Sei sulla pagina 1di 35

O Projeto

humano de
Deus -1-
Dúvida de efeitos
devastadores
Busca da certeza absoluta do
chamamento onde não é
possível encontrá-lo
Origem em conceitos ambíguos
de:
-2-
O Projeto
humano de
Deus -3-
“Bendito seja Deus e Pai de Nosso
Senhor Jesus Cristo que dos céus
nos abençoou com toda a bênção
espiritual em Cristo. Assim, antes
da criação do mundo, nos escolheu
em Cristo, para sermos santos no
amor e imaculados a seus olhos,
predestinando-nos à adopção de
filhos por Jesus Cristo” (Ef 1,4ss)
-4-
• PONTO FUNDAMENTAL
PARA ENCONTRAR
A CERTEZA DO CHAMAMENTO
• EIXO CENTRAL
PARA UM AUTÊNTICO PROJETO
DE PASTORAL VOCACIONAL
-5-
A GRAÇA SANTIFICANTE
E A INABITAÇÃO DO
ESPÍRITO SANTO

SÃO AS MESMAS,
TANTO NO FIEL COMUM
COMO NO CONSAGRADO
A RADICALIZAÇÃO
FAZ A DIFERENÇA
-6-
A radicalização
explícita e dinâmica
do chamamento
universal
à santidade
é sinónimo de
vocação religiosa ou
sacerdotal -7-
Equívocos em relação
aos vocábulos:
”vocação”,
“escolhido” ou
“chamado” podem
tornar difícil uma
opção e provocar séria
crise vocacional -8-
“Vocação”,
“escolhido/a”
e “chamado/a”
são conceitos que
recolhem visões
superpostas de
diferentes culturas
que nós não
entendemos bem... -9-
1. A bíblico-oriental
2. A ocidental
- 10 -
Para o oriental
• o ser humano é alguém chamado por
Deus para uma missão
• vocação é “chamamento especial”
• Deus chama, escolhe, elege e determina o
que deve ser feito
• o ser humano pede sinais e obedece
Isso é muito estranho ao
homem ocidental e à modernidade - 11 -
Para o ocidental
• onde se planta, nasce e cresce
• o ser humano é uma pessoa que por
necessidade social precisa estar
ao serviço da comunidade
• vocação é uma função, um cargo para
realizar o bem comum da sociedade
É uma visão mais realista
do agir humano
- 12 -
1. Ser “imagem de De us”
já é a vo cação
2. A vocação não é algo
exte rior à pes soa, mas
es tá inser ida nas fibras do
se u s er
3. Descobrimos , no tempo, o
que já exis tia desde o - 13 -
4. As ocasiões
não criam a vocação,
mas apenas a manif es tam
5. A vocação dá-se no
momento em que D eus
plasma
o ser humano com um
pr ojet o intr ínseco de
ser mos
- 14 -
“Portanto, não
podemos falar em ter
vocação, mas antes,
em ser vocação, em ser
chamado(a) à
realização de um - 15 -
A Revelação dá-me a
certeza absoluta de
que Deus me chama
à vida de perfeição
Deus chama-me a
viver como Ele me fez
- 16 -
Sobre este alicerce
posso fazer a opção
por uma vocação
específica
Deus determina o
meu ser e eu
- 17 -
Nunca terei certeza absoluta
do modo de viver minha
vocação à santidade
Nunca terei certeza divina,
e sim certeza humana
Será fruto de minha escolha,
livre e inteligente - 18 -
Ser leigo(a), missionário(a),
religioso(a)
ou ministro ordenado,
exercer
esta ou aquela profissão
são caminhos ou modos
de eu realizar a vontade
divina de me santificar
- 19 -
Esse caminho, por
ser humano, pode
ter falhas ou ser
menos adequado ao
meu modo pessoal
de viver o que Deus
- 20 -
Por qualquer caminho
que
eu seguir, continuo
com a obrigação
substancial de buscar a
perfeição
O modo de a buscar é - 21 -
É grande
a
responsabilidade
diante da opção por
uma determinada
forma de vida - 22 -
O Chamamento
Universal
à Santidade
é um todo complexo
formado de muitos
elementos simples: - 23 -
1.1. A Liberdade Divina:
Divina Cria por amor
e determina o projecto humano
1.2. A Liberdade Humana:
Humana Uma vez
que o ser humano opta por
realizar a vontade divina, precisa
de escolher o modo humano de
realizar o projeto divino - 24 -
2.1. Opção livre pela consagração:
consagração
é colocar todo o próprio ser
ao serviço do criador
2.2. Opção livre pela comunhão:
comunhão
a consagração profunda leva à
comunhão com Deus, consigo,
com os outros e com a natureza
- 25 -
2.3. Opção livre pela missão:
missão
a consagração e a comunhão
remetem à missão. Essa
missão não está determinada
por Deus. É preciso
descobri-la e realizá-la
- 26 -
O Chamamento viceja no centro de
todo o ser humano, como a
Palavra...
3.1. No dinamismo da vida:
vida
é um chamamento vital a evoluir
que coloca em movimento todos
os aspectos da vida, também o
transcendental ou o religioso- 27 -
3.2. No dinamismo ético:
ético
a necessidade de
“fazer o bem e evitar o mal”’
é uma tradução vivencial do
Chamamento Universal à Santidade
leva à prudência, à justiça, à
fortaleza e à temperança
- 28 -
4.1. A criaturidade:
criaturidade Deus criou o céu e
a terra para manifestar a sua
glória; o ser humano existe para
amar a Deus sobre todas as coisas
4.2. Imagem de Deus:
Deus implica em
“ser como Deus no agir”
já que se é como Deus no ser
- 29 -
4.3. A Aliança:
Aliança
o Chamamento Universal
está expresso
no conceito bíblico da Aliança
Deus Criador compromete-se a
cuidar da sua obra e a sua obra
cuidar do seu Deus
- 30 -
5.1. Vós sois a Luz do Mundo:
Mundo
o que favorece a missão de ser
luz do mundo favorece a eclosão
espontânea do chamamento
divino
5.2. Vós sois o Sal da Terra:
Terra
é uma forma nova de traduzir
o dinamismo universal
do convite à santidade - 31 -
5.3. Sede perfeitos como vosso Pai:
Pai
posso ser como o Pai Celeste no
agir porque sou como Ele no ser
5.4. Filhos de Deus:
Deus
somos herdeiros de Deus
5.5. Templos do Espírito Santo:
Santo
“Sede santos porque eu sou...”
- 32 -
6.1. Descoberta do próprio eu:
eu
quem sou eu? O que devo fazer
nesta vida? Este questionamento
é uma irrupção psíquica do
chamamento universal
6.2. Necessidade de independência:
independência
irrupção do chamado à perfeição
- 33 -
6.3. Idealismo inconformado:
inconformado
aponta para metas altas,
livres e generosas
6.4. Novidade e originalidade:
originalidade
é o traço carismático do
chamamento; ser perfeito como o
Pai é; ser chamado a realizar um
projecto único e irrepetível - 34 -
6.5. Realização:
Realização
o que fazer na vida e nela triunfar?
6.6. Religiosidade:
Religiosidade
pesquisas levaram a concluir que
o jovem é altamente religioso;
“Fizeste-nos para Ti e o nosso
coração não descansará sem Ti”
- 35 -