Sei sulla pagina 1di 3

POR QUE É DIFÍCIL SEGUIR DICAS

ELEMENTARES PARA O BEM-ESTAR?


Psicologia do Esporte
Entenda a relação entre corpo, mente, saúde e bem-estar

Por Renato Miranda,

"Tendência das pessoas desistirem se reside no processo de


adaptação ao exercício físico. Ou seja, devido a dores musculares
iniciais, cansaço momentâneo e a demora do resultado pretendido"
Em vários textos anteriores (clique aqui), discorremos sobre
conceitos, teorias, orientações, sugestões e dicas para que
possamos melhorar ou aperfeiçoar nosso bem-estar psicofísico.

Por vezes os textos seguem uma orientação com ênfase


psicológica, outros tantos uma orientação fisiológica. Mas sempre
procurando não dissociar a parte física da psíquica e vice-versa. E
assim, como uma gota de água no oceano, vamos tentando
contribuir para uma nova consciência do bem viver das pessoas. A
base de tudo isso gira em torno do exercício físico e do esporte.

Entretanto, aplicar a teoria à prática, por mais simples que seja,


nem sempre é tão fácil. Há alguns dias atrás, em uma palestra para
servidores públicos, muitos deles após lerem vários textos aqui
publicados, levantaram algumas dificuldades e até mesmo
empecilhos para colocar nossas idéias em prática.

Em resumo:

Como fazer para organizar uma rotina de exercício físico


regular e paralelamente usufruir de seus benefícios
psicofísicos?

Entre alguns desses benefícios destacamos: boa forma física


(saúde), prevenção de doenças, percepção de bem-estar, equilíbrio
emocional, melhor relacionamento social, melhor concentração,
controle do estresse e outros.

Fiz uma pequena coletânea dos principais motivos sobre o porquê


das pessoas não se exercitarem regularmente e todos parecem
resumir no cansaço provocado pelo trabalho e no sono insuficiente
para descansar.

Hoje em dia as pessoas trabalham muito. Não é raro jornadas de 10


a 12 horas por dia e para aqueles que trabalham em turnos
diferentes é ainda mais complicado. Acontece que se a pessoa não
fizer exercício físico regular, cada vez mais sentirá os efeitos do
cansaço do trabalho e com o decorrer do tempo a saúde estará
comprometida.

Freqüência de atividade física entre quatro e cinco vezes por


semana é ideal

Portanto, escolher um momento do dia, criar e incorporar uma


disciplina pessoal é um objetivo primordial. Quatro a cinco vezes
por semana é o ideal para o cumprimento dessa meta.

Detalhe: não é preciso muito tempo de exercício físico. Trinta a


quarenta minutos por sessão de treino é o suficiente para
garantir uma boa saúde.

Assim sendo, quanto mais passar o tempo, o exercício físico


provocará um sono mais profundo, restaurador e a pessoas
adormecerão mais rápido. Além disso, elas descansarão mais
rápido dos estímulos estressantes advindos do trabalho. Em outras
palavras, quanto mais eu estiver disciplinado quanto ao exercício
físico, mais descansado sentirei após uma noite de sono, ademais,
o trabalho não me cansará.

Causas da desistência

Não se deve esquecer que a tendência das pessoas desistirem se


reside no processo de adaptação ao exercício físico. Ou seja,
devido a dores musculares iniciais, cansaço momentâneo e a
demora do resultado pretendido.

Esse é o ponto crucial. Nesse instante é que a força de vontade e a


força interior de cada um influencia de forma significante. Insistir,
perseverar e acreditar no esforço próprio é que fazem a pessoa
vencer essa etapa e conseqüentemente colocar de maneira perene,
as dicas e muito daquilo que as pessoas imaginam ter consciência
sobre os benefícios da prática de exercícios físicos.
Escrevi imaginam ter consciência por que, na verdade, a
consciência realmente existirá após a insistência da incorporação
do exercício físico em nossas vidas. Aí sim, quando isso acontecer,
o exercício físico passará a ser um valor pessoal altamente
significante e nesse momento, trabalho, estresse, desânimo, enfim
nada impedirá você de se exercitar.

Por último se existe uma receita mágica, ela tem um nome: você!

Renato Miranda
é graduado em Educação Física (UFJF) e possui mestrado e doutorado
em Psicologia do Esporte com especializações: Escola Superior de
Esporte Alemã e Instituto de Cultura Física de Moscou, prof. de Ed.
Física da UFJF e coordenador da Pós-Graduação da UFJF

Fonte:
Vya estelar UOL
Novembro 2008

-----------------------------------------