Sei sulla pagina 1di 4

Funções Polinomiais do 2º grau

São funções polinomiais de grau dois, também denominadas quadráticas, do


tipo ax2 + bx + c, com a,b,c reais e a 0 .

Exemplo: x2 -3x + 4

Gráfico de uma função Polinomial de 2º grau

O gráfico de uma função de tal tipo é uma curva aberta denominada parábola.

Exemplo:

Concavidade

A concavidade de uma parábola que representa uma função quadrática f(x) =


ax2 +bx+ c do 2º grau depende do sinal do coeficiente a:

Se a > 0 então a concavidade estará voltada para cima

Se a < 0 então a concavidade estará voltada para baixo:


Zero de uma função quadrática

Como já visto para as funções de primeiro grau, zeros ou raízes de uma função
f(x) são os valores do domínio para os quais f(x) = 0.
Dessa forma, os zeros de uma função de 2º grau são as raízes da equação de
2º grau ax2 + bx + c = 0.

Lembrete: para resolver uma equação do 2º grau utiliza-se:

b 2
x , b 4 .a .c
2 .a

Se > 0 então a função possui duas raízes reais e distintas.

Se = 0 então a função possui duas raízes reais e iguais.

Se < 0 então a função não possui raízes reais.

Geometricamente, os zeros ou raízes de uma função polinomial do 2º grau são


as abscissas dos pontos em que a parábola intercepta o eixo x.

Exemplo:

Vértice da Parábola

Para a construção do gráfico da função do 2º grau é importante determinar as


coordenadas do vértice da parábola.

b
xv e yv
2 .a 4 .a

Construindo o Gráfico de uma Função Quadrática

Para traçarmos o gráfico da função polinomial de 2º grau pode-se seguir os


seguintes passos:

1- Determinar as raízes da função;


2- Determinar as coordenadas do vértice;
3- Organizar uma tabela com valores para x e f(x);
4- Marcar os pontos (x,y) da tabela no gráfico;
5- Unir esses pontos com uma parábola de acordo com a concavidade.

De uma forma geral esses são os tipos de gráficos que poderemos ter em
funções quadráticas:

Conjunto imagem da função quadrática

Para obter o conjunto imagem dessa função utiliza-se as coordenadas do


vértice.

Exemplo: f(x) = x2 – 3x + 2
1 0

3 1
xv e yv
2 4

a > 0 => concavidade para cima.

Pode-se observar que:


1
f (x) x
4
Im {y |y 1 / 4}

Valor Máximo e Valor Mínimo da Função Quadrática

Pelos esboços do gráfico dessas funções pode-se perceber que dependendo


da posição da parábola, a função pode ter valor de máximo ou de mínimo e
esses valores correspondem à ordenada do vértice da parábola.

Eixo de Simetria

Crescimento e Decrescimento de uma Função do 2º grau

O vértice da parábola que representa uma função quadrática evidencia também


os intervalos onde a função é crescente e decrescente.

Para a>0:

Para os valores reais de x tais que x xv , temos uma função decrescente.


Para os valores reais de x tais que x x v , temos uma função crescente.

Para a<0:

Para os valores reais de x tais que x xv , temos uma função crescente.


Para os valores reais de x tais que x x v , temos uma função decrescente.