido como um elemento
essencial na organização, pelo pensamento
autorizado sobre administração;
 O que é homem?

 De que ângulo devemos observá-lo para


integrá-lo ao corpus da teoria da
administração?
 Considerada demondé no ambiente da teoria
administrativa;
 Pensadores-administradores condenados por
seu “espírito de abstração”;
 Só valem discursos que se apóiem em
observações e experimentos concretos.
 Só se pode falar de administração estudando
efetivamente situações administrativas.
 Criado o Groupe Humanisme et Gestion;
 Preocupa-se com questões humanistas na
administração, dando importância à filosofia, à
formação generalista e às ciências humanas;
 Ser humano é colocado em posição central no
estudo da administração das empresas.
 Escola Behaviorista (Kurt Lewin, George
Homans, Douglas McGregor, Rensis Linkert).
 Frederick Herzeberg;
 Abraham Maslow;
 Edgar Schein;
 Peter Drucker;
 Etc.