Sei sulla pagina 1di 126
Guia Obtendo Resultados Getting Results Guide DOC ID 9399-2SE32GR-PT DEC99

Guia Obtendo Resultados Getting Results Guide

DOC ID 9399-2SE32GR-PT DEC99

Guia Obtendo Resultados Getting Results Guide DOC ID 9399-2SE32GR-PT DEC99
Guia Obtendo Resultados Getting Results Guide DOC ID 9399-2SE32GR-PT DEC99

Contato com a Rockwell Software

Telefone do Suporte Técnico—001-216-646-7800 (EUA)/011-3874-8952 (BR) Fax do Suporte Técnico—001-216-646-7801 (EUA)/011-3874-8971 (BR) Biblioteca de Suporte no World Wide Web—www5.software.rockwell.com

Informações sobre

©

2000 Rockwell Software Inc., uma companhia de Automação da Rockwell. Todos os direitos

Direitos Autorais

reservados. Impresso nos Estados Unidos Parte dos direitos autorais da Allen-Bradley Company, LLC, uma companhia de Automação da Rockwell. Este manual e qualquer produto da Rockwell Software que acompanha têm os direitos autorais da Rockwell Software Inc. Qualquer reprodução e/ou distribuição sem prévio consentimento por escrito da Rockwell Software Inc. é estritamente proibido. Consulte o contrato de licença para obter detalhes. VBA e DCOM, Copyright 1996, 1997 Microsoft Corporation. Todos os direitos reservados.

Marcas Registradas

WINtelligent Series é uma marca registrada. O logo da Rockwell Software, RSAssistant, RSBatch, RSData, RSEmulate 5, RSEmulate 500, RSGuardian, RSHarmony, RSKeys, RSLinx, RSLogix 5, RSLogix 500, RSPower, RSPowerCFG, RSPowerRUN, RSServer32, RSServer, RSServer Toolkit, RSSql, RSToolbox, RSTrainer, RSTrend, RSTune, RSView32, RSView32 Resource Kit, RSView, RSWire, A.I. Series, Advanced Interface (A.I.) Series, AdvanceDDE, ControlGuardian, ControlView, INTERCHANGE, Object Smart Path, Packed DDE, PLC- 500, WINtelligent, WINtelligent EMULATE 5, WINtelligent EMULATE 500, WINtelligent LOGIC 5, WINtelligent VIEW, WINtelligent RECIPE, WINtelligent VISION e WINtelligent VISION2 são marcas registradas da Rockwell Software Inc. PCL, PCL-2, PCL-3 e PCL-5 são marcas registradas e Data Highway Plus, DH+, DHII, DTL, Network DTL, Pyramid Integrator, PanelBuilder, PanelView, PCL-5/250, PCL-5/20E, PCL-5/ 40E, PCL-5/80E, SLC, SLC 5/01, SLC 5/02, SLC 5/03, SLC 5/04, SLC 5/05, SLC 500, ControlLogix 5550, e SlftLogix são marcas registradas da Allen-Bradley Company, Inc Microsoft Windows 2000, MS-DOS, Windows, FoxPro e Visual Basic são marcas registradas, e

Windows NT, ActiveX e Microsoft Access são marcas registradas da Microsoft Corporation. Ethernet é marca registrada da Digital Equipment Corporation, Intel, e Xerox Corporation. IBM

é

marca registrada da International Business Machines Corporation. AIX, PowerPC, Power

Serie, RISC System/6000 são marcas registradas da International Business Machines Corporation. Adobe e Photoshop são marcas registradas da Adobe Systems Incorporated. AutoCAD é uma marca registrada da Autodesk, Inc. CorelDRAW é uma marca registrada da Corel Corporation. Seagate Crystal Reports é marca registrada da Seagate Technology, Inc. ou uma de suas subsidiárias. Intel e Pentium são marcas registradas da Intel Corporation. OPC é marca registradas da OPC Foundation. O UNIX é uma marca registrada nos Estados Unidos e outros países, licenciado exclusivamente através da X/Open Company Limited.

Garantia

Todas as outras marcas registradas são de propriedade dos respectivos portadores e assim são reconhecidas. Este produto da Rockwell Software é garantido de acordo com a licença do produto. A atuação do produto será afetada pela configuração do sistema, pelo aplicativo sendo executado, pelo controle do operador, e outros fatores relacionados.

A implementação do produto pode variar entre os usuários.

Este manual é o mais atualizado possível no momento da impressão, entretanto o software que acompanha pode ter mudado . A Rockwell Software se reserva o direito de alterar qualquer informação contida neste manual ou no software, em qualquer tempo sem prévio aviso. As instruções neste manual não pretendem cobrir todos os detalhes ou variações no equipamento, procedimento ou processo descrito, nem fornecer explicações para todas as possíveis eventualidades, durante a instalação, operação ou manutenção.

9399-2SE32GR-PT DEC99

Conteúdo

Capítulo 1

Instalando e ativando o RSView32

1

Sobre o RSView32

2

Determinando as exigências do sistema

2

Passo 1 Totalize seus pontos

3

Passo 2 Determine a configuração de sistema recomendado

4

Instalando o RSView32 e os guias de usuário

4

Instalando o RSView32 no Windows NT

4

Resumo da instalação

5

Ativando o RSView32

6

Sobre o disco de Ativação

6

Teclas de Ativação

 

7

Movendo as teclas de ativação de volta

8

Ativando o RSView32 depois da instalação

9

Protegendo os arquivos de ativação

9

Reativando uma tecla danificada

10

Ativando o RSView32 Works como um sistema tempo de execução somente

11

Solucionando problemas de ativação

11

Iniciando o RSView32

12

Iniciando o RSView32 manualmente

12

Iniciando

o

RSView32 automaticamente

12

Verificando se o sistema tem memória virtual suficiente

13

Desinstalando o RSView32

14

Capítulo 2

Primeiros

passos

 

15

Bem-Vindo ao RSView32

16

RSView32 Works

16

RSView32 Runtime

18

Etapas de Início Rápido

18

Etapa 1

Criar um projeto

18

Etapa 2 Configurar as comunicações no RSView32

18

Etapa 3 Criar telas gráficas, tendências e sumários de alarme

19

Etapa 4

Configurar tags

19

Etapa 5

Configurar registro

20

Etapa 6

Segurança do seu sistema

20

Etapa 7 Personalize e integre o RSView32 com outros aplicativos

21

Capítulo 3

Criando e trabalhando com projetos

23

 

Criando um projeto

24

O

que é um

projeto?

25

Arquivos de projeto

25

Explorando a janela principal do RSView32

27

A

barra de menu

27

A

barra de ferramentas

27

O

Gerenciador de Projetos

28

A

barra de atividades

28

A

barra de status

28

Exibindo e ocultando a barra de ferramentas, a barra de status e a barra de atividades

29

Trabalhando no Gerenciador de Projetos

30

Guias

 

31

Pastas

31

Editores

31

Componentes

34

ii

Obtendo Resultados com o RSView32

Dicas para trabalhar em editores

36

Usando os menus contextuais

36

Usando o botão de Seleção

36

Digitando nomes de tag

36

Usando os comandos do RSView32

37

Usando expressões

37

Usando componentes de projetos ControlView

38

Capítulo 4

Configurando comunicações

39

Usando a comunicação com drivers diretos

40

Editores de comunicação

40

Configurando a comunicação com os drivers diretos

41

Usando a comunicação OPC e DDE

41

Editores de comunicação

42

Configurando a comunicação com servidores OPC e DDE

42

Verificando se a comunicação está funcionando

43

Se a comunicação não estiver funcionando

44

Capítulo 5

Criando telas, tendências e resumos de alarmes

45

Criando e editando telas gráficas

46

Para criar uma nova tela gráfica

47

Tipos de tela

48

Escolha uma cor de fundo e um tamanho de tela

50

Importando um elemento gráfico

51

Exibindo bibliotecas e exemplos

52

Criando um botão

53

Incorporando um objeto ActiveX

55

Adicionar cor a objetos

57

Organizando os objetos

58

Animando objetos

59

Testando a animação

61

Configurando a aparência do tempo de execução

61

Criando uma tendência

62

Criando um resumo de alarmes

63

Filtrando alarmes

64

Atribuindo cores a alarmes

64

Capítulo 6

Criando tags

65

O

que é um tag?

66

Tipos de tags

66

Criando tags conforme a necessidade

67

Criando vários tags de uma vez

68

Importando tags de um banco de dados CLP Allen-Bradley 69

 

Usando pastas

para organizar

tags

69

Capítulo 7

Configurando o registro e a segurança

 

71

 

Informações de registro

72

Configurando o registro

72

Visualizando informações de registro

73

Garantindo a segurança do sistema

74

Configurando a segurança em nível de projeto

74

Configurando a segurança em nível de sistema

76

Capítulo 8

Usando o Modelo de Objeto do RSView32 e VBA

79

 

Sobre o Modelo de Objeto do RSView32 e VBA

80

Como o RSView32 utiliza o código VBA

 

80

O

ambiente de desenvolvimento integrado do VBA

81

Abrindo a janela do IDE

 

81

Partes da janela do IDE

82

Etapas de Início Rápido

83

Etapa 1 Criar o código VBA

83

Etapa 2 Chame o código VBA a partir do RSView32

83

O

que é uma sub-rotina?

84

Quando utilizar o código VBA em vez de uma macro de um RSView32

84

iv

Obtendo Resultados com o RSView32

Executando o código VBA

85

 

Como o RSView32 executa o código VBA

85

Visualizando as sub-rotinas do VBA

86

Abrindo o IDE do VBA para edição

87

O

Modelo de Objeto do RSView32

87

Variáveis global de objeto

90

Visualizando os objetos

90

Obtendo Ajuda sobre os objetos RSView32

91

Abrindo a Ajuda no Localizador de Objeto

92

Abrindo a Ajuda na Janela Código

92

Abrindo a Ajuda na janela de Conteúdo da Ajuda do RSView32

93

Usando a Ajuda VBA

94

Documentação VBA

94

Capítulo 9

Planejando um projeto

95

 

O

processo de planejamento

96

Compreendendo um processo

96

Coletando dados

96

Projetando um banco de dados

97

Coletando informações

97

Organizando tags

97

Planejando

alarmes

97

Planejando telas gráficas

98

Desenvolvendo uma hierarquia de telas

98

Criando um modelo para garantir a consistência

98

Usando tendências

100

Projetando um sistema de segurança

100

Personalizando o sistema,

e

integrando com outros aplicativos

101

Autotizando a configuração de aplicativo

101

Usando dados com outros aplicativos

101

Personalizando o sistema

101

Capítulo 10

Obtendo as informações necessárias

103

Usando a Ajuda do RSView32

104

Exibindo o conteúdo da Ajuda

104

Usando o índice remissivo

105

Encontrando palavras ou tópicos

106

Usando os guias do usuário on-line do RSView32

107

Exibindo os guias

107

Movendo-se pelos guias do usuário

108

Mais zoom e menos zoom

109

Encontrando informações

109

Imprimindo páginas

110

Usando o guia on-line para o leitor

110

Suporte Técnico

111

Ao entrar em contato

111

Índice

113

vi

Obtendo Resultados com o RSView32

Capítulo

Capítulo Instalando e ativando o RSView32 Sobre o RSView32 2 Determinando as exigências do sistema 2

Instalando e ativando o

RSView32

Sobre o RSView32

2

Determinando as exigências do sistema

2

Passo 1

Totalize seus pontos

3

Passo 2 Determine a configuração de sistema recomendado

4

Instalando o RSView32 e os guias de usuário

4

Instalando o RSView32 no Windows NT

4

Resumo da instalação

5

Ativando o RSView32

6

Sobre o disco de Ativação

6

Teclas de Ativação

7

Movendo as teclas de ativação de volta

8

Ativando o RSView32 depois da instalação

9

Protegendo os arquivos de ativação

9

Reativando uma tecla danificada

10

Ativando o RSView32 Works como um sistema tempo de execução somente

11

Solucionando problemas de ativação

11

Iniciando o RSView32

12

Iniciando o RSView32 manualmente

12

Iniciando

o

RSView32 automaticamente

12

Verificando se o sistema tem memória virtual suficiente

13

Desinstalando o RSView32

14

Sobre o RSView32

Projetado para ser usado em ambientes de Microsoft ® Windows 2000, Windows NT e Windows9x, RSView32 contém as ferramentas que você precisa para criar todos os aspectos do interface homen-máquina, incluindo telas gráficas animadas de tempo real, tendências, e sumários de alarme. O RSView32 integra-se facilmente com produtos da Rockwell Software, Microsoft e outros fornecedores, para maximizar o poder das tecnologias ActiveX , VBA, OLE, ODBC, OPCv e DDE.

