Sei sulla pagina 1di 6

SEMINÁRIO PRESBITERIANO DE BRASÍLIA – SPB/DF

TEOLOGIA E MISSÕES I

Prof. Paulo Oliveira


Aluno: Daniel Deusdete Araújo Barreto

Trabalho Escrito sobre: ADORAÇÃO E MISSÃO

I. O REINO DE DEUS.

“1. O SENHOR reina; tremam os povos. Ele está assentado entre os querubins;
comova-se a terra. 2. O SENHOR é grande em Sião, e mais alto do que todos os povos. 3.
Louvem o teu nome, grande e tremendo, pois é santo. 4. Também o poder do Rei ama o
juízo; tu firmas a eqüidade, fazes juízo e justiça em Jacó. 5. Exaltai ao SENHOR nosso
Deus, e prostrai-vos diante do escabelo de seus pés, pois é santo. 6. Moisés e Arão, entre
os seus sacerdotes, e Samuel entre os que invocam o seu nome, clamavam ao SENHOR, e
Ele lhes respondia. 7. Na coluna de nuvem lhes falava; eles guardaram os seus
testemunhos, e os estatutos que lhes dera. 8. Tu os escutaste, SENHOR nosso Deus: tu
foste um Deus que lhes perdoaste, ainda que tomaste vingança dos seus feitos. 9. Exaltai
ao SENHOR nosso Deus e adorai-o no seu monte santo, pois o SENHOR nosso Deus é
santo.” (Salmos 99)

O Salmos 99 tem 9 versículos! Parece até que foi feito de propósito. O nove tem um
significado especial e o “99” é conhecido como amém.

O reino de Deus em minha visão é todo abrangente. É como diz o Salmo 99:1 “O
Senhor reina, tremam os povos!” Eu creio também em dois reinos, ou melhor, em apenas
um reino, o de Deus. Logo, tudo é de Deus; tudo é pra Deus; tudo é por Deus. Mas mesmo
assim, há outro reino, que na verdade nem é mesmo um reino na sua forma em si e no seu
significado pleno, como o reino de Deus, mas um reino parasita.

O reino parasita é o reino de Satanás e nele impera a mentira, o engano, a


destruição, a morte, o preconceito, a violência, o mal e toda forma de desobediência a Deus
e aos seus mandamentos. O reino parasita tem os seus dias contados e seu fim está
próximo, mas enquanto isso, ele vai causando danos e arruinando vidas.

Ao defender a justiça e o direito eu estou fazendo uma obra de Deus, do reino de


Deus. Tem gente que pensa que reino de Deus somente tem a ver com a igreja e somente
nela é que somos santos. Eu não creio assim. Eu tenho de ser santo em todos os lugares,
inclusive no Governo, se Deus ali me colocar para cumprir propósitos que ele próprio possui.
SEMINÁRIO PRESBITERIANO DE BRASÍLIA – SPB/DF
TEOLOGIA E MISSÕES I

Prof. Paulo Oliveira


Aluno: Daniel Deusdete Araújo Barreto

Se no Governo eu buscar meus interesses próprios e não defender os interesses


daqueles que são governados, eu estarei fazendo parte do reino parasita. Os corruptos e
corruptores, os que aceitam vantagens para torcerem o direito ou para passarem na fila o
interesse de alguém ou de alguma empresa ou negócio, está fazendo parte do reino
parasita.

Ou servimos a Deus ou ao diabo. Todo aquele que pratica as obras das trevas não
tem parte com o reino de Deus e não conhece ao Senhor. Trabalhar, ser ético, produzir, ser
eficaz e eficiente, dar resultados, ser produtivo e se enganjar na melhoria continua dos
processos e buscar a excelência na prestação dos serviços é tarefa que eu considero
pertencente ao reino de Deus.

Enrolar e desviar-se no cumprimento de suas funções não é atividade do reino de


Deus! Praticamos missões e adoramos de verdade ao Senhor quando servimos ao reino de
Deus em nosso trabalho, escola, lazer.

