Sei sulla pagina 1di 29

UNIVERSIDADE PARANAENSE

CAMPUS - PARANAVAÍ

ESTRUTURAS DE
AÇO
ELEMENTOS SUBMETIDOS À FLEXÃO SIMPLES

Professora: Jaqueline Mantovani Vicentini


jaquelinemantovani@prof.unipar.br
INTRODUÇÃO
• A resistência à flexão das vigas pode ser
afetada pela flambagem local e lateral

• LOCAL: é a perda de estabilidade das chapas


comprimidas componentes do perfil, a qual
reduz o momento resistente
• LATERAL: a viga perde seu equilíbrio no plano
principal de flexão e passa a apresentar
deslocamentos laterais e rotações de torção

ELEMENTOS SUBMETIDOS À FLEXÃO SIMPLES 2


INTRODUÇÃO
• A resistência à flexão das vigas pode ser
afetada pela flambagem local e lateral

ELEMENTOS SUBMETIDOS À FLEXÃO SIMPLES 3


INTRODUÇÃO
• Para vigas solicitadas à flexão simples deve-se
fazer as seguintes verificações em ELU:

• Flambagem local da mesa (FLM)

• Flambagem local da alma (FLA)

• Flambagem lateral com torção (FLT)

ELEMENTOS SUBMETIDOS À FLEXÃO SIMPLES 4


INTRODUÇÃO
• As seções transversais mais indicadas são
aquelas com maior inércia no plano de flexão,
ou seja, com áreas afastadas do eixo neutro
• Concentra-se as áreas em duas chapas, uma
superior e outra inferior, ligadas por uma chapa
fina

ELEMENTOS SUBMETIDOS À FLEXÃO SIMPLES 5


DIMENSIONAMENTO
• Momento de início de plastificação (𝑴𝒚 ) e
Momento de plastificação total (𝑴𝒑 )

ELEMENTOS SUBMETIDOS À FLEXÃO SIMPLES 6


DIMENSIONAMENTO
• O comportamento é linear, enquanto a
máxima tensão é menor do que a tensão de
escoamento do aço
𝑀 𝑀
𝜎𝑚á𝑥 = 𝑦𝑚𝑎𝑥 = < 𝑓𝑦
𝐼 𝑊
𝑦𝑚á𝑥 : distância ao centróide do elemento de área mais
afastado
𝐼: momento de inércia em torno do eixo de flexão
𝑊: módulo de resistência elástico da seção
ELEMENTOS SUBMETIDOS À FLEXÃO SIMPLES 7
DIMENSIONAMENTO

• A equação de equilíbrio do diagrama (c) fornece:


𝐼
𝑊=
𝑦𝑚á𝑥
W é o módulo de resistência elástico da seção
ELEMENTOS SUBMETIDOS À FLEXÃO SIMPLES 8
DIMENSIONAMENTO

• A equação de equilíbrio do diagrama (d) fornece:


𝑍 = 𝐴𝑡 𝑦𝑡 + 𝐴𝑐 𝑦𝑐
Z é o módulo de resistência plástico da seção

ELEMENTOS SUBMETIDOS À FLEXÃO SIMPLES 9


DIMENSIONAMENTO
• VIGAS COM CONTENÇÃO LATERAL:
• Evitam a flambagem lateral
• Ocorre a flambagem local:
• Seção compacta: 𝑴𝒓𝒆𝒔 = 𝑴𝒑

• Seção semicompacta: 𝑴𝒓𝒆𝒔 > 𝑴𝒚

• Seção esbelta: 𝑴𝒓𝒆𝒔 < 𝑴𝒚

ELEMENTOS SUBMETIDOS À FLEXÃO SIMPLES 10


DIMENSIONAMENTO
• VIGAS COM CONTENÇÃO LATERAL:

ELEMENTOS SUBMETIDOS À FLEXÃO SIMPLES 11


DIMENSIONAMENTO
• VIGAS COM CONTENÇÃO LATERAL:
• As seções são definidas por valores limites das
relações largura/espessura (𝜆𝑏 ) das chapas
componentes do perfil

ELEMENTOS SUBMETIDOS À FLEXÃO SIMPLES 12


DIMENSIONAMENTO
• VIGAS COM CONTENÇÃO LATERAL:
1 𝑏𝑓𝑐
• Flambagem local da mesa: 𝜆𝑏 =
2 𝑡𝑓𝑐

