Sei sulla pagina 1di 5

Manifesto Eleitoral da Lista - M à Presidência da

Associação Académica da Universidade Jean Piaget –


AAUJP

PRESIDENTE DA LISTA - NHANNA APAMI INTCHAMI -

Slogan: O sol da mudança chegou!


- Para iluminar na medida certa - ! 

Preambulo:

A Associação Académica da Universidade Jean Piaget – AAUJP  é uma Associação,  sem fins
lucrativos que representa o interesse dos estudantes e que tem fins cívicos, culturais,
educacionais, desportivos e sociais. A AAUJP é o órgão máximo de representação dos
estudantes desta Universidade. Actua defendendo os direitos e interesses de estudantes,
guiando-se por princípios de ética e cidadania na prática. Ela permite que os estudantes
discutam, criem e fortaleçam inúmeras possibilidades de acção tanto no próprio ambiente
universitário como na comunidade. A Associação é também um importante espaço de
aprendizagem, cidadania, convivência, responsabilidade e de luta por direitos estudantis.

Neste âmbito, após ter feito o diagnóstico do reconhecimento das necessidades, durante o
percurso de auscultação, a equipa da Lista-M recolheu informações importantes sobre as
causas dos diversos entraves que têm assolado negativamente o progresso da AAUJP, assim
como as suas consequências. Diante desta situação, urge a necessidade da nossa candidatura
com o propósito de desencadear estratégias e metas tangíveis, com vista a fazer face a esta
larga dificuldade, através de ideias objectivas, simples, claras, susceptíveis de fomentar
mudança e dinamismo, capazes de progredir ao verdadeiro sucesso. Convicto da razão de
defender a causa dos estudantes, consideramos necessário e prioritário candidatar para a
liderança da Associação Académica desta Universidade, contando com o indiscutível suporte
de todos os estudantes. Porém, a nossa motivação vai além de razões pessoais, pois sim, de
uma maioria que vê em nós a capacidade de dar respostas ao desenvolvimento académico,
determinados de uma forma honesta e fiel aos destinos da Associação para estabelecimento
de cooperação e parcerias com demais entidades internas e externas. Sublinhando que, a
nossa candidatura – foi uma decisão bem reflectida, simples e necessária, pois concluindo que
a AAUJP deve merecer atenção de todos os estudantes que estão afectos a este
estabelecimento Universitário, com o papel imprescindível de contribuir ao equilíbrio coeso
dos interesses comum dos estudantes. Visto que, só será possível com actuação de uma
liderança que sabe usar bem o poder inteligente.
Linhas Gerais

Reconhecendo a nossa responsabilidade com o futuro da UNIPIAGET, especialmente para com


os estudantes, comprometemos em candidatar para a liderança da Associação Académica da
Universidade Jean Piaget – AAUJP para promover um comportamento que seja responsável
pelas práticas e desenvolvimento de uma cultura académica e Universitária em todas as
facetas.

O principal objectivo: consiste em contribuir para a implementação de novos paradigmas do


sucesso, com vista a alcançar o progresso harmonioso e equitativo da AAUJP, através de uma
visão estratégica bem ajustada de ações melhoradas e renovadas de uma liderança mais
equilibrada e inteligente.

A principal missão: visa proporcionar uma Associação Académica mais credível, honesta,
determinada e objectiva.

Entretanto, a Lista - M tendo registado as ideias sobre pistas de soluções para com os
conflitos, bem como para o impulsionar de uma melhor cooperação institucional, interpessoal
e entre outros, com o foco para o alcance de uma dinâmica duradoura e efectiva pela
coordenação entre estudantes. Essas opiniões traduzidas em receios, anseios, críticas e
expectativas estão desenvolvidas no presente projecto, em seguintes destaques:

 Pela Presidência

Com uma visão inquietante do passado, do presente e do futuro. Assente numa equipa diversa
e multifacetada pelos cursos da UNIPIAGET. Caracterizada pelos princípios da
democraticidade, e consciente dos problemas que caracterizam o paradigma do
desenvolvimento académico neste estabelecimento Universitário. Ora, colocaremos toda a
nossa dedicação, determinação e abnegação na defesa dos estudantes pela política educativa
de qualidade na reivindicação dos direitos e políticas favoráveis ao bom funcionamento da
UNIPIAGET e que favorece os estudantes. Pois, defenderemos os estudantes sob toda e
qualquer causa ou circunstância. Com isto, o caminho ideal passará por caminhar em conjunto
com todos os estudantes. Um caminho repleto de seriedade, justiça e de igualdade. Um
caminho com base de Integração e de responsabilidade. Um caminho que passará pela política
de qualidade assente na valorização dos estudantes. Um caminho reivindicativo, de
transparência, de direitos e deveres. No entanto, AAUJP pretende colaborar num caminho em
conjunto com os estudantes, com os núcleos, com os nossos tradicionais parceiros: a Reitoria,
os docentes, trabalhadores e demais outros parceiros que provir para necessidades conjuntas,
tais como:
 Disponibilização de autocarros, serviços de internet, sala de livros (biblioteca).
• Abertura oficial do ano lectivo;
• Atendimento, verificação das necessidades e acompanhamento dos estudantes com
necessidades especiais.
• Reuniões periódicas com os Coordenadores dos diferentes cursos;
• Reuniões periódicas com o Provedor do Estudante, promovendo ainda o seu papel na
Universidade;
• Palestras/Aula magna.
• Constante contacto com núcleos de estudantes e também com diferentes estudantes e
comissões;
• Participar activamente no acto de matrículas, com o papel de informação e orientação aos
estudantes, mostrando a importância da Associação Académica na Universidade.

