Sei sulla pagina 1di 3

17966 Diário da República, 2.ª série — N.

º 78 — 20 de Abril de 2011

MUNICÍPIO DE PORTIMÃO 6.1.1 — Os candidatos são dispensados da apresentação dos documen-


tos comprovativos dos requisitos a que se referem o número anterior,
Aviso n.º 9406/2011 desde que declarem sob compromisso de honra, no requerimento de
candidatura tipo, no local próprio para o efeito, que reúnem os referidos
requisitos.
Procedimento concursal comum de recrutamento para ocupação 6.2 — Habilitações literárias exigidas:
de vários postos de trabalho em regime de contrato de trabalho
em funções públicas por tempo indeterminado para carreira e Referência A): Escolaridade obrigatória, a que corresponde o grau
categoria de Técnico Superior e Assistente Operacional. de complexidade 1.
Referência B): Licenciatura em Relações Internacionais ou grau aca-
Para efeitos do disposto no artigo 50.º da Lei n.º 12-A/2008, de 27 de démico superior.
Fevereiro, e artigo 19.º da Portaria n.º 83-A/2009, de 22 de Janeiro,
torna-se público, que se encontram abertos os procedimentos concursais 7 — Não podem ser admitidos candidatos que, cumulativamente, se
comuns abaixo indicados, para preenchimento de diversos postos de encontrem integrados na carreira, sejam titulares da categoria e não se
trabalho, previstos e não ocupados no Mapa de Pessoal desta Câmara encontrando em mobilidade, ocupem postos de trabalho previstos no
Municipal, na modalidade de contrato de trabalho em funções públicas mapa de pessoal do órgão ou serviço, idênticos aos postos de trabalho
por tempo indeterminado, no seguimento das autorizações proferidas, para cuja ocupação se publicita o procedimento.
respectivamente, por deliberação n.º 979/10 de 22/12/2010 e deliberação 8 — Para cumprimento do estabelecido no n.º 4, do artigo 6.º da
n.º 996/10 de 29/12/2010, desta Câmara Municipal, que aprovaram os Lei n.º 12-A/2008, de 27 de Fevereiro o recrutamento inicia-se de en-
presentes recrutamentos como excepcionais, nos termos do disposto no tre trabalhadores com relação jurídica de emprego público por tempo
artigo 10.º da Lei n.º 12-A/2010, de 30 de Junho: indeterminado.
9 — No caso de impossibilidade de ocupação dos postos de trabalho
Referência A) — 1 posto de trabalho na carreira e categoria de As- por aplicação do disposto no número anterior, foi autorizado para os
sistente Operacional (actividade de reprodução de documentos, apoio três procedimentos concursais o seguinte, tendo por base os seguintes
administrativo e manipulação de ferramentas de informação); fundamentos:
Referência B) — 1 posto de trabalho na carreira e categoria de Técnico
Superior(área de Relações Internacionais); Considerando a necessidade dos serviços ao nível da ocupação dos
posto de trabalho em causa, cujo o preenchimento assume um carácter
1 — Legislação aplicável: Os presentes procedimentos concursais imprescindível para o funcionamento mínimo dos serviços, sob pena
regem-se pelas disposições contidas na Lei n.º 12-A/2008, de 27 de de ruptura da capacidade de prestação do seu trabalho, bem como a
Fevereiro, com as alterações introduzidas pela Lei n.º 64-A/2008, de capacidade dos serviços em causa cumprirem com a sua missão e atri-
31 de Dezembro e Decreto-Lei n.º 69-A/2009, de 24 de Março, Decreto buições, o que resultaria num grave dano e prejuízo para a prossecução
Regulamentar n.º 14/2008, de 31 de Julho, Portaria n.º 83-A/2009, de do interesse público;
22 de Janeiro, Portaria n.º 1553-C/2008, de 31 de Dezembro e Código Considerando os princípios de racionalização, economia, eficácia e
do Procedimento Administrativo. eficiência que devem presidir a gestão da actividade municipal no caso
2 — Para efeitos do disposto no n.º 1 do artigo 4.º da Portaria de impossibilidade de ocupação do (s) posto (s) de trabalho por apli-
n.º 83-A/2009, de 22 de Janeiro, declara-se não estarem constituídas cação do disposto no número anterior, foi autorizado, por deliberação
