Sei sulla pagina 1di 21

SEMINÁRIO E FACULDADE TEOLÓGICO DA FÉ

REFORMADA

BACHARELADO EM TEOLOGIA

OS CAVALEIROS TEMPLÁRIOS

R.A SÉRGIO OLIVEIRA BARBOZA

RUA: CINCO, Nº 01- JARDIM LEIKA – SÍTIO FERNANDES – ARUJÁ –SP

2011

1
SEMINÁRIO E FACULDADE TEOLÓGICO DA FÉ
REFORMADA

BACHARELADO EM TEOLOGIA

OS CAVALEIROS TAMPLÁRIOS

Trabalho da disciplina: História da igreja II;


Ministrada pelo prof. Marcos Vasconcelos. Tendo
como integrantes do grupo: Alexandre Ribeiro,
Pedro Gilmar, Sérgio Oliveira e Wagner

R.A SÉRGIO OLIVEIRA BARBOZA

RUA: CINCO, Nº 01- JARDIM LEIKA- SÍTIO FERNANDES- ARUJÁ- SP

2011

2
Sumário:
Introdução:.................................................................................................................................. 4
1. OS CAVALEIROS TEMPLÁRIOS ......................................................................................5
1.1 AS CRUZADAS ..............................................................................................................5
1.2 A ORDEM DOS TEMPLÁRIOS..................................................................................... 5
1.3. SÍMBOLOS DOS TEMPLÁRIOS.................................................................................. 5
1.4. DEFENSORES DA FÉ CRISTÃ.....................................................................................6
1.5. OS POBRES CAVALEIROS SE TORNAM RICOS..................................................... 6
1.6 O DECLÍNIO DA ORDEM DOS TEMPLÁRIOS...........................................................6
2. MITOS E LENDAS SOBRE OS TEMPLÁRIOS..................................................................7
2.1 O CÓDIGO DA VINCI.................................................................................................... 7
2.2 A ÚLTIMA CEIA.............................................................................................................7
2.3 JESUS E CONSTANTINO ............................................................................................ 8
2.3 Os Evangelhos...................................................................................................................8
2.4 Opus Dei .......................................................................................................................... 9
2.5 O PRIORADO DE SIÃO..................................................................................................9
3. O SANTO GRAAL.................................................................................................................9
3.1 MAS O QUE SERIA O GRAAL?..................................................................................11
3.2 PRIORADO DE SIÃO....................................................................................................11
3.3 OS MEROVÍNGIOS.......................................................................................................12
3.4 SE ISTO FOR O SANTO GRAAL OU SANG REAL..................................................12
4. LIGAÇÕES ENTRE TEMPLARIOS E A MAÇONARIA..................................................13
4.1 DEFINIÇÃO:..................................................................................................................13
4.2 PERIODOS DA HISTÓRIA DA MAÇONARIA.......................................................... 14
4.3 ONDE TUDO COMEÇOU, O PROCESSO DE CULPA DOS TEMPLÁRIOS...........14
4.5 SEGREDOS BEM PROTEGIDOS:............................................................................... 14
4.6 LOCAIS SECRETOS E PROTEGIDOS – POIS ERAM CERIMÔNIAS SECRETAS 15
4.7 LIGAÇÕES – INFLUÊNCIAS DAS CERIMÔNIAS....................................................15
4.8 SODOMIA ENTRE OS TEMPLÁRIOS........................................................................16
4.9 CONTROVERSIAS:...................................................................................................... 16
5. A IMAGEM DE BAPHOMET SUPOSTO DEUS SATANICO DE ADORAÇÃO DOS
TEMPLÁRIOS..........................................................................................................................16
5.1 A ETIMOLOGIA DA PALAVRA.................................................................................17
5.2 O BAPHOMET E SUA REALIDADE ......................................................................... 17
5. 3 SÃO JOÃO BATISTA NO CENTRO DO ENIGMA...................................................17
5.4 LIGAÇÕES EXPECULATIVAS................................................................................... 18
5.5 A CAPELA DE ROSLYN..............................................................................................18
5.6 A CORRELAÇÃO ENTRE A CAPELA ROSLYN A MAÇONARIA E OS
TEMPLÁRIOS......................................................................................................................19
5.7 EVIDÊNCIAS NA CAPELA:........................................................................................ 19
5.8 DOCUMENTO MAIS ANTIGO DE UMA CERIMÔNIA DO PRIMEIRO GRAU:...19
5.9 SETE PONTOS DESTINTOS DE SIMILARIDADE:.................................................. 19
Conclusão:.................................................................................................................................20
Bibliografia:.............................................................................................................................. 21

3
Introdução:

Neste trabalho sobre os Cavaleiros Templários, o grupo tem como objetivo apresentar
um pequeno resumo sobre: As Cruzadas, o inicio da ordem dos templários, qual foram os
motivos da sua criação, seu apogeu e declínio, o que eles se tornaram depois de conseguir
notoriedade, Os Mitos e As Lendas relacionadas a eles. Neste campo dos mitos o grupo se
propôs a falar sobre: O Código Da Vinci, O Santo Graal e a Maçonaria. Num campo tão vasto
historicamente falando, o grupo se ateve a elaborar aspectos importantes para uma boa
compreensão do assunto.

