Sei sulla pagina 1di 40
M ATERIAIS DE APOIO AO N OVO P ROGRAMA DE M ATEMÁTICA Geometria: Isometrias Comissão
M ATERIAIS DE APOIO AO N OVO P ROGRAMA DE M ATEMÁTICA Geometria: Isometrias Comissão

MATERIAIS DE APOIO AO NOVO PROGRAMA DE MATEMÁTICA

Geometria: Isometrias

AO N OVO P ROGRAMA DE M ATEMÁTICA Geometria: Isometrias Comissão Regional de Acompanhamento do Programa
AO N OVO P ROGRAMA DE M ATEMÁTICA Geometria: Isometrias Comissão Regional de Acompanhamento do Programa

Comissão Regional de Acompanhamento do Programa de Matemática do Ensino Básico

Setembro de 2010

Programa de Matemática do Ensino Básico Setembro de 2010 Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

1

1

Isometrias

Isometrias

Isometrias

Índice

Isometrias

3

Tarefas - quadro síntese

6

1. Isometrias – 2º Ciclo

7

1.1 Orientações para o professor

7

1.2 Conjunto de tarefas

7

Tarefa 1.1 - “As isometrias na natureza”.

8

Tarefa 1.2 - “Propriedades das isometrias”.

8

Tarefa 1.3 - “As isometrias na actividade humana”.

12

1.3 Produções dos alunos

12

Materiais - Tarefa 1.2 A – Reflexão

15

Materiais – Figura 1.2 A - Reflexão

17

Materiais - Tarefa 1.2 B – Translação

18

Materiais – Figura 1.2 B - Translação

20

Materiais - Tarefa 1.2 C – Rotação

21

Materiais – Figura 1.2 C - Rotação

23

2. Isometrias – 3º Ciclo

24

2.1 Orientações para o professor

24

2.2 Conjunto de tarefas

25

2.3 Expressões/Produções dos alunos

30

Tarefa 2.1 - Translação

30

Tarefa 2.2- Translação associada a um vector

32

Materiais – Tarefa 2.1 – Translação

34

Materiais - Tarefa 2.2 – Translação associada a um vector

37

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

39

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

2

39 Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)
Isometrias

Isometrias

Isometrias

Isometrias

A isometria tem sido usada pelo Homem nas suas criações desde os tempos mais primitivos.

Povos antigos utilizaram figuras geométricas como elementos decorativos e, com o desenvolvimento das civilizações, as figuras adquiriram disposições mais complexas. Surgiram assim os ornamentos com repetições de uma mesma figura geométrica, tais como rosáceas, frisos ou pavimentações. Os azulejos do palácio de Alhambra (Espanha) são uma referência mundial, bem como os trabalhos do artista gráfico holandês Maurits Cornelis Escher (1898-1972).

No que respeita ao ensino da Matemática em Portugal, já em 1998, Eduardo Veloso afirmava que era “essencial retomar a intenção de dar às transformações geométricas o seu papel importante no ensino da geometria”. Também Rita Bastos (2007) defendia que “justificar-se-ia que se desse muito maior importância às transformações geométricas, em primeiro lugar pela relevância que elas têm tido na história da matemática recente … mas também porque constituem um campo rico de conexões, uma ferramenta muito útil para demonstrações, para resolver problemas e, de uma maneira geral, para raciocinar sobre o plano e o espaço”.

No Programa de Matemática do Ensino Básico de 2007, a exploração das isometrias inicia-se no primeiro ciclo do ensino básico com a reflexão, de forma intuitiva, adquirindo maior formalização nos ciclos subsequentes. No segundo ciclo os alunos terão de chegar às propriedades das isometrias, bem como compreender as noções de simetria axial e rotacional e identificar simetrias. No terceiro ciclo destaca-se a translação como associada a um vector. Os alunos devem reconhecer as propriedades comuns das isometrias e que a translação é a única isometria que conserva as direcções.

Na geometria euclidiana as isometrias são transformações no plano que preservam a distância entre quaisquer pares de pontos.

Se f é uma isometria e P e Q dois pontos quaisquer, tem-se que d(P,Q)=d(f(P),f(Q)), isto é, a

distância entre esses dois pontos é a mesma que entre os seus transformados, f(P) e f(Q).

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

3

(Q). Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)
Isometrias

Isometrias

Isometrias

Segundo Rita Bastos (2007), “simetria de uma figura é algo mais do que uma transformação geométrica. […] Simetria de uma figura F é uma isometria T do plano que deixa a figura invariante, isto é, tal que T(F)=F”.

Relativamente à preparação dos docentes de matemática portugueses sobre este tópico, o Grupo de Trabalho de Geometria da APM expressou, num documento que elaborou sobre o novo programa, o receio de que “a palavra simetria […] continue a designar a transformação geométrica a que actualmente chamamos reflexão”. Também Rita Bastos (2007) expressa ser “importante que os professores conheçam bem as transformações com que estão a trabalhar para saberem orientar os alunos na construção correcta das ideias”.

A exploração das isometrias no Programa de Matemática não se esgota nas quatro transformações isométricas no plano euclidiano (reflexão, translação, rotação e reflexão deslizante), também está referida a identificação de simetrias em frisos, em pavimentações e em rosáceas, no primeiro e no segundo ciclos. Mesmo tratando-se de uma exploração intuitiva, os docentes terão que estar preparados para o fazer, sob pena de que a mesma não passe de uma exploração com um mero propósito estético.