Determinando as exigências do sistema

O hardware e software que você usará com o RSView32 depende das demandas que o seu projeto requer do sistema. Quanto mais o projeto requisitar do sistema, tanto mais poderoso sistema você precisará.

As recomendações abaixo são baseadas em experiências no campo. É possível que seu aplicativo opere numa plataforma abaixo destas recomendações.

Nas tabelas seguintes, as demandas que o seu projeto requer do sistema, são representados por pontos. Totalize seus pontos no passo 1, e depois use a tabela no passo 2, para determinar o hardware e software que você precisa.

2

Getting Results with RSView32

Passo 1 Totalize seus pontos

Para

Se você estiver

Adicione

 

os pontos

RSView32

executando telas ou editando seu projeto usando o RSView32 Works

2

project

utilizando mais de 30.000 tags

2

utilizando mais de 5.000 tags

1

alternando telas, em média, mais de 5 vezes por minuto

1

utilizando mais de 200 objetos em exibições

2

utilizando controles ActiveX em exibições

2

Alarmes

monitorando mais de 1.500 tags para alarmes

2

monitorando mais de 300 tags para alarmes

1

Active Display System, DDE, ou clientes ativos OPC simultaneamente

utilizando tipicamente mais de 5 clientes ativos

2

utilizando pelo menos 1 cliente

1

Registro de

registrando menos de 100 tags em 1 modelo

1

dados ou

tendências

registrando entre 100 e 1.000 tags em 1 modelo

2

históricas

 
 
 

registrando em mais de 1 modelo

2

Detetor de

usando qualquer

1

eventos, tags

derivados, ou

tendências de

tempo real

VBA

usando qualquer

2

Suplementos

usando qualquer, para cada um

1

Totalize seus pontos aqui

Suplementos usando qualquer, para cada um 1 Totalize seus pontos aqui Instalando e ativando o RSView32

Passo 2 Determine a configuração de sistema recomendado

Para este

Mínimo hardware

Mínimo software necessário

número de

necessário

pontos

 

8

ou mais

Pentium II 400 MHz

Windows 2000 Professional ou Windows NT Workstation 4.0 com Service Pack 4 ou Service Pack 6

 

128

MB de memória

RAM

6

a 7

Pentium II 300 MHz

Windows 2000 Professional ou Windows NT Workstation 4.0 com Service Pack 4 ou Service Pack 6

 

128

MB de memória

RAM

3

a 5

Pentium 200 MHz

Windows 2000 Professional ou

 

64

MB de memória RAM

Windows NT Workstation 4.0 com Service Pack 4 ou Service Pack 6

1

a 2

Pentium 100 MHz

Windows 2000 Professional ou

24 MB de memória RAM

Windows NT Workstation 4.0 com Service Pack 4 ou Service Pack 6 ou Windows 9x

Instalando o RSView32 e os guias de usuário

As etapas abaixo explicam como instalar o RSView32 software e guias de usuário a partir de um CD-ROM no seu computador. Se você preferir não instalar os guias do usuário, é possível exibi-los a partir do CD-ROM.

Instalando o RSView32 no Windows NT

Como parte do processo de instalação, RSView32 cria pastas de programa e modifica entradas de registro. Para fazer essas modificações, o RSView32 deve ser instalado em um computador NT configurado com esses direitos (por exemplo, a conta do administrador do Windows NT tem esses direitos).

4

Getting Results with RSView32

Para instalar RSView32 no Windows NT e Windows 9x

1. Feche todos os programas abertos do Windows.

2. Coloque o CD-ROM de RSView32 na sua unidade de disco CD-ROM. O CD-ROM deve iniciar a execução automaticamente.

Se o CD-ROM não iniciar automaticamente, execute D:\SETUP.EXE, onde D é a unidade de disco que contém o CD-ROM.

3. Na janela de segurança do RSView32, clique no botão da opção a ser instalada.

4. Siga as instruções na tela.

5. Durante a instalação, você será solicitado a ativar O RSView32. Se já existir a ativação de uma versão anterior do RSView ou do RSView32, clique em Próximo.

Se você removeu a ativação ou se você está instalando o RSView32 pela primeira vez, insira o disco Ativação na unidade de disco de disquete e clique Ativar. Para obter detalhes sobre a ativação, consulte “Ativando o RSView32” na página 6.

6. Quando a instalação estiver completa, reinicie o Windows. Se não desejar reiniciar o Windows agora, certifique-se de reiniciá-lo antes de executar o RSView32 pela primeira vez.

Resumo da instalação

A instalação padrão faz o seguinte:

instale RSView32 em \Arquivos de Programa\Rockwell Software\RSView

adicione uma Pasta de Ferramentas do Rockwell Software\RSView32 na sua lista de programas. Essa pasta contém as ferramentas do software para o

RSView32.

instale o ODBC drivers for Watcom SQL ® 4.0 no diretório de sistema do sistema operacional. Apenas o Watcom SQL 4.0 é suportado com o RSView32. Outras versões podem funcionar incorretamente. Verifique o Administrador de Origem de Dados ODBC no Painel de Controle do Windows para obter informações sobre os números de versão.

Ativando o RSView32

A Rockwell Software Inc. usa os arquivos de ativação para ativar seus pacotes

de software baseados no Windows. Os arquivos de ativação encontram-se no disco de Ativação. Durante a Instalação, o software solicita a inserção do disco de Ativação e move a tecla de ativação do disco para a unidade de disco onde

o RSView32 foi instalado.

Sobre o disco de Ativação

RSView32 é acompanhado por um Disco de ativação (também pode ser chamado de disco Mestre) que ativa o software RSView32. Sem ativação, o RSView32 é executado no modo demo, permitindo um máximo de 35 tags de dispositivo e duas horas de uso.

O disco de Ativação contém:

uma ou mais teclas de ativação

A tecla de ativação é o software que ativa o RSView32. Dependendo do que foi adquirido, o disco de Ativação terá uma ou mais teclas de ativação. Por exemplo, se a empresa adquiriu quatro instalações do RSView32, são necessárias quatro teclas de ativação. As teclas são específicas para os produtos. Por exemplo, o RSView32 Works necessita de uma tecla de ativação Works. Várias cópias do mesmo software necessitam de teclas de ativação com números de série correspondentes. Todas as teclas de ativação podem estar no mesmo disco de ativação.

um programa chamado EVMOVE.EXE que move as teclas de ativação de e para computadores

um programa chamado RESET.EXE que reativa uma tecla de ativação danificada

É possível mover as teclas de ativação de e para o disco de Ativação. Os

programas EVMOVE.EXE e RESET.EXE sempre ficam no disco de Ativação.

6

Getting Results with RSView32

Teclas de Ativação

A tabela a seguir lista as teclas de ativação para os produtos RSView32.

Esta tecla

para este produto

RSView.D100K

RSView32 Works, 100 000 tag de banco de dados

RSView.D32K

RSView32 Works, 32 000 tag de banco de dados

RSView.D5K

RSView32 Works, 5 000 tag de banco de dados

RSView.D1500

RSView32 Works, 1 500 tag de banco de dados

RSView.D300

RSView32 Works, 300 tag de banco de dados

RSView.D150

RSView32 Works, 150 tag de banco de dados

RSView.R100K

RSView32 Runtime, 100 000 tag de banco de dados

RSView.R32K

RSView32 Runtime, 32 000 tag de banco de dados

RSView.R5K

RSView32 Runtime, 5 000 tag de banco de dados

RSView.R1500

RSView32 Runtime, 1 500 tag de banco de dados

RSView.R300

RSView32 Runtime, 300 tag de banco de dados

RSView.R150

RSView32 Runtime, 150 tag de banco de dados

Para que as teclas sejam exibidas no disco de Ativação

1. Insira o disco de Ativação em uma unidade de disco flexível.

2. No Gerenciador de Arquivos ou no Windows Explorer, selecione a unidade de disco que contém o disco flexível.

3. Inicie EVMOVE.EXE.

A caixa de diálogo Resumo do EvMove é aberta mostrando as teclas de ativação.

Movendo as teclas de ativação de volta

É possível mover a tecla de ativação de volta para o disco de Ativação a qualquer momento. Por exemplo, mova a ativação de volta para o disco de Ativação:

para executar RSView32 em um computador diferente

antes de instalar ou usar o software que pode danificar seus arquivos de ativação (veja “Protegendo os arquivos de ativação” na página 9 para uma lista de operações específicas que podem danificar a ativação)

antes de mandar o computador para um técnico

Por padrão, ao mover a ativação de volta para o disco de Ativação, o software automaticamente move todas as teclas de ativação do produto adequado.

Para mover as teclas de ativação de volta para o disco de Ativação

1. Certifique-se que o RSView32 e todos os outros produtos da Rockwell Software estão fechados.

2. Insira o disco de Ativação em uma unidade de disco flexível.

3. Execute A:\EVMOVE.EXE onde A é a unidade que contém o disco de Ativação. A caixa de diálogo Resumo do EvMove é aberta.

4. No campo De, selecione a unidade de disco onde o RSView32 está instalado. No campo Para, selecione a unidade de disco que contém o disco de Ativação. Clique em OK.

5. Mova as teclas de ativação para todas as instalações ou para um número selecionado de instalações.

Para mover as teclas de ativação para todas as instalações, clique em Mover. Para alterar o número de ativações a serem movidas para o disco de Ativação, selecione a tecla de ativação e clique em Editar Seleção. No campo Mover, digite o número de teclas de ativação a serem movidas. Clique em OK e, em seguida, clique em Mover.

6. Para fechar a caixa de diálogo Resumo do EvMove, clique em OK.

8

Getting Results with RSView32

Ativando o RSView32 depois da instalação

Talvez você precise reativar o RSView32 depois de mover as teclas de ativação

de volta para o disco Ativação ou depois de redefinir uma tecla danificada. Para

reativar o RSView32, mova a tecla de ativação do disco de Ativação de volta

para o disco rígido.

Por ajuste de fábrica, ao mover a ativação de um disco de Ativação para um disco rígido, o software move apenas uma “instalação” da tecla de ativação para

o RSView32.

