Sei sulla pagina 1di 15

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RN CAMPUS CURRAIS NOVOS CURSO TÉCNICO INTEGRADO EM INFORMÁTICA

CURRAIS NOVOS CURSO TÉCNICO INTEGRADO EM INFORMÁTICA Eletricidade e Eletrônica Aula 08: Métodos das Malhas e
CURRAIS NOVOS CURSO TÉCNICO INTEGRADO EM INFORMÁTICA Eletricidade e Eletrônica Aula 08: Métodos das Malhas e

Eletricidade e Eletrônica

Aula 08: Métodos das Malhas e dos Nós

Francisco Júnior

fcsjunior@cefetrn.br

http://www.cefetrn.br/~fcsjunior

Aula 08: Métodos das Malhas e dos Nós Francisco Júnior fcsjunior@cefetrn.br http://www.cefetrn.br/~fcsjunior
Método das malhas (1) • Vamos considerar agora métodos para resolver circuitos com duas ou

Método das malhas (1)

Método das malhas (1) • Vamos considerar agora métodos para resolver circuitos com duas ou mais

• Vamos considerar agora métodos para resolver circuitos com duas ou mais fontes.

• Tenha em mente que circuitos com duas fontes de tensão isolada não podem ser resolvidos usando os métodos vistos até aqui.

• Estudaremos um método para analisar circuitos como o da figura abaixo.

vistos até aqui. • Estudaremos um método para analisar circuitos como o da figura abaixo. Eletricidade

Eletricidade e Eletrônica

vistos até aqui. • Estudaremos um método para analisar circuitos como o da figura abaixo. Eletricidade
Método das malhas (2) • A abordagem sistemática descrita a seguir deve ser seguida quando

Método das malhas (2)

Método das malhas (2) • A abordagem sistemática descrita a seguir deve ser seguida quando se

• A abordagem sistemática descrita a seguir deve ser seguida quando se aplicar este método.

Primeiro passo:

Associe uma corrente no sentido horário a cada malha fechada independente do circuito.

Não é absolutamente necessário escolher o sentido horário para todas as correntes de malha.

De fato, podemos escolher qualquer sentido para cada uma dessas correntes sem alterar o resultado, enquanto todos os outros passos são seguidos corretamente.

Entretanto, escolhendo o sentido horário como um padrão podemos desenvolver um método mais rápido para escrever as equações necessárias, o que poupará tempo e possivelmente evitará alguns dos erros mais comuns.

necessárias, o que poupará tempo e possivelmente evitará alguns dos erros mais comuns. Eletricidade e Eletrônica

Eletricidade e Eletrônica

Método das malhas (3) • O primeiro passo é realizado com mais eficácia quando colocamos

Método das malhas (3)

Método das malhas (3) • O primeiro passo é realizado com mais eficácia quando colocamos uma

• O primeiro passo é realizado com mais eficácia quando colocamos uma corrente de malha dentro de cada “janela” do circuito, para assegurar que todas sejam independentes.

• Não importa como sejam escolhidas suas correntes de malha, o número de correntes deve ser igual ao número de janelas do circuito plano (sem interseções).

• Exemplo:

deve ser igual ao número de janelas do circuito plano (sem interseções). • Exemplo: Eletricidade e

Eletricidade e Eletrônica

deve ser igual ao número de janelas do circuito plano (sem interseções). • Exemplo: Eletricidade e
Método das malhas (3) • A corrente no resistor de 4 Ω não é I

Método das malhas (3)

Método das malhas (3) • A corrente no resistor de 4 Ω não é I 1

• A corrente no resistor de 4 Ω não é I 1 , pois ele também é percorrido pela corrente I 2 .

• Como elas possuem sentidos opostos, I de 4 Ω é a diferença entre I 1 e I 2 .

• Em outras palavras, uma corrente de malha coincide com uma corrente de ramo somente quando ela é a única corrente que percorre este ramo.

Eletricidade e Eletrônica

com uma corrente de ramo somente quando ela é a única corrente que percorre este ramo.

Método das malhas (4)

Método das malhas (4) • Segundo passo: – Indique as polaridades de cada resistor dentro de

Segundo passo:

Método das malhas (4) • Segundo passo: – Indique as polaridades de cada resistor dentro de

Indique as polaridades de cada resistor dentro de cada malha, de acordo com o sentido da corrente postulado para esta malha.

Observe a necessidade de que sejam assinaladas polaridades para todos os componentes de todas as malhas.

Eletricidade e Eletrônica

necessidade de que sejam assinaladas polaridades para todos os componentes de todas as malhas. Eletricidade e

Método das malhas (5)

Método das malhas (5) • Terceiro passo: – Aplique a Lei de Kirchhoff para tensões em

Terceiro passo:

Método das malhas (5) • Terceiro passo: – Aplique a Lei de Kirchhoff para tensões em

Aplique a Lei de Kirchhoff para tensões em todas as malhas, no sentido horário.

Novamente, o sentido horário foi escolhido para manter a uniformidade e também com o intuito de nos preparar para o método a ser introduzido na próxima seção.

a) Se um resistor é percorrido por duas ou mais correntes, a corrente total que o atravessa é dada pela corrente da malha à qual a lei de Kirchhoff está sendo aplicada mais as correntes de outras malhas que o percorrem no mesmo sentido e menos as correntes que o atravessam no sentido oposto.

b) A polaridade de uma fonte de tensão não é afetada pela escolha do sentido das correntes nas malhas.

Eletricidade e Eletrônica

de uma fonte de tensão não é afetada pela escolha do sentido das correntes nas malhas.