reservas de recrutamento no próprio organismo e em virtude de não da Câmara Municipal n.º 979/10 de 22/12/2010 para o procedimento
ter sido ainda publicitado qualquer procedimento concursal para a concursal com a Referência A) e por deliberação da Câmara Munici-
constituição de reservas de recrutamento, e até à sua publicitação, fica pal n.º 996/10 de 29/12/2010 para o procedimento concursal com a
temporariamente dispensada a obrigatoriedade de consulta prévia à Referência B), nos termos n.º 2 e 3 do artigo 10.º da Lei n.º 12-A/2010,
Entidade Centralizadora para Constituição de Reservas de Recrutamento de 30 de Junho, conjugado com o previsto no n.º 6 do artigo 6.º da Lei
(ECCRC), prevista no n.º 1 do artigo 4.º da Portaria n.º 83-A/2009, de n.º 12-A/2008, de 27 de Fevereiro, aplicado à administração local pelo
22 de Janeiro. Dec,-Lei n.º 209/2009, de 3 de Setembro, efectuar o recrutamento de
3 — Caracterização dos postos de trabalho: De acordo com o conteúdo entre as pessoas com relação jurídica de emprego público por tempo
funcional, respectivamente da categoria de Assistente Operacional da car- determinado ou determinável e sem relação jurídica de emprego público
reira geral de Assistente Operacional e da categoria de Técnico Superior previamente estabelecida.
da carreira de Técnico superior, nos termos do n.º 2 do artigo 49.º da Lei
10 — Forma e prazo para apresentação das candidaturas:
n.º 12-A/2008, de 27 Fevereiro, e conforme caracterização estabelecida
10.1 — Prazo de candidatura: 10 dias úteis a contar da data de publica-
no Mapa de Pessoal desta Câmara Municipal:
ção do presente aviso no Diário da República, nos termos do artigo 26.º
Referência A) — Procede à reprodução de documentos escritos ou da Portaria n.º 83-A/2009, de 22 de Janeiro.
desenhados. Assegura o fornecimento de fotocópias, encadernações e 10.2 — Forma: As candidaturas deverão ser formalizadas, obriga-
composições. Presta apoio administrativo. Manipula ferramentas infor- toriamente, mediante preenchimento de formulário tipo, o qual poderá
máticas de informação geográfica e POCAL. ser obtido na Divisão de Recursos Humanos desta Câmara Municipal
Referência B) — Estudo e implementação de formas de cooperação, ou na sua página da Internet (www.cm-portimao.pt), as quais deverão
parcerias, redes e articulação de actividade com outras entidades, insti- ser dirigidas ao Sr. Presidente da Câmara e entregues no prazo de can-
tuições ou redes públicas e privadas, nacionais e internacionais. Elabo- didatura, pessoalmente, nas instalações desta Câmara Municipal, ou
ração, autonomamente ou em grupo, de projectos, com diversos graus enviadas pelo correio, através de carta registada com aviso de recepção,
de complexidade, e execução de outras actividades de apoio geral ou expedida até ao termo do prazo fixado para a seguinte morada: Praça
especializado nas áreas de actuação comuns, instrumentais e operativas 1.º de Maio, 8500-543 Portimão.
do TEMPO. Desenvolvimento e execução de actividades coerentes com Na candidatura deverá obrigatoriamente indicar a referência do pro-
a sua área de formação académica e profissional. Funções exercidas com cedimento concursal a que se candidata.
responsabilidade e autonomia técnica, ainda que com enquadramento 10.3 — A apresentação da candidatura, deverá ser acompanhada, sob
superior qualificado. pena de exclusão dos seguintes documentos:
a) Currículo profissional detalhado, devidamente datado e assinado,
4 — Prazo de validade: Os procedimentos concursais são válidos para
do qual conste a identificação pessoal, habilitações literárias, experiência
o preenchimento dos postos de trabalho a ocupar e para os efeitos do pre-
profissional e quaisquer circunstâncias que possam influir na apreciação
visto no n.º 2 do artigo 40.º da Portaria n.º 83-A/2009, de 22 de Janeiro.
