Sei sulla pagina 1di 1
WOMEN IN NEWS

WOMEN IN NEWS

WOMEN IN NEWS

Aniversariantes

do Mês

PÃO DO SACRAMENTO

Aniversariantes do Mês PÃO DO SACRAMENTO Smart kitchen (Cozinha Inteligente) Bolinho de chuva bolinhos possam boiar.

Smart kitchen

(Cozinha Inteligente)

Bolinho de chuva

bolinhos possam boiar. Quando

por dentro, Coloque os bolinhos

Janeiro/2012

04—Roberta P. Jesus 11– July Santana 14-Antonia Sonia 15-Aparecida Mª Santos 20-Roberta S.Silva Moraes 25- Moira Santos Gonçalves 26-Valéria Cristina 27-Telma Elita Alves 31– Iraci C.Miranda

15-Mª Socorro Moura 22– Marina 29– Roberta

Hino de Ensaio

07– O que vimos Lá nos céus. ?

Roberta Hino de Ensaio 07– O que vimos Lá nos céus. ? Calendário de Aulas 01/01

Calendário de Aulas 01/01 -o-

08/01 Capítulo 01 -Viver o Que Acre- ditamos, pág. 1 15/01 Capítulo 02- “Amarás o Teu Próximo Como a Ti Mesmo”, pág. 11

22/01-Ouse ficar Sozinho-Presidente

Thomaz S.Monson. Pág 60-Liahona Nov/-

11

29/01- Reunião Conjunta:com Sacer- dócio

2 ovos ; 2 colheres de açúcar ; 1

xícara de chá de leite ; Trigo para dar ponto ; 1 colher de sopa de fermento; Açúcar e canela Misture todos os ingredientes até ficar uma massa não muito mole, nem tão dura. Deixe aquecer uma panela com bastante óleo para que

estiver bem quente comece a colo-

car colheradas da massa e abaixe o fogo para que o bolinho não fique

sobre papel absorvente e depois se

preferir passe-os no açúcar com canela.

Sociedade de Socorro Ala Taboão– Estaca Diadema/SP

Mensagem de Professoras Visitantes

Cuidar Zelosamente e Minis- trar por Meio das Professoras Visitantes

A caridade [significa] muito mais que um sentimento de benevolên- cia”, ensinou o Presidente Hen- ry B. Eyring, Primeiro Conselheiro na Primeira Presidência. “A carida- de nasce da fé no Senhor Jesus Cristo e é um efeito de Sua Expia- ção.” 1 Para as irmãs da Sociedade de Socorro, o trabalho das profes- soras visitantes pode se tornar a caridade em ação: um meio impor- tante de exercer nossa fé no Sal- vador. Por meio das professoras visitan- tes, cuidamos zelosamente de cada irmã, entrando em contato com ela, compartilhando uma mensagem do evangelho, procu- rando conhecê-la e saber quais são as necessidades dela e de sua família. “A visita de professoras visitantes se torna um trabalho do Senhor quando focalizamos a pessoa, em vez de estatísticas”, explicou Julie B. Beck, presidente geral da Sociedade de Socorro. “Na realidade, a visita da professo- ra visitante não termina. Trata-se de uma forma de vida, mais do que uma tarefa. O serviço fiel co- mo professora visitante é uma prova de nosso discipulado.” 2

Ao cuidarmos das irmãs de modo constante e fervoroso, aprende- mos a ministrar melhor e a atender às necessidades de cada irmã e da família dela. Podemos ministrar de muitas formas, algumas delas grandiosas outras nem tanto. “Com frequência, pequenos atos

de serviço são tudo o que é pre-

ciso para erguer e abençoar outra pessoa: uma pergunta sobre alguém da família, algu- mas palavras de incentivo, um

cumprimento sincero, uma pe-

quena nota de agradecimento, um telefonema rápido”, ensinou o Presidente Thomas S. Monson. “Se formos observadores e ficar- mos atentos, e se agirmos de acordo com a inspiração recebi- da, podemos realizar muitas coisas boas. (…) Incontáveis são os atos de serviço oferecidos pelo grande exército das profes- soras visitantes da Sociedade de Socorro.” João 13:15, 34–35; 21:15; Mosias 2:17; Doutrina e Convênios 81:5; Moisés 1:39

professora (…) deve estar

em sintonia com o Espírito do Senhor de tal maneira que, ao entrar em uma casa, reconheça

o espírito presente ali. (…) Ro-

guem perante Deus e o Espírito

Santo para que tenham [o Espí- rito] de modo que possam aten- der ao espírito predominante naquela casa (…) e sentirão se devem falar palavras de paz e consolo, e caso encontrem a irmã passando frio, tomem-na em seu coração, como tomari- am uma criança no colo para a O que Posso Fazer? 1)O que estou fazendo para

ajudar minhas irmãs a sentirem que sou uma amiga que as ama

e que se preocupa com elas?2)

Como posso zelar por minhas irmãs e cuidar melhor delas?

“A

q

u

e

c

ê

-

l

a

.

5

Volume 4, edição 1

ACONTECE

ALA

Terças-feiras-19h30 - Ensaio

do Coral do Ramo

21-18h00- Novos Inícios(Moças)

ESTACA

08-19h00-Treinamento Mensal de Liderança 21-09h00—Curso Básico de Infor- mática 26-20h00– Palestra Motivacional - SRE 29-19h00– Serão Especial Mães e Filhas

Joseph Smith A obra na qual trabalha- mos juntos não é uma obra comum. Os
Joseph Smith
A obra na qual trabalha-
mos juntos não é uma
obra comum. Os inimigos que te-
mos de combater são sutis e muito
habilidosos na manipulação; con-
vém que estejamos alertas para
concentrar nossas energias e que
haja os melhores sentimentos entre
nós; então, com a ajuda do Todo-
Poderoso, prosseguiremos de vitó-
ria em vitória e de conquista em
conquista; nossas paixões malig-
nas serão subjugadas, nossos
preconceitos desaparecerão; não
haverá lugar em nosso peito para o
ódio; o vício esconderá sua cabeça
disforme, e seremos aprovados à
vista do céu e reconhecidos como
filhos de Deus.
CLASSIFICADOS
ELETRICISTA- Paulo
TORNEARIA/FERRAMENTARIA- José Nora
MANUTENÇÃO GERAL- Cláudio Santana
FRETE- Cícero
GÁS DE COZINHA– Maria do Gás
SERRALHERIA- Cícero
SOLDA - Renata (marido)
MEDICINA ALTERNATIVA- Andréia
MANUTENÇÃO DE MICRO- Marcos
MANICURE/PEDICURE/CABELO- Luzinete
ROUPAS EM GERAL- Tatiane
Redatora: Ivanir Quintão Trajano de Oliveira
Redatora:
Ivanir Quintão Trajano de Oliveira
CAravanas ao Templo-dias 14 e 25 Aprendendo Inglês Estou muito feliz em te ver—I am
CAravanas ao
Templo-dias
14 e 25
Aprendendo Inglês
Estou muito feliz em te ver—I am very
happy to see you
livros da igreja—books of the church