Sei sulla pagina 1di 21

Revista

FORYOU

Feita Para Você - www.revista4u.com.br

Colégio

Extensão

Um jeito especial de educar

Campeões da Vida

a noVa aliada das dietas

|

Extensão Um jeito especial de educar Campeões da Vida a noVa aliada das dietas | Número

Número 03

R$ 10,00

Ville nissan

sumário CAPA 08 dezembro 2011 33 20 08 Capa - Colégio Extensão Educação - o

sumário

CAPA 08
CAPA 08

dezembro 2011

33
33
20
20

08 Capa - Colégio Extensão

Educação - o “X” da questão

06

Presentes saborosos

Uma dica deliciosa para presentear

07

Inglês: ImPrescIndível

Hoje ele é mais do que indispensável, é imprescin- dível.

14

camPeões da vIda

CT do Tênis em Araçatuba

16

água araguá

Saiba de onde vem a água Araguá

18

márIo bros

DJ, radialista ou apresentador? Os três.

20

roteIro gastronômIco

22

Quatro dicas de pratos e lugares para você se esbaldar

odontologIa

Dra. Fernanda W. Martinez e Dr. Augusto Castilho

24 bIofeedback

Psicologia em números

26

beleza e estétIca

As últimas novidades para o Verão

28

cães maIs que cIdadãos

Conheça o projeto Cão-Cidadão-UNESP

31

odontologIa canIna

Seu mascote também precisa de higiene bucal

32

turísmo

Andréa Mannarelli fala sobre Bordeaux

33

vIlle nIssan

Nada de poneis

aqui tem cavalos de potência

34

músIca

Marcelo Rocha escreve sobre Sertanejo Universitário

35

PholIa negra

A substituta natural da sibutramina

36

festa do bem

Festa à fantasia da Turma do Bem

38

crônIca

Amor de ATA nunca desATA

da Turma do Bem 38 crônIca Amor de ATA nunca desATA diretor geral tiko santos [tiko@sanbat.com.br]

diretor

geral

tiko

santos

[tiko@sanbat.com.br]

e

daniela

battaglia

[daniela@sanbat.com.br]

jornalista responsável gersonluizdossantos(MTB59058-SP)projetográficotikodesign[contato@tiko.com.br]

joão

josé

de

paula

pinto

editora

sanbat

(gl

rua

urupês,

36

jardim

nova

iorque

cep

(18)

3625.5802

contato@sanbat.com.br

dos

santos

16.018-460

araçatuba-sp

editora

cnpj

03.526.722/0001-72.

revisão

me)

fone

AsfotoseostextossãodeusoexclusivodaEditoraSanbat.Textospublicitárioseseuconteúdosãoderesponsabilidadedosanunciantes. A publicação ou utilização das fotos e textos aqui contidos só será permitida com autorização por escrito da Editora Sanbat. O não cumprimento deste acordo dá o direito a Editora Sanbat de tomar medidas jurídicas cabíveis de acordo com a Lei n° 9.610 – Direito Autorais.

2012 vem ai

Mais um ano se passou e terminamos como começamos: fazendo revistas. Este é o nosso maior prazer. Espero que o seu seja lê-la.

Este ano trouxe muitas coisas boas para a revista. Muita gente boa aparecendo por aqui e uma propagação incrível dos assuntos abordados.

Bola pra frente. Esta edição está para lá de especial, de verdade. Recebo em nossas páginas pessoas muito marcantes, colaboradores incríveis. Como meu amigo que revisa toda a revista linha por linha, João José. Vocês verão e tenho certeza de que vão gostar.

Esta edição está tão recheada quanto o panetone aí do lado. Tem de tudo e para todos os gostos.

Eis o “X” da questão

conheci um casal encantador por causa da matéria

da capa: Tia Lídia e Tio Caio. Adorei trabalhar com vocês. Espero que a

matéria reflita o quão sério é trabalho de vocês.

Seguem dicas de restaurantes, dentistas, veterinários, cães para lá de cidadãos, estética, carros, cabelo, novos emagrecedores, psicologia, inglês, música, social, esporte, negócios, entrevista com o apresentador Mário Bros e muitos outros assuntos que você vai adorar ler.

Consegui novos colaboradores para fazer a revista ainda melhor. Andréa Manarelli escreveu uma matéria incrível sobre a cidade de Bordeaux, na França. Nada melhor do que informações de quem realmente conhece.

A professora Valéria Oliva, da Unesp, prometeu colaborar sempre com textos legais sobre animais.

Para fechar em grande estilo, uma amiga muito querida escreveu uma crônica de amor a Araçatuba. Ela, assim como eu, é apaixonada por esta cidade.

Bom, vou ficando por aqui, tem mais revista pra fazer ainda neste ano.

Um grande abraço,

mais revista pra fazer ainda neste ano. Um grande abraço, Editor Chefe tiko@sanbat.com.br festAs Dá uma

Editor Chefe tiko@sanbat.com.br

festAs

Dá uma olhada neste Panetone! Não vai comer a página hein!

vida doce

e

você está precisando de uma dica para presentear pessoas espe- ciais?

Fim de ano chegando

Final de ano é sempre a mesma coisa: você fica enlouquecida (o) para presentear todas aquelas pessoas que- ridas que a (o) cercam, não é mesmo? E a lista é grande: filhos, esposo (a), parentes, amigos e funcionários.

Uma dica muito legal e que nun- ca decepcionam são os presentes da Bethinha’s Trufas. Verdade é que você também vai sair de lá presenteado. É quase uma missão impossível não ce-

der aos apelos dos chocolates que in- sistem em ir diretamente para nossas

eles são mais for-

bocas. Sim, eu sei tes do que a gente.

E a Bethinha exagera também, não é mesmo? A cada ano ela inventa um chocolate melhor do que o outro. Quem pode resistir?

Este ano a novidade é paneto- ne com recheio de trufa. Meu Deus!

O que é aquilo? Que massa! Que re-

cheio! Que delícia! Dê uma olhada na

se não ficar com água

na boca é melhor correr para o médi-

co mais próximo. Alguma coisa está

acontecendo com você.

foto acima

BethinhAs trufAs

Rua Laurindo Caetano de Andrade, 401 Fone: 18 3608.9966 www.bethinhastrufas.com.br

Andrade, 401 Fone: 18 3608.9966 www.bethinhastrufas.com.br Ah, tá! Você quer outra opção. Que tal uma trufa?

Ah, tá! Você quer outra

opção. Que tal uma trufa? É

pão de mel? Uma coisa é certa:

escolher o recheio. Prefere

duvido que o seu presente não vai acertar em cheio. Se você

quiser, as meninas da loja po- dem montar cestas abarrotadas

de surpresas deliciosas.

Já sei: você tem uma em-

presa e quer dar um presente es- pecial para seus funcionários?

A Bethinha produz lembran-

cinhas personalizadas com a marca da sua empresa.

Está

esperando

o

quê,

amigo? Corre para lá agora mesmo e dê um presente que vai acertar em cheio o gosto de todo

mundo.

5

Confira no site uma entrevista muito legal com a professora Maria Ivonete Lopes

6

Por trás dAs lentes

Texto: Camila Momesso. Fotos e dicas de fotografia: Eduardo Banderas G.

eduCAção

vida de FotógraFo

Os produtores de América elementall – um documentário fotográfico sobre as tradições e culturas da América do Sul – falam sobre os desafios da vida de um fotógrafo de campo nos dias atuais e apontam alguns bons momentos nesses 21 meses que estão na estrada.

English:

important

or indispEnsablE?

above

to my former English teacher Maria Ivonete Lopes, owner of the English school Mil’s Course, a school with her sweet way of teaching. Her answer was categorical : of course it is essential .

the

I

asked

question

: of course it is essential . the I asked question it ? are young everything

it

?

: of course it is essential . the I asked question it ? are young everything

are young everything is simpler, even playing games they end up learning the language.

Think about it, now is the time to expand your frontiers. The frontiers of knowledge.

Fiz a pergunta acima à professora Maria Ivonete Lopes minha ex-professora de inglês e

proprietária da escola de inglês Mil’s Course, uma escola com o seu jeito doce de ensinar. A resposta para pergunta foi catedrática: claro que imprescindível. Nós vivemos num mundo globalizado, onde

o inglês se torna cada dia mais enraizado em

nossas vidas. Pense, não estou exagerando. Comemos lanches do MC Donalds ou qualquer lugar que se inspirou no seu modelo de negócio. Usamos produtos da Apple, Microsoft. Vestimos Ralph Lauren e dirigimos nossos Fords. Se você é internauta como eu, em algum momento precisará recorrer ao inglês. Se for coisa simples um site de tradução resolve. E se não for. Se for uma viagem ao exterior? Uma entrevista de emprego? Ou algum empresário Chinês que conheceu sua empresa na internet e

veio até o Brasil para formalizar algum negócio.

E ai, o que você vai fazer? Confiar em algum

interprete?

Nunca é tarde para começar meu amigo. Dê uma passadinha na Mil’s Course e converse com a professora Ivonete. Agende uma aula para ver se você gosta da escola e da didática. Deixe a preguiça de lado e mãos a obra.Você não vai perder nada com isso, só crescer. Melhores oportunidades de emprego, de estágio, ou de negócios. Agora se você tem filhos, o negócio é diferente. Faça qualquer tipo de sacrifício, mas matricule seu filho agora mesmo numa escola de Inglês. Quando pequenos é tudo muito mais fácil, mesmo através de jogos e brincadeiras eles acabam aprendendo a língua. Pense bem, agora é a hora de você expandir as suas fronteiras. As fronteiras do conhecimento.

expandir as suas fronteiras. As fronteiras do conhecimento. Ser fotógrafo seguramente é gratificante, principalmente

Ser fotógrafo seguramente é gratificante, principalmente quando o seu dia a dia exige muita pesqui- sa, muitas viagens e nenhuma roti- na. Porém, esperar horas pelo clique perfeito, passar frio em determinado local, desejar equipamentos acima de sua capacidade de retorno finan- ceiro e ainda brigar com a concor- rência no mercado editorial podem ser estressantes. Para todos aqueles que querem se aventurar na vida de fotógrafo livre, da fotografia de autor, o principal é sempre buscar por novos desafios e sair do comum para obter cenas inusitadas. Ir a co- munidades remotas e entender o seu modo de vida antes de começar a clicar qualquer coisa; escolher lo- cais desconhecidos ou inovar nas paisagens mais conhecidas; sempre atualizar-se com cursos ou notícias sobre técnicas e novos equipamen- tos são alguns pontos que devem ser levados em consideração.

são alguns pontos que devem ser levados em consideração. Paisagens conhecidas, porém em momentos mágicos :

Paisagens conhecidas, porém em momentos mágicos: fotografar locais já muito divulgados também pode ser um grande desafio. A dica do Eduardo é escolher um dia diferente do tradicional e ter muita paciência para clicar no momento exato. Usa Machu Picchu para exemplificar, onde, ao contrário de muitos, decidiu por um dia nublado e esperou em um mesmo ponto por mais de duas horas até ter a própria foto perfeita:

a cidade inca mais importante do planeta coberta por nuvens e com um foco de luz, o que lhe confere um tom de mistério e uma beleza extra.

o que lhe confere um tom de mistério e uma beleza extra. Fotografias de cavernas: a

Fotografias de cavernas: a total e absoluta falta de luz requer muita criatividade e sabedoria teórica dos fotógrafos. Um bom tripé, longa exposição e uma ou mais lanternas para desenhar com a luz são algumas das dicas. Eduardo Banderas G. recomenda as cavernas da região da Chapada Diamantina para aqueles que querem se aventurar nessas técnicas.