do seu mérito ou constituir motivo de preferência legal, os quais, todavia,
5 — Local de Trabalho — Área do Município de Portimão.
só serão tidas em consideração pelo Júri do procedimento concursal se
6 — Requisitos de admissão:
devidamente comprovadas, nomeadamente fotocópia dos documentos
6.1 — Ser detentor, até à data limite para apresentação das candida-
comprovativos da experiência profissional;
turas, dos requisitos gerais de admissão previstos no artigo 8.º da Lei
b) Declaração passada e autenticada pelo serviço de origem da qual
n.º 12-A/2008, de 27 de Fevereiro, nomeadamente:
conste a relação jurídica de emprego público previamente estabele-
a) Nacionalidade Portuguesa, quando não dispensada pela Constitui- cida, a carreira/categoria de que é titular, a descrição da actividade que
ção, convenção especial ou lei especial; executa/caracterização do posto de trabalho que ocupa e a avaliação
b) 18 Anos de idade completos; de desempenho relativo ao último período, não superior a três anos;
c) Não inibição do exercício de funções públicas ou não interdição c) Fotocópia legível do documento comprovativo das habilitações
para o exercício daquelas que se propõe a desempenhar; literárias, fotocopia do cartão de nadador salvador do Instituto de So-
d) Robustez física e perfil psíquico indispensáveis ao exercício das corros a Náufragos, bem como fotocópias do bilhete de identidade, do
funções; cartão com o número fiscal de contribuinte ou fotocópia do cartão de
e) Cumprimento das leis de vacinação obrigatória. cidadão;
Diário da República, 2.ª série — N.º 78 — 20 de Abril de 2011 17967

d) Aos candidatos que exerçam funções na Câmara Municipal de 15 — Métodos de selecção a utilizar para os demais candidatos:
Portimão, não é exigida a apresentação de outros documentos compro- Nos termos do n.º 1 do artigo 6.º da Portaria n.º 83-A/2009, de 22 de
vativos dos factos indicados no currículo, nomeadamente fotocópia dos Janeiro, conjugado com o n.º 1 do artigo 53.º da Lei n.º 12-A/2008, de
documentos comprovativos da frequência das acções de formação, da 27 de Fevereiro, os métodos de selecção são os seguintes:
experiência profissional, das habilitações literárias e avaliação do de- 15.1 — Para o procedimento concursal com a Referência A):
sempenho, desde que expressamente refiram no requerimento de candi- Prova de Conhecimentos Prática e de Simulação (PCPS), Avaliação
datura, que os mesmos se encontram arquivados no processo individual. Psicológica (AP) e Entrevista Profissional de Selecção EPS).
e) Os candidatos que não possuem relação jurídica de emprego pú-
blico previamente estabelecida, estão dispensados da apresentação da 15.1.1 — Prova de Conhecimentos Prática e de Simulação visa avaliar
documentação referida na alínea b). os conhecimentos profissionais e as competências técnicas dos candidatos
necessárias ao exercício da função, bem como o grau de percepção e com-
10.4 — Não se aceitam candidaturas ou documentos por via electró- preensão das tarefas a realizar, a qualidade de realização, celeridade de
nica, pelo que os mesmos deverão ser entregues em suporte de papel. execução e os conhecimentos técnicos demonstrados. Terá uma duração
11 — As falsas declarações prestadas pelos candidatos serão punidas aproximada de 30 minutos e será valorada numa escala de 0 a 20 valores.
nos termos da lei. 15.1.2 — A Avaliação Psicológica visa avaliar, através de técnicas de
12 — Assiste ao Júri, a faculdade de exigir a qualquer candidato, natureza psicológica, aptidões, características de personalidade e com-
em caso de dúvida sobre a situação que descreve, a apresentação de petências comportamentais dos candidatos e estabelecer um prognóstico
documentos comprovativos das suas declarações. de adaptação às exigências do posto de trabalho a ocupar, tendo como
13 — Nos termos da alínea t) do n.º 3 do artigo 19.º da Portaria referência o perfil de competências previamente definido.
