Sei sulla pagina 1di 5

Bretanha, Rei Arthur Pendragon, e os Cavaleiros da

távola redonda.
Arthur nasceu no ano 550 EP, no dia 14 de fevereiro, e foi criado como filho
bastardo de Sir Hector até seus quinze anos de idade.
Merlin previu a morte trágica de Uther Pendragon antes mesmo do nascimento
de Arthur, e reivindicou o garoto ao ajudar Uther invadir o castelo do já
falecido Duque Gorlois de Cornuway.
Uther Pendragon, pai de Arthur, foi um bom filho, esposo, guerreiro, amigo,
porém um péssimo rei.
Sua má administração do reino da Bretanha, levou a várias guerras civis, pois
nesse período os Saxões pararam as invasões.
A pior coisa que ele fez, que culminou na divisão da Bretanha, foi após ficar
viúvo, se apaixonar por Igraine, esposa do duque de Cornuway, e declarando
guerra ao duque para saciar sua luxúria.
Gorlois morreu na batalha dos rochedos, e Merlin com um feitiço de
transmutação disfarçou Uther, para entrar nos portões do castelo Plimude,
antes da notícia da morte do Duque chegar.
Onde lá ele levou Igraine embora para Gales junto com sua filha, Morgana, a
feiticeira, filha do duque Gorlois, e casou com ela e teve Arthur.
OBS: acredito que Martin copiou descaradamente as lendas de Uther,
para a família Targaryen, e para Robert Baratheon kkkk.
Após os primeiros meses de nascimento de Arthur, Merlin que já não era mais
visto na presença de Uther, pois desaprovava seu comportamento, apareceu
para reivindicar sua parte no acordo.
Sua decisão de confiar Arthur ao honrado Sir Hector foi acertada, pois um ano
após o nascimento de Arthur, Uther foi emboscado por uma tropa inimiga e
assassinado nas florestas de Gales.

A guerra civil e a segunda onda de invasão Saxã .


Seguindo sua morte, incontáveis guerras civis aconteceram de duques
reivindicando o trono da Bretanha, pois Uther não tinha herdeiros.
Essas guerras só sessaram com as ondas de invasores de Saxões na parte leste
da Bretanha.
Foi quando um jovem escudeiro bastardo, retirou a espada excalibur da
pedra, nos pátios do antigo castelo de Camelot.
Com auxílio de Merlin, e do Duque Malagan da Mércia, Arthur ainda jovem,
reuniu um grande exército, convencendo o duque Marcus de Wessex e o novo
e jovem Duque de Cornuway, Tristan, a lutarem sob sua liderança, com a
promessa de reconhecer suas devidas independências, e assim criando novos
reinos na Bretanha.
Após suadas campanhas, Arthur expulsou os saxões do Leste da Bretanha,
livrando a Mércia da destruição total.

Arthur e Guinevere.
Contrariando Merlin, Arthur casou-se com Guinevere, uma baixa nobre, filha
do barão Leodegrance do norte de Gales. Merlin tinha proposto o casamento
com uma das filhas dos novos reis dos outros reinos, para Arthur ter mais
vantagens. Porém Arthur rendeu-se a paixão igual seu pai.

A távola redonda e seus cavaleiros.


Aos 25 anos, Arthur fundou a távola redonda, idealizada para reuniões anuais,
ou para qualquer outra emergência que ameaçasse a Bretanha.
Junto com a távola redonda, vieram os Cavaleiros da távola redonda. Formada
a princípio pelos Reis dos outros reinos da Bretanha, seus barões, e depois por
cavaleiros que demonstravam grande valor em batalha e fora dela.
O mais famoso deles é Sir Percival.
A inclusão de cavaleiros não nobres levou a insatisfação de seu principal
apoiador até então, Rei Malagan.
Malagan não declarou guerra, e quando solicitado ajudava, porém fazia
apenas o que lhe era pedido, e sempre que pudesse enviar um representante
ao conselho ele enviava, evitando ir pessoalmente.

O Santo Graal.
A dez anos atrás, com a Bretanha em paz, a única luta de Arthur era não
conseguir um herdeiro com sua esposa.
Eis que surge uma horda de demônios na Nortumbria, e o rei Uthred pede
auxílio de Arthur.
Arthur como é um renomado paladino, seguidor de Tyr e Helm, atendeu ao
chamado prontamente. Com um habilidoso cerco na Nortumbria, ele isolou as
ações dos demônios, não deixando espalhar sua corrupção pelos outros reinos,
esse cerco durou dez meses de batalhas, finalizando no inverno de 590, com
uma batalha de Arthur contra o Lorde Demônio Gothmog, o rei dos Balors.
Arthur encravou sua excalibur bem no coração de Gothmog, e o demônio
fincou sua espada amaldiçoada no ombro de Arthur.
O corpo de Gothmog explodiu em escuridão e chamas, a ao cair no rio ao Sul
da Nortumbria, contaminou toda a região, transformando-a em como é
conhecida hoje de Pântanos amaldiçoados.
Lar hoje de Bruxas, trolls, entre outras aberrações.
O filho e Gothmog, Balrog, jurou vingança, e prometeu juntar um novo
exército para trazer destruição a toda Bretanha.
A bênção dos poderes fez com que Arthur sobrevivesse, porém o deixou
debilitado e de cama.
Um conselho de clérigos falou que a única forma de salvar o rei, era encontrar
o lendário, e a muito perdido Santo Graal.
Vários cavaleiros perderam a vida nessa busca, incluindo seu irmão de criação
Kai, seu melhor amigo Lancelot do Lago, e Uriens, seu conselheiro real.
Sir Percival foi o que encontrou, ajudado na metade inicial da sua jornada
pelo jovem Sir Gallard, hoje prefeito de Tristânia.
Percival sempre que questionado em como conseguiu encontrar o Graal, diz
que isso foi uma busca mais que mundana, foi espiritual e pessoal, e ele não
pode revelar, e nem acredita que se revelar vai ajudar alguém a encontrar o
mesmo. Pois após Arthur beber do mesmo, ele desapareceu de suas mãos na
frente de toda a corte.

