Sei sulla pagina 1di 67
UNIVERSIDADE DO RIO DE JANEIRO ESCOLA DE INFORMÁTICA APLICADA MATEMÁTICA FINANCEIRA ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA
UNIVERSIDADE DO RIO DE JANEIRO
ESCOLA DE INFORMÁTICA APLICADA
MATEMÁTICA
FINANCEIRA
ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA
Benur A. Girardi, Ph.D.
Professor Adjunto IV - UNIRIO
Coordenador da FAPERJ e FGV
© RioMetrics Consulting
UNIVERSIDADE DO RIO DE JANEIRO ESCOLA DE INFORMÁTICA APLICADA CONTABILIDADE CUSTO E FORMAÇAO DE PREÇOS
UNIVERSIDADE DO RIO DE JANEIRO
ESCOLA DE INFORMÁTICA APLICADA
CONTABILIDADE
CUSTO E
FORMAÇAO DE
PREÇOS
+
INVENTARIO E
ESTOQUES
MATEMÁTICA
FINANCEIRA
INDICES
FINANCEIROS
=
MARKETING E
VENDAS
ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA
© RioMetrics Consulting
BIBLIOGRAFIA •CHIAVENATO, IDALBERTO. GESTÃO DE PESSOAS. 2ª ED. ED. CAMPUS •CONTADOR J.C. (1990). GESTÃO DE
BIBLIOGRAFIA
•CHIAVENATO, IDALBERTO. GESTÃO DE PESSOAS. 2ª ED. ED. CAMPUS
•CONTADOR J.C. (1990). GESTÃO DE OPERAÇÕES, EDIT. EDGARD BLÜCHER, SP;
•DAFT, RICHARD L. ADMINISTRAÇÃO. SÃO PAULO: PIONEIRA THOMSON LEARNING,
2005.
•DONNELLI E AL. (1999). PRINCÍPIOS DE GESTÃO EMPRESARIAL. MCGRAW-HILL, SP.
•GITMAN, LAWRENCE J. PRINCÍPIOS DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA. 3ª. EDIÇÃO; ED.
HARBRA;
• KOTLER P. (2000). ADMINISTRAÇÃO DE MARKETING . PRENTICE HALL, SP.
•KOTLER, PHILIP. PRINCÍPIOS DE MARKETING. 9ª ED. SÃO PAULO: PRENTICE HALL,
2003.
•KWASNICKA E. L. (1995). INTRODUÇÃO A ADMINISTRAÇÃO. ATLAS, SP.
•MEIRELLLES, HELY LOPES. DIREITO ADMINISTRATIVO BRASILEIRO. 33ª ED. ED.
MALHEIROS
•ROSS, STEPHEN A.; WESTERFIELD, RANDOLPH W.; JAFFE, JEFFREY F. PRINCÍPIOS DE
ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA. 2ª ED. SÃO PAULO: ATLAS, 2008.
•SINGER, PAUL. (1987) APRENDER ECONOMIA. BRASILIENSE, SP;
•SLACK E AL. (1999). ADMINISTRAÇÃO DE PRODUÇÃO. ATLAS, SP;
•SOUZA, NALI. (1996) INTRODUÇÃO À ECONOMIA. ATLAS, SP;
•VASCONCELOS, MARCO. (1999) FUNDAMENTOS DE ECONOMIA. SARAIVA, SP;
•FILMES E DESENVOLVIMENTO DE TRABALHOS EM GRUPO
SISTEMA DE INTELIGÊNCIA • INFORMAÇÕES FINANCEIRAS ANÁLISE DOS INDICES • SISTEMA DE REGISTROS CONTABEIS: contas
SISTEMA DE INTELIGÊNCIA
• INFORMAÇÕES FINANCEIRAS ANÁLISE DOS INDICES
• SISTEMA DE REGISTROS CONTABEIS: contas a receber, a pagar,
estoques, folha de pagamento, caixa, ativo fixo, outros.
• DEMONSTRATIVOS FINANCEIROS TIPICOS
– Demonstração de Resultados
– Balanço Patrimonial
– Demonstrativo de Fluxo de Caixa (Entradas e Saídas de dinheiro)
• Demonstrativo de Fluxo de Caixa gerados
– Operações
– Investimentos
– Financiamentos
ORGANOGRAMA FINANCEIRO Diretor Tesoureiro Controller Ger. Caixa Ger Tributo . Ger. investimento Ger. Processo
ORGANOGRAMA FINANCEIRO
Diretor
Tesoureiro
Controller
Ger. Caixa
Ger Tributo
.
Ger. investimento
Ger. Processo Dados
Ger. Crédito
Ger. C. Custos
Ger. Aplicações
Ger. C. financeira
Balanço Patrimonial ATIVO PASSIVO Lado esquerdo Lado direito ATIVO PASSIVO e PL Bens tangíveis: máquinas,
Balanço Patrimonial
ATIVO
PASSIVO
Lado esquerdo
Lado direito
ATIVO
PASSIVO e PL
Bens tangíveis: máquinas,
,
ferramentas, dinheiro,
veículos, instalações
Bens intangíveis: marca,
ponto comercial
Direitos: contas, duplicatas,
títulos a receber, ações,
depósitos bancários etc.