n.º 83-A/2009, de 22 de Janeiro, os candidatos têm acesso às actas do A Avaliação psicológica é valorada, em cada fase intermédia, através
júri, onde constam os parâmetros de avaliação e respectiva ponderação das menções classificativas de Apto e Não apto e, na última fase do
de cada um dos métodos de selecção a utilizar, a grelha classificativa e método, para os candidatos que o tenham completado, através dos níveis
o sistema de valoração final do método, desde que as solicitem. classificativos de Elevado, Bom, Suficiente, Reduzido ou Insuficiente,
14 — Métodos de selecção: aos quais correspondem, respectivamente, as classificações de 20, 16,
Nos termos do n.º 2 do artigo 53.º, da Lei n.º 12-A/2008, de 27 de 12, 8 e 4 valores.
Fevereiro, os candidatos que, cumulativamente, sejam já titulares da 15.1.3 — A Entrevista Profissional de Selecção visa avaliar, de
categoria e se encontrem ou, tratando-se de candidatos colocados em forma objectiva e sistemática, a experiência profissional e aspectos
situação de mobilidade especial, se tenham por último encontrado, a comportamentais evidenciados durante a interacção estabelecida entre
cumprir ou a executar a atribuição, competência ou actividade carac- o entrevistador e o entrevistado, nomeadamente os relacionados com
terizadoras do posto de trabalho para cuja ocupação o procedimento é a capacidade de comunicação e de relacionamento interpessoal, e será
aberto, serão sujeitos aos métodos de selecção a seguir indicados, salvo avaliada segundo os níveis classificativos de Elevado, Bom, Suficiente,
se a eles expressamente renunciarem no formulário de candidatura (caso Reduzido e Insuficiente, aos quais correspondem, respectivamente as
em que lhes serão aplicados os métodos descritos no ponto 15): classificações de 20, 16, 12, 8 e 4 valores.
Avaliação Curricular (AC), Entrevista de Avaliação de Competências O resultado final será obtido através da média aritmética simples das
(EAC) e Entrevista profissional de Selecção (EPS). classificações dos parâmetros a avaliar.
15.1.4 — A Ordenação final e respectiva classificação final dos can-
14.1 — A Avaliação Curricular visa analisar a qualificação dos candi- didatos será obtida numa escala de 0 a 20 valores através da seguinte
datos, designadamente a habilitação académica ou profissional, percurso fórmula:
profissional, relevância da experiência adquirida e da formação realizada,
CF = (PCPS × 40 % + AP × 30 % + EPS × 30 %)
tipo de funções exercidas e avaliação de desempenho obtida.
Para tal serão considerados e ponderados os elementos de maior sendo:
relevância para os postos de trabalho a ocupar, e que são os seguintes:
Habilitação Académica de Base (HAB) ou Curso equiparado, Expe- CF = Ordenação Final;
riência Profissional (EP), Formação Profissional (FP) e Avaliação de PCPS = Prova de Conhecimentos Prática e de Simulação;
Desempenho (AD). AP = Avaliação Psicológica;
Este factor será valorado na escala de 0 a 20 valores, de acordo com EPS = Entrevista Profissional de Selecção.
a seguinte fórmula:
15.2 — Para os procedimentos concursais com a Referência B):
AC = (HA + FP + EP + AD) /4 Prova Escrita de Conhecimentos (PEC), Avaliação Psicológica (AP)
e Entrevista Profissional de Selecção EPS).
14.2 — Entrevista de Avaliação de Competências, visa obter, através 15.2.1 — A Prova Escrita de Conhecimentos visa avaliar os conheci-
de uma relação interpessoal, informações sobre comportamentos pro- mentos académicos, e, ou profissionais e as competências técnicas dos
fissionais directamente relacionados com as competências consideradas candidatos necessárias ao exercício da função e terá a duração de duas
essenciais para o exercício da função. Para esse efeito será elaborado horas com tolerância de trinta minutos. Será valorada numa escala de
um guião de entrevista composto por um conjunto de questões directa- 0 a 20 valores.
