Sei sulla pagina 1di 48

Regulação Hormonal e

Renal da PA

Ruy R Campos
Departamento de Fisiologia
Mecanismos de Regulação
Cardiovascular
• Mecanismos Neurais – ações rápidas.
• Mecanismos Hormonais – ações à médio
prazo.
• Mecanismos Renais – ações à longo-
prazo.
• Mecanismos Locais – Óxido Nítrico,
mediadores locais.
Tono Vasomotor Simpático
Tono Vasomotor simpático após
lesão espinal total

Compressão
da bexiga
urinária

(Reflexo espinal simpático excitatório) Wallin & Stjernberg, 1986


Ativação simpática em longo prazo
• Aumento da RPT – receptores alfa-
adrenérgicos.
• Aumento do DC – receptores Beta-
adrenérgicos.
• Simpático renal:
• A)redistribui fluxo renal.
• B) libera renina.
• C) Absorve NaCl.
Principais Hormônios

• Sistema renina-angiotensina-aldosterona.

• Vasopressina.

• Peptídeo atrial natriurético.

• Catecolaminas
Controle Humoral da Pressão
Arterial

• Vasoconstritores: Angiotensina II,


Vasopressina, Endotelinas, Tromboxana,
Catecolaminas.

• Vasodilatadores: ANP, Cininas,


Adrenomedulina, Óxido Nítrico,
Prostaciclinas.
Aparelho justaglomerular
Estimulos que liberam renina

• Queda da PA
• Depleção de sódio.
• Estimulação
simpática.
• catecolaminas
circulantes
• prostaglandinas E2
e prostaciclinas
Aparelho justaglomerular
Estimulos inibitórios para renina

• Angiotensina II
• Peptídeo atrial
natriurético
• Óxido nítrico
• Vasopressina
Aumento nos níveis plasmáticos de renina

Hipertensão renovascular Feocromocitoma


Hipertensão maligna Hipoglicemia
Cirrose com ascite Hipertiroidismo
Hemorragia Agentes simpaticomiméticos
Diuréticos Inibidores da ECA
Perda de fluído gastrointestinal Antagonistas do receptor AT1
Falência cardíaca Glomerulonefrite aguda
Síndrome nefrótica Hipertensão com renina
aumentada
Restrição de sódio
Terapia vasodilatadora
Constantemente
Angiotensinogênio
produz
no plasma
FÍGADO

Ang I no plasma

ECA

Ang II no plasma

ARTERÍOLAS CONTROLE BULBAR CÓRTEX DA ADRENAL


HIPOTÁLAMO

ALDOSTERONA
VASOCONSTRIÇÃO RESPOSTA SEDE
CARDIOVASCULAR
VASOPRESSINA
REABSORÇÃO Na+

PA VOLUME E MANTÉM A OSMOLARIDADE


MAIORES MECANISMOS DE LIBERAÇÃO DE RENINA

Sinais individuais do néfron: Sinais modulatórios que envolvem todo o rim: Eatores locais:
 Redução da carga de NaCl • Estimulantes: • Estimulantes:
na mácula densa Estimulação do receptor β1 Prostaglandinas
 Redução da pressão Estimulação do receptor dopaminérgico DA-1 Cininas
arteriolar aferente • Supressores: • Supressores:
Feedback negativo da angiotensina II Óxido nítrico
Vasopressina Adenosina
ANP

FATORES QUE AFETAM A LIBERAÇÃO DE RENINA


Fisiológicos Farmacológicos
Pressão Arterial Antihipertensivos:
Volume Ingestão de sódio Stimulantes: Bloqueadores SRA
Hidratação Diuréticos
Diurese Vasodilatadores
Ciclo menstrual Supressores : Beta-bloqueadores
Alterações diurnas Agonistas alfa- 2 centrais
Postura Neutros:
Ingestão de potássio e protéica Antagonistas de cálcio
Vitamina D3
SYSTEMIC (Circulatory) TISSUE (Local)