Obrigações:
terrenos estoques
,
Passivo exigível: contas a
pagar, impostos a apagar,
financiamento,
empréstimo, compras a
prazo etc.
Patrimônio Liquido ou
Capital próprio.
Conceitos Básicos O que queremos com o Balanço? 1. O estado da fortuna da empresa:
Conceitos Básicos
O que queremos com o
Balanço?
1. O estado da fortuna da empresa: B, D e
O Balanço
2. Como se formaram os lucros da empresa
Receitas e Despesas ou Demonstração de
LP.
• Contas Patrimoniais
Função
• Contas de Resultados
PL Recursos dos proprietários ou Capital dos sócios ou acionistas (Capital próprio) Balanço: Origem x
PL Recursos dos proprietários ou Capital
dos sócios ou acionistas (Capital próprio)
Balanço: Origem x Aplicação de recursos
EQUAÇÃO CONTÁBIL BÁSICA:
ATIVO = PASSIVO + PATRIMÔNIO LIQUIDO
ATIVO - PASSIVO = PATRIMÔNIO LIQUIDO
Preparação do PL em folha: seis colunas e 4 linhas com
redução de dígitos
(será visto a seguir)
Conceitos Básicos Ativo Bens – Máquinas, terrenos, estoques, dinheiro, ferramentas, veículos, instalações etc.
Conceitos Básicos
Ativo
Bens
– Máquinas, terrenos, estoques, dinheiro, ferramentas,
veículos, instalações etc.
Tangíveis e intangíveis ou móveis e imóveis
Direitos
– Contas, duplicatas, títulos a receber, ações
– Diferença entre posse e propriedade leasing
– Funcionários não são ativos.
– Jogadores? Passe e passe livre etc.
– Marca é bem intangível quando adquirida não a própria
– Goodwill não considerado ativo: imagem/reputação.
– Titulo a receber de empresa falida não é ativo.
– Idem carro acidentado, barco afundado, aeronave
destruída, estoque obsoleto, bens destruídos. Baixados
Conceitos Básicos Requisitos para ser Ativo 1. Bens ou direitos 2. De propriedade da empresa
Conceitos Básicos
Requisitos para ser Ativo
1. Bens ou direitos
2. De propriedade da empresa
3. Mensurável monetariamente
4. Benefício presente ou futuro
Conceitos Básicos Passivo e PL Passivo exigível • Contas a pagar, fornecedores, impostos, financiamentos,
Conceitos Básicos
Passivo e PL
Passivo exigível
• Contas a pagar, fornecedores, impostos,
financiamentos, empréstimos etc.
Patrimônio Líquido
• Capital
• Acréscimo de capital: Lucro ou dividendos ou
retenção de capital.
Balanço Ativo = Passivo + PL
• Aplicações = origens
• Bens + direitos = Obrigações
Conceitos Básicos Providências para levantar o Balanço 1. Obter o balancete do Razão (do Diário)
Conceitos Básicos
Providências para levantar o Balanço
1. Obter o balancete do Razão (do Diário)
2. Possuir os inventários feitos (mercadorias; m-
p, produtos acabados, semi- a, em elaboração,
almoxarifado)
3. Proceder os ajustes ou acertos (saldos
devedores iguais aos credores);
4. Equacionar o lucro bruto
5. Equacionar o lucro liquido
6. Equacionar a destinação dos resultados
7. Levantar o balanço
Conceitos Básicos Requisitos do Balanço Cabeçalho • Denominação da empresa • Titulo da demonstração •
Conceitos Básicos
Requisitos do Balanço
Cabeçalho
• Denominação da empresa
• Titulo da demonstração
• Data de encerramento do balanço.
Corpo
• Duas colunas: do ativo e do passivo e PL (Passivo)
Colunas comparativa
• Leis das Sa exigem o exercício anterior (evolução)
Redução de dígitos
• Em milhares: $ 937 489 456 = $ 937 489
• Em milhões: $ 937 489 456 423 = $ 937 489
BALANÇO SOCIAL A prefeitura quer analisar o balanço social de uma empresa no ano 1
BALANÇO SOCIAL
A prefeitura quer analisar o balanço social de uma
empresa no ano 1 e no ano 2 para decidir se vai ou
não lhe dar incentivo fiscal. Ela solicita, então,
uma demonstração do valor adicionado da
empresa, para saber onde ela está canalizando a
renda obtida.
Faça esse balanço fictício, de modo a apresentar a
empresa como não agregadora de valor à região
onde está instalada. O balanço social deve ter:
EX.EX. BALANÇOBALANÇO SOCIALSOCIAL Ano 1 Ano 2 Vendas (-) Compras (bens e serviços) Valor Adicionado
EX.EX. BALANÇOBALANÇO SOCIALSOCIAL
Ano 1
Ano 2
Vendas
(-) Compras (bens e serviços)
Valor Adicionado
Salário de pessoal da fábrica
Salário da Administração
5000
5000
(2500)
(2000)
2500
3000
900
(36%)
940
(32%)
400
(16%)
680
(22%)
Diretoria – pró-labore
Acionistas dividendos
800
(32%)
900
(30%)
250
(10%)
300
(10%)
Juros/impostos: federal
Juros/impostos: estadual
Juros/impostos: municipal
Soma do Valor Adicionado
75
(3%)
90
(3%)
50
(2%)
60
(2%)
25
(1%)
30
(1%)
2500
3000
Se valor adicionado for
diferente deve haver
cálculos de percentuais.
