Sei sulla pagina 1di 26

GENE

DNA

CROMOSSOMOS

Professora Livia

Qual a diferença entre DNA, gene e cromossomo?

A diferença principal é de tamanho. O menor de todos é o gene. A partir daí, o tamanho aumenta: vários genes em seqüência formam o DNA, um conjunto de moléculas que carrega a informação genética de todos os seres vivos. Uma comparação ajuda a entender essa diferença. Se imaginarmos que o DNA é um colar de pérolas, cada uma das pérolas que formam o colar será um gene. Acontece que o DNA é um "colar" enorme. Então, como fazê-lo caber em cada uma das nossas microscópicas células? Aí é que entram os cromossomos. Eles são estruturas presentes em cada uma das 100 trilhões de células do organismo que servem justamente para armazenar o DNA. Dentro dos cromossomos, a fita enorme fica super condensada, enrolada em forma de mola num espaço minúsculo.

Tirando essa diferença de tamanho, o resto é só semelhança, já que DNA, gene e cromossomo servem no fundo para a mesma coisa: determinar e passar adiante as características que moldam o jeito de cada espécie viva. É esse conjunto de informações genéticas que vai indicar desde a espécie a que o ser vivo pertence (se vai ser um homem, um camelo ou um peixe) até traços mais individuais, como cor dos olhos, tipo sanguíneo e o formato dos dedos do pé. O mais impressionante é que uma pequena mudança nesse material genético já é o suficiente para alterar totalmente um ser vivo. Vale lembrar um conhecido exemplo: o homem e o chimpanzé compartilham 98% de seu DNA. Apenas os 2% restantes é que determinam o mundo de diferenças que há entre nós e nossos parentes peludos.

Genes

Os genes são a unidade funcional da hereditariedade, que transportam a informação de uma geração á outra. Um gene é uma pequena sequência de nucleotídeos, que está localizado numa certa posição no DNA. Cada gene codifica, por exemplo, uma proteína. Essa proteína esta envolvida numa serie de processos que determinam uma característica especifica ou um caráter, por exemplo, a cor dos olhos de um indivíduo.

No caso do ser humano, há um gene para a altura, outro para a cor da pele, um terceiro para o fio do cabelo e assim por diante.

Podemos considerar um gene, de um modo simplificado, como a região do cromossomo que contém o código para produzir uma substância específica que a célula, e portanto o organismo, precisam para viver.

Logo, entendemos que, gene é a informação codificada para montagem de proteínas. DNA A soma total

Logo, entendemos que, gene é a informação codificada para montagem de proteínas.

DNA

A soma total dos genes é chamada de genoma. As pesquisas realizadas com o objetivo de identificar a localização e função de cada gene, é conhecida como genoma

humano.

DNA

O DNA (ácido desoxirribonucléico) é um ácido nucléico. É uma molécula longa, formada pela junção de um grande número de nucleotídeos, e que contém a informação genética codificada. É a parte mais importante de cada célula que contém as informações vitais de um indivíduo.

O DNA coordena sua fabricação e controla os processos químicos dentro da célula. Pequenas alterações do DNA podem ter conseqüências graves, e a sua destruição leva à morte celular.

É encontrado no núcleo de toda célula humana. As informações no DNA orientam a célula (junto com o RNA) na fabricação de novas proteínas e passam (são copiados) de uma geração para outra.

Estrutura do DNA

A explicação para todas as funções do DNA é encontrada na sua estrutura molecular, conforme descrito por Watson e Crick.

Embora possa parecer complicado, o DNA em uma célula é simplesmente uma longa fileira, feito por partes diferentes, chamadas nucleotídeos.

Cada nucleotídeo consiste de um açúcar (desoxirribose) ligado a um lado para um grupo de fosfato e ligado ao outro lado para uma base de nitrogênio.

