Sei sulla pagina 1di 55

1

1 Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal do Rio de Janeiro

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal do Rio de Janeiro - IFRJ Pró-reitoria de Ensino Técnico

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia Campus Maracanã

Disciplina: Arte I

EMENTA:

Artes Visuais

Unidade I – Conceituação da ArteDisciplina: Arte I EMENTA: Artes Visuais O que é Arte? Os múltiplos sentidos da Arte O

O

que é Arte? Os múltiplos sentidos da Arte

O

papel da Arte e do artista na História

A

leitura e a interpretação da arte

A

obra de arte e sua recepção

Unidade II – História da Artea interpretação da arte A obra de arte e sua recepção As origens das Artes Plásticas:

As origens das Artes Plásticas: perspectiva estilística e histórica Arte pré-histórica

Arte egípcia

A

antiguidade oriental: Mesopotâmia/Pérsia

A

antiguidade clássica: Grécia e Roma

A

Arte cristã e as influências orientais

O

Renascimento

O

Maneirismo

O

Barroco e o Rococó

A

Escola neoclássica

Romantismo

 

Realismo

Impressionismo

Manifestações artísticas do século XX Os movimentos de vanguarda

Arte na atualidade

A

Arte no século XXI

Unidade III – Fundamentos e processos da criação em Artes Plásticasde vanguarda Arte na atualidade A Arte no século XXI Elementos de visualidade Estrutura do objeto

Elementos de visualidade Estrutura do objeto de arte. Artes visuais e comunicação na vida contemporânea:

Fotografia e Cinemade visualidade Estrutura do objeto de arte. Artes visuais e comunicação na vida contemporânea:   Mídias

 

Mídias 

DesignEstrutura do objeto de arte. Artes visuais e comunicação na vida contemporânea: Fotografia e Cinema  

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

2

Publicidade e Marketing Representação pictórica: adequação técnica e temática Cor e composição Análise do

Publicidade e Marketing

Representação pictórica: adequação técnica e temática Cor e composição Análise do processo criativo Composição Materiais e técnicas específicos do desenho: instrumentalização

Música

Iniciação ao Canto Coralespecíficos do desenho: instrumentalização Música Técnica vocal Afinação dos naipes (de vozes) Linguagem da

Técnica vocalinstrumentalização Música Iniciação ao Canto Coral Afinação dos naipes (de vozes) Linguagem da Música Teatro

Afinação dos naipes (de vozes)Música Iniciação ao Canto Coral Técnica vocal Linguagem da Música Teatro Expressão corporal Expressão

Linguagem da MúsicaCanto Coral Técnica vocal Afinação dos naipes (de vozes) Teatro Expressão corporal Expressão oral A representação

Teatro

Expressão corporalAfinação dos naipes (de vozes) Linguagem da Música Teatro Expressão oral A representação e suas técnicas

Expressão oral(de vozes) Linguagem da Música Teatro Expressão corporal A representação e suas técnicas Estudo e produções

A representação e suas técnicas(de vozes) Linguagem da Música Teatro Expressão corporal Expressão oral Estudo e produções teatrais Improvisação

Estudo e produções teatraisvozes) Linguagem da Música Teatro Expressão corporal Expressão oral A representação e suas técnicas Improvisação

Improvisaçãoda Música Teatro Expressão corporal Expressão oral A representação e suas técnicas Estudo e produções teatrais

Disciplina: Biologia I

 

EMENTA:

I. Introdução à Biologia

- Níveis de Estudo do Fenômeno da Vida, relacionando com as características fundamentais

dos seres vivos;

-

Metodologia Científica: Natureza do Conhecimento Biológico e do Processo de Produção de

Conhecimento;

-

A Diversidade dos Seres Vivos: apresentação dos agrupamentos dos seres vivos ao longo do

tempo (de 2 reinos à 5 reinos, problematizando os 3 domínios aceitos atualmente), destacando

os principais critérios utilizados.

II. Biologia Celular

A. As Células: unidade e diversidade

- Introdução à célula: histórico dos estudos sobre células.

- Diversidade celular: modelo didático X crítica à visão simplificada.

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

3

- Variedades de Células: procariontes e eucariontes, célula animal e vegetal (de diferentes tecidos),

células de fungos.

B. Noções da Química da Célula

- Água e sais minerais

- Biomoléculas

monômeros e na localização e nas funções principais na célula.

(glicídios,

lipídios,

proteínas,

ácidos

nucléicos

C.Intercâmbio Celular – Membrana Celulares

e

vitaminas):

ênfase

nos

- Histórico da evolução dos modelos de estrutura da membrana plasmática

- Membranas Celulares - estrutura e função resumidas: compartimentação, reconhecimento celular,

sinalização e transporte, especializações;

- Elementos acessórios: Glicocálix (em células animais), Parede Celular (vegetal e de bactérias) -

ênfase na importância e diversidade;

- Matriz extracelular e comunicações físicas - relação com tecidos animais;

-Transporte através da membrana (difusão simples e facilitada, osmose, transporte ativo,

endocitose e exocitose)

D. Estrutura e Compartimentos Celulares

- Agrupamento das organelas celulares em famílias, que correspondem as diferentes origens

evolutivas (autobiogênese e endossimbiose):

1 - Organelas endomembranosas ligadas as vias secretoras e endocíticas (interior equivale ao meio

exterior), onde ocorre intenso inter-cambiamento de membranas [origem por auto-biogênese]:

Endossomos, Lisossomos; Retículo Endoplasmático Rugoso e Liso; Complexo de Golgi e

Vesículas de Transporte; Peroxissomos; e Vacúolos.

2 - Organelas ligadas ao metabolismo energético [origem por endossimbiose]: Mitocôndrias

(respiração celular) e Plastídeos (fotossíntese e armazenamento).

3 - Compartimento nuclear (presença maciça de poros, possibilitando trocas de macromoléculas

dirigindo a síntese de proteínas na célula)

- O Citosol e os Elementos do Citoesqueleto (microtúbulos, microfilamentos e filamentos

intermediários; também como base para cílios e flagelos) - forma e movimento/processos celulares;

III. Metabolismo Energético:

- Diversidade Metabólica nos Seres Vivos - comparação entre as principais estratégias de

utilização de fontes de carbono e energia pelos seres vivos (fermentação, respiração aeróbica e

anaeróbica, fotossíntese oxigênica e anoxigênica e quimiossíntese)

4

EMENTA:

testes de avaliação física;4 EMENTA: atividades de coordenação motora; desenvolvimento da capacidade aeróbia e anaeróbia; desenvolvimento do

atividades de coordenação motora;4 EMENTA: testes de avaliação física; desenvolvimento da capacidade aeróbia e anaeróbia; desenvolvimento do tônus

desenvolvimento da capacidade aeróbia e anaeróbia;de avaliação física; atividades de coordenação motora; desenvolvimento do tônus muscular; desenvolvimento da

desenvolvimento do tônus muscular;motora; desenvolvimento da capacidade aeróbia e anaeróbia; desenvolvimento da flexibilidade. Disciplina: Filosofia I.

desenvolvimento da flexibilidade.aeróbia e anaeróbia; desenvolvimento do tônus muscular; Disciplina: Filosofia I. EMENTA: Unidade I – O

Disciplina: Filosofia I.

EMENTA:

Unidade I – O que é filosofia?Disciplina: Filosofia I. EMENTA: O que é filosofia, onde tem filosofia, o porquê da filosofia, para

O

que é filosofia, onde tem filosofia, o porquê da filosofia, para que serve a filosofia?

O

“antes” da Filosofia: do Mito à razão; a Mitologia grega; as Tragédias Gregas. A

virtude guerreira dos heróis gregos e a virtude como prudência e sabedoria.

O

surgimento da Filosofia. Como surge a filosofia? O “Milagre grego”. Os filósofos

pré-socráticos, e o conceito grego de phisis (natureza).

Como se pensa a natureza e a realidade hoje: teoria do caos e física quântica.

Conceito e “Pré-conceito” (preconceito).

Unidade II – Como a filosofia constituiu e constitui o nosso mundo?quântica. Conceito e “Pré-conceito” (preconceito). A Filosofia pós-socrática. A busca socrática por

A

Filosofia pós-socrática. A busca socrática por fundamentos. A Filosofia versus a

Sofística. Platão e o Mito da Caverna. Pensar a alegoria: a importância da educação, a importância do método. Aristóteles: A invenção do “animal político” – o animal racional, o animal que delibera em virtude de fins, a satisfação da felicidade como felicidade comum e social; a “feliz cidade”, a harmonia na polis grega.

Debate: O conceito de “felicidade” (eudaimonia) em Aristóteles contraposta à felicidade dos nossos dias. O que mudou?

Inaugurando o pensamento moderno: Descartes e a invenção do sujeito.

Unidade III – Crise e crítica.o pensamento moderno: Descartes e a invenção do sujeito. Nietzsche e seu pensamento dinamite: A Genealogia

Nietzsche e seu pensamento dinamite: A Genealogia da Moral: a moral escrava e a moral nobre, a crítica e a origem dos valores da moral judaico-cristã.

A

crítica aos contratualistas e aos iluministas. Quem são eles? Hobbes, Locke,

Rousseau: o homem é lobo do homem ou é um bom selvagem?

A

crítica nietzscheana aos valores da ciência e do conhecimento.

Kant e o imperativo categórico. Quais os nossos valores atuais? Ética Universal ou moral cotidiana? Debate: qual o valor da ciência, qual a ética do cientista? O que é crise?

Os

valores no mundo capitalista e a Microfísica do Poder: Marx, Derrida, Deleuze e

Escola de Frankfurt e Foucault. Crise das ciências: Husserl. Como e por qual razão a ciência está esquecendo a vida?

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

5

5 Disciplina: Física I. EMENTA: Unidade I – Introdução à Física 1.1. O que é a

Disciplina: Física I.

EMENTA:

Unidade I – Introdução à Física

1.1. O que é a Física

1.2. Medidas em Física

1.3. Relações matemáticas entre grandezas físicas

Unidade II – Introdução a Mecânica

2.1. Forças

2.2. As forças mais comuns na mecânica

Unidade III – Dinâmica

3.1. Movimento: elementos básicos

3.2. As Leis de Newton

3.3. Algumas aplicações das Leis de Newton

3.4. Forças de atrito

3.5. Dinâmica dos movimentos curvos

3.6. Trabalho, energia e potência

3.7. Princípios da conservação, energia mecânica e quantidade de movimento

Disciplina: Geografia I.

EMENTA:

UNIDADE I – Geografia e a Relação Sociedade e Natureza Conceitos geográficos fundamentais

UNIDADE I – Geografia e a Relação Sociedade e Natureza Conceitos geográficos fundamentais
Produção do espaço

Produção do espaço

UNIDADE II Representação Cartográfica Escala Tipos de mapas Projeções cartográficas

UNIDADE II – Representação Cartográfica Escala Tipos de mapas Projeções cartográficas
UNIDADE II – Representação Cartográfica Escala Tipos de mapas Projeções cartográficas
UNIDADE II – Representação Cartográfica Escala Tipos de mapas Projeções cartográficas

UNIDADE III – Formação do Mundo Contemporâneo Evolução do capitalismo Divisão Internacional do Trabalho Guerra Fria

III – Formação do Mundo Contemporâneo Evolução do capitalismo Divisão Internacional do Trabalho Guerra Fria
III – Formação do Mundo Contemporâneo Evolução do capitalismo Divisão Internacional do Trabalho Guerra Fria
III – Formação do Mundo Contemporâneo Evolução do capitalismo Divisão Internacional do Trabalho Guerra Fria

UNIDADE IV – Nova Ordem Mundial As mudanças da “Velha Ordem” bi-polar para “Nova Ordem” multipolar

UNIDADE IV – Nova Ordem Mundial As mudanças da “Velha Ordem” bi-polar para “Nova Ordem” multipolar

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

6

União Européia, Nafta e MercosulALCA

ALCAUnião Européia, Nafta e Mercosul

Disciplina: Informática I.

EMENTA:.

