Sei sulla pagina 1di 22

REGIMENTO INTERNO DO SENADO FEDERAL 2010 PROFESSOR LUCIANO OLIVEIRA AULA 00

Olá, caros(as) concurseiros(as)! Meu nome é Luciano Oliveira. Sou natural de Santos/SP e tenho 35 anos. Morei no Rio de Janeiro por 10 anos, na época em que fui Oficial da Marinha, e estou em Brasília há 5 anos, desde que vim trabalhar no serviço público civil federal, inicialmente na Secretaria do Tesouro Nacional, depois no Tribunal de Contas da União (TCU) e atualmente no Senado Federal.

de Contas da União (TCU) e atualmente no Senado Federal. Hoje sou Consultor de Orçamentos do

Hoje sou Consultor de Orçamentos do Senado Federal. Já exerci o cargo de Auditor Federal de Controle Externo do TCU e o de Analista de Finanças e Controle da Secretaria do Tesouro Nacional. Antes disso, fui Oficial da ativa da Marinha do Brasil por sete anos. Sou professor de cursos preparatórios há mais de cinco anos, especializado em Direito Administrativo, e ministro também cursos de redação, atuando em cursos presenciais de Brasília e outras capitais. Atualmente sou o Presidente da Associação Nacional dos Concurseiros, a Andacon (www.andacon.org.br).

Além disso, sou autor do livro Direito Administrativo:

Questões Discursivas Comentadas, publicado pela Editora Impetus, o qual apresenta inúmeros exemplos de soluções de questões discursivas aplicadas em concursos públicos nos últimos anos.

Mantenho também um pequeno blog na internet sobre Direito Administrativo (http://diretoriojuridico.blogspot.com), onde podem ser encontradas dicas valiosas sobre concursos públicos, inclusive sobre questões discursivas.

currículo

profissional:

Segue

abaixo

um

pequeno

resumo

de

meu

Atividades Profissionais:

- Consultor de Orçamentos do Senado Federal;

- Professor de Direito Administrativo e redação em cursos preparatórios de Brasília e outras capitais;

- Professor colaborador do Ponto dos Concursos e da Editora Ferreira;

- Presidente da Associação Nacional dos Concurseiros (Andacon);

- ex-Auditor Federal de Controle Externo do TCU (2006-2009);

1

REGIMENTO INTERNO DO SENADO FEDERAL 2010 PROFESSOR LUCIANO OLIVEIRA AULA 00

- Ex-Analista de Finanças e Controle do Tesouro Nacional (2005-

2006);

- Capitão-Tenente da reserva da Marinha do Brasil (1999-2005);

Formação Acadêmica:

- Pós-graduando em Regulação de Serviços Públicos pelo TCU;

- Bacharelando em Direito pela Universidade de Brasília (UnB);

- Bacharel em Ciências Navais pela Escola Naval-RJ (1997);

- Ensino Médio pelo Colégio Naval-RJ (1993).

Aprovações em Concursos Públicos:

- Consultor de Orçamentos do Senado Federal (FGV, 4º lugar,

2008);

- Auditor (Conselheiro-Substituto) do Tribunal de Contas do Estado de Alagoas (TCE-AL) (FCC, 2º lugar, 2008);

- Auditor Substituto de Conselheiro do TCE-MT (FESMP-RS, 1º lugar, 2008);

- Auditor (Conselheiro-Substituto) do TCE-GO (Esaf, 5º lugar,

2008);

- Auditor (Ministro-Substituto) do TCU (Cespe, 3º lugar, 2007);

- Analista de Controle Externo do TCU (Esaf, 3º lugar, 2006);

- Auditor Fiscal da Receita Federal do Brasil (Esaf, 2º lugar, Unidades Centrais, 2005);

- Auditor Fiscal da Receita Estadual de Minas Gerais (Esaf, 6º lugar, 2005); e

- Analista de Finanças e Controle do Tesouro Nacional (Esaf, 4º lugar, Área Contábil, 2005).

Livros Publicados:

- Direito Administrativo: Cespe/UnB, Ed. Ferreira, 2008;

- Análise

Ed.

das

Demonstrações

Contábeis

de

Empresas,

Ferreira, 2008; e

- Direito Administrativo: Questões Discursivas Comentadas, Ed. Impetus, 2009.

2

REGIMENTO INTERNO DO SENADO FEDERAL 2010 PROFESSOR LUCIANO OLIVEIRA AULA 00

Artigos Publicados:

– O Contraditório e a Ampla Defesa nos Concursos Públicos.

Revista Zênite de Direito Administrativo, nº 93, abr/2009 e Jus

Navigandi,

25/11/2008,

nos

Concursos

28/05/2010,

A

Inconstitucionalidade

Públicos.