Para mover as teclas de ativação para a unidade de disco rígido

1. Certifique-se que o RSView32 e todos os outros produtos da Rockwell Software estão fechados.

2. Insira o disco de Ativação em uma unidade de disco flexível.

3. Execute A:\EVMOVE.EXE onde A é a unidade que contém o disco de Ativação. A caixa de diálogo Resumo do EvMove é aberta.

4. No campo De, selecione a unidade de disco que contém o disco de Ativação. No campo Para, selecione a unidade de disco onde o RSView32 está instalado. Clique em OK.

5. Mova as teclas de ativação para todas as instalações ou para um número selecionado de instalações.

Para mover as teclas de ativação para todas as instalações, clique em Mover. Para alterar o número de ativações a serem movidas, selecione a tecla de ativação e, em seguida, clique em Editar Seleção. No campo Mover, digite o número de teclas de ativação a serem movidas. Clique em OK e, em seguida, clique em Mover.

6. Para fechar a caixa de diálogo Resumo do EvMove, clique em OK.

Protegendo os arquivos de ativação

A execução de certas operações no disco rígido pode danificar os arquivos de

ativação. Sempre mova a ativação do disco rígido de volta para o disco de

Ativação antes de executar qualquer uma das seguintes operações. Após

concluir a operação, será seguro mover a ativação de volta para o disco rígido

e reativar o RSView32.

Mova os arquivos de ativação de volta para o disco de Ativação antes de executar uma das operações descritas abaixo:

Atualizando ou instalando o sistema operacional do computador. A

atualização, instalação e desinstalação do software do sistema operacional ou do software do sistema de rede podem danificar os arquivos de ativação.

Compactando ou descompactando o disco rígido do computador. A

compactação da unidade de disco rígido com certos softwares de compactação pode danificar o software de ativação. Além disso, a descompactação de uma unidade de disco rígido com arquivos de ativação na unidade de disco compactada pode danificar a ativação.

Reativando uma tecla danificada

Se a tecla de ativação ficar danificada por qualquer razão, contate Rockwell

Software Suporte Técnico para redefinição de código—440-646-7800.

Ao entrar em contato

Ao entrar em contato, é preciso estar na frente de um computador. Não é necessário usar o mesmo computador onde o RSView32 está instalado, no entanto é preciso ter o disco de Ativação com o número de série que corresponda ao software RSView32.

O representante de suporte explicará como encontrar a identificação do

produto e a identificação do sistema no disco de Ativação e, em seguida,

atribuirá um código de redefinição à tecla de ativação. Após obter um código

de redefinição do representante de suporte ao produto, redefina a tecla e, em

seguida, reative o RSView32.

Para reativar uma tecla com um código de redefinição

1. Certifique-se que o RSView32 e todos os outros produtos da Rockwell Software estão fechados.

2. Insira o disco de Ativação em uma unidade de disco flexível.

3. Run Execute A:\RESET.EXE onde A é a unidade de disco flexível que contém o disco de Ativação.

4. Na caixa de diálogo Código de Redefinição, digite o código de redefinição e, em seguida, clique em OK.

5. Reativar o RSView32 seguindo as etapas em “Ativando o RSView32 depois da instalação” na página 9.

10

Getting Results with RSView32

Ativando o RSView32 Works como um sistema tempo de execução somente

Você pode instalar o RSView32 Works, e depois ativá-lo como um sistema tempo de execução somente. Para tanto, mova todas as teclas de ativação Works de volta para o disco de Ativação e mova a tecla de ativação Runtime para a unidade do disco rígido.

Instalando o RSView32 Works em computadores de campo é útil para atualizar projetos RSView32 no campo. Quando for necessário atualizar um projeto, adicione a tecla de ativação para acessar toda a funcionalidade do sistema . Ao terminar a atualização do projeto, remova a tecla de ativação Works e reinstale a tecla de ativação Runtime.

Para obter uma lista de teclas de ativação, consulte “Teclas de Ativação” na página 7.

Solucionando problemas de ativação

Se a ativação não estiver funcionando:

Está sendo usado o disco de Ativação correto? Verifique os números de série no seu Software RSView32 e impresso nos rótulos do disco de Ativação— os números de série devem corresponder.

O computador está com um vírus? Os vírus do setor de inicialização podem danificar o disco de Ativação. A equipe de suporte da Rockwell Software recomenda o uso de um programa comercial de proteção contra vírus.

Foram salvos outros arquivos no disco de Ativação? Gravar qualquer arquivo no disco de Ativação pode danificar o software de ativação.

Foi executada uma operação no disco rígido que danificou o software de ativação? Consulte “Protegendo os arquivos de ativação” na página 9.

Iniciando o RSView32

Você pode iniciar o RSView32 manualmente ou pode configurar o RSView32 para iniciar automaticamente quando o Windows for iniciado.

As etapas abaixo descrevem como iniciar o RSView32 no Windows NT 4.0 e Windows 9x.

Iniciando o RSView32 manualmente

Clique o botão Iniciar do Windows, aponte para Programas, Rockwell Software, RSView32, e depois clique RSView32 Works.

Iniciando o RSView32 automaticamente

Para automaticamente iniciar o RSView32 Works sempre que iniciar o Windows, inclua um atalho do RSView32 Works na pasta Inicializar do Windows. Também é possível abrir um projeto ao iniciar o Windows.

Para adicionar RSView32 à pasta Inicializar

1. Clique no botão Iniciar do Windows, aponte para Configurações e, em seguida, clique em Barra de Tarefas.

2. Na caixa de diálogo Propriedades da Barra de Tarefas, clique na guia Programas do Menu Iniciar.

3. Clique em Adicionar. A caixa de diálogo Criar Atalho é aberta.

4. No campo Linha de Comando, siga um dos procedimentos abaixo:

para iniciar o RSView32 Works quando o Windows for iniciado, especifique o caminho para o RSView32. Se for escolhida a instalação padrão do RSView32, o caminho será:

“C:\Arquivos do programa\Rockwell Software\RSView\RSV32.exe” para iniciar o RSView32 Works e abrir um projeto quando o Windows for iniciado, especifique o caminho para o RSView32 e para o projeto. Para um projeto chamado Norm’s Bakery, o caminho será:

“C:\Arquivos do programa\Rockwell Software\RSView\RSV32.exe” “C:\Norm’s Bakery\Norm’s Bakery.rsv” Se o caminho tiver espaços, ele deve ser colocado entre aspas duplas.

5. Clique em Próximo.

6. Na caixa de diálogo Selecionar Pasta de Programa, selecione a pasta Inicializar e especificar um nome para o atalho (por exemplo, RSView32 Works).

7. Clique em Terminar.

Para obter maiores informações, consulte a documentação do Windows.

Verificando se o sistema tem memória virtual suficiente

O Windows usa a memória virtual para estender a memória física instalada em

um computador. Para tanto, ele move informações da memória RAM para o disco se essas informações não tiverem sido usadas recentemente. Quando as informações forem necessárias para um aplicativo, elas serão movidas de volta para a memória RAM. Esse processo de movimentação de informações da RAM para o disco é chamado de permuta.

Para garantir que o Windows terá memória virtual suficiente para executar o RSView32 e outros aplicativos, você pode forçar o Windows a reservar uma certa quantidade de espaço no disco para usar como memória virtual. Enquanto a quantidade de memória virtual necessária depende completamente do aplicativo e dos outros programas em execução, as seguintes recomendações devem ser suficientes na maioria dos casos.

É melhor utilizar um arquivo de troca permanente em vez de um temporário.

Com um arquivo de permuta permanente, é especificada a quantidade de espaço em disco que pode ser usada. Essa especificação evita a ocorrência de um problema de disco quando um arquivo de permuta temporário torna-se grande demais. Por padrão, o Windows 9x usa um arquivo de permuta temporário, mas é possível criar um arquivo de permuta permanente. Por padrão, o Windows NT usa um arquivo de permuta permanente, mas é possível alterar o tamanho desse arquivo. Para configurar um arquivo de permuta permanente, especifique a definição de memória virtual.

Para especificar uma configuração de memória virtual no Windows NT 4.0

1. Na área de trabalho, clique com o botão direito no ícone Meu Computador e, em seguida, clique em Propriedades.

2. Clique na guia Desempenho.

3. Em Memória Virtual, clique em Alterar.

4. Se houver mais de uma unidade de disco rígido, selecione a unidade onde deseja colocar o arquivo de permuta. Preferivelmente, ela deve ser a unidade de disco rígido com tempo de acesso mais rápido.

5. Em tamanho de arquivo Paging para unidade de disco selecionada, especifique 150 MB como Tamanho Inicial e 250 MB ou mais como o Tamanho Máximo.

6. Clique em Definir e, em seguida, clique em OK.

Para especificar uma definição de memória virtual no Windows 9x

1. Na área de trabalho, clique com o botão direito no ícone Meu Computador e, em seguida, clique em Propriedades.

2. Clique na guia Desempenho.

3. Clique no botão Memória Virtual. A caixa de diálogo Memória Virtual é aberta.

4. Clique no botão “Especificar minhas próprias configurações de memória virtual”.

5. Se houver mais de uma unidade de disco rígido, selecione a unidade onde deseja colocar o arquivo de permuta. Preferivelmente, ela deve ser a unidade de disco rígido com tempo de acesso mais rápido.

6. Especifique um tamanho mínimo de 150 MB e um tamanho máximo de 250 MB ou mais. Para especificar um tamanho de arquivo de permuta fixo, determine o mesmo tamanho de arquivo como máximo e mínimo.

7. Clique em Definir e, em seguida, clique em OK.

Desinstalando o RSView32

Para desinstalar o RSView32, use o programa desinstalar do RSView32.

Para desinstalar o RSView32 no Windows NT 4.0 e Windows 9x

1. Clique no botão Iniciar do Windows, aponte para Definições e, em seguida, clique em Painel de Controle.

2. Clique duas vezes em Adicionar/Remover Programas, selecione RSView32 6.3, e clique Adicionar/Remover.

3. Siga as instruções na tela.

4. Quando o programa Desinstalar for concluído, reinicie o Windows.

14

Getting Results with RSView32

Capítulo

Capítulo Primeiros passos Bem-Vindo ao RSView32 16 RSView32 Works 16 RSView32 Runtime 18 Etapas

Primeiros passos

Bem-Vindo ao RSView32

16

RSView32

Works

16

RSView32 Runtime

18

Etapas de Início Rápido

18

Etapa 1 Criar um projeto

18

Etapa 2

Configurar as comunicações no RSView32

18

Etapa 3

Criar telas gráficas, tendências e sumários de alarme

19

Etapa 4

Configurar tags

19

Etapa

5

Configurar registro

20

Etapa 6 Segurança do seu sistema

20

Etapa 7 Personalize e integre o RSView32 com outros aplicativos

21

Bem-Vindo ao RSView32

O RSView32 é um software baseado em Windows para desenvolvimento e

execução de aplicativos interface homem-máquina.

Projetado para o uso no Microsoft Windows NT e no Windows 9x, o RSView32 fornece todas as ferramentas necessárias para criar e executar aplicativos de controle, supervisão e monitoramento eficientes.

RSView32 Works contém o software de desenvolvimento e tempo de execução. Use esse software para desenvolver e executar os aplicativos do

RSView32.