Salário: administração aumentou 6% e
fabrica diminuiu 4%
Pro-labore alto.
Imposto municipal muito baixo e o mesmo.
FLUXO DE CAIXA Fluxo de Caixa de Operações Entrada de Caixa (Clientes) $$ Vendas Liquidas
FLUXO DE CAIXA
Fluxo de Caixa de Operações
Entrada de Caixa (Clientes)
$$
Vendas Liquidas
830200
-
Variação de Contas a Receber
- 7500
= Entrada de Caixa de Clientes
Saída de Caixa (Fornecedores)
822700
$$
Pagamento de Fornecedores
+ Variação de Estoques
(539750)
(34400)
-
Variação de Contas a Pagar
15300
= Pagamentos a Fornecedores
(558850)
Outras saídas de Caixa por Operações
Despesa de Marketing
Despesas Gerais e de Administração
Menos Variação em Despesas Acumuladas
Despesas de Juros
- Variação de Juros a pagar
$$
(90750)
(71800)
500
(20000)
500
Total de saídas de caixa nas operações e juros
Saídas Referentes a pagamento de Impostos
Provisão de impostos
(181550)
$$
(17390)
- Variação em Impostos Acumulados
53909
- Pagamento de Impostos
(12000)
FLUXO DE CAIXA LIQ. DE OPERAÇÕES
70300
Demonstração de Resultados Receita Bruta – deduções (impostos cobrados de consumidor) Receita liquida – Custos
Demonstração de Resultados
Receita Bruta
– deduções (impostos cobrados de consumidor)
Receita liquida
– Custos (de fabrica)
Lucro Bruto
– despesas Operacionais (escritório, propag., comissão)
Lucro Operacional
– Perdas (gastos imprevisíveis)
Lucro antes da Distribuição
– Participação de Terceiros (IR, gratificação de empregados)
Lucro Liquido
– Participação dos Donos (Dividendos)
Grupo de contas 1. BP não pode ser um amontoado de contas 2. Padronização da
Grupo de contas
1.
BP não pode ser um amontoado de contas
2.
Padronização da apresentação Normas Contábeis
Internacionais IFRS (International Financial Reporting Standards).
3.
Agrupamento de contas homogeneidade
4.
Facilidade na interpretação e análise do BP
5.
Distribuição:
Prazo:
• Curto prazo (até 1 ano)
• Longo prazo (+ de 1 ano)
Liquidez (decrescente):
• Maior liquidez primeiro
• Ex. Estoque, Disponível, Duplicatas a receber e Terrenos.
Ordene essas contas?
Grupo de contas ATIVO PASSIVO CirculanteCirculante CirculanteCirculante Vira dinheiro rápido Será pago
Grupo de contas
ATIVO
PASSIVO
CirculanteCirculante
CirculanteCirculante
Vira dinheiro rápido
Será pago rapidamente. CP
RealizávelRealizável aa LPLP
Muito tempo para receber
ExigívelExigível aa LPLP
Demora-se muito a pagar
PermanentePermanente
Não se vende. Se usa,
geralmente, tem vida longa
PatrimônioPatrimônio LíquidoLíquido
Não precisa pagar enquanto
empresa
Grupo de contas • ATIVO CIRCULANTE (Corrente) Giro – Disponível Caixa e Bancos – Contas
Grupo de contas
• ATIVO CIRCULANTE (Corrente) Giro
– Disponível Caixa e Bancos
– Contas a Receber (Duplicatas) Mercadorias e/ou Sv.
– Estoques produtos acabados
– Investimentos temporários aplicações do excedente
Deduções do Circulante (Corrente)
– Contas a Receber maus pagadores PDD
– PDD Provisão para Devedores Duvidosos
– Duplicatas descontadas negociadas antecipadamente
Grupo de contas • REALIZÁVEL A LONGO PRAZO – São os Títulos a Receber a
Grupo de contas
• REALIZÁVEL A LONGO PRAZO
– São os Títulos a Receber a LP
• PERMANENTE
– Ativo Fixo não se destinam a venda e são de reposição
lenta
Prédios
Instalações
Pelo valor bruto
Equipamentos
Móveis e Utensílio
Deduções do Permanente
– Depreciação Acumulada deduções do bruto por
perdas da capacidade (dedaste, deteriorização)
Grupo de contas • PERMANENTE e seus grupos – Investimento investimento em coligadas e controladas
Grupo de contas
• PERMANENTE e seus grupos
– Investimento investimento em coligadas e
controladas não visam atividade operacional. Ex.
imóveis alugados, obras de arte, compra de ações etc
– Imobilizado Bens destinados a atividade
operacional. Ex. Instalações, Móveis e Utensílio,
Veículos, Máquinas, equipamentos, marcas e patentes
– Diferido aplicações para obtenção de receitas. Ex.
gastos pré-operacionais, de reorganização, para P&D
- Propaganda institucional
- Contratação e treinamento
Beneficio futuro
- Abertura de firma
Grupo de contas PASSIVO – Liquidez decrescente, idem Ativo. • PASSIVO CIRCULANTE • Contas a
Grupo de contas
PASSIVO
– Liquidez decrescente, idem Ativo.