Jus

do

Cadastro

Navigandi,

de

Reserva

Cabe agora um esclarecimento: sabemos que o Regimento Interno do Senado Federal (RISF) e o Regimento Comum do Congresso Nacional (RCCN) poderão ser cobrados na íntegra.

Assim, atendendo a inúmeros pedidos dos concurseiros, serão abordados os dois Regimentos, um em cada curso específico, devidamente analisados em detalhes, salvo a parte de processo legislativo, que será vista de forma mais “en passant”, uma vez que meu curso de Processo Legislativo, aqui do Ponto, aprofunda essa disciplina, tanto a parte constitucional, quanto a regimental. Cabe destacar que as questões específicas de RISF e RCCN, no concurso, não costumam abordar a parte de processo legislativo.

Agora vejamos como estão estruturadas nossas aulas:

Aula 0 – 08/11/2010 – Funcionamento do Senado Federal: Sede; Sessões Legislativas; Reuniões Preparatórias.

Aula 1 – 26/11/2010 – Senadores: Posse; Exercício; Assentamentos; Remuneração; Uso da Palavra; Medidas Disciplinares; Homenagens devidas em caso de falecimento; Vagas; Suspensão das Imunidades; Ausência e Licença; Convocação de Suplente. Mesa do Senado Federal: Composição; Atribuições; Eleição.

Aula 2 – 06/12/2010 – Blocos Parlamentares, Maioria, Minoria e Lideranças. Representação Externa. Comissões – Parte 1:

Comissões Permanentes e Temporárias; Composição; Organização; Suplência, Vagas e Substituições; Direção; Competências.

3

REGIMENTO INTERNO DO SENADO FEDERAL 2010 PROFESSOR LUCIANO OLIVEIRA AULA 00

Aula 3 – 16/12/2010 – Comissões – Parte 2: Reuniões; Prazos; Emendas Apresentadas Perante as Comissões; Relatores; Relatórios e Pareceres; Diligências; Apreciação dos Documentos Enviados às Comissões; Comissões Parlamentares de Inquérito - CPIs

Aula 4 28/12/2010 – Sessões: Natureza das Sessões; Sessão Pública; Sessão Secreta; Sessão Especial; Atas e Anais das Sessões.

Aula 5 – 05/01/2011 – Proposições – Parte 1: Espécies; Apresentação; Leitura; Autoria; Numeração; Apoiamento; Publicação; Tramitação; Retirada; Tramitação em Conjunto de Proposições; Processos Referentes às Proposições; Sinopses e Resenhas.

Aula 6 – 15/01/2011 – Proposições – Parte 2:

Apreciação; Redação do Vendido e Redação Final; Correção de Erro; Autógrafos; Proposições de Legislaturas Anteriores; Prejudicialidade; Sobrestamento do Estudo das Proposições; Urgência.

Aula 7 25/01/2011 – Proposições Sujeitas a Disposições Especiais: Proposta de Emenda à Constituição; Projetos de Códigos; Projetos com Tramitação Urgente Estabelecida pela Constituição; Projetos Referentes a Atos Internacionais. Atribuições Privativas: Funcionamento com Órgão Judiciário; Escolha de Autoridades; Suspensão da Execução de Lei Inconstitucional; Atribuições Previstas nos arts. 52 e 155 da Constituição Federal. Convocação e Comparecimento de Ministro de Estado. Alteração ou Reforma do Regimento Interno. Questão de Ordem. Documentos Recebidos. Princípios Gerais do Processo Legislativo.

Aula 8 - 04/02/2011 – Principais Resoluções do Senado Federal: Resolução nº 20/1993, alterada pelas Resoluções nº 1/2008 e nº 25/2008; Resolução nº 43/2001, alterada pela Resolução nº 49/2007; Resolução nº 48/2007.

Simulado com 30 questões

Aula 9 - 14/02/2011 inéditas e comentadas.

Observação: em caso de necessidade de adiantamento de datas, em função da publicação do edital, o cronograma será reformulado, de forma que o curso termine em tempo hábil, OK?

4

REGIMENTO INTERNO DO SENADO FEDERAL 2010 PROFESSOR LUCIANO OLIVEIRA AULA 00

Muito bem, preparados?

Então vamos começar.

SOBRE O REGIMENTO INTERNO DO SENADO FEDERAL

Pessoal, o Regimento Interno do Senado Federal – RISF deve se consolidar ao final de cada legislatura, de forma a incorporar as modificações que venham a ocorrer ao longo do quadriênio relativo aos trabalhos legislativos.

O RISF possui como objetivo principal proporcionar amplo acesso às informações por parte dos Senadores, dos servidores da Casa e dos demais interessados nos trabalhos legislativos, além de permitir maior facilidade de consulta e agilidade de manuseio de todas as informações contidas nele.

Assim, pode-se afirmar que o RISF está em conformidade com a orientação e os propósitos da Mesa do Senado Federal no sentido de dar ampla transparência, permitindo a democratização do acesso às informações aos trabalhos legislativos.