RSView32 Runtime contém somente o software de tempo de execução. Use esse software para executar os aplicativos desenvolvidos no RSView32 Works.

RSView32 Works

O

RSView32 Works contém os editores para a criação de aplicativos completos

de

interface homem-máquina e o software para a execução dos aplicativos

criados. Use os editores para criar aplicativos simples ou sofisticados, de acordo

com as suas necessidades. Após desenvolver o aplicativo, alterne para o modo

de execução ou use o RSView32 Runtime (que está incluído no RSView32

Works e necessita de menos memória) e execute o aplicativo.

Use o editor de Tela Gráfica para criar exibições gráficas do seu processo.

Use o editor de Tela Gráfica para criar exibições gráficas do seu processo. 16 ■ Getting

16

Getting Results with RSView32

Com o RSView32, é possível:

utilizar os recursos de container ActiveX e OLE do RSView32 para tirar vantagem da tecnologia avançada. Por exemplo, RSTools , Visual Basic ® ou outros componentes ActiveX incorporados nas telas gráficas do RSView32 para estender os recursos do RSView32 criar e editar exibições com ferramentas nativas dos programas da Microsoft em uso no momento. Com animações e elementos gráficos sofisticados e orientados a objeto, além das técnicas de arrastar-soltar e recortar-colar, a configuração do aplicativo é simplificada utilizar o Modelo de Objeto do RSView32 e o VBA para compartilhar dados com outros programas do Windows, tais como Microsoft Access e SQL Server, interoperar com outros programas Windows, como o Visual Basic, e personalizar e estender o RSView32 para adequá-lo às suas necessidades específicas utilizar as imagens das bibliotecas gráficas do RSView32 ou importe arquivos de outros pacotes de desenho, tais como CorelDRAW e Adobe ® Photoshop ® desenvolver rapidamente o aplicativo, utilizando as ferramentas de produtividade do RSView32, tais como Assistente de Comando, Localizador de Tag e Object Smart Path (OSP) não digitar as informações duas vezes. Importe um banco de dados CLP ou SLC da Allen-Bradley com o Localizador de Bancos de Dados CLP usar o recurso de alarme do RSView32 para monitorar incidentes de processo com vários níveis de gravidade. Crie vários sumários de alarmes para fornecer dados de alarme específicos em vez de visualizar os alarmes para o sistema inteiro criar tendências que mostram variáveis de processo traçadas em relação ao tempo. Exiba os dados históricos ou em tempo real com até 16 canetas (tags) em cada tendência efetuar o registro de dados simultaneamente para vários arquivos de registro ou bancos de dados ODBC remotos a fim de fornecer vários registros dos dados de produção. Coloque os dados registrados diretamente em programas de outros fornecedores, tais como Microsoft Excel e Seagate Crystal Reports sem converter arquivos bloquear usuários no aplicativo RSView32, desativando as teclas do Windows

RSView32 Runtime

O RSView32 Runtime contém o software para execução dos aplicativos O

RSView32 Runtime também contém um subconjunto dos editores RSView32 Works, portanto, é possível editar as partes selecionadas de um projeto em tempo

de execução. O RSView32 Runtime é bonificado com RSView32 Works ou pode

ser adquirido separadamente. Com o RSView32 Runtime, o aplicativo necessita de menos memória para ser executado.

Etapas de Início Rápido

As seguintes etapas explicam como começar a trabalhar com o RSView32. Para trabalhar com o RSView32, é preciso concluir as etapas 1 e 2 na ordem especificada. As outras etapas podem ser concluídas em qualquer ordem.

Etapa 1 Criar um projeto

Crie o projeto a ser executado. O projeto é uma pasta no disco rígido que contém, entre outras coisas, o arquivo de projetos do RSView32 (*.RSV).

Para obter detalhes, consulte o Capítulo 3, Criando e trabalhando com projetos.

Etapa 2 Configurar as comunicações no

RSView32

Estabelaça communicação entre o RSView32 e o hardware e dispositivos que está usando.

Para obter comunicações com a maioria dos dispositivos da Allen-Bradley, bem como com os dispositivos SoftLogix 5, o RSView32 utiliza uma conexão

de driver direta. RSView32 usa os drivers no RSLinx .

Para configurar as comunicações diretas do driver com os dispositivos, configure um canal e um nó e, opcionalmente, uma classe de varredura.

18

Getting Results with RSView32

Para obter comunicações com outros dispositivos locais e remotos, o

RSView32 utiliza as conexões OPC ou DDE. O OPC (OLE for process control) permite que o RSView32 atue como um cliente ou servidor, permitindo comunicação peer-to-peer entre estações RSView32 diferentes, bem como outros servidores OPC. O RSView32 utiliza formatos de dados AdvanceDDE (dynamic data exchange) padrão ou de alta velocidade para comunicar-se com os servidores DDE, tais como produtos RSServer da Rockwell Software ou servidores de outros fabricantes e clientes DDE, como o Microsoft Excel.

Para configurar a comunicação OPC ou DDE, configure um nó DDE ou OPC.

Para obter detalhes, consulte o Capítulo 4, Configurando comunicações.

Etapa 3 Criar telas gráficas, tendências e sumários de alarme

Crie telas gráficas que representem o processo. Construa as telas gráficas de várias maneiras:

use as ferramentas de desenho do RSView32 para criar objetos gráficos e textos. É possível criar objetos simples como uma elipse ou um retângulo ou criar objetos mais complexos como uma tendência e um sumário de alarmes. Também é possível incorporar objetos ActiveX

arraste e solte os objetos prontos das bibliotecas do RSView32 para uma tela importe objetos ou imagens inteiras que já tenham sido criadas em outros pacotes gráficos, como o CorelDRAW Crie as telas gráficas, as tendências e os sumários de alarmes no editor de Telas Gráficas. Para obter detalhes, consulte o Capítulo 5, Criando telas, tendências e resumos de alarmes.

Etapa 4 Configurar tags

Crie tags seguindo um destes procedimentos:

crie os tags conforme a necessidade, usando o Localizador de Tags crie um banco de dados de tags completo no editor de Banco de Dados de Tags importe um banco de dados CLP ou SLC Allen-Bradley, usando o Localizador de Bancos de Dados CLP Para obter detalhes, consulte o Capítulo 6, Criando tags.

Etapa 5 Configurar registro

Configure o registro de atividades no editor de Configuração de Registro de Atividades. Configure o registro de atividade no editor Configuração do Registro de Atividade. Configure o registro de alarme no editor Configuração do Registro de Alarme. Configure o registro de dados no editor Configuração do Registro de Dados. Todas as informações registradas são armazenadas no formato dBASE IV ® (.DBF) e podem ser visualizadas com software de terceiros, tais como Microsoft Excel, Seagate Crystal Reports e Visual FoxPro . Para registro de dados, você também pode utilizar o formato de armazenamento ODBC para armazenar dados diretamente em um banco de dados compatível com ODBC. Para obter detalhes, consulte o Capítulo 7, Configurando o registro e a segurança.

Etapa 6 Segurança do seu sistema

Configure a segurança em:

Nível do projeto para controlar quais usuários ou grupos de usuários têm acesso a quais recursos. Nível do sistema para bloquear os usuários no aplicativo do RSView32. Para o Windows 9x, configure a segurança no nível do sistema no editor de Inicialização do RSView32. Para Windows NT 4.0, configure a segurança em nível de sistema, utilizando o NT 4.0 Desktop Lock Tool, incluído no CD- ROM de Recursos do RSView32. Para obter detalhes, consulte o Capítulo 7, Configurando o registro e a segurança.

20

Getting Results with RSView32

Etapa 7 Personalize e integre o RSView32 com outros aplicativos

Use o Modelo Objeto RSView32 com Visual Basic ou Visual Basic para Aplicativos (VBA) para personalizar e extender os recursos do RSView32, e para integrar o RSView32 com outros aplicativos. Entre algumas maneiras que você pode fazer isto, inclui-se:

Tipo de Rede. Se seu aplicativo do RSView32 inclui lógica para alternar entre PLCs redundantes, você pode usar o Modelo Objeto do RSView32 com Visual Basic ou VBA para incluir informações de nó numa tela gráfica. Isto permite que você indique o número da estação de um CLP ativo, e permite que um operador tome ações corretivas se um CLP fica off-line.

Gerenciamento de Tag. Grave um programa VBA para modificar informações de alarme, tais como limites e gravidades, cada vez que um produto diferente é manufaturado numa linha de produção de objetivos múltiplos.

Usuário e controle de acesso. Dentro de um programa VBA, verifique o código de segurança para um engenheiro ou operador, e depois permita que o programa VBA altere configurações de alarme, ou exiba apenas informações de status, dependendo do nível da pessoa de acesso.

Alarmes. Grave seus próprios algoritmos de detecção de alarme usando Visual Basic ou VBA, e depois adicione eventos de alarme no RSView32, para responder aos seus algoritmos para anunciação, registro, impressão, e para exibição em sumários de alarme.

Registro de Dados. Use o Modelo Objeto do RSView32 e outros modelos de objetos para coletar dados de origens múltiplas, tais como sistemas espertos, algoritmos PID de auto-afinação, e tags, e depois exiba os dados em tendências. Você pode também filtrar os dados para suas próprias necessidades através da leitura de um modelo de registro de dados, e depois gravando em um outro modelo de registro de dados.

Registro de Atividade. Use o Modelo Objeto do RSView32 com Visual Basic ou VBA para registrar ações de operador específica para fins de rastreamento e documentação. Grave informações de atividade de personalizar categorias para classificação e análise.

Interface de Aplicativo. Use o Modelo Objeto do RSView32 para fazer interface com os modelos de objeto de outros aplicativos. Por exemplo, você pode usar o modelo objeto do Microsoft Excel para criar um relatório numa planilha eletrônica, adicionar fórmulas estatísticas para análise, e depois imprimir o relatório.

22

Getting Results with RSView32

Capítulo

Capítulo Criando e trabalhando com projetos Criando um projeto 24 O que é um projeto? 25

Criando e trabalhando com projetos

Criando um

projeto

24

O

que é um

projeto?

25

Arquivos de projeto

25

Explorando a janela principal do RSView32

27

A

barra de menu 27

A

barra de ferramentas 27

O

Gerenciador de Projetos

28

A

barra

de

atividades

28

A

barra

de

status

28

Exibindo e ocultando a barra de ferramentas, a barra de status e a barra de atividades

29

Trabalhando no Gerenciador de Projetos

30

Guias

 

31

Pastas

31

Editores

31

Componentes

 

34

Dicas

para trabalhar em editores

36

Usando os menus contextuais

36

Usando

o botão de Seleção

36

Digitando nomes de tag

36

Usando os comandos do RSView32

37

Usando

expressões

37

Usando componentes de projetos ControlView

38

Criando um projeto

Criando um projeto Novo Para começar a trabalhar no RSView32, você precisa criar um projeto (também

Novo

Para começar a trabalhar no RSView32, você precisa criar um projeto (também referido como um aplicativo). Para obter mais informações sobre projetos, veja “O que é um projeto?” na página 25. Para criar um projeto, clique no botão Novo na barra de ferramentas ou clique em Novo no menu Arquivo.

O nome do projeto, incluindo o caminho, pode ter até 200 caracteres de extensão.