Unidade I – Noções de informática Conceitos básicosDisciplina: Informática I. EMENTA: .   Informática Computador Sistema operacional Linguagens de programação O

 

Informática

Computador

Sistema operacional Linguagens de programação

O

que é um software e um hardware

 

Bit e byte

O

computador e a informática hoje

Arquitetura

Dispositivos de entrada e saída

 

Vírus

Rede

Internet

Unidade II – Sistema OperacionalDispositivos de entrada e saída   Vírus Rede Internet O sistema Operacional O que é? Propriedades

O

sistema Operacional

O

que é?

Propriedades de vídeo Propriedades da barra de tarefas Como criar atalhos Painel de controle

Unidade III – Editor de Texto Conceitos básicos Características básicas Modo de operação com arquivos Teclado: acentos, teclas especiais e de atalho Selecionando textosda barra de tarefas Como criar atalhos Painel de controle Utilizando seus recursos Área de transferência:

Utilizando seus recursos Área de transferência: copiar, recortar, colar Formatando um texto Principais características de edição e busca do texto Configuração de documentos, páginas, parágrafos e letras Recursos de cabeçalho e rodapé

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

7

Tabulação Marcadores e numeração Tabelas Utilização de estilos Principais características de estilos Edição de modelos Recursos especiais Formatação de colunas e molduras Utilização de mala-direta Editar fórmulas matemáticas e símbolos gráficos

UNIDADE III – FUNÇÕES

- Função do 2º Grau

- Domínio de uma Função Real de Variável Real

- Trigonometria do triângulo retângulo

- Gráfico de uma Função, Análise de Gráfico

- Inequação do 1º Grau

- Função Inversa e Função Composta

- Função do 1º Grau

- Porcentagem

EMENTA:

- Conjuntos Numéricos

- Noção de Relação e Noção de Função

- Par Ordenado e Produto Cartesiano

- Regra de Três

- Operações com conjuntos

UNIDADE I – REVISÃO

- Inequação do 2º Grau

Disciplina: Matemática I.

UNIDADE II – CONJUNTOS

Disciplina: Língua Portuguesa I.

EMENTA:

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

8

linguagemA

A

Cultura e linguagem

O

processo de comunicação

Funções da linguagem

Linguagem verbal e não-verbal Linguagem, língua e fala

A

diversidade na unidade lingüística

Modalidade oral e escrita Figuras de linguagem

línguaA

A

Níveis de organização da língua: fonético, morfológico, sintático e semântico

Gramaticalidade e agramaticalidade

O

léxico

O signo lingüístico Denotação e conotação Propriedade lexical

O

textoO

Conceito

Texto literário e não-literário Modalidades discursivas: narração, descrição e dissertação (diferenças) Intertextualidade e polifonia

As origens da língua portuguesaModalidades discursivas: narração, descrição e dissertação (diferenças) Intertextualidade e polifonia

Disciplina: Química Geral I.

EMENTA:

Unidade I – Teoria atômico-molecularDisciplina: Química Geral I. EMENTA: Matéria e Energia - conceitos de massa, volume, densidade e substância.

Matéria e Energia - conceitos de massa, volume, densidade e substância. Mistura e combinação - Reação química: reagentes e produtos. Relações ponderais: Leis de Lavoisier e Proust. Modelo atômico de Dalton: o atomismo e as leis ponderais

A lei volumétrica de Gay-Lussac e a teoria atômica. Atomicidade - hipótese de Avogadro. A teoria molecular e o estado gasoso.

Fórmulas químicas. A estrutura fundamental das substâncias (moléculas e íons). Substância pura (simples e composta) e mistura. Transformações da matéria (fenômenos físicos e químicos). Separação de misturas.

Unidade II – Estrutura atômica(fenômenos físicos e químicos). Separação de misturas. Matéria e eletricidade. A descoberta do elétron e do

Matéria e eletricidade. A descoberta do elétron e do próton. Modelo de Thomson. Modelo de Rutherford Modelo atômico de Rutherford-Bohr Número atômico. Número de massa. Isótopos. Isóbaros. Isótonos. Íons. Espécies

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

9

isoeletrônicas. O modelo atômico de Sommerfeld e o modelo atômico atual. Níveis, subníveis, orbitais e spin. Distribuição eletrônica

Unidade III – Classificação periódicasubníveis, orbitais e spin. Distribuição eletrônica   Histórico A tabela atual e a distribuição

 

Histórico

A

tabela atual e a distribuição eletrônica.

Propriedades aperiódicas e periódicas Raio atômico, potencial de ionização, afinidade eletrônica, eletronegatividade, eletropositividade e reatividade.

Unidade IV – Ligação Químicaeletronegatividade, eletropositividade e reatividade. Por que os átomos se ligam? Os gases nobres como modelo de

Por que os átomos se ligam? Os gases nobres como modelo de estabilidade.

A

ligação iônica e a posição dos elementos na tabela periódica. Noção de aglomerado

iônico e cristal

Ligação covalente e a posição dos elementos na tabela. Fórmula eletrônica e estrutural.

A

ligação covalente coordenada. Estrutura de alguns óxidos e oxiácidos.

Hibridação

Polaridade das ligações. Conceito de número de oxidação (nox). Determinação do nox pela fórmula estrutural e pelo cálculo algébrico.

Noções de geometria molecular e polaridade das moléculas

Forças Intermoleculares: dipolo-dipolo, ponte de hidrogênio e dipolo induzido-dipolo.

Unidade V – Procedimentos práticos Noções elementares de segurança em laboratório e apresentação de material básico de laboratório.ponte de hidrogênio e dipolo induzido-dipolo. Técnicas de medidas de volume e transferência de reagentes

Técnicas de medidas de volume e transferência de reagentes Técnicas de pesagem e determinação de densidade Lei de Lavoisier Técnicas de aquecimento Fenômenos físicos e químicos Obtenção de gases Separação de misturas heterogêneas Separação de misturas homogêneas

Disciplina: Arte II.

EMENTA:

Artes Visuais

Unidade I – A Arte no Brasil

Unidade I – A Arte no Brasil

Pré-história: Arte rupestre; Arte indígena

Arte popular

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

10

Arte no período colonial: Arte missionária e barroca Arte no século XIX Arte moderna e contemporânea

Unidade II – A Cultura Brasileirae barroca Arte no século XIX Arte moderna e contemporânea Fundamentos da cultura brasileira. Processo de

Fundamentos da cultura brasileira. Processo de formação, tendências e perspectivas

contemporâneas

As Artes Plásticas no Brasil

Unidade III – As Artes Visuais e a Comunicação na Vida Contemporâneacontemporâneas As Artes Plásticas no Brasil A fotografia e o cinema A multiplicação das mídias

A fotografia e o cinema

A multiplicação das mídias

As artes gráficas

O

design

Técnicas audiovisuais

Unidade IV – Estudo da Formaartes gráficas O design Técnicas audiovisuais Teoria da composição e elementos fundamentais Iniciação

Teoria da composição e elementos fundamentais Iniciação à linguagem do Desenho: técnicas de observação e representação gráfica

Perspectiva: noções básicas aplicadas ao desenho de observação.

Música

Canto Coralbásicas aplicadas ao desenho de observação. Música Música na Pré-história Música na Antiguidade Idade

Música na Pré-históriaaplicadas ao desenho de observação. Música Canto Coral Música na Antiguidade Idade Média e a Música

Música na Antiguidadeobservação. Música Canto Coral Música na Pré-história Idade Média e a Música Idade Moderna e a

Idade Média e a MúsicaCanto Coral Música na Pré-história Música na Antiguidade Idade Moderna e a Música Música Folclórica Brasileira

Idade Moderna e a MúsicaMúsica na Antiguidade Idade Média e a Música Música Folclórica Brasileira Música Brasileira A A A

Música Folclórica BrasileiraIdade Média e a Música Idade Moderna e a Música Música Brasileira A A A A

Música BrasileiraIdade Moderna e a Música Música Folclórica Brasileira A A A A A Teatro Expressão corporal

A

A

A

A

A

Teatro

Expressão corporal

Expressão corporal

Expressão oral

Expressão oral

A representação e suas técnicas

A

representação e suas técnicas

Estudo e produções teatrais

Estudo e produções teatrais

Improvisação

Improvisação

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

11

11 Disciplina: Educação Física II. EMENTA: HANDEBOL I fundamentos básicos do Handebol (drible, passe,

Disciplina: Educação Física II.

EMENTA:

HANDEBOL I

fundamentos básicos do Handebol (drible, passe, arremesso, arremesso c/ 3 passadas, defesa 6 X 0);Disciplina: Educação Física II. EMENTA: HANDEBOL I regras básicas do Handebol prática esportiva. VOLEIBOL I

regras básicas do Handebolpasse, arremesso, arremesso c/ 3 passadas, defesa 6 X 0); prática esportiva. VOLEIBOL I fundamentos básicos

prática esportiva.c/ 3 passadas, defesa 6 X 0); regras básicas do Handebol VOLEIBOL I fundamentos básicos do

VOLEIBOL I

fundamentos básicos do Voleibol (toque, manchete, saque por baixo, saque tipo tênis).regras básicas do Handebol prática esportiva. VOLEIBOL I regras básicas do Voleibol; prática esportiva (sistema de

regras básicas do Voleibol;básicos do Voleibol (toque, manchete, saque por baixo, saque tipo tênis). prática esportiva (sistema de jogo

prática esportiva (sistema de jogo 6 X 0).I fundamentos básicos do Voleibol (toque, manchete, saque por baixo, saque tipo tênis). regras básicas do

Disciplina: Filosofia II.

EMENTA:

Unidade I – Começar de novo Uma revisão da tradição filosófica clássica e os pensamentos alternativos: Epicurismo, Atomismo, Santo Agostinho, Hume, Leibniz etc.Disciplina: Filosofia II. EMENTA: Unidade II – Filosofia moderna e contemporânea. A Fenomenologia. O que é

Unidade II – Filosofia moderna e contemporânea.Epicurismo, Atomismo, Santo Agostinho, Hume, Leibniz etc. A Fenomenologia. O que é História? A invenção da

A

Fenomenologia.

O

que é História? A invenção da história em Hegel, e a herança da dialética em Marx.

O que são estes “ismos”? O humanismo, o existencialismo, o estruturalismo, o socialismo, o marxismo, o pós-modernismo, o neoliberalismo, o materialismo.

A

”crise” da subjetividade, a intersubjetividade e a alteridade: o inferno é “o outro” –

Sartre, Heidegger e Deleuze.

Unidade III – Estamos em crise? Ruptura ou corte?o inferno é “o outro” – Sartre, Heidegger e Deleuze. O que falam as Histórias e

O

que falam as Histórias e Filosofias das Ciências?

Galileu, Copérnico, a diferença entre a ciência antiga e a moderna.

O

pensamento de Popper, Kuhn, Bachelar e Koyré.

O

mundo técnico.

O

que é técnica? A techné grega e a técnica moderna.

A

realidade do mundo atual dominada pelos valores técnicos científicos: Heidegger,

Husserl e Adorno.

A

Técnica, o modo de produção, a alienação e a vida: Marx e o “Trabalho alienado”.

Real e virtual. Caos e complexidade. A Física quântica: refletindo sobre as novíssimas ciências.

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

12

12 Disciplina: Biologia II. EMENTA:   I . Núcleo, transmissão e expressão das informações genéticas

Disciplina: Biologia II.

EMENTA:

 

I.

Núcleo, transmissão e expressão das informações genéticas

1

- Funções e Origem

2

- Estrutura: membrana, poros, nucleoesqueleto, cromatina [eu e hetero], nucléolo, interações com

a

célula como um todo.

