Sei sulla pagina 1di 3

Salmo 37

Como lidar com as tentações derivadas das injustiças sociais

Por que pessoas más prosperam enquanto pessoas boas padecem tribulações?
Onde está a justiça de Deus?

O Salmista Davi, no alto de sua longa experiência de vida (v. 25), nos ensina a lidar com as
tentações advindas da contemplação da prosperidade do ímpio e do sofrimento do justo. No Salmo
73, outro salmista, Asafe, confessa ter quase tropeçado na inveja e na revolta diante das injustiças
da vida (73.2-3). Ele chegou a pensar que obedecer a Deus fosse pura perda de tempo (73.13). Às
vezes, parece que Deus não existe ou que Ele não se importa, pois os perversos seguem folgados em
seus maus caminhos (73.11). Em seu imediatismo, Asafe quase perdeu sua fé, mas foi renovado
quando passou a encarar o presente à luz do futuro e da confiança na justiça divina (73.17).

É provável que você já tenha passado por tentações semelhantes. Talvez isto ainda seja motivo de
tropeço para a sua fé. Vejamos o que nos ensina o Rei Davi.

Primeiramente, o salmo nos exorta a evitar uma série de atitudes negativas que costumam
manifestar-se diante de situações desta natureza.

Segue uma lista de atitudes e sentimentos que devem ser evitados


nestas horas de tentação:

1. Não se irrite e não se revolte (1 e 7)


2. Não tenha inveja (1)
3. Não fique irado (8)
4. Não se impaciente e não seja imediatista (8)
5. Não se deixe vencer pelo mal (27)
6. E não desista nunca de fazer o bem (27)

Davi apresenta também uma série de atitudes positivas para vencer tais
tentações:

1. Confie no Senhor (3)


2. Faça o bem (3)
3. Habita na terra, em outras palavra, continue no caminho da fé, firme na promessa (3)
4. alimente-se da verdade, pois “nem só de pão vive o homem” (3)
5. Deleite-se no Senhor (4), pois mais vale o pouco do justo que a abundância de muitos
ímpios (16). Reconheça a mão de Deus em sua vida. A alegria do Senhor é a nossa força!
Como dizia Wesley: “O bom mesmo é saber que o Senhor está conosco”!
6. Entrega o teu caminho ao Senhor com confiança em seu amor cuidadoso (5)
7. Descansa e sossega na fidelidade de Deus (7)
8. Aprenda a esperar em Deus, pois vale a pena! (7)
9. Seja perseverante na prática do bem, pois a seu tempo você ceifará (21 e 27; Gl 6.9)
10. Espere, mas também ande (34), pois não se trata de uma espera passiva, mas de uma
esperança que nos move a plantar na certeza de que o dia da colheita chegará!

Por que devemos seguir tais instruções? Porque Deus, que é justo, retribuirá a cada sua segundo as
suas obras. A experiência do Salmista o leva a confiar na justiça divina, que pode até demorar, mas
não falha! O futuro dirá!

Vejamos como será o destino dos ímpios:

“Em breve”... (2)


• Os maus definharão (2)
• murcharão (2)
• pagarão pelos seus pecados e se darão mal (8)
• serão exterminados, perecerão e serão aniquilados, se desfarão como fumaça e desaparecerá
(9, 20, 22 e 36)

“Mais um pouco de tempo”... (2)


• já não existirá o ímpio (10)
• perderá o seu lugar, sua posição, suas propriedades, sua glória (10)
• O Senhor se rirá deles (13)
• a espada atravessará os seus corações (15)
• suas armas e recursos serão despedaçados (15)
• seus braços serão quebrados, perderão suas forças, ficarão inválidos (17)
• serão amaldiçoados (22)
• sua descendência será exterminada (38)

Agora, vejamos como será o destino dos justos:

1. terão satisfeitos os desejos do coração (4)