• PASSIVO CIRCULANTE
• Contas a pagar, Dívidas com Fornecedores, Impostos a
Recolher, Empréstimos Bancários e Provisões não pagas
ainda: IR, Férias, 13o, Encargos sociais.
• EXIGÍVEL A LONGO PRAZO
Financiamentos
Títulos a pagar
Para compras de bens
permanentes. Cuidado U$
Debêntures (título de crédito de SA ao portador) etc.
• PATRIMÔNIO LÍQUIDO
Capital + Lucros acumulados
Ciclo operacional e Prazos CO período para produzir, vender e receber as duplicatas (entrando em
Ciclo operacional e Prazos
CO período para produzir,
vender e receber as duplicatas
(entrando em caixa).
•Supermercado alto giro
•Metalúrgica lento
•Industria naval lento
•Construção civil
•Pecuária Caso Sadia (frango)
CO
depende
do ramo
de
atividade
Estudo de Caso 1: BP Irmãos X Ltda. Lançamentos: Três irmãos resolveram organizar uma empresa
Estudo de Caso 1: BP Irmãos X Ltda.
Lançamentos: Três irmãos resolveram organizar uma empresa
Irmãos X &cia, em 15-01-19x4 com capital de 35 000,00.
1. Compra de imóvel por 30 000,00 pagando 3 000,00 a dinheiro e
o restante via promissória com vencimento em 18-03-19x4.
2. Compra a vista de móveis necessários a instalação da empresa
por 3 000,00.
3. Foram comprados de A&Cia, a crédito, 8500,00 em
equipamentos.
4. Foi obtido um empréstimo para a empresa, junto ao Banco do
Sul, de 15 000,00.
5. Foram pagos 5 000,00 a A & Cia para liquidação da parte da
divida contraída em 20-1.
6. Os três sócios aumentam o capital de empresa em 10 000,00 em
dinheiro.
7. Compra, a vista, da Cia B, de 17 000,00 em peças para reparos.
Estudo de Casos: BP Irmãos X Ltda. ATIVO PASSIVO e PL Ativo Circulante Passivo circulante
Estudo de Casos: BP Irmãos X Ltda.
ATIVO
PASSIVO e PL
Ativo Circulante
Passivo circulante
Caixa
17
000
Promissórias
27
000
Bancos
15
000
A&Cia
3 500
Ativo fixo
Empréstimos
15 000
Equipamentos
8
500
Móveis e utensílios
3
000
Patrimônio L
Imóveis
30
000
Capital
45
000
Peças de reparo
17
000
TOTAL
90 500
TOTAL
90 500
Lançamentos: Três irmãos resolveram organizar uma empresa Irmãos X &cia, em 15-01-19x4 com capital de
Lançamentos: Três irmãos resolveram organizar
uma empresa Irmãos X &cia, em 15-01-19x4 com
capital de 35 000,00.
ATIVO
PASSIVO e PL
Caixa
35 000
Passivo: PL
Capital
35 000
TOTAL
35 000
TOTAL
35 000
1. Compra de imóvel por 30 000,00 pagando 3 000,00 a dinheiro e o restante
1. Compra de imóvel por 30 000,00 pagando 3 000,00
a dinheiro e o restante via promissória com
vencimento em 18-03-19x4.
ATIVO
PASSIVO e PL
Passivo + PL
Caixa
32
000
Promissórias Pagar
27
000
Imóveis
30
000
Capital
35
000
TOTAL
62 000
TOTAL
62 000
2. Compra a vista de móveis necessários a instalação da empresa por 3 000,00. ATIVO
2. Compra a vista de móveis necessários a
instalação da empresa por 3 000,00.
ATIVO
PASSIVO e PL
Passivo: PL
Caixa
29 Promissórias Pagar
000
27
000
Imóveis
30 000
Capital
35
000
Moveis e Uten
3 000
TOTAL
62 000
TOTAL
62 000
3. Foram comprados de A&Cia, a crédito, 8500,00 em equipamentos. ATIVO PASSIVO e PL Caixa
3. Foram comprados de A&Cia, a crédito,
8500,00 em equipamentos.
ATIVO
PASSIVO e PL
Caixa
29
000
Passivo: PL
Imóveis
30
000
Promissórias Pagar
27 000
Moveis e Uten
3
000
A & Cia
8 500
Equipamentos
8
500
Capital
35
000
TOTAL
70 500
TOTAL
70
500
4. Foi obtido um empréstimo para a empresa, junto ao Banco do Sul, de 15
4. Foi obtido um empréstimo para a empresa,
junto ao Banco do Sul, de 15 000,00.
ATIVO
PASSIVO e PL
Caixa
29
000
Passivo: PL
Imóveis
30
000
Promissórias Pagar
27 000
Moveis e Uten
3
000
A & Cia
8 500
Equipamentos
8
500
Empréstimo obtido
15 000
Bancos
15 000
Capital
35
000
TOTAL
85 500
TOTAL
85
500
5. Foram pagos 5 000,00 a A & Cia para liquidação da parte da divida
5. Foram pagos 5 000,00 a A & Cia para
liquidação da parte da divida contraída em 20-
1.