3

- Dinamismo: - cromatina – cromossomo (dados quantitativos : genoma e cariótipo)

4

– Fluxo de informações na própria célula:

- histórico da descoberta do material hereditário, estrutura do DNA e RNA's

- Célula Funcionando: [DNA ? RNA ? RNA` ? PTN]:

-

transcrição, processamento e tradução (síntese dirigida de proteínas)

-

associação do efeito dos genes (genótipo) com diferentes expressões dos mesmos (fenótipo)

5

- Fluxo de informações para as células filhas:

- Célula em Divisão: [DNA ? DNA/DNA] - duplicação do DNA - percepção

microscópica das divisões celulares:

a- MITOSE - multiplicação células somáticas (forma células 2n = idênticas em DNA)

-

Ciclo Celular (G1, G0, Fase S, G2, mecanismos de controle)

b- MEIOSE - formação de gametas (forma células n = variadas e com metade do DNA)

-

Reprodução Sexuada e Assexuada (alguns exemplos nos diversos seres vivos) - importância da

reprodução sexuada para a variabilidade genética

6

- Fluxo de informações para as novas gerações:

-

Tópicos da genética mendeliana, relacionando o aspecto molecular e celular ao fenótipo

do organismo.

-

A meiose e a 1 a lei de Mendel: Dominância, co-dominância, herança quantitativa e alelos

múltiplos: significado bioquímico

-

A meiose e a 2 a lei de Mendel; ligação e permuta (mapas cromossômicos)

-

Herança sexual (cromossomos sexuais, cromatina sexual, genes ligados ao X, genes ligados ao

Y, herança influenciada pelo sexo)

7

- Aplicando ao dia-a-dia e Refletindo sobre a biologia do sec XXI

-

seqüenciamento gênico (projetos de decifração do genoma - por exemplo Genoma Humano) e

diagnóstico (clínico e forense)

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

13

II.Evolução:

1. Evidências da Evolução (fósseis, homologia e analogia, embriologia comparada, evidências

moleculares)

2. Teorias para explicar a evolução (Lamarck; Darwin/Wallace)

3. A Teoria Sintética da Evolução (com os fatores que afetam a mesma) e a formação de novas

espécies

4. Origem da Vida (biogênese x abiogênese, condições da Terra primitiva, coacervados, hipótese

autotrófica e heterotrófica, mudanças impostas ao ambiente com o surgimento dos seres vivos)

5. A diversidade dos seres vivos e os sistemas de classificação

- Sistemas de classificação naturais e artificiais; a nomenclatura binomial

- Filogenias; classificação em 5 Reinos e 3 Domínios; construção de cladogramas (exemplos)

III.Noções de Ecologia:

1. Conceitos básicos: ecossistema, comunidades, populações, fatores bióticos e abióticos

2. Cadeias e teias tróficas (ênfase no fluxo de energia e ciclo da matéria, com os exemplos dos

ciclos da água, do carbono e do nitrogênio) - relação com metabolismo

3. Poluição (água, ar e solo, abordando principais tipos de poluição e tratamentos)

Disciplina: Física II.

EMENTA:

Unidade IV – Termologia

4.1. Termometria

4.2. Dilatação térmica

Unidade V – Termodinâmica

5.1. Gases perfeitos

5.2. Transmissão do calor

5.3. Mudanças de estado

5.4. As leis da termodinâmica

Unidade VI – Fluidos

6.1. Pressão massa específica

6.2. Pressão em fluidos

6.3. Escoamento de fluidos

14

EMENTA: Fonte Times New Roman, tamanho12. UNIDADE I – A Dinâmica Litosférica Estrutura geológica e

EMENTA: Fonte Times New Roman, tamanho12.

UNIDADE I – A Dinâmica Litosférica Estrutura geológica e a formação do relevo

UNIDADE I – A Dinâmica Litosférica Estrutura geológica e a formação do relevo
Estrutura geológica e o relevo brasileiro Recursos minerais e seu aproveitamento no Brasil e no

Estrutura geológica e o relevo brasileiro Recursos minerais e seu aproveitamento no Brasil e no Mundo

Estrutura geológica e o relevo brasileiro Recursos minerais e seu aproveitamento no Brasil e no Mundo

UNIDADE II – A Dinâmica Atmosférica Conceituação de tempo e clima Elementos e fatores climáticos Classificação climática do Brasil e do Mundo

Conceituação de tempo e clima Elementos e fatores climáticos Classificação climática do Brasil e do Mundo
Conceituação de tempo e clima Elementos e fatores climáticos Classificação climática do Brasil e do Mundo
Conceituação de tempo e clima Elementos e fatores climáticos Classificação climática do Brasil e do Mundo

UNIDADE III – As Paisagens Vegetais Ecossistemas do Brasil e do mundo Impactos ambientais que os biomas sofrem em decorrência dos agentes econômicos e sociais.

do Brasil e do mundo Impactos ambientais que os biomas sofrem em decorrência dos agentes econômicos
do Brasil e do mundo Impactos ambientais que os biomas sofrem em decorrência dos agentes econômicos

Disciplina: Informática II.

EMENTA:

econômicos e sociais. Disciplina: Informática II. EMENTA: Unidade I – Planilha Eletrônica Características básicas

Unidade I – Planilha Eletrônica Características básicas Iniciar e sair Usar atalhos, barras de ferramentas, ajuda, movimentar-se e selecionar células Manipular pastas de trabalho Salvar uma pasta Fechar uma pasta Criar uma nova pasta Abrir uma pasta Localizar uma pasta Renomear, acrescentar, mover e excluir planilhas Conhecer as principais características de edição de uma planilha Inserir dados Recurso desfazer Editar célula Copiar ou mover Recurso arrastar soltar Preencher intervalo Inserir/excluir linhas Congelar títulos

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

15

Ocultar/exibir colunas/linhas Classificar dados Filtrar lista Localizar/substituir dados Verificar ortografia Autocorreção Efetuar a formatação da planilha Formatar automaticamente um intervalo ou em condições Alinhar texto Exibir sinais de moeda, milhares e percentuais Especificar casas decimais Alterar formatos de data e hora Copiar formatos Alterar largura e altura de células Mesclar células Alterar fontes Usar comentários Sombrear células Acrescentar bordas Ocultar linhas de grade Formular cálculos usando planilha eletrônica Adicionar/subtrair usando fórmula Multiplicar/dividir usando fórmula Calcular médias Autônoma Botão colar função Soma condicional Copiar fórmula Nomear intervalo Colar função fx Principais funções estatísticas Média Desvio padrão Mediana Freqüência Desvio médio Imprimir planilhas Inserir e remover quebras de páginas Selecionar a área de impressão Imprimir cabeçalhos e rodapés Visualizar uma prévia do serviço de impressão

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

16

Imprimir a planilha Construção de gráficos Criar um gráfico Alterar o tipo de gráfico Formatar o título Alterar a escala dos eixos Formatar os eixos Alterar os rótulos das categorias Acrescentar linha de tendência Ajuste de funções 1º, 2º e 3º graus, exponencial e logarítmica, r2 Gráficos de dispersão xy Imprimir um gráfico Conhecer os recursos da planilha eletrônica para internet Enviar uma pasta de trabalho Circular uma pasta de trabalho Criar um hyperlink Criar uma página web Criar um formulário de entrada de dados para uma página web Acessar a internet

Disciplina: Matemática II.

EMENTA:

UNIDADE I - FUNÇÃO EXPONENCIAL

- Função Exponencial

- Equações Exponenciais

- Inequações Exponenciais

UNIDADE II – LOGARITMOS

- Logaritmos: definição

- Sistemas de Logaritmos

- Propriedades Operatórias

- Equações Logarítmicas

- Mudança de Base

- Função Logarítmica

UNIDADE III – PROGRESSÕES

- Progressão Aritmética

- Progressão Geométrica

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

17

17 Disciplina: Língua Portuguesa II. EMENTA:   Gêneros literários Origens da literatura portuguesa

Disciplina: Língua Portuguesa II.

EMENTA:

 
Gêneros literários

Gêneros literários

Origens da literatura portuguesa

Origens da literatura portuguesa

 

Trovadorismo Humanismo Renascimento

A literatura no Brasil colonial

A

literatura no Brasil colonial

 

Quinhentismo Barroco Arcadismo

Constituição do léxico português

Constituição do léxico português

 

Continuidade lingüística (herança do latim modificada) Empréstimos Estrutura e processo de formação das palavras

O texto

O texto

Coesão e coerência textuais

O parágrafo

Produção textual

Produção textual

 

Processo descritivo e processo narrativo

Gênero textual narrativo: crônica

Disciplina: Química Geral II.

EMENTA:

Unidade I – Funções QuímicasDisciplina: Química Geral II. EMENTA: Teoria da dissociação eletrolítica: a água e os compostos iônicos e

Teoria da dissociação eletrolítica: a água e os compostos iônicos e covalentes (acidez e basicidade). Radicais. Ácidos e bases. Indicadores.

Função óxido: óxidos básicos, ácidos, anfóteros e peróxidos. Ácidos e bases. Classificação. Força e estrutura. Nomenclatura. Função sal. Classificações. Solubilidade. Nomenclatura. Reação de ácidos e bases com óxidos Reação entre ácidos e bases: salificação total e salificação parcial.

Unidade II – Reações Químicas Classificação e equilíbrio de reações químicasReação de ácidos e bases com óxidos Reação entre ácidos e bases: salificação total e salificação

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

18

Previsão de produtos de reações químicas

Reações de oxi-redução. Balanceamento pelo método do íon-elétron.

Unidade III – Relações Fundamentaisoxi-redução. Balanceamento pelo método do íon-elétron. Massa atômica e massa molecular Conceito de quantidade de

Massa atômica e massa molecular Conceito de quantidade de matéria. Constante de Avogadro. Massa molar. Condições normais de temperatura e pressão (CNTP). Volume molar.

Unidade IV – Estequiometrianormais de temperatura e pressão (CNTP). Volume molar. Quantidade de matéria (mol) e coeficientes

Quantidade de matéria (mol) e coeficientes estequiométricos. Estequiometria básica. Reações envolvendo excessos, substâncias impuras, baixo rendimento e reações sucessivas. Concentração de soluções.

Unidade V – Procedimentos práticose reações sucessivas. Concentração de soluções. Ligações iônicas e moleculares Soluções Dissociação e

Ligações iônicas e moleculares Soluções Dissociação e funções Óxidos Ácidos Hidróxidos e sais Estudo de reações I Estudo de reações II

Disciplina: Biologia III.

EMENTA:

EMBRIOLOGIA HUMANA:

- Anatomia, histologia e fisiologia dos sistemas reprodutores feminino e masculino.

- Controle hipofisário sobre a função gonadal.

- Ciclo ovariano e ciclo uterino.

- Gametogênese masculina e feminina.

- Transporte dos gametas.

- Primeira semana do desenvolvimento embrionário: fecundação e clivagem; formação do blastocisto e implantação.

- Segunda semana do desenvolvimento embrionário: formação do disco didérmico.

- Terceira semana do desenvolvimento embrionário: gastrulação e neurulação.

- Quarta semana do desenvolvimento embrionário: fechamento e curvatura do embrião.

- Infertilidade feminina e masculina.

- Reprodução assistida.

- Métodos contraceptivos.

- Planejamento familiar.

- Gravidez na adolescência.

HISTOLOGIA HUMANA:

-

Diferenciação celular.

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

19

- Tecido epitelial de revestimento e glandular (exócrino e endócrino).

- Tecido conjuntivo propriamente dito.

- Tecido cartilaginoso.

- Tecido ósseo.

- Processos de ossificação.

- Sangue.

- O processo de hemocitopoese.

- Tecido muscular.

- Tecido nervoso.

Disciplina: Educação Física III.

EMENTA:

BASQUETEBOL I fundamentos básicos do Basquetebol (drible, passe de peito, passe de ombro, passe por cima da cabeça, giro, arremesso c/ uma das mãos, bandeja, defesa individual);

passe de peito, passe de ombro, passe por cima da cabeça, giro, arremesso c/ uma das

regras básicas do Basquetebol;cima da cabeça, giro, arremesso c/ uma das mãos, bandeja, defesa individual); prática esportiva. (defesa individual).

prática esportiva. (defesa individual).passe por cima da cabeça, giro, arremesso c/ uma das mãos, bandeja, defesa individual); regras básicas

Disciplina: Física III.

EMENTA:

Unidade VII – Eletrostática

7.1. A carga elétrica

7.2. O campo elétrico

7.3. O potencial elétrico

Unidade VIII – Eletrodinâmica

8.1. A corrente elétrica

8.2. Elementos de um circuito elétrico

8.3. Circuitos elétricos especiais

Unidade IX – Eletromagnetismo

9.1. O campo magnético

9.2. A força magnética

9.3. Fontes de campo magnético

Disciplina: Físico-quimica I.