O nucleotídeo é o bloco de construção básico de ácidos nucléicos

O nucleotídeo é o bloco de construção básico de ácidos nucléicos Existem duas classes de bases

Existem duas classes de bases de nitrogênio chamadas purinas (estruturas aneladas duplas) e pirimidinas (estruturas aneladas simples). As quatro bases no alfabeto do DNA são:

adenina (A) - purina citosina (C) - pirimidina guanina (G) - purina timina (T) - pirimidina

Os filamentos do DNA são feitos do açúcar e das porções de fosfato dos nucleotídeos, enquanto as partes do meio são feitas das bases de nitrogênio. As bases de nitrogênio nos dois filamentos do par do DNA unem-se, purina com pirimidina (A com T, G com C), e são mantidas juntas por ligações frágeis de hidrogênio.

Os filamentos do DNA são feitos do açúcar e das porções de fosfato dos nucleotídeos, enquanto

açúcar - fosfato

ligações frágeis entre as bases

açúcar - fosfato

Timina D Adenina F Guanina Citosina D = Desoxirribose F = Fosfato = Pontes de hidrogênio
Timina
D
Adenina
F
Guanina
Citosina
D = Desoxirribose
F = Fosfato
= Pontes de hidrogênio
As ligações de hidrogênio ou pontes
de hidrogênio são interações que
ocorrem entre o átomo de hidrogênio e
dois ou mais átomos, de forma que o
hidrogênio sirva de "elo" entre os átomos
com os quais interagem. São ligações
frágeis.

O DNA possui uma estrutura semelhante a uma escada caracol. Os degraus são formados pelas bases de nitrogênio dos nucleotídeos, onde a adenina forma par com a timina, e a citosina com a guanina.

O DNA possui uma estrutura semelhante a uma escada caracol. Os degraus são formados pelas bases

Cromossomos

Os cromossomos são filamentos de cromatina que, durante a divisão celular, encontram-se firmemente enovelados, com a forma de bastões, bem visíveis ao microscópio. O momento adequado para o estudo dos cromossomos é a metáfase, por ser o instante de mais intensa condensação, quando eles se coram facilmente.

Quando comparamos uma célula masculina com uma feminina, de indivíduos da mesma espécie, notamos diferenças entre seus cromossomos. Geralmente, essa diferença é restrita a um par de cromossomos, chamados cromossomos sexuais ou alossomos. Todos os outros pares são morfologicamente idênticos em células masculina e feminina, sendo conhecidos por autossomos.

Os humanos têm 23 pares de cromossomos, em um total de

46.

Os

primeiros 22 pares são autossomos e são numerados de 1 a 22. O 23º par determina o sexo, consistindo de dois cromossomos X em mulheres e um X e um Y em homens.

O cromossomo é a estrutura dentro da célula que armazena o DNA dos seres vivos. Dentro de cada cromossomo, o DNA (que contém vários genes) fica como uma fita enrolada em espiral. Por isso, todo o DNA cabe em uma célula.

Nos cromossomos dos eucariontes, o DNA encontra-se numa forma semi- ordenada dentro do núcleo celular, agregado a proteínas estruturais, as histonas, e toma a designação de cromatina. Os procariontes não possuem histonas, nem núcleo organizado.

Cromossomo

Cromossomo Os cromossomos são estruturas semelhantes a fios contidas no núcleo da célula. Quando a célula

Os

cromossomos

são

estruturas

semelhantes

a fios contidas no núcleo

da

célula.

Quando

a

célula

está

para

se

dividir,

eles

se

tornam

mais curtos e espessos.

Ao

longo

do

comprimento

de

cada

cromossomo

uma

série genes, que são as

unidades

básicas

da

herança.

 

Estrutura do cromossomo

 Estrutura do cromossomo (1) Cromátide . Cada um dos dois braços idênticos de um cromossomo.

(1) Cromátide. Cada um dos dois braços idênticos de um cromossomo.

(2) Centrômero.

O

ponto de

ligação de

duas cromátides. (3) Braço. (4) Braço.

Classificação dos cromossomos

 Classificação dos cromossomos Telocêntrico Metacêntrico : O centrômero se localiza no centro do cromossomo. Submetacêntrico
 Classificação dos cromossomos Telocêntrico Metacêntrico : O centrômero se localiza no centro do cromossomo. Submetacêntrico

Telocêntrico

Metacêntrico: O centrômero se localiza no centro do cromossomo. Submetacêntrico: O centrômero está um pouco afastado do meio do cromossomo. Acrocêntrico: O centrômero está bem afastado do centro do cromossomo, próximo a uma das extremidades. Telocêntrico: O centrômero está localizado na extremidade do cromossomo.

