Sei sulla pagina 1di 5

c

c
  
  c

As origens da Medicita Tradicional Chinesa datam do período dos imperadores


chineses: Fu Xi, Sheng Nong e Huang -Di, há cerca de 5000 anos. Os métodos
terapêuticos utilizados abrangem a acupuntura, a fitoterapia, tuina (massagem
terapêutica chinesa), qigong e tai chi chuan (práticas energéticas), psicoterapia
e dietética (Terapia Alimentar). Atribuiu-se a Fu Xi a descoberta dos alimentos e
dos oito trigramas do Pakua, base do I Ching; a Shen Nong o estudo da
Fitoterapia, e a Huang-Di, o Imperador Amarelo, é atribuída a base do livro mais
fundamental da medicina chinesa, o Huang Di Nei Jing (Tratado de Medicina
interna).

Amplamente divulgada no Ocidente a partir das décadas de 60 e 70, o YIN


YANG ou Teoria da Polaridade Universal, é muito mais que símbolo de uma
geração ocidental, representa uma visão de mundo complexa e organizada dos
antigos povos chineses. Sua concepção vem do Taoísmo, filosofia chinesa do
século VII A.C. . Como o próprio nome sugere, o Taoísmo tem com o princípio
básico o Tao, força fundamental presente em todo o Universo e em tudo que
nele existe ± seres e fenômenos. O Tao é a unidade entre duas forças ou
energias opostas que se complementam em um dinâmico e constante
movimento em busca de equilíbrio, cuja representação é o Taichi ou TAIJITU
(Yin Yang).

Outra característica essencial à Teoria da Polaridade Universal é a de que tudo


no Universo está em constante movimento, (I Ching) -mutação. Tudo é Yin e
Yang, nada é só Yin ou Yang. E tal como em uma co rrente elétrica, a energia
presente em todo o Universo e no Homem, não é perdida e, sim transferida e
transformada. Excesso em Yin equivale à deficiência em Yang e vice-versa.
Essa mobilidade ou dinâmica é fundamental para entendermos todo o processo
da Energética Humana, seu trajeto nos meridianos, isto é, os caminhos, os
canais por onde circula a energia no corpo humano, nos órgãos, tecidos,
ossos, etc. Essa é a base de atuação da Acupuntura, por exemplo.

Além do YIN YANG, os chineses antigos perceberam, talvez através da


observação dos fenômenos naturais e suas evoluções de acordo com as
estações, que o mundo se organizava em torno de cinco elementos ligados ao
tempo e espaço: MADEIRA, FOGO, TERRA, METAL E ÁGUA. A Teoria dos
Cinco Elementos é de vital importância para compreender-se a constituição
dinâmica de absolutamente tudo que existe. A cada um desses cinco
elementos estão associados um ponto cardeal ou direção, uma estação, um
sabor, uma cor, um órgão (que é Yin), uma víscera (Yang), um meridiano, u ma
emoção, entre outros.

As cinco formas de movimentos da energia da natureza são representados por


Madeira, Fogo, Terra, Metal e Água, que representam tudo o que existe no
universo, ou seja, a interação entre o micro e o macrocosmo. Portanto, esses
cinco elementos estão intrinsecamente ligados à nossa personalidade e à
nossa alimentação. Por essa ótica, o ambiente, nosso estado físico e emocional
em relação ao mundo e a nossa personalidade vão influenciar no que
desejaremos comer.

‡ Pessoas que têm predomínio da energia terra são mais racionais e gostam
mais de sabor doce.
‡ Quem tem predominância da energia do metal gosta de sabores picantes
como gengibre e alho.
‡ Quem tem predominância da energia da água gosta de alimentos salgados.
‡ Quem tem predominância da energia da madeira gosta de alimentos azedos.
‡ Quem tem predominância da energia fogo gosta de alimentos amargos.

Não se trata de uma mera vontade simplesmente, mas de uma necessidade do


organismo em suprir a falta de um determinado ti po de energia ou de
compensar o seu excesso. Por exemplo, se você estiver triste, deverá comer
algo do elemento Fogo (alimentos de sabor amargo, como o jiló, por exemplo),
já que o fogo controla o metal, que é o elemento que rege a tristeza. Mas se
ficar com excesso do elemento Fogo, deverá ingerir alimento do elemento Água
- alimentos salgados - já que a água controla o fogo.