Liver Tissue Heart


Brain
ANGIOTENSINOGEN Vasculature

Renal renin Tissue renin +


Renal renin

ANGIOTENSIN I
Proteases Proteases
Lung Tissue
ACE ACE
Chymase
ANG-(1-7) ANGIOTENSIN II
Proteases Proteases ANG-(1-7)
ANG III ANG III
ANG IV ANG IV

ANGIOTENSIN RECEPTORS
ANGIOTENSIN RECEPTORS
AT11
AT AT22
AT
Internalization AT44 AT11-7-7?? Gene
Gene regulation
Internalization and
and regulation
Phosphorylation
Phosphorylation Angiotensinogen
Angiotensinogen
Inactivation
Inactivation Cellular
Cellular response
response Renin
Renin ACE
ACE
Contraction
Contraction Angiotensin
Angiotensin receptors
receptors
Secretion
Secretion
RECEPTORES DE ANGIOTENSINA
• AT1 • AT2
– Vasoconstrição – Aumento da
– Reabsorção de sódio produção de
e água bradicinina, NO e
– Proliferação e – Vasodilatação
crescimento celular – Diferenciação celular
(hipertrofia) – Antiproliferação
– Ativação simpática – apoptose
– Liberação de
Aldosterona
AII Modulates Pressure
Natriuresis and Salt Sensitivity
of Arterial Pressure
500
Soduim

(mEq/d)
intake

300 AII (n = 6)
100
Control (n = 6)
150 ACE inhibition (n =
Mean arterial pressure

140 6)
130
(mm Hg)

120
110
100
90
80
70

1 3 5 7 9 11 13 15 17 19 21 23 25 27 29
Time (d)
Hall JE, et al. J Am Soc Nephrol. 1999;10:S258-
S265.
Ações agudas e crônicas
Angiotensina II
Alterações na Resistência
Periférica
1. Vasoconstrição direta

2. Aumento da neurotransmissão noradrenérgica periférica:


a. aumento na liberação de NE
b. diminuição na recaptação de NE

3. Aumento na descarga simpática (SNC e gânglios)

4. Liberação de catecolaminas da medula adrenal


Angiotensina II
Alterações na Função Renal

1. Efeito direto aumentando a reabsorção de Na+


no túbulo proximal

2. Liberação de aldosterona do córtex adrenal


(aumento da reabsorção de Na+ e excreção de K
no néfron distal)

3. Alterações da hemodinâmica renal


a. Vasoconstricção renal direta
b. Aumento na neurotransmissão noradrenérgica
c. aumento no tônus simpático renal
Angiotensina II
Alterações na Estrutura
Cardiovascular
1. Efeitos não hemodinamicamente mediados:
a. aumento na expressão de proto-oncogens
b. aumento na produção de fatores de crescimento
c. aumento na síntese de proteínas da matrix celular

2. Efeitos hemodinamicamente mediados:


a. aumento da pós-carga (cardíaco)
b. aumento da tensão na parede vascular
Conclusões
• SRAA e Sistema Simpático – mecanismos
agudos e crônicos.

• Ações Agudas – Vasoconstrição.

• Ações Crônicas – Retenção renal de


sódio, aumento da volemia e hipertrofia
cardiovascular.

• Angiotensina – Sistema não adaptativo –


alta interação com simpático.
Vasopressina ou ADH
Núcleos PVN e SO
Neurônios Magnocelulares
Neurônio Magnocelular
Regulação da liberação de VP

• Aumento da
Osmolaridade.