Foi nossa preocupação, com este trabalho, desenvolver tarefas no âmbito do Currículo Regional do Ensino Básico que permitissem enquadrar as aprendizagens no contexto de açorianidade nomeadamente na competência “Contribuir para a valorização do património natural e cultural articulando conhecimentos históricos, culturais e científicos.”. Foram, igualmente, tidos em conta as finalidades, os objectivos gerais e os objectivos do tema Geometria, definidos no Programa da disciplina. A referir:

Finalidades:

a) promover a aquisição de informação, conhecimento e experiência Matemática e o desenvolvimento da capacidade da sua integração e mobilização em contextos diversificados;

b) desenvolver atitudes positivas face à matemática e a capacidade de apreciar esta

ciência.

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

4

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010) 4
Isometrias

Isometrias

Isometrias

Objectivos gerais:

- conhecer os factos e procedimentos básicos da Matemática;

- compreensão da Matemática;

- comunicar as suas ideias e interpretar as ideias dos outros, organizando e clarificando o seu pensamento matemático;

- apreciar a Matemática.

Objectivos do tema Geometria:

- desenvolver a compreensão das isometrias.

Capacidades Transversais

- Comunicação matemática: discussão.

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

5

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010) 5
Tarefas Tarefas - Quadro Síntese Ciclo   Tópico e Subtópico   Objectivos específicos   Tarefas

Tarefas

Tarefas Tarefas - Quadro Síntese Ciclo   Tópico e Subtópico   Objectivos específicos   Tarefas

Tarefas - Quadro Síntese

Ciclo

 

Tópico e Subtópico

 

Objectivos específicos

 

Tarefas

Duração

(programa)

(programa)

 

( min.)

 

Tópico: Reflexão, translação e rotação.

 

Identificar, predizer e descrever a

1.1

“As isometrias na natureza”.

45

2.º

Subtópico: Noção e propriedades da

isometria em causa, dada a figura

1.2

“Propriedades das isometrias”.

+

reflexão, de rotação e de translação.

 

geométrica e o transformado.

1.3

“As isometrias na actividade humana”.

90

   

Compreender as noções de vector e de

   

3.º

Tópico: Isometrias

Subtópico:

“Translação

associada

a

um

translação e identificar e efectuar

translações.

2.1

2.2

“Translação”.

45

+

vector”

Identificar e utilizar as propriedades de

“Translação associada a um vector”.

45

invariância das translações.

 
 

6

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

 
Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)  
Tarefas – 2.º Ciclo

Tarefas – 2.º Ciclo

Tarefas – 2.º Ciclo

1. Isometrias – 2º Ciclo

1.1 Orientações para o professor

A motivação/introdução ao tópico das isometrias sugere-se que seja realizada com a projecção de fotografias que evidenciem simetrias na Natureza. Para a exploração do conceito, isto é, para que os alunos identifiquem, predigam e descrevam isometrias, sugere-se o desenvolvimento de diferentes tarefas (anexos 2.2 A, 2.2 B e 2.2 C), em trabalho em grupo, com posterior apresentação à turma. Nesta exploração os alunos terão que recorrer a conceitos já estudados, tais como as noções de paralelismo, de perpendicularidade, da amplitude de um ângulo, entre outros, e à utilização correcta do material de desenho. Após a apresentação das tarefas deve proceder-se à discussão, em grande grupo, das ideias matemáticas trabalhadas e elaboração de registos.

1.2 Conjunto de tarefas

Conteúdo:

Tema: Geometria. Tópico: Reflexão, translação e rotação. Subtópico: Noção e propriedades da reflexão, de rotação e de translação.

Objectivo específico:

- Identificar, predizer e descrever a isometria em causa, dada a figura geométrica e o transformado.

Capacidade transversal:

- Comunicação matemática: discussão.

Material:

- Figuras 2.2A, 2.2B e 2.2C, cada qual com dois triângulos escalenos congruentes;

- Guiões das tarefas 2.2A, 2.2B e 2.2C para orientar a descoberta das propriedades;

- Material manipulativo (espelho, régua, transferidor, esquadro e compasso);

- Um modelo de triângulo escaleno (cartolina).

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

7

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010) 7
Tarefas – 2.º Ciclo

Tarefas – 2.º Ciclo

Tarefas – 2.º Ciclo

Tarefa 1.1 - “As isometrias na natureza”.

Projectar fotografias de paisagens naturais, que sejam sugestivas de isometrias.

de paisagens naturais, que sejam sugestivas de isometrias. Ao apresentar as fotografias lançar a ideia: -

Ao apresentar as fotografias lançar a ideia: - “A geometria inspira-se na Natureza”. Lançar uma segunda ideia, sob a forma de questão: - “Nestas fotografias existem elementos que se repetem?” Discutir com os alunos como se repetem os elementos nas diferentes imagens. Ocorre um efeito de espelho – reflexão, um deslizamento – translação ou um efeito de rodar em torno de um ponto – rotação.

Tarefa 1.2 - “Propriedades das isometrias”.

Sugere-se o uso de triângulos escalenos para estudar as propriedades das isometrias.

escalenos para estudar as propriedades das isometrias. Primeiramente os alunos têm de verificar a congruência dos
escalenos para estudar as propriedades das isometrias. Primeiramente os alunos têm de verificar a congruência dos
escalenos para estudar as propriedades das isometrias. Primeiramente os alunos têm de verificar a congruência dos
escalenos para estudar as propriedades das isometrias. Primeiramente os alunos têm de verificar a congruência dos
escalenos para estudar as propriedades das isometrias. Primeiramente os alunos têm de verificar a congruência dos

Primeiramente os alunos têm de verificar a congruência dos triângulos.

os alunos têm de verificar a congruência dos triângulos. Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

8

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010) 8
Tarefas – 2.º Ciclo

Tarefas – 2.º Ciclo

Tarefas – 2.º Ciclo

Os alunos devem seguir as indicações do guião da tarefa e descrever como verificam a congruência dos triângulos, com o auxílio de um triângulo idêntico aos das figuras da tarefa. No estudo das isometrias, os alunos traçam eixos de simetria e segmentos de recta, medem e comparam comprimentos, traçam arcos de circunferência e medem a amplitude de ângulos, pelo que terão de usar materiais de desenho. Relativamente à reflexão os alunos usarão ainda um espelho. Na apresentação dos trabalhos (com projecção de imagens) os alunos devem descrever o que fizeram e as conclusões a que chegaram.