We live in a globalized world, where English becomes more and more common in our daily lives. Think about it, I am not exaggerating. We eat at Mc Donald’s or at any other place inspired by its business model. We

use Apple and Microsoft products. We wear Ralph Lauren clothes and drive our Fords.

If you surf the net like me, at some point you will need to know English. If your doubt is simple a

translation site can help, but what if

is not ? What if you’re travelling

abroad ? Or at a job interview ? Or a Chinese businessman learned about your company on the internet and

came to Brazil to make a deal with you

What are you going to do ? Rely on an interpreter ?

It’s never too late to start, my friend. Drop by Mil’s Course and talk to Ivonete, the teacher. Book a class

to see if you like the school and the teaching. Don’t be lazy and get to work. You have nothing to lose, you can only grow. Better job opportunities, internships, or businesses.

Now, if you have children that’s another story. Make any kind of sacrifice and enrol your child at an English school right now. When they

enrol your child at an English school right now. When they Astrofotografia: registrar estrelas, planetas, galáxias

Astrofotografia: registrar estrelas, planetas, galáxias na escuridão do espaço requer muita técnica, paciência e, claro, condições atmosféricas perfeitas como as existentes no Vale do Elqui, no Chile. As melhores fotos são as captadas com a câmera acoplada a um telescópio que faz seguimento do movimento terrestre.

Mais material sobre fotografia de pessoas, paisagens e tradições estão no site www.americaelementall.com

Revista For You - Dezembro 2011

8

mAtériA de CAPA

Educar criando cidadãos para o mundo! Formar seres humanos honestos e com gosto pela vida! Essa é a missão do Colégio Extensão! Que tem um jeito especial de educar.

Para um navio se manter nave- gando por muito tempo é preciso ter um capitão experiente ao seu leme. Se os mares forem distintos e extensos é preciso ainda certa dose de jogo de cin- tura. Mas o navio é blindado. Forte. E sobrevivente de várias tempestades.

Desculpem

o

trocadilho,

mas

Revista For You - Dezembro 2011

não estamos falando de navios, ma- res ou sequer rios. Estamos falando de educação. E o comparativo é para

o Colégio Extensão que completou 35

anos de existência e serviços prestados

à nossa comunidade. Educando a ter-

ceira geração de algumas tradicionais famílias de Araçatuba. À frente do co-

légio, a pedagoga Lídia Maria Nunes Mantovan, ou tia Lídia, como é cari- nhosamente chamada. Ao seu lado, o amigo e marido, Caio Mantovan, ou simplesmente Tio Caio.

Chamados assim dá para se ter uma ideia do carinho a que estes dois

estão expostos e o carinho maior ainda que dedicam ao Colégio, certo?!

Quando digo que o navio é blin- dado, não é brincadeira. Imagine o maior grupo editorial do País – lem- brou-se do grupo Abril, não é mesmo?! Então, a Editora Abril tem um projeto chamado Abril Educação que desen- volveu um sistema de ensino intitula- do SER e o Colégio Extensão é con- veniado a este sistema. Resumindo:

compromisso com uma educação de qualidade, material didático de autores renomados e professores com apoio pedagógico. Quer mais? O que me diz

de tecnologia de ponta com parceria da Discovery Education? É, agora você está entendendo onde eu queria chegar.

O Colégio Extensão não é da- quelas escolas dadas a modismos. Muito pelo contrário: já foi até muito criticado por seu posicionamento tra- dicionalista. A moda por aqui sempre foi apostar em fórmulas certas, vence- doras, consagradas. Dois e dois sempre serão quatro. É 100% investimento no ser humano. Na formação de pessoas e na constituição do caráter de cada uma delas.

A princípio, conversando com a pedagoga Lídia, isso me chocou um pouco, não vou dizer o contrário, mas me fez refletir. E pensando bem, com educação não se brinca, não é mesmo?!

“Na dúvida, optamos pelo já experimentado, pois entendemos que são perigosas as aventuras à custa de indefesas gerações”, cita Lídia

O raciocínio é simples: você não entre- ga seu filho a alguém que não possa acrescentar valores a ele.

“Ah! Eu só quero que meu filho volte para casa relaxado e durma, não fique no meu pé me atazanando no fi- nal de um longo dia de trabalho”. Des- culpe-me, ninguém pensa assim. Ver- dade é que mesmo na barriga da mãe você divide seus sonhos com todos os parentes e amigos: “meu filho vai ser médico/engenheiro/advogado”.

Então, que tal continuar com os planos e investir numa educação de qualidade? E eu não estou dizendo que as novas formas de educação não fun- cionam. Longe disso. Só estou falando que apostar no tradicional é um tanto

9

Fachada do colégio Cantina e parte do pátio Pátio central - convívio com a natureza

Fachada do colégio

Fachada do colégio Cantina e parte do pátio Pátio central - convívio com a natureza Sala

Cantina e parte do pátio

Fachada do colégio Cantina e parte do pátio Pátio central - convívio com a natureza Sala

Pátio central - convívio com a natureza

e parte do pátio Pátio central - convívio com a natureza Sala do SER - Sistema

Sala do SER - Sistema de Educação Abril

com a natureza Sala do SER - Sistema de Educação Abril Lounge com cascata - relaxante

Lounge com cascata - relaxante

10

Revista For You - Dezembro 2011

mais seguro para formar um filho e moldar o caráter que o acompanhará pelo resto de sua vida.

metodologiA

A metodologia adotada pelo

Colégio Extensão é voltada para a vivência do aluno no despertar das suas descobertas, respeitando as suas individualidades.

A parceria com o sistema de

ensino SER da Abril Educação trou- xe um modelo diferenciado de edu- cação. Mais mobilidade ao docente na escolha do material didático para lecionar suas disciplinas. Práticas apostilas com conteúdos e lingua- gem sempre atualizados.

Professores

A busca do colégio por edu-

cadores conscientes é incessante. Educadores que não se deixam levar pelas novidades na prática de ensi-

nar, mas que estejam comprometi- dos com a formação destes seres em desenvolvimento, nossos futuros cidadãos.

Uma equipe que, na dúvida,

adere ao já conhecido, já experi- mentado e cujo resultado já está mais que comprovado.

ensino São quatro as modalidades de ensino oferecidas pelo Colégio Extensão: educação infantil, ensino fundamental I e II e ensino médio.

estruturA

Ao longo dos 35 anos, o Co- légio Extensão inves- tiu numa estrutura que

pudesse privilegiar as diversas fases de apren- dizado do aluno, assim também como as vi-

vências dele. São 6 mil metros quadrados de es- trutura física para receber conforta- velmente os alunos. São, ao todo, 21 salas de aula com ar condicionado, laboratório, quadras poliesportivas, biblioteca, laboratório de informáti- ca com o conteúdo SER e um amplo espaço dedicado ao convívio e lazer.

Na educação infantil, consi-

derada a primeira etapa da educação básica, o colégio re-

cebe crianças com até cinco anos e trabalha o desenvolvimento inte- gral do aluno - aspec- tos físico, psicológico,

intelectual e social. É um complemento da educação familiar, por meio de brin- cadeiras, canções e atividades lúdi- cas, além da preparação para uma futura alfabetização, sempre priori- zando a felicidade do aluno.

“tradição na formação com disciplina e seriedade”

O Ensino fundamental é divi-

dido em duas etapas. A primeira, do 1º ao 5º ano, e a segunda, do 6º ao

9º ano, visam à formação básica dos alunos/cidadãos. O ensino, prática e domínio da leitura, escrita e cálcu- los, complementados a compreen- são dos ambientes naturais e sociais, sistemas políticos, tecnologias, artes e valores sociais.

No ensino médio, com dura- ção de três anos, o aluno consolida e aprofunda os próprios conhecimen- tos, o que possibilita o prossegui- mento dos estudos. Compreensão

PrinCÍPio

O Extensão tem como princí-

pio ensinar. Ensinar a ler, a entender o que foi lido, a escrever e a utilizar os números a fim de que os alunos possam lidar da melhor maneira possível com os problemas do mun- do real. Para isso, são convergidos todos os esforços para os primeiros anos do ensino básico e o restante do currículo é uma maneira enge- nhosa de praticar a maravilhosa arte de ler e escrever por meio do conhe- cimento.

dos fundamentos científico-tecno- lógicos e relacionamento da teoria com a prática, sempre preparando

o aluno para os exames vestibulares pré-faculdade. Sempre exercitando

o aprimoramento como pessoa hu- mana e social.

e na sua casa.

Será que seus criadores fica- ram horas jogando na internet ou em frente a TVs assistindo a “reality shows” e tendo “insights” de como criá-los ou os obrigou a ler, estudar

e pesquisar.

Projeto senhorA CArson No site da escola, é possível ler, entre outras histórias, a de uma viúva semi-analfabeta que obrigou os filhos dela a trocarem as horas em frente à TV pela leitura diária de livros. O resultado é uma surpreen- dente melhora escolar e uma nova paixão para as crianças: os livros.

É como se eles fossem intro-

duzidos em um novo mundo (e eu

pergunto: novo?). Quem narra a

história é o próprio garoto, ou me- lhor, o chefe do departamento de neurocirurgia pediátri-

ca do Centro Infantil do Hospital John Ho- pkins, em Baltimore, Dr. Carson.

A história é lin-

Steve Jobs disse em um de seus brilhantes discursos que os ensinamentos básicos dele foram fundamentais para conduzi-lo ao homem brilhante em que se trans- formou. Que se não tivesse feito um resignado curso de caligrafia talvez os computadores do mundo todo não tivesse a maravilhosa tipografia (estilo de fontes) que hoje possuem.

Não há mal nenhum nos com- putadores, mas não podemos dis-

pensar um bom livro ou nos entregar de vez à tecnologia. O incentivo do Colégio

Extensão aos livros é evidente e necessário. Eu mesmo tenho sérios problemas de concen- tração em frente a um

computador ou tele- visão. Já os livros me transportam a um viciante e mágico mundo, que eu aprendi a adorar!

“o trabalho do estudante é o estudo, o nosso é ensinar”

da, como tantas outras que recebemos pela internet e nos fazem refletir - quanto tempo pas- samos em frente à televisão e o que isso nos acrescenta. Tudo bem, para muitos ler um livro é um grande sa-

crifício. O livro não mostra o perso- nagem, a paisagem, o carro, a casa,

o rio. O livro faz pensar, imaginar. Você tem de colocar a “cuca para funcionar”, como diria minha mãe.

Seu filho também pode gostar ou aprender a gostar, e a escola será fundamental para isso. Não são pas- sos para trás e nem estagnação no tempo. São passos para frente. São passos definitivos.

Essa prática antiquada (será?) levou muitos gênios, até mesmo nossa geração, a raciocinar. A libe-

rar sua imaginação e instigar o novo. Criar esse mundo que vivemos hoje, cheios de Blackberrys, i-Pads, PCs fez o homem imaginar e realizar como seria possível enxergar em

isso só existia nos filmes

de ficção de nossa época (lembra?)

e hoje é uma realidade nos cinemas

3D. Uau

O aprendizado pela leitura é encantador e tem um poder incrível de fixação em nossas mentes, mas sempre cabe a você direcionar a educação do seu filho.