 Articulação da AAUJP com os Docentes e a Reitoria da UNIPIAGET


a) Reconhecendo o quanto é sensível os aspectos pedagógicos na manutenção dos objectivos da
classe estudantil neste ambiente académico, torna-se imperativo dotar estratégias que visam o
melhoramento de aproveitamento pedagógico dos estudantes, quer intervindo quer sugerindo
na elaboração de currículos mais adequados a realidade, e que mostrem proveitos aos
estudantes;
b)  Empenho maior e prioritário como representantes dos estudantes, é negociar e propor a
Universidade a criação de um único estatuto de monografia, pois em alguns casos, os Docentes
variam o formato da monografia de acordo com o modelo preferido por cada um, o que não é
saudável ao nosso entender, a medida que aparenta a discordância, porém, a Universidade
tem que possuir um modelo próprio e único para a monografia de todos os estudantes;
c)   Igual atenção vai para a defesa de tese de monografia ou “dissertação”, este sendo feito de
forma particular e individual, o que parece ser menos credível e confortável, porém, como
representantes dos estudantes negociaremos com a Reitoria, para determinação de uma
semana ou um mês de dissertação das monografias que integra a equipa de banca (Júris) onde
cada estudante “pré-finalista” prosseguirá a sua defesa ao público no anfiteatro com a
presença de diferentes estudantes, docentes, convidados e interessados a assistir o acto,
beneficiando-se de um factor multiplicador do próprio trabalho do estudante, o que garante
mais credibilidade e mais oportunidade ao mercado de emprego pelo próprio estudante;
d)   Lutar afincadamente para a substituição de qualquer docente que não está a altura de
leccionar e encorajar a Universidade na contratação de docentes proficientes e que mostre um
domínio dos seus conteúdos, que respeitem liberdade e respeito pela diversidade de fontes,
nesta perspectiva julgamos evitar a situação segundo a qual o estudante é meio ”refém” das
fontes do docente, o que limita o desenvolvimento do espírito académico.
e)    Reconhecer os docentes mais destacados durante o ano lectivo, no acto de abertura oficial do
ano académico. Porém, recolheremos a votação dos estudantes pelas turmas e reuniremos
com a Universidade para concertar dados de destaque destes nos diferentes cursos.
f) Negociar com a Reitoria de modo a criar o quadro de honra e atribuição de bolsas aos
estudantes do ano lectivo que foram o quadro de honra, optimizar também algumas vagas de
bolsas a certos voluntários da Associação Académica que realmente merecem.
 Relacionamento estudante – estudante;
O relacionamento estudante – estudante é de suma importância, partindo do pressuposto que
o homem é um ser biopsicossocial, que pela sua natureza precisa de interacção para se sentir
completo. E estando-se numa academia, onde o objectivo não é apenas formar o homem, mas
também educa-lo proporcionando-lhe um ambiente que se ajuste aos seus desafios, sem
embargo do longo tempo pelo qual permanece nesta “casa da ciência” é importante que haja
um bom relacionamento com as pessoas a sua volta, enxergando eles como irmãos e
companheiros de luta, onde todos têm o mesmo objectivo, e onde a vitória de um, não
significa derrota do outro (como acontece nas competições) mas sim, onde todos podem ser
vitoriosos, sobretudo quando criar-se ambiente de convivência, tolerância, fraternidade,
amizade e Interculturalidade. A nossa universidade tem a prorrogativa de receber estudantes
provenientes de todo pais, porque não de todo o mundo, provenientes de diferentes culturas,
sociedades mas que convergem no objectivo, dai uma relação de cooperação onde todos
podem aprender de qualquer um, e onde qualquer um pode aprender de todos.