EMENTA: Fonte Times New Roman, tamanho12.

1. SOLUÇÕES AQUOSAS

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

20

1.1 – Caráter relativo dos conceitos de soluto e solvente; soluções diluídas e concentradas.

1.2 - Retículo cristalino e hidratação; interações soluto-solvente.

1.3 - Solução saturada, insaturada e supersaturada.

1.4 - Solubilidade e temperatura; processos endotérmicos e exotérmicos.

1.5 – Gráficos de solubilidade em função da temperatura.

1.6 – Unidades de concentração: concentração em quantidade de matéria, % (m/m), % (m/v), (v/v), fração molar, ppm, ppb.

1.7 – Diluição e mistura de soluções de mesmo soluto e de solutos diferentes.

1.8 – Reações entre soluções aquosas; cálculos de concentração.

2. EQUILÍBRIO QUÍMICO

2.1– Reversibilidade dos processos químicos. 2.2- Conceito de equilíbrio. 2.3– Constante de equilíbrio relativa à concentração (K C ) e à pressão (K P ). 2.4- Cálculos de equilíbrio 2.5– Deslocamento de equilíbrio (Princípio de Le Chatelier). 2.6– Teoria ácido-base de Brønsted-Lowry. 2.7– Equilíbrio iônico da água. Escala de pH. 2.8– Cálculos de pH de soluções de ácidos, bases e sais. 2.9– Solução Tampão: Equilíbrio em uma mistura de ácido fraco e sua base conjugada. Eficiência de tamponamento. 2.10- Equilíbrio heterogêneo em solução aquosa: Produto de Solubilidade. K PS . Solubilidade limite. Efeito do íon comum. Condição de precipitação. Precipitação seletiva.

Disciplina: Geografia III.

EMENTA:

UNIDADE I –As Revoluções Industriais Revoluções Industriais: bases tecnológicas e energéticas; inovações nos meios de transporte; inovações dos meios de comunicação Modelos de produção Fordista e Pós-fordista (Flexível)

Modelos de produção Fordista e Pós-fordista (Flexível) Industrialização brasileira UNIDADE II – O Espaço
Modelos de produção Fordista e Pós-fordista (Flexível) Industrialização brasileira UNIDADE II – O Espaço
Modelos de produção Fordista e Pós-fordista (Flexível) Industrialização brasileira UNIDADE II – O Espaço

Industrialização brasileira UNIDADE II – O Espaço Urbano A urbanização mundial Conceitos básicos: cidade, conurbação, metrópole, região metropolitana, megalópole, rede urbana, hierarquia urbana. Megacidades e cidades globais Urbanização brasileira As grandes questões urbanas atuais: violência, exclusão social, bolsões de

e cidades globais Urbanização brasileira As grandes questões urbanas atuais: violência, exclusão social, bolsões de
e cidades globais Urbanização brasileira As grandes questões urbanas atuais: violência, exclusão social, bolsões de
e cidades globais Urbanização brasileira As grandes questões urbanas atuais: violência, exclusão social, bolsões de
e cidades globais Urbanização brasileira As grandes questões urbanas atuais: violência, exclusão social, bolsões de
e cidades globais Urbanização brasileira As grandes questões urbanas atuais: violência, exclusão social, bolsões de

pobreza etc.

UNIDADE III – O Espaço Rural Sistemas agrícolas: jardinagem, agricultura itinerante, agricultura familiar e os

UNIDADE III – O Espaço Rural Sistemas agrícolas: jardinagem, agricultura itinerante, agricultura familiar e os

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

21

complexos agroindustriais, apontando as vantagens e/ou desvantagens ambientais de cada um deles.

Espaço rural brasileiro: estrutura fundiária, relações de trabalho no campo e a modernização agrícola brasileira.

Espaço rural brasileiro: estrutura fundiária, relações de trabalho no campo e a modernização agrícola brasileira.

Disciplina: Matemática III.

EMENTA: Fonte Times New Roman, tamanho12.

UNIDADE I – TRIGONOMETRIA

-

Trigonometria na Circunferência

UNIDADE II – MATRIZES

- Matrizes

- Determinantes

- Sistemas Lineares

Disciplina: Língua Portuguesa III.

EMENTA:

RomantismoDisciplina: Língua Portuguesa III. EMENTA: A poesia O romance O teatro de Martins Pena Morfossintaxe O

A

poesia

O

romance

O

teatro de Martins Pena

MorfossintaxeA poesia O romance O teatro de Martins Pena O nome e seus determinantes O verbo

O

nome e seus determinantes

O

verbo e seus determinantes

Flexão nominal e verbal

Produção textual Conectores/Operadores argumentativosO verbo e seus determinantes Flexão nominal e verbal Gêneros textuais narrativos: notícia e conto Conteúdo

Gêneros textuais narrativos: notícia e conto

Conteúdo instrumental: sintaxe de colocação e de concordâncianominal e verbal Produção textual Conectores/Operadores argumentativos Gêneros textuais narrativos: notícia e conto

Disciplina: Química Inorgânica.

EMENTA:

Unidade I. Estrutura Atômica e Classificação Periódica:

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

22

Orbitais atômicos.Poder de penetração dos orbitais atômicos. Efeito de blindagem. Carga nuclear efetiva. Configuração eletrônica –

Poder de penetração dos orbitais atômicos.Orbitais atômicos. Efeito de blindagem. Carga nuclear efetiva. Configuração eletrônica – átomos e íons –

Efeito de blindagem.atômicos. Poder de penetração dos orbitais atômicos. Carga nuclear efetiva. Configuração eletrônica –

Carga nuclear efetiva.de penetração dos orbitais atômicos. Efeito de blindagem. Configuração eletrônica – átomos e íons – elementos

Configuração eletrônica – átomos e íons – elementos representativos e metais de transição.atômicos. Efeito de blindagem. Carga nuclear efetiva. Propriedades periódicas – Raios: atômico, iônico,

Propriedades periódicas – Raios: atômico, iônico, covalente e Van der Waals. Energia de ionização. Afinidade eletrônica. Eletronegatividade.íons – elementos representativos e metais de transição. Unidade II. Ligação Iônica: Formação dos retículos

Unidade II. Ligação Iônica:

Formação dos retículos iônicos – Energia reticular – Tipos de retículos.Eletronegatividade. Unidade II. Ligação Iônica: Poder polarizante e polarizabilizade. Estabilidade em

Poder polarizante e polarizabilizade.iônicos – Energia reticular – Tipos de retículos. Estabilidade em relação ao calor, hidratação e

Estabilidade em relação ao calor, hidratação e solubilidade.Tipos de retículos. Poder polarizante e polarizabilizade. Acidez e basicidade de Brönsted e Lowry – hidrólise

Acidez e basicidade de Brönsted e Lowry – hidrólise do cátion – anfoterismo.em relação ao calor, hidratação e solubilidade. Unidade III. Ligação Covalente: Estruturas de Lewis.

Unidade III. Ligação Covalente:

Estruturas de Lewis. Ressonância. Carga formal. Modelo RPECVcátion – anfoterismo. Unidade III. Ligação Covalente: Repulsão dos pares eletrônicos e geometria molecular

Repulsão dos pares eletrônicos e geometria molecularde Lewis. Ressonância. Carga formal. Modelo RPECV Hibridação. Ligações e . Teoria do orbital molecular

Hibridação.RPECV Repulsão dos pares eletrônicos e geometria molecular Ligações e . Teoria do orbital molecular (moléculas

Ligações e .dos pares eletrônicos e geometria molecular Hibridação. Teoria do orbital molecular (moléculas diatômicas

Teoria do orbital molecular (moléculas diatômicas homonucleares) e sólidos.e geometria molecular Hibridação. Ligações e . Teoria ácido-base de Lewis. Unidade IV. Química

Teoria ácido-base de Lewis.molecular (moléculas diatômicas homonucleares) e sólidos. Unidade IV. Química sistemática da Tabela Periódica:

homonucleares) e sólidos. Teoria ácido-base de Lewis. Unidade IV. Química sistemática da Tabela Periódica:
homonucleares) e sólidos. Teoria ácido-base de Lewis. Unidade IV. Química sistemática da Tabela Periódica:

Unidade IV. Química sistemática da Tabela Periódica:

Oxidação e redução. Tabela de potenciais de redução (aplicação).Unidade IV. Química sistemática da Tabela Periódica: Grupo IV A (Carbono e Silício) Grupo V A

Grupo IV A (Carbono e Silício)redução. Tabela de potenciais de redução (aplicação). Grupo V A (Nitrogênio e Fósforo) Grupo VI A

Grupo V A (Nitrogênio e Fósforo)de redução (aplicação). Grupo IV A (Carbono e Silício) Grupo VI A (Oxigênio e Enxofre) Grupo

Grupo VI A (Oxigênio e Enxofre)IV A (Carbono e Silício) Grupo V A (Nitrogênio e Fósforo) Grupo VII A Metais alcalinos,

Grupo VII AA (Nitrogênio e Fósforo) Grupo VI A (Oxigênio e Enxofre) Metais alcalinos, alcalinos terrosos, do bloco

Metais alcalinos, alcalinos terrosos, do bloco p e de transição.e Fósforo) Grupo VI A (Oxigênio e Enxofre) Grupo VII A Unidade V. Compostos de Coordenação:

Unidade V. Compostos de Coordenação:

Compostos de coordenação – Conceito e aplicações.p e de transição. Unidade V. Compostos de Coordenação: Ligantes – Denticidade e quelação. Nomenclatura dos

Ligantes – Denticidade e quelação.Compostos de coordenação – Conceito e aplicações. Nomenclatura dos compostos de coordenação. Teoria da

Nomenclatura dos compostos de coordenação.e aplicações. Ligantes – Denticidade e quelação. Teoria da Ligação de Valência (TLV) – compostos linear,

Teoria da Ligação de Valência (TLV) – compostos linear, tetraédrico, quadrado planar e octaédrico.e quelação. Nomenclatura dos compostos de coordenação. Complexos diamagnéticos e paramagnéticos. Teoria do Campo

Complexos diamagnéticos e paramagnéticos.linear, tetraédrico, quadrado planar e octaédrico. Teoria do Campo Cristalino (TCC) – Desdobramentos

Teoria do Campo Cristalino (TCC) – Desdobramentos octaédrico, tetraédrico e quadrado planar.e octaédrico. Complexos diamagnéticos e paramagnéticos. Complexos de alto e baixo spin (ligantes de campos fraco

Complexos de alto e baixo spin (ligantes de campos fraco e forte).Desdobramentos octaédrico, tetraédrico e quadrado planar. Cores dos compostos de coordenação. Estabilidade dos

Cores dos compostos de coordenação.planar. Complexos de alto e baixo spin (ligantes de campos fraco e forte). Estabilidade dos compostos

Estabilidade dos compostos de coordenação.quadrado planar. Complexos de alto e baixo spin (ligantes de campos fraco e forte). Cores dos

23

EMENTA:

Unidade I Introdução ao Estudo da Química Orgânica

1.1 Introdução histórica, conceito atual de Química Orgânica

1.2 Elementos organógenos

Unidade II Fundamentos da Química Orgânica Estrutural

2.1

O átomo de carbono

2.1.1

Propriedades fundamentais

2.1.2

Tipos de ligações do carbono

2.1.3

Hibridação do átomo de carbono

2.1.4

Classificação do átomo de carbono

2.2

Cadeias de átomos de carbono

2.2.1

Classificação

Unidade III Fórmulas usadas na Química Orgânica

3.1

Fórmula mínima

3.2

Fórmula molecular

3.3

Fórmula estrutural

3.3.1

De traços

3.3.2

Condensada

3.3.3

De linha de ligação

Unidade IV Funções Orgânicas Os grupos funcionais

4.1

Principais funções orgânicas

4.2

Nomenclatura oficial dos compostos orgânicos

4.2.1

Compostos orgânicos de cadeia normal

4.2.2

Formação, classificação e nomenclatura dos radicais monovalentes

4.2.3

Compostos orgânicos de cadeia ramificada

Unidade V Propriedades físicas dos compostos orgânicos

5.1

Polaridade das ligações covalentes

5.2

Polaridade das moléculas

5.3

Forças ou ligações intermoleculares

5.3.1

Forças ou ligações dipolo-dipolo

5.3.2

Ponte de hidrogênio

5.3.3

Forças ou ligações de Van der Waals

5.4

Ponto de fusão, ponto de ebulição, estado físico, densidade, solubilidade

Unidade VI

Isomeria

6.1

Isomeria estrutural (isomeria plana)

6.1.1

Isomeria de cadeia (ou núcleo)

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

24

6.1.2 Isomeria de posição

6.1.3 Isomeria de compensação (ou metameria)

6.1.4 Isomeria de função (ou funcional)

6.1.5 Tautomeria

Unidade VII Procedimentos práticos

7.1

Segurança de laboratório e prestação de primeiros socorros

7.2

Técnicas laboratoriais básicas de separação

7.2.1

Destilação (simples e fracionada)

7.2.2

Cristalização

7.2.3

Extração contínua e por solvente ativo

7.2.4

Cromatografia (papel e camada fina)

7.3

Propriedades físicas das substâncias orgânicas

7.3.1

Determinação do ponto de fusão

7.3.2

Determinação do ponto de ebulição

Disciplina: Biologia IV.