mente relacionadas com o perfil de competências previamente definido, 15.2.1.1 — Legislação e temática necessária à sua realização:
associado a uma grelha de avaliação individual, que traduz a presença
ou ausência dos comportamentos em análise, avaliado segundo os níveis Lei n.º 169/99, de 18 de Setembro, republicada pela Lei n.º 5-A/2002,
classificativos de Elevado, Bom, Suficiente, Reduzido e Insuficiente, aos de 11 de Janeiro, alterada pela Lei n.º 5-A/2002, de 11 de Janeiro e Lei
quais correspondem, respectivamente, 20, 16, 12, 8 e 4 valores. n.º 67/2007 de 31 de Dezembro;
14.3 — A Entrevista Profissional de Selecção visa avaliar, de forma Lei n.º 12-A/2008, de 27 de Fevereiro, alterada pela Lei n.º 64-A/2008,
objectiva e sistemática, a experiência profissional e aspectos compor- de 31 de Dezembro (Regimes de Vinculação, de Carreiras e de Remune-
tamentais evidenciados durante a interacção estabelecida entre o en- rações dos Trabalhadores que Exercem Funções Públicas) e respectivas
trevistador e o entrevistado, nomeadamente os relacionados com a alterações;
capacidade de comunicação e de relacionamento interpessoal, e será Lei n.º 58/2008, de 09 de Setembro, (Estatuto Disciplinar dos Traba-
avaliada segundo os níveis classificativos de Elevado, Bom, Suficiente, lhadores que exercem Funções Públicas);
Reduzido e Insuficiente, aos quais correspondem, respectivamente as Lei n.º 59/2008, de 11 de Set. (Regime de Contrato de Trabalho em
classificações de 20, 16, 12, 8 e 4 valores. Funções Publicas);
O resultado final será obtido através da média aritmética simples das Código do Procedimento administrativo — Decreto-Lei n.º 442/91, de
classificações dos parâmetros a avaliar. 15 de Novembro, com a redacção do Decreto-Lei n.º 6/96, de 31 de Janeiro;
14.4 — A Ordenação final e respectiva classificação final dos can- Decreto-Lei n.º 18/2008, de 29 de Janeiro (Código dos Contratos
didatos será obtida numa escala de 0 a 20 valores através da seguinte Públicos) alterado e republicado pelo Decreto-Lei n.º 278/2009 de 2
fórmula: de Outubro;
Lei n.º 66-B/2007 de 28 de Dezembro aplicada à Administração Local
CF = (AC × 40 % + EAC × 30 % + EPS × 30 %) pelo Decreto Regulamentar 18/2009 de 4 de Setembro (SIADAP);
Questões relacionadas com a área dos espectáculos;
sendo:
Questões sobre o conhecimento da realidade cultural local;
CF = Classificação Final; Questões sobre o conhecimento do TEMPO — Teatro Municipal de
AC = Avaliação Curricular; Portimão, e o seu âmbito de actividade e numa perspectiva local e global;
EAC = Entrevista de Avaliação de Competências; Questões sobre programas de financiamento nacionais e internacio-
EPS = Entrevista Profissional de Selecção. nais, com aplicação prática;
17968 Diário da República, 2.ª série — N.º 78 — 20 de Abril de 2011

Questões sobre o processo de constituição da rede nacional de teatros Vogais suplentes: Dra. Laurentina Rosado Miguel, Chefe Divisão de
e cine-teatros; Acção Cultural e Dr. Vasco Manuel Oliveira Silva, Chefe Divisão de
Questões sobre o conhecimento de experiências de internacionalização Recursos Humanos.
cultural em Portimão;
Questões sobre a criação e circulação artísticas e internacionais; 21 — Exclusão e notificação de candidatos: De acordo com o precei-
Questões sobre constituição de parcerias e redes internacionais de tuado no n.º 1 do artigo 30.º, os candidatos excluídos serão notificados
programação artística. por uma das formas previstas nas alíneas a), b), c) ou d) do n.º 3 do
artigo 30.º da Portaria n.º 83-A/2009, para a realização da audiência de
15.2.2 — A Avaliação Psicológica visa avaliar, através de técnicas de interessados nos termos do Código do Procedimento Administrativo.
natureza psicológica, aptidões, características de personalidade e com- Os candidatos admitidos serão convocados, através de notificação do
petências comportamentais dos candidatos e estabelecer um prognóstico dia, hora e local para a realização dos métodos de selecção, nos termos
de adaptação às exigências do posto de trabalho a ocupar, tendo como previstos no artigo 32.º e por uma das formas previstas nas alíneas a),
referência o perfil de competências previamente definido. b), c) ou d) do n.º 3 do artigo 30.º da Portaria n.º 83-A/2009.
