Sei sulla pagina 1di 35

INSTRUÇÃO:

Para responder às questões, identifique APENAS UMA ÚNICA alternativa correta e marque a letra correspondente na Folha de Respostas.

HISTÓRIA

QUESTÕES DE 01 a 10

01. Na Antigüidade, as sociedades que habitavam os vales dos rios Nilo, Tigre e Eufrates tinham em comum o fato de:

grandes

a) terem

desenvolvido

um

intenso

comércio

marítimo,

que

favoreceu

a

constituição

de

civilizações hidráulicas;

b) serem povos orientais que formaram diversas cidades-Estado, as quais organizavam e controlavam a produção de cereais;

c) haverem possibilitado a formação do Estado a partir da produção de excedentes, da necessidade de controle hidráulico e da diferenciação social;

d) possuírem, baseados na prestação de serviço dos camponeses, imensos exércitos que viabilizaram a formação de grandes impérios milenares;

e) se destacarem pela crença monoteísta e pela associação da religião com o poder político.

02. Para dominar um Império gigantesco, que reunia numeroso conjunto de povos, o Estado romano procurou infundir em seus cidadãos um conjunto de virtudes cívicas, que exaltavam a coragem militar, a lealdade aos chefes, o culto aos antepassados e o sacrifício pessoal em função da glória da pátria. Alem disso, os romanos desenvolveram duas características culturais básicas: a capacidade de organização e o senso prático.

(Cotrim. p. 107.)

Dentre as virtudes cívicas que foram mantidas pelas civilizações que sucederam a civilização romana, destaca-se:

a) sacrifício pessoal em função da glória da pátria;

b) cultivo da sobriedade e da simplicidade pelos governantes, como defensores da pátria;

c) extinção da escravidão, por considerá-la degradante ao ser humano;

d) escolha dos governantes das províncias através do voto secreto;

e) respeito às manifestações da população, quando em discordância de ações governamentais.

o

o

a

a

o

03. Leia o fragmento a seguir.

A Alta Idade Média (séculos V ao X) teve, em relação ao antigo Império Romano, características comuns (elementos de permanência), assim como outros que a individualizaram (elementos de ruptura).

(GUERRA, M.S. Os povos bárbaros.)

Marque a proposição correta em relação ao período.

a) Houve uma redução no papel cultural da Igreja Católica, visto que as atividades de ensino encontravam-se nas mãos de particulares leigos.

b) Houve um aumento na importância da atividade militar, bem como dos laços de dependência pessoal que a estruturavam.

c) Houve uma acentuação do caráter monetário da economia com o desenvolvimento das atividades comerciais e manufatureiras.

d) Houve um deslocamento constante da população das áreas rurais para os centros urbanos, como na cidade de Roma.

e) Houve o fortalecimento da autoridade central do Estado frente às forças políticas de natureza regional

e local.

04. Os povos germânicos contribuíram para a formação do Sistema Feudal na medida que trouxeram, para a Europa Ocidental:

a)

a

idéia de poder político local, a estrutura das vilas, do clientelismo e do colonato;

b)

as bases da organização política, social e judiciária, e os elementos que contribuíram para o fortalecimento do poder da Igreja;

c)

o

regime de trabalho servil, baseado nas obrigações devidas pelos servos, fundamentadas na talha,

nas banalidades e nos tributos de casamento;

d)

a

prática de economia natural, a ausência do Estado e o comitatus, com sua noção de reciprocidade;

e)

os princípios da corvéia, o da hospitalidade forçada aos nobres e o clima de insegurança que obrigava as populações a refugiarem-se no campo.

05.

No início do século VII, combinaram-se um mundo assentado, que perdera alguma coisa de sua força e segurança, e outro mundo nas fronteiras, em mais estreito contato com os vizinhos setentrionais e aberto às suas culturas. O encontro decisivo entre eles ocorreu em meados daquele século. Criou-se uma nova ordem política, que incluiu toda a Península Arábica, todas as terras Sassânidas, e as Províncias Sírias e Egípcias do Império Bizantino; apagaram-se velhas fronteiras e criaram-se novas. Nessa nova ordem, o grupo dominante foi formado não pelos povos dos impérios, mas pelos árabes.

(In: HOURANI, Albert. Uma história dos povos árabes. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.)

Com base no texto e nos seus conhecimentos sobre o tema, assinale a opção verdadeira.

a)

A invasão árabe na Europa introduziu no Ocidente princípios de tolerância e religiosidade que foram assimilados pelos povos europeus.

b)

O domínio árabe na Península Ibérica e o bloqueio do Mediterrâneo acentuaram a decadência do comércio e o processo de formação do feudalismo na Europa.

c)

A

conquista árabe na Península Ibérica e a conquista do Sul da Europa contribuíram para a organização

política em bases religiosas e para a união da Igreja e do Estado.

d)

A

expansão árabe no Mediterrâneo preservou os ideais de um governo centralizado e contribuiu para a

permanência das atividades comerciais e urbanas na Europa.

e)

O controle árabe do comércio entre o Ocidente e o Oriente e o domínio da Península Ibérica incentivaram

a libertação dos servos e a queda do feudalismo na Europa.

06. “O feudalismo medieval nasceu no seio de uma época infinitamente perturbada. Em certa medida, ele nasceu dessas mesmas perturbações. Ora, entre as causas que contribuíram para criar ou manter um ambiente tão tumultuado, algumas existiram completamente estranhas à evolução interior das sociedades européias.”

(Marc Bloch, A sociedade feudal.)

O

texto refere-se:

a)

às invasões prolongadas e devastadoras dos povos do Norte da Europa, depois do esfacelamento do Império Carolíngio;

b)

às invasões dos turcos, lombardos e mongóis que a Europa sofreu nos séculos IX e X, durante o Império de Carlos Magno;

c)

às lutas entre camponeses e senhores no campo e entre trabalhadores e burgueses nas cidades, impedindo qualquer estabilidade social e política;

d)

aos tumultos e perturbações provocadas pelas constantes fomes, pestes e rebeliões que assolavam as áreas mais densamente povoadas da Europa;

e)

combinação de fatores externos (invasões e introdução de novas doutrinas e heresias) e internos (escassez de alimentos e revoltas urbanas e rurais).

à

07. As Cruzadas, no período de 1095 a 1270, tiveram amplas repercussões, porque:

a)

permitiram a formação de vários remos cristãos no Oriente, o que deu maior estabilidade política à região;

b)

consolidaram o feudalismo, em virtude da unificação dos vários reinos em torno de um objetivo comum;

c)

dinamizaram as relações comerciais do Oriente com o Ocidente, graças à abertura do Mediterrâneo a navios europeus;

d)

centralizaram os esforços do mundo cristão europeu para eliminar o domínio árabe na Península Ibérica;

e)

possibilitaram a superação das rivalidades nacionais graças à influência que a Igreja então exercia.

08. revigoramento do comércio na Europa Ocidental, durante a Idade Média (século Xl – XV), se dá devido:

O

a)

à

existência de excedentes agrícolas provenientes da generalização de técnicas, que ampliaram a

produção além das necessidades de subsistência;

b)

ao desenvolvimento das técnicas náuticas que permitiram a navegação a longa distância, superando os limites da navegação de cabotagem;

c)

à

ação direta do clero católico, interessado em ampliar os ganhos da Igreja, através da cobrança do

dízimo sobre a burguesia mercantil;

d)

ao declínio do comércio das cidades italianas, envolvidas em constantes conflitos com os árabes pelo controle do Mar Mediterrâneo;

e)

ao fim das obrigações feudais, que libera o servo de sua submissão ao senhor e ao trabalho pouco lucrativo dos campos.

09.

Durante a Baixa Idade Média, o modo de produção feudal conheceu o seu apogeu, mas também foi nesse período que as contradições inerentes a esse sistema avolumaram-se, determinando a sua superação.

Foi fator responsável pela desarticulação das estruturas feudais:

a) a brusca queda da produtividade na agricultura, devido à resistência dos senhores feudais a técnicas agrícolas avançadas;

b) o desenvolvimento da atividade mercantil restrita ao mercado interno dos feudos e seu comércio local;

c) a crescente ruralização, conduzindo a uma gradual especialização da economia, caracterizada pela supremacia do campo;

d) o surgimento da burguesia como um novo segmento social que foi se definindo no rígido contexto da hierarquizada sociedade feudal;

e) o organização de expedições militares cristãs contra muçulmanos no Oriente Médio, com o domínio de Jerusalém e da Arábia Islâmica.

10. “Diante da crise agrária, fazia-se necessária a conquista de novas áreas produtoras. Diante da crise demográfica, fazia-se necessário o domínio sobre as populações não-européias. Diante da crise monetária, fazia-se necessária a descoberta de novas fontes de minérios. Diante da crise social, fazia-se necessário um monarca forte, controlador das tensões e das lutas sociais. Diante da crise político-militar, fazia-se necessária uma força centralizadora e defensora de toda a nação. Diante da crise clerical, fazia-se necessária uma nova Igreja. Diante da crise espiritual, fazia-se necessária uma nova visão de Deus e do homem. Começavam os novos tempos.”

(FRANCO JR., Hilário. O Feudalismo, São Paulo: Brasiliense. p. 93)

As crises que são referidas no texto caracterizaram:

a) a transição do feudalismo para o capitalismo comercial, na Europa, no início do fim da Idade Média;

b) a formação do feudalismo, na Europa Ocidental, no início da Idade Média;

c) a substituição do escravismo clássico pela servidão, na área geográfica correspondente ao antigo Império Romano;

d) o pleno domínio econômico, político e social da burguesia européia durante a Revolução Industrial;

e) a manutenção da hegemonia da Igreja Católica e a revitalização do poder político dos senhores feudais na Europa renascentista.

QUESTÕES DE 11 A 20

GEOGRAFIA

11. “Este princípio, enunciado por Jean Brunhes, chamava atenção para o fato de que os fatores físicos e humanos, ao elaborarem as paisagens, não agiram separada e independentemente, havendo uma interpenetração na ação dos vários fatores físicos entre si, e ainda dos dois grandes grupos de fatores. Na elaboração das paisagens, nenhum dos fatores físicos ou humanos age isoladamente; a ação é sempre feita de forma integrada com outros fatores.”

(Manuel Correia de Andrade, Geografia Econômica.)