II. A ADORAÇÃO.

Valendo-me de meu amigo e prebítero da PIPT, Gilson de Souza: A palavra


adoração é de origem latina “adoratione” ( amar extremamente) e na Bíblia ela aparece no
velho testamento em hebraico “bhôdhâ e no novo testamento “, latreia” em grego, nas
línguas de origem anglo-saxônicas, significa “ dar valor à”, logo, adorar a Deus é amá-lo
extremamente e dar-lhe grande valor, o maior valor já declarado por alguém. Servimos a
quem adoramos. Mas vamos as Escrituras e veremos o que ela nos diz.

A quem devemos adorar?


“Porque não adorarás outro deus; pois o nome do Senhor é Zeloso; sim Deus zeloso
é ele.”(Ex34.14)
“E perguntavam onde está o recém-nascido Rei dos judeus? Porque vimos a sua
estrela no oriente e viemos para adorá-lo.” (Mt2.2)
“E novamente ao introduzir o primogênito no mundo, diz: E todos os anjos de Deus o
adorem”(Hb1,6).
A Cristo! A adoração deve ser cristocêntrica!
SEMINÁRIO PRESBITERIANO DE BRASÍLIA – SPB/DF
TEOLOGIA E MISSÕES I

Prof. Paulo Oliveira


Aluno: Daniel Deusdete Araújo Barreto

Como devemos adorá-lo?


“Respondeu-lhe, Jesus: O principal é: ouve, ó Israel, o Senhor nosso Deus, é o único
Senhor Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda tua alma, de todo
teu entendimento e de toda tua força”. (Mc 12.29,30
É como chamo, o CAFÉ de Deus: C=coração; A=alma; F=forças e E=entendimento.

Por que devemos adorá-lo?


“Mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão ao Pai
em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores”.

III. A MISSÃO.

A missão, nossa missão, tem a ver com o proclamar o evangelho. Como já disse eu
posso proclamá-lo fazendo parte do reino de Deus mediante minha vida em sociedade. E
também posso proclamá-lo pela pregação da palavra:

Eu creio que pregação é a arte de pregar a Palavra de Deus ao Povo de Deus sendo
o pregador um instrumento de Deus – é tudo de Deus, é tudo por Deus, é tudo para Deus.
Eu posso pregar, mas o convencimento virá pelo Espírito Santo.

Se o objetivo da minha pregação é agradar homens, ela não prestou para nada!
Agradar a Deus com nossas pregações é um ato de adoração a Deus.

O finaciamento da missão.

Será que eu preciso de dinheiro para fazer a obra de Deus? Certamente, preciso de
dinheiro, mas não como alvo a ser alcançado. É bem diferente eu focar no dinheiro e eu
focar em Deus. Você sabia que o dinheiro é um “deus”? “Nenhum servo pode servir dois
senhores; porque, ou há de odiar um e amar o outro, ou se há de chegar a um e desprezar o
outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom.” Lucas 16:13.

Eu não tenho dinheiro suficiente para realizar o que pretendo, o que sonho, nem
mesmo particularmente. Sou assalariado e, portanto, um cidadão normal com uma
SEMINÁRIO PRESBITERIANO DE BRASÍLIA – SPB/DF
TEOLOGIA E MISSÕES I

Prof. Paulo Oliveira


Aluno: Daniel Deusdete Araújo Barreto

economia simplória, cheio de dívidas, mas suficiente para educar meus filhos e manter
minha vida sem depender de ninguém, apenas de meu trabalho.

Quem é assalariado e vive do seu salário, as suas conquistas estão limitadas e seus
bens não podem ter um crescimento estranho, anormal. Se tiver, algo está errado ou então
recebeu uma herança, ou fui sorteado em um prêmio lotérico ou talvez até tenha recebido
alguma doação. Fora isso, há crime, há engano e há mentira – obra do diabo!

Quais foram os homens da política ou de empresas públicas que enriqueceram ou


tiveram crescimento anormal de seu patrimônio nos últimos tempos? Será que suas
riquezas e crescimento patrimonial somente tiveram por justificativa os seus respectivos
salários? Algo deve estar errado! Cabe ao Ministério Público, Polícia Federal, órgãos da
justiça, investigarem tais homens!

Por exemplo, sonho abrir uma empresa com meu filho na área de Propaganda e
Marketing. Se formos bem sucedidos na sua administração poderemos nos tornar, com
nosso trabalho e honestidade, em homens bem sucedidos e abastados financeiramente. É
óbvio que nosso crescimento patrimonial será evidente, mas justificado, correto – uma
bênção de Deus e não obra do diabo!