FUNCIONAMENTO DO SENADO FEDERAL – SEDE

Nosso Senado Federal está sediado em Brasília, mais precisamente no Palácio do Congresso Nacional.

A título ilustrativo, para quem está de frente para o referido Palácio, as instalações físicas do Senado Federal ficam à esquerda, onde está a cúpula menor, que é voltada para baixo.

A cúpula côncava do Palácio do Congresso Nacional, que “abriga” o Senado Federal, simboliza a ponderação, a reflexão, o peso da experiência, o equilíbrio, a maturidade.

Assim, a forma côncava traduz a serenidade e a meditação que deve prevalecer dentro do Senado Federal no cenário da democracia brasileira.

No entanto, o RISF estabelece casos em que o Senado Federal pode se reunir em local diferente do Palácio do Congresso Nacional.

5

REGIMENTO INTERNO DO SENADO FEDERAL 2010 PROFESSOR LUCIANO OLIVEIRA AULA 00

Dessa

forma,

temos

as

seguintes

possibilidades

de

o

Senado Federal se reunir em local distinto do habitual:

guerra

comoção intestina (interna)

calamidade pública

ocorrência que impossibilite o seu funcionamento na sede

Para que o Senado Federal possa eventualmente se reunir em qualquer outro local, devem-se atender aos seguintes requisitos:

determinação da Mesa e requerimento da maioria dos Senadores.

Percebe-se que o Senado Federal pode se reunir em local diverso ao que está sua sede, inclusive fora de Brasília, desde que atenda aos requisitos mencionados e se enquadre nas hipóteses elencadas.

Sobre as possibilidades mencionadas anteriormente, cabem algumas considerações.

Juridicamente, o conceito mais aceito sobre a Comoção Intestina se refere à situação em que ocorre a perturbação da paz social, com perigo público iminente. O golpe de Estado corresponde a um exemplo de Comoção Intestina.

De outro modo, entende-se como Calamidade Pública a situação de catástrofe ocasionada por fatores anormais, adversos e emergentes, os quais venham a afetar de forma grave uma comunidade.

Nos casos de Calamidade Pública, ocorre a privação da comunidade quanto ao atendimento, total ou parcial, de suas necessidades elementares, alem de vir a ameaçar a integridade ou existência daquelas pessoas que a compõem.

Uma inundação decorrente de fortes chuvas corresponde a um exemplo de caso de Calamidade Pública.

Por fim, caso ocorra um incêndio de grandes proporções nas instalações da sede do Senado Federal, estamos diante de um

6

REGIMENTO INTERNO DO SENADO FEDERAL 2010 PROFESSOR LUCIANO OLIVEIRA AULA 00

exemplo de ocorrência que impossibilite o seu funcionamento na sede.

FUNCIONAMENTO DO SENADO FEDERAL

SESSÕES LEGISLATIVAS

Esse tema está relacionado diretamente ao art. 57 da Carta Magna de 1988.

Tenham especial atenção, pois a Emenda Constitucional nº 50/2006 alterou as datas previstas originalmente no texto constitucional.

Dessa forma, as Sessões Legislativas do Senado Federal ocorrem sob 2 modalidades:

Sessões Legislativas Ordinárias

Sessões Legislativas Extraordinárias

As Sessões Legislativas Ordinárias ocorrem anualmente, de 2 de fevereiro a 17 de julho e de 1º de agosto a 22 de dezembro, observado o disposto no art. 57, da Constituição Federal de 1988.

Reparem que temos 2 Períodos Legislativos Ordinários – PLOs dentro de cada Sessões Legislativas Ordinárias - SLO.

possui 4 Sessões

Legislativas Ordinárias.

Cada um de nós possui uma forma de guardar essas datas, mas como estamos acostumados a números de telefone, que é algo bem comum no nosso dia-a-dia, não será difícil decorarmos essas datas como se fossem 2 números de telefone.

1º PLO: 0202-1707

2º PLO: 0108-2212

SLO: 0202-1707 e 0108-2212

Destaque-se que essas datas servem como parâmetros, pois as mesmas podem cair em um final de semana ou em um feriado. Nesses casos, o início dos PLOs passa a ter suas reuniões transferidas para o 1º dia útil subseqüente.

Além

disso,

uma

Legislatura

7

REGIMENTO INTERNO DO SENADO FEDERAL 2010 PROFESSOR LUCIANO OLIVEIRA AULA 00

A título de exemplo, em um ano em que o dia 02/02 caia em um sábado de Carnaval, o início do 1º PLO ocorrerá somente no dia 07/02, ou seja, depois da quarta-feira de cinzas.

Observem que a interrupção de cada SLO ocorre entre os dias 18/07 a 31/07.