Método das malhas (6)

Método das malhas (6) • Quarto passo: – Resolva as equações lineares simultâneas resultantes para obter

Quarto passo:

Método das malhas (6) • Quarto passo: – Resolva as equações lineares simultâneas resultantes para obter

Resolva as equações lineares simultâneas resultantes para obter as correntes de malha.

Eletricidade e Eletrônica

– Resolva as equações lineares simultâneas resultantes para obter as correntes de malha. Eletricidade e Eletrônica

Método das malhas (7)

Método das malhas (7) • Exemplo: Malha 1: + E 1 V 1 Malha 2: V

• Exemplo:

Método das malhas (7) • Exemplo: Malha 1: + E 1 V 1 Malha 2: V

Malha 1:

+E

1

V

1

Malha 2:

V= +2 V

3

0 (sentido horário, a partir do ponto a)

(2

)I

1

(4

)(I

1

=I

2

)

0

V

3

V

2

E=

2

(4

0 (sentido horário, a partir do ponto b)

)( I

2

I )

1

(1

) I

2

=6 V

0

Eletricidade e Eletrônica

0 V 3 V 2 E = 2 (4 0 (sentido horário, a partir do ponto
Método das malhas (8) • O sinal negativo indica que as correntes possuem sentido oposto

Método das malhas (8)

Método das malhas (8) • O sinal negativo indica que as correntes possuem sentido oposto ao

• O sinal negativo indica que as correntes possuem sentido oposto ao escolhido para as correntes de malha.

• A corrente no resistor de 4 Ω é determinada pela seguinte equação do circuito original:

Malha 1:

I

4

=

I

1

I

2

=

1 A

(

2 A)

=

(na direção de I )

1

1 A

+

Eletricidade e Eletrônica

2 A

=

1 A

original: Malha 1: I 4 = I 1 I 2 = 1 A ( 2 A)
Método das malhas (9) • Para a primeira figura apresentada temos as equações: V I

Método das malhas (9)

Método das malhas (9) • Para a primeira figura apresentada temos as equações: V I R

Para a primeira figura apresentada temos as equações:

• Para a primeira figura apresentada temos as equações: V I R I R+ I R=
V I R I R+ I R= A 1 1 1 2 2 2 V
V
I R
I R+
I R=
A
1
1
1
2
2
2
V
I
(
R+ R
)
+
I
R =
A
1
1
2
2
2
I
(
R + R
)
+ I
R
=V
1
1
2
2
2
A

0

0

I

2

R +

2

I R

1

2

I

2

R

3

V=

B

0

I R I ( R + R ) = V 1 2 2 2 3
I R
I
(
R +
R
)
=
V
1
2
2
2
3
B
2 2 2 A 0 0 I 2 R + 2 I R 1 2 I

Eletricidade e Eletrônica

Método dos nós (1) • Outro método para resolver um circuitos com correntes de malhas

Método dos nós (1)

Método dos nós (1) • Outro método para resolver um circuitos com correntes de malhas utiliza

• Outro método para resolver um circuitos com correntes de malhas utiliza as quedas de tensão para determinar as corrente em um nó.

• Escreve-se, então, as equações dos nós para as correntes, de forma a satisfazer a lei de Kirchhoff para a corrente, de forma a satisfazer a lei de Kirchhoff para a corrente.

• Resolvendo as equações dos nós, podemos calcular as tensões desconhecidas dos nós.

• Um nó é uma conexão comum a dois ou mais componentes.

• Um nó principal possui três ou mais conexões.

• Num circuito, associa-se uma letra ou um número a cada nó.

três ou mais conexões. • Num circuito, associa-se uma letra ou um número a cada nó.

Eletricidade e Eletrônica

Método dos nós (2) • Uma tensão de nó é a tensão de um determinado

Método dos nós (2)

Método dos nós (2) • Uma tensão de nó é a tensão de um determinado nó

Uma tensão de nó é a tensão de um determinado nó com relação a um nó em particular, denominado de nó de referência.

∑ I = 0 I + I 1 2 I = I 3 1
I = 0
I
+ I
1
2
I
= I
3
1

I =

3

+ I

2

I

3

=

V

N

R

2

I

1

=

V

A

V

N

R

1

I

2

=

V

B

V

N

R

3

Eletricidade e Eletrônica

0

0 I + I 1 2 I = I 3 1 I = 3 + I

Método dos nós (3)

Método dos nós (3) • Substituindo na primeira equação, temos: V N R 2 = V

• Substituindo na primeira equação, temos:

V

N

R

2

=

V

A

V

N

R

1

+

V

B

V

N

R

3

equação, temos: V N R 2 = V A V N R 1 + V B

• Se V A , V B , R 1 , R 2 e R 3 forem conhecidos, V pode ser calculado a partir da equação acima.

• Assim, todas as quedas de tensão e as correntes do circuito podem ser determinadas.

Eletricidade e Eletrônica

acima. • Assim, todas as quedas de tensão e as correntes do circuito podem ser determinadas.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RN CAMPUS CURRAIS NOVOS CURSO TÉCNICO INTEGRADO EM INFORMÁTICA

CURRAIS NOVOS CURSO TÉCNICO INTEGRADO EM INFORMÁTICA Eletricidade e Eletrônica Aula 08: Métodos das Malhas e
CURRAIS NOVOS CURSO TÉCNICO INTEGRADO EM INFORMÁTICA Eletricidade e Eletrônica Aula 08: Métodos das Malhas e

Eletricidade e Eletrônica

Aula 08: Métodos das Malhas e dos Nós

Francisco Júnior

fcsjunior@cefetrn.br

http://www.cefetrn.br/~fcsjunior

Aula 08: Métodos das Malhas e dos Nós Francisco Júnior fcsjunior@cefetrn.br http://www.cefetrn.br/~fcsjunior