Rua Antônio Gomes do Amaral, 282/294 (unidade I) e 299 (unidade II). Araçatuba - SP Fones: (018) 3623-2745 / 3623-0452 extensaox@hotmail.com www. colegioextensao.com.br

3623-0452 extensaox@hotmail.com www. colegioextensao.com.br É hora do intervalo - vamos relaxar Salas de aulas com

É hora do intervalo - vamos relaxar

colegioextensao.com.br É hora do intervalo - vamos relaxar Salas de aulas com projetores e ar condicionado

Salas de aulas com projetores e ar condicionado

relaxar Salas de aulas com projetores e ar condicionado Hora da educação física - interação dos

Hora da educação física - interação dos alunos

Hora da educação física - interação dos alunos Laboratório de química e biologia Parquinho onde os

Laboratório de química e biologia

física - interação dos alunos Laboratório de química e biologia Parquinho onde os pequenos liberam a

Parquinho onde os pequenos liberam a energia

11

Com A PAlAvrA

Com A PAlAvrA Lídia Maria NuNes MaNtovaN Pedagoda e Diretora do Colégio Extensão Se um dia

Lídia Maria NuNes MaNtovaN

Pedagoda e Diretora do Colégio Extensão

Se um dia meus netos me pergunta- rem se valeu à pena, direi apenas que devemos florescer onde Deus nos plantar.

Portanto, valeu o foco para ser adulta, a terra da qual preciso ser adubada sempre, as lágrimas em dia de sol quente e o sereno para a fotossíntese. Hoje, nesse proces- so de maturação, profundas são as Raízes e resistente é o tronco da árvore; por isso, em dias de fortes ventos, ou em momentos de fraque- za, é neles o meu fortalecer.

Por tudo isso, agradeço à todos que em ajudaram a crescer, espe- cialmente ao tio Caio por manter sólidas as paredes da minha alma de educadora.

Que a luta desse cultivo seja eter- namente sombra.

12

Revista For You - Dezembro 2011

Lúcia H. s. spadão

Psicóloga

O Colégio Extensão tem um olhar diferenciado aos alu- nos e sua família, encaminhando-os, quando necessário, para os apoios terapêuticos que facilitarão o caminho a ser percorrido nesse período tão importante na formação do seu futuro, cidadania e pessoa.

osMar pereira da siLva

Professor

Sinto-me honrado por fazer parte do corpo docente de uma escola séria, profissional e de muita tradição, a qual possui um dom singular: acolher o aluno todos os dias no seu diferencial, e não simplesmente na condição de mais um aluno.

eder voLpe esgaLHa

Advogado e Pai de Aluno

Em 2003, fiz uma opção em matricular meus filhos no

Colégio Extensão e, com o passar dos anos, confirmo que

a decisão fora acertada. Encontrei no colégio respeito,

disciplina e qualidade de ensino. Com certeza, a base ali

lançada produzirá bons frutos.

Nobuaki Hara

Pai

Sou grato e admiro o Colégio Extensão, pois todos os meus filhos lá estudaram e, além disso, os ensinamentos ministrados aos seus alunos não se circunscrevem às ma- térias curriculares, preparando-os, também, para ser ver- dadeiros cidadãos brasileiros.

cidiNHa baracat

Professora, escritora, declamadora, presidente atual da Academia Araçatubense de Letras

Educar é transmitir valores e formar cidadãos conscien-

tes. Isso demanda responsabilidade e renúncia, perseve- rança e abnegação. Sobretudo AMOR! Assim tem sido a LÍDIA do COLÉGIO EXTENSÃO: um espírito firme e for-

te no cumprimento da missão que Deus lhe confiou.

tem sido a LÍDIA do COLÉGIO EXTENSÃO: um espírito firme e for- te no cumprimento da

esPorte

ct do têNis

Um lugar dedicado ao tênis:

ensinar, praticar e aperfeiçoar. São 6 mil metros quadrados de puro tênis.

Desde 2006, funciona em

Araçatuba um espaço totalmente vol- tado para a prática desta modalidade.

O CT (Centro de Treinamento) do

Tênis instalado - e bem instalado - no bairro Pinheiros, em Araçatuba, é dos irmãos Crá (38) e Crô (36).

Depois de quase duas décadas

dedicadas ao esporte, os irmãos inves- tiram pesado: são quatro quadras ofi- ciais de tênis - duas delas com ilumina- ção para prática noturna; um paredão; área para churrasco coberta; secretaria; e estacionamento. Tudo isso cercado

de muita área verde e muito fácil de

chegar (bairro Pinheiros - veja mapa no site).

14

Revista For You - Dezembro 2011

O CT funciona de segunda a sábado, das 7 às 19 horas, com aulas para iniciantes e praticantes. As aulas são individuais ou em grupos. Os dois carregam no currículo vários cursos da ITF (International Tennis Federa- tion) e CBT (Confederação Brasileira de Tênis). Mais passagens pelos prin- cipais centros praticantes de tênis em Araçatuba (Araçatuba Clube, AABB - extinta, Afresp, Cooesa, Condomínio Alphaville, Iate Clube e Saque Acade- mia).

Uma das características legais do tênis é que não existe limite de ida- de para a prática do esporte. Qualquer um pode jogar. No CT, os treinamen- tos começam aos 5 anos e não têm li- mite de idade: é muito fácil aprender. As lesões quase não existem e, além do mais, é muito divertido praticar. E já vou avisando: é um jogo viciante!

Ah, tá! Você se acha velhinho para aprender jogar tênis. É melhor arrumar outra desculpa: qualquer um pode aprender. Homem, mulher, basta ter vontade, um par de tênis e uma ra- quete. Parceiro e bolinhas no CT exis- tem aos montes.

É do centro de treinamento o maior grupo de atletas que represen- tam Araçatuba. No horário da tarde, uma turma de três garotos treinam dia- riamente para competições Cenic (di- visão preparatória para o profissional - veja no site). Os irmãos acompanham os garotos de perto. Inclusive nas via- gens pelos torneios Brasil afora. E quando é hora de seguir em frente, eles mesmos se encarregam disso. O atleta Bruno Saraiva, por exemplo, foi para Santa Catarina treinar com o ex-técni- co do Guga, Larri Passos. O trabalho é de preparação. Revelar garotos com potencial para o tênis e não esgotá-los como atletas.

Além das aulas e treinamentos, os irmãos têm um projeto social que tira garotos da rua e ensina o tênis como profissão, como aconteceu com eles mesmos. Giovani Santos Teixeira (26), que é professor no CT, é o pri- meiro fruto do trabalho realizado pe- los irmãos. É uma ação muito bonita, porém pequenina, já que os dois não contam com o apoio de ninguém. Se houvesse empresários interessados em ajudar, olha só que projeto legal para se aliar. E o caráter dos meninos, eu e muita gente garantimos.

E o caráter dos meninos, eu e muita gente garantimos. CAmPeões dA vidA! Estes são os

CAmPeões dA vidA!

Estes são os verdadeiros cam- peões! Campeões da vida! Quem diria que dois meninos simples, que começaram a vida como boleiros, virariam professores e criariam um espaço para prática do tênis com o suor dos próprios esforços. Parece conto de fadas, não é mesmo? Não. Esta é a vida dos irmãos Cláudio e Clodoaldo Marques Guimarães.

Com 8 e 10 anos, os irmãos começaram catando bolinha no Araçatuba Clube. A oportunidade foi dada por Severino Garcia Figue- roa, responsável pelo departamento de tênis do clube.

Aos poucos, os educados ga- rotos foram galgando espaço e cres- cendo dentro do clube.

a

encordoar raquetes, a jogar tênis

De

boleiros,

aprenderam

para poder só mais tarde dar aulas. Dali, os dois seguiram caminhos diferentes. Cláudio foi convidado a dar aulas na AABB e Cooesa, e Clodoaldo mudou-se para Cuiabá (MT) onde também se tornou pro- fessor.

Um pedido da mãe, dona Lui- za Rosa Fernandes Guimarães, reu- niu novamente os irmãos e possibi- litou a ambos realizarem seu sonho:

um espaço dedicado ao tênis, onde eles podem praticar, ensinar e tirar das ruas garotos carentes.

Além das atividades no CT, eles também dão treinamento de iniciação no Colégio Nossa Senho- ra Aparecida e Condomínio Delta Park.

E aí?!

Alguma dúvida de

quem são os campeões aqui?

15

E aí?! Alguma dúvida de quem são os campeões aqui? 15 Ct do tênis Rua Armando
E aí?! Alguma dúvida de quem são os campeões aqui? 15 Ct do tênis Rua Armando
E aí?! Alguma dúvida de quem são os campeões aqui? 15 Ct do tênis Rua Armando
E aí?! Alguma dúvida de quem são os campeões aqui? 15 Ct do tênis Rua Armando
E aí?! Alguma dúvida de quem são os campeões aqui? 15 Ct do tênis Rua Armando
E aí?! Alguma dúvida de quem são os campeões aqui? 15 Ct do tênis Rua Armando
E aí?! Alguma dúvida de quem são os campeões aqui? 15 Ct do tênis Rua Armando
E aí?! Alguma dúvida de quem são os campeões aqui? 15 Ct do tênis Rua Armando

Ct do tênis

Rua Armando Vitro, 179 (18) 9706-8846 Crá (18) 9734-8211 Crô

Aulas e utlização das quadras com hora marcada.

negóCios

eLa mudou o Nome, mas Foi só o Nome!

Muitas empresas ao longo de suas existências mudaram marcas. Algumas, até de ramo. A água Araguá só mudou o nome.

Você já ouviu falar numa em- presa chamada Tokyo Telecommu- nications Engineering Corporation? E se eu perguntar novamente se você conhece a Sony? Ah! Agora, com certeza, vai me responder que sim! E que até tem alguns produtos dela na sua casa, não é

mesmo?! Estamos falando da mesma empresa, só que se optou por Sony por se um nome mais curto e bem mais fá- cil de ser lembrado.

Outra empresa que mudou de nome, ou simplesmente, o abreviou foi a Fedex, ou Federal Express, como foi concebida em 1971. Desde o início já era chamada pelo nome que a conhe- cemos hoje, mas só em 1994 a marca adotou a expressão como seu nome, al- terando até a razão social antiga em

2000.

No

Brasil,

o C o m p a n h i a

mos

caso

te-

da

Vale do Rio Doce, que também era co- nhecida no mercado e pelo público em geral por simplesmente Vale.

Em nosso país, as leis de paten- tes são um pouco confusas. Quando

a renovação do nome Araçá não foi

aprovada foi criada a marca Araguá.

Um nome fácil e muito parecido com

o anterior.

A mudança não afetou em nada

a empresa, a não ser a comunicação

visual dos próprios produtos (entenda por isso rótulos) e pontos de venda. Você nem notou, não é mesmo?! Foi realizado um trabalho para a marca fi- car o máximo possível parecida com a anterior. Mas, na verdade, você não percebeu porque eles não alteraram o rótulo. O pro- duto que chega a sua casa - e que você está acostu- mado a consumir nos vá- rios barzinhos e restaurantes - continua igualzinho, com a mes- míssima qualidade de produção.

Produção, aliás, é só um jeito de falar. A água Araguá é extraída da fonte Rodrigo Florêncio, que fica localizada numa estância pró-

16

Revista For You - Dezembro 2011

xima ao Rio Tietê. Eu, sinceramente, nem tinha noção de como é grande a empresa (acompanhe ao lado como é o processo até chegar à garrafinha) e de todos os processos que acontecem até a água ser engarrafada.

Ainda bem que mudou só o nome: iria dar um trabalhão ter de alte- rar alguma coisa ali. Pensa num lugar grande e cheio de normas e regras de higiene. As leis brasileiras para o co- mércio de água mineral engarrafada são bem rigorosas e seguidas à risca pela Araguá. Desde sua captação até chegar ao consumidor final, a água e seu processo de engarrafamento são submetidos à fiscalização.

