Sei sulla pagina 1di 52

VULNERABILIDADES

HUMANAS
CRENÇAS E PENSAMENTOS QUE NOS
LIMITAM NO TRABALHO – E NA VIDA
Vulnerabilidades são as dificuldades internas, mentais, vivenciadas
ao longo da vida;

Algumas vulnerabilidades existem desde o nascimento;

Mas maioria, são dificuldades emocionais que aparecem


durante a vida e se desenvolvem conforme você vai aprendendo e
criando suas crenças – através das vivencias.
 O pensamento anda por caminhos que nós nem imaginamos...

 Se não identificarmos estas as crenças e nossas vulnerabilidades


acabamos virando marionetes, levados pela vida...

 Tudo o que fizemos na vida é baseado no que a gente acredita, ou


seja, baseado em nossas crenças internas. Tudo.
 A roupa que você escolhe lá na loja é baseada no que você
acredita que é adequado ou não para você. (Dessa forma a
roupa que você usa diz também muito sobre você....)

 O curso, trabalho, a escolha do companheiro...

 As pessoas que você permite que entrem na sua vida são


baseadas no que você acredita que possa ser bom, e quando você
não consegue se livrar de uma pessoa inconveniente é porque
não se acredita capaz de se livrar dele.
 Nem sempre o raciocínio lógico participa das nossas
escolhas... Mas as crenças estão sempre presentes. (namoro,
local pra morar...)

 Como é que descobrimos qual a crença interna de cada um?

 Observando nossos sentimentos - A forma como reagimos, e a


intensidade das emoções dão o caminho para chegar às
crenças e que normas internas que nos regem...
 Quais as angústias, quais as ansiedades, o que estão te
incomodando?

 “Eu me sinto muito mal” - Mas que sentimento é este? É


angústia, é humilhação, é medo, é o que? Que nome tem esse
sentimento??

 Quando você fica com raiva de alguém, medo, ansiedade,


frustrado... Antes de agir ou sofrer pare e reflita sobre o que está
sentindo.

 Quando você se conhecer, nomeia os sentimentos, entende os


porquês, finalmente irá se permitir a ser livre dos medos.
Descobrir o que te trava é fundamental para liberar essa trava.
É um exercício diário de auto conhecimento...
 É preciso pensar sobre o pensar!

 Pensar sobre os seus pensamentos. E não ser mais refém!

 A mente é constantemente invadida por pensamentos que


muitas vezes não são bons e não são verdadeiros.

 Quando você pensa sobre o pensar, sobre o sentimento, você


passa a ser o dono e senhor da sua mente...

 Problemas sempre vão existir, para que possamos aprender


r nos tornarmos melhor!
.
PRESSA
 “Não me faça perder tempo...”

 Não aproveita o momento...

 Pressa é diferente de agilidade;

 Pessoa que vive dando “pulinho no


lugar”...

 Se não tiver nada para fazer ela não


aproveita o tempo, não curte seu dia, o
sol gostoso ou a lua bonita....

 Com tanta pressa onde queremos


chegar?
 Quem tem dificuldade em lidar com a
raiva fica a mercê dos outros!

 Isso mesmo, você fica sob o controle


dos outros, os outros te irritam e você
perde o controle. . .(PN)

 Quando percebem que você é assim,


parece que você deu um “controle remoto”
da sua mente para o outro.

 É o tipo de pessoa que foge de gente,


contato com pessoas irritam, a pessoa se
isola, e ganha a depressão de brinde.
ATENÇÃO!
A FORMA COMO SENTIMOS A ATITUDE DO OUTRO, DIZ MUITO
MAIS SOBRE NÓS DO QUE SOBRE ELE...

“Tudo o que nos irrita nos outros pode nos levar a uma compreensão
sobre nós mesmos.” (Carl Jung)
COMO JULGAR A AÇÃO DO OUTRO?

Cada um de nós é o resultado de todas as coisas que


vivenciamos ao longo da vida, além das nossas características
inatas. Partindo dessa ideia, é necessário compreender mais
empaticamente a atitude de um colega, familiar ou
conhecido...
Muitas vezes ele está reproduzindo aquilo que aprendeu, e não
necessariamente seja uma forme de te prejudicar ou magoar...
Ou ainda, pode estar passando por momentos difíceis e acaba
não sendo capaz de relacionar-se com equilíbrio...
Não ter raiva nenhuma, por incrível que pareça, também é ruim.
Você tem que ter reação quando te ofendem.

Para ter auto defesa, até auto estima, que é saudável, você tem que
ter um limite mínimo de raiva, é ela que te faz reagir, mas você
precisa da dose certa de raiva.
APROVAÇÃO E
RECONHECIMENTO
 O ser humano sente necessidade de aprovação, necessitamos ser
aceitos pelo grupo e adquirir, se possível, destaque;

 Excesso, gerador de sofrimento.....

 Quanto sofrimento a gente não vê por ai por conta das pessoas


que buscam aprovação: “Tenho que fazer tudo certinho, senão o
que vão pensar de mim”.

 Quanto sapo engolido por medo de abrir a boca e falar coisas


que os outros possam não gostar..
 Quanto sofrimento você passou porque aprendeu que
“mulher tem que ser guerreira”, “mãe sabe de tudo”...

 Vamos adquirindo as crenças limitante e agindo


conforme imaginamos que os outros vão aceitar
melhor...

 E quando desejamos agradar a todos....


FRUSTRAÇÃO
Logo depois do perfeccionismo...da busca por
perfeição...aprovação...reconhecimento...aceitação
 “Não suporto quando as coisas não saem do jeito certo, do
jeito que eu quero”.