Não se pode esquecer que as SLOs não se interrompem sem que ocorram as respectivas aprovações dos projetos de lei de diretrizes orçamentárias – LDOs.

Os referidos projetos, por sua vez, são encaminhados até 8 meses e meio antes do término do correspondente exercício financeiro, segundo consta no art. 35, § 2º, inciso II, do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias – ADCT da CF/88.

simples

encaminhamento do projeto de LDO não significa que a respectiva SLO possa ser interrompida, ou seja, tem que haver sua aprovação para que cesse uma eventual interrupção.

Em relação às Sessões Legislativas Extraordinárias, destaca-se que elas ocorrem quando da convocação em caráter extraordinário do Congresso Nacional, conforme preconizado no art. 57, §§ 6º a 8º, da Constituição Federal de 1988 – CF/88.

Segundo os referidos dispositivos constitucionais, ocorrem convocações extraordinárias do Congresso Nacional pelas seguintes autoridades:

Evitem

confundir

esse

ponto,

pois

o

1) Presidente do Senado Federal

2) Presidente da República

3) Presidente da Câmara dos Deputados

4) Membros da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, desde que a requerimento de sua maioria

Ocorre que há hipóteses de convocações para cada uma dessas autoridades, sobre as quais trazemos o seguinte:

A) Presidente do Senado Federal convoca:

- em caso de:

decretação de estado de defesa

8

REGIMENTO INTERNO DO SENADO FEDERAL 2010 PROFESSOR LUCIANO OLIVEIRA AULA 00

decretação de intervenção federal

pedido de autorização para a decretação de estado de sítio

- para compromisso e posse do:

Presidente da República

Vice-Presidente da República

B) Presidente da República, Presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado Federal ou a requerimento da maioria dos membros de ambas as Casas, convocam:

- em caso de:

urgência

interesse público relevante

ATENÇÃO!

Em todas as hipóteses doe tópico “B” acima, as convocações extraordinárias ocorrem com a aprovação da maioria absoluta de cada uma das Casas do Congresso Nacional, ou seja, maioria absoluta da Câmara dos Deputados e maioria absoluta do Senado Federal.

Além disso, destaca-se que na sessão legislativa extraordinária - SLEO, o Congresso Nacional, em regra, só pode deliberar sobre matéria para a qual foi convocado, proibido o pagamento de parcela indenizatória, em razão de eventual convocação de caráter extraordinário.

ATENÇÃO!

O

Congresso Nacional pode deliberar sobre matéria diversa para

o

qual seja convocado, se existirem medidas provisórias em

vigor na data de eventual convocação extraordinária do Congresso Nacional.

Isso ocorre porque o § 8º do art. 57 da CF/88 estabelece que, se existirem MPs em vigor na data da convocação extraordinária

9

REGIMENTO INTERNO DO SENADO FEDERAL 2010 PROFESSOR LUCIANO OLIVEIRA AULA 00

do Congresso Nacional, elas serão automaticamente incluídas na pauta da convocação.

Da mesma forma, ainda que deliberem sobre as MPs, também não cabe pagamento de parcela indenizatória aos Senadores, pois estamos diante de uma convocação para SLEO.

Para encerrar esse ponto da aula, destaque-se que nos 60 dias que antecederem às eleições gerais, o Senado Federal irá funcionar conforme o disposto no Regimento Comum.

Assim, pode-se afirmar que o Senado Federal não funciona exclusivamente em razão de seu Regimento Interno, pois, na hipótese anterior, submete-se aos ditames do Regimento Comum.

FUNCIONAMENTO DO SENADO FEDERAL

REUNIÕES PREPARATÓRIAS

Pessoal, anteriormente estabeleceu-se que 1 Legislatura corresponde a 4 Sessões Legislativas Ordinárias – SLOs e que cada SLO possui 2 Períodos Legislativos Ordinários – PLOs.

As Reuniões Preparatórias, como o próprio nome diz, antecedem e preparam o início de 2 das 4 Sessões Legislativas Ordinárias do Senado Federal, que correspondem à 1ª e à 3ª SLOs.

ATENÇÃO!

Não ocorrem Reuniões Preparatórias antes do início da 2ª e da 4ª Sessões Legislativas Ordinárias!

Na 1ª SLO de uma Legislatura, ocorre a primeira reunião preparatória, onde os senadores eleitos tomam posse e elegem em sessão subseqüente o presidente do Senado Federal para um período de 2 anos.

sessão, elegem-se os demais

integrantes da Mesa do Senado Federal, que é um órgão da Casa.

