Sei sulla pagina 1di 16

Revista da Associação Brasileira de Recursos Humanos - Rio de Janeiro - Distribuição Dirigida - Abril/2006

Parceira daABRH-RJ:
Parceira daABRH-RJ:

A RHnews tem o apoio da Qualitymark Editora.

Patrocinador de Gestão da ABRH-RJ: RHnews • abril 2006 • 1
Patrocinador de Gestão da ABRH-RJ:
RHnews • abril 2006 •
1

editorial

editorial Aproxima-se o dia do maior evento de Recursos Humanos do Estado do Rio de Janeiro.
editorial Aproxima-se o dia do maior evento de Recursos Humanos do Estado do Rio de Janeiro.

Aproxima-se o dia do maior evento de Recursos Humanos do Estado do Rio de Janeiro. Tendo como pano de fundo o cinema, o comitê idealizador do 32º Congresso RH-RIO criou o tema“Luz, Câmera, Ação – Transformando os cenários de gestão com pessoas”, que traz para o público de Gestão de Pessoas assuntos inovadores, que permeiam as organizações e suas lideranças.

Acredito que a participação dos profissionais em congressos e eventos de sua área de formação e atuação é de extrema importância. Neles temos a oportunidade de conviver com lideranças e estudiosos do mercado de trabalho, conhecer cases organizacionais e experiências bem-sucedidas ou não, adquirir novos conhecimentos e ficarmos alinhados com os cenários atuais e futuros. Ganhamos nós profissionais e as empresas nas quais trabalhamos.

nós profissionais e as empresas nas quais trabalhamos. E para possibilitar todo este leque de experiências,

E para possibilitar todo este leque de experiências, o Congresso RH-RIO traz neste

ano novidades e inovações, como o Cine Fórum, onde iremos debater temas de filmes que ficaram marcados por discutir aspectos do homem e a busca incessante da sua auto-realização. Eles serão analisados de uma forma mais ampla, mostrando que as organizações estão sendo vistas pelos profissionais como um ambiente que, necessariamente, precisa satisfazer seu projeto de vida. Por outro lado, também tomaremos conhecimento de como as organizações estão utilizando o cinema de modo a ser um poderoso instrumento de reflexão organizacional e de transformação de ambiência.

O temário do RH-RIO 2006 parte da ciência e do contexto em que o líder contemporâneo vive, no qual luta para atender não só as expectativas do mercado produtivo, como seus anseios pessoais. E vai ao encontro da questão de que é possível ter uma economia comprometida com um mundo sustentável, onde o caminho para uma cultura de paz é o grande alicerce que a maioria das nações está buscando, tendo as lideranças e as empresas um papel irreversível a contribuir. Estamos, enquanto empresas e profissionais, convocados a contribuir. É um caminho sem volta na mobilização e participação.

Instrumentos e ferramentas inovadoras também serão apresentados nas palestras magnas, painéis, palestras simultâneas e oficinas. Trouxemos o que há de melhor em soluções para os diferentes temas na área de gestão com pessoas.

Paralelamente ao Congresso, será realizada a Expo RH-RIO 2006, com entrada gratuita. O espaço reunirá cerca de 50 empresas, que disponibilizarão aos

congressistas e visitantes, produtos e serviços de ponta na área de Gestão de Pessoas.

A proposta da ABRH-RJ é que o Congresso RH-RIO 2006 deixe um legado, sendo as

questões levantadas durante o evento trabalhadas pela associação em suas atividades futuras. Esta iniciativa faz parte da intenção que temos de fazer as organizações e pessoas repensarem e construírem uma nova história do Rio de Janeiro.

Inscrevam-se e participem de mais um marco histórico de nossa associação.

Boa leitura!

Leyla Nascimento

Presidente Executiva

Presidente Executiva : Leyla Nascimento Vice-presidente Executivo : Robson Santarém Diretor Tesoureiro : José Pinto
Presidente Executiva : Leyla Nascimento Vice-presidente Executivo : Robson Santarém Diretor Tesoureiro : José Pinto

Presidente Executiva: Leyla Nascimento Vice-presidente Executivo: Robson Santarém Diretor Tesoureiro: José Pinto Monteiro Presidente do Conselho Deliberativo: Nelson Savioli Vice-presidente do Conselho Deliberativo: Marli de Souza

Diretoria Executiva Comunicação: Andréa Berquó Desenvolvimento: Carmem Pereira Relações Governamentais: Celso Niskier Relações com Micro e Pequenas Empresas: César Kirszenblatt Tecnologia da Informação: Fábio Santos Ribeiro Jurídico: Fernando César Cataldi de Almeida Marketing: Joaquim Paulo Lauria da Silva Planejamento: José Carlos de Freitas Relações Empresariais: Marcelo Nóbrega Relações com Entidades Representativas: Marcus Ulysses Machado Dias Núcleos Regionais: Cláudia Tinoco Cultural: Myrna Silveira Brandão Educação: Rosana Gonçalvez de Rosa Relações c/ Empresas Juniores: Sergio Paulo Behnken

Demais Diretores Isa Silva, Magda Hruza, Mariana Agnese Rautenberg, Sonia Couto, Sueli Gabel