Para especificar um nome diferente para o subdiretório, digite ele aqui.

um nome diferente para o subdiretório, digite ele aqui. Após criar um novo projeto, é exibido

Após criar um novo projeto, é exibido um Gerenciador de Projetos mostrando o nome do projeto.

24

Getting Results with RSView32

O que é um projeto?

Um projeto consiste de uma pasta no disco rígido que contém, no mínimo, os seguintes itens:

arquivo de projeto (*.RSV)

pasta de tags

pasta comprf (perfil de comunicações)

pasta cache

O arquivo *.RSV contém informações gerais do projeto, tais como uma lista de

componentes do projeto e suas posições no diretório e números de versão. Por

padrão, todos os componentes do projeto são colocados em pastas locais dentro da pasta de projeto, mas também podem ser colocados em outros diretórios ou compartilhados com outros projetos em execução em outros computadores.

Arquivos de projeto

A seguinte tabela lista as pastas RSView32 padrão.

Pasta

Conteúdo

Extensões de

 

arquivo

nome do projeto

O arquivo de projetos do RSView32, a segurança e os arquivos de conta do usuário e as pastas descritas abaixo

.rsv, .sec, .act

nome do projeto\actlog

Arquivos de registro de atividades

.dbf

nome do projeto \almlog

Arquivos de registro de alarmes

.dbf

nome do projeto \als

Arquivos de resumo de alarmes

.als

nome do projeto \cab

Arquivos de configuração de controles ActiveX

.cab

nome do projeto \cache

Arquivos internos do RSView32

.ctl, .dat, .idx

nome do projeto \comprf

Informações internas sobre canais, nós e classes de varredura

.csv, .ctl

Pasta

Conteúdo

Extensões de

 

arquivo

nome do projeto \dlglog

Models de registro de dados Arquivo de registro de dados Informaçoes para conjunto de arquivos atuais Informaçoes para conjunto de arquivos históricos

.mdf

.dbf

.dns

.dlg

nome do projeto \dts

Arquivos de tags derivados

.dts

nome do projeto \eds

Arquivos de eventos

.eds

nome do projeto \gfx

Arquivos de telas gráficas

.gfx

nome do projeto \key

Arquivos de teclas globais

.key

nome do projeto \mcr

Arquivos de macros

.mcr

nome do projeto \par

Arquivos de parâmetros

.par

nome do projeto \rcp

Arquivos de receitas

.rcp

nome do projeto \tag

Arquivos de banco de dados de tags Arquivo de cache de tags

.db, .ctl, .dat

.cac

nome do projeto \tgs

Arquivos de monitor de tags

.tgs

nome do projeto \vba

Arquivos de código VBA do

.vba

RSView32

26

Getting Results with RSView32

Explorando a janela principal do RSView32

Após criar um projeto no RSView32, será exibida a janela principal do software

RSView32.

Barra de menu Barra de Ferramenta Projeto. Gerente Barra de Atividade Barra de Status A
Barra de menu
Barra de
Ferramenta
Projeto.
Gerente
Barra de
Atividade
Barra de Status
A barra de menu
A barra de menu contém os itens de menu para a janela ativa. Cada editor tem
seu próprio conjunto de menus.
A barra de ferramentas
A barra de ferramentas contém botões para os itens de menu geralmente
usados a fim de tornar mais rápido o acesso aos itens sem abrir o menu. Ao
apontar para um botão da barra de ferramentas, o nome do botão é exibido em
uma dica de ferramenta.
Dica de
ferramenta

O

Gerenciador de Projetos

O

Gerenciador de Projetos contém os editores necessários para a criação e

edição de componentes que formarão o projeto. Para mais informações sobre

o Gerenciador de Projeto, veja “Trabalhando no Gerenciador de Projetos” na página 30.

A barra de atividades

A barra de atividades mostra as atividades do sistema. Para fazer o registro das

atividades, as caixas de verificação da Barra de Atividades devem ser selecionadas no editor de Configuração do Registro de Atividades. Para obter detalhes, consulte o Capítulo 8, Configurando o Registro de Atividade, no Guia do Usuário do RSView32 on-line.

A

barra de status

A

barra de status fornece tipos diferentes de informações dependendo de onde

o

ponteiro está e do que o RSView32 está fazendo. Ela apresenta informações

sobre:

a janela ativa ou a ferramenta selecionada

Por exemplo, quando o ponteiro é colocado sobre o botão Abrir, é exibida a seguinte mensagem na barra de status:

Abrir, é exibida a seguinte mensagem na barra de status: a localização de um componente de

a localização de um componente de projeto

Por exemplo, quando um componente é selecionado no Gerenciador de Projetos, a barra de status mostra o caminho para o componente, como:

Gerenciador de Projetos, a barra de status mostra o caminho para o componente, como: 28 ■

28

Getting Results with RSView32

Exibindo e ocultando a barra de ferramentas, a barra de status e a barra de atividades

É possível exibir ou ocultar a barra de ferramentas, a barra de status e a barra

de atividades usando os itens do menu Exibir. Se houver uma marca de verificação ao lado do item, a barra estará visível. Se não houver nenhuma marca de verificação, a barra estará oculta.

nenhuma marca de verificação, a barra estará oculta. A barra de ferramentas e a barra de

A barra de ferramentas e a barra de status são visíveis, mas a barra de atividade não é.

Usando a barra de atividades

É possível desanexar a barra de atividades da janela principal do RSView32 e

movê-la para qualquer lugar na tela. No entanto, somente é possível anexar a barra à base da janela principal. Para mover a barra quando ela não estiver

anexada, capture a barra de título e arraste.

não estiver anexada, capture a barra de título e arraste. Para desanexar a barra de atividade,

Para desanexar a barra de atividade, coloque o ponteiro entre os botões, e arraste o mouse.

coloque o ponteiro entre os botões, e arraste o mouse. Quando a barra não estiver anexada

Quando a barra não estiver anexada à janela, é possível redimensioná-la. Para visualizar mais mensagens, capture a base da barra e arraste-a para torná-la maior.

Para limpar as mensagens mais recentes da barra de atividades, clique em Limpar. Para limpar todas as mensagens na barra de atividades, clique em Limpar Tudo.

Trabalhando no Gerenciador de Projetos

Toda vez que um projeto é criado, é exibido o Gerenciador de Projetos mostrando o nome do projeto.

Nome do

projeto

Guias

Pasta

Editor

Painel

esquerdo

Painel direito

do projeto Guias Pasta Editor Painel esquerdo Painel direito A janela do Gerenciador de Projetos é
do projeto Guias Pasta Editor Painel esquerdo Painel direito A janela do Gerenciador de Projetos é

A janela do Gerenciador de Projetos é dividida em dois painéis. Quando um projeto é criado pela primeira vez, o painel esquerdo é exibido com uma série de pastas e o painel direito fica vazio. Quando são criados componentes do projeto, eles são exibidos no painel direito.

As partes do Gerenciador de Projetos são descritas abaixo.

30

Getting Results with RSView32

Guias

O Gerenciador de Projetos contém guias para que seja possível alternar

facilmente entre os modos de edição e de execução. A guia Modo de Edição contém os editores para o desenvolvimento do projeto. A guia Modo de Execução contém os componentes que podem ser usados no tempo de execução. A alternação entre as duas guias permite testar rapidamente o projeto à medida em que ele é criado.

No modo de execução, é possível executar componentes individuais do projeto

ou o projeto inteiro. Nesse modo, é possível ter a mesma visão que os usuários terão do projeto. Clique duas vezes em um componente para executá-lo.

Para obter informações detalhadas sobre a execução de um projeto, consulte o Capítulo 18, Execução do Projeto, no Guia do Usuário do RSView32 on-line.

Pastas

O Gerenciador de Projetos usa pastas para organizar editores. Para abrir ou

fechar uma pasta, siga um dos procedimentos abaixo:

clique duas vezes na pasta

pressione Ok para abrir ou fechar a pasta dependendo do estado atual

selecione a pasta, clique com o botão direito do mouse para abrir o menu contextual e, em seguida, clique em Expandir ou Reduzir

contextual e, em seguida, clique em Expandir ou Reduzir Clique com o botão direito para exibir

Clique com o botão direito para exibir o menu contextual.

Editores

Os editores são usados para criar e configurar componentes de projeto. Para abrir um editor, siga um dos procedimentos abaixo:

clique duas vezes no ícone do editor

selecione o ícone do editor, clique o botão direito do mouse para abrir o menu contextual e, em seguida, clique em Novo ou Mostrar

o menu contextual e, em seguida, clique em Novo ou Mostrar Clique com o botão direito

Clique com o botão direito para exibir

o menu contextual.

O menu contextual contém a opção Novo, se for possível criar um

componente com o editor e a opção Exibir se não for possível criar um componente com o editor.

A seguinte tabela descreve cada editor.

Use este editor

Para

Canal

Especificar os canais para comunicação dos drivers diretos com os dispositivos. Os canais devem ser configurados antes dos nós para os dispositivos de drivers diretos.

Atribuir nomes e definir atributos para os dispositivos de drivers diretos servidores OPC ou DDE com que o RSView32 irá se comunicar.

Classes de

Configurar a taxa para os tags de varredura que se comunicam com os dispositivos de drivers diretos.

Varredura

Banco de Dados de Tags

Criar tags e configurar alarmes.

Monitor de Tags

Exibir os valores de tempo real de um tag ou grupo de tags.

Contas de Usuário

Atribuir códigos de segurança a usuários para limitar o acesso a um projeto.

Códigos de

Atribuir códigos de segurança a comandos e macros.

Segurança

Configuração do

Especificar para que tipo de atividade de sistema será feito o registro e onde, quando e como o registro será feito.

Registro de

Atividade

Exibidon do

Exibir arquivos de registro de atividades.

Registro de

Actividade

Inicialização

Especificar a aparência do projeto e o que será executado quando o projeto for iniciado.

Linhas de

Abrir uma linha de comando e digitar comandos do

Comando

RSView32.

Telas Gráficas

Criar telas gráficas.

Use este editor

Para

Biblioteca

Arrastar e soltar objetos das bibliotecas de telas gráficas nas suas telas gráficas.

Parâmetros

Criar um arquivo de parâmetro para uso com telas gráficas que contêm espaços reservados de tags, de modo que seja possível usar as mesmas telas com tags diferentes.

Receitas

Criar um arquivo de receita para uso com telas gráficas que contêm um campo de receita.

Configuração de

Configurar o local, o momento e a maneira como deve ser feito o registro das mensagens de alarme.

Alarmes

Tela de Registro de Alarmes

Exibir as informações de alarmes históricos.

Resumo de

Especificar as informações de alarme a serem exibidas e criar um formato para essas informações.

Alarmes

Lista de Exclusões

Exibir uma lista de tags cuja notificacão alarme foi excluído.

Configuração de Registro de Dados

Criar modelos de registro de dados, especificando onde, quando, como e para quais valores de tags será feito o registro.

Tags Derivados

Criar tags com valores derivados de outros tags e funções.

Eventos

Criar eventos, que são expressões que iniciam comandos ou macros.

Macros

Criar macros para executar uma série de comandos do

RSView32.

Teclas Globais

Remapear o teclado para a execução de comandos do

RSView32.

Editor do Visual Basic

Criar código VBA para fazer ramificação condicional, emitir comandos do RSView32 ou vincular os dados do RSView32 a outros aplicativos.