2. terão supridas suas necessidades (5)
3. serão honrados, pois a sua retidão ficará evidente (6)
4. serão recompensados, pois a justiça prevalecerá no final (6)
5. possuírão a terra prometida (9 e 11)
6. desfrutarão de abundante paz (11)
7. testemunharão que o pouco com Deus é muito melhor que o muito sem Ele (16)
8. serão milagrosamente sustentados pelo Senhor (17)
9. são guardados pelo olhar vigilante de Deus (18)
10. sua herança permanecerá (18)
11. não serão envergonhados no final da história (19)
12. serão fartos (19)
13. são abençoados (22)
14. seus passos são firmados por Deus (23)
15. são motivo de alegria para Deus (23)
16. se vierem a cair, não ficarão prostrados (24)
17. caminhão de mãos dadas com Deus (24)
18. jamais serão desamparados (25 e 28)
19. sua descendência será uma benção (26)
20. sua morada será perpétua (27)
21. serão preservados para sempre (28)
22. herdarão a bendita Terra Prometida por Deus (29)
23. seus passos não vascilarão (31)
24. serão protegidos (33)
25. Não serão condenados no Juízo (33)
26. Serão exaltados (34)
27. prosperarão (37)
28. Encontram refugio em Deus nos momentos de tribulações (40)
29. serão salvos (39 e 40)

Portanto, vale muito a pena servir e confiar no Senhor. Como exemplo disto quero contar um
testemunho dos meus tios Almira e Luiz.

Uma jovem, chamada Almira, cursava teologia para melhor servir ao Senhor no Exército de
Salvação, mas começou a entrar em crise imaginando que a vida de uma serva de Deus seria
entediosa e cheia de privações. Ela almeja a honra do estrelato e estava deixando-se seduzir pela
glória deste mundo. Planejava retirar-se do seminário, pois recebera um convite tentador que lhe
abriria portas para a concretização de suas ambições.

Quando estava prestes a abandonar o caminho, seu desânimo era tanto em relação ao seminário, que
ela chegou até mesmo a dormir sobre a Bíblia em plena hora de estudo. Acordou sobressaltada e
notou que dormira debruçada sobre a Bíblia aberta, cujas páginas estavam bem amaçadas. Logo,
seus olhos se depararam com um texto em particular que diz: “Entrega o teu caminho ao Senhor,
confia nele, que o mais ele fará” (Salmo 37.5). Pelo Espírito, ela entendeu que aquela era uma
mensagem direta de Deus para si, de modo que, em prantos, decidiu entregar sua vida e futuro nas
mãos de Deus.

Casou-se com Luiz que também possuía um chamado pastoral. Tiveram um ministério frutífero que
durou por mais de 50 anos. Certa vez, ainda bem no começo de seu ministério, estavam servindo
numa cidade muito pobre, de modo que as coisas chegaram a ficar bem difíceis em termos
financeiros, mesmo ao ponto de faltar alimento. Aflitos, dobraram seus joelhos e clamaram ao
Senhor por socorro. Estavam ainda orando, quando alguém bateu à sua porta. Tratava-se de um
homem mal encarado que logo disse: “sou ateu e não quero que ninguém me fale de Jesus. Só parei
porque quando passava em frente desta igreja, senti um estranho impulso de parar e fazer uma
doação”. Luiz, maravilhado com o que se passava, então lhe falou: “ainda que você não queira
ouvir sobre Jesus, eu não posso deixar de lhe dizer uma coisa. Sabe, quando você passava em frente
deste lugar, nós estávamos aqui orando, clamando a Deus por um pedaço de pão. Foi Deus quem
tocou em seu coração!”. Bem, o homem se retirou dali um tanto perturbado. Surpreendentemente, o
homem retornou para assistir ao culto no domingo, e, no final, de joelhos, entregou sua vida a Deus!

Almira e Luiz têm muitas outras estórias de como Deus cuida daqueles que a Ele se entregam de
todo coração. Deus é fiel e bom. “Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nele, e o mais ele fará”!

Bispo Ildo Mello


www.metodistalivre.org.br

Interessi correlati