Conselho Deliberativo Secretária: Sandra Marques Conselheiro: Antônio Carlos dos Santos Conrado Conselheiro: Antônio Carlos Guimarães Conselheiro: Carlos Miguel Aranguren Conselheiro: Carlos Monnerat Rocha Conselheiro: Eduardo Jácome Conselheiro: Érico Eduardo Magalhães Conselheiro: Heitor Cordeiro Chagas de Oliveira Conselheiro: Joaquim de Sousa Correia Conselheiro: Paulo Alcântara Gomes Conselheiro: Saidul Rahman Mahomed Conselheiro: Wilson Rosa Cordeiro Conselheira Suplente: Márcia Costantini Conselheira Suplente: Fany Malin Tchaicovsky Conselheira Suplente: Suzy Gouveia

Conselho Fiscal Conselheiro: Abílio Thomaz de Freitas Conselheiro: Thadeu do Couto Conselheiro: Walmir Silva Conselheiro Suplente: Antonio Luiz Mendes de Almeida Júnior Conselheiro Suplente: Marcos Jardim Freire Conselheira Suplente: Tânia Braga Prieto da Silva

RH News Publicação mensal com distribuição dirigida para os sócios e parceiros da ABRH-RJ Edição: Janine Saponara - Mtb 26234 Redação: Hedylaine Boscolo, Marcio Gonçalves e Tatiana Wittmann - Lead Comunicação Organizacional Conselho Editorial: José Carlos de Freitas, Myrna Silveira Brandão, Robson Santarém Comercialização Publicitária: Vitor Cássio - ABRH-

RJ

- vitorcassio@abrhrj.org.br

 

Arte: Renan Silveira - Marketing Vision

ABRH-RJ Presidente Executiva: Leyla Nascimento Gerente Administrativa: Rose Caetano Endereço: Av. Pres. Vargas, 463 conj. 1102, Centro 20071-003 - Rio de Janeiro - RJ Tel (21) 2533-2806 abrhrj@abrhrj.org.br www.abrhrj.org.br

Os

artigos e matérias assinadas são de responsabilidade dos

autores e não representam a opinião da ABRH-RJ.

O

conteúdo da RH News pode ser reproduzido

 

mediante autorização.

a gestão de pessoas mudou minha vida

a gestão de pessoas mudou minha vida Prêmio Luiz Carlos Campos transforma vida de quem faz
a gestão de pessoas mudou minha vida Prêmio Luiz Carlos Campos transforma vida de quem faz

Prêmio Luiz Carlos Campos transforma vida de quem faz a diferença

O mercado de trabalho torna-se mais competitivo a cada dia que passa. Garante seu espaço aquele que, além de ter talento e competência, mostra que pode agregar valores a sua empresa. Mas uma barreira bastante comum nas organizações é a falta de reconhecimento destas práticas, o que causa desmotivação nas equipes. Foi pensando nissoque a ABRH-RJ criou uma premiação que reconhece os melho- res em Recursos Humanos e que, des- de o ano passado, le- va o nome de Prêmio Gestão de Pessoas Luiz Carlos Campos, em homenagem ao ex- presidente daAssociação. Divido em duas cate- gorias, o Prêmio Luiz Carlos Campos é concedido, anual- mente, a um profissional e a uma organização. “Para o pro- fissional vencedor, o prêmio confirma os créditos em relação a sua competência na criação de novas e melhores práticas de RH. Para a empresa, a premi- ação faz dela um modelo, pois mostra ao mercado que suas práticas são adequadas, mo-

dernas e efetivas”, garante Maria Alice Ferruci, doutora em Engenharia da Pro- dução e integrante da comissão avaliado- ra da edição de 2005. Washigton Sorio, profissional ven- cedor do ano passado, é prova da transfor- mação que o Prêmio Luiz Carlos Campos provoca na vida dos vencedores. “De- pois da premiação, recebi alguns convi- tes para palestras e ofertas de emprego, mas a maior mudança que aconteceu foi o reconhecimento do mercado”, conta Sorio.

Fazendo a diferença

Formado em Administração de Em-

presas pela Faculdade Anhembi Morumbi

e pós-graduado no MBA em Gestão de

Pessoas pela Universidade Veiga de Almeida, Sorio não tem segredos quando

fala de Recursos Humanos. Para ele, “hoje

a área de RH deve adotar cada vez mais

uma postura de liderança, no sentido de dinamizar a organização. O RH tem que preparar e motivar os talentos para um contínuo crescimento e desenvolvimento profissional e abrir oportunidades para que eles alcancem sucesso. Isso é agregar valor continuamente para a organização”. Aos profissionais que buscam fazer a diferença na gestão de pessoas, o vencedor dá a dica: “estudar muito, cultivar e desen- volver o seu talento para ser realmente um

cultivar e desen- volver o seu talento para ser realmente um Sorio recebe o troféu de

Sorio recebe o troféu de Melhor Profissional de 2005, das mãos de Silvia Adnet, gerente da Golden Cross.

gestor de pessoas, fazendo com que o RH possa ser, cada vez mais, uma área estratégica dentro das organizações”. Sorio não está mais no Grupo Novezala, empresa onde atuava quando ganhou o Prêmio. Atualmente, trabalha no Grupo Ponte, que possui 7 indústrias (Eurosono) e 116 lojas de varejo (Esplanada) em 16 estados brasileiros, e conta com 8390 colaboradores. “Este é o meu maior desafio profissional. Estou aqui para fazer as coisas acontecerem”, conta Sorio.