Para estudar a reflexão, os alunos terão de se aperceber que o triângulo ABC terá de voltar sobre si mesmo (efeito de espelho), para tomar a posição do transformado (A’B’C’).

para tomar a posição do transformado (A’B’C’). Neste estudo da reflexão, os alunos terão de: •

Neste estudo da reflexão, os alunos terão de:

Traçar o eixo de simetria, entre os triângulos.

Medir a distância de pontos simétricos relativamente ao eixo de simetria.

Traçar segmentos de recta entre pontos simétricos.

Os alunos deverão concluir que:

As distâncias de pontos simétricos relativamente ao eixo de simetria são iguais.

Os segmentos de recta entre pontos simétricos são paralelos entre si e perpendiculares relativamente ao eixo de simetria.

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

9

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010) 9
Tarefas – 2.º Ciclo

Tarefas – 2.º Ciclo

Tarefas – 2.º Ciclo

Para estudar a translação, os alunos terão de se aperceber que o triângulo ABC terá de deslizar, para tomar a posição do transformado (A’B’C’).

para tomar a posição do transformado (A’B’C’). No estudo da translação, os alunos terão de: •

No estudo da translação, os alunos terão de:

Traçar segmentos de recta, cada um entre dois pontos simétricos dos triângulos. Os alunos deverão concluir que:

Os segmentos de recta traçados têm o mesmo comprimento, a mesma direcção e o mesmo sentido.

Para estudar a rotação, os alunos terão de se aperceber que o triângulo ABC terá de rodar, em torno de um ponto, para tomar a posição do transformado (A’B’C’).

para tomar a posição do transformado (A’B’C’). Sobre a figura dos triângulos, os alunos terão de:

Sobre a figura dos triângulos, os alunos terão de:

Traçar arcos de circunferência, com centro no ponto O (identificado no esquema) e passando por dois pontos simétricos.

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

10

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010) 10
Tarefas – 2.º Ciclo

Tarefas – 2.º Ciclo

Tarefas – 2.º Ciclo

Traçar semi-rectas, todas com origem no centro de rotação (ponto O) e passando, cada uma, por um dos vértices de cada triângulo, definindo três ângulos (AOA’, BOB’ e COC’).

Medir a amplitude dos ângulos (AOA’, BOB’ e COC’).

Os alunos deverão concluir que numa rotação:

Tem de existir um centro de rotação.

Os ângulos que se definem tendo por vértice o centro de rotação e passado por pontos simétricos têm a mesma amplitude.

A rotação tem um sentido: “sentido de rotação”.

Esta tarefa deve terminar com uma discussão na turma sobre os conceitos de reflexão, rotação e translação.

Nesta discussão deverá ser produzido o registo a efectuar pelos alunos. Sugere-se:

Reflexões, rotações e translações são transformações no plano denominadas isometrias. Nas isometrias a figura e o transformado são simétricas, apresentam lados correspondentes com o mesmo comprimento e ângulos correspondentes com a mesma amplitude. Figuras simétricas são figuras congruentes ou geometricamente iguais. Na reflexão os pares de pontos simétricos:

- ficam à mesma distância do eixo de simetria;

- definem segmentos de recta que são perpendiculares ao eixo de simetria.

Na translação os pares de pontos simétricos definem segmentos de recta com:

- a mesma direcção;

- o mesmo sentido;

- o mesmo comprimento.

Na rotação os pares de pontos simétricos definem ângulos com:

- um vértice denominado centro de rotação (um ponto fixo);

- a mesma amplitude;

- o mesmo sentido de rotação (positivo ou negativo).

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

11

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010) 11
Tarefas – 2.º Ciclo

Tarefas – 2.º Ciclo

Tarefas – 2.º Ciclo

Tarefa 1.3 - “As isometrias na actividade humana”.

Projectar fotografias que representem actividade humana, sugestivas de isometrias.

que representem actividade humana, sugestivas de isometrias. Debater com os alunos a isometria sugerida pelas imagens,
que representem actividade humana, sugestivas de isometrias. Debater com os alunos a isometria sugerida pelas imagens,

Debater com os alunos a isometria sugerida pelas imagens, relacionando com as propriedades estudadas na tarefa anterior.

1.3 Produções dos alunos

Na aplicação das tarefas, os alunos conseguiram transmitir oralmente ideias matemáticas, justificar as suas escolhas e apresentar argumentos, embora com a orientação da professora, mas sentiram dificuldade na produção escrita.