Assim, podemos dizer que nas Reuniões Preparatórias da 1ª SLO, que ocorrem a partir do dia 1º de fevereiros (art. 57, § 4ª, da CF/88), há 3 reuniões distintas:

Logo

após, em uma

1ª Reunião Preparatória da 1ª SLO:

10

REGIMENTO INTERNO DO SENADO FEDERAL 2010 PROFESSOR LUCIANO OLIVEIRA AULA 00

Posse dos Senadores eleitos para a correspondente Legislatura, com prestação do respectivo compromisso regimental

2ª Reunião Preparatória da 1ª SLO:

Eleição do Presidente do Senado Federal para o primeiro biênio

3ª Reunião Preparatória da 1ª SLO:

Eleição da Mesa do Senado Federal para o primeiro biênio

Evitem confundir Mandato de Senador que é de 8 anos com Legislatura, pois um Senador tem mandato que compreende 2 Legislaturas, sendo que toma posse na 1ª delas.

Ressalta-se que, a cada Legislatura, o Senado Federal se renova, pois há alternância entre mandatos de um terço e dois terços dos 81 Senadores.

para

2011,

Senadores serão renovadas por eleitos que deixarão o respectivo mandato em 2018.

Em 2015, a renovação ocorrerá na proporção de um terço das 81 vagas para Senadores, cujos mandatos irão até 2022.

As Reuniões Preparatórias da 3ª SLO ocorrerão no dia 1º de fevereiro ou em data determinada pela Presidência do Senado no caso de cair em dia inconsistente.

às Reuniões Preparatórias da 3ª SLO,

destaca-se que se realizam apenas 2 Reuniões Preparatórias, a seguir descritas:

Por

exemplo,

em

dois

terços

das

vagas

Em relação

1ª Reunião Preparatória da 3ª SLO:

Eleição do Presidente do Senado Federal para o segundo biênio

2ª Reunião Preparatória da 3ª SLO:

Eleição da Mesa do Senado Federal para o segundo biênio

11

REGIMENTO INTERNO DO SENADO FEDERAL 2010 PROFESSOR LUCIANO OLIVEIRA AULA 00

Ocorre que, para todas as 5 Reuniões Preparatórias (3 da 1ª SLO e 2 da 2ª SLO), há que se obedecer às seguintes normas:

só se iniciam as Reuniões Preparatórias com o quorum mínimo de um sexto da composição do Senado Federal, em horário fixado pela Presidência, observado o contido no art. 288 do RISF, no caso em que venham a ocorrer deliberações;

a direção dos trabalhos das Reuniões Preparatórias caberá à Mesa anterior, sem contar, no caso de início de legislatura, com os Senadores cujos mandatos terminaram na legislatura anterior, ainda que reeleitos para a atual;

caso ocorra a falta dos membros da Mesa anterior, assumirá a Presidência o mais idoso dentre os presentes, o qual convidará, para os 4 lugares de Secretários, Senadores pertencentes às representações partidárias mais numerosas

a 1ª Reunião Preparatória ocorre:

no início de Legislatura: a partir do dia 1º de fevereiro

na 3ª SLO: no dia 1º de fevereiro

nas Reuniões Preparatórias, não será lícito o uso da palavra, exceto no caso de declaração que se relacione à matéria que nelas deva ser tratada.

Pessoal, vamos a algumas considerações sobre as normas anteriormente mencionadas.

O art. 288 do RISF trata das Deliberações do Senado Federal que, em regra, são tomadas por maioria de votos, desde que presente a maioria absoluta dos seus membros, conforme consta no art. 47 da CF/88, salvo nos casos previstos no RISF os quais comentaremos ao longo do curso.

Para melhor visualizar o que foi dito sobre as normas, vamos supor que a Mesa da Legislatura anterior (2007-2010) seja composta por 7 Senadores chamados hipoteticamente de A, B, C, D, E, F e G, sendo 1 Presidente, 2 Vice-Presidentes e 4 Secretários.

No mesmo exemplo, para a Legislatura seguinte (2011- 2014), os Senadores “A” e “C” foram reeleitos para mais um mandato

12

REGIMENTO INTERNO DO SENADO FEDERAL 2010 PROFESSOR LUCIANO OLIVEIRA AULA 00

de 8 anos (2011-2018), “F” não conseguiu se reeleger e “G“ nem tentou uma nova eleição.

Além disso, os Senadores “B”, “D” e “E” continuam no Senado, pois eles estão a iniciar o 5º ano de seus mandatos.

Assim, nesta situação hipotética, os Senadores “B”, “D” e “E” pertencem à Mesa da Legislatura anterior (2007-2010), ou seja, são eles que participam da condução dos trabalhos da 1ª Reunião Preparatória relativa ao início da Legislatura seguinte (2011-2014).

Deduz-se que, no exemplo, os Senadores “A”, “C”, “F” e “G” não participarão dos trabalhos da referida 1ª Reunião Preparatória, pois ou foram reeleitos ou deixarão seus mandatos.