O princípio da Geografia a que o autor faz referência é o:

a) das Causas Atuais;

b) da Uniformidade dos Fatos Geográficos;

c) da Extensão;

d) da Conexão;

e) da Analogia.

12. Responda à questão, considerando o desenho abaixo, que representa parte do traçado urbano de uma cidade no dia 21 de dezembro.

do traçado urbano de uma cidade no dia 21 de dezembro. Rua Z Rua X N

Rua Z

traçado urbano de uma cidade no dia 21 de dezembro. Rua Z Rua X N Rua
Rua X N
Rua X
N
Rua M

Rua M

Rua M
Rua M
Rua M

BIBLIOTECA de uma cidade no dia 21 de dezembro. Rua Z Rua X N Rua M LEGENDA

LEGENDA BIBLIOTECA IGREJA PRAÇA
LEGENDA
BIBLIOTECA
IGREJA
PRAÇA
X N Rua M BIBLIOTECA LEGENDA BIBLIOTECA IGREJA PRAÇA Analisando o desenho e sabendo que o

Analisando o desenho e sabendo que o paralelo 23°27’ S passa pelo centro da praça, é correto afirmar que:

a) pela manhã, ao nascer do Sol, a sombra da biblioteca será projetada no sentido da Rua Z;

b) pela manhã, ao nascer do Sol, a sombra da igreja será projetada no sentido da Rua X;

c) ao meio dia solar, a sombra, tanto da igreja quanto da biblioteca pública, provavelmente será projetada no sentido norte;

d) ao meio dia solar, provavelmente não haverá a formação de sombra da igreja;

e) ao pôr-do-sol, a sombra da igreja será projetada no sentido da Rua Z.

13. Considere que um avião supersônico sai da cidade de Tóquio a 1 hora da manhã de um domingo com direção à cidade de Manaus – AM. A duração do vôo é de nove horas e a diferença de fuso horário de uma cidade a outra é de onze horas.

Assinale a alternativa que apresenta corretamente a hora e o dia da semana da chegada desse avião na cidade de Manaus.

a) 22 h do sábado.

b) 23 h do sábado.

c) 01 h do domingo.

d) 10 h do domingo.

e) 12 h do domingo.

14.

Os pontos C e D apresentam latitudes e longitudes, respectivamente, de:

C 40º N D 50º 40º 50º
C
40º
N
D
50º
40º
50º

a) 40º N e 50º S, 50º E e 40º W;

b) 50º S e 40º N, 40º E e 50º E;

c) 40º S e 50º S, 40º W e 50º W;

d) 40º N e 40º W, 50º N e 50º E;

e) 40º S e 40º E, 50º S e 50º E;

15. O planeta Terra realiza alguns movimentos que interferem em nossas tarefas diárias, nem sempre de forma positiva.

Sobre a Terra e seus movimentos, assinale a alternativa correta.

a) O planeta Terra apresenta três movimentos, destacando-se o de precessão (movimento em torno do seu eixo).

b) O movimento de rotação permite ao homem definir o dia e a noite, as horas, os fusos horários e os solstícios.

c) O movimento que a Terra realiza ao redor da Lua permite a definição das estações do ano – primavera, verão, outono e inverno.

d) A cidade de Salvador, devido à inclinação do planeta Terra e seu movimento de translação, está ao longo do ano em equinócio, com dias e noites tendo a mesma duração, portanto não aderindo ao horário de verão.

e) A Terra está em afélio no mês de julho, enquanto que o periélio ocorre em janeiro.

16. O território brasileiro apresenta quatro fusos horários, todos atrasados em relação ao Meridiano de Greenwich. Quando, em Brasília (45º W), o relógio marcar 15 horas, serão 13 horas em qual capital estadual brasileira?

a) Manaus

b) Goiânia

c) Rio Branco

d) Porto Velho

e) Recife

17. Os gráficos a seguir, embora refiram-se à população brasileira, se comparados, evidenciam um fenômeno demográfico atual e mundialmente preocupante.

Gráfico 1 Pirâmide etária da população brasileira em 1980 75 70 Homens 65 Mulheres 60
Gráfico 1
Pirâmide etária da população brasileira em 1980
75
70
Homens
65
Mulheres
60
55
50
45
40
35
30
25
20
15
10
5
0
2.000.000
1.000.000
1.000.000 2.000.000
População
Gráfico 2 Pirâmide etária projetada para a população brasileira em 2030 75 Homens 70 65
Gráfico 2
Pirâmide etária projetada para a população brasileira em 2030
75
Homens
70
65
Mulheres
60
55
50
45
40
35
30
25
20
15
10
5
2.000.000
1.000.000
0 1.000.000
2.000.000
População

Fonte: IBGE

Assinale a alternativa que contém o fenômeno demográfico evidenciado pelos gráficos, uma de suas causas e uma de suas conseqüências, necessariamente nessa ordem.

a) Crescimento demográfico, migrações internas e favelização.

b) Queda da fecundidade, redução da taxa de natalidade e redução do crescimento vegetativo.

c) Envelhecimento da população, queda da fecundidade e crise da previdência social.

d) Elevação da expectativa de vida, diminuição da mortalidade infantil e elevação do IDH (Índice de Desenvolvimento Humano).

e) Envelhecimento da população, melhoria dos serviços de saúde e elevação da mortalidade geral.

18. “A família brasileira continua encolhendo, de maneira gradual, mas, ao que parece, segue um rumo irreversível. Pelas projeções do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), mantido o ritmo de queda dos nascimentos, a partir de 2030 – quando o país deve chegar a 225 milhões de habitantes – a população começará a declinar.”

(Fonte: O Estado de S. Paulo, 15 de setembro de 2007.)

Entre os motivos da diminuição do ritmo de crescimento demográfico brasileiro e suas conseqüências, é correto afirmar que:

a) a aceleração da urbanização e o avanço da tecnologia médica contribuem para que, no ano de 2030, a população brasileira tenha majoritariamente um perfil jovem;

b) as mudanças relacionadas ao acesso da mulher ao mercado de trabalho e o aumento do nível de escolaridade colaboram para o envelhecimento da população brasileira;

c) a queda da taxa de mortalidade infantil, associada ao aumento da escolaridade, promove o envelhecimento da população, o que resolverá o déficit previdenciário;

d) o aumento da expectativa de vida é conseqüência direta de políticas sociais implementadas em áreas rurais e relaciona-se com a queda da taxa de natalidade;

e) com a diminuição da taxa de fecundidade, o governo brasileiro implementou programas de incentivo fiscal às famílias que tiverem mais que dois filhos.

19.

O quadro abaixo mostra a taxa de crescimento natural da população brasileira no século XX.

Período

Taxa anual média de crescimento natural (%)

1920-1940

1,90

1940-1950

2,40

1950-1960

2,99

1960-1970

2,89

1970-1980

2,48

1980-1991

1,93

1991-2000

1,64

Fonte: IBGE, Anuários Estatísticos do Brasil

Analisando os dados, podemos caracterizar o período entre:

a) 1920 e 1960 como de crescimento do planejamento familiar;

b) 1950 e 1970 como de nítida explosão demográfica;

c) 1960 e 1980 como de crescimento da taxa de fertilidade;

d) 1970 e 1990 como de decréscimo da densidade demográfica;

e) 1980 e 2000 como de estabilização do crescimento demográfico.

20. Ainda com base na tabela da questão anterior, é correto afirmar que a população brasileira:

a) apresentou crescimento percentual menor nas últimas décadas;

b) apresentou crescimento percentual maior nas últimas décadas;

c) decresceu em valores absolutos nas cinco últimas décadas;

d) apresentou apenas uma pequena queda entre 1950 e 1980;

e) permaneceu praticamente inalterada desde 1950.

QUESTÕES DE 21 a 30

BIOLOGIA

21. As esponjas representam um grupo de animais sésseis, com organização corpórea simplificada e a maioria das espécies vivendo no ambiente marinho. Sobre os espongiários, é correto afirmar que:

a) as esponjas possuem os coanócitos, que são células flageladas com colarinho;

b) as esponjas apresentam baixa capacidade de regeneração;

c) o alimento das esponjas é capturado e digerido pelos amebócitos;

d) todas as esponjas são monóicas;

e) os poríferos representam o primeiro filo com desenvolvimento de uma cavidade gastro-vascular.

Questões 22 e 23

A denominação científica, Manihot esculenta crantz, da família euphorbiaceae, apenas remotamente lembra o nome comum, que se mistura a apelidos como aipim, maniveira e macaxeira. Estas, sim, as formas mais populares para designar um alimento com fortes laços econômicos e culturais entre populações pobres do Brasil, vizinhos da América do Sul e da África. Controvérsias envolvem a origem desse alimento que é a principal fonte de carboidratos e de renda para famílias pobres das áreas rurais, uma multidão de 500 milhões de pessoas em todo o mundo.

(Goyano. In: Scientific American Brasil, p. 49.)

22. Considerando-se aspectos da Taxonomia no sistema lineano de classificação biológica, sobre a denominação científica da mandioca, é correto afirmar que:

a) a nomenclatura biológica para espécie exige a composição de três palavras latinizadas;

b) no reino vegetal, várias ordens são agrupadas em uma mesma família;

c) o gênero Manihot pode incluir diversas espécies, entre as quais M. esculenta;

d) a designação Manihot esculenta revela que a mandioca não é uma espécie nativa do Brasil;

e) a família euphorbiaceae é constituída unicamente pelo gênero Manihot de mandioca.

23. A inclusão da mandioca como principal fonte de alimento para o homem, em áreas rurais, está associada:

a) à produção humana de enzimas que degradam a celulose até monossacarídeos;

b) à facilidade de absorção dos aminoácidos que constituem o principal polissacarídeo de reserva da mandioca;

c) à natureza nutricional essencialmente construtora, inerente à maioria dos carboidratos;

d) ao potencial de utilização dos monômeros formadores do amido em reações que produzem ATP;

e) ao alto valor nutricional, configurando a mandioca como um alimento que supre todas as necessidades orgânicas.

24. Os métodos de preservação de alimentos têm um objetivo comum: torná-los indisponíveis aos microorganismos. A desidratação e a adição de água salinizada por NaCl são procedimentos conhecidos desde a antigüidade. Os métodos mais modernos induzem a utilização de diferentes substâncias químicas, os choques térmicos e a radiação ionizante.