Componentes

Os componentes são exibidos no painel direito do Gerenciador de Projetos. Um componente é uma referência a um arquivo físico. O componente pode referir-se a um arquivo dentro de uma pasta sob o diretório de projetos, um arquivo fora do diretório de projetos ou um arquivo em outro computador.

do diretório de projetos ou um arquivo em outro computador. Estes componentes foram criados com o

Estes componentes foram criados com o editor de Tela Gráfica.

Exibindo componentes

Para exibir componentes, selecione um editor. Qualquer componente criado com o editor será exibido no painel direito do Gerenciador de Projetos.

Abrindo componentes

Para abrir um componente, siga um dos procedimentos abaixo:

clique duas vezes no componente selecione o componente e, em seguida, clique no botão Editar do Gerenciador de Projetos selecione o componente, clique o botão direito do mouse para abrir o menu contextual e, em seguida, clique em Editar

34

o menu contextual e, em seguida, clique em Editar 34 ■ Getting Results with RSView32 Clique

Getting Results with RSView32

Clique com o botão direito para exibir o menu contextual.

Para obter informações detalhadas sobre o uso dos itens de menu Remover, Renomear e Excluir, consulte o Capítulo 1, Trabalhando com Projetos, no Guia do Usuário do RSView32 on-line.

Exibindo as localizações dos componentes

Os componentes podem referir-se a arquivos em localizações diferentes. Para que seja exibida a localização do arquivo do componente, selecione o componente no Gerenciador de Projetos e, em seguida, verifique a localização exibida na barra de status.

O componente Cooling Area está localizado em:

de status. O componente Cooling Area está localizado em: O componente Oven Area está localizado em:

O componente Oven Area está localizado em:

localizado em: O componente Oven Area está localizado em: Usando o Mesmo Componente em Mais de

Usando o Mesmo Componente em Mais de um Projeto

Os mesmos arquivos podem ser usados em mais de um projeto adicionando-

se componentes a um projeto com o uso de duas opções. Quando um

componente for adicionado no Gerenciador de Projetos utilizando a opção Copiar Componente Existente para o Projeto, você está criando uma cópia do arquivo no projeto. Quando você adiciona um componente utilizando a segunda opção, Criar Atalho para Componente Existente, você não está criando uma cópia do arquivo no projeto. Ao invés disso, você estará criando um caminho para a localização do arquivo fora do projeto. A vantagem deste método é que só há uma cópia do arquivo e as alterações feitas nele estão disponíveis para todos os projetos que utilizam o arquivo.

Para adicionar um componente, selecione o editor usado para criar o componente desejado, clique com o botão direito do mouse para exibir o menu contextual e, em seguida, clique em Copiar Componente Existente para o Projeto ou em Criar Atalho para Componente Existente.

o Projeto ou em Criar Atalho para Componente Existente. Na caixa de diálogo, localize o componente

Na caixa de diálogo, localize o componente a ser adicionado e clique em Abrir.

O componente é exibido no painel direito do Gerenciador de Projetos. Os

arquivos que estão localizados fora do projeto possuem um símbolo de seta no

ícone do componente, conforme exibido na página Anterior para o componente Oven Area.

Dicas para trabalhar em editores

Ao desenvolver um projeto, serão usados vários editores diferentes, mas eles têm vários recursos semelhantes e, freqüentemente, necessitam de informações semelhantes. Saber como usar esses recursos poupa tempo.

Usando os menus contextuais

O Gerenciador de Projetos e o editor de Telas Gráficas usam menus

contextuais. Para abrir um menu contextual, clique o botão direito do mouse.

abrir um menu contextual, clique o botão direito do mouse. Botão de seleção Usando o botão

Botão de seleção

Usando o botão de Seleção

O botão de Seleção é exibido ao lado dos campos de entrada de dados. Você

pode digitar informações nos campos, ou você pode clicar o botão Seleção para

abrir a lista contendo entradas válidas para o campo.

Digitando nomes de tag

Muitos editores necessitam de um nome de tag. Os tags são armazenados no banco de dados de tags e os seus nomes são usados em outras partes do RSView32. Não é preciso criar tags antes de trabalhar em outros editores.

Para fornecer um nome de tag, use um destes métodos

digite um nome de tag já existente no banco de dados de tags

clique no

botão (Seleção) ou no botão Tags, aquele que estiver disponível,

para abrir o Localizador de Tags onde é possível selecionar, criar ou editar um tag

digite um nome de tag ainda não criado. Ao tentar salvá-lo, você é solicitado a criar o tag. Não é necessário criar o tag para usar o nome de tag, mas certifique-se de criar o tag posteriormente ou serão relatados erros no tempo de execução.

Para obter informações detalhadas sobre tags, consulte o Capítulo 4, Criando Tags, no Guia do Usuário do RSView32 on-line.

36

Getting Results with RSView32

Usando os comandos do RSView32

Muitos editores requerem um comando do RSView32. Os comandos permitem o controle do RSView32 em tempo de execução. A maioria deles aceita parâmetros para maior controle e precisão. Também é possível criar uma lista

de comandos do RSView32 em uma macro e usar o nome da macro nos lugares

em que os comandos são necessários.

Usando o Assistente de Comando

O Assistente de Comando ajuda a selecionar e criar comandos.

Clique uma

pasta para

exibir os

comandos em

uma categoria.

Clique uma pasta para exibir os comandos em uma categoria. Quando você clica um comando, a

Quando você

clica um

comando, a

sintaxe do

comando é

exibida aqui.

Para abrir o Assistente, siga um dos procedimentos abaixo:

clique no botão de comando

clique duas vezes em um campo de ação ou, no editor de Macros, clique em qualquer área da janela

clique no item Comandos do menu Editar

Para obter informações detalhadas sobre os comandos do RSView32, consulte o Apêndice A, Comandos do RSView32, no Guia do Usuário do RSView32 on-line ou consulte a ajuda on-line.

(Seleção) ao lado de qualquer campo de ação ou na linha

Usando expressões

Muitos editores usam expressões para computar valores com base em tags e funções. As expressões podem ser expressões lógicas complexas ou nomes de tag.

Para obter informações detalhadas sobre expressões, consulte o Capítulo 14, Criando Expressões, no Guia do Usuário do RSView32 on-line.

Usando componentes de projetos ControlView

Muitos componentes, como as telas gráficas ou os bancos de dados de tags, podem ser importados de um projeto ControlView ou ControlView Builder para o RSView32. Para obter mais informações, consulte a Ajuda do Assistente de Importação de Projeto ControlView incluído no CD-ROM de Recursos do

RSView32.

Para obter uma descrição de como o RSView32 é diferente do ControlView e do ControlView Builder, consulte o Apêndice C, Diferenças Entre o RSView32 e o ControlView, no Guia do Usuário do RSView32 on-line.

38

Getting Results with RSView32

Capítulo

Capítulo Configurando comunicações 40 Editores de comunicação 40 Configurando a comunicação com os drivers diretos

Configurando

comunicações

40

Editores de comunicação 40

Configurando a comunicação com os drivers diretos 41

41

Editores de comunicação 42

Configurando a comunicação com servidores OPC e DDE 42

Usando a comunicação OPC e DDE

Usando a comunicação com drivers diretos

Verificando se a comunicação está funcionando

43

Se a comunicação não estiver funcionando

44

Usando a comunicação com drivers diretos

Para comunicar-se com a maioria dos dispositivos da Allen-Bradley, o RSView32 utiliza uma conexão de driver direto. Use os drivers no RSLinx.

Para fazer a comunicação com os controladores programáveis SoftLogix 5, você deve usar um driver RSLinx.

Se

o seu sistema operacional for Windows NT, use versão 4.0 ou mais recente.

O

Pacote de Serviços 4 ou 6 do Windows NT 4.0 (disponível no web site da

Microsoft) também deve ser instalado.

Utilize a versão do RSLinx que acompanha o software RSView32. A compatibilidade desta versão com o RSView32 foi testada. Outras versões podem funcionar incorretamente.

Se não estiverem sendo usados dispositivos da Allen-Bradley—por exemplo, se

estiverem sendo usados dispositivos da Siemens ou Modicon—é preciso usar a comunicação OPC ou DDE. Para detalhes, veja “Usando a comunicação OPC e DDE” na página 41.

Editores de comunicação

Para configurar a comunicação de driver direto, abra a pasta Sistema no Gerenciador de Projetos e use os editores mostrados abaixo.

Use estes

editores para

configurar

comunicações.

use os editores mostrados abaixo. Use estes editores para configurar comunicações. 40 ■ Getting Results with

40

Getting Results with RSView32

Configurando a comunicação com os drivers diretos

1. Inicie o RSLinx e, em seguida, configure e carregue o driver de comunicação adequado.

2. Inicie o RSView32 e crie ou abra um projeto.

3. No editor de Canais, selecione um canal e atribua a ele a rede e o driver RSLinx adequado.

4. No editor de Nós, crie nós para cada controlador com o qual será mantida comunicação. No campo Origem de Dados, selecione Driver Direto.

5. Se desejar alterar a taxa padrão em que os nós são varridos, edite as classes de varredura no editor de Classes de Varredura. Esta etapa é opcional.

6. No editor de Banco de Dados de Tags, crie tags. No campo Tipo de Origem de Dados, escolha Dispositivo. No campo Nome do Nó, escolha um dos nós criados. No campo Classe de Varredura, escolha uma classe de varredura. No campo Endereço, especifique a localização da memória física no controlador programável.

7. Verifique se a comunicação está funcionando. Para detalhes, veja “Verificando se a comunicação está funcionando” na página 43.

Usando a comunicação OPC e DDE

Para comunicar-se com uma ampla variedade de dispositivos locais e remotos, o RSView32 utiliza as conexões OPC ou DDE. O OPC (OLE for process control) permite que o RSView32 atue como um cliente ou servidor, permitindo comunicação peer-to-peer entre estações RSView32 diferentes, bem como outros servidores OPC. O RSView32 utiliza formatos de dados AdvanceDDE (dynamic data exchange) padrão ou de alta velocidade para comunicar-se com os servidores DDE, tais como produtos RSServer da Rockwell Software ou servidores de outros fabricantes e clientes DDE, como o Microsoft Excel.

Editores de comunicação

Para configurar a comunicação OPC ou DDE, abra a pasta Sistema no Gerenciador de Projetos e use os editores mostrados abaixo.

Use estes

editores para

configurar

comunicações.

abaixo. Use estes editores para configurar comunicações. Configurando a comunicação com servidores OPC e DDE 1.

Configurando a comunicação com servidores OPC e DDE

1. Inicie o servidor OPC ou DDE.

2. Inicie o RSView32 e crie ou abra um projeto.

3. No editor de Nós, crie nós para cada tópico e/ou servidor OPC ou DDE com o qual você deseja comunicar-se. No campo Origem de Dados do nó, selecione Servidor OPC ou Servidor DDE, de acordo com o tipo que estiver usando.

4. No editor de Banco de Dados de Tags, crie tags. No campo Tipo de Origem de Dados, escolha Dispositivo. No campo Nome do Nó, escolha os nós OPC ou DDE criados. No campo Endereço, especifique o nome do tag no servidor OPC ou especifique o item DDE.

5. Verifique se a comunicação está funcionando. Para obter detalhes, consulte “Verificando se as comunicações estão funcionando” a seguir.

42

Getting Results with RSView32

Verificando se a comunicação está funcionando

A

maneira mais simples de verificar se a comunicação está funcionando é usar

o

monitor de tags. O monitor de tags mostra os valores e estados dos tags. Se

não foi criado um tag, use o Localizador de Tags no monitor de tags para criar

e monitorar o tag.

