Sei sulla pagina 1di 3

Português: Linguagens — William Roberto Cereja e Thereza Cochar Magalhães

Transitividade verbal – objeto direto e objeto indireto

Leia este poema, de Elias José, e responda às questões de 1 a 4:

Tempo

Passou o tempo de roubar amoras, mangas, goiabas e mexericas no quintal dos vizinhos.

Passou o tempo de sonhar vitórias, com sorriso de campeão de futebol, basquete ou corrida de carro.

Passou o tempo de empinar pipas

e dar asas aos olhos e ao corpo

para soltar-me no espaço com elas.

Passou o tempo de não ter vergonha de ser rei dos castelos de areia ou de esconder tesouros de figurinhas, bolinhas de gude e pedras preciosas.

Passou o tempo de caçar briga,

chamar pro braço ou xingar a mãe

e a raça toda do amigo-inimigo.

Chegou um tempo de sonhar com a noite na cidade, com todas as luzes e sons que ainda amedrontam quando chamam.

todas as luzes e sons que ainda amedrontam quando chamam. Chegou o tempo de brigar com

Chegou o tempo de brigar com o mundo, sentir sufoco, calor nas mãos

e asas nos pés que querem sumir,

sair de casa e ganhar o mundo.

Chegou o tempo de pensar em namoradas

e sonhar com corpos e beijos

que vivem mais nos poemas que no real.

(Cantigas de adolescer. 7. ed. São Paulo: Atual, 1993. p. 40-1.)

1. O poema intitula-se “Tempo” e está organizado em duas partes: a primeira trata das lembranças do passado e a segunda descreve o presente.

a) Que estrofes do poema formam a primeira parte? As cinco primeiras.

b) Quais formam a segunda parte? As três últimas.

c) Em cada uma das partes, um único verbo inicia todas as estrofes. Que verbos se repetem nas

duas partes? passou e chegou

225
225

2.

O primeiro verso da primeira estrofe de cada parte se repete quase inteiro nas estrofes seguintes. De uma estrofe para outra, alteram-se apenas o segundo verbo do verso e o objeto. Observe os versos iniciais das duas primeiras estrofes:

Português: Linguagens — William Roberto Cereja e Thereza Cochar Magalhães

 

Verbos transitivos diretos

Objetos diretos

Passou o tempo de

roubar

amoras

Passou o tempo de

sonhar

vitórias

Note que, nesses dois versos, os verbos são transitivos diretos e seus complementos são objetos diretos. Com os versos iniciais das estrofes seguintes, faça um quadro semelhante em seu cader- no. A seguir:

a) verifique, em cada verso, se o segundo verbo é transitivo direto ou indireto;

Na primeira parte, o segundo verbo do primeiro verso é sempre transitivo direto; na segunda parte, transitivo indireto.

b) verifique se o complemento do segundo verbo é objeto direto ou objeto indireto;

Na primeira parte, é sempre objeto direto; na segunda parte, objeto indireto.

c) conclua: Na primeira parte predominam verbos transitivos diretos ou indiretos? E na segunda?

Na primeira parte predominam verbos transitivos diretos; na segunda parte, transitivos indiretos.

3. Compare as ações do eu lírico na infância com as da atualidade:

as ações do eu lírico na infância com as da atualidade: Passado • Roubava amoras. •

Passado

• Roubava amoras.

• Sonhava vitórias.

• Empinava pipas.

• Não tinha vergonha.

• Caçava brigas.

Presente

• Sonha com a noite.

• Briga com o mundo.

• Pensa em namoradas.

a) Em qual dos dois tempos o poeta tinha ou tem uma relação mais concreta e direta com o

mundo? Qual a razão disso? No passado. Como criança, não tinha “vergonha de ser rei dos castelos”; por isso, sua relação com o mundo era mais direta.

b) Em qual dos tempos o poeta tinha ou tem uma relação com o mundo mais abstrata e indireta?

No presente, quando as próprias ações indicam maior abstração: sonhar com a noite, brigar com o mundo, sonhar com namoradas irreais.