Em relação aos métodos de preservação de alimentos, é correto afirmar que:

a) o NaCl desloca-se de soluções extracelulares para o citoplasma de microorganismos, passando entre moléculas de lipídios da membrana;

b) a morte de microorganismos submetidos a soluções salinas hipertônicas, está associada à perda de água pela célula;

c) a utilização de refrigeração no controle de microorganismos baseia-se no ganho excessivo de água pela célula;

d) a concentração das soluções salinas não altera o equilíbrio osmótico dos microorganismos;

e) na desidratação osmótica, o NaCl é o único soluto que pode ser utilizado.

25.

São as membranas das células eucarióticas que as dividem em compartimentos distintos quanto à

As membranas formam barreiras seletivas que controlam a quantidade

e a natureza das substâncias que podem passar entre a célula e seu ambiente e entre os compartimentos intracelulares.

morfologia e metabolismo (

).

(Holtzman e Novikojff, p. 46.)

A partir da análise do texto, conclui-se que:

a) o transporte de compostos pequenos e com carga elétrica pode ser feito através da matriz lipídica sem gasto de energia;

b) através das endocitoses, a célula adquire mais rapidamente, do meio externo, macromoléculas, que seriam absorvidas pelo processo de difusão simples;

c) as células que realizam muita absorção do meio extracelular para o intracelular podem apresentar modificações morfológicas superficiais que, sem alterar o volume da célula, aumentam consideravelmente a sua superfície de contato;

d) a anfipatia dos fosfolipídios da matriz condiciona a passagem de água exclusivamente através de proteínas periféricas da membrana;

e) os carboidratos distribuem-se de forma equitativa em ambas as faces da membrana, formando um ambiente associado com a receptação de sinais.

26. “São células mestras que têm a capacidade de se transformar em outros tipos de células, incluindo as do cérebro, coração, ossos, músculos e pele. O processo de geração das células especializadas – do sangue, dos ossos, dos músculos, do sistema nervoso e dos outros órgãos e tecidos humanos – é controlado pelo genes específicos na célula-tronco, mas os pesquisadores ainda não dominam todos os fatores envolvidos no processo. Compreender e controlar esse processo é um dos grandes desafios da ciência na atualidade.”

(Revista Ciência Hoje)

Sobre células-tronco, pode-se afirmar que:

a) a inserção de células multipotentes de adultos em embriões altera o programa genético das células hospedeiras;

b) o alto potencial de divisão celular e a indiferenciação são características de células totipotentes embrionárias;

c) o ambiente celular é prescindível na expressão dos genes no curso do desenvolvimento;

d) a transformação de células pluripotentes em oligopotentes decorre da perda de determinados genes;

e) células-tronco não-embrionárias, como as retiradas da medula óssea, não possuem restrições terapêuticas, podendo ser utilizadas para o tratamento de qualquer tipo de doença degenerativa.

27. Existe um número muito grande de substâncias com funções antibióticas. Essas substâncias diferem

quanto à maneira pela qual a interferem no metabolismo celular.

ribossomos e impede a ligação do RNA transportador; a mitomicina inibe a ação da polimerase de DNA e

a estreptomicina causa erros na leitura dos códons do RNA mensageiro. Essas informações permitem afirmar que:

Assim, a tetraciclina liga-se aos

I. a tetraciclina impede a transcrição e leva a célula bacteriana à morte por falta do RNA mensageiro.

II. a mitomicina, por inibir a duplicação do DNA, impede a multiplicação da célula bacteriana.

III. a estreptomicina infere na tradução e leva a célula bacteriana a produzir proteínas defeituosas.

Marque a alternativa verdadeira.

a) Apenas as afirmativas I está correta.

b) Apenas as afirmativas I e II estão corretas.

c) Apenas as afirmativas II e III estão corretas.

d) Apenas as afirmativas I e III estão corretas.

e) Todas as afirmativas estão corretas.

28.

A

análise da composição de nucleotídeos de uma amostra de ácido nucléico mostrou o seguinte resultado:

adenina – 36,1% guanina – x citosina – y timina – z uracila – 0%

Assinale a alternativa que indica que tipo de ácido nucléico é esse, além dos valores de x.

Ácido nucléico

x

a) DNA

36,1%

b) RNA

36,1%

c) DNA

13,9%

d) RNA

13,9%

e) DNA

22,2%

29. O esquema abaixo representa a criação de uma planta de tabaco geneticamente modificada pela introdução de DNA de um vagalume.

modificada pela introdução de DNA de um vagalume. A partir de seus conhecimentos sobre o material

A partir de seus conhecimentos sobre o material genético, é correto afirmar que:

a) as células do vegetal terão a sua síntese protéica totalmente prejudicada, devido à alteração no código genético;

b) não haverá alteração no mecanismo de funcionamento do código genético, uma vez que um códon pode possuir múltiplos significados;

c) propriedades inerentes ao material genético garantem a herdabilidade e a tradução do gene exógeno na planta;

d) o DNA inserido na planta de tabaco deve ser alterado para que não sofra transcrição;

e) ao receber o DNA animal, a planta passará a ser considerada heterotrófica.

30. Existem duas famílias de morcego no Continente Americano: a Pteropodidae (morcegos do "Velho Mundo")

e a Phylostomatidae (morcegos do "Novo Mundo"). Na família Phylostomatidae, estão incluídos os gêneros

Carollia e Rhinophylla, com espécies que interagem com plantas pimenteiras. No gênero Carollia, destaca-se

a espécie Carollia perspicillata, pequeno morcego, com cerca de 13 g, que se alimenta, principalmente, de frutos da pimenta do reino.

Com base em princípios da sistemática biológica, pode-se depreender que:

a) a espécie Carollia perspicillata pertence a um reino caracterizado pelo autrotofismo;

b) a totalidade das espécies do gênero Rhinophylla é incluída na família Phylostomatidae;

c) Carollia e Rhinophylla podem pertencer a ordens diferentes;

d) do cruzamento de morcegos das famílias Pteropodidae e Phylostomatidae devem nascer descendentes férteis;

e) Carollia e Rhinophylla identificam o táxon que inclui os organismos que mantêm, entre si, a maior identidade genética.

QUESTÕES DE 31 a 40

FÍSICA

31. Um ônibus faz o trajeto entre duas cidades em duas etapas: na primeira, desloca-se 200 km em 4 h e, na segunda, desloca-se 160 km em 2 h. A intensidade da velocidade média no trajeto todo é:

a) 50 km/h

b) 65 km/h

c) 60 km/h

d) 80 km/h

e) 72 km/h

32. No movimento retilíneo uniforme, a distância percorrida é:

a) proporcional ao tempo de percurso;

b) proporcional ao quadrado do tempo de percurso;

c) inversamente proporcional ao tempo de percurso;

d) inversamente proporcional ao quadrado do tempo de percurso;

e) proporcional à massa do corpo.

33. Um carro desce uma ladeira com trajetória retilínea. A velocidade inicial do carro é de 10 m/s e a aceleração de 0,5 m/s 2 . Sabendo-se que ele a percorre em 8 s, com movimento uniformemente acelerado, podemos afirmar que a sua velocidade no fim da ladeira é de:

a) 10,4 m/s

b) 14 m/s

c) 6 m/s

d) 9,6 m/s

e) 26 m/s

34. Um objeto executa um MUV de modo que sua posição S, é dada pela equação S = 100 – 5t 2 (SI).

A velocidade inicial, a aceleração do movimento e o módulo da velocidade média entre os instantes t = 0 s e t = 2 s são, respectivamente:

a) nula, – 10 m/s 2 e 10 m/s;

b) c) 5 m/s, – 10 m/s 2 e 40 m/s;

d) 100 m/s, – 5 m/s 2 e 45 m/s;

e) 100 m/s, – 10 m/s 2 e 10 m/s.

nula, – 5 m/s 2 e 45 m/s;

35. Certo termômetro é graduado numa escala X tal que 0ºX corresponde a – 10ºC e 100ºX correspondem a 40ºC. Na escala X, a temperatura correspondente a 0ºC é de:

a) 40ºX

b) 25ºX

c) 20ºX

d) 10ºX

e) 15ºX

CÁLCULOS

36. O calor específico da água líquida vale 1 cal/gºC e o calor latente de fusão do gelo vale 80 cal/g. A quantidade de calor necessária para transformar 200 g de gelo a 0ºC em água a 20ºC será, em kcal, igual a:

a) 2

b) 4

c) 8

d) 16

e) 20

37. Um ser humano adulto e saudável consome, em média, uma potência de 120 J/s. Uma "caloria alimentar" (1 kcal) corresponde, aproximadamente, a 4 x 10 3 J. Para nos mantermos saudáveis, quantas "calorias alimentares" devemos utilizar, por dia, a partir dos alimentos que ingerimos?

a) 33

b)

c) d) 4,0 x 10 3

2,6 x 10 3

120

e) 4,8 x 10 5

38. Dados os vetores A, B e C representados na figura em que cada quadrícula apresenta lado correspondente a uma unidade de medida, é correto afirmar que a resultante da soma dos vetores tem módulo:

afirmar que a resultante da soma dos vetores tem módulo: a) 6 b) 4 c) 3

a) 6

b) 4

c) 3

d) 2

e) 1

39. Considere os vetores indicados na figura, em que cada lado do quadriculado mede 1 unidade de comprimento.

O módulo do vetor a) 2 34 b) 2 17 c) 11 d) 8 10
O módulo do vetor
a)
2
34
b)
2
17
c)
11
d)
8
10
e)
11
2

X = 6 × A - 5 × B é igual a:

1

B A
B
A

1

CÁLCULOS

40. Até o século XIX, predominavam os fluidos nas explicações da Física. Havia o fluido calórico, o fluido elétrico, o fluido magnético e um fluido “miraculoso”, que permeava todo o Universo: o éter. Na tentativa de explicar a eletrização dos corpos, são notáveis as contribuições de Charles Du Fay e de Benjamin Franklin, ambos no século XVIII. Franklin concebeu que todos os corpos no estado neutro possuíam uma quantidade normal do que chamou fluido elétrico. Quando o corpo tivesse excesso desse fluido (fluido a mais), ele estaria positivamente eletrizado, apresentando propriedades semelhantes às do vidro atritado com a seda (corresponderia à eletricidade vítrea de Du Fay). Se o corpo apresentasse falta do fluido (fluido a menos), ele estaria negativamente eletrizado, manifestando propriedades semelhantes às do âmbar (resina) atritado com a seda (corresponderia à eletricidade resinosa de Du Fay). Hoje, não se estudam os fenômenos de eletrização a partir dos modelos de fluidos, e sim através dos elétrons. No entanto, para que os termos criados por Franklin fossem mantidos, arbitrou-se que os elétrons teriam “eletricidade negativa”. Desse modo, os corpos positivos são os que apresentam falta de elétrons (em vez de excesso de fluido) e os corpos negativos são os que apresentam excesso de elétrons (e não falta de fluido). Assim, considere que ao atritar-se um pano de seda com um bastão de vidro, sejam removidos deste uma quantidade de 5.10 14 elétrons. A carga elétrica adquirida pelo bastão de vidro, em microcoulombs, vale:

a) 0,00008

b) 0,08

c) 8

d) 80

e) 800000

CÁLCULOS

QUESTÕES DE 41 a 50

QUÍMICA

41.