4
1. OS CAVALEIROS TEMPLÁRIOS

1.1 AS CRUZADAS
Durante a idade média, muitos cristãos iam em peregrinação a Jerusalém e a outros
lugares onde Jesus Cristo fez sua pregações. Com uma viagem tão longa e perigosa,
acreditavam conseguir o perdão de todos os pecados. Enquanto os árabes governavam a terra
Santa, não houve problemas. Em 1071, porém os, os turcos conquistaram grande parte da
região e começaram a hostilizar, roubar, torturar e até matar os peregrinos.
Além disso, os turcos já ameaçavam Constantinopla, centro Cristão do oriente. O
imperador Bizantino pediu auxilio ao papa para expulsar os infiéis da terra Santa. Em 1095 o
Papa instituiu as Cruzadas e, incitados por Pedro, o Eremita, milhares de camponeses
seguiram para a Terra Santa. A maioria foi morta ou transviou-se no caminho.
Contudo, outro exército de 300 mil soldados, sob o comando de príncipes franceses
dirigidos por Godofredo de Bulhão, e denominados cruzados porque usavam a insígnia da
Cruz, tomaram Jerusalém e criaram ali um reino cristão.
Dos 300 000 Cruzados que partiram de Constantinopla, apenas 40 000 chegaram à
terra Santa. Os demais morreram no caminho, em combates ou vítimas de doenças, fome,
sede e calor. Já os turcos morreram cerca de 10 000 sarracenos foram massacrados no templo
de Jerusalém.

1.2 A ORDEM DOS TEMPLÁRIOS


A ordem dos templários foi fundada em 1119, quando nove dos Cavaleiros Franceses,
entre eles Hugo de Payns e André de Montbard, anunciaram ao Rei Balduíno I de Jerusalém a
intenção de Criar uma ordem de Monges guerreiros para escoltar e defender os peregrinos
Cristãos que viajavam a Terra Santa.

1.3. SÍMBOLOS DOS TEMPLÁRIOS


Um dos símbolos mais notáveis dos cavaleiros templários era a cruz vermelha no seu
peito, que significa: martírio. A Cruz Foi concedida à ordem em 1148 pelo papa Eugênio III.
A Cruz de Quatro pontas com seus lados iguais representavam o equilíbrio entre: a realidade
material e espiritual. Outra peça da sua vestimenta ela o manto branco que simbolizava: a

5
pureza e castidade.. Outro emblema da ordem era o desenho de um cavalo com dois
cavaleiros montados que representavam a: irmandade e a Humildade.

1.4. DEFENSORES DA FÉ CRISTÃ

Um dos pontos conflitantes da ordem dos templários estava relacionado com a palavra
de Deus, onde um dos mandamentos de Deus dado por Moisés ao povo hebreu era: “Não
Matarás”. Como justifica a morte de tantas pessoas? Eles acabaram justificando as suas
matanças com o seguinte argumento: “Morte aos Infiéis da Cristandade”.

1.5. OS POBRES CAVALEIROS SE TORNAM RICOS


Os cavaleiros haviam feito um voto de castidade e pobreza. Mas ao olharmos para
história destes cavaleiros podemos notar uma contradição aparente. Ao mesmo tempo em que
se tornavam vitoriosos e os seus idealismos iam se tornando conhecido, eles passaram a
receber doações em dinheiro, terras ou propriedade. Boa parte destas ofertas via de nobres e
soberanos com a pretensão de receberem o perdão dos seus pecados. Logo castelos, terrenos,
moinhos, aldeias e outros bens faziam parte da ordem.
O papa também os isentava de pagar impostos, algo de fazia com que a ordem
ficassem mais rica. Perto do ano 1300, a ordem dos templários havia se transformado em uma
das maiores redes de influencia da Europa, que envolvia: Bancos, Transportadoras e uma série
de outros serviços. Patrimônio: 9 mil propriedades espalhadas pela Europa no século 13 (US$
160 bilhões em valores atuais*).
Após a tomada de Jerusalém os cavaleiros templários recebem do rei Balduíno II parte
de onde era o antigo templo de Jerusalém. E é ai onde começa as lendas que fazem referencia
aos cavaleiros templários. A lenda diz que: eles escavam o antigo complexo do templo é
encontraram relíquias Sagradas dentre elas estão: o Santo Graal, A Arca da Aliança e A lança
de Perfurou o lado de Jesus.

1.6 O DECLÍNIO DA ORDEM DOS TEMPLÁRIOS


Ao passo que seus recurso financeiros iam bem, o mesmo não acontecia com sua
ações militares, que cada vez ia amargando em derrotas contra o exercito muçulmano. O Rei
da França Felipe, o Belo estavam passando por dificuldades financeiras e procurava um meio
de resolver os seus problemas financeiros. Ele aproveitando a má sorte dos templários que
amargavam com suas derrotas, ele decide de apoderar da fortuna da ordem dos templários.
Aliado com o Papa Clemente V, o soberano da França tramou uma conspirações contra a
ordem dos templários os acusando de: Heresia, Apostasia, idolatria e Adoração a Demônios.

6
Sobre um injusto julgamento com torturas e flagelação eles para se verem livres das torturas
acabam confessando aquilo que eles não haviam feito. O ultimo Grão-Mestre dos templários
Jacques De Molay e mais de 15. 000 guerreiros foram levados a praça pública em paris e
foram queimados vivos.
No dia 18 de março de 1314, Paris amanheceu nervosa. Jacques de Molay, grão-
mestre da Ordem dos Templários, iria para a fogueira. O condenado à morte pediu duas
coisas: que atassem suas mãos juntas ao peito, em posição de oração, e que estivesse voltado
para a Catedral de Notre Dame. "Papa Clemente... Cavaleiro Guilherme de Nogaret... Rei Filipe.
Intimo-os a comparecer perante o Tribunal de Deus dentro de um ano para receberem o justo
castigo. Malditos! Malditos! Todos malditos até a décima terceira geração de vossas raças! M". O
papa Clemente V faleceria um mês depois com uma enfermidade intestinal; Filipe, o Belo, vítima
de um ataque de apoplexia, teria o mesmo destino e Guilherme de Nogaret, guarda-selos do reino,
teria sido envenenado por uma vela, feita por Evrard, antigo Templário.
2. MITOS E LENDAS SOBRE OS TEMPLÁRIOS
Os mitos e as lendas relacionados aos templários giram em torno de que segundo
algumas histórias contadas em seu tempo, dizia que quando o rei Balduíno II lhes dá uma
parte onde antes era o antigo complexo do Templo de Salomão, eles fizeram escavações no
local e encontraram: Documentos importantes, a Arca da Aliança, o Santo Graal e Relíquias
da Cristandade