maior desafio profissional. Estou aqui para fazer as coisas acontecerem”, conta Sorio. 4 RH news •

entrevista

Robson Santarém

Robson Santarém

Robson Santarém
Robson Santarém

Reflexão e transformação:

bússolas do Congresso RH-RIO 2006

Por Hedylaine Boscolo e Tatiana Wittmann

Quando se fala num grande evento de Recursos Humanos, poucos sabem ao certo quanto de inspiração, talento e, principalmente, transpiração são necessários para que tudo transcorra de forma satisfatória. Com o Congresso RH-RIO 2006 não é diferente. Reconhecido por reunir grandes especialistas na discussão de temas extremamente importantes na área de Gestão de Pessoas, o evento leva meses para ser preparado. E o resultado, mesmo que batalhado, sempre surpreende os organizadores. A cada edição, o Congresso Estadual de Recursos Humanos do Rio de Janeiro tem se mostrado imprescindível para os profissionais da área interessados em manter-se atualizados. Para entender como a ABRH-RJ consegue correlacionar temas diferentes, como física quântica e eco economia, com a realidade do gestor de pessoas, a RHnews conversou com o coordenador temático do RH-RIO 2006 e vice-presidente executivo da ABRH-RJ, Robson Santarém. Neste bate-papo, Santarém fala sobre o porquê da escolha de temas tão instigantes, e até curiosos, e alerta os profissionais da área sobre a importância de se familiarizarem com os mesmos para que não se percam diante da realidade do mundo dos negócios.

1 - O RH-RIO 2006 inova ao colocar em pauta assuntos como a física quântica. Quando e como este tema passou a fazer parte da realidade do gestor de pessoas? Já faz algum tempo que grandes nomes da ciência e da área de gestão têm sina- lizado transformações no mundo dos negó- cios. Estas tendências estão baseadas em um novo paradigma, que a ciência quântica sustenta e traz à luz para todos os setores. Há uma evolução que passa essencialmente pela maneira de olhar o mundo, que é determinada por nossas crenças cons- cientes e inconscientes. O caráter da subje- tividade e da percepção está cada vez mais presente, e o poder da nossa mente e da

“Toda ação empresarial,

direta ou indiretamente,

afeta a vida.”

consciência que temos pode provocar a transformação. Estamos saindo de um modelo que é reducionista, mecanicista e previsível para outro que é complexo, holístico e transdisciplinar. E tudo isso é vida, está presente na sociedade, nas pessoas, no universo e a gestão empresarial não pode ignorar esses aspectos, ao contrário, deve ser partícipe da transformação. Todas essas questões, portanto, sempre fizeram parte da nossa vida, só que agora temos consciência delas. Ao propor essa temática, a ABRH-RJ assume esse paradigma como fundamental para fazer as transformações necessárias nas organizações e na sociedade e chama a

necessárias nas organizações e na sociedade e chama a atenção das pessoas para o assunto que

atenção das pessoas para o assunto que deve iluminar a nossa vida daqui para frente.

2 - Todas as empresas estão sendo

mobilizadas a discutir sobre sus- tentabilidade. Qual a importância desta reflexão? Eu entendo que toda organização afeta diretamente o meio ambiente, pois as em- presas são feitas de pessoas e todos nós vivemos aqui no planeta, respiramos, be- bemos e usufruímos de tudo o que ele nos proporciona. Como o modelo adotado até agora é racionalista, materialista e explo- rador dos bens naturais, perdemos a cons- ciência do bem maior que é a vida. Refletir sobre a sustentabilidade é to- mar consciência sobre a nossa total inter- dependência com tudo e com todos e adotar nova conduta em nossas relações e ações. Uma pequena decisão de uma microem- presa ou uma nova política adotada em uma multinacional pode beneficiar muita gente,salvarvidas,preservarrioseflorestas, mas também pode gerar prejuízos para a vida das pessoas e destruição ambiental. Portanto, esta reflexão não é somente im- portante, mas vital.

3 - Nas empresas modernas os con-

ceitos como gestão de pessoas e RH estra-

modernas os con- ceitos como gestão de pessoas e RH estra- RH news RH news •

RHnews RHnews • • abril abril 2006 2006 • •

5

5

entrevista

Robson Santarém
Robson Santarém
Robson Santarém

Robson Santarém

“Temos que pensar mais e viver a gestão COM pessoas, porque somente COM pessoas é que podemos gerir o todo”

tégico já estão incutidos na cabeça dos líderes. Como é a realidade brasileira?

Penso que a questão sugere mais de uma resposta e reflexão. Primeiro eu gostaria de comentar que a nossa realidade não está nem um pouco distante de outras realidades consideradas mais avançadas. Há alguns anos participando de congressos nos Estados Unidos da ASTD Linking People, Learning and Perfomance, que reúne milhares de pessoas de dezenas de países, percebo que não temos nada a dever em termos de gestão e experiências específicas

na área de recursos humanos. Temos exce-

lentes cases no Brasil! Outra reflexão é a respeito do que está incutido na cabeça dos líderes. Penso que há muita coisa incutida na cabeça e pouca no coração. Precisamos trazer para vida, apresentar os resultados e não ficar nos discursos teóricos. Apesar de encontrar- mos ótimos modelos de gestão de pessoas

no País, ainda encontramos discurso per- dido por aí. E, alguns desses discursos, já estão ficando anacrônicos, obsoletos até. Temos que pensar mais e viver a gestão COM pessoas, porque somente COM pessoas é que podemos gerir o todo. Tam- bém temos dialogado bastante na ABRH- RJ sobre o termo “RH estratégico”, e jul- gamos que este precisa ser desconstruído.

A gestão é estratégica ou não é.