As duas configurações eletrônicas a seguir são de um mesmo átomo.

I. 1s 2 2s 2 2p 6 3s 1 II. 1s 2 2s 2 2p 6 6s 1

Indique a afirmativa verdadeira.

a) É necessário fornecer energia para passar de I para II.

b) A passagem de II para I absorve energia.

c) I e II representam eletrosferas de elementos diferentes.

d) I representa a configuração de um átomo de sódio excitado.

e) I e II apresentam números atômicos diferentes.

42.

Isótopo radioativo alivia dor causada por metástase óssea Centro brasileiro amplia potência de reator e pode produzir três vezes mais samário (Sm-153)

de reator e pode produzir três vezes mais samário (Sm-153) As regiões escuras apontam locais ricos

As regiões escuras apontam locais ricos em cálcio. Em a, paciente sadio; manchas concentradas em certas áreas (lesões focais em b e múltiplas em c) indicam a presença de metástase óssea.

Pacientes com câncer que sofrem por causa de metástases ósseas ganharam um novo aliado. O átomo radioativo samário (Sm-153) deposita-se nas regiões do osso atingidas pelas células cancerosas e ajuda a aliviar a dor.

(Fernanda Marques Ciência Hoje on-line

12/07/02)

Sobre o samário (

a) b) o Sm 2+ possui 64 elétrons;

c) samário é um exemplo típico de substância composta;

d) no átomo de Sm, existem 62 partículas negativas;

e) o isótopo do samário-153 deve possuir 62 nêutrons.

153

62

Sm),

pode-se afirmar que:

possui no seu núcleo apenas 62 partículas;

CÁLCULOS

43.

É possível sabermos de onde vem um diamante?

Vamos dar uma olhada nas evidências que temos até agora. Sabemos que os diamantes contêm pequenas quantidades de outras substâncias, conhecidas como impurezas, que podem definir sua cor. Técnicas ópticas especiais podem ser utilizadas para determinar quais são essas impurezas. Essas impurezas são um possível ponto de partida para descobrir a procedência dos diamantes. Por exemplo, sabe-se que Serra Leoa tem um perfil distinto de sulfetos (“moléculas” que contém enxofre). Infelizmente, esses testes não têm sido feitos rotineiramente por todos os países produtores de diamantes do mundo. Para conseguir esse tipo de informação muita pesquisa teria que ser feita para testar diamantes de cada mina. Uma das maiores ciladas desse tipo de identificação é que todo diamante é formado na rocha fundida do manto. Assim como uma panela de água sendo aquecida, o manto tem correntes de convecção bem lentas, que o mantêm em movimento e misturado. Por causa dessas correntes, acredita-se que a formação química do manto seja semelhante em qualquer lugar do mundo. Assim, é bem provável que as impurezas dos diamantes sejam bastante parecidas, apesar de eles serem extraídos em diferentes locais da superfície terrestre. Na verdade, descobriu-se que é praticamente impossível distinguir entre os diamantes brutos de zonas de conflito e os diamantes extraídos legalmente em países como Botsuana, o maior produtor de diamantes do mundo.

Assinale a opção correta.

a) Os diamantes são encontrados na forma pura, pois a matéria é raramente achada na natureza na forma de misturas.

b) A transformação de grafite em diamante ocorre devido a mudanças na atomicidade das substâncias em questão.

c) Os CFC, gases que são responsabilizados por agredirem a camada de ozônio, são formas alotrópicas do carbono.

d) Diamante e grafite são formas alotrópicas do mesmo elemento químico com diferentes resistências ao risco.

e) A cor de uma substância é uma propriedade química da mesma.

44.

Recentemente, no BBB8, o apresentador Pedro Bial reprovou o participante Rafinha por ter deixado a torneira vários minutos aberta enquanto lavava algumas peças de roupa. Sobre a água potável, água mineral, água pura e água do mar, é correto afirmar que:

a) a água do mar é uma mistura que se comporta como uma substância pura durante a ebulição;

b) a água pura, que pode ser também chamada de água destilada, é a mais adequada para o consumo humano;

c) a água mineral é uma solução que possui vários tipos de átomos;

d) a ebulição da água destilada ocorre sempre à mesma temperatura em qualquer lugar do planeta;

e) a água do mar e a água pura possuem à mesma densidade.

CÁLCULOS

45. As fotocélulas (ver esquema abaixo), utilizadas em circuitos elétricos, são dispositivos que geram e permitem a passagem de corrente elétrica apenas quando recebem iluminação. Esses dispositivos são muito utilizados em máquinas fotográficas, alarme antifurto, torneiras automáticas e portas de supermercado. No pólo negativo da fotocélula, existe uma camada metálica que facilmente libera elétrons pela ação da luz.

luz CAMADA METÁLICA e - - + vácuo
luz
CAMADA
METÁLICA
e -
-
+ vácuo

O metal mais indicado para a construção dessa camada é:

a) ferro;

b) tungstênio;

c) platina;

d) potássio;

e) ósmio.

46.

“O Ministério da Saúde adverte: fumar pode causar câncer de pulmão.”

Um dos responsáveis por esse mal causado pelo cigarro é o alcatrão, que corresponde a uma mistura de substâncias aromáticas, entre elas benzeno, naftaleno e antraceno.

aromáticas, entre elas benzeno, naftaleno e antraceno. BENZENO NAFTALENO ANTRACENO Com base no texto acima, é

BENZENO

entre elas benzeno, naftaleno e antraceno. BENZENO NAFTALENO ANTRACENO Com base no texto acima, é correto

NAFTALENO

entre elas benzeno, naftaleno e antraceno. BENZENO NAFTALENO ANTRACENO Com base no texto acima, é correto

ANTRACENO

Com base no texto acima, é correto afirmar que:

a) o alcatrão possui pontos de fusão e ebulição constantes;

b) os compostos citados acima são hidrocarbonetos de cadeia alifática;

c) o benzeno e o naftaleno possuem C 6 H 6 e C 10 H 8 , respectivamente, como fórmulas moleculares;

d) o naftaleno e o antraceno são formas alotrópicas do benzeno;

e) o benzeno também pode ser chamado de ciclohexano.

CÁLCULOS

INSTRUÇÕES: Leia o texto a seguir e responda às questões 47 e 48, assinalando a resposta correta.

Os hidrocarbonetos naturais formam-se a grandes pressões no interior da Terra (abaixo de 150 km de profundidade) e são trazidos para zonas de menor pressão através de processos geológicos, onde podem formar acumulações comerciais. As moléculas de hidrocarbonetos, sobretudo as mais complexas, possuem alta estabilidade termodinâmica. Apenas o metano, que é a molécula mais simples, pode se formar em condições de pressão e temperatura mais baixas.

A seguir, temos as fórmulas de alguns hidrocarbonetos.

I. C 6 H 6

II. C 2 H 4

III. C 2 H 2

IV.

I. C 6 H 6 II. C 2 H 4 III. C 2 H 2 IV.

45. Marque a alternativa verdadeira.

a) O composto I tem cadeia heterogênea e insaturada.

b) O composto III é um hidrocarboneto saturado que, nas condições ambiente, é um gás muito utilizado como combustível em maçaricos.

c) O composto II é um ciclano que é um hormônio vegetal capaz de acelerar o amadurecimento das frutas.

d) O composto IV é um alcano ramificado.

e) O metano, cuja fórmula é CH 4 , é a principal substância encontrada no gás natural.

46. Sobre o composto IV, é correto afirmar que:

a) possui duas ramificações ligadas ao carbono de número 2;

b) no carbono 4, encontra-se ligado um radical isopropila;

c) a insaturação está entre os carbonos 1 e 2;

d) tem cadeia normal e homogênea;

e) tem fórmula molecular C 9 H 18 .

CÁLCULOS

INSTRUÇÕES: Leia o texto a seguir e responda às questões 49 e 50.

O manganês é um metal de coloração branco cinzento parecido com o ferro. É um metal duro e muito frágil, refratário e facilmente oxidável. É importante para a fabricação de aços. O manganês reage com o enxofre presente formando sulfeto de manganês, MnS, evitando que o enxofre reaja com o ferro, aumentando a fragilidade e tornando-o mais difícil de forjar, também o excesso pode reagir com o carbono, originando carbetos de manganês, melhorando as propriedades químicas do aço. Apresenta as características a seguir. Densidade: 7,47 g/mL (sólido)

PF:

1246 o C (a pressão normal)

PE:

2061 o C (a pressão normal)

49. Sobre esse elemento, é correto afirmar que:

a) o íon Mn 2+ possui na sua camada de valência 2 elétrons e subnível mais energético do tipo 3d 3 ;

b) é um elemento que possui eletronegatividade maior do que o oxigênio;

c) é menos denso que a água sólida;

d) a 1500ºC e 1 atm, ele encontra-se líquido;

e) o sulfeto de manganês é uma mistura de dois elementos.

50. Sobre as propriedades ponto de fusão, ponto de ebulição e densidade, é correto afirmar que:

a) para uma mesma massa de substâncias diferentes, quanto maior o volume, menor a densidade;

b) as misturas azeotrópicas comportam-se como substâncias puras durante a fusão;

c) a determinação experimental das propriedades químicas serve para identificar uma substância pura;

d) ponto de fusão, ponto de ebulição e densidade são propriedades gerais da matéria;

e) quando se comparam massas iguais de manganês e água, ambas as substâncias no estado sólido, a amostra de manganês apresenta maior volume.