ATIVO
PASSIVO e PL
Caixa
24
000
Passivo: PL
Imóveis
30
000
Promissórias Pagar
27 000
Moveis e Uten
3
000
A & Cia
3 500
Equipamentos
8
500
Empréstimo obtido
15 000
Bancos
15 000
Capital
35
000
TOTAL
80 500
TOTAL
80
500
6. Os três sócios aumentam o capital de empresa em 10 000,00 em dinheiro. ATIVO
6. Os três sócios aumentam o capital de
empresa em 10 000,00 em dinheiro.
ATIVO
PASSIVO e PL
Caixa
34
000
Passivo: PL
Imóveis
30
000
Promissórias Pagar
27 000
Moveis e Uten
3
000
A & Cia
3 500
Equipamentos
8
500
Empréstimo obtido
15 000
Bancos
15
000
Capital
45
000
TOTAL
90 500
TOTAL
90
500
7. Compra, a vista, da Cia B, de 17 000,00 em peças para reparos. ATIVO
7. Compra, a vista, da Cia B, de 17 000,00 em
peças para reparos.
ATIVO
PASSIVO e PL
Caixa
17
000
Passivo: PL
Imóveis
30
000
Promissórias Pagar
27 000
Moveis e Uten
3
000
A & Cia
3 500
Equipamentos
8
500
Empréstimo obtido
15 000
Bancos
15
000
Capital
45
000
Peças reparo
17
000
TOTAL
90 500
TOTAL
90
500
Estudo de caso 2 (Exercício 2.9 da USP) Em 01-06-02, Antonio Moreira e José Queiroz
Estudo de caso 2
(Exercício 2.9 da USP)
Em 01-06-02, Antonio Moreira e José Queiroz organizaram
uma empresa, denominada Queiroz Moreira, para compra e
venda de bananas, com um capital inicial de $ 3.000.000.
FATOSFATOS OCORRIDOSOCORRIDOS EMEM JUNHOJUNHO
1. alugaram urna casa por $ 300.000 mensais, pagáveis no último dia
de cada mês;
2. compra de um veículo por $ 2.000.000;
3. compra a prazo de $ 6.000.000 em bananas;
4. contratação de um vendedor mediante urna comissão de 5% sobre
as vendas realizadas, cujo pagamento também será realizado no
último dia de cada mês;
5. venda a prazo da metade das bananas existentes por $ 5.000.000;
6. Pagamento da comissão de vendas;
7. pagamento do primeiro mês de aluguel.
Durante o mês de junho ocorreram os seguintes fatos envolvendo a empresa: 1. alugaram urna
Durante o mês de junho ocorreram os
seguintes fatos envolvendo a empresa:
1. alugaram urna casa por $ 300.000 mensais,
pagáveis no último dia de cada mês;
(x 1000,00)
ATIVO
PASSIVO e PL
Dinheiro
3 000
Capital
3 000
TOTAL
3 000
TOTAL
3 000
Durante o mês de junho ocorreram os seguintes fatos envolvendo a empresa: 2. compra de
Durante o mês de junho ocorreram os
seguintes fatos envolvendo a empresa:
2. compra de um veículo por $ 2.000.000;
(x 1000,00)
ATIVO
PASSIVO e PL
Dinheiro
1 000
Veículos
2 000
Capital
3 000
TOTAL
3 000
TOTAL
3 000
Durante o mês de junho ocorreram os seguintes fatos envolvendo a empresa: 3. compra a
Durante o mês de junho ocorreram os
seguintes fatos envolvendo a empresa:
3. compra a prazo de $ 6.000.000 em bananas;
(x 1000,00)
ATIVO
PASSIVO e PL
Dinheiro
1
000
Passivo
Veículos
2 000
Bananas a pagar
6
000
Bananas
6
000
PL
Capital
3
000
TOTAL
9 000
TOTAL
9 000
Outros fatos: 4. contratação de um vendedor mediante urna comissão de 5% sobre as vendas
Outros fatos:
4. contratação de um vendedor mediante urna
comissão de 5% sobre as vendas realizadas,
cujo pagamento também será realizado no
último dia de cada mês;
(x 1000,00)
ATIVO
PASSIVO e PL
Dinheiro
1
000
Passivo
Veículos
2 000
Fornecedores
6
000
Bananas
6
000
PL
Capital
3
000
TOTAL
9 000
TOTAL
9 000
Outros fatos: 5. venda a prazo da metade das bananas existentes por $ 5.000.000; (x
Outros fatos:
5. venda a prazo da metade das bananas
existentes por $ 5.000.000;
(x 1000,00)
ATIVO
PASSIVO e PL
Dinheiro
1
000
Pass vo
i
Veículos
2
000
Fornecedores
6
000
Bananas
3
000
PL
Clientes
5
000
Capital
3 000
Lucro
2 000
5
000
TOTAL
11 000
TOTAL
11 000
Outros fatos: 6. pagamento da comissão de vendas; 5% de 5 000 000,00 (x 1000,00)
Outros fatos:
6. pagamento da comissão de vendas;
5% de 5 000 000,00
(x 1000,00)
ATIVO
PASSIVO e PL
Dinheiro
750
Pass vo
i
Veículos
2
000
Fornecedores
6
000
Bananas
3
000
PL
Clientes
5
000
Capital
3 000
Lucro
2 000
Gastos
(250)
4
750
TOTAL
10 750
TOTAL
10 750
Outros fatos: 7. pagamento do primeiro mês de aluguel. 300 000 (x 1000,00) ATIVO PASSIVO
Outros fatos:
7. pagamento do primeiro mês de aluguel.
