Sei sulla pagina 1di 4

Pneumáticos

Pneumáticos - sua função

Os pneumáticos constituem o único ponto de contacto entre o veículo e a estrada. A área de contacto do pneu que exerce forte pressão no solo equivale à área da palma da mão de um homem. Um veículo ligeiro está dependente de quatro pedaços de borracha de reduzidas dimensões para garantir a tracção, a estabilidade, a travagem e a capacidade de curvar. O pneumáticos constituem assim o mais importante sistema de segurança activa do automóvel. Da sua qualidade e manutenção depende a segurança dos seus ocupantes.

Os pneumáticos assumem diversas funções no comportamento dinâmico do veículo, das quais destacamos as seguintes:

Guiar: o pneu permite manter e alterar a trajectória desejada. Deverá resistir aos esforços transversais em curva, sem excessivo ângulo de deriva;

Suportar: o pneumático suporta o peso total do automóvel e as enormes transferências de peso ocorridas durante a aceleração, travagem e curva. Numa viragem forte para a direita, por exemplo, o pneu dianteiro do lado esquerdo, suporta frequentemente um peso equivalente ao peso total do veículo.

um peso equivalente ao peso total do veículo. Amortecer: Os pneus constituem o primeiro amortecedor do

Amortecer: Os pneus constituem o primeiro amortecedor do automóvel, na absorção das irregularidades do piso. A pressão correcta permite conjugar uma boa absorção das irregularidades, mantendo o conforto e a aderência.

a transmissão da potência do

motor para a locomoção do veículo é realizada através dos pneus. Suportam também os esforços de travagem. A qualidade dos poucos centímetros quadrados de borracha em contacto com o solo, condiciona o nível de transmissão desses esforços.

Transmitir:

Os elementos constituintes de um pneumático são:

Os elementos constituintes de um pneumático são: 1. Borracha interior: com grande capacidade de
Os elementos constituintes de um pneumático são: 1. Borracha interior: com grande capacidade de

1. Borracha interior: com grande capacidade de estanquicidade, dispensando a câmara de ar (pneu tubeless).

2. Carcaça: constituída por finos cabos de fibras têxteis dispostas em ângulos rectos e colados na borracha. Estes cabos são um elemento chave da estrutura do pneu e permitem-lhe resistir às variações de esforços.

3. Talão: A sua função é transmitir os binários motor e de travagem da jante à área de contacto com o solo. A sua torção lateral (pneu radial) permite manter em curva o contacto total da banda de rodagem com o solo.

4.

Aros de talão:

fabricados em aço, servem para fixar o pneu à jante.

5. Flancos de borracha: protegem o pneu contra os choques que poderiam causar danos na carcaça, como pequenos embates contra o passeio, buracos, etc.

6. Lonas de reforço: Feitas com cabos de aço muito finos, mas muito

resistentes, são cruzadas obliquamente e coladas uma sobre a outra. O cruzamento dos seus fios com os da carcaça forma triângulos indeformáveis, denominada triangulação. Esta disposição assegura a

rigidez no suporte

Estas lonas que rodeiam a periferia do pneu, devem ser suficientemente rígidas no sentido circunferencial do pneu para não esticarem sob o efeito da força centrífuga, de modo a manter constante o diâmetro do pneu. Devem também ser rígidas transversalmente, para resistir aos esforços de deriva, sendo embora suficientemente flexíveis no sentido vertical para “absorver” as deformações causadas pelas variações de superfície da estrada.

à banda de rodagem.

7. Banda de rodagem: aplicada sobre as lonas de reforço, esta parte do pneu, ficará em contacto com a estrada. Nela são gravadas as esculturas que formam o desenho capaz de expelir e absorver a água no pavimento. A banda de rodagem tem que resistir a esforços muito elevados. A mistura que a constitui deve ser aderente em todos os tipos de solos, resistir ao desgaste, ao atrito e aquecer o menos possível.

O que significam os dígitos inscritos na banda lateral dos pneus?

205 / 50 R 17 89 V

205: largura do pneu em milímetros;

50: relação entre a largura e altura do pneu – este pneu tem uma altura cujo valor relativo é 50% da sua largura;

R: Indica que o pneu é radial

17: diâmetro interno em polegadas. O mesmo valor para a medida da jante.

89: índice de carga máxima que o pneu pode suportar (neste caso: 580 kg), consultar aqui tabela

V: Código de velocidade máxima de utilização do pneu. (neste caso: 240 km/h). Consultar aqui tabela