ℎ𝑤
• Flambagem local da alma: 𝜆𝑏 =
𝑡0

𝝀𝒃 ≤ 𝝀𝒑 −𝐒𝐞çã𝐨 𝐜𝐨𝐦𝐩𝐚𝐜𝐭𝐚
𝝀𝒑 < 𝝀𝒃 ≤ 𝝀𝒓 −𝐒𝐞çã𝐨 𝐬𝐞𝐦𝐢𝐜𝐨𝐦𝐩𝐚𝐜𝐭𝐚
𝝀𝒓 < 𝝀𝒃 −𝐒𝐞çã𝐨 𝐞𝐬𝐛𝐞𝐥𝐭𝐚

ELEMENTOS SUBMETIDOS À FLEXÃO SIMPLES 13


DIMENSIONAMENTO
• VIGAS COM CONTENÇÃO LATERAL:
• Flambagem local da mesa (FLM)
Aço 𝝀𝒑 𝝀𝒓
𝐸
Geral 0,38 𝐸 𝑓𝑦 𝐶
0,7𝑓𝑦 /𝑘𝑐
MR 250 (A36) 10,7 28 (laminado)
AR 350 9,1 24 (laminado)
ELEMENTOS SUBMETIDOS À FLEXÃO SIMPLES 14
DIMENSIONAMENTO
• VIGAS COM CONTENÇÃO LATERAL:
• Flambagem local da alma (FLA)
Aço 𝝀𝒑 𝝀𝒓

Geral D 𝐸 𝑓𝑦 < 𝜆𝑟 5,7 𝐸 𝑓𝑦

106 (dupla
MR 250 (A36) 161
simetria)
90 (dupla
AR 350 136
simetria)
ELEMENTOS SUBMETIDOS À FLEXÃO SIMPLES 15
DIMENSIONAMENTO
• VIGAS COM CONTENÇÃO LATERAL:
Para perfis laminados: C=0,83 e 𝑘𝑐 = 1
4
Para perfis soldados: C=0,95 e 𝑘𝑐 = sendo
ℎ0 𝑡 0
0,35 < 𝑘𝑐 < 0,76
Para perfis com dupla simetria: D=3,76
Para perfis monossimétricos:
ℎ𝑐 ℎ𝑝
𝐷=
0,54 𝑀𝑝 𝑀𝑟 − 0,09 ²

ELEMENTOS SUBMETIDOS À FLEXÃO SIMPLES 16


DIMENSIONAMENTO
• MOMENTO RESISTENTE DE PROJETO:

𝑀𝑛
𝑀𝑑,𝑟𝑒𝑠 =
𝛾𝑎1

𝑀𝑛 : Momento resistente nominal, obtido para


cada classe de perfil e para cada estado limite
(FLM e FLA)

ELEMENTOS SUBMETIDOS À FLEXÃO SIMPLES 17


DIMENSIONAMENTO
• MOMENTO RESISTENTE DE PROJETO:
• Seção compacta: Campo do estado limite plástico
𝑴𝒏 = 𝑴𝒑𝒍 = 𝒁𝒇𝒚
• Seção semicompacta: Campo do estado limite
elastoplástico
𝝀 − 𝝀𝒑
𝑴𝒏 = 𝑴𝒑𝒍 − (𝑴𝒑𝒍 − 𝑴𝒓 )
𝝀𝒓 − 𝝀𝒑
• Seção esbelta: Campo do estado limite de flambagem
elástica
𝑴𝒄𝒓 = 𝑾𝒇𝒄𝒓

ELEMENTOS SUBMETIDOS À FLEXÃO SIMPLES 18


DIMENSIONAMENTO
• MOMENTO NO INÍCIO DO ESCOAMENTO (𝑴𝒓 ):
• Para perfis com dois eixos de simetria:
• FLM 𝑀𝑟 = 𝑓𝑦 − 𝜎𝑟 𝑊
• FLA 𝑀𝑟 = 𝑓𝑦 𝑊

• Para perfis com um eixo de simetria:


• FLM 𝑀𝑟 = 𝑓𝑦 − 𝜎𝑟 𝑊𝑐 (lado comprimido)
• FLA 𝑀𝑟 = 𝑓𝑦 𝑊

ELEMENTOS SUBMETIDOS À FLEXÃO SIMPLES 19


DIMENSIONAMENTO
• MOMENTO FLETOR DE FLAMBAGEM ELÁSTICA:
• Para perfis laminados:
0,69𝐸 𝐸
𝑀𝑐𝑟 = 𝑊𝑐 𝜆𝑟 = 0,83
𝜆2 𝑓𝑦 −𝜎𝑟

• Para perfis soldados:


0,90𝐸𝑘𝑐 𝐸
𝑀𝑐𝑟 = 𝑊𝑐 𝜆𝑟 = 0,95
𝜆2 𝑓𝑦 −𝜎𝑟 /𝑘𝑐

𝝈𝒓 = 𝟎, 𝟑𝟎𝒇𝒚
ELEMENTOS SUBMETIDOS À FLEXÃO SIMPLES 20
DIMENSIONAMENTO
• ESFORÇO CORTANTE DE CÁLCULO:

• As almas das vigas das estruturas metálicas


servem principalmente para ligar as mesas e
absorver os esforços cortantes
• A alma da viga é dimensionada para a condição
de flambagem sob ação de tensões de
cisalhamento

ELEMENTOS SUBMETIDOS À FLEXÃO SIMPLES 21


DIMENSIONAMENTO
• ESFORÇO CORTANTE DE CÁLCULO:

• Nos perfis laminados, as almas são pouco


esbeltas ℎ0 𝑡0 moderado , tendo geralmente
resistência à flambagem suficiente para atender
aos esforços solicitantes, de modo que a
resistência é determinada pelo escoamento ao
cisalhamento do material 𝑓𝑣 ≅ 0,6𝑓𝑦

ELEMENTOS SUBMETIDOS À FLEXÃO SIMPLES 22


DIMENSIONAMENTO
• ESFORÇO CORTANTE DE CÁLCULO:

• Nos perfis fabricados, as almas são geralmente


mais esbeltas ℎ0 𝑡0 elevado , de modo que a
resistência da viga fica limitada pela flambagem
da alma

ELEMENTOS SUBMETIDOS À FLEXÃO SIMPLES 23


DIMENSIONAMENTO
• FLAMBAGEM LOCAL POR CISALHAMENTO:

ELEMENTOS SUBMETIDOS À FLEXÃO SIMPLES 24


DIMENSIONAMENTO
• RESISTÊNCIA A FORÇA CORTANTE:
𝑉𝑝𝑙
𝑉𝑅𝑑 = → 𝜆 ≤ 𝜆𝑝
𝛾𝑎1
𝜆𝑝 𝑉𝑝𝑙
𝑉𝑅𝑑 = → 𝜆𝑝 < 𝜆 ≤ 𝜆𝑟
𝜆 𝛾𝑎1
2
𝜆𝑝 𝑉𝑝𝑙
𝑉𝑅𝑑 = 1,24 → 𝜆 > 𝜆𝑟
𝜆 𝛾𝑎1

ELEMENTOS SUBMETIDOS À FLEXÃO SIMPLES 25


DIMENSIONAMENTO
• RESISTÊNCIA A FORÇA CORTANTE:

𝜆= - Esbeltez da alma
𝑡𝑤

𝑘𝑣 𝐸
𝜆𝑝 = 1,1
𝑓𝑦

𝑘𝑣 𝐸
𝜆𝑟 = 1,37
𝑓𝑦

ELEMENTOS SUBMETIDOS À FLEXÃO SIMPLES 26


DIMENSIONAMENTO
• ESTADO LIMITE DE SERVIÇO:

ELEMENTOS SUBMETIDOS À FLEXÃO SIMPLES 27


EXERCÍCIO
Uma viga biapoiada de piso de edifício de vão L e
de perfil VS 500x86, Zx=2330 cm³ e Ix=52250 cm4
está sujeita a cargas uniformemente distribuídas
permanentes gk e variáveis qk, sendo gk/qk=0,5.
Calcular a carga permanente máxima a ser
aplicada para L/h=8. Assumir aço ASTM A36 e a
viga contida lateralmente

ELEMENTOS SUBMETIDOS À FLEXÃO SIMPLES 28


EXERCÍCIO

ELEMENTOS SUBMETIDOS À FLEXÃO SIMPLES 29