Sei sulla pagina 1di 37

“Preceptorship” UNIFESP – HPTEC

CASO CLÍNICO
HPTEC não cirúrgico

Meliane Daud

Grupo de Circulação Pulmonar UNIFESP/EPM


11/04/2018
CASO CLÍNICO - ANAMNESE 02/2011

IDENTIFICAÇÃO:

- OGN
- Idade: 61 anos,
- Profissão: aposentado há 12 anos (trabalhou
em? metalúrgica por 35 anos),
- Estado civil: casado,
- Naturalidade: Sapeacu/BA
- Procedência: São Paulo/SP
CASO CLÍNICO - ANAMNESE 02/2011

HPP:
CASO CLÍNICO - ANAMNESE 02/2011

HPP:
CASO CLÍNICO - ANAMNESE 02/2011

HPP:
CASO CLÍNICO - ANAMNESE

ANTECEDENTES FAMILIARES:

- Nega trombofilia na família


- Irmão faleceu de doença de Chagas
CASO CLÍNICO - ANAMNESE

EXAME FÍSICO:

- IMC: 26,8 ( peso:77,5kg; altura :170cm)


- SpO2: 93%
- PA: 130/90mmHg
- FC: 69bpm
- Ausência de estase jugular
- AC: BNRNF, sem sopros
- AR: MV+ sem RA
- MMII: sem edemas
Ecocardiogram
a
19/01/2012

É SÓ ECO OU ECODOPPLER?
Cintilografia de
perfusão
04/03/2011

Esse não teria que ser primeiro já que foi antes


Distribuição do radiofármaco difusamente heterogên
ea em ambos os pulmões, com áreas focais
segmentares e
subsegmentares de hipoconcentração.

Função pulmonar relativa: PD: 55% / PE: 45%


Tomografia computadorizada
protocolo TEP
02/06/2011

Esse também não teria


que ser antes do ECO?
F a lha s de enchimento periférica s dis creta s bila tera lm
ente.
P obreza va s cula r em terço inferior D.
Aumento de câma ra s ca rdía ca s D.
Espirometria
06/2011

Esse não teria que ser primeiro já que foi antes


TECP
25/05/2011
Eu
tiraria o
negrito
das
letras
Conclusão TECP

- Ca pa cida de a eróbica pres erva da

- Aus ência de s ina is de limita çã o ca rdiocircula tória ou


ventila tória dura nte o tes te

- Aus ência de s ina is de limita çã o ventila tória dura nte


o es forço
Conclusão TECP

- Padrão hipercinético de respostas ventilatórias, com


aumento da relação V’E/V’CO2’ e redução das
pressões expiratórias finais de CO2 no limiar e no
pico do exercício associado a alterações de trocas
gasosas caracterizadas por dessaturação da
oxiemoglobina no teste incremental.
TC6min
21/03/2013

Caso seja exame acho que tem q seguir o


Padrão anterior
TC6min

FC (bpm) 76 137

PAS (mmHg) 110 180

PAD (mmHg) 80 80

Borg Dispnéia 0 2

SpO2 (%) 92 79

Distância (m) 582


HPTEC não cirúrgico
Protocolo Riociguat
ECO (pré sildenafil) 03/2016

VD (mm) 33
VRT (m/s) 4,6
PSAP (mmHg) 93
FE 70%
TAPSE (mm) 14

Sem derrame pericárdico.


AD de dimensão aumentada grau leve e VD dilatado grau
moderado.
Déficit VD às custas de hipocinesia difusa.
Cateterismo cardíaco
direito
25/05/2016
Conclusão:

- Hipertensão pulmonar com padrão pré- capilar


- Hiperresistência vascular pulmonar
- Nota-se PADm preservado (preservada?
Pressão?) IC, VSi, CVP e SvO2 reduzidos
ECO (pré sildenafil) ECO (pós sildenafil)
03/2016 08/2017

VD (mm) 33 30
VRT (m/s) 4,6 4,6
PSAP (mmHg) 93 91
FE 70% 45%
TAPSE (mm) 14 16
Sem derrame pericárdico. Sem derrame pericárdico.
AD aumentado (grau leve). AD e VD de dimensões aumentadas
VD dilatado (grau moderado). (grau importante).
Déficit VD às custas de hipocinesia difus Septo ventricular retificado.
a. Déficit VD às custas de hipocinesia difus
a.
ECO (pré sildenafil) ECO (pós sildenafil)
03/2016 08/2017

