Sei sulla pagina 1di 4

OLIMPÍ ADA REGIONAL DE MATEM ÁTICA – GRANDE PORTO ALEGRE, 2006 N Í VEL 2

Instru çõ es:

Dura çã o da prova: 4 horas. Cada Problema vale 20 pontos. N ã o se pode usar má quinas de calcular, celulares ou anota çõ es. Indique sempre em cada folha de resposta seu nome e o n ú mero do problema que voc ê está resolvendo. N ã o utilize uma mesma folha para resolver mais de um problema. Justifique cada uma das respostas.

PROBLEMA 1. Temos um triâ ngulo do qual se sabe que todos os â ngulos s ã o agudos e que suas

medidas, em graus, s ã o n ú meros primos. Pede­se os valores dessas medidas de â ngulo.

SOLU Ç Ã O. Como

segue que

s ó podem ser

valores de

a b c = 180 ° e como as medidas s ã o n ú meros primos e inferiores a 90,

b c = 178 ° . As solu ç õ es primas e menores do que 90 dessa equaç ã o

b = c = 89 ° , como se determina estudando diretamente as possibilidades para

a = 2 °

b

.

. Logo:

PROBLEMA 2. Chama­se palí ndromos os n ú meros inteiros que n ã o se alteram quando é invertida

a ordem de seus algarismos (por exemplo, 383, 4224, 74547).

a) Qual é o n ú mero de pal índromos de 4 algarismos?

SOLU Ç Ã O. Um palíndromo de 4 algarismos tem a forma abba, em que a, b sã o algarismos e

a 0

. Temos 9 possibilidades para a e 10 para b, entã o, o total de possibilidades é

910 = 90

.

b) Qual é o n ú mero de palí ndromos de 5 algarismos?

SOLU Ç Ã O. Um palíndromo de 5 algarismos tem a forma abcba, em que a, b e c sã o algarismos e

. Temos 9 possibilidades para a, 10 para b e 10 para c, entã o, o total de possibilidades é

a 0

91010 = 900

.

OLIMPÍ ADA REGIONAL DE MATEM ÁTICA – GRANDE PORTO ALEGRE, 2006 N Í VEL 2

PROBLEMA 3. Pneus duram 40 000km quando usados nas rodas dianteiras e 60 000km quando

usados nas rodas traseiras.

a) Com 4 pneus novos fazendo um rod ízio adequado entre eles, quantos quilô metros, no má ximo,

seu carro poder á rodar? Como?

SOLU Ç Ã O. Suponhamos que, depois do carro rodar x km, trocamos os pneus dianteiros e rodamos

e, os

mais y km. Os pneus que começ aram na frente tiverem um desgaste de

40.000 60.000 = 1

x

y

que come ç aram atr á s, tiveram um desgaste de

x

60.000

desgastes

devem

ser

100%.

Da í,

temos

as

y

40.000 = 1

equaç õ es

. Para rodar o má ximo, os

40.000 60.000 = 1

x

y

e

x y

x = y = 24.000

Logo, um jogo de quatro pneus dura no má ximo 48.000km. Para conseguir a quilometragem m á xima, devemos trocar os pneus dianteiros pelos traseiros quando completarmos 24.000km.

60.000

40.000

= 1

que nos d ã o que

.

b) E com 5 pneus novos?

SOLU Ç Ã O. Já 5 pneus duram

548.000 = 240.000km

, mas como devem ser usados 4 por vez,

ser á poss ível percorrer

240.000

4

=

60.000km

. Para conseguir tal quilometragem basta, por

exemplo, deixar os pneus 1 e 2 nas rodas traseiras e em trechos de 20.000km usar nas dianteiras os

pneus 3 e 4, 3 e 5, 4 e 5.

OLIMPÍ ADA REGIONAL DE MATEM ÁTICA – GRANDE PORTO ALEGRE, 2006 N Í VEL 2

PROBLEMA 4. Considere um arranjo em forma de pir â mide cuja lei de forma ç ã o obedece a

seguinte disposiç ã o:

 

21

 

20

13

22

 

19

12

7

14

23

 

18

11

6

3

8

15

24

17

10

5

2

1

4

9

16

25

a) O n ú mero 200 encontra­se situado no topo, à esquerda ou à direita da pir â mide?

SOLU Ç Ã O. Atrav é s da coluna do meio, podemos notar que a diferen ç a entre dois n ú meros é

sempre um n ú mero par, em ordem crescente.

2

4

6

8

10

12

14

1 3 7 13 21 31 43

Logo, os n ú meros da coluna do meio podem ser dadas por:

A partir

1 2 4 6 8 10 12

2n = 1 2 [ 1 2 3 4

disso, se forma uma expressã o:

1 2 [ n n 2 ]

2

= 1 n n 2

n ]

Essa é a express ã o para encontrar o n ú mero do meio de cada linha.

Se atribuem ent ã o valores para n:

n = 14 1 14 14 2 = 1 14 196 = 211

que o valor de n.

211 200 = 11

e

1511 = 4

200 est á na 4ª linha à esquerda.

está no topo da 15ª linha, é sempre uma unidade a mais

b) O n ú mero 2000 encontra­se situado no topo, à esquerda ou à direita da pir â mide?

SOLU Ç Ã O. Se atribuem ent ã o valores para n:

n = 43 1 43 43 2 = 1 43 1849 = 1893

n = 44 1 44 44 2 = 1 44 1936 = 1981

2000

1981 = 19

45 19= 26

e

O n ú mero 2000 está na 26ª linha à direita.

é

o n ú mero que est á no centro da 44ª linha.

é o centro da 45ª linha

OLIMPÍ ADA REGIONAL DE MATEM ÁTICA – GRANDE PORTO ALEGRE, 2006 N Í VEL 2

PROBLEMA 5. A figura representa a quarta parte de um cí rculo de raio 1. E no arco AB

consideramos dois pontos P e Q de forma tal que a reta PQ é a paralela a reta AB. Se X e Y s ã o os

pontos de intersec ç ã o da reta PQ com as retas OA e OB respectivamente. Calcular PX ² + PY ² .

B

O

OA e OB respectivamente. Calcular PX ² + PY ² . B O A SOLU Ç

A

SOLU Ç Ã O. Seja H o p é da perpendicular traç ada por P a OB e K o p é da perpendicular traç ada

 

PQAB

 

por

P a OA. Como o â ngulo

O

A

B = 45 °

entã o o â ngulo

O

X

Y = 45 °

pois

. O

â ngulo

Analogamente

Y

P H = 45 °

e PY é a hipotenusa do tri â ngulo isó sceles HPY entã o

.

PX = KP 2 = OH 2

PX 2 PY 2 = 2

PH 2 OH 2  = 2OP 2 = 21 = 2

Logo,

PX 2 PY 2 = 2

.

Y

B

H

O

Q P K A X
Q
P
K
A X

PY = PH 2

.