Sei sulla pagina 1di 8

TÉCNICAS DE TRANSFERÊNCIA DE PESSOAS COM MOBILIDADE COMPROMETIDA

Julho 2009

Realizado por:

David Sousa

TÉCNICA DE TRANSFERÊNCIA – CAMA PARA CADEIRÃO/CADEIRA DE RODAS

A maior parte das dores dorsais dos prestadores de cuidados surge quando estes levantam um paciente para o transferir de um lugar para o outro (cama / cadeirão ou cadeira de rodas e vice-versa). As transferências de pacientes constituem, pois, factores de risco para a coluna vertebral, nomeadamente devido ao seu peso e às posições adoptadas. Estas movimentações manuais de risco poderiam ser minimizadas através da utilização de meios auxiliares, tais como elevador de doentes, tábua de transferência /deslize ou cinto de transferência, etc, mas, mesmo assim, muitas actividades continuam a requerer esforço muscular por parte do profissional. Para reduzir o risco de lesões, tanto para este quanto para o utente, deve usar-se correctamente o princípio da mecânica corporal, que inclui o conhecimento de como e porquê certos grupos musculares são usados. Os princípios da mecânica corporal são:

1- Quanto maior for a base de suporte e mais baixo o centro de gravidade, maior

é a estabilidade (ex: os pés afastados proporcionam uma base de sustentação mais estável do que os pés juntos); 2- O equilíbrio é mantido com menos esforço quando a base de sustentação é alargada, na direcção em que o movimento ocorre (ex: flectindo os joelhos ao invés de dobrar o corpo pela cintura, proporciona-se maior estabilidade e redução da carga sobre a coluna); 3- Permanecer com os joelhos e ancas flectidos e o tronco em alinhamento correcto, distribui a carga de trabalho pelos grupos musculares maiores e mais resistentes (pernas) e auxilia a prevenir a distensão dos músculos dorsais; 4- Voltar-se para a direcção do movimento previne a torção anormal da coluna vertebral; 5- Uma actividade balanceada entre braços e pernas evita que ocorram distensões dorsais; Para manter o alinhamento corporal o profissional levanta correctamente o utente, utiliza técnicas de posicionamento adequadas e transfere-o com segurança do leito para a cadeira ou vice-versa. Este procedimento deve adequar-se à situação individual da pessoa, estimulando o seu potencial e diminuindo progressivamente a assistência do cuidador, procurando:

Assegurar uma mecânica corporal correcta para a pessoa e para o cuidador durante a transferência;

Mobilizar a pessoa de forma a que esta se sinta segura, usando movimentos

suaves e firmes e tendo em conta as manifestações de dor ou desconforto;

Utilizar o elevador, a tábua de transferência / deslize quando a pessoa não puder

fazer a transferência de pé.

Os profissionais podem utilizar muitas técnicas de transferências, mas devem

atender a algumas directrizes gerais para qualquer desses procedimentos:

 

Procedimentos para a transferência da cama para o cadeirão / cadeira de rodas

Avaliar as condições físicas, criando condições de segurança e remover os objectos que possam interferir com a transferência do utente.

Para

evitar

acidentes

e

facilitar

a

 

transferência:

 

Colocar o cadeirão ou cadeira de rodas num

 Colocar o cadeirão ou cadeira de rodas num

ângulo de 45º em relação à cabeceira ou pés

da

cama;

Nivelar a cama com o cadeirão/cadeira de rodas, se possível.

Remover o apoio do braço mais próximo da cama e os apoios dos pés.

Travar

a

cama

e cadeira de rodas ou

cadeirão.

Calçar a pessoa, sempre que possível com calçado antiderrapante.

 

Posicionar a pessoa em decúbito dorsal, movendo-a para o lado que a pretendemos transferir (se tiver alguma lesão, tipo sequelas de AVC deve sair do leito pelo lado da lesão; se tiver uma prótese da anca, deve sair do leito pelo lado contrário ao da lesão).

do leito pelo lado da lesão; se tiver uma prótese da anca, deve sair do leito
do leito pelo lado da lesão; se tiver uma prótese da anca, deve sair do leito

O

cuidador deve estar do lado por onde o

utente se vai transferir.

 

Utilizar sempre um resguardo porque facilita o posicionamento e o deslize para a borda

 

da

cama.

 

Sentar a pessoa na cama, elevando o tronco

 Sentar a pessoa na cama, elevando o tronco
 Sentar a pessoa na cama, elevando o tronco
 

e

em simultâneo baixando os membros

inferiores. (sempre que possível levantar a cabeceira

da

cama, pois facilita esta tarefa)

Solicitar à pessoa colaboração na elevação

 

do

tronco apoiando o cotovelo na cama.

 

Aumentar a base de apoio, baixando o centro de gravidade e proporcionando maior estabilidade:

Colocar-se em frente à pessoa com os pés ligeiramente afastados e com os joelhos flectidos.

