Sei sulla pagina 1di 8

TEMA 2

POLÍTICA DOS 3 R'S

A. NÍVEL MAIS BÁSICO

A produção de resíduos pode ser um sinal de falta de eficiência e consiste numa perda de
recursos naturais, com implicações económicas e ambientais para as empresas e, também,
para o nosso país.

A produção de resíduos tende a acentuar-se, e todos contribuímos para esse aumento, em


casa, na escola ou no trabalho. Neste contexto, o nosso papel é fundamental, e passa pela
nossa participação nas acções preconizadas na chamada Política dos 3R´s - REDUZIR,
REUTILIZAR e RECICLAR.

E em que consiste?

● REDUZIR – significa diminuir a quantidade de produtos que se utilizam e assim ter menos
para deitar fora. Uma maneira de reduzir é ser-se um eco-consumidor.
● REUTILIZAR – quer dizer usar novamente um produto (e mais e mais vezes).
● RECICLAR – é uma forma de valorizar um produto já utilizado, transformando-o noutro
útil, que pode ser igual ou diferente do que lhe deu origem.

A opção pelos 3R’s permite poupar matérias-primas, energia e água, mas, também, diminuir a
poluição produzida pela extracção das matérias-primas, pelo fabrico dos diversos produtos e
pela gestão dos resíduos produzidos.

REDUZIR
A forma mais eficiente de promover a redução de resíduos é evitar a sua produção. Contudo,
é bastante difícil de concretizar, pois implica, além de alterações no fabrico dos produtos
pelas indústrias, também mudanças nos nossos hábitos e comportamentos.

As indústrias têm grande importância, podendo fabricar produtos com menos material de
embalagem, menor utilização de substâncias perigosas e com menos peso, poupando, assim,
energia e recursos naturais. Esta alteração consegue-se através de uma intervenção ao nível
do design, da utilização de novos materiais e da adopção de novos processos e de tecnologias
menos poluentes.

1
O papel dos consumidores, ou seja, de todos nós, é igualmente fundamental. Devemos evitar
produtos contendo embalagens supérfluas e os produtos descartáveis, bem como os consumos
supérfluos e os desperdícios. Devemos optar por consumir de uma forma mais responsável,
equilibrada e duradoura (i.e. sustentável).

REUTILIZAR
É também uma forma de REDUZIR, uma vez que ao reutilizar se está a aumentar o tempo de
vida dos vários produtos.

De uma maneira geral, REUTILIZAR significa utilizar de novo produtos que normalmente
seriam deitados fora. Esses podem ser reutilizados por nós ou por outras pessoas. Pode-se
reutilizar um saco de plástico, um brinquedo velho ou uma camisola que já não nos serve.

Embora alguns objectos sejam feitos para usar e deitar fora (os descartáveis), muitos outros
são concebidos para serem usados várias vezes. No caso das embalagens, a maior parte é
descartável; contudo existem algumas projectadas para serem utilizadas várias vezes e
sempre na mesma função, sendo disso exemplo as garrafas de vidro com depósito. Sempre
que possível, prefira estas embalagens.

RECICLAR
Há vários produtos que não se podem reutilizar, no entanto os materiais de que são feitos
podem ser ainda utilizados através da reciclagem. RECICLAR é assim um processo de
transformação de um produto velho num novo.

Para que os materiais possam ser reciclados é necessária a participação de todos, fazendo a
separação em casa e a sua deposição nos locais correctos. Quando deitamos os resíduos no
caixote do lixo, inviabilizamos a sua reciclagem, até porque ficam sujos e misturados,
perdendo muito do seu valor.

Depois de colocados nos locais certos, estes resíduos são geralmente transportados e
encaminhados para triagem e, posteriormente, para as indústrias de reciclagem. A título de
exemplo:

● Os papéis e cartões usados podem ser aproveitados para produzir novos papéis;
● As embalagens de vidro podem dar origem a novas embalagens de vidro;
● As latas de metal podem ser fundidas e originar novas latas;
● Os plásticos podem ser aproveitados para o fabrico de diversos produtos, como, por
exemplo, vasos para flores ou espuma para encher almofadas.

2
As indústrias transformam estes resíduos em produtos úteis, mantendo ou não a função que
tinham originalmente. As tecnologias de reciclagem são muito diversas e estão em constante
evolução. Em alguns casos, no processo de reciclagem são adicionadas, também, matérias-
primas virgens, o que depende dos materiais e dos produtos pretendidos, noutros casos,
praticamente não é necessária esta junção, como acontece com a reciclagem das embalagens
de vidro e das latas de alumínio.