Existe um órgão (Departamento Nacional de Produção Mineral) só para autorizar e monitorar a exploração das fontes de água mineral no País. E você achava que a parte mais difícil fosse desrosquear a tampinha para matar a sua sede, não é mesmo?! Para comer- cializá-la, é preciso seguir os padrões de qualidade determinados pelo órgão, limitando-se a explorar apenar o que for concedido, e ainda é preciso regis- trar a água na Anvisa.

A água mineral é a bebida cujo consumo mais cresce no mundo, pois é refrescante, sem calorias, fácil de carregar, mais saborosa que algumas águas de filtros comuns e muito mais saudável do que qualquer refrigerante.

águA minerAl ArAguá

Rua Marcílio Dias, 1634 Fone: 18 3622-0057

Av. Brasília, 1971 Fone: 18 3622-4050

Rua Cussy de Almeida, 1365 Fone: 18 3622-9900

11. Você sabe de onde Vem a água que bebe? 1. 6. 1. Um reservatório,
11.
Você
sabe
de
onde
Vem
a
água
que
bebe?
1.
6.
1. Um reservatório, todo re-
vestido com azulejos, recebe a
bomba de sucção, que capta
a água mineral a uma pro-
fundidade de 48 metros até
chegar à rocha e depois mais
12 metros no interior dela. De-
pois de captada, a água pas-
sa por uma filtragem apenas
2.
7.
para extrair qualquer tipo de
elemento sólido
2. Os tanques fazem a arma-
zenagem da água extraída
3. As embalagens são fabrica-
das na própria Água Araguá
4. Os galões retornáveis pas-
sam por um processo de lava-
gem interna
5. Esterilização externa e in-
3.
8.
terna com ozônio eliminando
qualquer tipo de contamina-
ção, cheiros e sabores
6. A água sai dos tanques di-
retamente para os recipientes
sem nenhum contato humano
7. Os recipientes já com a
água passam por um painel
de luz para averiguação e con-
4.
9.
trole
8. Recebem a impressão na
tampa da data e hora em que
foram engarrafados, o prazo
de validade e o lote
9. Galões ou garrafas seguem
para armazenagem e dali, di-
reto para distribuidora
10. Diariamente são coletadas
5.
10.
amostras da água e feita ins-
peção química de qualidade.
Durante todo o processo, só
existe contato humano na la-
vagem dos galões, no armaze-
namento e na distribuição
11. Linha de Água Mineral Na-
tural Araguá

17

entretenimento

Ele é um cama- leão! É uma ne- cessidade do meio

em que vive! Cal-

isso aqui

não é o canal de

TV National Geo- graphics. Mas o cara da foto é um animal! No bom sentido da p a l a v r a , lógico. Ele está no rá- dio, na TV e nas fes- tas que você fre- quenta.

Conhe-

ça um

pouco

do 3

em 1:

Mário

Bros

Revista

ForYou -

Quem é

Mário

Mário bros - o mário bros é a re- alização do sonho de toda criança que queria sempre apa- recer mais que os ou- tros, e eu era assim. adorava música e nunca ficava parado esperando o tem- po passar! desde menino, lá em ilha solteira, nas brincadeiras dançantes, eu sempre fui o responsável por levar as fitinhas cassetes (lem- bra disso???). depois da mor-

18

Revista For You - Dezembro 2011

te do meu pai, em 88, nos mudamos para araçatuba. eu tinha 11 anos e minha família toda era daqui. tudo ficaria mais fácil para a gente. meus pais são daqui e todos os amigos e fa- miliares nos receberam com muito ca-

rinho. sempre tive dois vícios: música

e futebol.

RFY – Mário,eu me lembro de que seu sonho era ser jogador de futebol. Desistiu? Mudou? O que aconteceu?

Mb - todos os garotos da minha épo- ca e, até os dias de hoje, sonham em ser jogadores de futebol. meu pai chegou a ir para o time de santos na

época do Pelé. sempre achei que daria certo, até me arrisquei a fazer alguns testes em times grandes e conhecidos, mas minha mãe era pulso firme e não me deixou ficar para jogar porque falava que tínhamos de estudar. Foi uma pena porque eu acho que daria

se bem que o que faço é bem

melhor, né? (risos).

certo

“todo mundo tinha um sonho o meu era fazer som. Falar no rádio”

RFY - O que dá mais prazer nos seus três trabalhos (DJ, apresentador e radialista)?

Mb - rapaz, os três me dão muito pra- zer. o mais difícil foi ser apresentador, vocês não têm ideia do sufoco que foi no começo. e nós, seres humanos, diante da dificuldade, já vemos uma

razão para desistir. eu já tentei desistir milhares de vezes, mas os caras que trabalhavam comigo no início não deixaram. Foram eles os culpados por hoje eu estar aqui na tv (tv oferta - sbt interior) há 11 anos. Fazer rádio é um prazer sem explicação, é mais for- te que eu: amo “demais da conta”. e

o trabalho como dJ é, e sempre será,

minha primeira atividade profissional. Foi a primeira coisa que aprendi e amo como se fosse um filho. todo mundo sonhou em ser dentista, médico, ad- vogado. eu sempre quis ser dJ.

Entrevista: Mário Bros

RFY - Fale um pouco do Mário apresentador de TV. Em quem você se inspirou?

Mb - bom, na verdade, eu fiz um teste

e fui passando. eu e outro amigo, que

desistiu. surgindo a oportunidade. eu não tinha noção nenhuma, até por- que nunca pensei que fosse trabalhar em tv, produtora ou coisa do gênero. com o desafio estabelecido, eu come- cei a me inspirar no galeb (Luiz anto- nio galeb, que hoje é dono do canal fechado shop tour). o cara é um gê- nio! outro apresentador que me deu um norte para a coisa era um chama- do cadu, esse sim tem um jeito mais parecido com o que eu faço. mas gos- to muito do ciro bottini (shop time), adoro Luciano Huck e gosto muito do celso Portiolli, um cara que tem uma história muito legal de superação e vi- tórias que todo mundo podia conhe- cer.

RFY - Você está no projeto do TV Oferta desde o começo em 2000?

Mb - sim, desde o primeiro programa, éramos Flavia e eu: ela tinha muito mais experiência e eu era meio que um “segundo” apresentador. mais aí

o destino e o “Papai do céu” se in-

cumbiram de fazer com que tudo esteja assim como está, maravilhoso. mas foi sofrido e ainda não é fácil não. (risos).

RFY - E o radialista? É um personagem ou é você mesmo?

Mb - então, eu sempre ouvi muito

rádio. Ligava o velho “3 em 1”, e na maioria das vezes era para ouvir mais os locutores e nem tanto as músicas. tinha vezes que abaixava o som de uma música que não era muito legal, mas aumentava no máximo quando

o locutor entrava no ar! No começo,

meio que imitava o Julinho mazzei. eu adorava. No meio das frases, ele sempre falava uma palavrinha em in- glês e isso ficou marcado. mas, com

o tempo, você vai criando uma iden-

tidade, amadurece, estuda, ouve os

companheiros que estão ao seu lado

e vai pegando um pouco daqui e um

que estão ao seu lado e vai pegando um pouco daqui e um pouco dali. Hoje,

pouco dali. Hoje, eu sou o que as pes- soas fora do meio do meu ambiente profissional conhecem: sempre bem humorado, com uma piada pronta e muita energia. No rádio, eu me trans- formo, não tem explicação. acho que eu sou autêntico.

RFY - E DJ, sempre foi sua paixão, né? Como aprendeu a mixar?

pela outra, com as batidas, uma em cima da outra, se chamava mixagem. aprendi com dois “caras” que sempre foram referências na minha época: o guaraci e o régis Queiroz. são duas pessoas que juntos temos história de monte para contar. Foram os dois que me ensinaram a técnica e como me comportar na cabine de som.

(risos).

RFY - Alguma mensagem para os fãs que estão nos ouvindo, ops, lendo?

Mb - É estranho esse negócio de fã, mas para vocês que gostam do meu trabalho na rádio, na tv ou como dJ

- e para quem não gosta também -

sempre tenha foco. sempre tenha um

objetivo. Faça aquilo que o deixe feliz,

Mb - sempre, a minha primeira.

RFY - Você se considera famoso?

não

queira agradar pai, mãe, namora-

Quando um adulto pergunta para

Mb - de jeito nenhum. considero-me

da (o). ouça seu sexto sentido sempre

uma criança o que ela quer ser, sem-

um cara conhecido pelo meu traba-

e

não desista, mesmo quando parecer

pre existem aquelas respostas, né, do

lho. a televisão, mesmo que regional,

que nada está no lugar. Na vida, pou-

tipo “quero ser bombeiro, garçom

tem uma força incrível. mas o famoso

cas

pessoas vão apoiá-lo, seja lá o que

(risos), polícia, piloto, astronauta, mé- dico, professor”. sempre que alguém me fazia essa pergunta eu respondia que queria fazer música e falar no

não pode ir ao shopping, a uma festa legal, parar num restaurante e ficar de boa. vendo por este ponto, eu acho que sou uma pessoa super normal,

você escolher para fazer. mas quando fizer, faça com amor, com dedicação, carinho e ame muito o que você faz porque nada é fácil

rádio. sempre fui atrás daquela nova

igual a todo mundo. tenho minha pri-

e

sempre vão existir

música que todo mundo queria escu-

vacidade, com a diferença que entro

as

tempestades. e

tar, sempre buscando o novo. e para

na casa das pessoas pela tv e pelo rá-

não se esqueça de

mim, o melhor de ser dJ é conhecer

dio todos os dias. mas, estou longe de

ter

deus no cora-

pessoas novas todos os dias, ter no-

ser famoso.

ção. isso é o mais

vas possibilidades. infelizmente, hoje nossa profissão foi invadida por gente que nem sabe metade como a músi- ca chegou aqui e está como está. mas

RFY - Como as pessoas contratam o DJ Mário Bros?

Mb - Podem me contratar pelo Face-

importante de tudo, sem o qual fica mais difí-

o sol nasceu para todos. Quando ia

book ou pelo twitter (@mariobrosdj).

cil

ainda.

à “mingau” - balada teen da minha

tenho um email só para isso que é

e

divir-

época - ficava olhando o dJ colocan-

djmariobros1@hotmail.com. ou pelo

tam-se!

do os discos e fazendo mixagens. Na-

jeito tradicional mesmo, ligando no

É

o me-

quela época, nem sabia que o cara

(18) 8116-4084. aí é só me contratar

lhor que

que colocava o som era chamado de

para casamentos, aniversários, con-

a

gente

dJ e nem que a troca de uma música

fraternizações, baladas, velórios, tudo

tem a fazer!

19

giro gAstronômiCo Clima descontraido e super familiar. Uma ótima opção para o almoço de final

giro gAstronômiCo

giro gAstronômiCo Clima descontraido e super familiar. Uma ótima opção para o almoço de final de

Clima descontraido e super familiar. Uma ótima opção para o almoço de final de semana ou happy hour

durante a semana. Um rico cardápio de opções, que vai

de massas a peixes. Na foto, destaque para o macarrão

com bacalhau. Peça e surpreenda-se. Grandes postas

de bacalhau cozidas junto ao macarrão fettuccine com

brócolis e azeitonas pretas. Durante a semana “Happy Hour com música ao vivo.

O Bola 7 fica na Avenida Brasília, 2046 (Fone: 18 3621-

1907) e funciona diariamente, a partir das 18 horas. Sábados e domingos, na hora do almoço.

das 18 horas. Sábados e domingos, na hora do almoço. O melhor da cozinha árabe você

O

melhor da cozinha árabe você encontra aqui. Sistema

de

comida a quilo com muitas opções: salada de damasco

com ricota, salada de berinjela com amêndoas e uva passa, charuto de folha de uva no azeite extra virgem,

arroz com carneiro, quibe assado, esfiha de escarola,

picanha de cordeiro grelhada, lasanha de pão sirio com brócolis, entre outros. Tudo delicioso. E no final você tem várias opções em doces. Se quiser você também pode levar as delícias do Bagdá para casa.