No início da tarefa (nas 3 partes) os alunos explicaram como verificaram que os triângulos são congruentes.

como verificaram que os triângulos são congruentes. Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco,

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

12

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010) 12
Tarefas – 2.º Ciclo

Tarefas – 2.º Ciclo

Tarefas – 2.º Ciclo

Na parte da tarefa referente à reflexão, os alunos registaram:

da tarefa referente à reflexão, os alunos registaram: • Na parte da tarefa referente à translação,

Na parte da tarefa referente à translação, os alunos registaram:

da tarefa referente à translação, os alunos registaram: • Na parte da tarefa referente à rotação,

Na parte da tarefa referente à rotação, os alunos registaram:

da tarefa referente à rotação, os alunos registaram: • No final da tarefa (nas 3 partes)

No final da tarefa (nas 3 partes) os alunos tinham de descrever a isometria. Um dos grupos que trabalhou a reflexão apresentou a seguinte descrição:

que trabalhou a reflexão apresentou a seguinte descrição: Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco,

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

13

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010) 13
Tarefas – 2.º Ciclo

Tarefas – 2.º Ciclo

Tarefas – 2.º Ciclo

Os alunos trabalharam sobre as figuras apresentadas:

• Os alunos trabalharam sobre as figuras apresentadas: Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco,
• Os alunos trabalharam sobre as figuras apresentadas: Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco,
• Os alunos trabalharam sobre as figuras apresentadas: Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco,

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

14

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010) 14
Materiais – 2.º Ciclo

Materiais – 2.º Ciclo

Materiais – 2.º Ciclo

Tarefa 1.2 A – Reflexão

1.

Observa a figura 1A, onde estão representados os triângulos ABC e A’B’C’, que são escalenos e rectângulos.

2.

Usando o modelo de triângulo em cartolina, verifica que os triângulos ABC e A’B’C’ são congruentes, isto é, são geometricamente iguais.

   

2.1 Explica como procedeste:

……………………………………………………………………………………

……………………………………………………………………………………

2.2 O que podes afirmar sobre os comprimentos dos lados e sobre as

amplitudes dos ângulos de figuras congruentes:

……………………………………………………………………………………

……………………………………………………………………………………

3.

Coloca o espelho entre os triângulos ABC e A’B’C’.

   

Regista o que observaste:

…………………………………………………………………………………………

…………………………………………………………………………………………

4.

Traça (marcador vermelho) a linha recta r que contenha os pontos P, O e Z.

5.

Traça (a lápis) os segmentos de recta AA‘, BB‘ e CC’.

6.

Mede os comprimentos:

recta AA‘, BB‘ e CC’. 6. Mede os comprimentos: = ……… cm = = ……… cm

recta AA‘, BB‘ e CC’. 6. Mede os comprimentos: = ……… cm = = ……… cm

recta AA‘, BB‘ e CC’. 6. Mede os comprimentos: = ……… cm = = ……… cm

= ……… cm

=

=

……… cm

……… cm

comprimentos: = ……… cm = = ……… cm ……… cm = ……… cm = ……… cm

comprimentos: = ……… cm = = ……… cm ……… cm = ……… cm = ……… cm

comprimentos: = ……… cm = = ……… cm ……… cm = ……… cm = ……… cm

= ……… cm

= ……… cm

= ……… cm

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

15

cm Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)
Materiais – 2.º Ciclo

Materiais – 2.º Ciclo

Materiais – 2.º Ciclo

7. Compara os comprimentos (usa um dos sinais >, < ou =):

……………… ………

………

……………… ………

………

……………… ………

………

O que podes afirmar sobre a distância de quaisquer pontos correspondentes entre os triângulos ABC e A’B’C’, relativamente à recta r:

…………………………………………………………………………………………

…………………………………………………………………………………………

8. Verifica, usando régua e esquadro:

8.1 A posição relativa entre a recta r e os segmentos de recta traçados.

………………………………………………………………………………………….

8.2 A posição relativa entre os segmentos de recta traçados.

………………………………………………………………………………………….

9. Considera o triângulo A’B’C‘ o transformado do triângulo ABC.

Descreve a transformação no plano que, nesta tarefa, ocorre entre os triângulos ABC e A’B’C’.

…………………………………………………………………………………………

…………………………………………………………………………………………

…………………………………………………………………………………………

…………………………………………………………………………………………

…………………………………………………………………………………………

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

16

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010) 16
Materiais – 2.º Ciclo Figura 1.2 A – Reflexão A P A’ C O C’

Materiais – 2.º Ciclo

Materiais – 2.º Ciclo Figura 1.2 A – Reflexão A P A’ C O C’ B

Figura 1.2 A – Reflexão

A P A’ C O C’ B Z B’
A
P
A’
C
O
C’
B
Z
B’

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

17

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010) 17
Materiais – 2.º Ciclo

Materiais – 2.º Ciclo

Materiais – 2.º Ciclo

Tarefa 1.2 B – Translação

1. Observa a figura 1B, onde estão representados os triângulos ABC e A’B’C‘, que são escalenos e rectângulos.

2. Usando o modelo de triângulo em cartolina, verifica que os triângulos ABC e A’B’C‘ são congruentes, isto é, são geometricamente iguais.

2.1 Explica como procedeste:

………………………………………………………………………………………

…………………………………………………………………………………….

2.2 O que podes afirmar sobre os comprimentos dos lados e sobre as amplitudes dos ângulos de figuras congruentes:

………………………………………………………………………………………

……………………………………………………………………………………

3. Traça (a lápis) três rectas:

a recta que contém os pontos A e A’;

a recta que contém os pontos B e B’;

a recta que contém os pontos C e C’.

4. Traça (com marcador vermelho) os segmentos de recta AA’, BB’ e CC’.

5. Mede os comprimentos:

de recta AA’, BB’ e CC’. 5. Mede os comprimentos: = ……… cm = ……… cm

= ……… cm

BB’ e CC’. 5. Mede os comprimentos: = ……… cm = ……… cm = ……… cm

= ……… cm

5. Mede os comprimentos: = ……… cm = ……… cm = ……… cm Alexandra Dâmaso, Ana

= ……… cm

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

18

cm Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)
Materiais – 2.º Ciclo

Materiais – 2.º Ciclo

Materiais – 2.º Ciclo

O que podes afirmar sobre a distância entre dois pontos correspondentes

dos triângulos ABC e A’B’C’:

…………………………………………………………………………………………

.……………………………………………………………………………………………

6. Qual a posição relativa entre os segmentos de recta traçados? (Verifica, usando régua e esquadro).

…………………………………………………………………………………………….