O nosso papel na reciclagem é o de separar os resíduos por categorias e encaminhá-los para


os destinos adequados (ecopontos ou ecocentros).

Um aspecto igualmente importante é o de fecharmos o ciclo, optando pela compra de


produtos reciclados. Em muitos casos, o interesse das indústrias pela compra de produtos
provenientes de matéria-prima reciclada diminui se o consumidor não se interessar pelos
produtos feitos à base desses materiais. Mais uma vez as nossas opções são fundamentais.

EM CASA, O QUE SE PODE FAZER?

Se percorrermos a nossa casa, divisão por divisão, e se pensarmos nos 3R’s começam a surgir
ideias de alterações que podemos introduzir para reduzir os resíduos que produzimos.

Embora nalguns casos observemos que as nossas opções e as da nossa família não foram as
melhores, verificamos que, por vezes, ainda estamos a tempo de as corrigir. Resta saber
como...

CONSUMIR DE FORMA CONSCIENTE.


Em casa a redução de resíduos começa no CONSUMO. Todos somos consumidores e, como tal,
temos o dever de reflectir sobre se precisamos realmente de um determinado produto ou
serviço e de escolher o que compramos. Seguem-se algumas ideias, para ti e para a tua
família, que podes adoptar:

● Leva o teu próprio saco quando vais às compras;


● Usa uma lista de compras; assim apenas vais comprar o que realmente precisas;
● Evita produtos que contenham embalagens supérfluas, como acontece com certas
bolachas que muitas vezes estão dupla ou triplamente embaladas;
● Prefere embalagens de formato grande, uma vez que proporcionalmente a quantidade de
resíduos produzidos é menor, e procura não comprar produtos em embalagens individuais
(e.g. cereais de pequeno-almoço);
● Compra produtos a peso (e.g. laranjas), pois além de escolheres a quantidade pretendida,
reduzes a embalagem;

3
● Procura diminuir o consumo de guardanapos de papel, lenços de papel e rolo de cozinha,
que, depois de utilizados não são recicláveis e, sempre que os comprares procura os
reciclados e não coloridos; o melhor mesmo é substituí-los por produtos em pano;
● Evita comprar louça descartável. Em piqueniques ou em festas prefere louça de plástico
inquebrável e reutilizável;
● Diminui a compra de produtos perigosos, como desentupidores de canos. Em substituição
utiliza uma ventosa de borracha ou recorre a receitas caseiras.
● Evita comprar pilhas de cádmio e de mercúrio que, em fim de vida, originam resíduos
perigosos. Sempre que possível, opta pelas alternativas menos poluentes, nomeadamente
pelas pilhas recarregáveis (existem já carregadores de pilhas a energia solar...);
● Ao comprares um equipamento eléctrico e electrónico (e.g. leitor de CDs, computador)
lembra-te que a duração é um critério fundamental. Pergunta até quando o fabricante
garante a assistência e o fornecimento de peças;

REDUZIR e REUTILIZAR
Consumir de uma forma responsável, equilibrada e duradoira, é o primeiro passo. Mas
existem, também, outros procedimentos que nos permitem reduzir os resíduos em casa. Uns
dependem de ti e outros dos restantes membros da família (e.g. mãe, pai). De qualquer
forma, o teu papel é sempre importante, pelas sugestões que podes dar.

Algumas opções estão relacionadas com a ALIMENTAÇÃO, outras com a HIGIENE E CUIDADOS
DE SAÚDE e outras ainda com o DIA-A-DIA e o LAZER. De seguida são dadas algumas ideias.

ALIMENTAÇÃO:
● Prefere a comida feita em casa em vez da pré-cozinhada (e.g. congelada) ou da comprada
feita (e.g. pizas);
● Não é preciso comer de tudo todo o ano, tenta comer a fruta e os legumes na sua época.
Assim podes comprar frescos, evitando os congelados e os enlatados, ou seja, reduzes os
resíduos e proteges a saúde;
● Opta por concentrados (e.g. sumos, detergentes), tens mais produto em menos
embalagem. Deverás ter atenção ao facto de as dosagens serem também menores que as
habituais;
● Evita chá em saquinhos, café em embalagens individuais e os pacotinhos de açúcar;
● Substitui os rolos de folhas de alumínio e os rolos de filme plástico por caixas duráveis e
com tampa para guardar os alimentos, podes mesmo aproveitar algumas embalagens
como as caixas de gelados e as de manteiga;
● Prefere as bebidas em embalagens reutilizáveis e com depósito, é necessário voltar a
adquirir esse bom hábito;

4
● Se a tua casa tiver um pequeno terreno é possível, com os restos de comida, cortes de
relva, etc fazeres compostagem1 caseira e depois utilizares o composto, por exemplo, no
jardim.