Dinheiro maldito – de origem ilícita - é dinheiro que compra bens, mas não compra a
paz do espírito. É dinheiro manchado de sangue, de corrupção e cheio de demônios. Eu não
preciso desse dinheiro para realizar a obra de Deus.

De quem são todas as riquezas na terra? Do homem? De quem é os céus e a terra e


tudo o que neles há? Do homem? De quem são as vidas e as almas humanas? Somos
donos de alguma coisa, por acaso? Não, não o somos. O que temos está emprestado e de
nós, administradores, será cobrada responsabilidade pelo uso indevido que fizermos com o
que o Senhor nos dá.

Eu disse que não tenho medo de ter, nem de possuir milhões ou bilhões, pois sei de
quem são e para que são. Se vierem as minhas mãos, estarei sendo convidado pelo Papai a
administrar grandes riquezas e minha preocupação não pode ser o de se deixar levar pelo
que possuimos. Ao Senhor pertence a terra, os céus e tudo o que neles há.
SEMINÁRIO PRESBITERIANO DE BRASÍLIA – SPB/DF
TEOLOGIA E MISSÕES I

Prof. Paulo Oliveira


Aluno: Daniel Deusdete Araújo Barreto

A evangelização.

Com relação à evangelização, eu creio que todos são “evangelizáveis”: Para


buscar os perdidos, precisamos: 1. - 1° Orar. 2. - 2° Crer na transformação. Os
meus Pressupostos da Transformação:

1. Eu creio que Deus pode transformar a vida de qualquer um.


2. Creio que a vida de qualquer um, por melhor que possa parecer, é um
problema complicadíssimo quando este alguém está longe de Deus e,
portanto, precisa ter sua vida transformada.
3. Creio que Deus é poderoso para sustentar, manter, uma vida transformada.
4. Creio, também, que há entre os homens, os filhos do malígno que não
pertencem a Deus e que não se converterão a Deus apesar de todas as
evidências do mundo confirmarem sua existência e propósitos. São os joios,
mas mesmo assim meu dever não é o de separar o joio do trigo, mas de
pregar a palavra de Deus, quer creiam, quer não creiam, meu dever é pregar
a Palavra de Deus.
5. Deus jamais me abandonará ou me desamparará na tarefa de evangelização:
“E na noite seguinte, apresentando-se-lhe o Senhor, disse: Paulo, tem ânimo;
porque, como de mim testificaste em Jerusalém, assim importa que testifiques
também em Roma.”At 23:11 e “Sejam vossos costumes sem avareza,
contentando-vos com o que tendes; porque ele disse: Não te deixarei, nem te
desampararei.”Hb 13:5.

IV. CONCLUSÃO.

Missão e adoração devem andar de mãos dadas. Missão sem adoração e adoração
sem missão nada mais é do que puro formalismo incapaz de gerar vida.
Entendo que adoração a Deus também não é somente fazer declarações, mas viver
cada declaração feita. Nada adianta eu dizer a Deus que ele é Senhor e que eu o adoro se
eu não o obedeço; nada adianta eu declarar ao Senhor que seus atos são sempre de
justiça, se eu não dou à justiça o devido valor.
SEMINÁRIO PRESBITERIANO DE BRASÍLIA – SPB/DF
TEOLOGIA E MISSÕES I

Prof. Paulo Oliveira


Aluno: Daniel Deusdete Araújo Barreto

Eu creio que o ato de adorar é maior do que o de falar, expressar, demonstrar, antes
é um viver. É bom falar, mas falar o que se vive. A todos um bom dia.
Creio que a pregação é uma maneira especial de proclamar o Reino de Deus,
todavia penso muito quando lembro de um dizer de um desses teólogos que li, que diz:
"pregue sempre a Palavra, se preciso fale". Creio que o relacionamento ainda é a melhor
maneira de anunciar o Reino de Deus, ou, em termos teológicos, a melhor maneira de
exercer o ministério Kerigmático do cristão, pois estará acessível a todos. Eu creio na
pregação, mas temo que teólogos super capacitados e cheios de homilia façam da pregação
a única forma aceitável e eficaz de evangelização.