As cromátides se encontram presas pelo centrômero (corpúsculo ou grânulo situado em algum ponto ao longo

As cromátides se encontram presas pelo centrômero (corpúsculo ou grânulo situado em algum ponto ao longo do cromossomo). O centrômero divide a cromátide em dois braços cromossômicos.

Cromossomos homólogos

São cromossomos iguais entre si, que juntos formam um par. Possuem o mesmo tamanho, têm a mesma forma e encerram genes para o mesmo caráter. Esses genes têm localização idêntica nos dois cromossomos (genes alelos). Cromossomos homólogos só existem nas células somáticas.

  • Locus: É o local específico que cada gene ocupa no cromossomo.

  • Genes

alelos:

são

genes

presentes

cromossomos homólogos.

nos

mesmos

locais

nos

Se, por exemplo, houver um gene “A” num cromossomo, o gene “a”, localizado no homólogo correspondente, será alelo de “A”. Da mesma forma, “B” será alelo de “b”, mas “A” não será alelo de “b”.

Célula haplóide e célula diplóide

Célula haplóide

é

a

célula

que

contem

metade

do

número

de

cromossomos característicos da espécie. Possuem um cromossomo de cada tipo, ou seja, possuem n cromossomos (23 cromossomos). Nos homens essas células são os espermatozóides e nas mulheres são os óvulos.

Na espécie humana

n=23 cromossomos

2n=46 cromossomos

Células diplóides é a soma das características das duas partes que se uniram para a formação de um novo ser, por isso elas são chamadas de células somáticas, ou seja, possuem 2n cromossomos. São as demais células do nosso corpo.

Cromatina

O DNA nos cromossomos eucarióticos não está sozinho. Ao contrário, está fortemente ligado a um grupo de pequenas proteínas básicas, que se classificam em dois grupos: as proteínas histonas (principalmente) e as proteínas não histônicas. De fato, as histonas constituem cerca de metade da massa de cromossomos eucarióticos, sendo a outra metade de DNA. Esse material cromossômico (DNA + histonas) é chamado de cromatina. Estas histonas se ligam formando uma massa protéica, em volta do qual a dupla fita de DNA dá quase duas voltas completas.

DNA + proteínas histonas (no núcleo)

 Cromatina O DNA nos cromossomos eucarióticos não está sozinho. Ao contrário, está fortemente ligado a

Cromatina

Diferenciação de cromossomo e cromatina

O material de ambos é o mesmo. A diferença entre eles é apenas de uma questão de momento.

A cromatina é um filamento muito longo e muito fino, localizado no núcleo da célula interfásica (não em divisão). Na célula humana, contam-se 46 desses filamentos. Quando a célula inicia seu processo de divisão (mitose ou meiose), esses filamentos se espiralizam (enrolam-se sobre si mesmos) e se condensam, transformando-se nos cromossomos. Ou seja, eles são praticamente a mesma coisa, porém com estruturas diferentes.

O cromossomo é a cromatina enroladinha, pronto a ser duplicado na fase da interfase para a divisão celular.

DNA Nucleossoma Histonas Cromossomo
DNA
Nucleossoma
Histonas
Cromossomo

Nucleossoma:

é

a

unidade

fundamental

da cromatina. Consiste

numa unidade de ADN,

dividida

em

duas

espirais,

que

se

enrolam

em

torno

de

um

disco

protéico,

constituído

por

quatro

pares

de

proteínas

(histonas).

DNA Nucleossoma Histonas Cromossomo Nucleossoma : é a unidade fundamental da cromatina . Consiste numa unidade
A observação microscópica do núcleo celular mostra a cromatina em forma de grânulos de tamanho variável

A observação microscópica do núcleo celular mostra a cromatina em forma de grânulos de tamanho variável e forma irregular, que se coram intensamente por corantes básicos.