Aproveita-se este exemplo para complementar a informação de que, na impossibilidade de “A”, “C”, “F” e “G” assumirem os trabalhos para conduzirem a 1ª Reunião Preparatória, assume a Presidência da Mesa o mais idoso dentre os presentes, o qual convidará, para os lugares remanescentes, Senadores pertencentes às representações partidárias mais numerosas.

para membro da Mesa do

Senado Federal é de 2 anos.

Dessa forma, na 1ª Reunião Preparatória referente à 3ª SLO não ocorre a restrição acima exemplificada, pois todos os membros da Mesa anterior estão dentro da mesma Legislatura, ou seja, não há que se falar em reeleição de mandato para Legislatura.

Evitem confundir a reeleição para mandato de Senador com reeleição para mandato da Mesa do Senado, pois são acontecimentos distintos.

Muito bem! Vejamos agora algumas possíveis questões de prova que a Banca pode vir a cobrar, além de outra que caiu no concurso anterior.

1) Sobre o funcionamento do Senado Federal, analise os itens a seguir, conforme os ditames do RISF.

I) Em caso de determinação da maioria dos Senadores, é possível alterar-se o local habitual das reuniões do Senado Federal, desde que ocorra por meio de requerimento da Mesa.

Reparem que

o mandato

13

REGIMENTO INTERNO DO SENADO FEDERAL 2010 PROFESSOR LUCIANO OLIVEIRA AULA 00

Errada. O correto é dizer que o Senado Federal poderá reunir-se, eventualmente, em qualquer outro local, por determinação da Mesa, a requerimento da maioria dos Senadores (RISF, art. 1º, § único).

II) Em casos de guerra e comoção pública, as reuniões do

Senado Federal ficarão suspensas até o término destas

condições.

Errada. As reuniões do Senado Federal não são suspensas nessas hipóteses, pois em casos de guerra e de comoção intestina (assim como de calamidade pública ou de ocorrência que impossibilite o seu funcionamento na sede), o Senado poderá reunir-se, eventualmente, em qualquer outro local, por determinação da Mesa, a requerimento da maioria dos Senadores (RISF, art. 1º, § único).

III) O Senado Federal pode se reunir nas instalações da Câmara

Legislativa do Distrito Federal.

Certa. Em casos de guerra, de comoção intestina, de calamidade pública ou de ocorrência que impossibilite o seu funcionamento na sede, o Senado poderá reunir-se, eventualmente, em qualquer outro local, por determinação da Mesa, a requerimento da maioria dos Senadores. Dessa forma, poderá o Senado Federal se reunir nas instalações da Câmara Legislativa do Distrito Federal, desde que atendidos os requisitos previstos (RISF, art. 1º, § único).

IV) O Distrito Federal é a sede do Senado Federal.

Errada. O Senado Federal tem sede no Palácio do Congresso Nacional, em Brasília. (RISF, art. 1º, caput).

Está(ão) correto (s) o(s) item(ns):

a) I e III.

b) II e IV.

c) III, apenas.

d) I e IV.

e) I, apenas.

Gabarito: C

14

REGIMENTO INTERNO DO SENADO FEDERAL 2010 PROFESSOR LUCIANO OLIVEIRA AULA 00

2) De acordo com o Regimento Interno do Senado Federal, o prazo anterior às eleições gerais para que o Senado Federal funcione sob os dispositivos do Regimento Comum é de:

a) 45 dias.

b) 10 dias.

c) 30 dias.

d) 15 dias.

e) 60 dias.

De acordo com o art. 2º, § único, do RISF, nos 60 dias anteriores às eleições gerais, o Senado Federal funcionará de acordo com o disposto no Regimento Comum.

Gabarito: E

3) FGV/SF/Consultor de Orçamentos/2008: O Senado Federal reunir-se-á:

(A) anualmente, de 01 de fevereiro a 15 de julho e de 1º de agosto a

20 de dezembro.

(B)

quando houver convocação ordinária do Congresso Nacional.

(C)

anualmente, de 2 de fevereiro a 15 de julho e de 15 de agosto a 22

de dezembro.

(D) anualmente, de 2 de fevereiro a 17 de julho e de 1º de agosto a 22

de dezembro.

(E) em dois períodos, um de 01 de fevereiro a 17 de julho, e outro de 2

de agosto a 20 de dezembro.

Conforme consta no art. 2º, inciso I, do RISF, o Senado Federal reunir- se-á anualmente, de 02/02 a 17/07 e de 1º/08 a 22/12.

Gabarito: D

Prezado(a)s concurseiro(a)s,

Aproveito a oportunidade para lhes apresentar uma pequena amostra dos meus cursos no Ponto com algumas questões comentadas sobre Processo Legislativo e Regimento Interno do Senado

15

REGIMENTO INTERNO DO SENADO FEDERAL 2010 PROFESSOR LUCIANO OLIVEIRA AULA 00

Federal (RISF). No caso, são questões sobre o assunto “Comissões”, que será visto ao longo do curso.