300 000
(x 1000,00)
ATIVO
PASSIVO e PL
Dinheiro
450
Pass vo
i
Veículos
2
000
Fornecedores
6
000
Bananas
3
000
PL
Clientes
5
000
Capital
3 000
Lucro
2 000
Gastos
(550)
4
450
TOTAL
10 450
TOTAL
10 450
Outros fatos: 7. pagamento do primeiro mês de aluguel. 300 000 (x 1000,00) ATIVO PASSIVO
Outros fatos:
7. pagamento do primeiro mês de aluguel.
300 000
(x 1000,00)
ATIVO
PASSIVO e PL
Dinheiro
450
Pass vo
i
Veículos
2
000
Fornecedores
6
000
Bananas
3
000
PL
Clientes
5
000
Capital
3 000
Lucro
1 450
4
450
TOTAL
10 450
TOTAL
10 450
Demonstração do Resultado - LUCRO Vendas 5 000 Custos das vendas (3 000) Comissão de
Demonstração do
Resultado - LUCRO
Vendas
5 000
Custos das vendas
(3 000)
Comissão de vendas
(250)
Aluguéis
(300)
Total
1 450
ESCRITURAÇÃO NA EMPRESA • Escrituração é técnica de contabilidade que registra em livros próprios fatos
ESCRITURAÇÃO NA EMPRESA
• Escrituração é técnica de contabilidade
que registra em livros próprios fatos que
modificam o patrimônio das empresa.
• Pessoa física
• Pessoa jurídica
• Leis comerciais, tributárias e princípios
geralmente aceitos
• Escrituração as técnicas de
computação
ESCRITURAÇÃO NA EMPRESA • REGISTROS PERMANENTES – LIVROS COMERCIAIS • Livro Diário • Registro de
ESCRITURAÇÃO NA EMPRESA
• REGISTROS PERMANENTES
– LIVROS COMERCIAIS
• Livro Diário
• Registro de Entrada de Mercadoria
• Livro Razão
• Livro Registro de Inventário
• Caixa e Conta Corrente
• Lalur – livro de apuração do lucro real, para
a SA.
ESCRITURAÇÃO NA EMPRESA Livro Diário – Para lançar dia a dia atos e operações que
ESCRITURAÇÃO NA EMPRESA
Livro Diário
– Para lançar dia a dia atos e operações que
possam vir a modificar a situação patrimonial
da empresa. Encadernado em folhas
numeradas.
• Livro Razão
– Destina a resumir e totalizar por conta e sub-
conta os lançamentos efetuados no diário. É
obrigatório pela Receita. Deve respeitar a
ordem cronológica das operações.
ESCRITURAÇÃO NA EMPRESA • REGISTROS PERMANENTES – LIVROS FISCAIS • Registros de entrada de mercadorias
ESCRITURAÇÃO NA EMPRESA
• REGISTROS PERMANENTES
– LIVROS FISCAIS
• Registros de entrada de mercadorias
• Registro de apuração de ICMS
• Registro de apuração de IPI
• Registro de apuração de ISS
• Registro de controle da Produção e Estoques.
– LIVROS ESPECIAIS
• Para SA. Assembléias Gerais
• Transferências de ações nominativas

Estudo de caso 3

(Exercício 3.1 da USP – Razão e Balancete)

Abaixo estão relacionadas as operações realizadas pela sociedade de prestação de serviços

Empresa Junior da UNIRIO Ltda. (em $ mil):

-

1. investimento inicial de capital no valor total de $ 10.000 em dinheiro; 2. compra
1. investimento inicial de capital no valor total de $ 10.000 em dinheiro;
2. compra a vista de móveis e utensílios, na importância de $ 2.000;
3. compra de peças para reparos, nas seguintes condições: $ 500 a vista; $ 1.000 a prazo,
representados por duas notas promissórias de igual valor;
4. venda a prazo de $ 500 em peças para reparos, pelo mesmo preço de compra, mediante
a emissão de uma letra de câmbio;
5. compra de um veículo, a prazo, por $ 600, mediante o aceite de uma letra de câmbio;
6. pagamento de uma das notas promissórias relativas à compra de peças para reparos;
7. obtenção de um empréstimo de $ 5.000, no Banco do Sul S.A., me-diante a emissão de
uma nota promissória;
8. investimento, aumentando o capital em mais $ 5.000, sendo $ 2.500 em dinheiro, e $
2.500 em peças para reparos;
9. venda a vista de $ 200 em peças para reparos, pelo mesmo preço de compra;
10. recebimento do valor da letra de câmbio relativa a venda a prazo.