CÁLCULOS

QUESTÕES DE 51 a 60

MATEMÁTICA

51. Um barco atravessa um rio num trecho onde a largura é de 100 m, seguindo em uma direção que forma um ângulo de 30º com uma das margens.

Assinale a alternativa certa para a distância percorrida pelo barco para atravessar o rio.

a) 100 m

b) 200 m c) 200 3 m
b) 200 m
c) 200
3 m

d) 150 m

e) 250 m

52. (PUC-RS) Numa circunferência de 5 cm de raio, marca-se um arco de 8 cm de comprimento. Em radianos, esse arco vale:

a)

b)

c)

d)

e)

5p

8p

8

8

5

8p

5

53. (UFAM) Se um cateto e a hipotenusa de um triângulo retângulo medem 2a e 4a, respectivamente, então a tangente do ângulo oposto ao menor lado é:

a)

b)

c)

2 3 3
2
3
3

3

3
3

6

20 d) 20 e) 3 3
20
d)
20
e)
3
3

54. Nas proposições abaixo, assinale a alternativa que não podemos afirmar:

a)

A Ç Æ = Æ

b)

A – Æ = A

c)

(A – A) È A = A

d)

C

B A = A – B

e)

Æ – A = Æ

CÁLCULOS

55. (Unesp-SP) Considere os pacientes da AIDS classificados em três grupos de risco: hemofílicos homossexuais e toxicômanos. Num certo país, de 75 pacientes, verificou-se que:

§

41 são homossexuais;

§

9 são homossexuais e hemofílicos, e não são toxicômanos;

§

7 são homossexuais e toxicômanos, e não são hemofílicos;

§

2 são hemofílicos e toxicômanos, e não são homossexuais;

§

6 pertencem apenas ao grupo de riscos dos toxicômanos;

§

o número de pacientes que são apenas hemofílicos é igual ao número de pacientes que são apenas homossexuais;

§

o número de pacientes que pertencem simultaneamente aos três grupos de risco é a metade do número de pacientes que não pertencem a nenhum dos grupos de risco.

O

número de pacientes que pertencem simultaneamente aos três grupos de risco é:

a)

1

b)

2

c)

3

d)

4

e)

5

56. (FGV-SP) Quaisquer que sejam o racional x e o irracional y, pode-se afirmar que:

a) x . y é racional;

b) y . y é irracional;

c) x + y é racional;

d) x – y +

e) x + 2y é irracional.

c) x + y é racional; d) x – y + e) x + 2y é

2 é irracional;

57. A é uma matriz

m ´ n e B é uma matriz m ´ p.

Assinale a afirmação falsa.

a)

A + B existe se, e somente se, n = p.

b)

A = A t implica m = n.

c)

A . B existe se, e somente se, n = p.

d)

A . B t existe se, e somente se, n = p.

e)

A t . B sempre existe.

58. Seja a matriz A = (a ij ) de ordem 3, tal que:

a ij

=

ì 1,

ï

í

ï

î

k,

-

i

se i 1, se i

se

<

=

>

j j e k j

Î

R .

O valor de k, de modo que o determinante da matriz A seja nulo é:

a) –1

b) –2

c) 1

d) 2

e) 0

CÁLCULOS

æ 1 2 ö 59. Se A = ç ÷ 2 1 è ç ÷
æ 1
2 ö
59. Se
A = ç
÷
2
1
è ç
÷ ø
1 2
ç æ
3
3
÷ ö
a)
ç ç è
1
1
6
÷
÷ ø
1 2
ö
ç æ
3
3 ÷
b)
ç è
ç
÷
1 1
6
ø ÷
1 2
3
3
÷ ö
c) ç æ
÷
ç ç
1
è
5
6
6
÷ ø
2
ç
æ
3
1
3
d)
ç è
ç
÷ ö
÷
1 5
6
6
÷ ø
1 2
ç æ
3
3
e)
è ç
ç
÷ ö
÷
5
1
6
÷ ø

e

B =

æ 3

0

è

ç

ç

1 ö

2

ø

÷

÷

,

o valor

X

=

(

A

×

B -

1

) t

é:

60. Se o determinante de uma matriz A de ordem 3 é igual a 2, podemos afirmar que:

a) det 2A = 4

b)

=

1

2

det

A

t

c)

d)

e)

(det 3A ) 1 = 6

det 3A = 16

=

1

3

2

3 det

A

-

1

CÁLCULOS

LÍNGUA PORTUGUESA

QUESTÕES DE 61 a 72

TEXTO

BOATO SOBRE CRIME ASSUSTA PAIS NO RJ

ANTÔNIO GOIS DA SUCURSAL DO RIO

A história é absurda. Inverossímil. Mas está levando pais da região metropolitana do Rio a um clima de

paranóia urbana. Criminosos dirigindo uma Kombi estariam seqüestrando crianças para retirarem seus órgãos e vendê-los depois. Após a operação, seus corpos seriam devolvidos aos pais com um bilhete dizendo “mãe, seu filho

não sofreu”, junto com algum dinheiro para ajudar nas despesas do enterro.

5

A

Polícia Civil negou o desaparecimento de qualquer criança nessas circunstâncias e já emitiu uma nota

oficial sobre o assunto. O Instituto Médico Legal afirma que não há registro nenhum de corpo nessas condições. “É uma paranóia louca. Até mesmo pais mais esclarecidos estão acreditando nisso e levando pessoalmente seus filhos à escola. Tivemos que avisar a todas as diretoras da rede de que tudo não passava de um boato absurdo”, afirma a secretária de Educação de Nilópolis (Baixada Fluminense), Eva Maria Melo Vasconcelos.

10

Os boatos variam de bairro para bairro, mas seguem o mesmo roteiro: um grupo numa Kombi que seqüestra as crianças a caminho da escola. Há até quem garanta conhecer alguém que já viu crianças mortas com os corpos cortados. Os casos, no entanto, nunca são registrados nas delegacias, os corpos não dão entrada no IML e nenhuma família reclama o desaparecimento deles. Em Nova Iguaçu, na Baixada, num conjunto habitacional próximo à estrada do Palhada, pais pediram ajuda

15

aos traficantes, que estão escoltando as crianças até a porta da escola e jurando de morte os tais criminosos da Kombi. “Aqui tá todo mundo com muito medo, mas eles [os traficantes] ficam na porta da escola vigiando”, diz uma moradora. No Cachambi (zona norte), foram afixados cartazes sem assinatura em postes alertando a população para o

“sumiço de várias crianças”. Ontem pela manhã, na entrada de uma escola municipal do bairro, a maioria dos pais ouvidos

20

pela Folha disse acreditar na história. “Não é boato, não. Estão chamando isso de lenda urbana, mas uma vizinha minha viu o corpo de duas crianças. O caso só não virou notícia porque era filho de pobre”, afirma Rejane Souza, 28. Elenice Duras, 60, que levava o neto de seis anos para a escola, também disse acreditar, mas com menos convicção: “Deu no jornal que era mentira, mas eu não sei não. Isso já aconteceu uma vez aqui e a gente fica com medo de acontecer de novo”. Na dúvida, Darlene Silva, 34, redobrou a atenção com os filhos. “Eu sempre levei para a

25

escola, mas voltava sozinho. Quando ouvi essa história, pedi ao meu marido que também pegasse ele na saída.”

A

origem dos boatos, que começaram a circular no ano passado e voltaram agora, é desconhecida ainda da

Polícia Civil. Uma hipótese é que motoristas de vans espalharam a notícia para prejudicar o trabalho de Kombis que fazem o transporte escolar. Por causa do boato, algumas denúncias que chegaram à Delegacia da Criança e do Adolescente foram até

30

investigadas. Em um dos casos, em Campinho (zona oeste), uma testemunha disse ter visto duas garotas sendo

levadas em um carro preto. As duas meninas, na verdade, tinham fugido de casa porque os pais não aceitavam o namoro delas, mas reapareceram no dia seguinte. Em outro caso, em Vila Isabel (zona norte), o pai chegou a procurar a delegacia, mas depois descobriu que a criança estava na casa da mãe.

(Folha de S. Paulo, 01/04/2006.)

61. Assinale a alternativa verdadeira quanto ao texto.

a) O 1 o parágrafo critica a estrutura social brasileira.

b) O 2 o parágrafo nega a afirmação inicial do 1 o parágrafo.

c) O 3 o parágrafo deixa implícita a idéia de que os pais têm diferentes pontos de vista diante do fato colocado no 1 o parágrafo.

d) O 5 o parágrafo dá exemplo de iniciativas tomadas pelos habitantes para protegerem seus filhos.

e) A conclusão do texto confirma a necessidade de a população sentir medo.

62. No trecho “Mãe, seu filho não sofreu”, há uma centralização da mensagem na figura do receptor. Isso caracteriza a função de linguagem chamada:

a) Referencial;

b) Emotiva;

c) Poética;

d) Apelativa;

e) Metalingüística.

63.

Indique a alternativa em que a expressão em destaque está sendo utilizada DENOTATIVAMENTE.

a) “clima de paranóia” (l. 1/2)

b) “seguem o mesmo roteiro” (l. 10)

c) “corpos não dão entrada” (l. 12)

d) “lenda urbana” (l. 20)

e) “tinham fugido de casa” (l. 31)

64.

Levando em consideração os aspectos morfológicos, é correto afirmar que:

a) “Inverossímil” (l. 1) exerce função adverbial;

b) “do enterro” (l. 4) é uma locução adjetiva;

c) “afixados” (l. 18) exerce função adjetiva;

d) “mesmo” (l. 10) e “mais” (l. 7) são equivalentes morfologicamente;

e) “para bairro” (l. 10) refere-se a “boatos” (l. 10), modificando-o.

65.

Indique a opção em que a expressão destacada indica circunstância.

a) “absurda” (l. 1)

b) “da escola” (l. 15)

c) “do bairro” (l. 19)

d) “na entrada de uma escola” (l. 19)

e) “da mãe” (l. 33)

66.