4 - Outro tema de destaque no evento

é a Liderança Servidora.Até que ponto

os líderes brasileiros já deixaram de lado

a liderança autoritária e passaram a di-

vidi-la com seus parceiros estratégicos?

Eu acredito que estamos todos em uma jornada evolutiva, onde alguns caminham

mais à frente, outros são mais lentos e até pode ser que alguns tenham se perdido no caminho. Mas não há outro caminho para o ser humano. Devemos nos transformar, descobrir o sentido da vida, olhar mais para dentro de nós mesmos e encontrar razões para viver. Quando assim o fazemos, as más- carascomeçamacairenãoprecisamosmais esconder as nossas fragilidades e inse- guranças com o autoritarismo. Descobri- mos que somos humanos e iguais e que o caminho da realização passa pela partilha, pelo diálogo, pelo bem querer, pelo desejo que o outro também cresça e evolua. Não saberia dizer até que ponto alguns líderes já conseguiram deixar de lado a li- derança autoritária, porque não sei até que ponto os homens e mulheres que lideram estão tomando consciência de que eles/elas são humanos e devem buscar a sua huma- nidade em primeiro lugar. Mas sabemos que não há líderes sem seguidores e que só seguimos alguém quando somos conta- giados por ele. E só se contagia pelo amor, pelo exemplo, pela força do caráter e não pelo poder. Quando estivermos mais aten- tos para isso, começaremos a nos transfor- mar e a liderança será uma conseqüência apenas. Estou certo que em nosso País há muita gente trilhando esse caminho e dando bons exemplos.Veremos isso no Congresso.

5 - Diante da crise de valores pela qual passa a humanidade, como as empresas podem trabalhar esta temática dentro das organizações? Excelente questão. Eu acredito que esse é o caminho, não só porque tenho traba- lhado nessa linha (Santarém é autor do livro Precisa-se (de) Ser Humano - Valores na

é autor do livro Precisa-se (de) Ser Humano - Valores na Formação Profissional, da Qualitymark ),

Formação Profissional, da Qualitymark), mas por que acredito que se não cuidarmos da essência, nada sobrará. Urge que res- gatemos os nossos valores primordiais e que traduzamos esses valores em compe- tências, para que tenhamos organizações mais saudáveis, mais produtivas, rentá- veis e pessoas mais saudáveis, “de bem com a vida”. Todos nós, e principalmente as lide- ranças, temos uma grande responsabi- lidade para com a vida, com a perenidade dos negócios, com a sustentabilidade. Se não agirmos em conformidade com os valores espirituais mais profundos e com os princípios éticos, que são um patri- mônio espiritual da humanidade, não con- seguiremos construir equipes de alta per- ormance, excelência no atendimento ao cliente, grandes líderes. Creio que tanto o problema quanto a solução da empresa, e do mundo de modo geral, começam no indivíduo. É no ser humano inteiro que precisamos investir. Não apenas em suas habilidades técnicas, mas também (e principalmente) em suas dimensões emocional e espiritual, porque são neles que residem os problemas que vivemos hoje no mundo. As organizações ganharão muito quan- do começarem a investir no autoconhe- cimento, contribuindo para despertar nas pessoas a consciência de quem realmente são e são chamadas a ser. Quando investi- rem na construção de relações mais huma- nas, fundamentadas no respeito, fraterni- dade e busca do que há de melhor no outro, florescerão competências de potenciali- dades que estavam adormecidas e sequer sabiam que existiam.

dades que estavam adormecidas e sequer sabiam que existiam. 6 6 RH news RH news •

6

6

RHnews RHnews • • abril abril 2006 2006 • •

Acontece

Acontece III Fórum RH-RIO Acontece, no dia 22 de junho, no auditório da Firjan (Av. Graça
Acontece III Fórum RH-RIO Acontece, no dia 22 de junho, no auditório da Firjan (Av. Graça

III Fórum RH-RIO

Acontece, no dia 22 de junho, no auditório da Firjan (Av. Graça Aranha, 1, 4º andar – Centro), o III Fórum RH-RIO. O evento é uma excelente oportunidade de interação entre os profissionais envolvidos com gestão de pessoas e de debate dos assuntos mais atuais da área. Aentrada é exclusiva para associados daABRH-RJ. Paralelamente, aberta ao público em geral, acontece a I Feira de Produtos e Negócios, que vai expor oportunidades, tecnologias e novidades em Gestão de Pessoas. Empresas interessadas em

participar da feira devem entrar em contato com Vitor Cássio, através do telefone (21) 2533-2806 ou pelo e-mail: vitorcassio@abrhrj.org.br.

.

Prêmio Gestão de Pessoas Luiz Carlos Campos

Dezenas de empresas e profissionais já mostraram que fazer a diferença em gestão de pessoas é garantia de vitória e reconhecimento pelaABRH- RJ e pelo mercado. Anualmente a associação concede o Prêmio Gestão de Pessoas Luiz Carlos Campos ao melhor profissional e melhor empresa em Recursos Humanos. A iniciativa destaca práticas modernas, inova- doras e efetivas no gerenciamen- to de pessoas. As inscrições para a premiação deste ano, que acontece no jantar de confraternização promovido pela Associação em dezembro, já estão abertas. Participe deste que é o maior prêmio da área de gestão de pessoas no Estado do Rio de Janeiro. Mais in- formações estão disponíveis no site

de Janeiro. Mais in- formações estão disponíveis no site www.abrhrj.org.br. Troféus são entregues aos melhores em

www.abrhrj.org.br.