O auto declarado príncipe Mordred de Gales.


A um ano atrás, surge um jovem Cavaleiro Arcano chamado Sir Mordred de
Avalon.
Ele aceitou o desafio de matar o Dragão Verde que assolava as florestas a
Oeste de Gales, vindo da Irlanda. Pois fora das vilas e cidades da Bretanha e
Irlanda, as florestas e vales são infestadas de bestas e aberrações de todos os
tipos.
Após matar o dragão, Mordred comparece a uma cerimônia aberta em
Camelot, e é oferecida uma cadeira na távola redonda.
Mordred informa que aceita, apenas se o rei Arthur o reconhecer como filho e
futuro herdeiro do trono de Gales.
Morgana que estava na cerimônia, e não desconfiava que o cavaleiro que
derrotou o dragão era seu filho até então, e que ela não via a quatro anos,
não pode deixar de confirmar, pois foi perguntada pelo próprio Mordred na
frente de todos, e na sala além de Arthur, possuía outros paladinos.
Morgana, em uma ocasião a vinte anos atrás, quando viu que Igraine nunca
teria um filho, em uma noite de embriaguez, se transmutou na esposa de
Arthur, e deitou-se com o rei na ausência da verdadeira Igraine.
Criou Mordred até os 16 anos na Ilha de Avalon.
Arthur mesmo estando na frente de um filho gerado do incesto ficou feliz por
ter um filho, porém ao sondar o coração do jovem, viu uma forte maldade no
seu interior.
Arthur declarou na frente de todos que não, e o aceitaria na távola redonda,
se ele demonstrasse dia após dia seu valor, porém não o reconheceria como
herdeiro, pois além de ser fruto de incesto, ele sonhava com uma Gales como
no auge do império romano, vivendo uma democracia, com seus líderes
escolhidos pelo povo.
Tanto que a vila de Tristânia é um reflexo disso, pois era sua por direito, ele
fez uma eleição entre os candidatos a prefeito, e Gallard ganhou a disputa, se
tornando o primeiro prefeito de Gales em março de 598.
Mordred abandonou a cerimônia furioso jurando vingança, e que iria pegar o
que é dele por direito na força então.
Juntou um exército de mercenários, incluindo Robgoblins do sul da Europa.
Como ele conseguiu recursos para juntar um exército ninguém sabe, apenas se
sabe que ele está refugiado na Mércia.
Fui pedido um relatório do rei Malagan, porém Malagan nada sabe da presença
de Mordred em seu reino.

A atual távola redonda.


Atualmente os membros ilustres da távola redonda são: Malagan; rei da
Mércia, Tristan; rei de Cornuway, Uthred; rei da Nortumbria, Rainha Ana; da
Anglia, Edward; recém coroado rei de Wessex.
Outros membros notáveis: Sir Percival, Sir Gallard, Sir Bors II, Sir Gawey II
(Filho do fundador da cidade de seu mesmo nome na Irlanda), Sir Laura, a
primeira mulher não nobre a entrar na távola redonda.

Relações de Arthur com outros reinos.


Rei Arthur mantém relações neutras com o reino élfico e orgulhoso da
Frankia, Relações neutras com o rei Thandruill; rei dos elfos da floresta da
Irlanda.
As cidades independentes dos Gnomos no norte da Irlanda, mantém relações
distantes, pois os Gnomos não demonstram grande interesse na Bretanha, pelo
menos não seus líderes.
As fronteiras Pictas ao norte da muralha de Adriano são hostis, porém há
rumores que não somente saqueadores humanos, orcs e meio-orcs fogem para
o sul, mas alguns curiosos e desgostosos com as situações nas terras Pictas
arriscam fazer a vida no Sul, quando conseguem escapar da patrulha da
muralha de Adriano.

Saxões na Mércia.
Os Saxões após a grande e vitoriosa invasão na Mércia, durante as guerras
contra os demônios na Nortumbria, mantem-se a princípio tranquilos, sem
mais nenhuma invasão por enquanto.
Especula-se que seu rei, Vortinguer, poupou alguns fazendeiros e artesãos,
com a promessa de se eles ensinarem suas técnicas para seu povo, poderiam
fazer parte dos seus domínios sem serem molestados.
Dizem, que alguns saxões já entraram nos reinos da Bretanha, e se
misturaram ao povo nos últimos dez anos. Tanto como mercadores, quanto
como mercenários, afinal, as vilas afastadas das capitais dos reinos e rodeadas
por criaturas ameaçadoras, não julgam muito a origem daqueles bravos
aventureiros que arriscam seus pescoços por trocados em suas regiões.
Atualmente estamos no dia 12/08/600 EP (Era das profecias), verão na
Bretanha.
Dia em que aconteceu a primeira aventura foi 10/08/600 EP.