Sei sulla pagina 1di 18

Didática

Material Teórico
Planejamento e Prática Docente II – Plano de Ensino
e Plano de Aula

Responsável pelo Conteúdo:


Profa. Ms. Júlia de Cássia Pereira Nascimento
Profa. Ms. Adriana Xavier da Silva

Revisão Técnica
Profa. Dra. Jane Garcia de Carvalho

Revisão Textual:
Profa. Dra. Selma Aparecida Cesarin
Planejamento e Prática Docente II –
Plano de Ensino e Plano de Aula

• Contextualização
• Introdução

OBJETIVO DE APRENDIZADO
· Conhecer maiores detalhes sobre o Plano de Ensino e o Plano de
Aula, lembrando-se de que esses dois instrumentos são essenciais
para a prática docente;
· Abordar os pontos necessários para a elaboração dos Planos de
Ensino e de Aula, apresentando modelos que o/a auxiliarão na
construção de seus próprios planos;
· Refletir sobre a importância da execução, implantação e aplicação
dos Planos de Ensino e de Aula;
· Pensar nas ações, comprometimento e responsabilidade na
elaboração de nossas aulas e no conhecimento de nossos alunos
para que tanto as aulas quanto a aprendizagem sejam significativas
para todos.
Orientações de estudo
Para que o conteúdo desta Disciplina seja bem
aproveitado e haja uma maior aplicabilidade na sua
formação acadêmica e atuação profissional, siga
algumas recomendações básicas:
Conserve seu
material e local de
estudos sempre
organizados.
Aproveite as
Procure manter indicações
contato com seus de Material
colegas e tutores Complementar.
para trocar ideias!
Determine um Isso amplia a
horário fixo aprendizagem.
para estudar.

Mantenha o foco!
Evite se distrair com
as redes sociais.

Seja original!
Nunca plagie
trabalhos.

Não se esqueça
de se alimentar
Assim: e se manter
Organize seus estudos de maneira que passem a fazer parte hidratado.
da sua rotina. Por exemplo, você poderá determinar um dia e
horário fixos como o seu “momento do estudo”.

Procure se alimentar e se hidratar quando for estudar, lembre-se de que uma


alimentação saudável pode proporcionar melhor aproveitamento do estudo.

No material de cada Unidade, há leituras indicadas. Entre elas: artigos científicos, livros, vídeos e
sites para aprofundar os conhecimentos adquiridos ao longo da Unidade. Além disso, você também
encontrará sugestões de conteúdo extra no item Material Complementar, que ampliarão sua
interpretação e auxiliarão no pleno entendimento dos temas abordados.

Após o contato com o conteúdo proposto, participe dos debates mediados em fóruns de discussão,
pois irão auxiliar a verificar o quanto você absorveu de conhecimento, além de propiciar o contato
com seus colegas e tutores, o que se apresenta como rico espaço de troca de ideias e aprendizagem.
UNIDADE Planejamento e Prática Docente II – Plano de Ensino e Plano de Aula

Contextualização
A preparação de uma aula é muito importante, pois é por meio dela que o
professor poderá garantir o sucesso ou o fracasso de sua aula.

Não se esqueça de conhecer seus alunos, o que eles gostam e o que fazem em
suas horas livres. Busque preparar aulas que visem ao conteúdo, e tire vantagem
dos conhecimentos já existentes de seus alunos.

Figura 1
Fonte: iStock/Getty Images

É por meio de reflexões e das ações propostas nesta Unidade que você deverá
preparar-se para enfrentar os desafios de uma sala de aula, lembrando-se de que o
primeiro passo é estar com sua aula devidamente preparada.

8
Introdução
Nesta Unidade, aprofundaremos nossa discussão na elaboração de um Plano
de Ensino e um Plano de Aula, pois temos como objetivo a discussão sobre a
construção desses Planos. Essa será uma prática corriqueira na profissão escolhida
por você; então, atenção futuro professor!
• Plano de Ensino

O Plano de Ensino é um documento primordial para o docente e serve como


ponto de partida para o fazer pedagógico do professor. É nele que estão os objetivos
da Disciplina, bem como todo o conteúdo, de forma detalhada, que será abordado.

Para a elaboração do Plano de Ensino, é necessário recorrer a alguns itens


abordados na unidade anterior, são eles:
a) Objetivos gerais e específicos;
b) Conteúdos;
c) Procedimentos e Estratégias/Metodologia;
d) Recursos de Ensino;
e) Avaliação

Além, de outras informações, como:


a) Título da Disciplina/Matéria;
b) Carga horária;
c) Referência Bibliográfica – composta pelos livros indicados na preparação
das aulas e que servirão de base para o aprendizado do aluno.