2.1 O CÓDIGO DA VINCI


Dan Brown Em março de 2003 lançou o livro “o código da Vinci”. O livro mais
vendido do século XXI. O livro inclui diversas teorias conspiratórias, inúmeros personagens
históricos reais, sociedades secretas e instituições seculares.
Maria Madalena A tese central do enredo está assentada na teoria de que Jesus Cristo
se casou com Maria madalena e que ela estava grávida quando Jesus foi crucificado. Diz mais
que Maria fugiu para frança quando estava grávida, onde deu a luz a uma menina cuja
descendência existe até os dias de hoje. Dinastia que hoje é conhecida como merovíngia que
segundo ele fundaram Paris. Na verdade eles apenas tornaram Paris à capital da frança em
508 d.C.

2.2 A ÚLTIMA CEIA


O afresco foi pintado em Milão entre 1494e 1498, Pelo mais famoso pintor
renascentista Leonardo da Vinci. Na interpretação de Dan Brown, a informação secreta é a
presença de Maria Madalena sentada ao lado de cristo (lado direito) ela a figura andrógina que

7
os historiadores consideram com João, na trama ele diz que Maria madalena é o Santo Graal
diz que o espaço entre Jesus e á “Maria Madalena” é exatamente o símbolo da feminilidade
(cálice, ventre). Ele diz que deveria ser Maria madalena e não Pedro que devia dar
continuidade a igreja de cristo na terra. Para defender sua teoria ele usa os evangelhos de
Felipe e o evangelho de Maria (ambos são gnósticos descobertos em nag hammadi no alto
Egito, em 1945). Segundo Brown esta “verdade” está oculta por mais de 20 séculos por um
grupo chamado priorado de Sião, este seria o maior segredo da historia moderna a fonte do
poder da igreja na terra, O Santo Graal que se vier à tona pode abalar os pilares da igreja
moderna.

2.3 JESUS E CONSTANTINO


Jesus Cristo Foi um jovem judeu que surgiu pregando o amor e um único Deus,
séculos depois de sua crucificação os seus seguidores cresceram consideravelmente e deram
inicio há uma guerra religiosa contra os pagãos (na verdade foi o contrário).
Constantino Imperador de Roma Era o homem santo supremo de Roma, por muitos
séculos seu povo cultuou o equilíbrio entre as divindades masculinas da natureza e a deusa o
sagrado feminino. Mas uma crescente desordem religiosa estava atingindo Roma devido à
briga de cristãos e pagãos, o conflito cresceu em tais proporções que ameaçava dividir o
império de Roma, para não ver seu império dividido Constantino convocou o concílio de
Nicéia para unificar Roma em uma única religião o cristianismo, (325 d.C.) segundo ele
“Brown” cristo só se tornou divino após o concilio de Nicéia. A formação da Bíblia na
página 220 de OCDV tem a seguinte declaração:
"- Aí é que está! - exclamou Teabing, cheio de entusiasmo. - A
ironia fundamental da cristandade! A Bíblia, conforme a conhecemos hoje,

foi uma colagem composta pelo imperador romano Constantino, o Grande".

Dan Brown, aqui faz referência ao Concílio de Nicéia, onde a Santa Igreja Católica
Apostólica Romana, decidiu quais livros seriam compostos na Sagrada Escritura.

2.3 Os Evangelhos
Na página 220 de OCDV, o personagem Teabing afirma que "80 evangelhos foram
estudados para compor o Novo Testamento e, no entanto apenas alguns foram escolhidos -
Mateus, Marcos, Lucas e João".

8
2.4 Opus Dei
Braço ultraconservador da igreja católica foi fundado em 1928 pelo padre espanhol
José Maria escrivã de balanguer. A instituição é governada de Roma (a sede de Nova Iorque,
citada por Dan Brown, realmente existe, mas está em segundo plano, com função mais
financeira) e prega a fé católica pura. Os seguidores mais radicais adotam a pratica da
autoflagelação na trama a Opus Dei é a instituição que recebe do papa, secretamente a
incumbência de recuperar o segredo sobre o Santo Graal, inclusive derramando sangue
inocente se preciso. "A prelazia pessoal do Vaticano, conhecida como Opus Dei, é uma
organização católica profundamente conservadora, que vem sendo objeto de controvérsias
recentes, devido a relatos de lavagem cerebral, coerção e uma prática religiosa conhecida
como mortificação corporal. A Opus Dei acabou de completar a construção de uma Sede
Nacional em Nova York, ao custo de 47 milhões de dólares".

