Sei sulla pagina 1di 2

Dever de sentar-se • Examinar, junto com o “Mestre da obra”, as reformas de que a construção de

nosso casamento necessita, para ela permanecer firme sobre a rocha, mesmo
Vamos refletir um pouco sobre o que é e como se pode fazer o Dever de Sentar- durante as tempestades;
se, que poderia chamar-se Prazer de Sentar-se , de acordo com o espírito, a • Louvar e agradecer pela caminhada já realizada, pelo progresso feito, pelas
mística e o carisma do Movimento. dificuldades vencidas, pelos dons que temos e colocamos juntos à disposição do
Senhor;
Já em 1945, assim se expressava Pe. Caffarel: “Cristo, no cap. 14 de São Lucas, • Traçar metas e objetivos para o futuro, para as próximas etapas da caminhada
convida seus ouvintes à prática do Dever de Sentar-se. Um dever ignorado, neste a dois, metas e objetivos que serão revisados;
século das pressas vertiginosas, que se torna oportuno preconizar. Antes de • Desfrutar o momento de comunhão, quando houver tempo, em silêncio,
empreender a construção do seu lar, vocês confrontaram seus pontos de vista, lembrados das palavras de Maeterlinck: “Ainda não nos conhecemos o suficiente,
pesaram recursos materiais e espirituais, elaboraram um plano. Mas, depois que pois não tivemos ainda a coragem de nos calar juntos”.
lhe deram início, não teriam vocês esquecido de sentar para examinar a tarefa
realizada, reencontrar o ideal previsto, consultando o Mestre da obra, Nosso Para refletir sobre a nossa caminhada com proveito, precisamos:
Senhor Jesus Cristo?
• Conhecer-nos mutuamente, o que nunca terminaremos de fazer nesta vida. A
Conheço bem as objeções e dificuldades, mas sei também que a casa um dia pessoa humana sempre será um mistério e um mistério em transformação.
acaba por desabar, quando não se cuida bem de sua conservação. Nos lares onde
• Saber escutar o outro, ouvindo-o com atenção, com amor, procurando
não se reserva tempo para refletir, a desordem material e moral se introduz e se
compreender suas necessidades, angústias, alegrias, anseios. É bom cada um se
instala freqüentemente. A rotina apodera-se da oração em comum, das refeições e
perguntar: até que ponto estou sendo apoio para meu cônjuge, companheiro(a) de
de todos os ritos familiares. A educação reduz-se a reflexos dos pais, mais ou
caminhada? Em que posso ser melhor?
menos nervosos. A união se enfraquece. Essas deficiências e muitas outras se
observam não somente em casais em formação, mas também naqueles que se • Respeitar o outro, procurando entender o seu jeito de ser e de ver as coisas.
consideram entendidos, e, na verdade, o são teoricamente”. Em primeiro lugar vamos valorizar as qualidades do cônjuge, sua doação, sua
dedicação. Sempre haverá alguma coisa a corrigir, e o faremos com simplicidade,
com amor, aceitando, primeiro, “tirar a trave que temos no nosso olho”.
Pe. Caffarel finaliza dizendo que, para evitar a rotina do lar, existe um meio
• Lembrar sempre da presença de Jesus em nosso meio e de suas palavras:
poderoso: o Dever de Sentar-se. Recomenda ao casal reservar em sua agenda,
“Amai-vos como Eu vos amei” e “Tudo o que quereis que os outros vos façam,
com antecedência, um encontro exclusivo do casal. E que considerem como
fazei-o vós a eles.”
sagradas essas horas, pois estará presente o Senhor Jesus Cristo.
O Dever de Sentar-se não será nunca:
Que é, então, o Dever de Sentar-se? É um momento especial que o casal desfruta
para:
• Um duelo entre dois oponentes, do qual só um, ou nenhum, sairá vencedor…
• Um escritório de cobrança, onde se é chamado a prestar contas…
• Celebrar o amor, renovando a graça do Sacramento do Matrimônio, o
entusiasmo do amor inicial, soprando as cinzas acumuladas, reavivando as brasas • Uma oportunidade para que o mais esperto, inteligente, espiritualizado... saia
do amor, consolidando a união; sempre ganhando, anulando o outro…
• Escutar a voz do Senhor, pela oração, leitura e meditação da Palavra de • Um tribunal, onde há juiz e acusado. Mesmo Jesus, que está entre nós, não
Deus, pela escuta e acolhida ao cônjuge; está como juiz.
• Refletir sobre a caminhada do casal, dos filhos, da família;
Como podemos fazer o Dever de Sentar-se? Oração Conjugal