7. Considera que ao traçares os segmentos de recta, o lápis foi deslocado do triângulo ABC para o triângulo A B C .

Na frase que se segue, risca o que não interessa:

O deslocamento do lápis fez-se no sentido da

esquerda para a direita

.

direita para a esquerda

8. Considera o triângulo A B C o transformado do triângulo ABC.

Descreve a transformação no plano que, nesta tarefa, ocorre entre os triângulos ABC e A’B’C’. ……………………………………………………………………………………………… ……………………………………………………………………………………………… ……………………………………………………………………………………………… ………………………………………………………………………………………………

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

19

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010) 19
Materiais – 2.º Ciclo Imagem 1.2 B – Translação A’ A C’ C B’ B

Materiais – 2.º Ciclo

Materiais – 2.º Ciclo Imagem 1.2 B – Translação A’ A C’ C B’ B Alexandra

Imagem 1.2 B – Translação

A’ A C’ C B’ B
A’
A
C’
C
B’
B

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

20

B Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)
Materiais – 2.º Ciclo

Materiais – 2.º Ciclo

Materiais – 2.º Ciclo

Tarefa 1.2 C – Rotação

1. Observa a figura 1C, onde estão representados os triângulos ABC e A’B’C’, que são escalenos e rectângulos.

2. Usando o modelo de triângulo em cartolina, verifica que os triângulos ABC e A’B’C’ são congruentes, isto é, são geometricamente iguais.

2.1 Explica como procedeste:

………………………………………………………………………………………

………………………………………………………………………………………

2.2 O que podes afirmar sobre os comprimentos dos lados e sobre as amplitudes dos ângulos de figuras congruentes:

………………………………………………………………………………………

………………………………………………………………………………………

3. Traça (com marcador vermelho)

3. Traça (com marcador vermelho) A e A’, B e B’ e 4. Mede a amplitude

A e

A’,3. Traça (com marcador vermelho) A e B e B’ e 4. Mede a amplitude do

3. Traça (com marcador vermelho) A e A’, B e B’ e 4. Mede a amplitude

B e

3. Traça (com marcador vermelho) A e A’, B e B’ e 4. Mede a amplitude

B’ e

4. Mede a amplitude do

vermelho) A e A’, B e B’ e 4. Mede a amplitude do ’ = ………

’ = ……… º

’

,

do

’ ee B’ e 4. Mede a amplitude do ’ = ……… º ’ , do do

do

’
Mede a amplitude do ’ = ……… º ’ , do ’ e do ’ ’

’ = ……… º

’ = ……… º ’ , do ’ e do ’ ’ = ……… º :

:

C e

C’.……… º ’ , do ’ e do ’ ’ = ……… º : C e

’ = ……… ºº ’ , do ’ e do ’ ’ = ……… º : C e C’.

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

21

º Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)
Materiais – 2.º Ciclo

Materiais – 2.º Ciclo

Materiais – 2.º Ciclo

O que podes afirmar sobre a amplitude dos ângulos de vértice O e lados

que passam por pontos correspondentes dos triângulos ABC e A’B’C’:

………………………………………………………………………………………………

………………………………………………………………………………………………

5. Com o compasso traça três arcos de circunferência, de centro O, de modo que

cada um deles contenha um vértice de cada de cada um dos triângulos,

respectivamente.

6. Considera que ao traçarem os arcos de circunferência, o compasso deslocou do triângulo ABC para o triângulo A’B’C‘. Compara o sentido dessa deslocação do compasso com o movimento dos ponteiros de um relógio (analógico).

………………………………………………………………………………………………

7. Considera o triângulo A’B’C’ o transformado do triângulo ABC.

Descreve a transformação no plano que, nesta tarefa, ocorre entre os

triângulos ABC e A’B’C’.

………………………………………………………………………………………………

………………………………………………………………………………………………

………………………………………………………………………………………………

………………………………………………………………………………………………

……………………………………………………………………………………………

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

22

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010) 22
Materiais – 2.º Ciclo Imagem 1.2 C – Rotação A’ A B C’ C O

Materiais – 2.º Ciclo

Materiais – 2.º Ciclo Imagem 1.2 C – Rotação A’ A B C’ C O B’

Imagem 1.2 C – Rotação

A’ A B C’ C O B’ Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco,
A’
A
B
C’
C
O
B’
Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco,
Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

23

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010) 23
Tarefas Anexos – 3º Ciclo

Tarefas Anexos – 3º Ciclo

Tarefas Anexos – 3º Ciclo

2. Isometrias – 3º Ciclo

2.1 Orientações para o professor

Para

a

realização

das

tarefas

deverão

ser

necessários

dois

tempos

lectivos

consecutivos. No que respeita à aplicação das tarefas (em especial a tarefa 1) sugere-

se a utilização de uma sala equipada com projector, quadro interactivo e computadores

ligados

à

Internet

que

permita

o

acesso

ao

endereço

http://www.shodor.org/interactivate/activities/Transmographer/ e com a instalação do

software Java Runtime Environment. Importante será referir que, tratando-se de um

endereço

com

conteúdos

gratuitos,

não

é

garantido

o

seu

acesso

contínuo.

Recomenda-se uma metodologia de trabalho de pares pelo que cada par de alunos

deverá ter acesso a um computador.