2.5 O PRIORADO DE SIÃO


Esta sociedade secreta teria sido criada em 1099 com a finalidade de proteger a
linhagem de cristo, entre os integrantes, estariam nomes famosos como os pintores: Leonardo
da Vinci e Sandro Botticelli o maestro Claude Debussy e o físico Isaac Newton. São
informações citadas por Dan Brown, que cria o ponto de partida da trama a partir do
assassinato do atual grão mestre da instituição, Jacques Saunière ele é morto por um monge
de opus dei, que pensa ter descoberto o segredo do Santo Graal. Mas nada disso tem
fundamento. Na realidade, o priorado de Sião foi fundado em 1956, por um grupo de amigos
franceses. Eles teriam forjado documentos e acabaram processados por falsidade ideológica.
Não existe prova de que seus membros tenham alguma relação com o Santo Graal (a data
acima 1099 talvez tenha surgido devido uma confusão de Brown com a ordem ou abadia de
Sião). Parece que Brown não era muito bom de história. Com certeza ele foi um instrumento
de satanás na compilação da obra “O CÓDIGO DA VINCCI” com o objetivo de negar a
divindade de CRISTO, para Brown Jesus foi apenas um homem que surgiu pregando o amor e
um único Deus; que morreu crucificado, mas não ressuscitou com essa afirmação ele
simplesmente destrói o cristianismo. O apostolo Paulo disse em I Co 15.14 “Se Cristo não
ressuscitou é vã a nossa pregação e vã a vossa fé”.
3. O SANTO GRAAL
Para tentarmos descobrir o que é o Santo graal, temos que começar nossa pesquisa
pelos Celtas, que chegaram à Europa pelo leste, viajando para o oeste pela bacia do Danúbio,
pelos Alpes e pelas montanhas da Europa central. Eles enterravam seus Reis com suas

9
riquezas para que nada lhe faltasse para ele em sua vida após a morte, os sacerdotes também
jogavam jóias, espadas em lagos sagrados.
Uma espada longa celta foi achada em um desses lagos sagrados e foi desta espada
longa que surgiu o mito da Espada mágica de Escalibur. Tigelas, jarros, cálices e caldeirões
também eram tidos como sagrados, pois todos eles eram repletos de comida.
A história mais antiga sobre o graal era um poema em que o Rei Arthur e seus homens
saem em busca de um recipiente mágico, um caldeirão! Os caldeirões eram considerados
recipientes mágicos na mitologia celta, esta história da busca foi transportada para idade
média e o recipiente se tornou um objeto cristão, mas com um passado pagão.
Na busca do Rei Arthur ele é transportado quando viajava em um lago para o reino dos
mortos, sua entrada foi negada, mas com sua coragem e astucia ele conseguiu passar pelos
fantasmas e demônios, conseguindo assim trazer o recipiente mágico deles, e com este
recipiente ele se tornou o senhor da vida e da morte.
Então a primeira e mais antiga hipótese sobre o graal era um caldeirão que para os
celtas dava vida e poderes mágicos e a tradição se manteve viva no santo graal o recipiente
que alimenta e trás salvação.
Na Espanha, em Valencia onde a capela lateral levou o nome de “Capia Del Sant
Calice”. Ali ele é venerado por 600 anos, e bem acima do altar esta o santo graal como
mencionado no documento na biblioteca de Barcelona o cálice lapidado ou cálice de pedra
ou Santo Graal.
Esta história se manteve viva quando nós temos nas escrituras sagradas dizendo que o
Senhor Jesus pegou o cálice contendo vinho, o cálice e o vinho se tornaram símbolos de vida
eterna.
Na crucificação de nosso Senhor e Salvador Jesus o centurião romano Longuinos
transpassou o peito de Cristo com sua lança e José de Arimatéia usou o cálice que serviram a
Santa Ceia para pegar este sangue, muitas pessoas acreditam que este cálice que transporta o
sangue de Cristo seja o santo Graal. Segundo a tradição José de Arimatéia guardou o cálice e
por causa da perseguição por ele ser seguidor de Cristo.

Quando a ordem dos pobres cavaleiros de Cristo fizeram seu quartel general em um
dos templos de Salomão já reconstruído. Segundo a lenda, eles teriam encontrado no território
que receberam documentos e tesouros que os tornaram poderosos. Segundo alguns, eles
ficaram com a tutela do Santo Graal dentre outros tesouros da tradição católica.

10
3.1 MAS O QUE SERIA O GRAAL?
No século 12, em 1210 um cavaleiro templário Wolfram Von Eschenbach
escreveu um poema sobre o santo graal para ele o santo graal era um objeto uma pedra
que caiu do céu com poderes mágicos esta pedra dava alimento e juventude eterna.
Parzival em seu documento sobre o santo graal fala que quando encontrou o
castelo do graal, ele acompanhou a precisão do graal que era liderada pela virgem do
graal, atrás dela vinha à pessoa que carregava a lança que feriu o peito de Jesus Cristo a
qual nunca parou de sangrar, e esta é para alguns o Santo Graal e outra carregadora trazia
em suas mãos uma travessa em forma de um prato ao qual já esteve deitada a cabeça de
João Batista, que para alguns historiadores este também pode ser o Santo Graal.

Pierre Plantard lançou um livro, os autores apresentam a hipótese de que o Jesus


histórico se casou com Maria Madalena, tiveram um ou mais filhos, e que as crianças ou
os seus descendentes emigraram para a atual região sul da França. Uma vez lá, eles se
envolveram com as famílias nobres que acabariam por tornar-se a dinastia Merovíngia,
cuja pretensão especial para o trono da França é defendida hoje por uma sociedade secreta
chamada Priorado de Sião.

3.2 PRIORADO DE SIÃO

Sociedade secreta européia que, supõe-se, tenha sido fundada no século 11, o Priorado
de Sião teria nascido para proteger grandes segredos sobre a vida de Jesus, como o de Sua
relação íntima com Maria Madalena, que estaria esperando um filho Dele quando foi
crucificado.