Troféus são entregues aos melhores em RH

 
 

II Fórum atraiu público interessado em

Gestão de Pessoas

   
 

Academia ABRH-RJ

 

A Academia ABRH-RJ, programa que oferece cursos livres, de extensão e de pós- graduação, com descontos para associados da ABRH-RJ,estácomumaprogramaçãointensanos próximosmeses.Confiraeparticipe!

Maio

 

Dias

Workshop Liderança Adaptável (Senac Rio) - 16h

2, 4, 6, 9,

11 e 13

Dia 10

Workshop Revolução das Habilidades Interpessoais (Dale Carnegie) - 2h

Dias 15 e 16

Desenvolvimento de Analistas em Administração de Pessoal (Integração) - 16h

Junho

Dias 13 e 20

Formação de Facilitadores para a Aprendizagem Institucional (DDG) - 16h

Dias 23, 24 e 25

Treinamento de Liderança Gerencial (Dale Carnegie) - 24h

Treinamento de Liderança Gerencial (Dale Carnegie) - 24h Inauguração marca os 40 anos da ABRH-RJ Biblioteca

Inauguração marca os 40 anos da ABRH-RJ

Biblioteca do Futuro

A ABRH-RJ inaugurou, no dia 28 de março, na sala Espaço RH em sua sede, a Biblioteca do Futuro, que busca ser um local de democratização da informação. A partir de agora, em horário comercial, os associados da ABRH- RJ vão ter acesso fácil a publicações especializadas e recentes sobre Gestão de Pessoas.Aexpectativa é que a Biblioteca do Futuro também atenda, em breve, profissionais, universitários e pessoas interessadas no tema. Entre as obras já disponíveis para consulta está a coletânea de livros da série Gestão de Pessoas, publicada pela Editora FGV. As publicações abordam assuntos como a atração e seleção de pessoas, capacitação e desenvolvimento de pessoas, liderança e motivação, entre outros.Ainiciativa faz parte das comemorações dos 40 anos daABRH-RJ.

motivação, entre outros.Ainiciativa faz parte das comemorações dos 40 anos daABRH-RJ. RH news • abril 2006
capa

capa

capa Congresso RH-RIO 2006: confira o que há de melhor em Gestão de Pessoas Está chegando

Congresso RH-RIO 2006:

confira o que há de melhor em Gestão de Pessoas

Está chegando a hora dos profissionais de RH prepararem- se para acompanhar o “Luz, Câmera, Ação – Transformando os cenários de gestão com pessoas”. O 32º Congresso RH-RIO, que tem o cinema como pano de fundo dos seus debates e atividades, vai estar em cartaz, de 7 a 9 de maio, no Hotel Sofitel, em Copacabana, no Rio de Janeiro (RJ). A ABRH-RJ tem uma longa experiência em aproveitar a inspiração do cinema no trabalho organizacional e agora aposta na sétima arte como temática de seu congresso estadual de recursos humanos. “O programa Cinema em T&D completou cinco anos como uma experiência bem-sucedida. O cinema leva-nos ao cotidiano da vida, ao questionamento do presente e à antecipação e reflexão sobre o futuro”, destaca a presidente da ABRH-RJ, Leyla Nascimento. Um elenco de primeira foi escalado para compartilhar suas experiências de vida com os congressistas. Palestrantes nacionais e internacionais de diferentes áreas vão debater, no Congresso RH-RIO 2006, quais atividades podem ser desenvolvidas para melhorar as ações de transformação dentro das empresas.

Capa

Capa Para o primeiro dia do congresso foi escolhido o tema “Luz – Para trans- formar
Capa Para o primeiro dia do congresso foi escolhido o tema “Luz – Para trans- formar

Para o primeiro dia do congresso foi escolhido o tema “Luz – Para trans- formar os cenários de gestão com pes- soas”. Cabe ao indiano Harbans LalArora proferir a conferência de abertura. Radicado em Fortaleza (CE), Harbans tem muito a contribuir com a temática que envolve a gestão de pessoas e abordará como a física quântica pode, no dia-a-dia, melhorar a qualidade de vida das pessoas e, conse- qüentemente, conseguir bons resultados para profissionais e organizações. “A abordagem quântica traz resultados que vão além das expectativas, como a redução do absenteísmo, aumento da produção e melhora na qualidade dos produtos”, garante o palestrante. Também faz parte da programação do primeiro dia a exibição de trechos dos filmes nacionais “Abril Despedaçado” e “Narradores de Javé”. No Cine Fórum os gestores vão perceber o quanto a magia do cinema e as histórias vividas nos longas- metragens têm a contribuir dentro das organizações. O debate sobre escolhas que transformam vai contar com a participação da diretora de “Narradores de Javé”, Eliane Café, dos atores José Dumont* e Nelson Xavier, e do diretor de RH e Desenvol- vimento da Companhia Vale do Rio Doce, Marco Dalpozzo. Depois do intervalo para almoço, o economista Hugo Penteado e o jornalista AndréTrigueiro conduzem o painel “O dia depois de amanhã”. O meio ambiente e a sustentabilidade serão os temas abordados por estes profissionais, autores dos livros “Ecoeconomia: uma nova abordagem” e “Mundo Sustentável: abrindo espaço na mídia para um planeta em transformação”, respectivamente. “Não é possível falar em paz, geração de renda e projetos de feli-