A Avaliação psicológica é valorada, em cada fase intermédia, através 22 — A publicitação dos resultados obtidos em cada método de selecção
das menções classificativas de Apto e Não apto e, na última fase do intercalar é efectuada através de lista, ordenada alfabeticamente, afixada
método, para os candidatos que o tenham completado, através dos níveis em local visível e público, das instalações da Câmara Municipal de Porti-
classificativos de Elevado, Bom, Suficiente, Reduzido ou Insuficiente, mão e disponibilizada na sua página electrónica. Os candidatos aprovados
aos quais correspondem, respectivamente, as classificações de 20, 16, em cada método são convocados para a realização do método seguinte
12, 8 e 4 valores. através de notificação, por uma das formas previstas nas alíneas a), b) c)
15.2.3 — A Entrevista Profissional de Selecção visa avaliar, de ou d) do n.º 3 do artigo 30.º da Portaria n.º 83-A/2009 de 22 de Janeiro.
forma objectiva e sistemática, a experiência profissional e aspectos 23 — Posicionamento remuneratório: Nos termos do artigo 55.º
comportamentais evidenciados durante a interacção estabelecida entre da Lei n.º 12-A/2008, de 27 de Fevereiro, e ainda conforme a Porta-
o entrevistador e o entrevistado, nomeadamente os relacionados com ria n.º 1553-C/2008, de 31 de Dezembro e o Decreto Regulamentar
a capacidade de comunicação e de relacionamento interpessoal, e será n.º 14/2008, de 31 de Julho, o posicionamento do trabalhador recrutado
avaliada segundo os níveis classificativos de Elevado, Bom, Suficiente, numa das posições remuneratórias da categoria é objecto de negociação
Reduzido e Insuficiente, aos quais correspondem, respectivamente as com a entidade empregadora pública e terá lugar imediatamente após o
classificações de 20, 16, 12, 8 e 4 valores. termo do procedimento concursal.
O resultado final será obtido através da média aritmética simples das 24 — Em cumprimento da alínea h) do artigo 9.º da Constituição, “a Ad-
classificações dos parâmetros a avaliar. ministração Pública, enquanto entidade empregadora, promove activamente
15.2.4 — A Ordenação final e respectiva classificação final dos can- uma política de igualdade de oportunidades entre homens e mulheres no
didatos será obtida numa escala de 0 a 20 valores através da seguinte acesso ao emprego e na progressão profissional, providenciando escrupu-
fórmula: losamente no sentido de evitar toda e qualquer forma de discriminação”.
CF = (PEC × 40 % + AP × 30 % + EPS × 30 %) 25 — Quotas de Emprego: De acordo com o do artigo 3.º do Decreto-
-Lei n.º 29/2001, de 3 de Fevereiro, os candidatos com deficiência tem
sendo: preferência em igualdade de classificação.
Os candidatos devem declarar no requerimento de admissão, sob
CF = Ordenação Final; compromisso de honra, o respectivo grau de incapacidade, o tipo de
PEC = Prova Escrita de Conhecimentos; deficiência e os meios de comunicação/expressão a utilizar no processo
AP = Avaliação Psicológica; de selecção, nos termos do diploma supra mencionado.