O material a seguir também está disponível na parte aberta do site do Ponto dos Concursos:

4) FGV/SF/Analista Legislativo/2008: O Senado Federal atua, além do plenário, em inúmeras comissões, algumas permanentes e outras temporárias. A Comissão de Assuntos Econômicos é uma das Comissões Permanentes. Dentre suas atribuições específicas encontra-se:

(A) opinar sobre a constitucionalidade, juridicidade e regimentalidade das matérias que lhe forem submetidas pelo Plenário.

Errada. Questões relativas à constitucionalidade, juridicidade e regimentalidade são competências específicas da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (RISF, art. 101, I).

(B) opinar sobre a escolha dos Ministros do Tribunal de Contas

da União.

Correta. A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) é a comissão competente para opinar sobre a escolha dos indicados para Ministro do Tribunal de Contas da União (RISF, art. 99, V).

(C) não poder emendar projetos considerados parcialmente

inconstitucionais.

Errada. Não há nada no RISF que disponha sobre o papel da CAE nesse sentido. O que ocorre é que a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) pode oferecer emenda corrigindo o vício de proposições que contenham inconstitucionalidade parcial (RISF, art. 101, § 2°).

(D) não opinar, mesmo com despacho da Presidência, sobre

emendas de redação.

Errada. Não há vedação para que comissões opinem sobre emendas de redação.

(E) opinar sobre requerimentos de voto de censura, inclusive

quando o tema interessar às relações exteriores do País.

16

REGIMENTO INTERNO DO SENADO FEDERAL 2010 PROFESSOR LUCIANO OLIVEIRA AULA 00

Errada. Tal competência pertence à Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (RISF, art. 103, IV).

Gabarito: B

5) FGV/SF/Técnico Legislativo/2008: O Senado Federal atua,

além do plenário, em inúmeras comissões, algumas permanentes e outras temporárias. A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) é uma das Comissões Permanentes. Entre suas atribuições específicas encontra-se:

a) opinar sobre a constitucionalidade, juridicidade e

regimentalidade das matérias que lhe forem submetidas pelo Plenário.

Correta, segundo dispõe o RISF, art. 101, I.

b) emitir resoluções para suspender leis declaradas

inconstitucionais, que serão encaminhadas para publicação

imediata.

Errada. Essa resolução compete à CCJ (RISF, art. 101, III). Contudo, a matéria se encaixa nas hipóteses de tramitação terminativa, ou seja, esgota-se na comissão, sem ir a Plenário (RISF, art. 91, II). Sendo terminativa, é obrigatório abrir prazo para possíveis recursos (RISF, art. 91, II, § 3°). Dessa maneira, não pode ir para publicação imediata.

c) não

inconstitucionais.

projetos considerados parcialmente

poder

emendar

Errada. A CCJ pode apresentar emendas corrigindo o vício de proposições parcialmente inconstitucionais (RISF, art. 101, § 2°).

d) não opinar, mesmo com despacho da Presidência, sobre

emendas de redação.

Errada. Não há vedação para comissões opinarem sobre emendas de redação.

e) opinar sobre requerimentos de voto de censura, inclusive quando o tema interessar às relações exteriores do País.

17

REGIMENTO INTERNO DO SENADO FEDERAL 2010 PROFESSOR LUCIANO OLIVEIRA AULA 00

Errada. Quando o tema do requerimento interessar às relações exteriores do País, a competência é da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (RISF, art. 103, IV).

Gabarito: A

6) FGV/SF/Analista Legislativo/2008: O Senado Federal funciona, internamente, por Comissões Permanentes e Temporárias; cada Comissão elege o seu Presidente e o Vice- Presidente. Dentre as atribuições do Presidente figuram:

I. assinatura do expediente;

Correta. É o presidente da comissão quem assina o expediente e desempata votações (RISF, art. 89, XIII).

II. desempatar as votações;

Correta (RISF, art. 89, XI)

III. convocar reuniões extraordinárias somente a requerimento dos seus integrantes;

Errada. O presidente tem a prerrogativa regimental de convocar reuniões extraordinárias. Essa convocação pode se dar não apenas a requerimento dos membros da comissão, como afirma a questão, mas também de ofício (RISF, art. 89, VII).

IV. coordenar a votação para escolha de relatores para as matérias que devem ser analisadas;

Errada. Nas comissões, os relatores são designados pelo Presidente. Não há votação para escolher relator (RISF, art. 89, III).

V. promover a publicação das atas das reuniões no Diário do

Senado Federal.

Correta (RISF, art. 89, VIII).

Estão corretos apenas os itens:

(A)

I, II e V.

(B)

III, IV e V.

(C)

II, III e IV.

(D)

I, III e V.

18

REGIMENTO INTERNO DO SENADO FEDERAL 2010 PROFESSOR LUCIANO OLIVEIRA AULA 00

(E) I, II e III.