Espaço Conhecimento

No dia 8 de maio acontece, no Congresso RH-RIO 2006, o Espaço Conhe- cimento, local dedicado à troca de informações e conhecimento entre os congres- sistas e autores de obras relevantes sobre gestão de pessoas. Os participantes do RH-RIO vão ter a oportunidade de ouvir dos próprios escritores quais são suas visões e que motivações os levam a escrever sobre te- mas como liderança e gestão em ambientes organizacionais.Além disso, podem participar de um bate-papo com os autores sobre as idéias apresentadas em cada livro. As editoras Qualitymark, Saraiva, Fundação Getúlio Vargas, Fênix Central de Negócios e Mauad já confirmaram presença e levarão os autores de seus melhores livros na área de gestão de pessoas.

de seus melhores livros na área de gestão de pessoas. A primeira edição do Espaço Conhecimento

A primeira edição do Espaço Conhecimento foi um sucesso entre os participantes.

Espaço Conhecimento foi um sucesso entre os participantes. cidade sem pensarmos em sustentabili- dade”, alerta

cidade sem pensarmos em sustentabili- dade”, alerta Trigueiro. No final da tarde, o conferencista internacional e vice-reitor da Universidade da Paz, Roberto Crema, ministra a palestra magna “O Ser Humano por Inteiro”, que coloca em debate a espiritualidade. “Falaremos de uma inteligência integral,

ao mesmo tempo somática, psíquica, noética (do grego: dotado de inteligência) e essencial, para nos referirmos à alta performance, no contexto organizacional, institucional e relacional”, explica Crema. Para encerrar as atividades do domingo com chave de ouro, a ABRH-RJ convidou as cantoras Gottsha e Alessandra Verney para relembrar algumas canções que marcaram a história do cinema mundial no show Movie Stars. Câmera–Foconasorganizaçõesenos instrumentos usados para transformar os cenários No segundo dia do evento os debates prometem aquecer o set. O presidente do Instituto Brasileiro de Governança Corpo- rativa (IBGC), José Monforte, abre a pro- gramação com a palestra magna “Janela da Alma - A beleza da cultura organizacional”, na qual será apresentado o case da Natura. Em seguida acontecem palestras si- multâneas na Sessão Multiplex, onde não

10ª EXPO RH-RIO

Durante os três dias do evento, num espaço aberto e com entrada gratuita aos visitantes, cerca de 50 empresas vão ex- por seus produtos, soluções e serviços de ponta na área de Gestão de Pessoas. Na 10ª EXPO RH-RIO, o público terá a chance de conhecer as mais recentes inovações em relação a consultoria, benefícios, planos de assistência médica, capacitação e estágios, e muito mais.

Capa

Capa Espaço Mulher Durante os três dias do RH-RIO 2006, as congressistas que circularem pelo Sofitel
Capa Espaço Mulher Durante os três dias do RH-RIO 2006, as congressistas que circularem pelo Sofitel

Espaço Mulher

Durante os três dias do RH-RIO 2006, as congressistas que circularem pelo Sofitel terão a oportunidade de conhecer o que há de melhor no mundo da beleza e da estética no Espaço Mulher. Pensando no bem-estar do público feminino, os organizadores do congresso escolheram três empresas para oferecer consultorias, massagens e tratamentos estéticos, que irão ajudar no relaxamento depois de um dia inteiro de palestras. Estarão lá o Werner Coiffeur, a Leleco e o Essência Spa Delivery Eventos Esportivos.

Kênia Estevess, do Essência Spa

Eventos Esportivos . Kênia Estevess, do Essência Spa faltará oportunidade para os congressistas adquirirem

faltará oportunidade para os congressistas adquirirem informação e conhecimento. Entram em cena a presidente das Indústrias Granfino, Silvia Lantimant, e a diretora de RH da Losango,Adriana Teixeira, que vão falar da motivação nas empresas. Já Eunice Rios, diretora de RH da Ampla, empresa vencedora do Prêmio Luiz Carlos Campos de Gestão de Pessoas 2005, e a coorde- nadora de Gestão de Mudança de Projetos Corporativos da Companhia Vale do Rio Doce, Ana Paula Mocny, coordenam a sessão “O script que une o indivíduo e a organização em um propósito comum”, sobre gestão compartilhada de carreira. A palestra magna do período da tarde - “RH Estratégico: Indicadores com foco em pessoas” - será conduzida pelo diretor de Gestão de Pessoas e Qualidade da Coca- Cola, Paulo Pagliaroni. Em seguida, uma nova Sessão Multiplex traz três palestras simultâneas com o presidente do Great Place to Work Institute Brasil, José Tolovi Jr, a consultora em Gestão de Pessoas, Patrícia Cosme, e o diretor da Norway Con- sultoria, Fábio Ribeiro. Os assuntos em pauta serão, respectivamente, clima orga- nizacional, avaliação de perfomance e a

clima orga- nizacional, avaliação de perfomance e a Roberto Crema: espiritualidade e o ser humano em