HIGIENE E CUIDADOS DE SAÚDE:


● Não uses aditivos para as máquinas de lavar roupa e louça, os detergentes já contêm
esses elementos, além disso reduz um pouco as doses de detergente indicadas pelos
fabricantes, mais detergente não lava necessariamente melhor e polui mais;
● Desconfia sempre dos produtos milagre, quanto mais fácil e rápida é a limpeza mais
agressivo é o detergente;
● Prefere produtos de base (à venda nas drogarias), como o bicarbonato de sódio para
limpar o forno e o frigorífico, ou as velhas receitas, como o vinagre e o sumo de limão
para limpar os vidros ou os bicos metálicos do fogão, em vez de detergentes com cloro;
● Opta por papel higiénico reciclado e não branqueado ou, então, branqueado sem cloro.
Prefere o não colorido e o não perfumado, uma vez que estes corantes e perfumes são
poluentes;
● Em relação aos medicamentos, compra apenas os necessários e sempre que estejam fora
de prazo, ou não forem mais usados, entrega-os dentro das embalagens originais nas
farmácias.

DIA-A-DIA e LAZER:
● Conserta ou manda consertar roupa, brinquedos e electrodomésticos em vez de
comprares novo. Protesta quando te disserem que mais vale comprares outro que arranjar
o antigo;
● Sê original, não te deixes influenciar demasiado pela moda, nomeadamente pela
facilidade do “compra, usa e deita fora”;
● Compra coisas em segunda mão, como livros e CDs, em vez de optares sempre por novos;
● Aluga, partilha e pede emprestados livros, revistas, CDs e DVDs. Vai mais vezes à
biblioteca da tua zona;
● Uma vez por ano faz uma revisão às tuas coisas, selecciona roupa, brinquedos e outros
objectos e entrega-os, limpos e organizados, a uma instituição que os receba (e.g.
Instituição de Solidariedade Social) ou, como alternativa, vende-os;
● Mais uma vez, cuidado com o excesso de embalagem. Cada vez mais, nas nossas lojas está
tudo embrulhado. Luta contra isso. Embora tendo em conta a protecção da tua saúde,
selecciona, sempre que possível, produtos que possam ser adquiridos sem embalagem
evita trazer os sacos das lojas com as compras, trazendo de casa os teus sacos
reutilizáveis;

1
Compostagem é um processo biológico em que os microrganismos, na presença de oxigénio,
transformam a matéria orgânica, como restos de vegetais e de fruta, folhas e papel, num material
semelhante ao solo chamado composto.

5
● Coloca na tua caixa de correio um dístico com “Publicidade Não Obrigado”, assim reduzes
o desperdício de papel da tua caixa de correio.

E SÓ DEPOIS, RECICLAR
Depois do desenvolvimento de acções no sentido de REDUZIR e REUTILIZAR, todos os restantes
resíduos que produzimos nas nossas casas, devem ser separados e colocados no contentor,
caixa ou saco:
● VERDE: embalagens de vidro;
● AZUL: papel e embalagens de papel e cartão;
● AMARELO: embalagens de plástico e de metal.

Para saberes mais consulta o tema 3 - embalagens e resíduos de embalagens

Mas, também, deitamos fora outras coisas, como, por exemplo, equipamentos eléctricos e
electrónicos, que devem ser separados dos restantes e depositados em locais próprios.

Para saberes mais consulta:


● Óleos lubrificantes usados – tema 4
● Pilhas e acumuladores – tema 5
● Pneus usados – tema 6
● Veículos em fim de vida – tema 7
● Resíduos de equipamentos eléctricos e electrónicos – tema 8.

Outros resíduos, como os orgânicos devem igualmente ser separados dos restantes e
encaminhados para reciclagem orgânica. Esta pode ser feita em pequena escala,
compostagem em casa ou na escola, ou a nível industrial, em unidades próprias, as Estações
de Compostagem ou de Digestão Anaeróbica.