PedePede--se:se: a)a) indicarindicar osos efeitosefeitos dasdas operaçõesoperações sobresobre oo Ativo,Ativo, oo PassivoPassivo ee oo PL;PL; b)b) registrarregistrar asas operaçõesoperações nasnas contascontas emem "T"(Razão);"T"(Razão); c)c) levantarlevantar umum balancetebalancete dede verificação.verificação.

Efeitos das operações 1. +A +PL 6. -P -A 2. +A -A 7. +A +P
Efeitos das operações
1. +A
+PL
6.
-P
-A
2. +A
-A
7.
+A
+P
3. +A
+P
8.
+A
+PL
-A
+A
4. +A
-A
9.
+A
-A
5. +A
+P
10.
+A
-A
Operações em T (Razão) Conta Caixa Conta Capital Conta Móveis&U Letras a Pagar Peças de
Operações em T (Razão)
Conta Caixa
Conta Capital
Conta Móveis&U
Letras a Pagar
Peças de Reparo
Promissórias a Pagar
Conta Veículos
Bancos Ct. Movim.
Letras a Receber
Operações em T (Razão) Caixa Capital Móveis&U 10 000 (1) (2) 2 000 (1) 10
Operações em T (Razão)
Caixa
Capital
Móveis&U
10 000 (1)
(2) 2 000
(1) 10 000
2 000 (2)
Letras a Pagar
Peças de Reparo
Promissórias a Pagar
Conta Veículos
Bancos Ct. Movim.
Letras a Receber
Continuar o exercício
Continuar o exercício
Operações em T (Razão) Conta Caixa Conta Capital Conta Móveis&U (1) 10 000 (8) 2
Operações em T (Razão)
Conta Caixa
Conta Capital
Conta Móveis&U
(1) 10 000
(8) 2 500
(9) 200
(10) 500
2 000 (2)
500 (3)
500 (6)
10 000 (1)
5 000 (8)
(2) 2 000
Letras a Pagar
600 (5)
Peças de Reparo
Promissórias a Pagar
(3) 1 500
(8) 2 500
500
(4)
(6) 500
1
000 (3)
200
(9)
5
000 (7)
Conta Veículos
(5) 600
Bancos Ct. Movim.
Letras a Receber
(7) 5 000
(4) 500
500 (10)
Saldo das contas
Saldo das contas
Operações em T (Saldos) Conta Caixa Conta Capital Conta Móveis&U (1) 10 000 (8) 2
Operações em T (Saldos)
Conta Caixa
Conta Capital
Conta Móveis&U
(1) 10 000
(8) 2 500
(9) 200
(10) 500
2 000 (2)
500 (3)
500 (6)
10 000 (1)
5 000 (8)
(2) 2 000
2 000
15 000
Letras a Pagar
10 200
600 (5)
Peças de Reparo
Promissórias a Pagar
600
(3) 1 500
(8) 2 500
500
(4)
(6) 500
1
000 (3)
200
(9)
5
000 (7)
Conta Veículos
3 300
5 500
(5) 600
600
Bancos Ct. Movim.
Letras a Receber
(7) 5 000
(4) 500
500 (10)
5 000
Balancete de Verificação CONTAS SALDOS Devedores Credores Caixa 10 200 - Capital - 15 000
Balancete de Verificação
CONTAS
SALDOS
Devedores
Credores
Caixa
10 200
-
Capital
-
15 000
Moveis e Utensílios
2 000
-
Peças Reparo
3 300
-
Promissória a Pagar
-
5 500
Letras a pagar
-
600
Veículos
600
-
Bancos Ct. Mov.
5
000
-
TOTAL
21 100
21 100
Com base nos dados do Estudo de Caso 2 para pede-se: 1. Lançamentos do Livro
Com base nos dados do
Estudo de Caso 2 para
pede-se:
1. Lançamentos do Livro Diário
2. Lançamentos do Livro Razão
3. Elaborar o Balancete da Empresa
Estudo de caso 2 (Exercício 2.9 da USP) Em 01-06-02, Antonio Moreira e José Queiroz
Estudo de caso 2
(Exercício 2.9 da USP)
Em 01-06-02, Antonio Moreira e José Queiroz organizaram
uma empresa, denominada Queiroz Moreira, para compra e
venda de bananas, com um capital inicial de $ 3.000.000.
FATOSFATOS OCORRIDOSOCORRIDOS EMEM JUNHOJUNHO
1. alugaram urna casa por $ 300.000 mensais, pagáveis no último dia
de cada mês;
2. compra de um veículo por $ 2.000.000;
3. compra a prazo de $ 6.000.000 em bananas;
4. contratação de um vendedor mediante urna comissão de 5% sobre
as vendas realizadas, cujo pagamento também será realizado no
último dia de cada mês;
5. venda a prazo da metade das bananas existentes por $ 5.000.000;
6. Pagamento da comissão de vendas;
7. pagamento do primeiro mês de aluguel.
Livro Diário Caixa a Capital Subscrição e integralização de capital por parte dos sócios 3.000.000
Livro Diário
Caixa
a
Capital
Subscrição e integralização de capital por parte dos sócios
3.000.000
Veículos
a
Caixa
Compra de um veículo para uso na comercialização com
2.000.000
bananas
Bananas
a
Fornecedores
6.000.000
Compra de bananas a prazo de J. Silva & Cia.