Roberto Crema: espiritualidade e o ser humano em debate

relação entre investimentos e resultados. Para terminar o dia, os refletores se voltam para Wellington Nogueira, ator e fundador da ONG Doutores daAlegria, que participa do Cine Fórum - Rompendo Barreiras com a ética da alegria.A partir de cenas do documentário “Doutores da Alegria – O Filme”, Nogueira vai mostrar um pouco da trajetória deste grupo de ato- res que vêm transformando os hospitais por onde passam. “Acredito que, de certa for-

ma, um hospital é como uma empresa e uma empresa pode ser, de alguma maneira, co- mo um hospital”, diz Nogueira. Ação! Temas como liderança, empreende- dorismo e desafios da carreira moverão os debates do terceiro dia do RH-RIO 2006. O diretor-geral da Sodexho Pass do Brasil, Sergio Chaia, inicia os debates com a pa- lestra magna “Liderança Servidora”. “A liderança autoritária já não deve mais existir dentro das empresas. Ela deve dar

lugar à liderança servidora, que nada mais

é do que o líder atuar como auxiliar de sua

equipe”, adianta Chaia. A última Sessão Multiplex do RH-RIO 2006 contará com as palestras simultâneas:

Gestão da Melhor Idade, com o consultor e escritor César Souza;Aplicação de Cinema

emT&D – com a jornalista e escritora Myrna Brandão e a consultora empresarial Márcia Luz;Valores eTranscendência noTrabalho, sob o comando do diretor daAgência Brasil

e da Anima Consultoria para Evolução Humana, Robson Santarém; e Gestão

para Evolução Humana, Robson Santarém; e Gestão Michael Haradon: cidadania e diversidade nas empresas. 10

Michael Haradon: cidadania e diversidade nas empresas.

Robson Santarém; e Gestão Michael Haradon: cidadania e diversidade nas empresas. 10 RH news • abril

Capa

Capa Participativa, com a diretora-executiva da Willis Harman House (WHH), Simone Ramounoulou, e a coordenadora-geral de
Capa Participativa, com a diretora-executiva da Willis Harman House (WHH), Simone Ramounoulou, e a coordenadora-geral de

Participativa, com a diretora-executiva da Willis Harman House (WHH), Simone Ramounoulou, e a coordenadora-geral de Desenvolvimento Humano Organizacio-nal daWHH, Cléo Wolff. À tarde, o diretor-presidente da Fersol, Michael Haradon, vai ministrar a palestra “Gestão para cidadania”, na qual abordará a política de Recursos Humanos que acredi-

ta na diversidade como ferramenta de in- clusão social. “Pretendo mostrar um refe- rencial para empresas, entidades e ONGs, a fim de incentivar a adoção de políticas de ações afirmativas, que poderão vir a se tornar um projeto de lei futuramente”, destaca Haradon. Logo depois, a diretora da Rebouças e Associados, Nádia Rebouças, e a consul-

da Rebouças e Associados, Nádia Rebouças, e a consul- A expectativa é que o 32º Congresso

A expectativa é que o 32º Congresso RH-RIO repita o sucesso da edição anterior.

tora e doutora em Comportamento Orga- nizacional, Ilma Barros, vão apresentar a palestra magna “Comunicação Transfor- madora”, que vai mostrar como e por que o RH deve valorizar a comunicação entre os diferentes setores da organização e onde entram as pessoas neste processo. “A comunicação cria conexões dentro da organização. Se mal administrada, pode gerar perda de resultado nos negócios”, afirma Nádia. A palestra de encerramento do 32º Congresso RH-RIO está a cargo da diretora da Organização Internacional doTrabalho, Laís Abramo, que falará sobre a “Di- versidade e oTrabalho Decente”. E, com o objetivo de convidar os congressistas a mobilizarem esforços, competências e talentos dos profissionais de RH para resgatar as belezas do Rio de Janeiro, a ABRH-RJ encerra o evento com o show “Cantando para um novo Rio”, com o cantor GuilhermeArantes.

*As presenças dos artistas estão sujeitas à agenda das emissoras e/ou filmagens.

a d a s e m i s s o r a s e / o
Artigo Artigo especial especial da da Qualitymark Qualitymark www.qualitymark.com.br www.qualitymark.com.br AVALIE

Artigo Artigo especial especial da da Qualitymark Qualitymark

www.qualitymark.com.br www.qualitymark.com.br

AVALIE A APRENDIZAGEM

Por Tom Langemo*

A visão da equipe que avalia a apren- dizagem na Best Buy Retail concentra energia, tempo e emoções na tarefa de fazer com que os que aprendem sejam ouvidos. São eles os responsáveis pela execução do trabalho para o qual foram treinados. Eles são a base de tudo que fazemos. Eles atraem e conservam os clientes. Avisão da equipe que avalia a aprendizagem na Best Buy Retail con- centra energia, tempo e emoções na tarefa de fazer com que os que aprendem sejam ouvidos. São eles os responsáveis pela execução do trabalho para o qual foram treinados. Eles são a base de tudo que faze- mos. Eles atraem e conservam os clientes. Nossa energia se concentra na ava- liação estratégica dos programas de trei- namento: diagnóstico, impacto a longo prazo, mudança de comportamento, im- pacto sobre a empresa e retorno sobre o investimento. O que se espera é que regras sejam quebradas e algo maravilhoso acon- teça. Nossa energia se concentra na ava- liação estratégica dos programas de trei- namento: diagnóstico, impacto a longo pra- zo, mudança de comportamento, impacto sobre a empresa e retorno sobre o inves- timento. O que se espera é que regras sejam quebradas e algo maravilhoso aconteça. Reorganizamos recentemente nossa equipe. Identificamos nossos sucessos e insucessos mais importantes, possibili- dades e dependências futuras, e parceiros e stakeholders-chave. Em colaboração, ela- boramos declarações de visão e missão, e definimos os valores que nos orientam:

