Sei sulla pagina 1di 31

| 

|  | |
m  À
   
   | 
    

u  u
  u


 
Roteiro

Y !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
" 
   #  !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! 
" 
  Y   !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! $
" 
  %& !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! 
|
   ' 
  !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! (
)* ' + !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! 
) %   !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
  " !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
" 
   , %   !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! 
,   
 + !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! 
- .   '  !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! $
-   /  !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! (

 
Roteiro


 %  #  !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! 
) 0   0 
 % ' 
   #  !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! 
| 1 !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
-% !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!(
/
1 !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! 
|
 !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
# 0 2
 3*.10
!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! 


 
Y 
† peste seminário exploraremos a velocidade das reações
químicas e os fatores que as afetam, como por exemplo a
concentração, temperatura e catalisadores

† Sua importância no nosso cotidiano pode ser vista como:

‡ A velocidade que os medicamentos agem no nosso corpo


‡ A velocidade com que os materiais se corroem
‡ A reação de combustão para obter energia


 
relocidade de Reações

De modo geral, a velocidade de reação é expressa


como a variação de concentração por unidade de
tempo.

M
"45M
"45  
ë657%À 8
"4
M
pesta equação o M[ ] representa o módulo da
variação de (massa, quantidade, concentração etc)
reagente ou produto e Mt, o intervalo de tempo.


 
relocidade Instantânea
Representa a variação na quantidade de um
reagente ou produto num instante (menor intervalo de
tempo que se possa imaginar).
E é determinada pela inclinação da tangente à curva
no ponto de interesse em um Π
  

 

$
 
relocidade Média e Estequiometria

A estequiometria da reação determina a


relação entre as velocidades de surgimento e
aparecimento.

Seja a equação:

Ôm  ü  ×|  
  Mëm  Më  Më|  Më
ÔMO üMO ×MO MO


 
|oncentração e velocidade
Quanto maior a concentração dos reagentes, maior
será a velocidade da reação e vice-
vice-versa.
A equação que mostra como a velocidade depende
das concentrações dos reagentes é chamada lei de
velocidade, que pode ser usada a qualquer momento
durante a reação.
Para uma reação geral:

/9ü3 |9
/9ü |9Ô
Ô: r     

 = constante de velocidade a uma dada temperatura


m = ordem da reação em relação a A %94 % 
n = ordem da reação em relação a B
(
 
Observações
á) |omo regra, a ordem de uma reação total
vem dada pela soma dos expoentes dos reagentes.
2) As ordens de reação devem ser
determinadas experimentalmente.

-; %<
 .|9|)  † | 9|)7.8 9 .|7 8

" 
   " 
   #  <
ë .|6ë%!À6 ë|) 6 ë%!À6
ë%!À!%6
'4>ë .|6!ë|) 6
= = =(!
= = =!
= = =$!


 
Observações
G) Pode-se usar a pressão como unidade de
concentração para um gás porque, da lei do gás ideal, a
pressão é diretamente proporcional à quantidade de
matéria por unidade de volume.


 
Observações

R A equação da velocidade sobre o tempo:


"45Më65
M 

pode ser transformada por cálculos diferencias, integrando,


gerando uma equação que relaciona a concentração de A no
início da reação, [A]0, à sua concentração a qualquer outro
momento t, [A]t:

  
  
 



Ordem de Reação

Dada uma equação da velocidade:

·   
 

Dessa forma dizemos que é de ordem á (ou de


primeira ordem) com respeito ao reagente A e de
ordem 2 (ou de segunda ordem) com respeito ao
reagente B. Podemos dizer ainda que a reação é de
ordem G (á 2=G) ou de terceira ordem.


 
Meia rida
É o tempo para que a concentração
de um reagente caia pela metade.
-; %<

ë .|6ë%!À6 , %ë 6

= 

= 

ou
†, % %  '  %   %<  4 x 

† :  .  %< O  
ëmx

 
relocidade e Temperatura

@ Temperatura  @ Ec  @ relocidade

Teoria das |olisões:


As moléculas devem colidir para reagir. Quanto
maior o número de colisões por segundo, maior a
velocidade de reação.

 
 
,   
 +
ƒ |ontudo, para uma reação ocorrer é necessário
mais do que simplesmente uma colisão, é
necessário também a colisão numa orientação
correta, conforme o desenho a seguir:

 9Y   Y
9 

| Y< | YY<

? 0 '1' 
  

|% ;
' 

 
Energia de Ativação

ƒ Energia mínima necessária para iniciar uma reação.

ƒ Para que reajam, as moléculas devem ter Ec • Ea.

ƒ Fração de moléculas com energia E tal que E • Ea.

è Ô Onde:
‡ R é a constante dos gases
(8,Gá J/mol.K)
‡ T é a temperatura absoluta
$
 
Energia de Ativação

O arranjo específico dos átomos quando a energia de


ativação for máxima é chamado de complexo ativadoÿ

 
Equação de Arrhenius
|omo a temperatura e a velocidade de
reação estão diretamente ligadas, elas podem
estar relacionadas pela equação de Arrhenius.