O Bagdá Café fica na Rua General Osório, 147 no

Centro de Araçatuba (Fone: 18 3624-1697). Funciona de segunda à sábado das 11 às 14:30 horas.

Confira!

de segunda à sábado das 11 às 14:30 horas. Confira! Boa comida e bom atendimento. Na

Boa comida e bom atendimento. Na Água Doce Araçatuba é sempre assim. Experimente a Tilápia - Filé de Tilápia frito e coberto com molho de tomate,

ervilha e queijo mussarela, acompanhado de batata frita, arroz, pimenta e limão. Ah! Se você é um apreciador de cachaças brasileiras peça o cardápio de cachaças e se delicie com as centenas de opções presentes no cardápio.

A Água Doce Cachaçaria fica na Avenida Brasília, 1800

(Fone: 18 3625-8835) e funciona de segunda a sábado,

a partir das 18 horas.

e funciona de segunda a sábado, a partir das 18 horas. Aberta todos os dias, a

Aberta todos os dias, a Dely oferece deliciosos pães, bolos, doces e salgados. Conta com um espaço para quem passa por ali se deliciar com um cafezinho da

manhã. Todos os dias servem almoço por quilo com bufê de saladas, pratos quentes e frios, além do churrasquinho feito na hora. À noite, o cardápio é a La Carte. Destaque para o Tibone, os Filés e Pizzas. Além do serviço de Delivery atendemos também Coffee Breaks.

A Dely Padaria e Restaurante fica na Avenida Saudade, 1450 (Fone: 18 3625-5060).

odontologiA

um grão de arroz, certo?!

Não é exagero levar seu filho a cada seis meses ao dentista. O simples

ato de usar chupeta ou chupar os dedos pode causar os problemas na mordida. Quando detectados a tempo, é possível corrigir sem grandes transtornos para

a criança.

A partir dos 3 anos de idade, é

feito um diagnóstico ortodôntico e o tratamento será iniciado a partir dos 5 anos. Já nos dentes de leite é possível tratar as más formações dos tipos mor- dida aberta anterior, mordida cruzada anterior ou posterior. Elas têm impacto corretivo imediato, ou seja, o aparelho instalado faz a correção ainda na denti- ção temporária.

Com sete anos (varia de criança para criança), os dentes permanentes começam a surgir. Então é necessá- rio acompanhar a troca de dentes, seu crescimento, como está a mordida e a arcada. É nessa época que o dentista consegue detectar se há alguma alte- ração e se haverá necessidade de fazer exames radiográficos.

A radiografia mostra se o pa-

ciente apresenta todos os dentes, se a ordem de erupção está adequada e se há espaço para todos eles.

Consultar um profissional não implica necessariamente que seu filho sairá de lá com um aparelho ou o pro- blema resolvido. Às vezes, a melhor opção é a supervisão periódica para acompanhar o crescimento da face e a troca dos dentes.

Duas coisas são certas: prevenir

é melhor que remediar. E com a saúde

do seu filho você não vai querer brin- car, não é mesmo?!

cHegou a Hora!!!

Você sabe qual a melhor hora para levar seu filho ao dentista?

A doutora Fernanda Werneck Martinez diz que desde bebê é impor- tante levar seu filho ao dentista: as- sim, ele já vai se acostumando com os hábitos de higiene bucal desde cedo, mesmo quando não há a presença de nenhum dentinho.

Uma visita regular a cada seis meses é o ideal para uma dentição per- feita do seu filho. A cada fase é possí- vel detectar problemas nos dentes ou na boca da criança.

Antes mesmo de os dentes nas- cerem, é preciso limpar a boquinha do pequeno com o au- xílio de uma gaze enrolada no dedo

indicador e levemente umedecida em soro ou água filtrada. Desta maneira, você retira resíduos de leite que ficam na boca do seu filho. Faça movimen- tos suaves por toda boca, inclusive na língua.

Com o nascimento dos primei- ros dentes, já se torna necessário lim- pá-los com uma escova especial para idade (cabeça pequena e cerdas ma- cias). Nesta fase, o creme dental não deve conter flúor. “Já que os pequenos não conseguem cuspir, acabam engo- lindo quantidades diárias de flúor, que podem manchar os dentes”, lembra Fernanda. Pai nenhum vai querer isso, não é mesmo?!

Depois dos quatro anos, já é possível trocar o creme dental. Vale lembrar que a quantidade indicada é de

o creme dental. Vale lembrar que a quantidade indicada é de 2 2 Dra. Fernanda Werneck
o creme dental. Vale lembrar que a quantidade indicada é de 2 2 Dra. Fernanda Werneck

22

Dra. Fernanda Werneck Martinez - CROSP 98026

Formada pela UNESP - FOA (Faculdade de Odontologia de Araçatuba/SP). Atualização pela PROFIS (Bauru/ SP) em Ortodontia Preventiva e Interceptiva. Especialização em curso em Ortodontia na USC (Universidade Sagrado Coração - Bauru/SP.

Consultório: Rua Laurindo Caetano de Andrade, 669 | Fone: 018 3621-2623.

Revista For You - Dezembro 2011

odontologiA

Próteses ou deNtadura?

Existe tanta tecnologia envolvida e os avanços foram tantos que nem me atreveria chamar de dentadura.

O doutor Augusto Castilho, por

exemplo trabalha com uma técnica co-

nhecida como Prótese Protocolo que consiste em uma “dentadura” implan- tada sobre a gengiva do paciente de forma fixa.

Esqueça aquela cena horripilan- te de ver seus avós tirando a dentadura para dormir e deixando sob a mesinha lateral da cama.

A prótese, desenvolvida por pro-

téticos, e igualzinhas aos seus dentes, é

fixada por parafusos na boca. Calma. Não é esse bixo de sete cabeças que você está pensando.

Não é esse bixo de sete cabeças que você está pensando. Primeiro, próteses são mais comuns
Não é esse bixo de sete cabeças que você está pensando. Primeiro, próteses são mais comuns
Não é esse bixo de sete cabeças que você está pensando. Primeiro, próteses são mais comuns
Não é esse bixo de sete cabeças que você está pensando. Primeiro, próteses são mais comuns

Primeiro, próteses são mais comuns do que se pensa. Você pode perder um dente por infecção ou sim- plesmente comendo amendoim. Mui-

tas pessoas desfilam com elas em seus

sorrisos e você nunca vai imaginar. Segundo, a técnica de parafusar algo em sua boca é tão avançada que você

bem

não vai sentir nada. Tá bom vai pouquinho!

A prótese proporciona maior conforto ao paciente. Falar, mastigar e sorrir com segurança. Com um número reduzido de implantes pode-se colocar de 10 a 12 dentes na prótese (parte su- perior ou inferior da arcada dentária), desde que haja qualidade óssea.

Pacientes totalmente desdenta- dos (porquê não), também podem re- ceber as próteses. E aqueles que pos- suem a prótese convencional também podem optar por trocá-la pela fixa.

“Com o desenvolvimento das técnicas e a simplificação dos proce- dimentos, diminuiu o período de ci- catrização, reduziram os custos e os tratamentos protéticos podem ser fina- lizados 24 horas após a cirurgia”, ex- plicou o doutor Augusto Castilho.

Dr. Augusto Castilho - Periodontista. CROSP 66561

Cirurgião Dentista especialista em Periodontia com aperfeiçoamento em

cirurgia oral menor e implantes dentários.

Atende em Araçatuba e Birigui tel 18 8144 0102

23

terAPiA Cognitivo-ComPortAmentAl

BIOFEEDBACK: tErAPIA DA InFOrmAçãO

O futuro já chegou ao ITECC. Esta revolucionária terapia que modifica hábitos e comportamentos indesejados.

Todo mundo conhece uma crian- ça hiperativa, não é mesmo?! E não só crianças, adultos também. É fácil iden- tificá-los: eles não param quietos, têm dificuldades de concentração e muitas vezes são considerados rebeldes, inca- pazes de terminar uma simples tarefa.

Os pais costumam entregar os pontos, dizendo que não sabem mais o que fazer para ensinar responsabilida- de e tranquilidade ao seu pequeno.

imagi-

ne esse mesmo “capetinha” diante de um aparelho ligado a um computador disputando um jogo específico. Ele iria adorar, não é mesmo? E você também. É que depois de alguns meses seu filho se revelará calmo, cumprindo deveres escolares e até mostrando uma melho- ra no seu aproveitamento escolar. E não será um milagre. Na verdade, o tal

Agora outro panorama

24

Revista For You - Dezembro 2011

joguinho específico é feito para treiná- -lo a modificar determinadas ondas ce- rebrais, exatamente as que respondiam por seu comportamento desajustado.

Da mesma forma, é possível treinar pessoas para elas dominarem inúmeras outras condições psicológi- cas, ou até físicas, advindas de vários transtornos.

“bio é vida. Feedback é informação”

A precursora desta técnica em Araçatuba é a psicóloga Eliane Calil Otoboni, proprietária do ITECC (Ins- tituto de Terapia Cognitivo-Comporta- mental). Desde 2002, ela aplica o Bio- feedback como complemento do seu trabalho na terapia.

BiofeedBACk O biofeedback é uma técnica em que se aprende o controle voluntário das nossas funções fisiológicas (ativi- dades de que normalmente não temos consciência) com a finalidade de me-

lhorar nossa saúde e/ou desempenho.

“O aparelho mede com precisão a função fisiológica em estudo trans- formando-a em valores. Esta informa- ção nos possibilita alterar tais valores para mais ou para menos, conforme desejarmos de modo estável com trei- namentos supervisionados repetidos”, cita Eliane.

São realizadas de 1 a 3 sessões, de 30 a 40 minutos cada, dependen- do do distúrbio a ser tratado. Existem várias vantagens para este tipo de téc- nica: ela não é medicamentosa, nem invasiva e sem efeitos colaterais. Uma forma segura de modificar hábitos e comportamentos, reorganizando modo de vida.

indiCAções

O biofeedback é indicado no tra- tamento de estresses, estafa, síndrome de fadigas crônicas, ansiedade, fobias, síndrome do pânico, distúrbios obses- sivo-compulsivos, depressão, distúr- bios de aprendizagem, entre outros

depressão, distúr- bios de aprendizagem, entre outros Os equipamentos de biofeedback são dispositivos
depressão, distúr- bios de aprendizagem, entre outros Os equipamentos de biofeedback são dispositivos
depressão, distúr- bios de aprendizagem, entre outros Os equipamentos de biofeedback são dispositivos

Os equipamentos de biofeedback são dispositivos eletrônicos dotados de sensores capazes de coletar pequenos sinais elétricos da superfície da pele (não-invasivos), processá-los e transformá-los em informações compreensíveis e psicoeducativas. Os terminais são colocados nos dedos do paciente e transmitem ao computador as informações para interpretação e interação do psicólogo em tempo real.

interpretação e interação do psicólogo em tempo real. Durante a sessão, o aparelho fica ligado ao

Durante a sessão, o aparelho fica ligado ao paciente e ao computador, que transmite pela TV e fornece informações a psicóloga. Dessa forma, ela pode interagir com o paciente conforme os estímulos recebidos. O programa do biofeedback trabalha desde jogos educativos a fotos pessoais do paciente.