Os cinco elementos estão relacionados aos órgãos e aos temperamentos.


‡ A energia do coração se relaciona com a alegria e ansiedade;
‡ A energia do pulmão se relaciona com a depressão e a tristeza;
‡ A energia do fígado se relaciona com a raiva e o rancor;
‡ A energia do rim se relaciona com o medo e o pânico;
‡ A energia do baço e do pâncreas se relacionam com a racionalização e a
preocupação.

Um se sobrepõe ao outro. O fogo controla o metal, o metal controla a madeira,


a madeira controla a terra, a terra controla a água e a água controla o fogo.

Para a Medicina Tradicional Chinesa, todos os seres vivos são dotados de uma
energia vital denominada "chi", e o equilíbrio entre as polaridades positiva
(yang) e negativa (yin) dessa energia, tem influência direta sobre a saúde do
homem e para a natureza. Se o organismo consegue compensar naturalmente o
desequilíbrio, nada acontece. Mas, quando esse mecanismo falha, as doenças
podem aparecer e a morte significa o cessar da energia "chi".

Os mestres chineses ensinavam que são vários os fatores que podem alterar
nosso fluxo energético que resultam em doenças e classificavam esses fatores
em: internos, externos e mistos.

Fatores internos: são os pensamentos, crenças, sentimentos e emoções.


Segundo eles, as emoções debilitam determinados órgãos ou sistema,
fragilizando-os e o expondo-os às doenças. O estresse, preocupação e fadiga
mental também têm o poder de alterar a polaridade energética. Qualquer
situação que desperte uma emoção intensa, boa ou má, e que exija mudança
funciona como um agente estressor. Dentre as emoções, a raiva aumenta o
calor, que é yang, já a tristeza é do tipo yin. Todas as emoções geram algum
tipo de reação no nosso padrão energético. Porém, as emoções só se tornam
um fator de desequilíbrio para nossos órgãos internos quando permanecem
conosco intensamente por um longo tempo.

Fatores externos: São os acontecimentos do dia-a-dia, o relacionamento com


as pessoas e com o meio em que vivemos. As condições climáticas, como o
vento frio, por exemplo, aumenta a polaridade yin, para reforçar a energia yang,
a resposta orgânica pode ser a febre. Os ferimentos, fraturas, cortes e qualquer
tipo de acidente desequilibram a energia vital. Cigarro, bebida alcoólica e todas
as demais drogas, permitidas ou não, afetam o equilíbrio energético. Dentre os
fatores externos, os Mestres Chineses prestavam muita atenção na
alimentação, para eles, os alimentos também são dotados de energia vital e
interagem com nossa própria energia.

Fatores mistos: Sob esse ponto de vista, não existe doença, mas organismo
doente em virtude de tais estados emocionais negativos, assim como não
existe o bom médico, mas sim o bom paciente. Dependendo do mal que o
indivíduo sofra, a causa está em sua história. "Para cada sentimento negativo,
há uma doença. Esse sentimento negativo cria um paladar que o leva a comer o
que o vai provocar o desequilíbrio f ísico. Revertendo-se esse processo,
consegue-se a cura".

  
   
 

ELEMENTO MADEIRA

Esse elemento representa a oscilação de temperatura, onde ocorrem patologias


como a alergia; representa também a TPM, climatério, problemas nas
articulações e ligamentos musculares.
Em relação ao estado emocional pode ocorrer alteração do humor e
irritabilidade.

Terapia Alimentar
Vegetais: vagem, tomate, ervilha, salsa, alho-poró, alface e espinafre
Frutas: maçã, abacaxi, kiwi, ameixa e tangerina
Carnes: fígado de galinha, de boi e de ganso
Refogado de ervilha com espinafre é um bom prato

ELEMENTO FOGO

Representa a força transformadora que gera ansiedade e aquece o organismo;


fortalece também a energia do coração. Portanto, esses alimentos são
indicados para problemas do sistema circulatório, taquicardia, ondas de calor,
bem como edemas, inchaço, aperto no tórax e até mesmo a insônia.
Em relação ao estado emocional e mental são indicados para nervosismo,
irritabilidade e perda de memória.