Quando as comunicações estão funcionando, a coluna Valor contém um valor e a coluna Estado exibe Válido.

Valor contém um valor e a coluna Estado exibe Válido. Siga as etapas abaixo para verificar

Siga as etapas abaixo para verificar a comunicação com dispositivos de driver direto, OPC e DDE.

Para verificar a comunicação de um tag existente

1. No Gerenciador de Projeto do RSView32, abra a pasta sistema, clique duas vezes a Linha de Comando, e depois digite ComStatusOn para iniciar registrando erros de comunicação.

2. No Gerenciador de Projetos do RSView32, abra a pasta Sistema e, em seguida, abra o Monitor de Tags.

3. Na coluna nome de Tag, digite o nome de um tag criado e, em seguida, pressione Enter.

Se a comunicação estiver funcionando, será exibido um valor na coluna Valor e a palavra Válido na coluna Estado. Se as comunicações não estiverem funcionando, um erro aparecerá na coluna Estado, e uma men- sagem de erro aparecerá na barra atividade.

Para verificar a comunicação de um novo tag

1. No Gerenciador de Projetos do RSView32, abra a pasta Sistema e, em seguida, abra o Monitor de Tags.

2. No menu Exibir, clique em Forma.

3. Clique no botão

(Seleção) ao lado do campo nome de Tag para abrir o

Localizador de Tags e, em seguida, clique em Novo Tag.

4. Digite um nome de tag e, em seguida, escolha um tipo de tag. Em Origem de Dados, clique em Dispositivo. Para o Nome do Nó, clique no botão (Seleção) para que seja exibida uma lista dos nós criados e, em seguida, selecione um nó. No campo Endereço, digite um endereço de controlador lógico programável para a comunicação de driver direto, o nome de um tag no servidor OPC ou digite um item DDE. Clique em OK.

5. O tag recém-criado está selecionado no Localizador de Tags. Clique em OK.

Se a comunicação estiver funcionando, será exibido um valor na coluna Valor e a palavra Válido na coluna Estado.

Se a comunicação não estiver funcionando

Verifique se o driver de comunicação está adequadamente configurado.

Para verificar se o dispositivo que você está tentando se comunicar foi detectado, utilize RSWho no RSLinx.

Se o dispositivo for exibido no RSWho, mas não for exibido um valor de tag no RSView32, feche o projeto, o RSView32 e, em seguida, o RSLinx. Reinicie o RSView32, reabra o projeto e, em seguida, abra o monitor de tags novamente. (O RSLinx inicia automaticamente quando você reinicia o

RSView32.)

Para obter detalhes sobre o tipo de erro de comunicação que está ocorrendo, digite ComStatusOn na linha de comando e visualize o registro de atividade no Visualizador de Registro de Atividade. Para registrar erros de comunicação, a categoria Comunicações deve ser selecionada no editor Configuração do Registro de Atividade. Para obter detalhes, consulte o Capítulo 8, Configurando o Registro de Atividade, no Guia do Usuário do RSView32 on-line.

44

Getting Results with RSView32

Capítulo

Capítulo Criando telas, tendências e resumos de alarmes 46 Para criar uma nova tela gráfica 47

Criando telas, tendências e resumos de alarmes

46

Para criar uma nova tela gráfica 47

Criando e editando telas gráficas

Tipos de tela

48

Escolha uma cor de fundo e um tamanho de tela

50

Importando um elemento gráfico

51

Exibindo bibliotecas e exemplos 52

Criando um botão 53

Incorporando um objeto ActiveX 55

Adicionar cor a objetos 57

Organizando os objetos 58

59

Animando objetos

Testando a animação 61

Configurando a aparência do tempo de execução 61

Criando uma tendência

62

Criando um resumo de alarmes

63

Filtrando alarmes

64

Atribuindo cores a alarmes 64

Criando e editando telas gráficas

É possível criar qualquer número de telas gráficas como parte de um projeto do RSView32. Uma tela gráfica representa a visualização do operador da atividade da fábrica. Ela pode mostrar dados do processo ou do sistema e proporcionar ao operador uma maneira de gravar valores em um dispositivo externo como um controlador lógico programável ou um servidor. Uma tela gráfica é constituída por objetos gráficos. Para adicionar objetos a uma tela, pode-se:

criar objetos usando as ferramentas de desenho do editor arrastar e soltar objetos de outra tela ou de uma biblioteca de símbolos gráficos copiar e colar os objetos de outro aplicativo do Windows importar objetos ou telas inteiras criadas em outros programas gráficos, tais como o CorelDRAW e o Photoshop incorporar objetos ActiveX e OLE

Exibição de Tendência Botões para abrir outras telas
Exibição de
Tendência
Botões para abrir outras telas

46

Getting Results with RSView32

Alguns objetos têm animação anexada, de tal forma que mudam de aparência para refletir as alterações nas atividades da fábrica. Para anexar animação, especifique um ou mais tags que controlarão a aparência do objeto, e especifique como a aparência mudará de acordo com a mudança de valores do tag.

mudará de acordo com a mudança de valores do tag. Para criar uma nova tela gráfica

Para criar uma nova tela gráfica

Para criar uma nova tela gráfica, clique duas vezes no ícone do editor de Tela Gráfica no Gerenciador de Projetos.

Quando o editor for aberto, uma nova tela em branco será apresentada, pronta para o início do trabalho. O editor é o espaço de desenho onde é possível criar qualquer tipo de tela desejada.

Mova estas barras de ferramentas para onde você quiser. To see more toolbars, use the
Mova estas
barras de
ferramentas
para onde você
quiser. To see
more toolbars,
use the View
menu.
Área de
Desenho.
Para ver quais
as ações que
você pode
executar, clique
com o botão do
lado direito para
abrir o menu
contextual.
Quando você testa a execução de uma tela gráfica, a barra de atividades fornece informações da
hora de execução. Para ocultar a barra de atividade, clique no Gerenciador de Projeto, abra o menu
Exibir, e depois clique na barra de Atividade.

Salvando e nomeando a tela gráfica

Para salvar a tela gráfica, clique no botão Salvar. Na caixa de diálogo Salvar Como, digite um nome para a tela. O nome pode ter até 200 caracteres (incluindo o caminho) e pode conter espaços.

Tipos de tela

É possível criar qualquer tipo de tela no editor de Tela Gráfica. Por exemplo,

você pode criar uma tela cheia, que funciona como um menu principal para todas as outras telas, ou uma tela pequena, exibida por solicitação. O que diferencia a aparência das telas para os usuários é o comportamento o tipo e o tamanho delas.

O tipo de tela escolhido determina o modo como o a tela interage com outras

telas:

Substituição é o tipo de tela por ajuste de fábrica. Use esta opção se desejar que a tela gráfica substitua outras telas gráficas abertas ao abrir. O RSView32 fechará qualquer tela gráfica que estiver sobreposta à tela gráfica recém- aberta. Desta forma, não é necessário emitir comandos separados para fechar as outras telas.

No Topo é usado para manter a tela gráfica no topo o tempo inteiro. Ela permanecerá no topo mesmo se o enfoque estiver em outra tela. No entanto, se mais de uma tela do tipo No Topo estiverem abertas de uma só vez, a tela que está sendo enfocada ou foi enfocada mais recentemente aparece no topo.

Sobreposição é usado se a tela gráfica não precisa substituir as outras ou aparecer no topo. A tela ficará em camada com outras telas, sobrepondo algumas e sendo sobreposta por outras à medida que o enfoque muda entre várias telas. As telas de sobreposição sempre aparecerão atrás das telas No Topo e serão substituídas pelas telas de Substituição. Use Sobreposição com cuidado, visto que a manutenção de várias telas abertas pode afetar o desempenho do sistema.

Você especifica o tipo de tela na caixa de diálogo Definições de Tela no editor

de

Telas Gráficas. Escolha Exibir Configurações no menu contextual (exibido

na

página 47) para abrir a caixa de diálogo.

48

Getting Results with RSView32

Abrindo e fechando telas

RSView32 usa comandos para abrir e fechar telas. Para abrir uma tela, utilize o comando <de arquivo> Exibir. Para fechar uma tela, é possível utilizar o tipo de exibição Substituir (de maneira que a abertura de uma nova tela feche as outras telas abertas) ou, para fechar explicitamente uma tela, utilize o comando <de arquivo> Abortar.

Quando um usuário clica no botão Pães, a tela Pães - Menu Principal é aberta
Quando um usuário
clica no botão Pães, a
tela Pães - Menu
Principal é aberta e a
tela Norm’s Bakery -
Menu Principal é
fechada.

No exemplo acima, o tipo de tela Pães - Menu Principal é Substituir, de tal maneira que a tela Norm’s Bakery - Menu Principal é fechada automaticamente (substituída) quando a tela Pães - Menu Principal é aberta. O comando a seguir foi atribuído ao botão Pães:

Exibir Pães - Menu Principal

Quando um usuário clica no botão Pães, a tela Pães - Menu Principal é aberta e a tela Norm’s Bakery - Menu Principal é fechada.

Se a tela Pães - Menu Principal é do tipo Sobreposição ou No Topo, e você deseja que a tela Norm’s Bakery - Menu Principal seja fechada quando o usuário abrir a tela Pães - Menu Principal, atribua dois comandos ao botão Pães:

Abortar Norm’s Bakery - Menu Principal

Exibir Pães - Menu Principal

Escolha uma cor de fundo e um tamanho de tela

É possível alterar o tamanho da tela e a cor de segundo plano em qualquer

momento durante o processo de desenho. Também é possível definir os seus próprios padrões para que o editor de Telas Gráficas abra da maneira desejada.

A definição de um padrão é uma maneira de proporcionar às telas gráficas uma

aparência consistente. Especifique a cor de segundo plano e o tamanho da tela na caixa de diálogo Definições de Tela. Clique com o botão direito do mouse em uma área vazia da tela e, em seguida, clique em Definições de Tela no menu contextual.

Você provavelmente quer especificar Tamanho para a Janela Principal, na Hora da Execução para a
Você provavelmente quer
especificar Tamanho para a Janela
Principal, na Hora da Execução para
a maioria das telas.
Especificar a
cor do segundo
plano.
Para escolher o
padrão para todas as
novas telas, clique
Definir como Padrão.

Escolhendo um Tamanho para a Tela

Para a maioria das telas, use a opção Dimensionar para Janela Principal no Runtime. Todas as telas que utilizam esta opção são automaticamente escaladas para ocupar todas as janelas principais do RSView32. Você precisa especificar apenas o tamanho da janela para telas menores, tais como telas pop-up ou lado a lado.

50

Getting Results with RSView32

Importando um elemento gráfico

Talvez você deseje incluir elementos gráficos já criados em outros aplicativos. O RSView32 importa muitos tipos diferentes de arquivos gráficos, incluindo .BMP, .WMF, .DXF e .JPG, para que você possa importar imagens, tais como logos, fotografias ou desenhos de uma máquina ou processo.

Você pode importar arquivos .DXF gerados pelo AutoCAD versão 12 ou anterior, diretamente. Você deve exportar arquivos .DXF gerados pelo AutoCAD versão 13 ou mais nova para formato .WMF e depois importar os arquivos .WMF no RSView32.