25

os estímulos recebidos. O programa do biofeedback trabalha desde jogos educativos a fotos pessoais do paciente.

estétiCA

Hooke: beLeza e PotêNcia Chegou a mais avançada tecnologia em radiofrequência A radiofrequência já existe
Hooke:
beLeza e
PotêNcia
Chegou a mais avançada tecnologia em radiofrequência
A
radiofrequência já existe há
mais de 50 anos e, desde 2002, desco-
briu-se o uso deste procedimento para
a estética. A utilização na temperatura
certa, no tempo certo, pode atingir as
proteínas de colágenos, uma das mais
abundantes do nosso corpo, responsá-
veis pela forma escultural de diversos
órgãos, incluindo a pele e tela subcutâ-
nea. Ou seja: o Hooke pode fazer ma-
ravilhas pela sua pele e pelas formas
(dá uma olhada na garota propaganda!).
acaba de adquirir uma máquina novi-
nha e já está trabalhando a todo vapor
(ops!)
a toda frequência com ela.
indiCAções
O
Hooke é indicado para o tra-
O
nome Hooke é uma homena-
gem ao físico inglês Robert Hooke,
que publicou lá em 1676 a “Lei da
Elasticidade”. Já deu para imaginar
aonde vamos chegar, né?!
tamento de várias condições estéticas,
especialmente rugas e flacidez de pele,
bem como no tratamento da celulite,
estrias e da gordura localizada. Trata-
-se de técnica não-invasiva, sem efei-
to sistêmico, não causa dependência e
não tem efeitos colaterais indesejáveis.
Maravilha!
A
restrição é para grávidas, usu-
ários de marcapasso e de próteses me-
tálicas.
Tá, mas você não quer saber
nada disso, não é mesmo?
Então,
va-
Não fique aí esperando não: liga
na Área Vip e vá correndo experimen-
tar o Hooke!
imagens divulgação

CABelos

Antes
Antes

cHegou a Hora de arrasar

Ombré Hair, a nova moda dos cabelos.Valorize a naturalidade e ganhe em praticidade.

Você já deve ter visto alguém com os cabelos com Ombré Hair. A atriz Giovana Lancellotti é uma das celebridades adeptas das novas luzes douradas.

Não importa a cor do seu cabe-

se é

liso, crespo, curto ou comprido. Todos os tipos de cabelos ficam lindos com a nova técnica de coloração. É sucesso garantido para as festas de final de ano e para o verão.

lo: se ele é loiro, castanho, ruivo

O nome da técnica vem do fran- cês e significa “sombreado”. “É um clareamento gradual das pontas dos cabelos em relação à raiz. Cria-se um sombreado a partir do meio do cabelo. O resultado é como se os fios ficassem queimados naturalmente do sol”, ex- plica a cabeleireira Gabrielle Ramos,

da Área Vip.

A técnica, que deve ter um de- gradê delicado de luzes, valoriza qual- quer tipo de cabelo, deixando as pontas mais claras com um aspecto bem na- tural.

“Fique iluminada para

o

verão! Naturalidade

e

praticidade nas suas madeixas”

Muitos vão confundir a técnica com as luzes californianas. Mas são duas técnicas bem distintas. “As luzes californianas são o clareamento das pontas do cabelo criando uma faixa mais clara por igual. Existe uma di- visão de cor bem marcada por igual”,

define Augusto César (Área Vip).

A advogada Cristina Nardo aderiu à nova técnica e adorou o resul- tado. “Achei que ficou super natural, como se estivesse acabado de voltar de um dia de sol quando os cabelos des- colorem um pouco e ganham lumino- sidade”.

A aplicação da técnica é rápida

e, no dia a dia, bem prática. A manu-

tenção é semestral. Ideal para mulhe- res que têm pouco tempo e não podem ficar horas no cabeleireiro.

Se você gostou, é melhor correr

para marcar um horário na Área Vip - Centro de Estética e Cabelo. A agenda

é concorridíssima. Marque seu horário

e surpreenda a todos com um visual iluminado.

Pet

cães de ouro

O simples ato de ajudar já deveria,

merecidamente, ser premiado. E quando essa ajuda vem de “alguém” inusitado? Alguém com amor incondicional, capaz de se entregar de corpo e alma,

e incapaz de julgar raça, credo ou condições físicas? Esse alguém existe sim. E o trabalho dele é sério e premiado.

Lendo esta introdução você já deve estar perguntado a si mesmo se essa pessoa realmente existe. Mas não estamos falando exatamente de uma pessoa e sim, de animais. Doze cães no total. Então, você vai me perguntar: - “cachorro trabalhando?” Sim. Um tra- balho sério de solidariedade.

O trabalho é chamado de Tera- pia Assistida por Animais ou TAA e foi desenvolvido para integrar os dois cursos da Unesp de Araçatuba (Odon-

Revista For You - Dezembro 2011

28

tologia e Veterinária).

Com certeza, você já ouviu falar dele: Projeto Cão Cidadão. Ganhador de uma menção honrosa pelo prêmio Governador Mário Covas, conferido pelo Governo do Estado de São Pau- lo, em 2009; um Voto de Aplauso e Prêmio Voluntariado em Destaque, concedidos pela Câmara de Verea- dores de Araçatuba, em 2009 e 2010, respectivamente. Além destes, os tra- balhos produzidos pelo projeto recebe- ram dois prêmios (um 1º e um 2º lugar) de melhores trabalhos apresentados no Congresso de Extensão Universitária da Unesp em 2009.

O projeto teve como uma das idealizadoras, a professora Valéria Oliva, utiliza animais na recreação e na diminuição da ansiedade dos pa- cientes com necessidades especiais assistidos pelo Centro de Atendimento

Odontológico a Excepcionais (Caoe), uma unidade auxiliar da Faculdade de Odontologia daquela instituição.

Desde 2003, quando começou o projeto, os resultados alcançados são excelentes. Os pacientes têm contato com os animais na sala de espera da Caoe, tornando-se mais colaborati- vos com os profissionais que os aten- dem e dispensando, muitas vezes, a sedação necessária ao atendimento odontológico deste tipo de paciente. Paralelamente, as técnicas corretas de higienização bucal também são de- monstradas aos pais e pacientes, utili- zando os cães como modelos.

Diante dos resultados positivos, o trabalho foi ampliado e aplicado em outras entidades da cidade. O foco principal são os pacientes com neces- sidades especiais de qualquer idade (portadores de Síndrome de Down,

de qualquer idade (portadores de Síndrome de Down, Os cães oferecem afeto incondicional, sem criar barreiras

Os cães oferecem afeto incondicional, sem criar barreiras emocionais e tratam as diferentes pessoas de maneira rigorosamente igual.

tratam as diferentes pessoas de maneira rigorosamente igual. Os doze cidadãos do projeto (Happy, Clara, Boneca,

Os doze cidadãos do projeto (Happy, Clara, Boneca, Flor de Liz, Alfa, Beta, Fumaça, Pitty, Thor, Rajá, Rebeca e Jully). Entre eles, há labradores, um golden retriever, dois poodles e por último um sem raça específica.

autismo, paralisia cerebral, dentre outros) e pacientes idosos institucio- nalizados. Estima-se que já foram atendidos cerca de 2 mil pacientes pelo Projeto Cão Cidadão.

O contato com os animais re- duz a ansiedade e desvia o foco da atenção do paciente, atenua o re- ceio dele ao atendimento de saúde, facilitando a abordagem pelo pro- fissional de saúde. Além de ser um

motivador valioso para a realização de tratamentos fisioterápicos com exercícios físicos (caminhadas, es- covação).

Em 2012, será realizado o 1º Simpósio de Terapia Assistida por Animais da Unesp com a participa- ção de palestrantes de vários estados e cidades do Brasil e que deverá fo- mentar as atividades de TAA com bases científicas mais sólidas.

29

vários estados e cidades do Brasil e que deverá fo- mentar as atividades de TAA com

mundo Pet

Cachorreiros: quem nunca foi vítima das falcatruas de um filhotinho canino que atire a primeira pedra. Eles mal começam a andar e já aprontam horrores. Querem descobrir o mundo, o sabor do seu sofá, a textura dos mó- veis da sala ou a profundidade do seu jardim.

Na v e r d a d e , eles fazem arte para chamar a
Na
v
e r d a d e ,
eles fazem
arte
para
chamar
a
atenção
dos
próprios
do-
nos.
Donos,
não
do che-
fe da mati-
lha, pois é
assim
que
seu
amigo
o
vê. Então,
30
Revista For You - Dezembro 2011

constantemente ele vai querer chamar a sua atenção e, em alguns momentos, até disputar com você para ver quem manda no pedaço.

Uma maneira de não passar por isso é adestrar o seu cachorrinho. “Por volta de 3 meses, quando todas as vacinas estiverem em dia, já é a hora de começar o adestramento. Até dois

anos de idade, eles aprendem fácil e se tornam dóceis e obedientes”, explicou- -me o adestrador Carlos Claire, que trabalha com cães há 10 anos.

O simples ato de passear com

seu cachorro já o deixa mais tranquilo. Carlos tem vários cursos no currículo:

adestramento, proteção civil, schu- zhund, K-9, cão de guarda e de psico- logia comportamental canina.

O adestramento é feito 3 vezes

Adestre seu cachorro desde pequeno e fuja dos transtornos que o pequenino pode lhe causar

por semana na própria residência e tem duração de 40 minutos. Mais que isso pode estressar o animal.

Cães de todas as raças e portes podem ser adestrados. Significa que o seu cãozinho de apartamento também pode ser ensinado e não receber as vi- sitas com latidos e mordidas nos cal- canhares.

Além dos treinos comportamen- tais que irão fazer seu cachorro sentar, deitar ou cumprimentar, em resposta a um comando, Carlos também dá aulas

de como adestrar e treinar cães para guarda residencial, empresarial e para vigilantes

CArlos ClAire

Fone: 18 9139-0359

carlos_claire@hotmail.com

mundo Pet

odoNtoLogia aNimaL!

A POLICLíNICA MASCOTE OFERECE AOS SEUS CLIENTES O SERVIçO ODONTOLóGICO VOLTADO A CãES E GATOS.

mascote

também precisa escovar os dentes? Não, né? Nem nunca pensou nisso???

Ou se pensou já bateu aquela pregui- ça? Imagina você escovando os dentes

do seu cachorrinho e “nhac” -se os dedos.

foram-

Você

sabia

que

seu

vez por ano a um veterinário que tenha os equipamentos certos para uma boa limpeza da boca do seu bichinho.

O mais comum em cães e gatos é a formação de tártaro, que acarreta doenças periodontais com lesões e/ou

é sinal de calcificação e se você não fizer nada ela ataca a gengiva e causa inflamação, ocasionando mau hálito, sangramento, dor e culminando com a perda do dente. Uma boa maneira de notá-la é pelo hálito do seu bichinho.

Verdade é que todos os proble- mas orais encontrados em nós, hu- manos, também podem ser vistos nos animais (canal, cáries, exposição de raiz,etc.). A má notícia fica por conta de que nos nossos pequeninos o pro- blema se torna muito mais grave, le- vando, numa boa parte dos casos, a ter- mos de extrair quase todos os dentes. Calma, é só não deixar chegar a esse ponto.

Uma dica do pessoal da Policlínica Mascote é levar seu bichinho pelo menos uma

“uma higienização anual previne e mantém a saúde bucal do seu mascote”

perda das estruturas que suportam os dentes. E, em casos mais graves, insu- ficiência renal e cardíaca em cães. São aquelas manchas marrom-esverdea- das nos dentes do seu amigo. Aquilo

O tratamento é simples e rápido. Na Mascote, essa limpeza é feita nos mínimos detalhes. Uma limpeza su- perficial pode só mascarar um grande problema.