Uma das opções abaixo exerce função subjetiva. Aponte-a.

a) “conjunto habitacional” (l. 14)

b) “traficantes” (l. 15)

c) “isso” (l. 20)

d) “duas garotas” (l. 30)

e) “delegacia” (l. 33)

67.

Indique a alternativa verdadeira.

a) “seus” (l. 8) e “não” (l. 12) são pronomes.

b) “que” (l. 11) e “nenhum” (l. 6) são advérbios.

c) “em” (l. 18) e “mas” (l. 20) são preposições.

d) “de casa” (l. 31) e “no dia seguinte” (l. 32) são locuções adverbiais.

e) “a atenção” (l. 24) e “do Palhada” (l. 14) são locuções adjetivas.

68.

Que és terra, homem, e em terra hás de tornar-te, Te lembra hoje Deus por sua Igreja; De pó te fez espelho, em que se veja A vil matéria, de que quis formar-te.”

Conforme sugere o excerto acima, o poeta barroco não raro expressa:

a) o medo de ser infeliz; uma imensa angústia em face da vida, a que não consegue dar sentido;

a

desilusão diante da falência de valores terrenos e divinos;

b) percepção de que não há saídas para o homem; a certeza de que o aguardam o inferno e a desgraça

a

espiritual;

c) necessidade de ser piedoso e caricativo, paralela à vontade de fruir até as últimas conseqüências

a

o

lado material da vida;

d) consciência de que o mundo terreno é efêmero e vão; o sentimento de nulidade diante do poder divino;

e) revolta contra os aspectos fatais que os deuses imprimem a seu destino e à vida na Terra.

a

a

69. Há, em Gregório de Matos, ressonância da poesia de Camões. Os versos camonianos: amor é fogo que arde sem se ver / é ferida que dói e não se sente; / é um contentamento descontente; / é dor que desatina sem doer influenciaram que versos do poeta brasileiro?

a)

Ardor em firme coração nascido Pranto por belos olhos derramado; Incêndio em mares d'água disfarçado.

b)

E

quer meu mal, dobrando os meus tormentos,

Que esteja morto para as esperanças,

E que ande vivo para os sentimentos.

c)

Ó tu do meu amor fiel traslado

Mariposa, entre chamas consumida,

Pois se à força do ardor perdes a vida,

A

violência do fogo me há prostrado.

d)

Ontem, a amar-vos me dispus; e logo Senti dentro de mim tão grande chama, Que vendo arder-me na amorosa flama.

e)

Essas luzes de amor ricas, e belas Vê-Ias basta uma vez, para admirá-las, Que vê-las outra vez, irá ofendê-las.

70. “O primeiro representa a valorização da forma em prejuízo do conteúdo, pela abundância de figuras, pela exuberância vocabular e a linguagem trabalhada. O segundo valoriza o conteúdo, e o autor preocupa-se com a idéia, desdobrando-a, apresentando argumentações, raciocínios, fazendo um verdadeiro jogo com os conceitos, buscando a satisfação da inteligência.”

O trecho acima estabelece uma distinção entre:

a) o Barroco e o Quinhentismo;

b) o Medievalismo e o Renascimento;

c) o Classicismo e o Barroco;

d) o Trovadorismo e o Humanismo;

e) o Cultismo e o Conceptismo.

71. O culto à natureza, característica da literatura brasileira, tem sua origem nos textos da Literatura de Informação. Assinale o fragmento da “Carta de Caminha” que já revela a mencionada característica.

a) "Viu um deles umas contas de rosário, brancas; acenou que lhas dessem, folgou muito com elas, e lançou-as ao pescoço."

b) "Assim, quando o batel chegou à foz do rio, estavam ali dezoito ou vinte homens pardos, todos nus, sem nenhuma roupa que lhes cobrisse suas vergonhas."

c) "Mas a terra em si é muito boa de ares, tão frio e temperados como os de Entre-Douro e Minho, porque, neste tempo de agora, assim os achávamos como os de lá. Águas são muitas e infindas. De tal maneira é graciosa que, querendo aproveitá-la, dar-se-á nela tudo por bem das águas que tem."

d) "Porém o melhor fruto, que dela se pode tirar, me parece que será salvar esta gente. E esta deve ser a principal semente que Vossa Alteza em ela deve alcançar."

e) "Mostraram-lhes um papagaio pardo que o Capitão traz consigo; tomaram-no logo na mão e acenaram para a terra, como quem diz que os havia ali."

72. Quando Gregório de Matos entrou em seu quarto, verificou que haviam mexido nos seus livros. Não se tratava de simples vasculhar à procura de algo, os livros estavam jogados no chão, alguns rasgados: tudo fora feito com muita ferocidade. Gregório de Matos sentiu duramente o golpe, estava acostumado a pensar que mesmo os mais rudes e vis tinham algum respeito pelos livros. Mas as pessoas odiavam tudo que não compreendiam. Os homens do braço de prata não sabiam ler. Ninguém sabia ler. Os livros eram inimigos.

(MIRANDA, Ana. Boca do Inferno. 2. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1989. p. 159.)

O texto evidencia:

a) o atraso sociocultural da Bahia – no século XVII – fruto da sua dependência econômica;

b) o ataque ao bem cultural como mecanismo de opressão política;

c) a omissão da sociedade em face da ameaça aos bens culturais;

d) o analfabetismo como uma forma de dominação cultural;

e) duas formas similares de se encarar a cultura.

SARTRE COC — 1 o Simulado (D) / 2008 — 24

QUESTÕES DE 73 a 80

INGLÊS

Atenção! As questões de números 73 a 80 referem-se ao texto abaixo.

INSTRUÇÃO para as questões de números 73 a 76. Assinale a alternativa que completa corretamente as lacunas do texto.

TEXTO

During early Roman history all physicians were either slaves or representatives of lower Roman society. Medicine was a Greek science, and many Greek physicians, attracted by the prospect of great profits at the capital of the empire, migrated to Rome to establish their practice. As a consequence, many doctors were foreigners, and as such were considered in a very low position by the people of high social rank. Frequently, a wealthy Roman

5 supplied one of his slaves with a (73) for the sake of convenience. Having one’s own physician was obviously an advantage not to be overlooked, and slaves who had a knowledge of the healing art commanded the highest prices in the Roman slave market. Recognizing the (74) , however, Julius Caesar conferred citizenship on all who

in the city, and to induce others to come to it.

practiced medicine at Rome to make

(75)

more desirous of

(76)

Despite this encouragement, medicine never came to be considered the proper profession for the upper classes.

(HARRIS, David P. Reading improvement exercises for students of English as a second language. New Jersey, Prentice-Hall, Inc.,1966. p.131.)

VOCABULARY:

"physician" (l. 1) – médico "slaves" (l. 1) – escravos "profit" (l. 2) – renda "foreigner" (l. 3) – estrangeiro "wealthy" (l. 4) – riqueza "sake" (l. 5) – razão, causa, motivo "own" (l. 5) – próprio "To overlook" (l. 6) – negligenciar "knowledge" (l. 6) – conhecimento "To heal" (l. 6) – curar "citizenship" (l. 7) – cidadania "desirous" (l. 8) – desejoso "Despite" (l. 9) – apesar de "upper" (l. 9) – alta "proper" (l. 9) – apropriada

73.

 

a) medical education

b) medical of education

c) education medical

d) education’s medical’s

e) the education medical

74.

 

a) profession medical of the importance

b) importance of the profession medical

c) importance of the medical profession

d) medical’s profession’s importance

e) importance of the medical of the profession

75.

a) you

b) they

c) them

d) him

e) her

SARTRE COC — 1 o Simulado (D) / 2008 — 25

76.

a) live

b) lives

c) lived

d) living

e) to live

INSTRUÇÃO para as questões de números 77 a 80. Assinale a alternativa que corresponde ao conteúdo do texto.

77. Nos primórdios da civilização romana, os médicos pertenciam:

a) às classes mais baixas;

b) às classes mais altas;

c) à classe média;

d) ao exército;

e) ao clero.

78. Muitos médicos gregos vieram para Roma a fim de:

a) entrar em contato com colegas romanos.

b) trabalhar em outras profissões;

c) visitar hospitais;

d) fazer estudos mais adiantados;

e) ganhar muito dinheiro.

79. Era comum que as famílias romanas abastadas tivessem:

a) um filho estudando Medicina;

b) um médico estrangeiro contratado para servi-las;

c) enfermeiros particulares;

d) um escravo com conhecimentos médicos;

e) vários membros com conhecimentos médicos.

80. Quanto ao uso da língua no texto, é correto afirmar QUE:

a) “

b) “healing” (l. 6) – está funcionando como verbo;

c) “slaves” (l. 6) – tem função de substantivo;

d) “it“ (l. 8) – refere-se a “slave market” (l. 7);

e) “encouragement” (l. 9) – palavra formada por um único afixo.

a wealthy Roman supplied one of his slaves with… (l. 4 e 5) – “his slaves” pode ser substituído por they;

QUESTÕES DE 73 a 80

TEXTO

ESPANHOL

EN NOMBRE DE LOS NIÑOS MUERTOS

Federico Mayor Zaragoza

Un día y otro y otro, hasta hacerse rutina y dejar, por tanto, de ser noticia. Niños muertos como “efectos colaterales” de las acciones bélicas, de los “asesinatos selectivos” de Israel, de las reacciones terroristas de las milicias palestinas o los cohetes de Hezbolá. Niños muertos en Irak por los “insurgentes”, por las fuerzas armadas propias o invasoras.

5

A partir de los niños muertos se podría detener la locura de la guerra e iniciar el siglo XXI sustituyendo la fuerza por el diálogo. Las emociones que he sentido y observado frente a la imagen de una niña acribillada, me han hecho pensar que quizás sólo invocando a los niños muertos podría lograrse que todos, de un lado y otro, de una y otra creencia o ideología, estarían dispuestos a deponer las armas y sentarse alrededor de una mesa para intentar hallar soluciones pacíficas a sus conflictos.