Terapia Alimentar
Vegetais: beterraba, couve e aspargo; aveia, trigo, noz-moscada; chicória,
acelga
Carnes: vermelha grelhada sem gordura
Seguno A MTC, a gordura só faz mal se a energia do coração estiver alterada.
Caso contrário essa gordura fará bem, pois dependemos dela para síntese
hormonal e como fonte de energia. Ou seja, se você estiver agitado e ansioso
com certeza essa gordura irá congestionar suas artérias e veias, caso
contrário, ela será metabolizada e fará bem ao organismo.

ELEMENTO TERRA

Representa a força nutritiva e as perturbações que costumam aparecer ligadas


ao frio e à umidade, como o resfriado. Está ligado também aos problemas
intestinais como gases e flatulências, sensação de enjôo, pode aparecer acidez
na boca como afta e problema do tecido conjuntivo, reumatismo e tendência à
obesidade.

Terapia Alimentar
Vegetais: erva-doce, alface americana que é adocicada, ervilha - aquela que
vem dentro da casca
Frutas:tâmara, pêra, nozes
Carnes: carne bovina e carne de vitela, lombo

ELEMENTO METAL

Esse elemento representa (agrega) energia, portanto está ligado à sensação de


fadiga cansaço e problemas nas vias respiratórias como a asma, bronquite,
eczemas, coceiras e erupções da pele.
Na alteração do humor: depressão

Terapia Alimentar
Folhas picantes: agrião, rúcula, aipo, cebola, aipo, alho, rabanete e mostarda
Carnes: galinha fortalece a energia do pulmão: ex: canja de galinha

ELEMENTO ÁGUA

Representa a energia do frio, está ligado às doenças de friagem, proble mas no


ouvido, como a dificuldade em escutar, dor na coluna vertebral, enfermidades
das vias urinárias, infecção da bexiga e cálculos renais.
Está ligado ao estado emocional de angústia, temores e pânico.

Terapia Alimentar
Vegetais: berinjela, cenoura, cevada e soja
Peixes: linguado, cavala, enguia e lula
Frutas: ameixa e abacate

 
 

Os chineses têm uma crença tradicional no valor medicinal dos alimentos e que
os alimentos e os remédios têm a mesma origem. Este ponto de vista poderia
ser considerado o antecessor da ciência nutricional. Notável nesta teoria é o
conceito segundo o qual u ma proporção correta de carne e de verduras deveria
ser mantida no preparo dos alimentos. Um terço dos pratos feitos de carne
deveria ser composto de verduras, e um terço do prato de verduras deveria ser
composto de carne. No preparo de sopas, a quantidade de água deveria
totalizar sete décimos do volume da tigela. Resumindo, a proporção correta de
ingredientes devem ser observadas no preparo de cada prato ou sopa para
assegurar o absoluto valor nutricional.

Quando alguém está doente e o tratamento não dá certo, os médicos modernos


costumam mudar os remédios, os antigos mudavam rapidamente de comida.
As pessoas em geral dão pouca atenção ao que comem, ingerindo "fast -food",
além de viverem o estresse do mundo competitivo. A vida moderna gera
bloqueios energéticos (fontes de doenças) resultantes de estados emocionais
negativos, como inveja, ciúme, ambição e medo.
Fique atento ao que pode afetar sua energia. A alimentação pode ser uma das
formas de nos tornarmos conscientes desses fatores e de como abrandar os
seus efeitos. Se somos "pavio curto" devemos dar especial atenção ao nosso
fígado, evitando alimentos gordurosos e bebidas alcoólicas, por exemplo. Se
temos tendência à depressão devemos evitar o consumo exagerado de doces.
Se o medo para nós é muito in tenso devemos proteger o rim ingerindo água
regularmente. Se somos muito preocupados, devemos dar um voto de
confiança à vida e às pessoas. Comer menos doces, também ajuda. Alimentos
picantes como pimenta, noz-moscada, gengibre, cebola e cebolinha são
alimentos predominantemente yang e devem ser consumidos com moderação
por pessoas muito agitadas, que já tem excesso desse tipo de energia.

"O uso moderado nutre. O excesso e a falta agridem." Sabedoria Chinesa !!!

Carlos Roberto ( Amon Sol )

c
Assuntos relacionados

c cc cc c
 c c  c c

  c c
 

 c ccc

DESEJAMOS E OFERECEMOS PAZ AOS POVOS DA TE RRA c


c
c c
c
c