Entre as fontes em que o Priorado se apoiava estão os vários evangelhos apócrifos -


antigos escritos que não integram a Bíblia por não serem reconhecidos pela Igreja -, em que
há trechos que relatam a estreita relação de Jesus com Maria Madalena. "Os apócrifos
realmente mostram que ela era amada por Jesus, tanto que no Evangelho de Felipe é dito que
eles se beijavam freqüentemente na boca.

Porém, nada é definitivo nesse terreno. Segundo frei Jacir, no apócrifo Perguntas de
Maria consta que Madalena seria amante, parceira sexual ou esposa carnal de Jesus, mas essa
afirmação foi contestada em outro texto, o Pistis Sophia (Fé e Sabedoria, em latim), escrito
por volta do século 3. Na verdade, as divergências de informação entre os documentos
apócrifos refletem bem o caráter mítico do próprio Priorado de Sião.

11
O Priorado de Sião teria sido uma ordem secreta formada para guardar mistérios sobre
a vida de Cristo, como Seu casamento com Maria Madalena

3.3 OS MEROVÍNGIOS

foram uma dinastia franca saliana que governou os francos numa região
correspondente, grosso modo, à antiga Gália da metade do século V à metade do
século VIII.Sendo assim haveria um erro de tradução de duas palavras diferentes
“SAN / GREAL” OU SANG/ REAL. segundo esta teoria o Senhor Jesus se casou e
teve filhos com Maria Madalena e estes filhos era o segredo do Graal, isto seria masi
certo que algumas outras informações que dizem ter objetos milagreiros e cabeças em
pratos, pois sendo um livro achado pelos templarios, e eles levando esse segredo a
tona abalariam os alicerces do Cristianismo, mas daria para entender o porque que
quando principal cavaleiro templario saiu da terra santa para ir ao concilio de Troie na
França, depois de terem achado o artefato, depois desta reunião o Papa Onório II da
aos templarios sua benção e o seu sucessor Papa Inocencio lhes da poderes sem
precedentes, como liberdade de Leis, taxa de impostos e etc. Este é o tema do livro o
Código Da vinci de Dan Brown, que diz que os cavaleiros templarios chantagearam o
Vaticano para manterem o segredo do Santo Graal.No entanto, essas idéias foram
consideradas blasfemas suficiente para que o livro fosse proibido em alguns países de
maioria católica como as Filipinas.

3.4 SE ISTO FOR O SANTO GRAAL OU SANG REAL

E os Templarios revelassem este segredo abalariam os alicerces do Cristianismo,


mas daria para entender o porque que quando o principal cavaleiro templario saiu da terra
santa para ir ao concilio de Troie na França, depois de terem achado o artefato, depois
desta reunião o Papa Onório II da aos templarios sua benção e o seu sucessor Papa
Inocencio lhes da poderes sem precedentes, como liberdade de Leis, taxa de impostos e
etc. Este é o tema do livro o Código Da vinci de Dan Brown, que diz que os cavaleiros
templarios chantagearam o Vaticano para manterem o segredo do Santo Graal. Vejam
uma dedicatória de um defensor desta idéia:

“Sang Real - Dedico a Maria Madalena a rainha da Casa de Sião,


o resgate do eterno equilíbrio homem-mulher, guardiã da Linhagem
Sagrada, a noiva escondida de Cântico dos Cânticos, a mulher do vaso de

12
alabastro, apóstola gnóstica, a Torre de Jesus, senhora das pérolas,
amorosa incondicional e mãe da humanidade”.
Contudo o Santo Graal permanece misterioso sem documentos comprobatórios
que o digam na verdade o que realmente ele é. Sendo considerado pela igreja como um
Mito de varias faces, que com poucas considerações pode ser qualquer coisa. O Santo
Graal foi e sempre será um Mito relacionado ao Cristianismo!

4. LIGAÇÕES ENTRE TEMPLARIOS E A MAÇONARIA

4.1 DEFINIÇÃO:
O nome "maçonaria" provém do francês maçonnerei, que significa "construção". O
termo maçom (ou maçon), segundo o mesmo Dicionário, provém do inglês mason e do
francês maçon, que quer dizer 'pedreiro', e do alemão metz, 'cortador de pedra'. O termo
maçom, portanto é um aportuguesamento do francês; maçonaria por extensão significa
associação de pedreiros.
 A Maçonaria é uma associação de pessoas que preservam entre si princípios de
fraternidade

 Se reconhecem por sinais, toques e palavras.

 Ocultam seus conhecimentos na interpretação dos símbolos e alegorias,,

 Reúnem-se em Lojas, cada uma tem um Presidente eleito entre os membros da


Loja que é tratado por venerável Mestre.

 Compreende basicamente os graus de Aprendiz, Companheiro e Mestre.

 Organização discreta que se auto define Filosófica, filantrópica e educativa


progressista.

 Mantém seus ensinamentos e rituais em segredo (apenas aos membros),

 Teve e tem grande influência em todos os níveis da sociedade brasileira e


internacional.

 Usa um sistema de graus para passar os ensinamentos aos seus membros, cujo
acesso e obtido por meio de uma inicialização (ritual de aceitação).