Não há regras nem roteiros. Cada casal pode fazer do seu jeito. Estas são apenas ROTEIRO PARA A ORAÇÃO CONJUGAL
sugestões: Segue um esquema como possível ajuda para a oração conjugal.A.
Preparação.
1. Podemos começar com uma oração espontânea, pedindo ao Pai o dom do a. Preparação externa: preparamos um lugar de oração?
Espírito Santo, e a Jesus que esteja presente, como prometeu, e nos ilumine. Desligamos o telefone, avisamos aos nossos filhos e parentes para não nos
Pediremos ao Espírito Santo que abra nossos ouvidos, nosso coração, nossa “perturbar”?
mente e nos faça crescer em caridade conjugal. b. Preparação interior: procuramos nos preparar individualmente?
2. Podemos fazer, em seguida, a escuta da Palavra, que iluminará nossa vida e Tomamos consciência de que agora temos tempo para rezar? Conscientizamos-
nosso Dever de Sentar-se, e uma breve meditação: Como estamos vivendo esta nos que devemos ficar diante do Senhor?
Palavra? Percebemos a nós mesmo, nosso corpo, e tomamos aquela posição corporal que
3. Passamos, depois, a refletir sobre nossa caminhada de cristãos, casal, família, favorece nosso bem-estar e, sobretudo, o recolhimento?
equipe, Igreja. Percebemo-nos na presença do Senhor e fazemos um gesto de acatamento de sua
4. Revisamos as metas e objetivos do Dever de Sentar-se anterior e os presença, invocado o Espírito Santo e rezando uma oração preparatória?
renovamos e reforçamos, ou estabelecemos novos. É interessante escrevê-los,
para rever no próximo encontro. B. Parte central do tempo de oração.
5. Podemos renovar nossas promessas mútuas de amor, fidelidade, doação. a. Sugestões dadas para a oração:
Jesus é testemunha e abençoa, com certeza. Usamos o evangelho proposto para este dia e fazemos a sua leitura atentamente?
6. Encerramos com nosso louvor e agradecimento, que pode ser o Magnificat. b. Diálogo com o Senhor:
Permanecemos em silêncio, ouvindo, contemplando, meditando profundamente a
Deste modo, o Dever de Sentar-se poderá ser realmente um momento de graça, sua palavra? Falamos com o Senhor, respondendo ao que mais nos tocou na sua
meio de crescimento do casal e de santificação a dois. Poderá ser prazer de palavra?
sentar-se. Como é pelos frutos que se conhece a árvore, é pelos resultados que
sentiremos quanto este PCE é importante, um dom do Espírito Santo ao C. Conclusão do meu tempo de oração.
Movimento. Terminamos conscientemente nosso tempo de oração, conforme nossa proposta
inicial?
Finalizamos fazendo outras orações como, o Pai-Nosso, o Glória ao Pai, a Oração
Meditação - sugestão de leituras para a Beatificação do Pe.Caffarel, o Magnificat, o sinal da cruz e fazemos uma
inclinação reverente.
01 a 03 - Jo 9,1-41 - É preciso que façamos as obras daquele que me enviou Fazemos outras orações espontâneas colocando nossas intenções particulares?

04 a 10 - Jo 11,1-45 - Eu sei que ele vai ressuscitar D. Revisão do tempo da oração


Revemos nossa oração: Como nos saímos nela? Conseguimos ficar com o
11 a 17 - Mt 26,14-27,66 ou (breve): Mt 27,11-54 - Meu Deus, meu Deus Senhor? Houve distrações, divagações? O que nos tocou? O que nos tocou
menos ou mais ou nada? Sentimos necessidade de repetir este exercício num
outro dia?
18 a 24 - Jo 20,1-9 - Maria Madalena foi ao túmulo e viu

25 a 01/05 - Jo 20,19-31 - Recebei o Espírito Santo DIA 12/04 – SESSÃO DE FORMAÇÃO