Sei sulla pagina 1di 3

Curso de Japonês - Aula 01: Introdução

Primeiramente, quando falamos de curso de japones, as pessoas logo pensam: "Ishii! Aquele alfabeto cheio de risquinhos
esquisitos!" Porém, japonês é sim, dificil, porém, não um bicho de 7 cabeças! O alfabeto niponico é constituido por dois
silabários: O Hiragana e o Katakana, e o Kanji, que são caracteres que representam algo só. Por fim, temos o alfabeto
numérico. Primeiramente, passarei a vocês os silabáricos, e depois os idogramas. Abaixo as características de cada um:

Hiragana (ひらがな)
Este é o silabário mais usado, pois com ele escrevemos uma boa parte das palavras de origem japonesa. Exemplos de
palavras escritas em Hiragana:

Veja acima que cada letra representa uma sílaba. Abaixo segue uma tabela com o Alfabeto:

Katakana (カタカナ)
O Katakana é um silabário usado para palavras de origem estrangeira.O Japonês é um idioma que importa várias palavras
estrangeiras, como: a palavra miruku [ミルク], que significa “leite” e vem do inglês “milk”. E até mesmo um nome que não
descende do Japonês, pode ser escrito com o Katakana. Veja exemplos abaixo:

Abaixo o Alfabeto Katakana:


Kanji (漢字)
Considero o Kanji o mais difícil dos 3 alfabetos, pelo seu grande número de caracteres. O Kanji, tem origem chinesa, que foi
trazida pelos japoneses. No Japão, o número de ideogramas passa dos dez mil! Ou seja, é um número bastante considerável.
Diferente dos silabários, era representa algo, uma idéia, um significado. Veja exemplos de Kanjis:

A maior dificuldade em se aprender o kanji é suas várias formas de leitura e entendimento. No exemplo abaixo, vemos o
ideograma "mar" e o ideograma "lado de fora", que ao serem juntados, formam a palavra "kaigai" que significa
estrangeiro/outro país.Ou seja, há perca dos fonemas, para a transformação da palavra.

Biografia e vida de Masashi Kishimoto - Conquistando o sucesso!


Kishi nasceu em 8 de Novembro de 1974, na província de Okayama (Japão).Ele sempre foi viciado em animes (quem não é,
né?), tendo uma certa paixão pela série Doraemon. Kishi lotava seus cadernos escolares com esboços e desenhos, porém
ninguém dava apoio ao seu sonho de se tornar mangaká, e para piorar, suas notas eram a desejar, e não garantia que ele
poderia entrar em uma boa facudade.Porém, Kishimoto não desistia tão facilmente. Investiu em seu sonho e sua carreira, até
que teve seu primeiro trabalho publicado na Editora Sueisha, em 1996. Três anos mais tarde, deu incio ao fenômeno Naruto,
pela Shonen Jump. Masashi sempre foi um fã doentil de Akira Toryama, que o enfluenciou muito. Uma boa curiosidade é que
Masashi possui um irmão gêmeo, chamado Seishi Kishimoto, que também é mangaká, e os seus estilos são completamente
semelhantes. A versão animada de Naruto, foi produzida pelo Studio Pierrô. O anime foi ao ar em 2002 pela tão foda Tv
Tokyo, e aí... o resto foi só alegria!
Putz... uma ultima observação: One Piece, bate mais um recorde! No último dia 04, foi lançado o volume 60 do mangá e em
apenas quatro dias, vendeu exatas 2.094.123 cópias! WOW! GO GO OP!

Pessoal, por hoje é só, semana que vem tem uma matéria sobre os robôs Japoneses, uma biografia sobre Eichiiro Oda, e a 2ª
aula do Curso de Japonês! Ah, não e esqueçam de comentar, mandar sugestões de matérias, etc! Até Mais! Aye!