Solicitar à pessoa para colocar os braços sobre os ombros do cuidador.

Passar os braços por baixo das axilas, cruzando as mãos na região lombar.

braços sobre os ombros do cuidador.  Passar os braços por baixo das axilas, cruzando as
braços sobre os ombros do cuidador.  Passar os braços por baixo das axilas, cruzando as

Deslizar a pessoa na borda da cama, com ligeira inclinação anterior do tronco, até à posição de pé.

Estabilizar os joelhos da pessoa, utilizando

 

os

joelhos do próprio cuidador.

Proporcionar apoio e segurança à pessoa:

Proporcionar apoio e segurança à pessoa:

Rodar a pessoa, segurando-a até ficar direccionada para o cadeirão/cadeira de rodas e encostar a região posterior do joelho

ao

mesmo.

Utilizar as capacidades da pessoa para proporcionar estabilidade:

Utilizar as capacidades da pessoa para proporcionar estabilidade:

Solicitar-lhe que utilize o(s) braço(s) de apoio do cadeirão/cadeira de rodas, para uma melhor sustentação.

Sentar suave e progressivamente a pessoa, com ligeira inclinação anterior do tronco.

A pessoa deve ficar com o corpo alinhado, confortável e em segurança.

No final da transferência:

 

Colocar o braço e os pedais da cadeira de rodas em posição de apoio de modo que o utente fique confortável.

Transferência utilizando o cinto de segurança

Transferência utilizando o cinto de segurança  Para facilitar a transferência pode colocar-se um cinto de
Transferência utilizando o cinto de segurança  Para facilitar a transferência pode colocar-se um cinto de

Para facilitar a transferência pode colocar-se um cinto de transferência ajustado à cintura, de forma a não deslizar para a caixa torácica quando for aplicada a força para elevar a pessoa.

Os procedimentos são os mesmos descritos anteriormente, mas em vez de passar os braços por baixo das axilas, deve segurar a pessoa pelo cinto de transferência.

Procedimentos para a transferência da cadeira de rodas ou cadeirão para a cama

Todos estes passos podem ser invertidos para se transferir a pessoa da cama para a cadeira de

rodas ou cadeirão.

SEQUÊNCIA DA TRANSFERÊNCIA: (resumo)

SEQUÊNCIA DA TRANSFERÊNCIA: (resumo)

Pôr a cadeira de rodas ao lado da cama, bem travada e com os pedais levantados ou rodados para fora. Calçar o doente com sapatos de borracha ou com calçado anti- derrapante.

Sentar a pessoa na beira do cadeirão cama ou cadeira de rodas e inclinar o tronco para a frente.

Sentar a pessoa na beira do cadeirão cama ou cadeira de rodas e inclinar o tronco

Travar os pés e os joelhos da pessoa com os pés e

Travar os pés e os joelhos da pessoa com os pés e

joelhos do

cuidador,

até

que

fique

de

pé.

O cuidador deve sempre posicionar a pessoa de maneira confortável e segura depois da transferência.

O cuidador deve sempre posicionar a pessoa de maneira confortável e segura depois da transferência.

Procedimentos para a transferência da

cadeira de rodas ou cadeirão para a cama (2 pessoas)

Todos estes passos podem ser invertidos para se transferir a pessoa da cama para a cadeira de

rodas ou cadeirão. Todos os outros princípios da transferência apenas com 1 cuidador se mantêm.

Um

dos

cuidadores

deve

colocar-se

atrás

da

Um dos cuidadores deve colocar-se atrás da

cadeira

de

rodas

e

agarrar

a

pessoa

pelos

antebraços.

 

A pessoa a transferir (se possível) deve colocar

as

mãos conforme mostra a figura;

 

O

outro

cuidador

deve segurar as

pernas da

 

pessoa pela parte de trás dos joelhos e pés.

 

Combinar quem dá o comando (1, 2, 3) e em conjunto devem elevar a pessoa e transferi-la para a cama.

e pés.   Combinar quem dá o comando (1, 2, 3) e em conjunto devem elevar

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

HAMILL, Joseph, KNUTZEN, Kathleen M. - Bases Biomecânicas do Movimento Humano. 1ª edição, São Paulo: Editora Manole, 1999.

HOEMAN, Shirley P. - Enfermagem de Reabilitação: aplicação e processo. 2ª edição. Loures: Lusociência, 2000. ISBN: 972-8383-13-4.

JOHNSTONE, Margaret – Tratamento Domiciliar do paciente Hemiplégico: vivendo

dentro de um esquema. São Paulo: Atheneu Editora da Universidade de São Paulo,

1986.

http://www.idademaior.iol.pt/bem-estar/fitness/acabe-com-as-lombalgias/ consultado em 20/07/2009 às 18h