Além de todos estes resíduos poderem ser reciclados, outros, como grande parte dos lenços
de papel e fraldas descartáveis que colocamos no caixote do lixo, têm actualmente como
destino a valorização energética, isto é, a incineração com aproveitamento de energia
eléctrica, que é o que acontece nas áreas da Grande Lisboa, do Grande Porto e na Região
Autónoma da Madeira, nas restantes zonas vão para aterro sanitário.

6
E NA ESCOLA, O QUE FAZER?

Tal como em casa, na escola (ou no trabalho) é também possível e desejável aplicar a Política
dos 3R’s. Também aqui se produzem muitos resíduos e, também neste caso a tua participação
é importante. A tua e a dos teus colegas, a dos professores e a de todos os restantes
funcionários da escola.

Muito do que foi referido anteriormente, EM CASA, O QUE FAZER?, pode ser adaptado à
escola. É só pensares um pouco. Mas também há novas sugestões, descritas a seguir.

CONSUMIR DE FORMA CONSCIENTE


Na escola a redução de resíduos também começa no CONSUMO. No nosso consumo em
particular, mas também nas compras da própria escola (e.g. da secretaria, da cantina, do
bar).

Algumas ideias:

● Procura usar papel reciclado, nos cadernos, no papel de impressão, e passa a mensagem
aos teus colegas e professores;
● Evita comprar objectos de usar e deitar fora, como as canetas de feltro que rapidamente
secam. Prefere lápis de cor ou de cera que podem ser usados até ao fim;
● Se na tua escola for utilizada louça descartável, mesmo que apenas copos, propõe aos
teus colegas e professores analisarem o assunto e proporem alternativas;
● Procura que nas festas da escola (e.g. festa de Natal, festa de fim do ano) não seja
utilizada louça descartável;
● Observa o que se vende no bar e/ou cantina da escola, averigua se na escolha dos
produtos há preocupações em relação aos aspectos ambientais, como a redução de
embalagem, a opção pelo consumo de águas minerais e refrigerantes em embalagens
reutilizáveis e já agora também preocupações com a saúde alimentar;
● Se a tua escola tiver cantina, observa se os alunos deixam muita comida no prato. Se tal
acontecer procura investigar a razão (e.g. a comida é muita? os alunos não gostam da
comida?) e propor soluções para diminuir esse desperdício.

REDUZIR e REUTILIZAR
Além do consumo responsável, existem também diversas opções que permitem reduzir a
produção dos resíduos na escola, como por exemplo estas ideias:

7
● Utiliza ambos os lados das folhas de papel e procura não deixar grandes espaços em
branco no papel que usas. Selecciona bem o que imprimes e fotocopias, para reduzires o
papel que gastas;
● Enche de novo uma garrafa de água e assim tens sempre água para beberes na escola, só
não te esqueças de a lavar bem entre utilizações;
● Traz de casa o teu lanche (e.g. sandes), evitando a produção de resíduos. Acondiciona a
comida e bebidas em embalagens reutilizáveis (e.g. caixas de plástico, termos ou cantis);
● No bar e/ou cantina da tua escola averigua se é possível substituir alguns produtos por
outros com menos embalagem (e.g. pacotes de açúcar por açucareiros com doseadores).
Pode mesmo ser feito um trabalho sobre este tema;
● Organiza a recolha de livros, roupa e outras coisas já não necessárias para serem dadas a
uma instituição que delas necessitem. Também podes contactar primeiro uma Instituição
de Solidariedade Social da tua zona, averiguar o que lhe faz falta e depois envolver a tua
escola, no sentido de dar resposta a essa necessidade;
● Se a tua escola tiver um terreno é possível fazer compostagem e depois utilizar o
composto produzido no jardim ou numa horta.

E SÓ DEPOIS, RECICLAR
Nas escolas são também produzidos muitos resíduos, nomeadamente embalagens e resíduos
orgânicos, que devem ser separados para posteriormente serem reciclados, tal como em
nossas casas.

Uma sugestão é desenvolveres na escola um programa de reciclagem que englobe um ou mais


tipos de resíduos. Embora pareça simples um programa destes deve ser bem planeado e seguir
determinados passos.

Para saberes mais consulta o tema 3 - embalagens e resíduos de embalagens