Clientes
a
Diversos
Venda de Bananas a prazo conf. Nota No. a saber:
a
Mercadorias
Custo das bananas vendidas
3.000.000
a
Lucro nas Vendas
Lucro apurado c/ venda da metade das bananas
2.000.000
6.000.000
Livro Diário Gastos a Caixa Pagamento de comissões aos vendedores de bananas (5% de $
Livro Diário
Gastos
a
Caixa
Pagamento de comissões aos vendedores de bananas (5%
de $ 5.000.000)
250.000
Gastos
a
Caixa
Pagamento do aluguel do mês de
/
/
300.000
“O livro Razão é obtido do Diário.”
Estudo de caso 2 (continuação do Exercício da Queiroz Moreira) 1. Faça os Lançamentos do
Estudo de caso 2
(continuação do Exercício da Queiroz Moreira)
1. Faça os Lançamentos do Livro Razão
2. Elabore o Balancete da Empresa
Estudo de caso 3 (Exercício para casa – Cia Petrópolis) Eis as transações da Cia.
Estudo de caso 3
(Exercício para casa – Cia Petrópolis)
Eis as transações da Cia. Petrópolis organizadas em
setembro de 19X6:
FATOSFATOS OCORRIDOSOCORRIDOS EMEM SETEMBROSETEMBRO NASNAS DATAS:DATAS:
01
- Integralização, em dinheiro, do capital de $ 10 000,00;
04
- Pagamento de $ 220 00 por material empregado nos trabalhos;
,
05
- Pagamento de $ 500,00 referente a impostos e taxas;
10
- Recebimento e trabalhos realizados, $ 1 420,00;
18
- Pagamento de 800,00, de aluguel, pelo uso de caminhão por 3 dias;
23
- Compra de diversos equipamentos, de A&Cia a credito, $ 2 000,00;
26
- Pagamento de $ 200,00, despesas diversas;
30
- Recebimento por trabalhos concluídos, de $ 3 500,00;
30
- Pagamento e $ 2 000,00, em ordenados e salários;
30
- Pagamento de $ 1 000,00, pelo aluguel do imóvel onde instalada.
Pede-se: 1. Lançamentos do Livro Diário; 2. Lançamentos do Livro Razão; 3. Elaborar o Balancete
Pede-se:
1. Lançamentos do Livro Diário;
2. Lançamentos do Livro Razão;
3. Elaborar o Balancete da Empresa;
4. Fazer as partidas de encerramento;
5. Levantar o Balancete pós-encerramento;
6. Preparar a Demonstração de Resultados e
o BP em 30/09/X6.
Estudo de caso (Exercício 2.9 da USP) Em 01-06-02, Antonio Moreira e José Queiroz organizaram
Estudo de caso
(Exercício 2.9 da USP)
Em 01-06-02, Antonio Moreira e José Queiroz organizaram
uma empresa, denominada Queiroz Moreira, para compra e
venda de bananas, com um capital inicial de $ 3.000.000.
BALANÇO PATRIMONIAL EM 01-06-02 (x 1000,00)
ATIVO
PASSIVO e PL
Dinheiro
3 000
Capital
3 000
TOTAL
3 000
TOTAL
3 000
Estudo de caso • Caixas e Bancos = 25000; Capital a integralizar = 20000; Contas
Estudo de caso
• Caixas e Bancos = 25000; Capital a integralizar = 20000;
Contas a pagar (CP) = 35000; Depreciação acumulada =
7000; Dívidas com financiamentos = 45000; Duplicatas a
Receber = 78000; Duplicatas descontadas 14000;
Empréstimos bancários (obtido) = 35000; Equipamentos =
95000; Fornecedores = 6700; Imóveis = 65000; Imposto a
pagar = 13500; Lucros acumulados = 18000; Marcas e
patentes = 2500; Matérias-primas = 34000; Obrigações
sociais = 4500; Produtos acabados = 13000; Previsão para
IR = 11000; Seguros a vencer = 1700 (despesa diferidas);
Valores a receber (+ 365) = 13000; Veículos = 21000;
Capital inicial = 160000.
Estudo de caso (Solução) Ativo Passivo AC Caixas e Bancos Duplicatas a Receber Duplicatas descontadas
Estudo de caso (Solução)
Ativo
Passivo
AC
Caixas e Bancos
Duplicatas a Receber
Duplicatas descontadas
Matérias-primas
Produtos acabados
Seguros a vencer
25 000
PC
Contas a pagar (CP)
Fornecedores
Imposto a pagar
Obrigações sociais
Previsão para IR
Empréstimo Bancário Obtido
13 500
78 000
6 700
(14 000)
13 500
34 000
4 500
13 000
11 000
1 700
35 000
137 700
84 200
RLP
a ores a rece er
ELP
V
l
b
13 000
Dí id
v
as com
fi
nanc amentos
i
45 000
13 000
45 000
AP
Equipamentos
Veículos
Depreciação acumulada
Imóveis
Marcas e patentes
95 000
160 000
21 000
PL
Capital inicial
Capital a integralizar
Lucros acumulados
20
000
(7 000)
18 000
65 000
198 000
2 500
Total Passivo
327 200
176 500
Total Ativo
327 200