A estrutura de aula poderá ser dividida nos seguintes momentos:

- acolhimento aos alunos e introdução à tarefa 1;

- trabalho autónomo dos alunos em pares com recurso ao computador;

- apresentação dos resultados obtidos de alguns pares à turma e sistematização das

conclusões em grande grupo;

- introdução à tarefa 2;

- trabalho autónomo dos alunos;

- discussão/correcção da primeira parte da tarefa 2;

- registo da definição de vector com os contributos dos alunos;

- visualização de uma apresentação em powerpoint sobre as translações;

- trabalho autónomo dos alunos (exercícios 1 e 2);

- discussão/correcção dos exercícios 1 e 2.

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

24

2. Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)
Tarefas Anexos – 3º Ciclo

Tarefas Anexos – 3º Ciclo

Tarefas Anexos – 3º Ciclo

2.2 Conjunto de Tarefas

Conteúdo:

 

Tema: Geometria. Tópico: Isometrias. Subtópico: Translação associada a um vector.

 

Objectivos específicos:

 

Compreender as noções de vector e de translação e identificar e efectuar translações. Identificar e utilizar as propriedades de invariância das translações.

Capacidades Transversais:

 

Comunicação matemática: discussão

Material:

 

Um computador por cada par de alunos ligado à Internet com acesso ao endereço http://www.shodor.org/interactivate/activities/Transmographer/ e com a instalação do software Java Runtime Environment, projector, quadro interactivo e guião da tarefa 3.1 e da tarefa 3.2

A

tarefa

3.1 propõe

a

utilização

de uma aplicação

pertencente à

organização

americana Shodor que tem como propósito melhorar a educação matemática e

científica através da utilização de tecnologias de modelação e simulação – “ciência

computacional”. Este site, no seguinte endereço http://www.shodor.org/interactivate/

apresenta uma subpágina, “Interactivate”, que possui mais de 100 actividades de

exploração nas diversas áreas da Matemática e sua aplicação e mais de 70 tarefas que

vão

ao

encontro

do

preconizado

no

NCTM

(National

Council

Teachers

of

Mathematics) para a escolaridade básica e secundária naquele país. Assim, esta tarefa

apresenta um conjunto de instruções e questões para que os alunos comuniquem

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

25

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010) 25
Tarefas Anexos – 3º Ciclo

Tarefas Anexos – 3º Ciclo

Tarefas Anexos – 3º Ciclo

matematicamente, infiram e descrevam a noção de translação e identifiquem as suas

propriedades de invariância através da exploração da aplicação “Transmographer” –

(http://www.shodor.org/interactivate/activities/Transmographer/).

Para

o

efeito

deverão inserir coordenadas para a deslocação de um polígono (triângulo, quadrado ou

paralelogramo) representado num referencial cartesiano.

ou paralelogramo) representado num referencial cartesiano. Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco,
ou paralelogramo) representado num referencial cartesiano. Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco,

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

26

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010) 26
Tarefas Anexos – 3º Ciclo

Tarefas Anexos – 3º Ciclo

Tarefas Anexos – 3º Ciclo

Na exploração da aplicação na última translação (terceira questão), sugere-se que se faça

uma chamada de atenção para o facto da janela de visualização dever estar ajustada à

translação em questão, ou seja, alguns alunos terem de seleccionar “New Square” sob pena

da translação não ficar visível no ecrã exibido.

pena da translação não ficar visível no ecrã exibido. Após a realização da tarefa é aconselhável

Após a realização

da tarefa

é aconselhável que

alguns pares comuniquem os

resultados obtidos à turma e que, em grande grupo, se faça a sistematização das

conclusões. Os alunos poderão e deverão explorar a aplicação no que se refere às

isometrias rotação e reflexão.

Com o propósito de se poder analisar as respostas de todos os alunos e corrigi-las quer

nos conceitos matemáticos trabalhados, quer na língua materna sugere-se que o

guião/ficha de apoio seja recolhido.

No que respeita à tarefa 2 “Translação associada a um vector” pretende-se que os

discentes reproduzam na sua folha de papel o que a aplicação executa, ou seja, os

alunos deverão desenhar o transformado de um triângulo rectângulo representado num

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

27

num Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)
Tarefas Anexos – 3º Ciclo

Tarefas Anexos – 3º Ciclo

Tarefas Anexos – 3º Ciclo

referencial cartesiano, por uma translação de uma unidade para baixo e sete unidades

para a direita. Pretende-se, igualmente que, os alunos averigúem que o polígono se

desloca de acordo com uma direcção, um sentido e um comprimento (vector) e que

um vector define uma translação. Deste modo, sugere-se que os discentes realizem

individualmente o primeiro exercício e que o professor circule pelos alunos com o

propósito de os observar, orientar e auxiliar na sua actividade. Posteriormente,

aconselha-se a sua correcção em grande grupo.

Para o preenchimento do segundo conjunto de espaços em branco

Excerto do Guião

Todos os pontos do triângulo ABC deslocaram-se:

na mesma

, pois as rectas AD, BE e CF são paralelas;

no mesmo

, de A para D; de B para E e de C para F.

Todos os pontos do triângulo ABC percorreram a mesma distância porque os segmentos de recta AD; BE; CF têm todos os mesmos

Obteve-se

assim,

segmentos

,

com

a

mesma

,

o

mesmo

e o mesmo

Diz-se então que representam o mesmo VECTOR.

será interessante que, por indicação do professor, dois alunos simulem andamentos em

direcções diferentes e direcções iguais de forma a que os alunos evoluam a ideia de

“mesma recta” para “mesma direcção”. Para sugerir o conceito de “sentido”, os dois

alunos deverão caminhar na mesma direcção mas em sentidos opostos. Recomenda-se

que a definição de vector seja construída com os contributos dos alunos.