Uma forma de prevenção é esco- var os dentes do seu amigo todos os dias. Rações secas, ossinhos, biscoitos e brin- quedos auxiliam na remoção, mas não substituem a escovação diária.

a preguiça

voltou! Então ligue na Po-

liclínica Mascote e agen- de um horário para o seu melhor amigo.

Já sei

turismo

turismo Por Andréa Mannarelli bordeaux Depois de trocar ideias com parentes e amigos que já haviam
turismo Por Andréa Mannarelli bordeaux Depois de trocar ideias com parentes e amigos que já haviam
turismo Por Andréa Mannarelli bordeaux Depois de trocar ideias com parentes e amigos que já haviam
turismo Por Andréa Mannarelli bordeaux Depois de trocar ideias com parentes e amigos que já haviam
turismo Por Andréa Mannarelli bordeaux Depois de trocar ideias com parentes e amigos que já haviam
turismo Por Andréa Mannarelli bordeaux Depois de trocar ideias com parentes e amigos que já haviam
turismo Por Andréa Mannarelli bordeaux Depois de trocar ideias com parentes e amigos que já haviam
turismo Por Andréa Mannarelli bordeaux Depois de trocar ideias com parentes e amigos que já haviam

Por Andréa Mannarelli

bordeaux

Depois de trocar ideias com parentes e amigos que já haviam visitado esta cidade, resolvemos conferir com dois casais de amigos as delícias de Borde- aux e os arredores deste município, uma das regiões vinícolas mais importantes da França, em especial Médoc e Saint- -Émilion.

Bordeaux é uma cidade encantado- ra que foi declarada Patrimônio Universal pela Unesco por seus monumentos e mansões do século 18, mas também é uma cidade dinâmica e descolada.

ret – Grand Vin Du Haut-Mèdoc (do ano de 1560). Junto aos seus 22 hectares de videiras, há também um haras de cavalos ingleses, uma paixão adquirida por meio das inúmeras negociações com a Inglater- ra, que até hoje é uma grande importadora deste Château. Vale a pena conferir!!!

Vale a dica: é muito conveniente ter um motorista sempre acompanhando, pois após algumas taças de vinho não é permitido dirigir. A França e toda a Europa são muito rígidas com as leis de trânsito.

Há várias maneiras de se desco- brir uma cidade, e nós optamos por fazer um giro de segway, um meio cômodo e divertido de se locomover e cobrir grandes distâncias. Nosso guia Cédric Ferreira nos mostrou Bordeaux por duas horas, passando por todos os monumentos históricos: Place de La Bourse, Grand Théatre e Esplanade des Quinconces!!! Também conhecemos as ruas principais que nascem de La Place de La Comedie, onde fica o melhor hotel da cidade e uma das estações do tramway, bonde moderno que circula pela cidade por meio de tri- lhos, entre elas a Cours de L’ Intendance, Cours Clemenceau e Allées de Tourny, o famoso triângulo das compras, todas as grandes grifes estão aqui!!! E terminamos com uma agradável refeição às margens do Rio La Garonne, lembrando-se de que os pratos à base de peixe são uma especia- lidade por aqui.

O Château Pontet-Canet – Grand Cru Classé foi a nossa próxima parada: o mais interessante neste château de 24 hec- tares é ser contrário aos demais, ele pro- duz o próprio vinho cultivando as videiras de maneira orgânica e faz o transporte das uvas em carroças puxadas por cavalos, conservando assim o solo.

Grandes nomes como Château Mouton-Rothschild, Château Lafite-Ro- thschild, Château Margaux e Château Latour ficam nesta região e também é possível visitá-los. É importante agendar, pois na época da colheita (segunda quin- zena de setembro e por mais 20 dias) não são permitidas visitas.

Fica aqui minha dica para vocês. Se quiserem mais informações, envie-me um e- -mail. Até a próxi- ma, pessoal!

Para conhecer a região “Médoc”, contamos com nosso chauffeur, guia e agora amigo monsieur Pierre Durand, que com a van dele nos guiou por duas visitas. A primeira ao Château de Malle-

Andréa Benez Tozzi Mannarelli vive de malas prontas. Viajar é com ela mesma! Quando amigos e parentes estão pensando em viajar, mas não têm a mínima noção por onde começar, vão logo ligando para a

ah, e se ela não

Andréa. Ela tem muitas dicas sobre vários destinos

souber, você pode ter a certeza de que ela vai pesquisar até ter tudo na ponta da língua e o ajudar ao máximo sobre onde e quando ir, o que e onde comer e até o que levar e

trazer. É muita facilidade mesmo

poderá ajudá-lo também, além dos amigos

temos uma novidade vindo por aí abtmannarelli@hotmail.com.

quem sabe agora ela

parece que

confiram

com ela:

veÍCulos

iNvestimeNto Pesado

Eles vieram para ficar e não estão para brincadeiras, não. Carros e utilitários com cavalos de potência, nada de pôneis bonitinhos.

O grupo Ville Empresas, de São

José do Rio Preto (SP), colocou de vez os pés em Araçatuba com a nova con- cessionária da marca Nissan. Esta é a 7ª concessionária do grupo, que tam- bém é proprietário da marca Renault no centro da cidade desde maio de

2006.

Além de Araçatuba, o grupo comandado por Alexandre Bozola e Luciano Olivi possui outras duas uni- dades da Nissan: uma na cidade-sede e outra em Presidente Prudente.

O grupo busca trazer para os

mercados onde atua carros inovadores

e com tecnologia avançada, além de

prestar serviços de forma diferenciada

e com alta qualidade. É uma fórmula

acertada que se identificou com a mar-

ca Nissan, que possui veículos pesados

com alta tecnologia e qualidade e ago-

ra traz para o Brasil carros de entrada, um segmento em que ainda não atuava.

A unidade de Araçatuba é um

importante investimento para Nissan junto com o grupo Ville, pois reforça o compromisso de crescimento da mon- tadora com o Brasil.

Nas lojas, os clientes poderão

conhecer e adquirir todos os veículos e acessórios da linha Nissan, sem ter de

se deslocar para outro centro.

breve, a unidade de

Araçatuba contará com oficina espe- cializada na marca, fechando assim toda uma gama de serviços ofere- cidos

Em

novidAdes

U

das

dades da

Nissan

é o pri-

m e i r o

m

a

novi-

carro popular japonês do Brasil: o Nis- san March.

Para aqueles superecológicos

vem aí o Nissan Leaf. O primeiro carro elétrico produzido em grande escala.

Com esse tanto de “primeiros”, logo, logo serão os primeiros em ven- das no Brasil e em Araçatuba, hein! É esperar para ver!

ville nissAn

Av. Brasília, 2741 Fone: 18 3607-7800

33

Prestação de serviços farmacêuticos em farmácias no âmbito da atenção farmacêutica conforme RDC ANVISA nº. 44 de 17 de agosto de 2009.

músiCA

marcelo rocha diretor artístico do sistema regional de comunicação

sertaNeJo Na veia

 

A

Leandro e Leonardo e da dupla João

Nossa região, que realiza uma

 

pedido

do

Paulo e Daniel. Todas essas duplas

das maiores feiras agropecuárias na-

meu

editor

foram aclamadas pelo grande públi-

cionais, é prova deste sucesso. Quase

e

amigo

co como ícones da geração sertaneja.

a

totalidade da grade de shows era for-

de

muitos

As músicas deles se transformaram

mada de músicos sertanejos. Casas no-

anos, escreverei sobre um tema su- peratual e que vem arrebentando em todas as rádios, TVs e nos shows pelo Brasil e América do Sul: o sertanejo!

nas canções mais tocadas nas rádios e nos shows televisivos. As exposições agropecuárias de todo o Brasil ganha- ram novas proporções com o shows dos sertanejos, agora com guitarras,

turnas se renderam de vez ao sertanejo universitário. 4ª Avenida, Cervejaria e até a Calypso recebem os shows, sem- pre lotadas. A mais antiga balada ser- taneja da cidade acontece no Quattro

origem dele é desconhecida.

Sabe-se que surgiu no interior do Bra-

A

baterias, teclados e outros instrumen- tos que só existiam em outros ritmos.

Bar todos os domingos, com músicos regionais.

sil. Se São Paulo, Minas Gerais, Mato

O

rótulo caipira foi abandonado e inti-

Grosso ou Goiás já é mais difícil afir-

tulado como sertanejo.

Não poderia terminar a colu-

mar. Porém, dizer que a música caipira foi quem deu origem ao que se ouve hoje isso é mais fácil e certeiro.

Vivemos já há alguns anos a nova fase da música sertaneja coexis- tindo com a anterior, que podemos

na sem falar das minhas apostas para 2012. As promessas Relber e Allan, George Henrique e Rodrigo, Fred e Gustavo, Zé Henrique e Gabriel já

A

velha fórmula dueto e viola

chamar de a quarta fase, agora com o

começam a provar do glamour de pla-

estava presente em qualquer povoado

nome de sertanejo universitário, os jo-

teias. A dupla Léo e Júnior, que é da

ou vilarejo do nosso Brasil rural.

 

nossa região, segue o mesmo caminho

Mas a história pede reformula- ções para perdurar e manter-se atual. Então para explicar é melhor dividir em tudo em quatro fases distintas.

A dupla de maior expressão desta época foi formada pelos lendá-

vens sertanejos. Uma verdadeira febre por todo o País.

Houve uma evolução nas fór- mulas e até na composição dos grupos. As duplas ainda existem apoiadas por grandes grupos de músicos diversos e surge o cantor solo. Os ritmos se torna- ram mais pop.

pode estourar no próximo ano como revelação nacional.

e

Opa! Vocês acharam que iria me esquecer das dicas de onde curtir os rit- mos de que falamos na Coluna? Nada disso. Leia:

rios Tonico e Tinoco. Foram 60 anos de carreira, quase mil gravações, di- vididas em 83 discos. Os irmãos são, sem dúvida, a nossa maior referência sertaneja.

A fila puxada pelos cantores Victor e Leo, João Bosco e Vinicius, Jorge e Mateus, Fernando e Sorocaba, ganharam a presença de Luan Santana, Michel Teló e Paula Fernandes.

Villa Coutry - a maior casa te- mática fica em São Paulo na Aveni- da Conde Francisco Matarazzo. Vale muito a pena conhecer: mesmo que você não curta o ritmo, o lugar traz aquele clima de velho oeste e tem um

A

segunda parte veio com a po-

 

pularização do ritmo sertanejo servin- do de base para outras canções. Sérgio Reis, vindo da Jovem Guarda, é a refe- rência desta fase. Mas não posso dei- xar de mencionar o Trio Parada Dura

(lembra-se da música Fuscão Preto?) e João Mineiro e Marciano que fizeram parte da popularização do ritmo musi- cal.

Mudaram os rostos - mais boni- tinhos por sinal - e mudaram as roupas (sem tanto xadrez ou botas). Músicas com refrões fáceis de guardar sacra- mentaram o ritmo mais executado pe- las emissoras de rádio de todo o País. Esses cantores arrastam multidões nos shows pelo Brasil. E algo espantoso para a história da nossa música: o fe- nômeno se espalhou por toda a Améri-

restaurante que serve uma picanha para lá de boa.

Wood’s Bar - São Paulo (SP), Foz do Iguaçu (PR), Cascavel (PR), Curitiba (PR) e Balneário Camboriú (SC) é uma rede muito legal e descola- da. Um dos seus sócios é o cantor So- rocaba, da dupla Fernando e Sorocaba, que é de fácil presença quando não está fazendo shows pelo Brasil.