EMENTA:

Anatomia e histologia e fisiologia dos sistemas linfóide, cardiovascular, respiratório, urinário, endócrino, digestório, nervoso e tegumentar.

Disciplina: Biossegurança.

EMENTA:

1. Biossegurança no Brasil e no Mundo

1.1. Os aspectos específicos e multidisciplinares da biossegurança

1.2. Biossegurança e Biotecnologia

1.3. Biossegurança e Bioterrorismo

1.4. Biossegurança no Brasil – Legislação

2. Biossegurança Laboratorial:

2.1.

Risco Biológico

2.1.1. Percepção do risco x origem do risco (equipamentos e procedimentos)

2.1.2. Classificação de microorganismos

2.1.3. OGM’s

2.1.4. Manipulação de animais em biotérios

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

25

2.2. Equipamentos de proteção:

2.2.1. Equipamentos de proteção individual

2.2.2. Equipamentos de proteção coletiva

2.3. Boas práticas de laboratório x procedimentos operacionais

2.4. Desinfecção e esterilização por agentes químicos e físicos

2.5. Resíduos

2.6. Segurança Química

2.7. Princípios básicos de proteção radiológica

2.8. Prevenção

2.8.1 – Treinamento

2.8.2 – Procedimentos Operacionais Padrão (POP)

2.8.3 – Mapa de risco e arquitetura laboratorial

Laboratórios de contenção biológica

Disciplina: Educação Física IV.

EMENTA:

FUTSAL I fundamentos básicos do Futsal (passe com a face interna do pé, passe com a face externa do pé, domínio da bola, fintas, chutes a gol, noções de defesa);

domínio da bola, fintas, chutes a gol, noções de defesa); regras básicas do Futsal; prática esportiva

regras básicas do Futsal; prática esportiva (defesa individual e sistema de ataque 2 X 2)

Disciplina: Estatística Básica.

EMENTA:

1.Introdução à Bioestatística

2.Noções Básicas de Estatística 2-1 Variáveis 2-2 Coleta de Dados 2-3 População e Amostra 2-4 Técnicas de Amostragem i-Casual Simples ii- Sistemática iii- de Conveniência

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

26

3.Tabelas Estatísticas 3-1 Componentes das Tabelas 3-2 Tabelas de Distribuição de Freqüência

4.Gráficos Estatísticos 4-1 Gráfico de Barras 4-2 Gráfico de Setores 4-3 Histograma 4-4 Polígono de Freqüências

5.Medidas de Tendência Central 5-1 Somatórios 5-2 Medida 5-3 Mediana Aritmética 5-4 Moda

6.Medidas de Dispersão 6-1 Desvio em Relação à Média (Relativo e Absoluto) 6-2 Amplitude 6-3 Variância 6-4 Desvio Padrão 6-5 Coeficiente de Variação

7.Noções sobre Correlação 7-1 Diagrama de Dispersão 7-2 Correlação Positiva e Negativa 7-3 Coeficiente de Correlação

8.Noções sobre Regressão 8-1 Gráficos de Linhas 8-2 Reta de Regressão

9.Probabilidade

9-1 Eventos Independentes 9-2 Probabilidade Condicional

10.Distribuição Binomial 10-1 Variável Aleatória 10-2 Distribuição Discreta 10-3 Distribuição Binomial 10-4 Média e Variância na Distribuição Binomial

11.Distribuição Normal 11-1 Características Gerais 11-2 Distribuição Normal Reduzida 11-3 Probabilidade em Distribuição Normal

27

EMENTA: Unidade X – Ondulatória 10.1. Conceitos gerais 10.2. Ondas periódicas 10.3. Fenômenos ondulatórios Unidade

EMENTA:

Unidade X – Ondulatória

10.1. Conceitos gerais

10.2. Ondas periódicas

10.3. Fenômenos ondulatórios

Unidade XI – Óptica geométrica

11.1. A luz

11.2. Reflexão da luz

11.3. Espelhos esféricos

11.4. Refração da luz

11.5. Lentes esféricas

11.6. Óptica da visão

Unidade XII - Óptica física

12.1. A natureza da luz

12.2. Propriedades corpusculares das ondas

12.3. Difração e Interferência

Disciplina: Físico-quimica II.

 

EMENTA:

 

3. EQUILÍBRIO EM SISTEMAS REDOX

 

3.1 - Pilhas galvânicas e seus constituintes.

3.2 - Espontaneidade em função de

3.2 - Espontaneidade em função de E.

E.

3.3 - Relação entre potencial de redução e caráter oxidante e redutor.

3.4 - Organização da tabela de potenciais padrão de redução.

3.5 – Influência da concentração no potencial. Equação de Nernst (dedução gráfica).

3.6 – Equilíbrio em pilhas galvânicas.

 

3.7– Processos eletroquímicos não espontâneos. 3.7.1– Eletrólises ígneas e aquosas com eletrodos inertes e ativos 3.7.2– Previsão da descarga preferencial de íons ou moléculas polares. 3.7.3- Aspectos Quantitativos da Eletrólise: Leis de Faraday.

4.ESTUDO DOS PROCESSOS DE TROCA DE CALOR NOS EQUILÍBRIOS

4.1– Processos endotérmicos e exotérmicos.

 

4.2-

H enquanto calor de reação (processos à pressão constante).

H enquanto calor de reação (processos à pressão constante).

4.3– Entalpia de ligação.

 

4.4– Relação entre

H da reação com as entalpias das ligações dos reagentes e produtos.

H da reação com as entalpias das ligações dos reagentes e produtos.

4.5- Casos particulares de calor de reação. 4.6– Lei de aditividade dos calores de reação (Lei de Hess). 4.7– Calor padrão de formação.

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

28

4.8– Gráficos de

4.9– Entropia: a medida da desordem e da probabilidade de ocorrência.

4.10– Entalpia, entropia das transformações químicas e previsão de espontaneidade. Sinais de

químicas e previsão de espontaneidade. Sinais de H em relação ao caminho da reação. H e

H em relação ao caminho da reação.

Sinais de H em relação ao caminho da reação. H e S a partir da equação

H e

Sinais de H em relação ao caminho da reação. H e S a partir da equação

S a partir da equação de Gibbs.

caminho da reação. H e S a partir da equação de Gibbs. G, 5. ESTUDO DA

G,

5. ESTUDO DA VELOCIDADE PARA AS REAÇÕES ALCANÇAREM O EQUILÍBRIO

5.1 – Estudo da velocidade de reação enquanto variação da quantidade de matéria em função do

tempo.

5.2 – Fatores que influenciam a velocidade das reações: concentração, pressão, temperatura e

catalisador.

5.3 - Modelos explicativos para cinética química. Teoria das colisões e suas limitações. Teoria do

estado de transição e energia de ativação.

5.4 - Catálise.

5.5 – Mecanismo de reação: lei de velocidade, ordem e molecularidade.

6. LÍQUIDOS

6.2 – Interações intermoleculares e energia cinética.

6.3 – Tensão superficial: aspectos qualitativos.

6.4 – Viscosidade: aspectos qualitativos.

6.5 – Pressão de vapor e ponto de ebulição: correlação.

6.6 – Diagramas de fase: gás carbônico e água.

7. PROPRIEDADES COLIGATIVAS

7.1 – Caracterização de uma propriedade como coligativa.

7.2 - Pressão de vapor das soluções.

7.3 – Ebulioscopia: aspectos qualitativos.

7.4 – Crioscopia: aspectos qualitativos.

7.5 – Pressão osmótica.

8. COLÓIDES

8.1

– Características gerais de um colóide.

8.2

- Classificação de colóides conforme as fases do soluto e solvente.

8.3

– Propriedades das soluções coloidais.

8.4

– Preparação de colóides.

8.4

– Estabilização de colóides.

Disciplina: Geografia IV.

EMENTA:

UNIDADE I – A Dinâmica Populacional Mundial e Brasileira

 
  Crescimento da população mundial e do Brasil Estrutura etária mundial e do Brasil Migrações Internacionais

Crescimento da população mundial e do Brasil Estrutura etária mundial e do Brasil Migrações Internacionais e internas.

da população mundial e do Brasil Estrutura etária mundial e do Brasil Migrações Internacionais e internas.
da população mundial e do Brasil Estrutura etária mundial e do Brasil Migrações Internacionais e internas.

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

29

UNIDADE II - A Geografia Regional Fluminense Formação sócio-espacial do Rio de janeiro

Fluminense Formação sócio-espacial do Rio de janeiro A Região Metropolitana As regiões do Estado do Rio
A Região Metropolitana As regiões do Estado do Rio de Janeiro
A Região Metropolitana As regiões do Estado do Rio de Janeiro

A Região Metropolitana As regiões do Estado do Rio de Janeiro

A Região Metropolitana As regiões do Estado do Rio de Janeiro

Disciplina: Matemática IV.

EMENTA:

UNIDADE I – Análise Combinatória

- Fatorial

- Arranjos, Permutações e Combinações

UNIDADE II – NÚMEROS COMBINATÓRIOS

- Propriedades

- Triângulo

UNIDADE III – BINÔMIO DE NEWTON

- Desenvolvimento da Potência de um Binômio

- Termo Geral

UNIDADE IV – PROBABILIDADE

- Espaço Amostral

- Evento

- Probabilidade de um Evento

UNIDADE V – GEOMETRIA ESPACIAL

- Prismas

- Pirâmides

Disciplina: Língua Portuguesa IV.

EMENTA:

A época realista

A época realista

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

30

Realismo Naturalismo Parnasianismo

Estruturação do período simplesRealismo Naturalismo Parnasianismo Frase, oração e período Gramática oracional Produção textual Relatório Resumo

Frase, oração e período

Gramática oracional

Produção textualsimples Frase, oração e período Gramática oracional Relatório Resumo Conteúdo instrumental: sintaxe de

Relatório

Resumo

Conteúdo instrumental: sintaxe de regênciaEstruturação do período simples Frase, oração e período Gramática oracional Produção textual Relatório Resumo

Disciplina: Química Orgânica II.

 

EMENTA:

Unidade I

Estereoisomeria:

1.1

Definição geral

1.2

Diastereoisomeria

1.3

Importância dos isômeros espaciais

1.4

Isomeria Geométrica:

1.4.1

Definição

1.4.2

Sistema de nomenclatura Cis-Trans

1.4.3

Sistema de nomenclatura E/Z

1.5

Isomeria Óptica:

1.5.1

Definição

1.5.2

Luz plano polarizada

1.5.3

Isômeros configuracionais (enanciômeros)

1.5.4

Sistema de nomenclatura d/l

1.5.5

Sistema de nomenlatura R/S

1.5.6

Composto meso

1.5.7

Mistura racêmica

Unidade II

Introdução a Mecanismo de Reação

2.1 Efeitos eletrônicos

2.2 Tipos de cisões de ligações

2.3 Eletrófilo e nucleófilo

2.4 Intermediário de reação

2.5 Estado de transição

2.6 Classificação dos mecanismos de reações

 

Unidade III

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

31

Ácidos e Bases em Química Orgânica

3.1 Introdução

3.2 As três teorias fundamentais

3.3 K a e K b (força de ácidos e bases)

3.4 A relação entre acidez / basicidade e a estrutura molecular

Unidade IV - Tipos de Reações:

REAÇÕES DE SUBSTITUIÇÃO

1.