 A pessoa se frustra quando tem na cabeça tudo determinado


Perfeccionismo.

 Dá para se livrar da frustração? Não.

 Nem tudo depende de você. Não depende só de você a forma


como seus amigos, marido, patrão, colegas de trabalho vão se
comportar.

 Mas dá pra aprender a lidar com a frustração quando aparece.


 Aprender com a frustração;

 Entender os motivos pelos quais ficou frustrado...

 Buscar novas formas de conseguir o que deseja...


SOBRECARGA DE TRABALHO
 Trabalhar demais, assumir mais tarefas do que seria possível,
pode ter várias origens.

 Pode ser que você não consegue falar o famoso “não” na hora
certa, pode ser expectativas irreais...

 Você pode achar que a única forma de ser reconhecido é


trabalhando feito uma “mula de carga”, isso até você ver outro se
dar bem melhor que você e trabalhando só metade.
 Porque você está sobrecarregado de tanto trabalho?

 E não me venha dizer que é impossível mudar. Acredite em


mim, sua vida é o que você faz dela, se a forma como sua
vida está não está legal é porque você precisa perceber que
depende de você, e só de você mudar isso. Se não conseguir
sozinho.
COMO DESTACAR –SE (sentir-se feliz) NO AMBIENTE DE
TRABALHO?

 É necessário fazer o que precisa ser feito e perceber além...;

 Ser diferente da maioria; Pensar....

 Se destacar pelo fato de conseguir perceber o que precisa


ser feito;

 Pela discrição e trabalho desempenhado e não pelo grito!

 Sobrecarga, é excesso desnecessário de trabalho diferente


de muito trabalho;
FOFOCA...
Fofoca é o ato de espalhar, contar ao próximo, fatos
que não deveriam ser contados, ou então,
observações íntimas da vida dos outros.

SÓ ATACAMOS QUANDO NOS SENTIMOS


AMEAÇADOS! EMBORA NEM SEMPRE ESSA AMEAÇA
SEJA REAL; MUITAS VEZES É A CARÊNCIA,
INSEGURANÇA, INVEJA .....
TIPOS DE FOFOCA

Fofoca estilo sem querer. “Olha, eu não queria dizer, mas isso está
me incomodando muito!”.

Fofoca estilo sinceridade. “Olha, vou lhe contar uma coisa sobre o
fulano, mas porque sou amigo dele. O meu intuito é apenas ajudar.”

Fofoca estilo afirmação. “Será que a menina nova não percebeu que
faltou tal coisa? A fulana é preguiçosa não fez tal coisa precisei
fazer....
Fofoca estilo tapete. “Olha, não quero puxar o tapete de ninguém,
mas…”

Fofoqueiro puxa-saco. É uma mistura perigosa. O puxa-saco é a


profissão mais antiga do mundo do trabalho, tendo o poder de criar,
inventar e distribuir as fofocas de acordo com seus interesses ou dos
interesses de quem protege.
Parece uma brincadeira inocente, mas pode trazer graves
consequências para quem é alvo dela. A fofoca é capaz de destruir
a integridade, a carreira e até a vida de uma pessoa.

Quem se separou de quem, quem puxou o tapete, quem traiu e por


aí vai. Nada disso nos diz respeito.
COMO LIDAR COM A FOFOCA NO AMBIENTE DE
TRABALHO – E NA VIDA?

Fuja que lá vem fofoca


“Sabe da última?”, “Nem te conto”, “Você não vai acreditar”, “Tá
sentado?” mude o assunto ou saia depressa.

De ouvinte a vítima
“Quem fala de alguém para você, de você fala para alguém”
Não dê pérolas aos porcos

Passamos muitas horas no trabalho e por vezes sentimos a


necessidade de desabafar sobre assuntos íntimos, e não
percebemos que contar algo a determinadas pessoas é como
contar ao mundo!
Avalie se realmente é necessário falar sobre você no ambiente de
trabalho, escolha alguém confiável, escreva um diário....
As três peneiras de Sócrates:

Você tem certeza de que o que vai me contar é


absolutamente verdadeiro?

O que vai me contar, gostaria que os outros também


dissessem a seu respeito?

Você acha mesmo necessário contar-me esse fato, ou


mesmo passá-lo adiante? Resolve alguma coisa? Ajuda alguém?
Melhora alguma coisa? – Não....
“Quando Pedro fala de João, conhecemos melhor Pedro que
João”
BOM HUMOR...
BOM HUMOR

 Sorrir e estar de bom humor é algo tão fácil que nem sempre
é cultivado com a importância que lhe é merecida!

 O que me faz feliz?

 A ciência explica que como uma lei da atração, nós seres


humanos gostamos de estar mais perto de pessoas bem
humoradas, que transmitem alegria.
Quanto pesa este copo de água?"

O peso real não importa. Depende de quanto tempo você o segura.


Se eu segurar por um minuto, não tem problema.
Se eu o segurar durante uma hora, ficarei com dor no braço.
Se eu segurar por um dia meu braço ficará amortecido e
paralisado. Em todos os casos o peso do copo não mudou, mas
quanto mais tempo eu o segurava, mais pesado ele ficava".

O estresse e as preocupações da vida são como aquele


copo d'água. Eu penso sobre eles por um tempo e nada acontece.
Eu penso sobre eles um pouco mais de tempo e eles começam a
machucar. E se eu penso sobre eles durante o dia todo me sinto
paralisada, incapaz de fazer qualquer coisa.
Obrigada!