A consagração veio na tercei-

ra fase com os irmãos Chitãozinho e Xororó, Zezé di Camargo e Luciano,

34

Revista For You - Dezembro 2011

ca do Sul. Argentina, Paraguai, Chile e Uruguai recebem nossos jovens canto- res em suas turnês.

Bem, acho que é isso

aí. Um

grande abraço e até a próxima edição.

PHoLia Negra

O PRODUTO NATURAL QUE PODERÁ SUBSTITUIR OS EMAGRECEDORES CONTROLADOS JÁ ESTÁ NO MERCADO

Com a recente proibição pelo Mi- nistério da Saúde das anfetaminas, me- dicamentos de tarja preta muito usados

para o emagrecimento, as alternativas para o controle do peso passaram a ser, em sua maioria, produtos fitoterápicos ou de origem inteiramente natural. Dessa forma, a terapia para o emagrecimento passou a ser, de modo geral, mais segura

e saudável ao paciente.

É fato que nada substitui uma ali-

mentação adequada e a prática de ativi- dades físicas regulares. No entanto, hoje

já existem suplementos alimentares ex-

traídos de fontes naturais que revelam resultados espetaculares para o controle

e manutenção do peso sem efeito colate- ral algum.

É o caso da PHOLIA NEGRA®,

um produto fitoterápico de origem na- tural, supressor do apetite e auxiliar em dietas de redução de peso corporal.

PHOLIA NEGRA® é um extrato natural – um insumo fitoterápico contra obesidade – superconcentrado e extraído de uma planta do gênero botânico Ilex p. que pertence à família da erva mate, comumente encontrada em diversos con- tinentes.

A PHOLIA NEGRA® é um fito-

terápico já usado há séculos por povos indígenas como bebida medicinal. A es- pécie ganhou atenção em toda América Latina chegando até aos Estados Unidos

e Europa como superior ao chá verde.

Ela contribui para perda de peso, melhorando a resposta sinalizadora da saciedade, por meio do retardo do tem- po de esvaziamento gástrico e da redu- ção da leptina circulante, o hormônio da fome. Altera também o metabolismo de ácidos graxos e de glicose, diminuindo a formação de gordura visceral.

Mas qual o principal benefício da PHOLIA NEGRA® ?

A PHOLIA NEGRA® auxilia na

redução da obesidade e no controle de peso corporal em dietas de redução de peso por intermédio do atraso de tempo de resposta em relação ao esvaziamento gástrico, ou seja, com a PHOLIA NE- GRA® você demora mais tempo para sentir fome novamente.

Existem também outros benefí- cios relacionados ao seu uso, por exem- plo:

- Retarda o esvaziamento gástrico;

- Acelera a plenitude gástrica;

- Promove a manutenção do peso por

até 12 meses;

- Reduz gordura visceral por ativação de adenosina monofosfato kinase; Deixando os termos técnicos um

pouco de lado, existem estudos científi- cos sérios promovidos pela USP – Uni- versidade de São Paulo - que confirmam

a ação farmacológica desse insumo fito- terápico.

Um estudo pré-clínico foi feito com ratos nos laboratórios da Faculda- de de Medicina Veterinária da Univer- sidade de São Paulo e constatou o efeito emagrecedor do produto similar à ação da sibutramina. Os pesquisadores engor- daram os ratos e os dividiram em dois grupos. Um tomaria a PHOLIA NE- GRA® e o outro receberia a sibutrami- na. Ao fim de um mês, os dois grupos tinham emagrecido na mesma medida.

A PHOLIA NEGRA® é comer-

cializada em cápsulas, não se trata de um medicamento pronto encontrado nas pra- teleiras das farmácias. Deve ser prepa- rado em uma farmácia de manipulação especializada e de sua confiança, que respeite suas necessidades individuais.

A PHOLIA NEGRA® deve ser

ingerida 2 vezes ao dia, de 15 a 30 mi-

nutos antes das refeições, para potencia- lizar seus resultados. Lembre-se de que este medicamento é um auxiliar em pro- gramas de dietas hipocalóricas, portanto

é necessário um programa de dieta ade- quado ao seu biotipo.

Pratique atividades físicas regu- larmente, de preferência, sob o acompa-

informe - sAúde

larmente, de preferência, sob o acompa- informe - sAúde nhamento de um profissional de saúde. A

nhamento de um profissional de saúde.

A PHOLIA NEGRA® é um pro- duto natural, portanto, o suplemento apresenta altos níveis de segurança, seus efeitos colaterais foram amplamente tes- tados e considerados seguros para o uso. Praticamente, não há registros de efeitos colaterais e interações medicamentosas.

Em todo caso, não deixe de con- sultar seu médico ou nutricionista antes

de iniciar o tratamento, pois não existem fórmulas mágicas: a amenização dos sintomas e o tratamento de qualquer pro- blema de saúde dependem primeiramen- te da identificação correta do problema

e da avaliação do profissional de saúde

para o estudo de cada caso.

Não faça a automedicação, con- sulte um especialista e conte sempre com a Pharmacotécnica para a manipu- lação dos seus produtos e para acompa- nhamento medicamentoso do seu trata- mento.

A Pharmacotécnica oferece aos pacientes dela, sem custo algum, o pró- prio Núcleo de Farmacologia Clínica, serviço farmacêutico especializado na educação em saúde e na prevenção, identificação e solução de problemas

relacionados ao uso de medicamentos. Nosso objetivo é que seu tratamento seja

o mais eficaz, efetivo e, acima de tudo, seguro possível.

soCiAl

Festa da Fantasia

soCiAl Festa da Fantasia 36 Revista For You - Dezembro 2011 Mais fotos no site: www.revista4U.com.br
soCiAl Festa da Fantasia 36 Revista For You - Dezembro 2011 Mais fotos no site: www.revista4U.com.br
soCiAl Festa da Fantasia 36 Revista For You - Dezembro 2011 Mais fotos no site: www.revista4U.com.br
soCiAl Festa da Fantasia 36 Revista For You - Dezembro 2011 Mais fotos no site: www.revista4U.com.br
soCiAl Festa da Fantasia 36 Revista For You - Dezembro 2011 Mais fotos no site: www.revista4U.com.br
soCiAl Festa da Fantasia 36 Revista For You - Dezembro 2011 Mais fotos no site: www.revista4U.com.br
soCiAl Festa da Fantasia 36 Revista For You - Dezembro 2011 Mais fotos no site: www.revista4U.com.br
soCiAl Festa da Fantasia 36 Revista For You - Dezembro 2011 Mais fotos no site: www.revista4U.com.br
soCiAl Festa da Fantasia 36 Revista For You - Dezembro 2011 Mais fotos no site: www.revista4U.com.br
soCiAl Festa da Fantasia 36 Revista For You - Dezembro 2011 Mais fotos no site: www.revista4U.com.br

36

Revista For You - Dezembro 2011

Mais fotos no site: www.revista4U.com.br

soCiAl Festa da Fantasia 36 Revista For You - Dezembro 2011 Mais fotos no site: www.revista4U.com.br

CrôniCA

C r ô n i C A amor de ata N u N ca des ata
C r ô n i C A amor de ata N u N ca des ata

amor de ata

N u N ca des ata

Caminho pelas ruas do passado e encontro “avenidas de saudades” mapeando minha memória com vastas lembranças que direcionam meus dias para o futuro do qual suspeito que não mais do que saudades há. No gelado frio do sul, vejo pela janela um céu avermelhado de uma cidade que deveria ser a minha e neste instante me ocorre uma outra bem “mais minha” cidade, onde certamente faz luar agora. Ocorrem-me avenidas e Araçás; noites claras, dias ensolarados, misturas dúbias que insistem em despertar a palavra que me inspira. Ocorre-me uma saudade imensurável do tempo de andar pelas ruas nos arredores do melhor estado de “Ser” que eu pude um dia “Estar”. Arredores de uma arena, onde se travava uma luta de superação entre quatro linhas e uma rede, sob o sonoro aplauso de uma multidão que povoa até hoje os meus melhores dias de viver. Saudades do “vôlei passado” que sonhava com um “vôlei futuro” bom e parece que enfim este futuro chegou. Saudades da república das “cabeças de vento” na Dr. Salk, bem perto do muro do cemitério e do castelinho misterioso; saudades do hot dog da esquina e de nadar contra a corrente nas enxurradas de verão. Saudades de treinar na pista de atletismo, no campo de futebol, correr, correr, correr até a exaustão, querendo sair do chão, criar asas, ser como as corujas que de vez em quando nos atacavam na boca da noite num vôo rasante, apesar de traiçoeiro, pela sua leveza e ousadia, era o vôo que eu desejava dar. Saudades da Avenida Pompeu de Toledo nas madrugadas que pedalei fugindo do meu aniversário, embora ele sempre tenha me alcançado em razão do seu vigor e da

38

Revista For You - Dezembro 2011

Vilmara Bello www.vilmarabello.com.br

sua determinação juvenil. Saudades da Avenida Brasília, sempre fiel, nos esperando na entrada com aquela placa “Araçatuba - cidade amiga”, uma das primeiras imagens que meu cérebro registrou. Ah, como sinto saudades !!! Tudo em mim é este povoar de imagens e lembranças que se fundem como um bálsamo e um veneno. Recomponho-me no ditar dos dias que continuam a ser preenchidos de Saudades e sigo. Saudades dos versos derramados na coluna de “Variedades” do “Jornal da Cidade”; Saudades da espera de madrugada no Botequim, até o jornal ficar pronto, depois ansiosamente ler, filosofar, debater, dormir, sonhar, treinar. Combinação imperfeita para quem habitava as quatro linhas de quadra. Responsabilidades assumidas sobrepunham desatinos juvenis, assim prevaleceu até o fim.

Contradições à parte, saudades do biribol que seguia noite adentro, num delicioso exercício de ócio e prazer, sem culpa, sem demora. Saudades de todas as pessoas que iam e vinham para esta cidade tão longe de tudo, movidas pelos mesmos ideais, pelos sonhos de uma geração. Uns do esporte, outros da arte, da música, da faculdade, do trabalho na TV, da rua, da vida. Vindos de muitos lugares, do sul e do norte deste país. Uns nunca mais vi, nem por isso jamais os esqueci. Outros continuam tão presentes, como se nunca estivessem distantes, os vejo todos os dias em meu semblante. Os laços nesta terra de Araçás parecem mais fortes. E de fato são, a prova disso é esta tentativa de imprimir o tempo que insisto em fazer. Por mais que eu tenha andado pelas ruas do mundo, provado outros sabores, visto outras paisagens, outros sotaques, outros idiomas, outras cidades, outros países, outros continentes; conhecido outras ambições que motivavam meus dias, nunca se apagaram das minhas lembranças as noites quentes da janela, que fizeram brotar poemas e enriqueceram para sempre o meu destino com

a luz de estrelas que permanecem iluminando o céu que

invento. Continuo sentindo saudades do calor, das noites e das

madrugadas nas ruas arborizadas e da irônica brisa estática

a balançar nada.

Sinto uma gratidão profunda por todas as coisas ligadas a esta cidade que tem nome de fruta e sabor de amizade;

gratidão por tudo o que provocou e provoca o despertar de minha alma que se amplia e reconhece a sua condição limitada em busca de aprendizado e evolução.

assim que me ocorre esta cidade, tenho a impressão de

que esta é uma história já escrita em algum livro, num idioma que não reconheço, senão quando estou diante do milagre da grandeza que é este espaço guardado na memória e que jamais será apagado. Onde me inspiro e me oriento a fim de cumprir a sina que me cabe, ainda que distante da sua tão familiar paisagem.

É

Onde me inspiro e me oriento a fim de cumprir a sina que me cabe, ainda