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

28

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010) 28
Tarefas Anexos – 3º Ciclo

Tarefas Anexos – 3º Ciclo

Tarefas Anexos – 3º Ciclo

Seguidamente, sugere-se a visualização de uma apresentação em powerpoint de

fotografias de locais, edifícios, passeios e objectos conhecidos dos alunos para que

estes reconheçam a isometria translação na sua vida do quotidiano.

Posteriormente os alunos deverão realizar e corrigir os restantes exercícios para uma

efectiva consolidação do que foi aprendido.

Importante será salientar que estas tarefas implicam e obrigam os alunos a troca de

ideias matemáticas não só com o professor mas, igualmente, com os seus colegas.

Deste modo, recomenda-se que o professor estabeleça um ambiente de discussão, com

múltiplas formas de comunicação do raciocínio matemático dos alunos através da

justificação de procedimentos e resultados.

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

29

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010) 29
Tarefas Anexos – 3º Ciclo

Tarefas Anexos – 3º Ciclo

Tarefas Anexos – 3º Ciclo

2.3 Expressões/Produções dos alunos

Interessante será referir algumas das expressões utilizadas e produções realizadas pelos

discentes aquando da implementação destas tarefas.

Tarefa 2.1 - Translação

1ª questão: Que verificas?

“Apareceu outro quadrado. Agora temos dois quadrados. O quadrado

movimentou-se.

Movimentou-se

no

eixo

dos

XX.

Movimento

horizontal.”

2ª questão: Que verificas?

“Agora foi no eixo dos YY. Movimentou-se no eixo dos YY.

Movimentou-se na vertical … para cima.”

no eixo dos YY. Movimentou-se na vertical … para cima.” Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa,

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

30

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010) 30
Tarefas Anexos – 3º Ciclo

Tarefas Anexos – 3º Ciclo

Tarefas Anexos – 3º Ciclo
3ª questão: Que verificas? “Andou na horizontal e na vertical.”
3ª questão: Que verificas?
“Andou na horizontal e na vertical.”

4ª questão: Que verificas?

“Não aconteceu nada".

4ª questão: Que verificas? “Não aconteceu nada". Aquando da exploração da aplicação na última

Aquando da exploração da aplicação na última translação um grupo de alunos verificou,

antes de efectuar a translação, se “têm ecrã para fazer”. Os alunos contaram as quadrículas

e chegaram à conclusão: “Vai ficar mesmo na beirinha, mas dá.”

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

31

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010) 31
Tarefas Anexos – 3º Ciclo

Tarefas Anexos – 3º Ciclo

Tarefas Anexos – 3º Ciclo

Tarefa 2.2- Translação associada a um vector

Nesta tarefa foi interessante observar que alguns alunos construíram o transformado do

triângulo deslocando os três vértices (uma quadrícula para baixo e sete para a direita) e

depois uniram-nos; outros apenas deslocaram um vértice (na sua maioria o B) e, a partir

desse transformado, “reconstruíram” o triângulo através das medidas dos lados.

o triângulo através das medidas dos lados. Aquando da realização deste exercício uma das alunas

Aquando da realização deste exercício uma das alunas interpelou a docente para que esta

lhe pudesse verificar se estava correcto o seu desenho. A professora, verificando que o

triângulo desenhado não correspondia ao transformado, uma vez que os triângulos não

eram geometricamente iguais, iniciou o diálogo com a discente da seguinte forma:

Professora: “Achas que o teu triângulo é o transformado do triângulo dado?”

Aluna: “Não sei, senhora.”

Professora: “Vê bem.”

Aluna: “Acho que não”

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

32

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010) 32
Tarefas Anexos – 3º Ciclo

Tarefas Anexos – 3º Ciclo

Tarefas Anexos – 3º Ciclo

Professora: “Porquê?!”

Aluna: “Porque não está igual ao primeiro.”

Professora: “Então o que está errado no teu triângulo?”

Aluna: “Este lado não está igual a este, nem este está igual a aquele.” (Aluna

apontando para os lados dos triângulos)

Professora: “Isso mesmo, a medida do comprimento desde lado não é a medida do

comprimento do lado correspondente do triângulo dado.”

Aluna: (Apagando e desenhando o transformado) “Acho que fica assim.”

Professora: “Tens a certeza?”

Aluna: “Sim, senhora. Agora está igual ao triângulo dado.”

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

33

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010) 33
Materiais Anexos – 3º Ciclo

Materiais Anexos – 3º Ciclo

Materiais Anexos – 3º Ciclo

Tarefa 2.1 – Translação

Para realizares esta tarefa deverás atender às seguintes instruções e responder a todas as questões que te são colocadas.

Clica em

Clica em ou em

ou em

.
.

Digita o seguinte endereço:http://www.shodor.org/interactivate/activities/Transmographer/

Clica no botão

Clica no botão
 

Atende ao rectângulo que tem

Atende ao rectângulo que tem

Introduz as seguintes informações:

3

units on the X axis (unidades no eixo dos XX)

0

units on the Y axis (unidades no eixo dos YY)

Clica em

Clica em
 

Que verificas?

 

Introduz as seguintes informações:

 

0

unidades no eixo dos XX

2

unidades no eixo dos YY

Clica em

no eixo dos XX 2 unidades no eixo dos YY Clica em Que verificas? Alexandra Dâmaso,

Que verificas?

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

34

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010) 34
Materiais Anexos – 3º Ciclo

Materiais Anexos – 3º Ciclo

Materiais Anexos – 3º Ciclo

Introduz as seguintes informações:

3

unidades no eixo dos XX

2

unidades no eixo dos YY

Clica em

Clica em

Que verificas?

Introduz as seguintes informações:

0

unidades no eixo dos XX

0

unidades no eixo dos YY

Clica em

no eixo dos XX 0 unidades no eixo dos YY Clica em Que verificas? A palavra

Que verificas?

