Sei sulla pagina 1di 1

6

6 Direito em Ação José Carlos de Araújo Almeida Filho NOTAS Feliz Ano Novo a todos
6 Direito em Ação José Carlos de Araújo Almeida Filho NOTAS Feliz Ano Novo a todos

Direito em Ação

José Carlos de Araújo Almeida Filho

6 Direito em Ação José Carlos de Araújo Almeida Filho NOTAS Feliz Ano Novo a todos

NOTAS

Feliz Ano Novo a todos. Esperamos que 2012 seja mais profícuo em termos de efetividade das decisões judiciais e que a Constituição seja respeitada, com a razoável duração do processo e sem conclusões por longos anos.

judiciais e que a Constituição seja respeitada, com a razoável duração do processo e sem conclusões

Mas o final do ano teve uma marca. As redes sociais deflagraram enorme campanha em favor da Conselheira Nacional de Justiça, a Ministra Eliana Calmon. A comunidade da Ministra está no Facebook, no endereço http://www.facebook.com/pages/Eliana- Calmon/165026076932509. E, não custa nada “curtir”. E por falar em apoiar a Ministra, no site da Associação do Ministério Público de Minas Gerais, no dia 30 de dezembro, lia-se: “O Tribunal de Justiça de São Paulo concedeu a 22 desembargadores licenças-prêmio referentes a períodos em que eles trabalharam como advogados, anteriores ao ingresso no serviço público. Em dois casos, o benefício referente ao período em que atuaram por conta própria chegou a um ano e três meses -ou 450 dias. O pagamento das licenças-prêmio está sob investigação do CNJ (Conselho Nacional de Justiça) e foi anulado pelo próprio tribunal um dia depois de o conselho iniciar uma devassa na folha de pagamento da corte paulista.” O recesso do Poder Judiciário permanece ainda esta semana. A partir de segunda a vida forense retorna ao normal. E isto faz pensarmos na possibilidade das férias para os advogados. Há, sem dúvida, uma parcela da classe que é contra, mas é necessário que os advogados tenham férias. Precisamos pensar nesta questão. Um alerta a quem viaja: o Juizado Especial do Aeroporto Internacional Juscelino Kubistchek, em Brasília, registrou na semana passada um caso de furto de milhas aéreas. O golpe se dá através de e- mails falsos, ou spams. Prá não dizer que não falei das flores: ingresso o ano com a esperança, mesmo, de que as flores possam vencer canhões! E, para isso, se as flores são nossos pensamentos, que sejam regados, diariamente, com muita dose de esperança em dias melhores. E regados, ainda, com muita ética.

O maior patrimônio de uma nação é o espírito de luta de seu povo e a maior ameaça para uma nação é a desagregação desse espírito

George B. Courtelyou

REFLEXÃO

Luta e Silêncio. Ou silêncio e luta!

nA luta de uma grande parcela da sociedade sempre foi silenciosa. Por longos e longos anos, todos se calaram. O direito se calou. A sociedade se calou. Ou, melhor, calaram a todos nós! nOs anos de chumbo se passaram, a guerra fria “esquentou” e continuamos silenciados pelo medo, pela falta de vontade de gritar, pela imperiosidade do poder que oprimia e fazia a todos calarem-se. De repente, e não mais que de repente, algumas vozes se levantam, clamam por flores, por “Quixotes”, por heróis. E outras, talvez por inveja ou puro prazer daninho, pretendem que as vozes se calem! Preferem o silêncio com gosto de chumbo, a terem que enacar- se de frente ao espelho. Mas, esquecem-se os amordaçadores, que o gosto de chumbo somente fortalece os espíritos privilegiados, que, dotados de ética e fiéis à vontade de não desagregarem, continuarão gritando. E, talvez, furando

alguns moinhos.

ESSA GENTE QUE FAZ! Nossa coluna de final de ano foi uma homenagem aos nossos
ESSA GENTE QUE FAZ!
Nossa coluna de final
de ano foi uma homenagem
aos nossos colegas de
profissão que lutam pela
ética.
Nada melhor para
iniciarmos o ano que
homenageando um colega
que além de ser ético, é
dedicado à academia. Um
verdadeiro estudioso do
direito.
Vitor Hugo Machado
Gomes, desde os tempos
em que dividíamos os
bancos acadêmicos,
demonstrou sua vocação para atuar academicamente.
Ele já fez muito por diversos concursandos e ainda
faz. Ele lutou muito por um ensino na OAB - e espero
que continue lutando. Ele é GENTE QUE FAZ, porque,
mesmo não tendo recebido o espaço que merecia,
venceu sozinho. Parabéns, meu amigo. Não perca esta
força, nunca.

ENTENDA SEUS DIREITOS

(OU A LINGUAGEM JURÍDICA)

O PAPEL DO CNJ E A GRANDE CELEUMA ENVOLVENDO A CORREGEDORA. O

Conselho Nacional de Justiça, ou CNJ, foi criado com a Emenda Constitucional 45/ 2004, que pretendeu uma ampla reforma no Poder Judiciário. Quando afirmamos pretendeu, é porque pouco se sentiu na prática os efeitos da emenda. Contudo, uma classe vem se queixando do Conselho. A magistratura não

está satisfeita com a atuação do CNJ. Ou, melhor dizendo, para não generalizar, alguns setores e algumas entidades da classe se mostra descontente com a postura adotada pelo CNJ, especialmente no que tange à Corrgedora Nacional, Ministra Eliana Calmon. A Ministra já havia provocado uma certa revolta quando tratou da corrupção e este fato foi amplamente noticiado. Agora, foi a vez do Supremo Tribunal

Federal suspender decisão do Conselho para que afirmassem

um

ministro ter sido beneficiado.

O

importante, contudo, é

entendermos o CNJ: trata-se de um conselho formado com a Emenda Constitucional e que

tem suas atribuições definidas

no art. 103-B, da Constituição.

Não farei qualquer juízo de mérito quanto à postura da Ministra Eliana Calmon e dos órgãos de classe que impetraram medidas judiciais. Compete-me, tão somente, explicar como funciona o Conselho Nacional de

Justiça. Dentre as funções d CNJ, está a de “zelar pe

observância do art. 37 e aprecia

de ofício ou mediant provocação, a legalidade do atos administrativos praticado por membros ou órgãos do Pod Judiciário”. O art. 37 d Constituição, por sua vez, traç os limites da administraçã pública. Desta forma, possui CNJ competência para anális de atos de administraçã contrários ao art. 37. A celeum contudo, promete invadir es ano de 2012. Esperemos!

FALE CONOSCO almeidafilho@e-tribuna.com.br

VISITE www.almeidafilho.adv.br/direitoemacao

CIDADE