Reações de Substituição Via Radical Livre

1.1

Reação de substituição nos Alcanos

2.

Reações de substituição Nucleofílica nos Haletos de Alquila

2.1

Síntese de Álcoois

2.2

Síntese de Aminas

2.3

Síntese de Éteres

2.4

Síntese de Nitrilas

3.

Reações de substituição Eletrofílica nos Hidrocarbonetos Aromáticos

3.1

Halogenação

3.2

Nitração

3.3

Sulfonação

3.4

Alquilação de Friedel-Crafts

3.5

Acilação de Friedel-Crafts

3.6

Substituição em derivados do Benzeno

4.

Reações de substituição Nucleofílica Acílica

4.1

Síntese de Cloreto de Acila

4.2

Síntese de Éster

4.3

Síntese de Amida

REAÇÕES DE ADICÃO

1.

Reações de Adição Eletrofílica nos Alcenos, Alcinos e Alcadienos

1.1

Adição de Hidrogênio

1.2

Adição de Halogênio

1.3

Adição de Haleto de Hidrogênio

1.4

Adição de Água

2.

Reações de Adição Nuclofílica à Carbonila

2.1

Adição de Hidrogênio

2.2

Adição de Cianidreto

2.3

Adição de Bissulfito de Sódio

2.4

Adição de Composto de Grignard

REAÇÕES DE ELIMINAÇÃO

1.

Eliminação de Átomos ou Grupos Vizinhos

1.1

Eliminação de Hidrogênio

1.2

Eliminação de Halogênios

1.3

Eliminação de Halogenidretos

1.4

Eliminação de Água

1.4.1 Desidratação intramolecular

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

32

1.4.2

Desidratação intermolecular

1.4.3

Desidratação de ácido carboxílico

1.4.4

Desidratação de sais de amônio

2.

Eliminações Múltiplas

2.1

Eliminação de Halogênios em di-Haletos

2.1.1

Vicinal

2.1.2

Não vicinal

REAÇÕES DE OXI-REDUÇÃO

1.

Reações de oxidação em ligações duplas carbono-carbono

1.1

Oxidação branda

1.2

Oxidação enérgica

1.3

Oxidação pelo ozônio seguida de hidrólise

2.

Reações de oxidação em ligações triplas carbono-carbono

2.1

Oxidação branda

2.2

Oxidação enérgica

3.

Reações de oxidação dos Álcoois

3.1

Oxidação enérgica

3.2

Oxidação catalítica

4.

Reações de oxidação dos Aldeídos e Cetonas

4.1

Oxidação dos aldeídos

4.2

Oxidação das cetonas

4.3

Reações de diferenciação entre aldeídos e cetonas

5.

Oxidação Extrema-Combustão

5.1

Combustão de Hidrocarboneto

5.2

Combustão de Álcoois

Unidade V - Procedimentos práticos

Introdução à técnica em uma reação de síntese:

5.1 Cálculo de rendimento

5.2 Preparo de reagentes

5.3 Uso apropriado do solvente

5.4 Uso de métodos de isolamento, purificação e separação

5.5 Reações de caracterização (testes Químicos)

5.6 Reações de síntese

Disciplina: Bioquímica I.

EMENTA:

1. Introdução à Bioquímica

1.1 – Células

1.2 – Biomoléculas

1.3 – Água

2. Aminoácidos

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

33

2.1 – Estrutura

2.2 – Propriedades físico-químicas

2.3 – Peptídios

2.4 – Função

3.

Proteínas

3.1

– Estrutura

3.2

– Propriedades físico-químicas

3.3

– Função

3.4

– Dosagem de proteínas

4.

Enzimas

4.1

– Conceitos Básicos

4.2 - Cinética: Catálise e Regulação

5.

Glicídios

5.1

– Estrutura

5.2

– Propriedades físico-químicas

5.3

– Função

5.4

– Dosagem de Glicídios

6.

Lipídios

6.1

– Estrutura

6.2

– Propriedades físico-químicas

6.3

– Função

7.

Nucleotídios

7.1 – Estrutura

7.2 – Propriedades físico-químicas

7.3 – Função

Disciplina: Educação Física V.

EMENTA:

HANDEBOL II revisão dos fundamentos básicos trabalhados no HANDEBOL I;

HANDEBOL II revisão dos fundamentos básicos trabalhados no HANDEBOL I;

prática esportiva (defesa 5 X 1).revisão dos fundamentos básicos trabalhados no HANDEBOL I; VOLEIBOL II revisão dos fundamentos básicos trabalhados

VOLEIBOL II revisão dos fundamentos básicos trabalhados no VOLEIBOL I; cortada; noções de bloqueio; prática esportiva (sistema 4 X 2).

dos fundamentos básicos trabalhados no VOLEIBOL I; cortada; noções de bloqueio; prática esportiva (sistema 4 X
dos fundamentos básicos trabalhados no VOLEIBOL I; cortada; noções de bloqueio; prática esportiva (sistema 4 X
dos fundamentos básicos trabalhados no VOLEIBOL I; cortada; noções de bloqueio; prática esportiva (sistema 4 X
dos fundamentos básicos trabalhados no VOLEIBOL I; cortada; noções de bloqueio; prática esportiva (sistema 4 X

34

EMENTA:

1. A brusca aceleração do tempo – modernização e modernidade

a. – Aceleração tecnológica, mudanças econômicas e desequilíbrios

b. – Máquinas, massas, percepções e mentes

c. – Meio ambiente e o assalto à natureza

2. Impérios, nações, nacionalismos e internacionalismos

a. – Imperialismo e colonialismo

b. – As massas em busca do poder e a política para as massas

c. – Crise, Fascismos e Guerras

d. – A Revolução Russa e o Socialismo

e. – Américas, modernização e o imediato pós-guerra

f. - Era Vargas

Disciplina: Inglês I.

EMENTA:

Unidade I – Introdução à abordagem instrumental de leitura.Disciplina: Inglês I. EMENTA: a) Conscientização do processo de leitura em língua inglesa. b) Identificação de

a) Conscientização do processo de leitura em língua inglesa.

b) Identificação de estratégias de leitura:

Reconhecimento de palavras cognatas e palavras-chave;inglesa. b) Identificação de estratégias de leitura: Utilização do conhecimento prévio sobre determinado

Utilização do conhecimento prévio sobre determinado assunto;Reconhecimento de palavras cognatas e palavras-chave; Inferência contextual (identificação do significado de

Inferência contextual (identificação do significado de palavras desconhecidas a partir do contexto);do conhecimento prévio sobre determinado assunto; Reconhecimento de elementos não-verbais e tipográficos. c)

Reconhecimento de elementos não-verbais e tipográficos.significado de palavras desconhecidas a partir do contexto); c) Utilização de diferentes níveis de compreensão:

c) Utilização de diferentes níveis de compreensão:

skimming (leitura rápida visando à informação geral);c) Utilização de diferentes níveis de compreensão: scanning (leitura rápida visando à compreensão de

scanning (leitura rápida visando à compreensão de informações específicas);skimming (leitura rápida visando à informação geral); leitura de pontos principais; leitura detalhada. d)

leitura de pontos principais;visando à compreensão de informações específicas); leitura detalhada. d) Caracterização de gênero textual:

leitura detalhada.informações específicas); leitura de pontos principais; d) Caracterização de gênero textual: Identificação do

d) Caracterização de gênero textual:

Identificação do contexto e da função sociocultural;leitura detalhada. d) Caracterização de gênero textual: Estudo da organização textual; Estudo da gramática e do

Estudo da organização textual;Identificação do contexto e da função sociocultural; Estudo da gramática e do léxico característicos de textos

Estudo da gramática e do léxico característicos de textos da área de Biotecnologia.da função sociocultural; Estudo da organização textual; Unidade II – Estudo Lingüístico. Tempos verbais –

Unidade II – Estudo Lingüístico.característicos de textos da área de Biotecnologia. Tempos verbais – Simple Present e Simple Past; Sintagmas

Tempos verbais – Simple Present e Simple Past;área de Biotecnologia. Unidade II – Estudo Lingüístico. Sintagmas Nominais; Noções de Afixos; Pronomes pessoais;

Sintagmas Nominais;Tempos verbais – Simple Present e Simple Past; Noções de Afixos; Pronomes pessoais; Pronomes e Adjetivos

Noções de Afixos;– Simple Present e Simple Past; Sintagmas Nominais; Pronomes pessoais; Pronomes e Adjetivos Possessivos. Unidade

Pronomes pessoais;e Simple Past; Sintagmas Nominais; Noções de Afixos; Pronomes e Adjetivos Possessivos. Unidade III –

Pronomes e Adjetivos Possessivos.e Simple Past; Sintagmas Nominais; Noções de Afixos; Pronomes pessoais; Unidade III – Fundamentos Científicos.

Unidade III – Fundamentos Científicos.Simple Present e Simple Past; Sintagmas Nominais; Noções de Afixos; Pronomes pessoais; Pronomes e Adjetivos Possessivos.

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

35

Noções básicas de Química

Noções básicas de Química

Tabela Periódica

Tabela Periódica

Tabela Periódica
Tabela Periódica
Tabela Periódica

Elementos, compostos e misturas

A matéria e seus estados

Acidez e alcalinidade

Unidade IV – Célula:A matéria e seus estados Acidez e alcalinidade Animal Vegetal Divisão celular Unidade V – Da

Animal

Animal

Animal
Animal

Vegetal

Divisão celular

Unidade V – Da Biologia à Biotecnologia:IV – Célula: Animal Vegetal Divisão celular Biografias Biologia Engenharia Genética Unidade VI

Biografias

Biografias

Biografias
Biografias

Biologia

Engenharia Genética

Unidade VI – O gene e o DNA Genoma humano Terapia genéticaVegetal Divisão celular Unidade V – Da Biologia à Biotecnologia: Biografias Biologia Engenharia Genética

Biografias Biologia Engenharia Genética Unidade VI – O gene e o DNA Genoma humano Terapia genética
Biografias Biologia Engenharia Genética Unidade VI – O gene e o DNA Genoma humano Terapia genética

Disciplina: Matemática V.

EMENTA:

UNIDADE I – GEOMETRIA ANALÍTICA I

-

Pontos e Retas

UNIDADE II – GEOMETRIA ANALÍTICA II

-

Circunferências

UNIDADE III – NÚMEROS COMPLEXOS

UNIDADE IV – EQUAÇÕES POLINOMIAIS

Disciplina: Microbiologia Geral.

EMENTA:

1.1

Introdução e História da Microbiologia

1.1.1 Postulados de Koch

1.1.2 História da descoberta dos antibióticos

1.1.3 Classificação geral dos microrganismos (algas, protozoários, bactérias, fungos, vírus e prions)

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

36

1.2 Citologia/Estrutura de Células Procarióticas e Eucarióticas

1.2.1 Características gerais das células bacterianas 2.2.1.1 Organização da parede celular, membrana citoplasmática, genoma, cápsula, pili, fímbrias e flagelo

1.2.2 Características gerais de fungos e leveduras

1.2.3 Comparação entre células procarióticas e eucarióticas

1.3 Caracterização e Classificação de Microrganismos (bactérias, fungos, bacteriófagos)

1.3.1 Taxonomia e identificação de microrganismos.

1.4 Técnicas de Manipulação de Bactérias e Fungos

1.4.1 Segurança química e biológica em laboratórios de microbiologia

1.4.2 Técnicas de assepsia, esterilização e desinfecção

1.4.3 Técnicas de coloração

2.4.3.1 Microscopia e identificação de microrganismos

2.4.3.2 Coloração de Gram, coloração de Ziehl Nielsen [bacilo álcool-ácido resistentes (BAAR)], coloração de esporos, etc.