10

En nombre de los niños muertos, pensando que podrían ser los nuestros. Quizás sólo así es posible que la sed de venganza, la animadversión, el rencor y el odio cedan espacio y voluntad a la conciliación. Sólo así las turbias manos que empujan la inmensa maquinaria bélica comprenderían que su tiempo ha terminado, que ya hemos pagado, en víctimas y divisas, el precio terrible de la guerra. En nombre de los niños muertos. Hace unos días, Save the Children publicaba que en la actualidad hay 50 millones

15

de niños afectados por conflictos armados. Y UNICEF informaba sobre los miles que mueren diariamente de hambre, de desamor, de olvido. ¿Serán estas cuentas, estos datos, el recuerdo horrendo de niños esqueléticos o destrozados por metralla, los que podrán movilizar a la gente, abriéndoles los ojos y propiciando resueltamente la acción? Acostumbrados a aceptar resignadamente “lo que pasa”, atemorizados y esperando “a ver que hacen” (los gobernantes, las instituciones nacionales e internacionales), solemos despertar de nuestro letargo únicamente

20

cuando sucede algo realmente excepcional. Entonces la reacción está a la altura de la dignidad humana, del destino común. Miles y miles ofrecen ayudan generosamente, facilitan los primeros auxilios a los danificados del huracán Match o del tsunami del Índico, dando la medida de la solidaridad humana, de la capacidad de abnegación y desprendimiento. Y nos llenamos otra vez de esperanza. Transitar desde una cultura de imposición y fuerza a una cultura de conversación y entendimiento es más

25

desacostumbrado que difícil. Porque desde hace siglos nos hemos dejado guiar por una recomendación perniciosa aunque muy apreciada por los grandes consorcios armamentísticos: “si quieres la paz, prepara la guerra”. Y, como es lógico, hacemos aquello para lo que estamos preparados, dando la vida con frecuencia por causas bien ajenas a las nuestras. No estamos acostumbrados a construir la paz. Quizás si pensamos en los niños muertos seremos capaces de

30

vencer la inercia de tantos años belicosos y beligerantes, y nos incorporemos a la construcción cotidiana de la concordia, de la paz. Cesar todo acto violento para detener esta infernal espiral de acción y reacción. “Los pueblos”, a los que alude la Carta de las Naciones Unidas en la primera frase de su preámbulo, no deben permanecer silenciosos por más tiempo, ni conformados, porque se trata del destino común de sus descendientes. Bien mirado, todos los niños

35

del mundo son nuestros niños. No hay distinciones ni preeminencias. Cada niño vale lo mismo. Vale todo.

73. El texto afirma que los niños muertos:

a) podrían ser motivo de diálogo;

b) son acribillados;

c) emocionan a los observadores internacionales;

d) empuñan armas en acciones bélicas;

e) participan de las guerras activamente.

74. De acuerdo con Save the children:

(http://www.elpais.es/opinion, 6/8/2006.)

a) informaba sobre millones de niños que mueren de hambre, desamor y olvido;

b) en la actualidad se calculan 50 millones de niños armados;

c) anunciaba que las situaciones armadas atañen a unos 50 millones de niños;

d) la realidad de los niños muertos provoca acciones de protesta;

e) mostraba como los niños habían sido muertos.

75. Se puede decir, que para el autor del texto, la realidad de los niños muertos:

a) es denunciada por la asociación Save the children;

b) es denunciada por la UNICEF;

c) son causa de indignación;

d) son sencillos datos estadísticos;

e) no puede ser cambiada.

76. De acuerdo con la afirmación del autor, la solución de conflictos internacionales exige una cultura de diálogo que hasta ahora se mostró:

a) ineficaz;

b) imposible;

c) normal;

d) desusado;

e) impropia.

77. A partir del texto, todas las afirmaciones son correctas MENOS:

a) la Carta de las Naciones Unidas pide en su preámbulo acabar con la espiral de violencia;

b) hay que pensar en todos los niños como si fueran los nuestros;

c) la sociedad no se acostumbró a hacer la paz;

d) la sociedad manifiesta omisión y conformismo ante guerras y contiendas;

e) todos los niños valen lo mismo.

78. “Cada niño vale lo mismo” (l. 35)

De palabra en negrita, se puede decir que es:

a) un pronombre de objeto directo;

b) el artículo determinado masculino singular;

c) un demostrativo neutro que puede ser sustituido por “aquello”;

d) un artículo indeterminado masculino singular que debe ser usado al principio de frases;

e) un artículo neutro que está sustantivando un adverbio;

79. Si antecediésemos las palabras “hambre” (l. 15) y “abnegación” (l. 22) con artículos determinados, tendríamos:

a) el hambre / el abnegación

b) la hambre / la abnegación

c) la hambre / el abnegación

d) el hambre / la abnegación

e) lo hambre / lo abnegación

80. En cuanto a las divergencias léxicas entre el español y el portugués estándar de Brasil, podemos clasificar las palabras que siguen como heterofónico y heterográfico, respectivamente:

a) “maquinaria” (l. 12) / “pensando” (l. 10)

b) “días” (l. 14) / “vez” (l. 23)

c) “invasoras” (l. 4) / “conflictos” (l. 9)

d) “frente” (l. 6) / “guiar” (l. 23)

e) “todos” (l. 7) / “cotidiana” (l. 30)

RESOLUÇÃO COMENTADA

HISTÓRIA

01.

c.Þ

Foi nessas civilizações que surgiu o Estado, além disso, eram civilizações agrícolas com grande desigualdade social.

02.

a.Þ

De acordo com o texto, essa é a opção correta, lembrando o espírito guerreiro herdado das sociedades gregas e orientais.

03.

b.Þ

Esses fatores relacionam-se ao caráter essencialmente guerreiro da Sociedade Feudal.

04.

d.Þ

Esses eram costumes germânicos desde a época em que estavam do lado de fora das fronteiras do Império Romano.

05.

b.Þ

Esse domínio se deu após o século VIII, quando os árabes dominaram quase que todo o Mediterrâneo, prejudicando o comércio do Ocidente feudal e do Oriente.

06.

a.Þ

Foram as invasões de povos nórdicos, vikings e outros que acentuaram a ruralização e retraíram ainda mais o comércio.

07

c.Þ

As Cruzadas reabriram o Mar Mediterrâneo promovendo o comércio Ocidente – Oriente.

08.

a.Þ

O excedente agrícola foi conseqüência de uma série de mudanças na estrutura feudal, com a introdução de novas técnicas de cultivo e o plantio de novas áreas.

09.

d.Þ

Com o surgimento da burguesia, houve a mudança das relações econômicas com o capital acumulado por esse grupo social.

10.

a.Þ

O texto condiz com as transformações da Baixa Idade Média, quando houve a transição do feudalismo para o capitalismo comercial.

GEOGRAFIA

11.

d.Þ

O princípio da Conexão afirma que, na elaboração das paisagens, nenhum dos fatores físicos ou humanos age isoladamente; a ação é sempre feita de forma integrada com outros fatores.

12.

d.Þ No dia 21 de dezembro, os raios solares incidem perpendicularmente ao Trópico de Capricórnio (paralelo 23°27’ S), ocorrendo Sol a pino, portanto, ao meio dia solar, provavelmente não haverá a formação de sombra da igreja.

13.

b.Þ

Quando o avião sai de Tóquio a 1 hora da manhã de domingo, em Manaus, são 14 horas de sábado (está atrasada em onze horas). O avião chegará a Manaus às 23 horas de sábado (o vôo dura 9 horas).

14.

e.Þ

Os pontos C e D apresentam latitudes e longitudes, respectivamente, de 40º S e 40º E; 50º S e 50º E.

15.

e.Þ

A Terra está em afélio no mês de julho, enquanto que o periélio ocorre em janeiro.

16.

c.Þ

Na capital do Acre, Rio Branco (75º W), serão 13 horas, pois está duas horas atrasada em relação a Brasília (45º W).

17

b.Þ

As pirâmides representadas indicam um processo de amadurecimento da população com a queda do número relativo de jovens e o aumento significativo de adultos e idosos. Isto ocorre quando há queda da fecundidade e natalidade, além da desaceleração do crescimento vegetativo.

18.

b.Þ Quanto maior a qualificação de uma sociedade, melhor ela controla suas taxas de natalidade e fecundidade, além de melhorar sua qualidade de vida. A ascensão social da mulher contribuiu para a queda da natalidade.

19.

b.Þ

No período entre 1950 e 1970, ocorreu uma nítida explosão demográfica.

20.

a.Þ

A população brasileira apresentou crescimento percentual menor nas últimas décadas.

BIOLOGIA

21. Os coanócitos são células flageladas em colarinho responsáveis pela circulação de água nas esponjas e pela captura de alimentos.

22. O gênero é um Táxon de classificação mais abrangente que espécie; logo, um gênero pode ser formado por várias espécies.

a.Þ

c.Þ

23.

d.Þ

O amido é o polissacarídeo de reserva dos vegetais. Ao ser degradado, forma moléculas de glicose que servem para a reciclagem dos ATP.

24.

b.Þ

Meios hipertônicos promovem a saída de água das células, matando os microorganismos por desidratação.

25.

c.Þ

As microvilosidades possibilitam o aumento da superfície de contato sem alterar o volume celular.

26.

b.Þ

As células-tronco embrionárias são caracterizadas pelo alto índice mitótico e pela indiferenciação.

27

c.Þ

A tetraciclina impede a tradução da mensagem genética, ou seja, a formação de proteínas na célula bacteriana.

28.

c.Þ

A molécula não possui uracila e apresenta timina, sendo, portanto, o DNA. Se A = T, o somatório das duas corresponde a 72,2%. O restante 27,8 deve ser dividido de forma igualitária, pois C = G. Logo: X = Y = 13,9.

29.

c.Þ

A capacidade de replicação, transcrição e a universalidade do código genético são as características que possibilitam a herdabilidade e a tradução do gene envolvido no experimento.

30.

b.Þ

A família é um táxon mais abrangente que o gênero. Todos os membros do gênero Rhinophylla pertencem à família Phylostomatidae.

FÍSICA

31.

c.Þ

v

 

D

S

=

D

S

1

+D

S

2

=

200

+ 160

=

360

=

60km / h

 
 

m

D

t

 

D +D

t

1

t

2

4

+ 2

6

32.

a.Þ

DS = v . Dt DS aDt

 

33.

b.Þ

v = v 0 + a . t

 
 

v

= 10 + 0,5 . 8

 

v

= 14 m/s

 

34.

b.Þ

S =

S

o

+ v

o

× t +

a

2

× t

2

35.

36.

