Sei sulla pagina 1di 2

A ACUPUNTURA E O EQUILIBRIO FÍSICO E MENTAL DA SAÚDE DOS TRABALHADORES DE UMA UNIVERSIDADE ESTADUAL SOUZA, Alcy Aparecida Leite 1 ; DUTRA, Janaina Ultado 2 ; SDEBSKI, Dohane Cristina Pereira 3 ; ROZIN, Arnei Junior 4 . O trabalhador e sua saúde têm se transformado junto com a evolução humana e seu modo de pensar, com as modificações decorrentes do mundo do trabalho e das condições de saúde nos países em desenvolvimento desde Alma Ata em 1974, foi proposto e assimilado pelo ministério da saúde, a inclusão das naturopatias como forma de resolver os problemas de saúde com eficiência e eficácia, estas práticas tem se espalhado de maneira rápida e na grande maioria apresentando resultados satisfatórios no auxílio ao trabalhador para manter sua integridade física e mental dentro da sua respectiva instituição de trabalho. Com o passar dos anos a Saúde do Trabalhador passa a ter nova definição e novo delineamento institucional, e a partir da Constituição Federal de 1988, com a implantação do Sistema Único de Saúde passa a área de competência própria da saúde. Esta pesquisa é exploratória e qualiquantitativa tendo como objetivo identificar os problemas de saúde dos trabalhadores que utilizam o ambulatório de Naturopatias implantados em uma Universidade Estadual situada na região oeste do Estado do Paraná e tratá-los com acupuntura, sendo que a medicina tradicional Chinesa compõe o elenco das terapias Complementares e Alternativas preconizadas pela Organização Mundial da Saúde. Foi possível concluir que dos quarenta e três atendimentos realizados com servidores que procuraram o atendimento e/ou foram encaminhados pelas respectivas chefias, vinte e cinco trabalhadores relataram sentir dores músculo- esquelético, dez disseram apresentaram sinais de ansiedade e oito afirmaram ter insônia. A partir deste diagnóstico optou-se por minimizar tais desconfortos por meio da acupuntura realizada por profissionais ligados á universidade e voluntários da comunidade que se propuseram a colaborar no projeto. Este trabalho ainda está em andamento, entretanto através da evolução identificada nos prontuários percebe-se que as queixas têm diminuído sistematicamente, o que também tem aumentado a procura por este tipo de terapia. Sendo assim, conclui-se que este estudo tem melhorado de forma significativa a qualidade de vida dos servidores da instituição estudada.

Bibliografia:

1 Alcy Aparecida Leite Souza, Mestre, Enfermeira, Docente do Curso de Enfermagem da Unioeste – Campus de Cascavel/PR, Rua Sandino Erasmo de Amorim nº1334. cel: 45-91260203 email: alcyza@gmail.com.

2 Janaina Ultado Dultra, Acadêmica do 5º ano do Curso de Enfermagem da Unioeste – Campus de Cascavel/PR. Rua:Administração nº 1307. cel: 44-99231109 email: janaina.ultado@bol.com.br

3 Dohane Cristina Pereira Sdebski. Acadêmica do 2º ano do Curso de Enfermagem da Unioeste – Campus de Cascavel/PR. Rua: Administração nº1175. cel:45-99410940 email: dohane_@hotmail.com

4 Arnei Junior Rozin. Acadêmico do 2º ano do Curso de Enfermagem da Unioeste – Campus de Cascavel/PR. Rua: Adminmistração nº 1307. cel: 45-99466242 email: arnei_rozin@hotmail.com

Apoio: Fundação Araucária.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Legislação em saúde: caderno de legislação em saúde do trabalhador. 2. ed. Brasília: MS, 2005.

NUNES, E. F. P. A. et al. Notificação de Acidentes de Trabalho nas Unidades Básicas de Saúde de Londrina, Paraná, 2004. Rev. Espaço para a Saúde. Londrina, v. 8, n. 1, p. 1-6, dez. 2006.

MELO, E. C. P.; CUNHA, F. T. S.; TONINI, T. Políticas de Saúde Pública. In: NÉBIA, M. A. F.; Ensinando a cuidar em saúde pública. São Caetano do Sul, SP: Yendis; 2005. Cap. 4, p. 47-72.