Sei sulla pagina 1di 3

Estudo Dirigido 24/04/2017.

Livro: O povo Brasileiro, Darcy Ribeiro

1. Quais eram as características dos índios do Brasil no período chegando dos portugueses.

R. viviam numa relação muito próxima com a natureza e com conflitos internos entre as diferentes
matrizes étnicas, eram uma miríade de povos tribais, “falando a língua do mesmo tronco, dialetos de
uma mesma língua que ao crescer se bipartia gerando alguns conflitos, todos esses  povos eram
estruturados em tribos autônomas e sem estratificação de classes.

2. Explique os conflitos vivenciados pelos índios e europeus nos níveis biótipo, ecológico, social e
étnico cultural.

R. Os conflitos que sucederam a chegada do europeu no nível biótico, se caracterizou pela


aparecimento de doenças e bactéria que trazidas pelo brancos eram mortais para sistema fisiológico
do índio, no ecológico pela utilização forçada do território indígena e suas riqueza naturais gerando
uma disputa entre os colonizadores e os nativos que historicamente viviam no local, no social e
econômico pela escravização do índio e pela mercantilização das
relações de produção, ja no étnico cultural se deu pela assimilação autoritária entre as etnias
africanas e indígenas e retirado desses povos a singularidade e o modo de vida.

3. Segundo o autor como viviam os índios de matriz tupi?

Possuíam um nivel organização social com papéis socialmente definidos, eram classificados de
acordo com sua lingua, viviam em aldeia enormes com capacidade para dezenas de inidios,
garantiam sua autosuficiências através da caça, pesca e cultivo, inclusive da planta selvagens que
eram por eles domesticadas, como no caso da mandioca. Suas atividade era sexualmente divididas,
cabendo aos homens os papel do guerreiro e questões ligadas a liderança.

4. Tendo como base o enfrentamento dos mundos explique as visões opostas de índios e brancos.

A visão do índio com a chegada do europeu foi caracterizado pela assimilação completa das crenças
indígenas ao homem branco, tendo-os como representações místicas  e percebendo a sua chegada
como algo milagroso. Darcy defende uma visão romântica da subjetividade do índio, que é dotado
de tal senso ético incapaz do mal ao outro. Ja pro europeu, os nativos representavam um povo a ser
domesticado, que usando a religião impôs normas morais que arrancaram os índios de sua
ancestralidade e forma de ver o mundo. Eles viam inocencia e um um espirito solidário imenso,
que não anulou o sentimento de que os indios não desfrutava de seus territórios como deveriam.

5. O autor destaca que em poucos décadas desapareceram as populações indígenas encontradas no


Brasil no período do descobrimento. Daí foram “surgindo” três tipos novos de populações. Quais
foram? Expliquem.

A primeira dessas puplações foi formadapelas concentrações de escravos africanos dos engenhos e
portos que trazidos a america para tornarem-se escravos aproximaram-se dos seus. Outro,
disperso pelos vilarejos e sítios da costa ou pelos campos de criação de
gado, formado principalmente pormamelucos e brancos, já o terceiro
esteve constituído pelos índios incorporados à empresa colonial como
escravos de outros núcleos ou concentrados nas aldeias, algumas das quais
conservavam sua autonomia, enquanto outras eram regidas por
missionários.

6. Qual era a visão que os colonos tinham dos índios?

Para os colonos o indio não era dotado de humanidade e representava lucro, sua força deveria então
ser dominada e transformada em trabalho escravo. Os indios eram tidos como animais que
poderiam sobreviver, caso abadonassem toda sua cultura e sua condção de existências, para os
colonos a escrevidão além de ser lucrativa era uma salvação para esse povos.

7. Explique o motivo dos conflitos ocorridos colonos e jesuítas.

Os jesuitas inspirados por expericiências fora do Brasil, percebiam uma nova forma de lidar com a
questão indigena e tomavam uma ideia mais humanizada de sociabilidade, que a vida social do
indio fosse assimilada ao processo de aculturação. Essa ideia que dificultaria a execução de um
projeto encnômico em que via no indio mão de obra escrava e capaz de aumentar os lucros
enviados a coroa. Um visão utopica de mudança da realidade que culminou mais na derrota
indigena motivada pela doenças e males da aproximação com o branco, do que na mudança
concreta e positica da sua realidade. Para os colono o empreedimento colonial deveria gerar
riquezas assim com uma empresa, para os religiosos a missão era outra, partindo de uma dominação
mais ideologica, e que gerou conflitos no sentido metodologica, mas fazendo parte do mesmo
projeto politicos europeu.

8.Por que o autor afirma que o Brasil já nasceu como uma civilização urbana.

R. a pratica comercial que se fundou no Brasil, que tinha como caracteristica a relação entre a
metropole e a colonia, e a fundação de centro urbanos para escoamento da produção que surgiram
por todo o território. O Brasil nasce como urbano, pois sua economia cresce a partir de uma
surbordinação com o processo industrial e a forma de vida cidadina.

9. Como eram as cidades e vilas da rede colonial.

R. eram essencialmente utilizadas como centros de dominação colonial, criados a mando da coroa
para a manutenção da segurança, através da ocupação desses espaços , tendo uma função muito
focada no comécio, através da importação e contrabando, e prestação de serviços a setores
produtivos. Possuiam edificações como Igrejas, conventos e fortalezas, que em periodo de festas
recebia visitas de familias aristocratas que ali passavam um determnado periodo de tempo.

10. Explique o processo de deterioração urbana.

R. Com o crescente processo de industrialização, e a geração de atividades remuneradas que a té


então não existia, houve um crescente nuúmero de populções que nao suportando mais viver da vida
rural e sendo expulsos pelos grandres proprietarios de terra, um parte de população se tornou
desempregada, sem expectativas dentro do cenário encomico que se desenhava no Brasil, essa
populaçao foi arrastada paras as periferias, numa pesperctiva de miséria que até hoje é uma das
causas das maiores contradiçoes do processo de urbanizaçao do país. O processo de deteorizaçao se
deu a partir do momento em que a insdustrialização nao conseguiu integrar um contingente
populacional que acreditava encontrar nas cidades um modo de vida menos desumano.