13
 A cada grau os ensinamentos são transmitidos através de símbolos ligados a
construção civil.

4.2 PERIODOS DA HISTÓRIA DA MAÇONARIA


a) PRIMITIVA: Abrange todo o conhecimento herdado do passado mais remoto da
humanidade até o surgimento da maçonaria operativa
b) OPERATIVA: Se estende por toda a Idade Média e a renascença, terminando na
fundação da Gde. Loja em Londres, aqui é onde está os operários medievais, construtores de
basílicas, catedrais, Igrejas, Mosteiros, Conventos, Palácios, Castelos, Torres, Estradas e
outros. Os maçons Operativos eram essencialmente católicos.
c) ESPECULATIVA: Com o surgimento da Gde. Loja marca o inicio da maçonaria
Especulativa, ou dos aceitos – “ESPECULATIVO”- Toda pessoa propensa a contemplação e
a meditação, e em 1723 surge à primeira Constituição Maçônica a de “Anderson”

4.3 ONDE TUDO COMEÇOU, O PROCESSO DE CULPA DOS TEMPLÁRIOS


1 - prenderam em toda Europa cerca de 15.000 pessoas, incluindo-se não só os
Templários, mas também os artesãos e demais trabalhadores de suas possessões e
propriedades. O grão-mestre Jacques de Molay foi preso em Paris.
2 – Interrogados pela Inquisição com métodos brutais e torturas, obtiveram êxito de
138 Templários, admitindo acusações várias.
4.4 CONFISSÕES.
Setenta e dois templários ouvidos pelo papa - tal como Jacques de Molay e os
dignitários (os que ocupavam altos cargos). Reconheceram que tinham negado Cristo e
cuspido na cruz. Segundo os locais, negava-se e cuspia-se ora uma vez, ora três, mas em todo
o lado as confissões são idênticas, apesar de os templários dizerem ter feito isso «com a boca
e não com o coração.
Os que não foram torturados e não tiveram razão para ter medo de o serem,
confessaram. Foi esse o caso em Florença onde os comissários elaboraram o processo sem
coação, diretamente em nome do papa, ou, para outros, em Inglaterra, na Sicília, em Pisa, em
Ravena, onde não foi exercida qualquer violência.

4.5 SEGREDOS BEM PROTEGIDOS:


As recepções eram realizadas de noite, e por quê? Por qual razão eram realizadas de
portas fechadas e sentinelas guardando o edifício, porque razão tinha-se uma discrição
absoluta quanto ao desenrolar destas reuniões? Vejamos o que diz o processo:

14
A afirmação do advogado Raoul de Presles ter ouvido do Templário Gervais de
Beauvais.

Acrescentava:
“No capítulo geral, há uma prática de tal modo secreta que,
calculai que, infelizmente, um estrangeiro a tivesse testemunhado, nem que
fosse o rei de França em pessoa, muito bem, os mestres do Capítulo, sem
temerem qualquer castigo, matariam essa testemunha e não teriam o menor
respeito pela sua qualidade.”
Raoul de Presles afirmava também que Gervais de Beauvais possuía um exemplar dos
estatutos secretos da Ordem e não o mostraria a ninguém, nem por todo o dinheiro do mundo.
A existência de uma regra secreta é quase certa. Corresponde a vários testemunhos de
Templários e acabamos de ver que alguns referiam vários tipos de recepção, lembremo-nos da
frase do templário Gaucerand de Montpezat: “Temos três artigos que nunca ninguém
conhecerá, excetuando Deus, o diabo e os mestres.”

4.6 LOCAIS SECRETOS E PROTEGIDOS – POIS ERAM CERIMÔNIAS SECRETAS


Convinha que se utilizassem locais adequados e protegidos, sem dúvida que existiram
cerimônias secretas regidas por uma regra secreta e, para serem praticadas, convinha que se
utilizassem locais adequados e protegidos.
Esses locais de reuniões localizavam - se em meio a florestas onde o local era bem
cercado de espinheiros, ramos e árvores com esta característica, outro elemento freqüente
eram lagos de piscicultura, os quais serviam de criação de peixes para os momentos de
abstinência, tornando-se uma proteção para tornar difícil o acesso aos que não conheciam bem
o local.
Havia locais como Le Templo e Lépinière. Onde tinham o acesso a criptas misteriosas
e inundáveis, em caso de perigo.

4.7 LIGAÇÕES – INFLUÊNCIAS DAS CERIMÔNIAS


Tendo havido cerimônias secretas no ceio da ordem, à que doutrina da época foram
influenciados. O gnosticismo influenciou quase todas doutrinas da Idade Média. Os gnósticos
tinham forjado as suas doutrinas a partir de um fundo comum bebido nos mitos gregos,
egípcios e até babilônicos. A «gnose» era, com efeito, uma tentativa de conhecimento integral
do mundo e dos princípios que o regem.

15
4.8 SODOMIA ENTRE OS TEMPLÁRIOS
As acusações de sodomia de que foram alvo ligavam-nos, de acordo com a época, a
um culto satânico.
A sodomia como prática corrente entre irmãos da Ordem é uma acusação que foi
muitas vezes e abundantemente comentada nos interrogatórios da Inquisição. Tratava-se de
comportamentos individuais em relação aos quais teremos de saber se eram ou não tolerados
pela Ordem, e não de uma constante no seio desta. Oficialmente, esta prática era castigada
com severidade, quando observada,ao repousava nem nos seus dormitórios, os Templários
eram obrigados a conservar bragas e calções, devia brilhar uma luz durante toda a noite para
evitar que, no escuro...