Gabarito: A

LISTA DE QUESTÕES DESTA AULA

1) Sobre o funcionamento do Senado Federal, analise os itens a seguir,

conforme os ditames do RISF.

I) Em caso de determinação da maioria dos Senadores, é possível

alterar-se o local habitual das reuniões do Senado Federal, desde que

ocorra por meio de requerimento da Mesa.

II) Em casos de guerra e comoção pública, as reuniões do Senado Federal ficarão suspensas até o término destas condições.

III) O Senado Federal pode se reunir nas instalações da Câmara Legislativa do Distrito Federal.

IV) O Distrito Federal é a sede do Senado Federal.

Está(ão) correto (s) o(s) item(ns):

a)

I e III.

b)

II e IV.

c)

III, apenas.

d)

I e IV.

e)

I, apenas.

2)

De acordo com o Regimento Interno do Senado Federal, o prazo

anterior às eleições gerais para que o Senado Federal funcione sob os

dispositivos do Regimento Comum é de:

a) 45 dias.

b) 10 dias.

c) 30 dias.

d) 15 dias.

e) 60 dias.

19

REGIMENTO INTERNO DO SENADO FEDERAL 2010 PROFESSOR LUCIANO OLIVEIRA AULA 00

3) FGV/SF/Consultor de Orçamento/2008: O Senado Federal reunir-se- á:

(A) anualmente, de 01 de fevereiro a 15 de julho e de 1º de agosto a

20 de dezembro.

(B)

quando houver convocação ordinária do Congresso Nacional.

(C)

anualmente, de 2 de fevereiro a 15 de julho e de 15 de agosto a 22

de dezembro.

(D) anualmente, de 2 de fevereiro a 17 de julho e de 1º de agosto a 22

de dezembro.

(E) em dois períodos, um de 01 de fevereiro a 17 de julho, e outro de 2

de agosto a 20 de dezembro.

4) FGV/SF/Analista Legislativo/2008: O Senado Federal atua, além do plenário, em inúmeras comissões, algumas permanentes e outras temporárias. A Comissão de Assuntos Econômicos é uma das Comissões Permanentes. Dentre suas atribuições específicas encontra-se:

(A) opinar sobre a constitucionalidade, juridicidade e regimentalidade

das matérias que lhe forem submetidas pelo Plenário.

(B) opinar sobre a escolha dos Ministros do Tribunal de Contas da União.

(C)

parcialmente

inconstitucionais.

(D) não opinar, mesmo com despacho da Presidência, sobre emendas de redação.

(E) opinar sobre requerimentos de voto de censura, inclusive quando o

tema interessar às relações exteriores do País.

não

poder

emendar

projetos

considerados

5) FGV/SF/Técnico Legislativo/2008: O Senado Federal atua, além do plenário, em inúmeras comissões, algumas permanentes e outras temporárias. A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) é

20

REGIMENTO INTERNO DO SENADO FEDERAL 2010 PROFESSOR LUCIANO OLIVEIRA AULA 00

uma das Comissões Permanentes. Entre suas atribuições específicas encontra-se:

a) opinar sobre a constitucionalidade, juridicidade e regimentalidade

das matérias que lhe forem submetidas pelo Plenário.

b) emitir resoluções para suspender leis declaradas inconstitucionais,

que serão encaminhadas para publicação imediata.

c)

parcialmente

inconstitucionais.

d) não opinar, mesmo com despacho da Presidência, sobre emendas de

redação.

e) opinar sobre requerimentos de voto de censura, inclusive quando o

tema interessar às relações exteriores do País.

não

poder

emendar

projetos

considerados

6) FGV/SF/Analista Legislativo/2008: O Senado Federal funciona, internamente, por Comissões Permanentes e Temporárias; cada Comissão elege o seu Presidente e o Vice-Presidente. Dentre as atribuições do Presidente figuram:

I. assinatura do expediente;

II. desempatar as votações;

III. convocar reuniões extraordinárias somente a requerimento dos seus integrantes;

IV. coordenar a votação para escolha de relatores para as matérias que devem ser analisadas;

V. promover a publicação das atas das reuniões no Diário do Senado Federal.

Estão corretos apenas os itens:

(A)

I, II e V.

(B)

III, IV e V.

(C)

II, III e IV.

(D)

I, III e V.

(E)

I, II e III.

21

REGIMENTO INTERNO DO SENADO FEDERAL 2010 PROFESSOR LUCIANO OLIVEIRA AULA 00

GABARITO

1C

2E

3D

4B

5A

6A

Muito bem, amigos concurseiros, por hoje é só. Espero que

tenha gostado. Estou torcendo pela aprovação de vocês!

Um grande abraço e até nossa próxima aula!

Rumo ao Senado Federal!

Luciano Oliveira

22