Reorganizamos recentemente nossa equi- pe. Identificamos nossos sucessos e insu- cessos mais importantes, possibilidades e dependências futuras, e parceiros e stakeholders-chave. Em colaboração, elaboramos declarações de visão e missão, e definimos os valores que nos orientam:

·Visão:Valorizaravozdosqueaprendem. ·Missão: Oferecer recomendações centradas em quem aprende, de modo a desenvolver estratégias. ·Valores: Foco no que tem importância; respeito às necessidades alheias; comu- nicação das descobertas; e interpretação honesta das informações. Por trás dos resultados ligados ao trei- namento existe um indivíduo, e qualquer decisão deve refletir este fato. Três anos atrás, fui convidado a geren- ciar uma nova equipe de avaliação da aprendizagem na Best Buy. Embora aju- dássemos os parceiros a conseguir res- postas a seus programas, nossa atividade era vazia e mecânica. Faltava-nos uma vi- são com entusiasmo e paixão. Depois de 18 meses na função, perdi a paciência: as coisas tinham de mudar. Primeiro, reforçamos as atividades já praticadas: pesquisas e pós-testes. Cria- mos o controle de itens; definimos forma- tos e padrões, implementamos métodos, funções e responsabilidades; e ajudamos a criar uma expectativa nos grupos de a- prendizagem: a avaliação passou a fazer parte do treinamento. Quando a Best Buy lançou sua primeira avaliação das necessidades de treinamen- to estendida a toda a empresa, ampliamos nossas capacidades e a esfera de influên- cia. Não somente criamos padrões para uma nova e estratégica forma de avaliação, como também oferecemos às centenas de indivíduos em treinamento um fórum para suas idéias, experiências e necessidades para alcançar o sucesso. Este projeto foi um marco para nós. Continuamos a desen- volver ferramentas e know-how. Durante este período de crescimento, percebemos que, quando os resultados em termos de desempenho são definidos pa- ra um projeto, ficam freqüentemente iso-

Artigo especial da Qualitymark www.qualitymark.com.br

iso- Artigo especial da Qualitymark www.qualitymark.com.br lados no contexto do responsável pelo pro- jeto. Esse

lados no contexto do responsável pelo pro- jeto. Esse contexto limitado pode ser pre- judicial. Então, os stakeholders precisam

se isentar do próprio contexto ao definir o desempenho desejado. A avaliação da a- prendizagem exerce um papel importante nesta necessidade crítica. Ainda enfrentamos obstáculos quanto à integração dos aprendizes ao processo

de tomada de decisões. Os artigos, confe-

rências e líderes à nossa disposição rara- mente tratavam a avaliação da aprendi- zagem como meio de trazer os aprendizes

para o processo de tomada de decisões. Em vez disso, o foco era em balanced score- cards, testes, números referentes à conclu- são e em meios de provar que o treinamento produz dinheiro. A avaliação da aprendizagem leva à identificação de lacunas no desempenho?

A avaliação do desempenho compreende

conformidade, pontuação em testes, au- mento da receita e custo da implementa- ção? Não. Estes são meios para alcançar um fim. A avaliação da aprendizagem compreende questionar as metas e estratégias dos stakeholders, oferecendo uma visão da população de empregados.

Os aprendizes devem ser incluídos co- mo parceiros em toda estratégia para treinamento e melhoria do desempenho. O

produto final da avaliação da aprendizagem transcende números, fórmulas e scorecards.

O componente humano tem de servir de base

para a análise; senão, perde-se o valor.

AÇÃO: Avalie o seu desempenho em aprendizagem.

*Tom Langemo é gerente da Best Buy e supervisiona a avaliação da a- prendizagem na Best Buy Retail. Foi palestrante no Corporate University Summit.

da a- prendizagem na Best Buy Retail. Foi palestrante no Corporate University Summit. RH news •

Saúde no Trabalho. Cortesia de

Saúde no Trabalho. Cortesia de na gestação, os bebês podem nascer com problemas como cegueira e
Saúde no Trabalho. Cortesia de na gestação, os bebês podem nascer com problemas como cegueira e

na gestação, os bebês podem nascer com problemas como cegueira e hidrocefalia”. Já as crianças, ao manter contato com os animais, correm o risco de ter alergias como rinite e asma.

Como evitar doenças transmitidas por animais domésticos

Manter um animal em casa exige a- tenção. O pêlo, a saliva e as patas de bichos de estimação abrigam microorganismos prejudiciais à saúde do homem, pois são causadores de doenças como sarna, para- sitoses, raiva e toxoplasmose. Mas pro- vidências bem simples podem garantir a convivência saudável de crianças e adul- tos com esses companheiros. Como prevenção, a clínica geral Carla Miriam Braga, referenciada na Golden Cross, destaca duas tarefas essenciais: visi- tar periodicamente o veterinário e respeitar as datas de vacinação. Deve-se também eli-

minar contatos íntimos com beijos e abraços, manter o animal limpo, evi- tar a presença do mesmo em camas ou sofás e condicioná-lo a usar um local para necessidades fisiológicas. Estas iniciativas reduzem o risco de infecções, como o vírus da raiva, que mata os animaisem 100% dos casose atinge o homem que mantém conta- to com a saliva do animal doente. As mulheres grávidas precisam tomar cuidado para prevenir a toxoplasmose, transmitida principalmente pelo contato com fezes e urina de gatos. “Se contraída

transmitida principalmente pelo contato com fezes e urina de gatos. “Se contraída 14 RH news •