• Queda da Volemia –
pressão venosa

• Queda da Pressão
arterial.
Controle da secreção de vasopressina
1 a 2 % da osmolaridade ou 8 a 10% do volume plasmático

angiotensina II

núcleo supra-óptico
núcleo paraventricular tronco cerebral

barorreceptores
osmorreceptores sensibilidade: ~10%
(sensibilidade: ~1%)

hipófise
hipófise posterior
anterior
Pressão atrial e vasopressina
Receptores Cardiopulmonares
Controle Reflexo da
Liberação de Vasopressina
Vasopressina = hormônio anti-diurético (ADH)

• peptídeo, 9 aminoácidos
• produzido em neurônios do hipotálamo
– núcleo supra-óptico
– núcleo paraventricular
• transporte axonal para a hipófise posterior

• liberado no sangue
– despolarização  influxo Ca2+  exocitose

• Após liberação: 30 à 60 min para efeito antidiurético


ADH (Hormônio antidiurético ou vasopressina)
Ação no néfron distal (TCD e ducto coletor)
com ADH sem ADH

Reabsorção de H2O volume urinário excretado


volume urinário excretado (perda de H2O)
- inserção de canais de água (aquaporos) na memb. apical reabsorvendo
água por um gradiente de osmolaridade
- ADH liga-se ao receptor AMPc proteinaquinase A inserção do aquaporo
Peptídeo atrial natriurético
Familia de Peptídeos
natriuréticos
ANP e regulação de sódio e água
• Takezawa, 1987 – demonstrou a relação
entre perfusão renal e excrecão de sódio
e água. A infusão de atripeptina III (ANF)
aumentava a natriurese por pressão.

• Resposta independente de interações


com SNS, ou hormônios como AII, AVP e
aldosterona.
Principais ações do ANP
Catecolaminas:
• Adrenalina – ações mais intensas em
receptores do tipo Beta – respostas
inotrópicas e cronotrópicas positivas.

• Noradrenalina – ações mais intensas em


receptores do tipo alfa – resposta
vasoconstritora.

• Estímulo – Estresse emocional, exercício


físico, queda da PA.
Medula da adrenal
 Resposta neuro-hormonal

 Fibras
Fibras pr
préé-ganglionares
-ganglionares simp
simpááticas
ticas modificadas
modificadas secretam
secretam
Adrenalina
Adrenalina ee Noradrenalina
Noradrenalina diretamente
diretamente na
na corrente
corrente sangu
sanguíínea
nea

Zona
glomerulosa Aldosterona
Atividade
do simpático
córtex

Zona
fasiculada Cortisona e
andrógenos
Medula
Medula
Zona da
da adrenal
adrenal
reticulosa
medula

epinefrina e
norepinefrina
Adrenalina Noradrenalina
(90%) (10%)
PA

http://www.biocourse.com/mhhe/bcc/domains/quad/topic.xsp?id=000318 PAM = DC x RPT


Controle Renal da PA

• Diurese e Natriurese por pressão.

• Desvios para direita ou para esquerda em


resposta à diferentes estímulos.

• Ganho infinito de controle da PA – não


adaptativo.
Rins no controle da PA
néfron = unidade funcional dos rins

Aparelho
Justaglomerular
Atividade
do simpático
Fibra do
podócitos Nervo simpático

Cél. mesangial Cél.justaglomerulares


Arteríola eferente (produtoras de renina)

PA

Arteríola aferente
Túbulo distal Cél. musculares lisas
Na+ na
mácula Mácula densa
densa
http://csm.jmu.edu/biology/courses/bio270_Welsford/HTML%20Presentation%20folder14/ppframe.htm
Papel dominante dos Rins no
controle a longo-prazo da PA
Ganho Infinito Ganho Finito
Volume X Pressão
• Aumento do volume do FEC
• ↓
• Aumento do volume sanguíneo
• ↓
• Aumento da Pressão Media do enchimento circulatório
• ↓
• Aumento do retorno venoso p/ coração
• ↓
• Aumento do DC
• Auto regulação

• Aumento da RPT

• Elevação da PA
Diurese e Natriurese por pressão
Desvios da Diurese/Natriuse
Angiotensina II X Natriurese
Hipertensão Volume-dependente
PRESSÃO ARTERIAL

Mecanismos Mecanismos
Neurais Hormonais e
Renais

Controle Tônico e Angiotensina-


Reflexo Aldosterona; ADH;
ANP

HOMEOSTASE