VD (mm) 33 30
VRT (m/s) 4,6 4,6
PSAP (mmHg) 93 91
FE 70% 45%
TAPSE (mm) 14 16
Sem derrame pericárdico. Sem derrame pericárdico.
AD aumentado (grau leve). AD e VD de dimensões aumentadas
VD dilatado (grau moderado). (grau importante).
Déficit VD às custas de hipocinesia difus Septo ventricular retificado.
a. Déficit VD às custas de hipocinesia difus
a.
Respostas metabólicas 17/05/2016 24/10/2017

V’O₂ pico 68% (15,8ml/Kg/min) 65% (14,2ml/Kg/min)

Limiar de lactato 50% 43%


∆V’O₂/∆WR 6,44ml/min/W 6,33ml/min/W
Respostas cardiocirculatórias

Pulso de O₂ 73% (8ml/bat/min) 78% (8ml/bat/min)


∆FC/∆V’O₂ 96 bat/L 82 bat/L
Respostas ventilatórias e trocas gasosas

VE/VVM 0,80 0,77


∆VE/∆VCO₂ 51,8 41
SpO2 96%/86% 92%/86%
PEFCO₂LL 27mmHg 24mmHg
Respostas 17/05/2016 Respostas 24/10/2017
metabólicas metabólicas
V’O₂ pico 68% V’O₂ pico 65%
(15,8ml/Kg/min) (14,2ml/Kg/min)

Limiar de lactato 50% Limiar de lactato 43%

∆V’O₂/∆WR 6,44ml/min/W ∆V’O₂/∆WR 6,33ml/min/W


Respostas
Respostas
cardiocirculatórias
cardiocirculatórias

Pulso de O₂ 73% (8ml/bat/min) Pulso de O₂ 78% (8ml/bat/min)

∆FC/∆V’O₂ 96 bat/L
∆FC/∆V’O₂ 82 bat/L
Respostas
Respostas
ventilatórias e
trocas gasosas
Repetido? É por gosto mesmo
ventilatórias e
trocas gasosas
VE/VVM 0,80
?
VE/VVM 0,77
∆VE/∆VCO₂ 51,8 ∆VE/∆VCO₂ 41
SpO2 96%/86% SpO2 92%/86%
PEFCO₂LL 27mmHg PEFCO₂LL 24mmHg
Respostas 17/05/2016 Respostas 24/10/2017
metabólicas metabólicas
V’O₂ pico 68% V’O₂ pico 65%
(15,8ml/Kg/min) (14,2ml/Kg/min)

Limiar de lactato 50% Limiar de lactato 43%

∆V’O₂/∆WR 6,44ml/min/W ∆V’O₂/∆WR 6,33ml/min/W


Respostas
Respostas
cardiocirculatórias
cardiocirculatórias

Pulso de O₂ 73% (8ml/bat/min) Pulso de O₂ 78% (8ml/bat/min)

∆FC/∆V’O₂ 96 bat/L
∆FC/∆V’O₂ 82 bat/L
Respostas
Respostas
ventilatórias e
trocas gasosas
Repetido? É por gosto mesmo
ventilatórias e
trocas gasosas
VE/VVM 0,80
?
VE/VVM 0,77
∆VE/∆VCO₂ 51,8 ∆VE/∆VCO₂ 41
SpO2 96%/86% SpO2 92%/86%
PEFCO₂LL 27mmHg PEFCO₂LL 24mmHg
13/07/2016 03/08/2017

FC (bpm) 70 127 FC (bpm) 67 119

PAS (mmHg) 130 140 PAS (mmHg) 120 140

PAD (mmHg) 80 80 PAD (mmHg) 70 70

Borg Dispnéia 0 6 Borg Dispnéia 0 9

SpO2 (%) 92 86 SpO2 (%) 91 88

Distância (m) 374 Distância (m) 510


16/02/2017: Sildenafil 20mg 8/8h
22/02/2018: 40mg 8/8h