A equação de Arrhenius é
 Ô frequentemente usada na
forma logarítmica:
Onde:
`    Ô ` 
‡  é a constante da velocidade 
‡ Ea é a energia de ativação
‡ R é a constante dos gases (8,Gá J/mol.K)
‡ A é uma ³constante´ relacionada com a freqüência das
colisões
(
 
Mecanismos de Reação
Um mecanismo de reação detalha as etapas
individuais que ocorrem no curso de uma reação. |ada
uma dessas etapas são chamadas de etapas elementares.

Exemplo:
pO(g) OG(g)  pO2(g) O2(g)

Ambos processos ocorrem em uma única etapa.


 
Mecanismos de Reação
As etapas elementares são definidas como
 ,   ou  ,
dependendo se estão envolvidas uma, duas ou três
moléculas, respectivamente, no complexo ativado.
Exemplos:

Unimolecular /@ ' 


  4>ë/6

Bimolecula /93@ ' 


  4>ë/6ë36

Termolecular /9/93@ ' 


  4>ë/6 ë36

As reações   (envolvendo três


moléculas) são muito pouco prováveis.

 
Mecanismos de Reação
Uma etapa elementar pode produzir um
intermediário, um produto que é consumido em uma
etapa elementar posterior e, consequentemente, não
aparece na estequiometria total da reação!

Exemplo:
Para a reação: pO2(g) |O(g) pO(g) |O2(g)

?)7.8 9?)7.8 ?)7.8 9?)7.8

pOG(g) |O(g) pO2(g) |O2(g)

pO2(g) |O(g) pO(g) |O2(g)

pOG(g) e uma molécula de pO2 = IpTERMEDIÁRIO



 
Mecanismos de Reação
Se um mecanismo tem várias etapas
elementares, a velocidade total é determinada pela
etapa elementar mais lenta, chamada de etapa
determinante da velocidade.

Ñ     <?)7.8 9|)7.8 ?)7.8 9|)7.8

p   p  ?)7.8 9?)7.8 7  8

?)7.8 9|)7.8 ?)7.8 9|)7.8 71 8

A lei da relocidade para a reação é: v= [pO2]2


 
Outros fatores que influenciam
na velocidade de reação
á) O aumento da pressão sobre um reagente gasoso
aumenta a velocidade de uma reação, pois aumenta a
concentração do mesmo, por causa da diminuição do
volume
2) A fase de agregação. Por exemplo, a velocidade de uma
reação é muito maior com um reagente dissolvido na
água do que no estado gasoso
G) Quanto mais fragmentado estiver o reagente sólido,
maior é sua velocidade de reação, pois aumenta a sua
superfície de contato
) Os catalisadores.

 
|atálise
Um catalisador é uma substância que acelera uma
reação diminuindo sua energia de ativação, mas apesar
disso não sofre modificação química permanente e não é
consumido.

 
 
|atálise

Exemplo:

Sem catalisador:

SO2(g)  O2(g) SOG(g) Ea = 20 J/mol

Utilizando pO2(g) como catalisador, a Ea se


reduz para áá0 J/mol, tornando a reação muito
mais rápida!


 
|atálise

|  : catalisador presente na


mesma fase das moléculas reagentes.

|  - catalisador e reagentes


constituem duas ou mais fases (sistema polifásico
ou mistura heterogênea).

$
 
Reação entre solução aquecida de tartarato de sódio e potássio
(sal de Rochelle) com peróxido de hidrogênio. Antes, nada
acontece. Ao se adicionar cloreto de cobalto, a reação acontece
fortemente

Enzimas
Enzima é uma proteína que atua como
catalisador em reações biológicas. |aracteriza-se
pela sua ação específica e pela sua grande
atividade catalítica.

Apresenta uma temperatura ótima,


geralmente ao redor de Gù|, na qual tem o
máximo de atividade catalítica.
/ %    .  %     
0% A%    *   .
Ñ  ; 

 '  %

*    



 '  %
|% ; %  *   (
 
Autocatálise

Quando um dos produtos da reação atua


como catalisador.
po início, a reação é lenta e, à medida
que o catalisador (produto) vai se formando, sua
velocidade vai aumentando.


 
|onclusão

: %.  = ' 


     &  <
r M 
M
 %*&%  *     ' 
  <'        
%   
    *   %   & ; %  %  !

"%  %*&%= 0   0 


 % ' 
     
%


  = %   = =    . .  =  0
  
  

   !

, %*&%0 %'   %
 %   =      %    
  ' 
          !

/  2
 0  
%%     
% %
% 
%   .  % 
    = 
% 

*   
     
       .%'!

 
Referências Bibliográficas

> Química : A |iência |entral (Brown, Lemay,


Bursten : Pearson 2005 (9ª ed.).

> Imagens tiradas do Google.