1.4.4 Técnicas de cultivo, isolamento e identificação

2.4.4.1 Preparo de meios de cultura sólidos e líquidos

2.4.4.2 Inoculação e repiques em meios de cultura

2.4.4.3 Obtenção de culturas puras

2.4.4.4 Manutenção de culturas em laboratório

2.4.4.5 Identificação convencional de bactérias

2.4.4.6 Identificação convencional de leveduras

2.4.4.7 Microcultivo para identificação de fungos filamentosos

1.4.5 Técnicas de quantificação

2.4.5.1 Métodos diretos: câmaras de contagem

2.4.5.2 Diluições e plaqueamentos.

1.5 Fisiologia de Células Procarióticas e Eucarióticas

1.5.1 Nutrição

2.5.1.1 Noções gerais sobre metabolismo aeróbico e anaeróbico

2.5.1.2 Requisitos nutricionais

1.5.2 Crescimento

2.5.2.1 Elaboração e análise de curvas de crescimento

2.5.2.2 Controle de Crescimento

Agentes físicos e químicosde curvas de crescimento 2.5.2.2 Controle de Crescimento Quimioterápicos (classes, mecanismos de ação e de

Quimioterápicos (classes, mecanismos de ação e de resistência)2.5.2.2 Controle de Crescimento Agentes físicos e químicos 1.5.3 Genética e reprodução 2.5.3.1 Cromossomos e

1.5.3 Genética e reprodução

2.5.3.1 Cromossomos e plasmídios

2.5.3.2 Variação fenotípica e genotípica

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

37

2.5.3.3 Transferência e recombinação gênicas: conjugação, transformação e transdução 2.5.3.4 Sistema vegetativo e reprodutivo 2.5.3.5 Biotecnologia e tecnologia do DNA recombinante

1.6 Ecologia Microbiana

1.6.1 Solo

1.6.2 Água e esgoto

2.6.2.1 Exame microbiológico da água (Colimetria)

1.6.3 Alimentos

2.6.3.1 Exame microbiológico de alimentos

2.6.3.2 Biotecnologia e

melhoramento genético aplicado à indústria de bebidas,

laticínios e alimentos

Disciplina: Língua Protuguesa V.

EMENTA:

SimbolismoDisciplina: Língua Protuguesa V. EMENTA: Pré-modernismo 1ª fase modernista Influência das vanguardas européias

Pré-modernismoDisciplina: Língua Protuguesa V. EMENTA: Simbolismo 1ª fase modernista Influência das vanguardas européias Semana de

1ª fase modernistaLíngua Protuguesa V. EMENTA: Simbolismo Pré-modernismo Influência das vanguardas européias Semana de Arte Moderna

Influência das vanguardas européias Semana de Arte Moderna Poesia e prosa modernistas

Processos de estruturação do período compostoeuropéias Semana de Arte Moderna Poesia e prosa modernistas Coordenação Subordinação Produção de texto Exposição

Coordenação

Subordinação

Produção de textodo período composto Coordenação Subordinação Exposição e argumentação Texto expositivo (reportagem,

Exposição e argumentação Texto expositivo (reportagem, textos instrucionais, textos de definição, etc.) Estratégias argumentativas Gênero textual argumentativo: editorial

Disciplina: Química Analítica Quantitativa.

EMENTA:

Unidade I – ANÁLISE QUANTITATIVA

– Métodos de análise

– Medições e erros

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

38

Unidade II – BALANÇA

– Tipos e características

– Sensibilidade e noções de erro

– Tipos de pesagem

Unidade III – ANÁLISE GRAVIMÉTRICA

– Métodos Gravimétricos de análise

– Precipitação, filtração, lavagem, secagem e calcinação do precipitado

– Co-precipitação e envelhecimento do precipitado

Unidade IV – ANÁLISE VOLUMÉTRICA

– Equivalente químico

– Tipos de titulação

– Características das reações em análise volumétrica

– Soluções padrão; unidades de concentração

Unidade V – VOLUMETRIA DE NEUTRALIZAÇÃO

– Curvas de neutralização

– Escolha de Indicadores

Unidade VI – VOLUMETRIA DE OXI-REDUÇÃO

– Reações redox

– Pilhas

– Potenciais normais

– Curvas de titulação

Unidade VII – VOLUMETRIA DE COMPLEXAÇÃO

– Principais complexantes

– Constantes de estabilidade dos complexos

– Indicação na complexometria

Disciplina: Imunologia.

EMENTA:

1.Órgãos e Tecidos Linfóides

1.1 – Noções básicas de Hematopoese

1.2 – Células do Sistema Imune

1.3 – O Reconhecimento do “próprio” e do “não-próprio”

1.4 – Tráfego Leucocitário

2. Imunidade Inata

2.1 – Barreiras da imunidade inata

2.2 – Componentes Celulares da Imunidade Inata

2.3 – Sistema Complemento e outros componentes humorais da imunidade inata

2.4 – Receptores de Reconhecimento de padrão molecular (PRR)

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

39

2.5 – Resposta Inflamatória aguda

2.5.1 – Eventos Bioquímicos

2.5.2 – Eventos Celulares

3. Antígenos e Imunógenos

3.1 - Substâncias antigênicas, imunogênicas, e não imunogênicas.

3.2 - Fatores que influenciam a imunogenicidade.

3.3 – Importância dos adjuvantes nas imunizações.

4. Imunoglobulinas

4.1 – Estrutura , Classificação e Função

4.2 – Principais características dos diferentes isotipos de imunoglobulinas

5. Complexo Principal de Histocompatibilidade

5.1 – Características estruturais das Moléculas da Classe I e II

5.2 – Processamento de antígeno

5.3 – Apresentação de antígeno

5.4 – Noções básicas da organização dos genes do MHC.

Disciplina: Microbiologia Aplicada.

EMENTA: Fonte Times New Roman, tamanho12.

1. Microbiologia nos Laboratórios de Análises Clínicas

1.1. – Considerações gerais

1.2. – Controle de qualidade e segurança nos laboratórios de microbiologia clínica

2. Bactérias e Fungos Autóctones e Patogênicos Humanos (Isolamento e Identificação)

2.1. Bactérias

2.1.1. Enterobactérias

2.1.2. Bacilos não fermentadores

2.1.3. Staphylococcus sp.

2.1.4. Streptococcus sp.

2.1.5. Corynebacterium sp.

2.1.6. Neisseria sp.

2.1.7. Haemophilus sp.

2.1.8. Bordetella sp.

2.1.9. Mycobacterium sp.

2.1.10. Treponema sp.

2.1.11. Bactérias anaeróbias

2.2. Fungos e leveduras

2.2.1. Micobiota normal, oportunistas e patogênicas do corpo humano

2.2.2. Coleta e conservação de material biológico para pesquisa micológica

2.2.3. Técnicas de pesquisa para o diagnóstico laboratorial das micoses

2.2.4. Isolamento e identificação de fungos filamentosos patogênicos

2.2.5. Isolamento e identificação de leveduras patogênicas

2.2.6. Fungos dimórficos

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

40

2.2.7. Principais micoses superficiais, subcutâneas e sistêmicas

3. Rotina e Diagnóstico Microbiológico nos Laboratórios de Análises Clínicas

3.1 – Infecções do trato gastrointestinal

3.1.1 – Exame bacteriológico das fezes e de outros materiais do trato gastrointestinal

3.2 – Infecções genitais

3.3 – Infecções do trato urinário

3.3.1 – Exame bacteriológico da urina e de outros materiais do trato genito-urinário

3.4– Infecções das vias aéreas superiores 3.5– Infecções das vias aéreas inferiores

3.5.1 – Exame bacteriológico do escarro e de outros materiais do trato respiratório

3.6 - Infecções cutâneas

3.6.1 – Exame bacteriológico de materiais da pele e anexos, dos ouvidos e olhos

3.7- Infecções sistêmicas

3.7.1 – Hemocultura

3.8 - Infecções do Sistema Nervoso Central

3.8.1 – Exame bacteriológico de líquido céfalo-raquidiano

3.9 - Infecções de líquidos biológicos (derrames, transudatos e exsudatos)

3.9.1 – Exame bacteriológico de líquidos biológicos

4. Prova de Sensibilidade às Drogas Antimicrobianas

Disciplina: Biologia Molecular.

EMENTA:

1. Estrutura e Organização dos ácidos nucléicos

2. Replicação

3. Transcrição

4. Tradução

5. Regulação da Expressão Gênica

6. Endereçamento de proteínas

7. Eletroforese de ácidos nucléicos

8. Quantificação de ácidos nucléicos

9. Hibridização de ácidos nucléicos

10. Enzimas de restrição

11. Enzimas de manipulação

Disciplina: Bioquímica II.

EMENTA:

1. Mecanismos de transdução de sinal 1.1 – Classificação

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

41

1.2 – Mecanismos e vias de transdução de sinal

2. Metabolismo de carboidratos

2.1 – Glicólise

2.2 – Fermentação

2.3 – Mitocôndria: estrutura e função

2.4 – Ciclo do ácido cítrico

2.5 – Fosforilação Oxidativa

2.6 – Gliconeogênese e via das pentoses fosfato

2.7 – Metabolismo do glicogênio: glicogenólise e glicogênese

3. Metabolismo de lipídios

3.1

– Oxidação de ácidos graxos (beta-oxidação)

3.3

– Cetogênese e cetólise

3.4

– Biossíntese de ácidos graxos

3.5

– Absorção, transporte e mobilização de lipídios

4. Metabolismo de proteínas

4.1 – Digestão e absorção de aminoácidos

4.2 – Transaminação e deaminação oxidativa

4.3 – Ciclo da Uréia

5. Integração e regulação metabólicas

5.1 – Compartimentalização, especialização e integração

5.2 – Mecanismos de regulação

Disciplina: Educação Física VI.

EMENTA:

BASQUETEBOL II revisão dos fundamentos trabalhados no BASQUETEBOL I;

BASQUETEBOL II revisão dos fundamentos trabalhados no BASQUETEBOL I;

prática esportiva (defesa por zonas 2-1-2);II revisão dos fundamentos trabalhados no BASQUETEBOL I; FUTSAL II revisão dos fundamentos trabalhados no FUTSAL

FUTSAL II revisão dos fundamentos trabalhados no FUTSAL I; prática esportiva (defesa por zonas e sistema de ataque 3 X 1)

II revisão dos fundamentos trabalhados no FUTSAL I; prática esportiva (defesa por zonas e sistema de
II revisão dos fundamentos trabalhados no FUTSAL I; prática esportiva (defesa por zonas e sistema de

Disciplina: História II.

 

EMENTA:

1.

Reformas ou Revolução

1.1. – Guerra Fria e a tentativa de construção de um mundo bipolar

1.2. – Bem-estar e consumo para todos?

1.3. – A expansão e os limites do socialismo real

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

42

1.4. – A descolonização afro-asiática

1.5. – Américas, entre a CEPAL e a Revolução Cubana

1.6. – Brasil, do capitalismo tardio à sociabilidade moderna

2. Afirmando direitos e negando a exclusão

4.1 – A imaginação no poder – é proibido proibir

4.2 – Da crise ao fim da Guerra Fria

4.3 – Américas, das ditaduras à democracia: uma longa trajetória

4.4 – Brasil, do fim da ditadura ao governo Lula.

Disciplina: Inglês II.

EMENTA:.

Unidade I – Aplicação da abordagem instrumental de leitura.Disciplina: Inglês II. EMENTA: . a) Aprimoramento do processo de leitura em língua inglesa; b) Identificação

a) Aprimoramento do processo de leitura em língua inglesa;

b) Identificação e utilização de estratégias de leitura para a compreensão de textos em língua inglesa;

c) Utilização de diferentes níveis de compreensão;

d) Caracterização de gênero textual;

Unidade II – Estudo Lingüístico. Estudo de afixos;de compreensão; d) Caracterização de gênero textual; Modais; Marcadores do discurso; Grau dos Adjetivos e

Unidade II – Estudo Lingüístico. Estudo de afixos;

Modais; Marcadores do discurso; Grau dos Adjetivos e Advérbios; Voz Passiva; Referência pronominal.Unidade II – Estudo Lingüístico. Estudo de afixos; Unidade III – Fundamentos científicos Atividades em

Modais; Marcadores do discurso; Grau dos Adjetivos e Advérbios; Voz Passiva; Referência pronominal.
Modais; Marcadores do discurso; Grau dos Adjetivos e Advérbios; Voz Passiva; Referência pronominal.