4.9 CONTROVERSIAS:
É impressionante que, mesmo sob a tortura, os cavaleiros se tenham recusado a
reconhecer esse vício. Muitos deles declararam que, quando da sua recepção na Ordem, essa
prática lhes fora referida como permitida.
O irmão Mathieu Du Bois-Audemar afirmava:
“Ele [aquele que o recebia] disse-me que se algum calor
me incitasse a exercer os meus instintos viris, mandasse deitar um dos irmãos comigo e tivesse comércio
carnal com ele; de igual modo, deveria permitir a recíproca aos meus irmãos.”
A maior parte testemunhou neste sentido, mas declaravam também nunca o terem
feito e não lhes ter sido tal pedido por outros irmãos.
Guillaume de Varnage deu uma explicação completamente diferente:
“Criado do Grão-Mestre. Reconheceu ter satisfeito uma vez, em Chipre, as
necessidades de Jacques de Molay”.
Alguns afirmavam que o símbolo dos dois cavalheiros era um equivoco e não
símbolo de irmandade e humildade.
5. A IMAGEM DE BAPHOMET SUPOSTO DEUS SATANICO DE
ADORAÇÃO DOS TEMPLÁRIOS
Baphomet é um demônio, mais conhecido como um ídolo do ocultismo, A origem da
palavra Baphomet ficou perdida, muitas especulações podem ser feitas,
Ficou muito famoso pela relação com a maçonaria e os templários, porque uma série de
acusações daria início a cruel perseguição imposta pelo Papa Clemente V e o Rei de França
Felipe IV, O processo inquisitorial movido contra os Templários foi encerrado
No entanto, dentre as inúmeras acusações movidas contra os Templários, uma
ganharia especial notoriedade, pois indicava adoração a um tipo de ídolo, algo diabólico,

16
entendido como um símbolo místico utilizado pelos acusados em seus supostos nefastos
rituais. Na época das acusações, costumava-se dizer que em cerimônias secretas, os
Templários veneravam um desconhecido demônio, que aparecia sob a forma de um gato, um
crânio ou uma cabeça com três rostos. Na acusação, embora seja feita menção a adoração de
uma "cabeça", um "crânio", ou de um "ídolo com três faces", nada é mencionado,
especificamente, sobre a denominação Baphomet.

5.1 A ETIMOLOGIA DA PALAVRA


Baphé que significa Baptismo em grego, e de Meteos, iniciação. Relacionada com
o batismo de fogo dos gnósticos. Deformação de Mahomet. Era o que afirmava, no século
XIX, Não procede, se nos lembrarmos de que o Islã proíbe a representação humana.
Composição do nome de três deuses: Baph, que seria ligado ao deus BAAL; Pho, que
derivaria do deus Moleque; e Met, advindo de um deus dos egípcios, SET.

5.2 O BAPHOMET E SUA REALIDADE


Os Documentos de acusação afirmavam: “Todas as províncias tinham ídolos umas
cabeças, outras três rostos ou crânio de homem, Nas assembléias (grandes capítulos),
adoravam um ídolo”.
Régnier Larchant afirma: “É uma cabeça, com uma barba. Eles adoram-na, beijam-
na e chamam-lhe seu Salvador”
Guillaume de Herblay declarou:
“Quanto à cabeça, vi-a quando dos dois capítulos
realizados pelo irmão Hugues de Pairaud, visitador de França. Vi os irmãos adorarem-na. Eu fingia adorá-la
também; mas nunca com o coração. Penso que é de madeira, prateada e dourada no exterior [...], tem uma
barba ou uma espécie de barba”.
Hugues de Pairaud confirmou:
“Vi-a, segurei-a e apalpei-a em Montpellier, quando dum capítulo, e adorei-a bem
como todos os irmãos presentes”

5. 3 SÃO JOÃO BATISTA NO CENTRO DO ENIGMA


A chave do enigma poderia encontrar-se na aldeia de Anzeghem, aí se encontra uma
velha igreja templária dedicada a São João Baptista. Sobre o altar da direita está exposta uma
cabeça de madeira, muito antiga, com barba. Trata-se de um relicário que contém um
fragmento do crânio de São João Baptista. Agora sim, algo que corresponderia muito bem às
cabeças barbudas descritas Atribuíam poderes a cabeça (baphomet) Olhar a cabeça frente a
frente não era algo isento de riscos Alguns desses Templários atribuíam propriedades

17
especiais ao baphomet, verdadeiros poderes talismânicos. Por esse motivo, rodeavam a cabeça
com cordões de fio branco que, depois, eram entregues aos irmãos. Assim, estavam
protegidos pela cabeça, mesmo quando esta não estava perto deles. Mas, olhar a cabeça frente
a frente não era algo isento de riscos, o que nos lembra os poderes de Medusa, cortada por
Perseu. As atas do processo são testemunho disso, a fazermos fé numa história curiosa. Um
cavaleiro, posto na presença do baphomet, saíra mais pálido do que um morto, com o rosto
descomposto, aterrorizado, esgazeado. Afirmou que nunca mais voltaria a ter alegria no
mundo, caiu num estado depressivo e não tardou a morrer.

5.4 LIGAÇÕES EXPECULATIVAS


São muitas as especulações, as principais são:
1 – Segundo o Barão de Hund, fugidos da França continuaram reunidos como Franco-
Maçonaria, para dissipar os inimigos, denominaram-se maçons livres..
2 – Formulada na Escócia pelo o historiador maçônico Robert Lomas, prova pela a
análise de uma escultura existente na capela Roslyn.