Para importar um arquivo, clique no menu Arquivo e, em seguida, clique em Abrir. Selecione o tipo de arquivo a ser importado no campo Arquivos do tipo, localize o arquivo e, em seguida, clique em Abrir.

O logo Norm’s

Bakery foi importado

na tela gráfica.

em Abrir. O logo Norm’s Bakery foi importado na tela gráfica. Criando telas, tendências e resumos
Exibindo bibliotecas e exemplos Antes de começar a desenhar objetos, é bom dar uma olhada

Exibindo bibliotecas e exemplos

Antes de começar a desenhar objetos, é bom dar uma olhada nos exemplos e bibliotecas de elementos gráficos incluídos no RSView32. As bibliotecas e exemplos contêm centenas de objetos que podem ser arrastados e soltos na tela, poupando o tempo de desenho. Alguns dos objetos talvez não sejam exatamente aquilo que você precisa, mas eles podem sofrer qualquer alteração desejada—redimensionamento, mudança de forma, alteração de cor e assim por diante. Para que seja exibida uma lista das bibliotecas, clique no ícone Biblioteca no painel esquerdo do Gerenciador de Projetos. Os componentes da biblioteca são listados no painel direito do Gerenciador de Projetos.

são listados no painel direito do Gerenciador de Projetos. Em vez de desenhar um deslizador, arraste

Em vez de desenhar um deslizador, arraste e solte-o da biblioteca de Deslizadores.

Muitos objetos de biblioteca já têm animações configuradas para eles. Quando um objeto é arrastado e solto em uma tela, todas as animações anexadas ao objeto são retidas. É possível usar a animação da maneira como ela está, mas geralmente será preferível alterar o nome do tag associado à animação. Para alterar o nome do tag, use a substituição de tag.

52

Getting Results with RSView32

Usando a substituição de tag

Com a substituição de tag, é possível substituir algumas ou todas as referências de tags, expressões ou comandos em uma tela gráfica. Selecione um objeto ou grupo de objetos, clique com o botão direito do mouse para abrir o menu contextual e, em seguida, clique em Substituição de Tag.

contextual e, em seguida, clique em Substituição de Tag. Ferramenta Botão A grade ajuda quando se

Ferramenta Botão

A grade ajuda quando se desenha objetos. Para usar a grade, clique com o botão direito numa área vazia da tela, e depois clique Definir Grade.

Criando um botão

Use a ferramenta Botão para criar, rotular e especificar uma ação para um botão. Você pode criar quatro diferentes estilos de botão, e pode anexar qualquer comando do RSView32 para o botão para criar a ação do botão.

A aparência do botão depende de você. As fontes, cores e estilos de

preenchimento disponíveis para outros objetos gráficos também estão

disponíveis para objetos de botão. Também é possível importar uma imagem

de elemento gráfico para o botão de maneira que seja possível rotular o botão

com um símbolo ou figura. Para criar botões do mesmo tamanho, crie um botão e, em seguida, duplique- o. Para editar o botão duplicado, clique duas vezes nele para abrir a caixa de diálogo Configuração do Botão.

nele para abrir a caixa de diálogo Configuração do Botão. Criando telas, tendências e resumos de

Adicionando uma Ação ao Botão

Os usuários esperam botões para realizar ações, e as ações de botão mais comum são abertura e fechamento de telas.

Para especificar uma ação para um botão, clique duas vezes no botão. Na caixa de diálogo Configuração do Botão, clique na guia Ação e, em seguida, especifique um comando. Para obter uma lista completa dos comandos do RSView32 e suas ações, use o Assistente de Comando ou consulte a ajuda on- line.

No exemplo abaixo, foi criada uma tela chamada Pães - Menu Principal que é usada com o comando Exibir. No tempo de execução, quando um usuário clicar no botão Pães, a tela Pães - Menu Principal será aberta.

no botão Pães, a tela Pães - Menu Principal será aberta. 54 ■ Getting Results with

54

Getting Results with RSView32

Clique este botão para abrir o Assistente de Comando e criar um comando.

Ferramenta ActiveX Incorporando um objeto ActiveX Os objetos ActiveX são fornecidos independentemente do RSView32,

Ferramenta ActiveX

Incorporando um objeto ActiveX

Os objetos ActiveX são fornecidos independentemente do RSView32, através de produtos como o Microsoft Visual Basic (versão 4.0 ou posterior) e o RSTools. Quando um objeto ActiveX é incorporado a uma tela, o RSView32 pode usar os recursos do objeto, vinculando as propriedades do objeto aos tags do RSView32 e vinculando os eventos e métodos do objeto aos comandos do

RSView32.

A tela Fornada necessita de um medidor para monitorar a temperatura do forno. Ao invés de desenhar o medidor, o projetista usa o objeto medidor da Rockwell Software e anexa um tag do RSView32 à propriedade Valor (Value) do medidor. No tempo de execução, o ponteiro do medidor muda de posição para refletir o valor do tag.

Para incorporar um objeto ActiveX, use a ferramenta ActiveX. Arraste o mouse para desenhar uma caixa sobre o tamanho que você quer para o objeto e solte o mouse. Na caixa de diálogo Insira um Controle ActiveX, clique duas vezes no objeto ActiveX. Para enlaçar o objeto a um tag do RSView32, use a caixa de diálogo do Painel de Propriedade ActiveX. Selecione o objeto, clique com o botão direito do mouse para abrir o menu contextual, aponte para ActiveX, e depois clique no Painel de Propriedade

Selecione a propriedade que você quer enlaçar ao tag, e depois digite, ou procure pelo

Selecione a propriedade que você quer enlaçar ao tag, e depois digite, ou procure pelo nome do tag no RSView32.

É possível exibir eventos, métodos e propriedades de objetos de duas maneiras:

para ver as propriedades do objeto, selecione o objeto, e depois clique no Painel de Propriedade ActiveX no menu Exibir

para exibir as propriedades, métodos e eventos através do RSView32, selecione o objeto, clique com o botão direito para exibir o menu contextual, aponte para Animação, para o controle ActiveX e, em seguida, clique em Propriedades, Eventos ou Métodos.

Se você utiliza freqüentemente os objetos do ActiveX nas telas, talvez queira adicionar as ferramentas (ícones) para os objetos utilizados na Caixa de Ferramentas do ActiveX. Para obter mais informações, consulte o Capítulo 11, Criando Telas Gráficas, no Guia do Usuário do RSView32 on-line.

56

Getting Results with RSView32

Adicionar cor a objetos

É possível alterar a cor dos objetos antes ou depois de desenhá-los. Os objetos podem ter duas cores—a cor da linha e a cor do preenchimento. A cor da linha aplica-se ao contorno de um objeto e ao texto. A cor do preenchimento se aplica ao interior de um objeto. Para que sejam mostradas as paletas de cores, clique nelas no menu Exibir. Como as barras de ferramentas, as paletas de cor podem ser substituídas em qualquer lugar da tela e podem ser anexadas a qualquer borda da janela. Para aplicar cor a um objeto, selecione o objeto e, em seguida, clique em uma nova cor na paleta de cores apropriada.

clique em uma nova cor na paleta de cores apropriada. Quando você seleciona um objeto, a

Quando você seleciona um objeto, a cor de preenchimento do objeto é selecionada na paleta de Preenchimento de Cor.

Organizando os objetos

Após criar dois ou mais objetos, é possível organizá-los, espaçá-los e agrupá- los. É possível alinhá-los, espaçá-los e agrupá-los. Para selecionar vários objetos, clique em um objeto e pressione a tecla Ctrl enquanto clica nos outros objetos. Também é possível selecionar vários objetos mantendo o mouse pressionado e arrastando. Ao arrastar, é exibida uma caixa de seleção em torno do objeto; solte o mouse quando a caixa incluir todos os objetos desejados.

o mouse quando a caixa incluir todos os objetos desejados. Para mostrar a barra de ferramenta

Para mostrar a barra de ferramenta de Alinhamento, clique nela no menu Exibir.

Alinhando objetos

Os objetos são alinhados com base nas suas posições relativas. No exemplo acima, ao clicar em Alinhar em Cima, o alto do botão Reports é alinhado ao alto do botão Pães. Ao clicar em Alinhar Embaixo, a base do botão Pães é alinhada à base do botão Reports.

Espaçando objetos

O espaçamento de objetos garante que os espaços entre eles sejam uniformes.

Os objetos são espaçados com base na distância entre as bordas exteriores dos

dois objetos mais externos. Use os botões da barra de ferramentas para espaçar

os objetos verticalmente e horizontalmente.

58

Getting Results with RSView32

Agrupando objetos

O agrupamento de objetos transforma os objetos individuais em um único

objeto. Depois de agrupar os objetos, ainda é possível trabalhar com objetos individuais usando a edição de grupo.

com objetos individuais usando a edição de grupo. Clique para selecionar o grupo. Clique duas vezes

Clique para selecionar o grupo.

usando a edição de grupo. Clique para selecionar o grupo. Clique duas vezes para editar o

Clique duas vezes para editar o grupo.

Clique um objeto para selecioná-lo e editá-lo.

Animando objetos

A maioria dos objetos gráficos pode ter uma animação anexa. Os grupos de

objetos também podem ter animação. É possível anexar quantos tipos de animação você desejar. Por exemplo, aplique as animações de largura e altura a um objeto para que ele pareça estar movendo-se para fora ou para dentro da tela a medida em que é aumentado ou reduzido.

Usando o Caminho Inteligente de Objeto

É fácil anexar animação a objetos com o Caminho Inteligente de Objeto (OSP

- Object Smart Path). Com o OSP, é definido o intervalo de movimento do objeto arrastando-o—não há nenhuma contagem de pixel envolvida.

O OSP funciona através da caixa de diálogo Animação. A caixa de diálogo Animação pode ficar aberta o tempo todo, para que seja possível mover-se entre ela e a tela gráfica. Para abrir a caixa de diálogo Animação, selecione um objeto, clique com o botão direito do mouse para que seja exibido o menu contextual, clique em Animação e, em seguida, clique em um tipo de animação.

O deslizador é mostrado na sua posição mínima. Sempre que o tag associado com o deslizador está no seu mínimo, o deslizador fica nesta posição.

está no seu mínimo, o deslizador fica nesta posição. Para configurar a posição de início do

Para configurar a posição de início do objeto, coloque o objeto onde você deseja que ele inicie e, em seguida, clique em No Mínimo na caixa de diálogo Animação. Para configurar a posição final do objeto, arraste-o para onde você deseja que ele termine e, em seguida, clique em No Máximo na caixa de diálogo Animação.

Copiando e colando a Animação

É possível copiar a animação de um objeto e colá-la em outra. Se o objeto tiver mais de um tipo de animação, todos os controles serão copiados e colados. Para copiar uma animação, selecione o objeto com a animação desejada, clique o botão direito do mouse para abrir o menu contextual e clique em Copiar Animação. Para colar a animação, selecione o objeto para onde a animação será colada, clique o botão direito do mouse para abrir o menu contextual e, em seguida, clique em Colar Animação.

60

Getting Results with RSView32

Modo de Teste Testando a animação Para testar a animação em uma tela, use o

Modo de Teste

Testando a animação

Para testar a animação em uma tela, use o modo de teste. No modo de teste, o RSView32 coleta dados da origem de dados e anima a tela. No entanto, o modo

de teste não altera o tamanho ou a posição da tela. Depois de terminar o
de