EPS = Entrevista Profissional de Selecção. 26 — Nos termos do disposto no n.º 1 do artigo 19.º da Portaria
n.º 83-A/2009, de 22 de Janeiro, o presente aviso será publicado por ex-
16 — Cada um dos métodos utilizados é eliminatório, pela ordem tracto na página electrónica do Município, a partir da data da publicação
enunciada, e será excluído o candidato que obtenha uma valoração in- no Diário da República, na Bolsa de Emprego Público (www.bep.gov.pt),
ferior a 9,5 valores num dos métodos ou fases, não lhes sendo aplicado no 1.º dia útil seguinte à presente publicação no Diário da República
o método ou fase seguinte. e sob forma de extracto num jornal de expansão nacional, no prazo
Os candidatos que não compareçam a qualquer uma das provas, máximo de 3 dias úteis contados da mesma data.
consideram-se automaticamente excluídos do procedimento con-
cursal. 30 de Dezembro de 2010. — O Vereador do Pelouro dos Recursos
17 — O recrutamento dos candidatos cumprirá o previsto na alínea d) Humanos, Dr. Jorge Campos.
do n.º 1 do artigo 54.º da Lei n.º 12-A/2008, de 27 de Fevereiro (primeiro 304424166
os candidatos colocados em mobilidade especial e, esgotados estes, os
restantes candidatos), e é efectuada de acordo com a escala classificativa
de 0 a 20 valores, em resultado da média aritmética ponderada das clas- MUNICÍPIO DE REDONDO
sificações quantitativas obtidas em cada método de selecção, conforme
o artigo 34.º da Portaria n.º 83-A/2009. Aviso n.º 9407/2011
18 — A lista unitária de ordenação final, após homologação, será
publicitada na 2.ª série do Diário da República, afixada em local visível
e público das instalações da Câmara Municipal de Portimão e disponi- Cessação de Vínculo
bilizada na sua página electrónica. Em cumprimento do artigo 37.º da Lei n.º 12-A/2008, de 27 de Feve-
19 — Em caso de igualdade de valoração, entre candidatos, os critérios reiro, faz-se publico que foi desligado do serviço por se ter aposentado,
de preferência a adoptar serão os previstos no artigo 35.º da Portaria o trabalhador João Miguel Barroso da Silva, Assistente Operacional,
n.º 83-A/2009 de 22 de Janeiro. Calceteiro, posição remuneratória entre a 08 e 09, nível remuneratório
20 — Composição do júri: entre 8 e 9, no valor de 871,93€, com efeitos a 10.03.2011.
Referência A): 11 de Março de 2011. — O Presidente da Câmara, Alfredo Falamino
Presidente: Eng.º Agostinho Jorge Baptista Escudeiro, Director de De- Barroso.
partamento Técnico de Planeamento e Urbanismo, que será substituído 304556756
nas suas faltas e impedimentos pelo primeiro vogal efectivo; Aviso n.º 9408/2011
Vogais efectivos: Cristina Maria Jesus Duarte Pestana, Coordenadora
Técnica e Maria Celeste Nunes Vilarinho, Coordenadora Técnica; Para os devidos efeitos e de acordo com Despacho do Sr. Presidente de
Vogais suplentes: Paulo Alexandre Viana Jesus, Coordenador Técnico 28.12.2010, ao abrigo da alínea i) do n.º 1 do artigo 25.º da Lei n.º 2/2004
e Eng.º Francisco Jorge Gabriel Silva, Chefe Divisão de Informação de 15/01, na redacção que lhe foi dada pela Lei n.º 51/2005 de 30 de Agosto,
Geográfica. com as alterações impostas pela Lei n.º 64-A/2008 de 31/12, aplicado à Ad-
ministração Local pelos Decretos-Lei n.º 104/2006 de 07/06 e n.º 305/2009
Referência B): de 23/10, dá-se conhecimento do reposicionamento na carreira, nos termos
do artigo 29.º da Lei n.º 2/2004 de 15/01, com redacção dada pela Lei
Presidente: Dr. João José Belchior Guerreiro Ventura, Técnico Supe-
n.º 64-A/2008 de 31/12, da técnica superior Maria Luísa Palolo Calapez,
rior, que será substituído nas suas faltas e impedimentos pelo primeiro
na posição remuneratória entre 9 a 10, nível remuneratório entre 42 e 45.
vogal efectivo.
Vogais efectivos: Dr. Pedro Luis Cabrita Guerreiro Poucochinho, 30 de Março de 2011. — O Presidente da Câmara, Alfredo Falamino
Chefe do Gabinete do Presidente e Técnico Superior e Dra. Mónica Barroso.
Alexandra Pires Lopes, Técnica Superior. 304556683