5.5 A CAPELA DE ROSLYN


Construída entre os anos de 1440 e 1490, a estrutura é coberta por uma combinação de
motivos celtas e templários que são instantaneamente reconhecidos pelos modernos Maçons.
Preparados com um detalhado senso das antigas origens da Maçonaria, nós começamos a
perceber que existem pistas precisas e secretas impressas na construção da edificação que
estabelecem uma ligação sem qualquer dúvida entre o Templo de Herodes e esta maravilha
medieval.
Há apenas dois salões: um salão principal e uma cripta que é acessada via uma
escadaria no lado oriental. O salão possui quatorze pilares, doze dos quais são iguais, mas os
localizados no sudeste e no nordeste são únicos, ambos esplendorosamente esculpidos com
diferentes desenhos. Freqüentemente tem sido dito que estes pilares representam aqueles que
existiam no átrio interior do Templo de Jerusalém chamados de Boaz e Jachin, que são hoje
em dia muito importantes para os Maçons.
Um exame mais atento revela-nos que a parede ocidental e a totalidade do piso foram
projetados como uma cópia das ruínas do Templo de Salomão e a superestrutura acima do
pavimento térreo e além da parede ocidental era uma interpretação da visão sobre a Jerusalém
Celeste feita pelo profeta Ezequiel.

18
5.6 A CORRELAÇÃO ENTRE A CAPELA ROSLYN A MAÇONARIA E OS TEMPLÁRIOS
Percebemos nesta Capela a influência, ou melhor, provas imagéticas e escritas que
corroboram para a interpretação da ligação entre Templários e Maçônicos, são pontes que
sucedeu e permaneceu depois da dissolução dos Templários, não podemos esquecer que
existe um período de 400 anos entre a dissolução e a criação da Grande Loja em Londres.
Neste intervalo esta a Capela de Roslyn Suas fundações é do sec. XIV (1446). No
seu interior fortes evidências de ligações.
A Capela é um projeto de Willian Saint Clair (ou Siclair), Nobre do sec. XV, Patrono
da associação Local de Pedreiros e também ancestral direto do primeiro Grão Mestre da
Maçonaria Escocesa, esta enterrado em Roslyn.

5.7 EVIDÊNCIAS NA CAPELA:


O primeiro Grão Mestre dos Templários foi na primeira Cruzada com Henri St Clair,
primeiro Conde de Roslin. Hugo visitou a cidade de Roslin (Escócia) em 1126, onde lhe foi
dado terras para construir a primeira preceptoria dos templários fora da Terra Santa. Séculos
depois, com a proscrição da Ordem dos Templários na França, alguns de seus membros foram
para a região de Roslin, onde construíram a Capela Rosslyn.
O layout de Rosslyn, a qual foi iniciada no ano de 1440, é uma réplica exata da planta
baixa do Terceiro Templo, construído em Jerusalém por Herodes e destruído no século 1
pelos Romanos.

5.8 DOCUMENTO MAIS ANTIGO DE UMA CERIMÔNIA DO PRIMEIRO GRAU:


Peça entalhada em pedra mostrando uma cerimônia do primeiro grau da maçonaria na
capela de Roslyn, parte inferior da janela frontal, canto sudeste, existe um entalhe que parece
mostrar parte da cerimônia de admissão ao primeiro grau da Maçonaria:

5.9 SETE PONTOS DESTINTOS DE SIMILARIDADE:


• O Iniciante esta está com os olhos vendados.

• O iniciante esta ajoelhado.

• O iniciante esta segurando uma Bíblia em sua mão.

• O iniciante tem uma corda a o redor do pescoço.

• O iniciante tem os pés na mesma posição dos maçônicos atuais.

• Cerimônia realizada entre duas colunas.

• Um homem controla o laço, vestido a moda dos Templários


19
Conclusão:

Diante de um tema tão rico, ficamos maravilhados como está Ordem com tantos
predicados veio a imergir diante de um Rei que só estava interessado em resolver os seus
problemas financeiros. As lições que aprendemos é que quanto maior for o propósito, maior
será aqueles que de alguma forma tentará fazer com que nossos projetos ou propósitos
venham por água baixo. No princípio com a instituição das Cruzadas vemos claramente que
os interesses do papa eram eminentes, em relação à expansão política da igreja Católica. E a
oferta dele aos nobres soava como uma bela oportunidade de melhorar de vida. Devemos
tomar muito cuidado quando os nossos interesses se sobressaem para que não venhamos a
trazer prejuízo ao nosso próximo.

20
Bibliografia:

BURMAN, - Edward. Templários – Os Cavaleiros de Deus. Ed: Nova Era, 1997


CARTES, Omar. A História dos Templários.
CHARPENTIER, Louis. Os mistérios Templários, Ed. 1978, (RJ), Tradução de Rolando
Roque da Silva
Dan Brown - O Código da Vinci_--WwW.LivrosGratis.Net--_
DEMURGER, Alain & ZAHAR, Jorge. Os Cavaleiros de Cristo - 2002
Dicovery Chanel, documentário sobre: Os Templários
Filme o código Da Vinci de Dan Brown
HISTÓRIA EM VIDEO. Van Blad comunicações, 2001
http://pessoas.hsw.uol.com.br/ordem-dos-templarios.htm
http://www.revistauniversomaconico.com.br/lugares-misticos/segredos-da-capela-rosslyn
%E2%80%93os-cavaleiros-templarios-e-a-maconaria/
http;//PT.wikipedia.org/wiki/Baphomet
Lamy, Michel. Os Templários Esses Grandes Senhores de Manos Brancos. 4ª Ed:
Notícias Editorial
National geografic, Documentário sobre, O Santo Graal.
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Filme
PILETTI,Claudino & PILETTI, Nelson. História e Vida.Vol.3.São Paulo:Ática, 1993
Richard barber, O Santo Graal, a historia de uma lenda, editora: Record
Sociedades Secretas – Editora Escala, numero 01
Weston, L Jessie. Os Segredos do Graal, Editora: tahyu

21