Unidade III – Fundamentos científicos Atividades em laboratório Aplicações QuímicasAdjetivos e Advérbios; Voz Passiva; Referência pronominal. Unidade IV – Processos respiratórios. Respiração

Unidade IV – Processos respiratórios. Respiração celular Respiração vegetal Doenças respiratóriasAtividades em laboratório Aplicações Químicas Unidade V – Código Genético. Divisão celular Genoma

Unidade IV – Processos respiratórios. Respiração celular Respiração vegetal Doenças respiratórias

Unidade V – Código Genético. Divisão celular Genoma humanocelular Respiração vegetal Doenças respiratórias Unidade VI – Reprodução Fertilidade Fertilização (IFV)

Unidade VI – Reprodução Fertilidade Fertilização (IFV)V – Código Genético. Divisão celular Genoma humano Unidade VII – Questões imunológicas Proteínas

Unidade VII – Questões imunológicas Proteínas EnvelhecimentoV – Código Genético. Divisão celular Genoma humano Unidade VI – Reprodução Fertilidade Fertilização (IFV)

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

43

Sistema imunológico

Sistema imunológico

Disciplina: Língua Portuguesa VI.

EMENTA:

2ª fase modernistaDisciplina: Língua Portuguesa VI. EMENTA: Poesia Prosa Literatura contemporânea Revisão gramatical Produção textual

Poesia

Prosa

Literatura contemporâneaPortuguesa VI. EMENTA: 2ª fase modernista Poesia Prosa Revisão gramatical Produção textual - Gêneros textuais

Revisão gramatical2ª fase modernista Poesia Prosa Literatura contemporânea Produção textual - Gêneros textuais argumentativos:

Produção textual - Gêneros textuais argumentativos: resenha e crônica argumentativaDisciplina: Língua Portuguesa VI. EMENTA: 2ª fase modernista Poesia Prosa Literatura contemporânea Revisão gramatical

Disciplina: Sociologia.

EMENTA:

1. Introdução à sociologia

1.1. Origem e características iniciais

1.2. Sociologia conservadora x Sociologia Crítica

2. O modo de produção capitalista

2.1. Características e funcionamento

2.2. Alienação e Ideologia

2.3. O Estado - sua origem e funções históricas

3. Ideologia, os meios de comunicação e a escola

3.1. Apologia do consumo - a indústria cultural de massa

3.2. O papel da escola - reprodução e conflito ideológico

4. Globalização e Neoliberalismo

4.1. O liberalismo clássico

4.2. Imperialismo

4.3. Neoliberalismo - Aspectos Históricos

4.4. Neoliberalismo - Aspectos Teóricos

5. Ciência e poder nas sociedades contemporâneas

5.1. Ciência e acumulação capitalista

5.2. Patentes e os tratados multilaterais de comércio

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

44

Disciplina: Biologia Vegetal.

EMENTA:

 
 

I.Classificação dos Vegetais

-

Briófitas

-

Pteridófitas

-

Gimnospermas

-

Angiospermas

II.

Noções de Nomenclatura Botânica

III.

Organografia das Angiospermas

-

Raiz

 

-

Caule

-

Folha

-

Flor

-

Fruto

-

Semente

 

IV.

Reprodução nas Angiospermas

 

-sexuada

-assexuada

 

V.

Germinação e Dormência

VI.

Célula Vegetal

VII. Histologia Vegetal

-

Estrutura do embrião

-

Meristemas

-

Epiderme

-

Parênquima

-

Colênquima

-

Esclerênquima

-

Floema

-

Xilema

VII.

Anatomia do Eixo Vegetativo

 

-

Raiz

-

Caule

-

Folha

Disciplina: Ética.

EMENTA: Fonte Times New Roman, tamanho12.

Unidade I : Ética dos Antigos e Ética dos Modernos:

Unidade I : Ética dos Antigos e Ética dos Modernos:

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

45

PESQUISA, DEBATE, E LEITURA DE TEXTOS relacionados às questões: O que é Ética? Para que serve? Qual a importância para o estudo da Ética para os alunos? ( * textos sugeridos: todos os que se referem a possibilidade da Ética, in: A Construção das Ciências- Introdução à Filosofia e à Ética das ciências, Gérard Fourez)

Distinção entre Moral e Ética. Ética Guerreira e Mitologia grega. Leitura de textos e debate sobre importância da Ética no mundo atual, o que é um Código de Ética? O que são, e para que servem os Protocolos? Aristóteles e os conceitos de felicidade (como bem comum) e virtude como deliberação: quando a Política não se separava da Ética. Kant e o imperativo categórico: as origens da moral moderna, o conceito de liberdade e dever em Kant, o conceito e as origens da Ética Universalista. DEBATE: Quais são os limites de uma Ética Universalista? Existe realmente um diálogo entre Ciência e Ética?

Unidade II – BioéticaExiste realmente um diálogo entre Ciência e Ética? História da Bioética; DEBATE: O que é Bioética?

História da Bioética; DEBATE: O que é Bioética?

Referenciais ou princípios da Bioética;

A

sua importância e a necessidade da Bioética.

Cobaias Humanas e avanços científicos;

A

Pseudociência do nazismo e o Código de Nuremberg.

Experimentação com animais. Dogma central da Eugenia. DEBATE: Seminários dos alunos sobre temas polêmicos da Bioética e da Ética:

aborto, eutanásia, “Projeto Genoma”, etc.

Unidade I – Filosofia das Ciências. Breves exposições sobre as noções: escola racionalista e empirista, o método científico, a verdade científica, Breves exposições sobre as noções: escola racionalista e empirista, o método científico, a verdade científica, credibilidade, causalidade; verdade e adesão.

O

Mito

da

neutralidade

da

ciência.

E

a

crítica

nietzscheana

à

ciência

e

ao

conhecimento.

 

O

ceticismo, o método da dúvida cartesiana, Hume, Kant e a Crítica da Razão pura;

 

A

Fenomenologia de Husserl e a Crise das Ciências.

 

As

Histórias e Filosofias da Ciência em: Koyré, Kuhn, Popper etc.

 

Unidade II – O mundo técnico. - O que é técnica? A techné grega e a moderna. Refletir sobre a realidade - O que é técnica? A techné grega e a moderna. Refletir sobre a realidade do mundo atual dominada pelos valores técnicos científicos: Heidegger, Husserl e Adorno. - A Técnica, o modo de produção, a alienação e a vida: Marx e o “Trabalho alienado”. - Real e virtual. Caos e complexidade. A Física quântica: refletindo sobre as novíssimas ciências.

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

46

DEBATE LIVRE. DEBATES SOBRE TEMAS POLÊMICOS e/ou sobre temas dados na aula. Seminários dos alunos. Leituras de artigos e textos e exposição de documentários e filmes sobre Ética e Bioética

Disciplina: Fisiologia Vegetal.

EMENTA:

1. Relações Hídricas

2. Fotossíntese

3. Respiração de Plantas

4. Nutrição mineral de plantas

5. Metabolismo do Nitrogênio

6. Metabolismo Secundário

7. Hormônios e reguladores de crescimento vegetais

Disciplina: Inglês III.

EMENTA:

Unidade I – Estudo lingüístico. Grau dos Adjetivos e dos Advérbios;Disciplina: Inglês III. EMENTA: Voz Passiva; Marcadores do discurso; Afixos. Unidade II – Aplicações da

Unidade I – Estudo lingüístico. Grau dos Adjetivos e dos Advérbios;

Voz Passiva; Marcadores do discurso; Afixos.Estudo lingüístico. Grau dos Adjetivos e dos Advérbios; Unidade II – Aplicações da Biotecnologia Pesquisas com

Voz Passiva; Marcadores do discurso; Afixos.

Unidade II – Aplicações da Biotecnologia Pesquisas com animais e vegetais Alimentos GM Clonagem Análise Bioquímica Novas pesquisas biotecnológicasUnidade I – Estudo lingüístico. Grau dos Adjetivos e dos Advérbios; Voz Passiva; Marcadores do discurso;

Biotecnologia Pesquisas com animais e vegetais Alimentos GM Clonagem Análise Bioquímica Novas pesquisas biotecnológicas
Biotecnologia Pesquisas com animais e vegetais Alimentos GM Clonagem Análise Bioquímica Novas pesquisas biotecnológicas

Disciplina: Parasitologia.

EMENTA:

1.

Introdução à Parasitologia

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

47

1.1. – Relação parasito-hospedeiro: evolução, adaptação, parasitismo, doenças parasitárias e classificação dos parasitos segundo os modos de transmissão.

1.2. – Principais tipos de habitat dos parasitos.

1.3. –Resistência ao parasitismo e mecanismo executores da resposta imunológica.

2. Protozoologia: características gerais, morfologia, habitat, ciclo biológico, patogenia, diagnóstico, tratamento e profilaxia.

2.1 – Amebídeos e amebíase

2.2 – Giardia lamblia

2.3 – Tricomoníase

2.4 – Leishmanioses

2.5 – Trypanosoma cruzi e Doenças de Chagas

2.6 – Toxoplasma gondii e coccídeos

2.7 – Plasmódios e a Malária

3. Helmintologia: características gerais, morfologia, habitat, ciclo biológico, patogenia, diagnóstico, tratamento e profilaxia.

3.1. – Schistosoma mansoni e Esquistossomose

3.2. – Tênias, teníases e cisticercose

3.3. – Ascaris lumbricoides

3.4. – Enterobius vermiculares

3.5. – Trichuris trichiura

3.6. – Ancilostomídeos e Larva migrans

3.7. – Strongyloides stercoralis

3.8. – Wuchereria bancrofti e Filaríase linfática

3.9. – Onchocerca volvulus e Oncocercose

Disciplina: Técnicas de Análises Biológicas.

EMENTA: Fonte Times New Roman, tamanho12.

1. Introdução ao Laboratório de Análises Clínicas

1.1. – O laboratório clínico e o profissional do laboratório

1.2. – Segurança do laboratório(perigos físicos, químicos e biológicos).

1.3. –Técnicas de isolamento para trabalhadores de laboratórios.

1.4. – Equipamento geral de laboratório.

1.5. – Métodos de coletas em análises clínicas.

2. Bioquímica Clínica

2.1– Padronização em bioquímica clínica

2.1.1. – processos de validação

2.1.2. – controle de qualidade

2.2. – Automação em bioquímica clínica

2.2.1.

– equipamentos de automação e princípio de funcionamento

2.3. – Análise de macromoléculas em soro e plasma

2.3.1. – Carboidratos e métodos de análises de carboidratos

2.3.2. – Lipídeos e métodos de análises em lipídeos

2.3.3. – Proteínas e métodos de análises de proteínas

Ementário do Curso Técnico em Biotecnologia

48

2.3.4. – Nitrogenados não protéicos e métodos de análises de nitrogenados não

2.3.4.1.1.1.1.

protéicos

2.3.5. – Enzimas e correlações com função hepática, cardíaca, etc

2.3.6. – Marcadores tumorais

2.3.7. – Hormônios

3. Urinálise

3.1. – Formação e Composição da Urina

3.2. – Coleta e Preservação da Amostra

3.3. – Exame físico e químico

3.4. – Análise do Sedimento

4. Líquidos Biológicos 4.1 – Exudatos e transudatos

4.1.1. – definição

4.1.2. – métodos de diferenciação

4.2. – Líquido Cefalorraquidiano (LCR)

4.2.1. – Composição

4.2.2. – Determinação de macromoléculas

4.2.3. – Citometria

4.2.4. – Citologia

4.2.5. – Microbiologia e imunologia

4.3. – Líquido Pleural, Sinovial, peritonial e outros.

4.3.1. Composição

4.3.2. – Determinação de macromoléculas

4.3.3. – Citometria