A palavra Translate na Língua Portuguesa é designada por Translação.

Atendendo ao que verificaste nos pontos acima, no quadro abaixo define Translação.

TRANSLAÇÃO

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

35

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010) 35
Materiais Anexos – 3º Ciclo

Materiais Anexos – 3º Ciclo

Materiais Anexos – 3º Ciclo

Propriedades das Translações

Introduz outros valores à tua escolha (podes utilizar valores negativos). Podes optar por utilizar

um dos seguintes polígonos: quadrado, paralelogramo ou triângulo.

seguintes polígonos: quadrado, paralelogramo ou triângulo. Atenção : Só podes colocar valores que permitam a

Atenção: Só podes colocar valores que permitam a deslocação da tua figura de acordo com o

referencial que te é apresentado, caso contrário surgirá um rectângulo a indicar error.

Que verificas?

Baseado no teu estudo, completa a seguinte frase:

Numa

translação,

os

segmentos

de

recta

correspondentes

são

e têm o mesmo

 

e os ângulos correspondentes

têm a mesma

Propriedades das Translações
Propriedades das Translações

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

36

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010) 36
Materiais Anexos – 3º Ciclo

Materiais Anexos – 3º Ciclo

Materiais Anexos – 3º Ciclo

Tarefa 2.2 – Translação associada a um vector

Desenha o transformado do triângulo rectângulo ABC por uma translação de uma unidade para baixo e sete unidades para a direita.

C B
C
B

O triângulo ABC tem por imagem o triângulo DEF na

o ponto A no ponto

; o ponto

no ponto E e o ponto C no ponto

que transforma:

Todos os pontos do triângulo ABC deslocaram-se:

na mesma

pois as rectas AD, BE e CF são

paralelas;

,

no mesmo

,

de A para D; de B para E e de C para F.

Todos os pontos do triângulo ABC percorreram a mesma distância porque os segmentos de recta AD; BE; CF têm todos os mesmos

Obteve-se assim, segmentos

, o mesmo

e o mesmo

,

com

a

mesma

Diz-se então que representam o mesmo VECTOR.

VECTOR

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

37

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010) 37
Materiais Anexos – 3º Ciclo

Materiais Anexos – 3º Ciclo

Materiais Anexos – 3º Ciclo

Exercício 1

1.1) Constrói um rectângulo ABCD tal que: AB = DC = 6 ; AD =
1.1)
Constrói
um
rectângulo
ABCD
tal
que:
AB = DC = 6
;
AD = BC = 3 .
1.2) Constrói
a
imagem do rectângulo
ABCD pela translação
de vector AB .
Exercício 2

Determina a imagem do triângulo [PQR] na translação associada ao vector u .

P u Q R
P
u
Q
R

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

38

R Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Abrantes, P., Serrazina, L. & Oliveira, I. (1999). A Matemática na Educação Básica
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Abrantes, P., Serrazina, L. & Oliveira, I. (1999). A Matemática na Educação Básica

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Abrantes, P., Serrazina, L. & Oliveira, I. (1999). A Matemática na Educação Básica. Lisboa: Ministério da Educação. Departamento da Educação Básica. Bastos, R. (2006). Notas para o Ensino da Geometria – Simetria. Educação e Matemática, 88, 9-11. Bastos, R. (2007). Notas para o Ensino da Geometria – Transformações geométricas. Educação e Matemática, 94, 23-27. Conceição, M., Almeida, M. (2003). Matematicamente Falando 8 – Parte 2. Porto: Areal Editores. Estrela, A. (1986). Teoria e Prática de Observação de Classes. Uma Estratégia de Formação de Professores. Lisboa: Instituto Nacional de Investigação Científica. Faria, L., Azevedo, A. (2003). Matemática Dinâmica, 3. Álgebra II. Geometria III e Estatística. Porto: Porto Editora. Figueiredo, C. e outros. Visualização e geometria nos primeiros anos – Programa de Formação Contínua em Matemática para professores dos primeiro e segundo ciclos.

Lisboa. Melo, H. (2004). História da simetria. Universidade dos Açores NCTM (2007). Princípios e Normas para a Matemática Escolar. Lisboa: APM. Palhares, P. (2004). Elementos de matemática para professores do ensino básico. Lisboa. Lidel. Ponte, J., Serrazina, L. e outros. Programa de Matemática do Ensino Básico. Ministério da Educação. Raposo, S. (2005). A importância da afectividade e a inter-relação entre as emoções e a aprendizagem da Matemática. (tese de mestrado, Universidade dos Açores) Vieira, F. (1993). Supervisão. Uma Prática Reflexiva de Formação de Professores. Rio Tinto: Edições ASA. Penaguião, A., Santos, E., Ferreira, P. Translações. Disponível no endereço

http://www.educ.fc.ul.pt/icm/icm99/icm12/translaccoes.htm

S.P.M. Matemática na Net. Disponível no endereço http://matematicananet.com/ Gomes, B. Disponível no endereço

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

39

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010) 39
http://www.slideshare.net/guest145c7/translaes-presentation Shodor. A national resource for computational science
http://www.slideshare.net/guest145c7/translaes-presentation Shodor. A national resource for computational science

http://www.slideshare.net/guest145c7/translaes-presentation

Shodor. A national resource for computational science educacional. Disponível no endereço http://www.shodor.org/interactivate/activities/Transmographer/ Veloso, E. (1998). Geometria – Temas Actuais. Lisboa. Instituto de Inovação Educacional.

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010)

40

Alexandra Dâmaso, Ana Lima, Ângela Costa, Carla Pacheco, Cláudia Simões, Conceição Lima, Susana Raposo (2010) 40