Sei sulla pagina 1di 10

CECLIA MEIRELES

POETISA - 2 FASE
PROF. EL ARAJO

CARACTERISTICAS
Intimismo
Linguagem Elevada
Melancolia
Existencialismo
Passagem do Tempo

RETRATO
Eu no tinha este rosto de hoje,
assim calmo, assim triste, assim magro,
nem estes olhos to vazios,
nem o lbio amargo.
Eu no tinha estas mos sem fora,
to paradas e frias e mortas;
eu no tinha este corao
que nem se mostra.

Eu no dei por esta mudana,


to simples, to certa, to fcil:
- Em que espelho ficou perdida

MOTIVO
Eu canto porque o instante existe
e a minha vida est completa.
No sou alegre nem sou triste:
sou poeta.
Irmo das coisas fugidias,
no sinto gozo nem tormento.
Atravesso noites e dias
no vento.
Se desmorono ou se edifico,
se permaneo ou me desfao,
- no sei, no sei. No sei se fico
ou passo.
Sei que canto. E a cano tudo.
Tem sangue eterno a asa ritmada.
E um dia sei que estarei mudo:
- mais nada.

SERENATA
Permita que eu feche os meus olhos,
pois muito longe e to tarde!
Pensei que era apenas demora,
e cantando pus-me a esperar-te.
Permite que agora emudea:
que me conforme em ser sozinha.
H uma doce luz no silencio,
e a dor de origem divina.
Permite que eu volte o meu rosto
para um cu maior que este mundo,
e aprenda a ser dcil no sonho
como as estrelas no seu rumo.

PERGUNTO-TE ONDE SE ACHA MINHA VIDA


Pergunto-te onde se acha a minha vida.
Em que dia fui eu. Que hora existiu formada
de uma verdade minha bem possuda.
Vo-se as minhas perguntas aos depsitos do nada.
E a quem que pergunto? Em quem penso, iludida
por esperanas hereditrias? E de cada
pergunta minha vai nascendo a sombra imensa
que envolve a posio dos olhos de quem pensa.
J no sei mais a diferena
de ti, de mim, da coisa perguntada,
do silncio da coisa irrespondida.

LUA ADVERSA
Tenho fases, como a lua
Fases de andar escondida,
fases de vir para a rua...
Perdio da minha vida!
Perdio da vida minha!
Tenho fases de ser tua,
tenho outras de ser sozinha.
Fases que vo e que vm,
no secreto calendrio
que um astrlogo arbitrrio
inventou para meu uso.
E roda a melancolia
seu interminvel fuso!
No me encontro com ningum

TENTATIVA
Andei pelo mundo no meio dos homens.
uns compravam jias, uns compravam po.
No houve mercado nem mercadoria
que seduzisse a minha vaga mo.
Calado, Calado, me dia, Calado.
por onde se encontra minha seduo.
Alguns sorririam, muitos soluaram,
uns, porque tiveram, outros porque no.
Calado, Calado, eu, que no quis nada,
por que ando com pena do meu corao?
Se no vou ser Santa, Calado, Calado,
os sonhos de todos por que no me do?