37

c.Þ

e.Þ

c.Þ

S = 100 – 5t 2

Logo:

v o = 0 m/s; a = – 10 m/s 2 . Como v = v o + at Þ v = 0 – 10 . 2 = – 20 m/s.

v

v m

|v m | = 10 m/s

o

+

v

0

+ -

(

20)

=

=

2 2

=- 10 m / s

x

-

0

0

- -

(

10)

=

100

x

-

0

10

40

- -

(

10)

=

100

50

x = 20ºX

Q total = Q 1 + Q 2

Q

total = m . L + m.c.DT

Q

total = 200 . 80 + 200 . 1 (20 – 0)

Q

total = 16000 + 4000

Q

total = 20.000 cal

Q

total = 20 kcal

1 dia = 24 h = 1440 min = 86400 s

1 s ® 120 J

86400 s ® x

x = 1036800 J = 1036,8 . 10 3 J

x = 2592 kcal » 2,6 . 10 3 cal

38. e.Þ

r 39. = 6e a.Þ 6 × A - 5 × B = 10 Como
r
39. = 6e
a.Þ
6
×
A
-
5
×
B
= 10
Como 6 × A - 5B = 6 × A + (- 5 ×B), temos:

X 2 + 6 2 + 10 2 Þ X = 2

- 5B X 6A 34
- 5B
X
6A
34

40. Q = n . e

d.Þ

Q

= 5 . 10 14 . 1,6 . 10 19

Q

= 8 . 10 5 C

Q

= 80 . 10 6 C

Q

= 80 mC

QUÍMICA

41.

a.Þ

Ao fornecer energia a um elétron, ele salta de um subnível menos energético 3s para um mais energético 6s.

42.

d.Þ

Se o número de prótons do samário é 62, o número de elétrons no átomo de samário também deve ser 62.

43.

d.Þ

Grafite e diamante têm diferentes durezas.

44.

c.Þ

A água mineral é uma mistura homogênea formada por vários elementos químicos.

45.

d.Þ

Dos elemetos citados, o potássio é aquele que perde elétrons mais facilmente.

46.

c.Þ

47

e.Þ

O gás natural é formado basicamente por metano.

48.

b.Þ

A cadeia principal de um alceno é a maior seqüência de carbonos que contenha a ligação dupla. Logo, no carbono 4, há um radical isopropila.

49.

d.Þ

A 1500 o C e 1 atm, ele é líquido, pois essa temperatura é maior do que a de fusão e menor do que a de ebulição.

50.

a.Þ

Densidade e volume são grandezas inversamente proporcionais.

MATEMÁTICA 51. b.Þ 30° x 100 m
MATEMÁTICA
51. b.Þ
30°
x
100 m

sen 30º =

1 =

2

100

x

100

x

x = 200 m

52. 2p . 5 –––––– 2p rad d.Þ 8 –––––– x rad 8 × 2
52. 2p . 5 –––––– 2p rad
d.Þ
8 ––––––
x rad
8
×
2
p
x
rad =
2
5
8
x
rad =
5
53. b.Þ
x 2 + (2a) 2 = (4a) 2
x 2 = 16a 2 – 4a 2
α
2
4a
x =
12a
2a
3
= x
x = 2a
3
2a
54. O C
d.Þ
A
-
B
se, e somente se, B Ì A.
B A =

tg a =

tg a =

2a 1 3 = × 2a 3 3 3 3 3
2a
1
3
=
×
2a
3
3
3
3
3

55. U = 75

a.Þ

he ho a a 9 x 2 7 6 to 2x
he
ho
a
a 9
x
2
7
6
to
2x

56. e.Þ

j 9 + a + x + 7 = 41

a + x = 25

a = 25 – x

k a + 2x + 2 + 6 = 75 – 41

a + 2x = 26

Substituindo j em k, temos:

25 – x + 2x = 26

x = 1

a) (F) Se x = 2 e y = 2, então x . y =
a) (F) Se x = 2 e
y =
2, então x .
y = 2 ×
2
Î Q’.
b) (F) Se
y =
2, então y . y =
2 ×
2 =
4 = 2 Î Q.
c) (F) Se x = 0 e
y =
2, então x + y = 0 +
2 =
2
Î Q’.

d) (F) Se x = 2 e

e) (V)

y =

d) (F) Se x = 2 e e) (V) y = 2, então x - y

2, então

x - y +

d) (F) Se x = 2 e e) (V) y = 2, então x - y
d) (F) Se x = 2 e e) (V) y = 2, então x - y

2 = 2 - 2 +

x = 2 e e) (V) y = 2, então x - y + 2 =

2 = 2 Î Q.

57

58.

59.

c.Þ

e.Þ

c.Þ

60. e.Þ

a) (V) A m x n + B m x p ® n = p (só somamos matrizes de ordens iguais).

b)

c)

d) (V) A m x n . B t p x m ® Só existe A . B t se n = p.

. B m x p ® A t . B existe sempre, pois m = n.

e)

(V) A m x n =

A

t

n

´

m

® m = n.

(F) A m x n . B m x p

(V)

A

t

n

´

m

® Só existe A . B se n = m.

A =

æ a

a

è

a

ç

ç

ç

11

21

31

a

a

a

12

22

32

a

a

a

13

23

33

ö

÷

÷

÷

ø

3

´

3

A

æ

ç

ç

ç

è

k

-

= - 1

1

1

k

-

1

1 ö

÷

÷

k

ø

÷

1

det A = 0 ® k 3 –1 + 1 + k + k + k = 0

k 3 + 3k = 0

k . (k 2 + 3) = 0

k = 0 ou k 2 + 3 = 0 k =± - 3 Ï
k = 0
ou k 2 + 3 = 0
k =± - 3
Ï R
1 ö
B
= æ ç 3
÷
det B = 6 – 0 = 6
0
2
è ç
÷ ø

B

-

1

=

æ 2

0

è

ç

ç

- 1 ö

÷

÷

ø

3

6

B

æ 1 - 1 ö - 1 ç 3 6 ÷ A × B =
æ 1
- 1 ö
-
1
ç
3
6
÷
A × B
= æ ç 1 2 ö ÷
×
ç
÷
ç
1
1
÷
2
è
ø
0
è
2 ø
æ 1
2 ö
(
t
-
1
)
ç
3
3
÷
A
× B
=
ç
5
1
÷
è 6
6 ø
æ 1 - 1 6 + 1 3 ÷ ö = ç ç 2 -
æ 1
- 1
6 + 1
3
÷ ö
= ç
ç
2
- 1
÷
+ 1
è 3
3
2 ø
æ 1 5 ö ç 3 6 ÷ = ç 2 1 ÷ è 3
æ 1
5 ö
ç
3
6
÷
= ç
2
1
÷
è 3
6 ø

-

1

=

æ 1 - 1 ö ç ç 3 6 ÷ 1 ÷ 0 è 2
æ 1
- 1 ö
ç
ç
3
6
÷
1
÷
0
è
2 ø

a) (F) det 2A = 2 3 . det A = 8 . 2 = 16

b) = det A = 2

(F)

det

A

t

1

27

c)

d) (F) det 3A = 3 3 . det A = 27 . 2 = 54

e)

(F)

(V)

det

3A

-

3

×

det

1

= 3 3 .

det

A

-

1

=

27 ×

=

2

2

A

-

1

=

3

1 3

×

2

=

2

PORTUGUÊS

61. O 5 o parágrafo traz a constatação de que pais de Nova Iguaçu estão pedindo ajuda a traficantes.

d.Þ

62. Sempre que a mensagem está centrada no receptor, a função é apelativa.

d.Þ

 

63. A

e.Þ

expressão

“tinham

fugido

de

casa”

está

usada

no

sentido

real,

sem

admitir

múltiplas

interpretações.

64.

b.Þ

O termo em destaque modifica “despesas” (l. 4). É, portanto, locução adjetiva.

65.

d.Þ

A expressão “a entrada de uma escola” indica “lugar” e refere-se ao verbo.

66.

d.Þ

Na oração “

duas garotas sendo levadas em um carro preto

”,

o termo “duas garotas” funciona

 

como sujeito da ação de afixar”.

 

67

d.Þ

As expressões destacadas indicam circunstâncias e modificam, respectivamente, as formas “tinham fugido” e “reapareceram”. São, portanto, locuções adverbiais.

68.

d.Þ

O texto refere-se à transitoriedade da vida e da impossibilidade de mudar essa verdade.

69.

a.Þ

Assim como em Camões, o texto de Gregório de Matos acentua o desconcerto do amor, utilizando também elementos contraditórios.

70.

e.Þ

O rebuscamento da lingaguem expresso nas inversões e no jogo verbal caracteriza o cultismo; já a argumentação elaborada a serviço da análise identifica o conceptismo.

71.

c.Þ

Veja-se o entusiasmo descritivo do missivista da frota, a ênfase descritiva da beleza e do potencial da terra.

72.

b.Þ

Releia-se o segundo parágrafo.

 

INGLÊS

73.

a.Þ

Observe que temos uma locução nominal, portanto, o adjetivo precede ao substantivo (educação médica).

74.

c.Þ

Pode ser feito o mesmo comentário da questão anterior, isto é, adjetivo precede ao substantivo (importância da profissão médica).

75.

c.Þ

Observe que o pronome está completando o sentido do verbo “To make”, isto é, “make him – fazê-lo”.

76.

d.Þ

Após preposição, usa-se –ing.

77

a.Þ

Verifique na linha 01, quando foi dito “lower Roman society”.

78.

e.Þ

Verifique na l. 2, em que se pode ler: “attrached by the prospect of great profits” (atraído pela perspectiva de grande renda).

79.

d.Þ

Observe as linhas 4/ 5: “a wealthy Roman supplied one of his slaves with a medical education for the sake of convenience” (um romano rico supria um dos seus escravos com educação médica por conveniência”).

80.

c.Þ

“and slaves who

– “e escravos que” tem função de substantivo.

a)

A substituição correta seria “them “

b)

Observe que “healing” está precedido pelo artigo “the” e seguido, de “art”, portanto, ele está funcionando como adjetivo.

d)

“it” refere-se a “city”.

e)

“encouragement” – é formado por dois afixos, isto é, o prefixo “en-” e o sufixo “-ment”.

ESPANHOL

73.

a.Þ

Essa afirmação está nas linhas 4 e 5.