 Relações exteriores e parcerias


a) Criar um clima amistoso com os representantes das Associações Académicas das Universidades
locais e não só, mas também do mesmo modo, estendendo o mesmo para com as diversas
Associações Académicas das Universidades estrangeiras, mobilizando o apoio a financiamento
de grandes Projectos da AAUJP;
b) Representar a AAUJP plano externo com maior precisão possível.
 Na Gestão interna
Um dos nossos maiores desafios é na gestão dos recursos (humanos, financeiros e logísticos),
gerir de uma forma participativa os recursos e património da AAUJP, para responder as várias
necessidades. No entanto, as nossas estratégias de obtenção de fundos são seguintes:
a)   Colher as contribuições (quotas) simbólicas dos nossos estudantes, com uma determinada
regularidade, e aplicar esses valores de uma forma transparente e honesta, com uma cultura
de prestação de contas;
b)   Desenhar um Plano de Acção Anual ou bienal das nossas aquisições, baseadas na elaboração
de uma estratégia bem clara e um orçamento rigoroso para a sua implementação;
c)    Criar eventos culturais, tais como: galas, dias da cultura, noites dançantes, desfiles e eventos
desportivos como torneio interno, para identificação de grandes talentos e aquisição de
fundos;
d)   Fazer um uso correcto, promovendo maior atractividade das infra-estruturas em posse da
AAUJP, no caso do Gabinete;
e) Mobilizar e gerir com máxima precisão possível os recursos destinados à AAUJP.
f) Colher com máxima sensibilidade a preocupação dos estudantes sobre suas dificuldades com a
Universidade e na interacção com os docentes no dia-a-dia das aulas, de uma forma contínua
para melhor se inteirar das dificuldades, constrangimentos dos estudantes.
 Pela Integração dos Núcleos
Os Núcleos têm vindo a desempenhar um papel de extrema importância para o
desenvolvimento Académico e para o reforço das acções académicas. Mas é necessário que
exista a proximidade que passará por estreitar ligações com Associação Académica.
Desta forma, a Direcção da Associação Académica caminhará por:
• Prosseguir a integração estatutária dos núcleos na Associação Académica e
consequentemente nos Estatutos da UNIPIAGET;
• Reunir periodicamente com os núcleos;
• Participações nas atividades dos núcleos;
• Ajudar na divulgação de eventos dos núcleos;
• Incentivar os núcleos integrados e activos a utilizar e fazer publicações na página do
facebook da AAUJP a ser criada;
• Incitar a criação de novos núcleos nos cursos que ainda não possuam e impulsionar a
redinamização de núcleos já existentes;
• Estabelecer a ponte de ligação entre Associação Académica com os núcleos e
consequentemente a sua integração;
• Promover atividades inter-núcleos.

 Pela Mesa da Assembleia Geral

A Mesa da Assembleia Geral da Associação Académica da Universidade, imprescindivelmente,


prometemos cumprir com todas as obrigações estatutárias. A Mesa realizará assembleias-
gerais ordinárias anuais para a revisão estatutária, aprovação de relatórios de actividades e de
contas. Sendo estas convocadas tendo em conta o calendário escolar, o calendário civil, e os
estatutos da AAUJP, com o objectivo de uma maior adesão por parte da Academia. Sempre
que necessário, serão convocadas e realizadas as Assembleias Extraordinárias solicitadas pela
Direcção Executiva, pelo Conselho Fiscal, pelos Núcleos (caso for revisto e constado nos
estatutos da AAUJP), pelo requerimento dos estudantes desta Universidade, assim como pelo
próprio Presidente da Mesa da Assembleia Geral da AAUJP cumprindo sempre com todo o
regulamento de acordo com o previsto.

 Pelo Conselho Fiscal

O Conselho Fiscal da Associação Académica tem como principal finalidade, fiscalizar o órgão
directivo para que este desempenhe as suas funções de forma clara, eficaz e transparente, de
maneira a defender os interesses dos estudantes. Com o intuito de realizar uma fiscalização
rigorosa, activa e próxima das actividades a serem levadas a cabo pela Direcção Executiva,
pretende-se, portanto, pautar a sua ação pelas seguintes linhas:
• Fiscalizar o cumprimento dos estatutos da AAUJP, bem como todos os regulamentos internos
que regem o seu funcionamento;
• Zelar pela regularidade, transparência fiscal e legal da Associação Académica e o seu bom
funcionamento financeiro;
• Elaborar um parecer ao Plano de actividades e Orçamento e Relatório de atividades e contas
da AAUJP, bem como pareceres fiscais sempre que for necessário;
• Incentivar a direção a apresentar, anualmente, um Relatório de actividades e Execução
Orçamental, bem como um Relatório de actividades e Orçamento rectificativo;
• Assegurar que a direcção executa correctamente as funções e obrigações que lhe competem;
• Efectuar verificações e fiscalização às atividades e atos praticados pela
AAUJP.
Considerações Finais

Com os pontos acima mencionados, oficializamos a nossa candidatura à Presidência da AAUJP


para o mandato dos próximos dois anos.

Cientes que merecemos um voto de confiança de todos, para melhor provarmos que somos a
escolha mais certa para dirigir o destino da nossa Associação Académica. Porém, há um triunfo
da razão e nós somos essa razão, porque “o sol da mudança chegou”.

Bissau, Novembro de 2018

Cordialmente

- Nhanna Apami Intchami -

Por outro lado, importa dizer a todos os meus colegas estudantes o seguinte: todo e
qualquer estudante que não conhece os seus direitos e deveres, é porque ainda não está
preparado para estudar na universidade, por isso aconselho a todos a procurarem em
primeiro lugar conhecer os nossos direitos e deveres para assim podermos posicionar.