4. No poema, as relações do eu lírico com o mundo e o emprego de objetos podem ser esquemati- zados desta forma:

Eu

Eu mundo no passado no presente relação mais direta relação indireta predomínio de verbos transitivos diretos

mundo

no passado Eu mundo no presente relação mais direta relação indireta predomínio de verbos transitivos diretos predomínio de

no presenteEu mundo no passado relação mais direta relação indireta predomínio de verbos transitivos diretos predomínio de

Eu mundo no passado no presente relação mais direta relação indireta predomínio de verbos transitivos diretos
Eu mundo no passado no presente relação mais direta relação indireta predomínio de verbos transitivos diretos

relação mais direta

relação indireta

passado no presente relação mais direta relação indireta predomínio de verbos transitivos diretos predomínio de
passado no presente relação mais direta relação indireta predomínio de verbos transitivos diretos predomínio de

predomínio de verbos transitivos diretos

predomínio de verbos transitivos indiretos

X

De acordo com o texto e com o esquema, quais das afirmativas seguintes correspondem a con- clusões a que esse estudo do poema possibilita chegar?

a) Na primeira parte do texto, que trata da infância, o poeta tem uma relação mais direta com o mun- do; na construção do texto, igualmente, predominam verbos transitivos diretos e objetos diretos.

b) Na primeira parte do texto, que trata da infância, o poeta tem uma relação indireta e abstrata com o mundo. Os verbos utilizados para construir essa ideia são, predominantemente, tran- sitivos diretos, e seus complementos são objetos diretos.

226
226

X

c)

Na segunda parte do texto, que trata da adolescência, o poeta tem uma relação mais indireta e abstrata com o mundo. Os verbos utilizados para construir essa ideia são, predominante- mente, transitivos indiretos, e seus complementos são objetos indiretos.

Português: Linguagens — William Roberto Cereja e Thereza Cochar Magalhães

d) Na segunda parte do texto, que trata da adolescência, o poeta tem uma relação indireta e con- creta com o mundo; a estrutura do texto é construída, predominantemente, a partir de verbos transitivos diretos e objetos diretos.

5. Suponha que você esteja escrevendo e, de repente, a ponta de seus lápis se quebre. Crie uma frase, pedindo um lápis ou um apontador emprestado, fazendo uso:

a) de um verbo transitivo direto e um objeto direto;

b) de um verbo transitivo indireto e um objeto indireto;

c) de um verbo transitivo direto e indireto e dois objetos: um direto e outro indireto.

Respostas pessoais. Sugestões:

a) Quero um lápis emprestado.

b) Preciso de um lápis emprestado.

c) Empresta um lápis para mim?

6. Leia este anúncio de automóveis:

Professor: Além de servir à mera verificação da predicação verbal, esse anúncio possibilita um bom exercício de leitura, já que opera estratégias como: antecipar o que está por vir, inferir o que está implícito, lidar com ambiguidades e relacionar as informações do texto com dados do contexto social.

as informações do texto com dados do contexto social. ( Veja , 28/8/1996.) O texto do

(Veja, 28/8/1996.)

O texto do anúncio é construído de forma econômica, com apenas um logotipo e seis palavras. Para compreendê-lo plena- mente, precisamos ter algumas informa- ções em mente:

1ª) Durante décadas, a Volkswagen foi líder no mercado nacional de auto- móveis.

2ª) Nos últimos anos, o mercado foi sacudido pelo lançamento de novos carros nacionais, de todas as marcas, mais bonitos, modernos e baratos. E também pela entrada no mercado dos importados, o que aumentou ainda mais a competição entre os fabrican- tes, chegando a ameaçar a liderança da Volkswagen.

3ª) Apesar da competição, a Volkswagen continua sendo líder de mercado.

Considerando esse contexto, responda:

a) Os dois verbos do anúncio normalmente são utilizados como transitivos. Apesar disso, no anúncio eles não apresentam objetos explícitos. Na sua opinião, o que a concorrência deve ter falado?

b) Afirma-se no anúncio que o consumidor “ouviu”. O que supostamente o consumidor ouviu?

Deve ter falado das vantagens de seus produtos. (Professor, se desejar, destaque ainda outro sentido: o de que o produto “fala” por si mesmo no mercado.)

b) Aquilo que a concorrência falou.

c) Considerando que, no alto do anúncio, há o logotipo da Volkswagen e que esse fabricante continua sendo líder no mercado, o fato de o consumidor ter ouvido significa que tenha concordado? Obviamente

que não. (Professor, se desejar, chame a atenção dos alunos para a ambiguidade da forma verbal ouviu. O que o consumidor teria ouvido? A fala da concorrência ou a conhecida qualidade da Volkswagen? Ou o consumidor ouviu, mas entrou por um ouvido e saiu pelo outro?)

227
227