Modelo de Plano de Ensino

Trabalho Integrado na Escola Pública: participação político-pedagógica

Modelo de Plano de Ensino

Plano de Ensino

9
9
UNIDADE Planejamento e Prática Docente II – Plano de Ensino e Plano de Aula

Tabela 1
1 - IDENTIFICAÇÃO
Série/Ciclo: 6ª Turma: B Sala: 42 Período: Vespertino
Carga horária semanal: 10 horas Disciplina: Matemática
Professor(a): Milton Santos de Oliveira
2 - OBJETIVOS
• Em consonância com a proposta pedagógica da unidade escolar, esta disciplina se propõe a criar oportunidades para que
o aluno construa a sua compreensão de mundo, tendo como foco o ensino da Matemática.
• Trabalhar com os seguintes conteúdos no decorrer do ano letivo: Números Fracionários; Sistema Métrico Decimal, Medição
de Energia; Maior Divisor Comum; Menor Divisor Comum; Fatores Primos; Cálculo de Áreas; Divisão e Multiplicação de
Frações; Números Positivos e Negativos; Propriedade das Operações; Ângulos; Radiação; Grandezas; Porcentagem.
3 - PROGRAMAÇÃO DO CONTEÚDO
1º A medida no cotidiano
Trimestre Números fracionários
Sistema Métrico Decimal
Unidade de Medida
Medição da energia (W, KW, MW e GW)
Construção de Gráficos
Simplificando Frações por Meio do M. D. C.
Um algoritmo para o cálculo do M. D. C.
Fatores Primos de um número
Os Poliminós
Os Pentaminós
Calculando Áreas por Composição e Decomposição
Frações
O Menor Múltiplo Comum (M. M. C.)
Áreas: Cilindro; Cone
Esfera; Circunferência
2º Elaboração de tabelas: registrando eventos
Trimestre Divisão de Frações
Multiplicação de Frações
Medindo a circunferência: o grau
Fuso horário
Números positivos e negativos
O conjunto de Números Inteiros Relativos
Soma algébrica de Números Inteiros
Propriedade das Operações (Comutativa; Associativa/Propriedade do Elemento Neutro; Distributiva)
Multiplicação de Números Inteiros
Potencialização de Números Inteiros
Divisão de Números Negativos
Medidas de Comprimento
Ângulos
Construindo Gráficos de Setores
3º Volume de um Poliedro
Trimestre Volume do Cubo e do Paralelepípedo
O metro cúbico
O m3 e o litro: estabelecendo relações
A Radiação
Representação Geométrica da Raiz Quadra Grandezas Inversamente Proporcionais
Porcentagem
4 - METODOLOGIA
As atividades didáticas compreenderão aulas expositivas, estudos de textos do livro didático, utilização da Sala de
Informática para estudos e pesquisas relacionadas ao conteúdo estudado, estudo do meio com a construção de tabelas e
gráficos, análise de artigos de jornais e revistas.

10
5 - RECURSOS DE ENSINO
Livro didático;
Artigos de Jornais;
Material de sucata;
Jogos Matemáticos;
Estudo do Meio;
Caderno;
Quadriculado;
Sala de Informática;
Artigos de jornais que retratem a realidade brasileira;
Observação dos jogos de futebol;
Transferido.
6 -AVALIAÇÃO
1º A avaliação do trimestre será realizada por meio de um trabalho em grupo, que valerá 3,0 pontos, e uma
Trimestre prova correspondendo a 7,0 pontos.
2º A avaliação será realizada em três etapas, sendo a primeira a elaboração de uma tabela, de forma individual,
Trimestre correspondendo a 3 (três) pontos, a ser apresentada no final do primeiro mês de aula; a segunda etapa será a
elaboração de um trabalho em grupo, a ser apresentado no segundo mês de aula, correspondendo a 3 (três)
pontos; a terceira etapa será a realização de uma prova escrita, no final do trimestre, correspondendo a 4 pontos.
3º A avaliação será realizada em duas etapas, sendo a primeira por meio de um trabalho individual a ser
Trimestre apresentado no meio do trimestre, com o valor de 5 pontos, e a segunda etapa com a realização de uma
prova, no valor de 5,0 pontos.
7 - BIBLIOGRAFIA
Livros
WAGNER, Eduardo. Construções Geométricas. 4.ed. Rio de Janeiro: Sociedade Brasileira de Matemática, 2001.

Jornais e Revistas
JORNAL Folha de S. Paulo. País despeja 80% do esgoto em rios, lagos e mananciais, São Paulo, 22 de março de 2000.
JORNAL Correio Popular. Inadimplência atinge 24% dos universitários na região, Campinas, SP, 23 de janeiro de 2006.
JORNAL Correio Popular. Mudança de tempo baixa temperatura para 23,9º C, Campinas, SP, 24 de janeiro de 2006.

Sites
<http://www.sbm.org.br>.
fonte: usp.br

• Plano de Aula: especificação das realizações diárias para a concretização dos


planos anteriores.

O Plano de Aula refere-se à sequência de tudo o que vai ser desenvolvido em um


dia letivo. É a especificação dos comportamentos esperados do aluno e dos meios
– objetivos, cronograma, conteúdos, metodologia, recursos, avaliação e referência
bibliográfica – que serão utilizados para a sua realização. É a sistematização de
todas as atividades que se desenvolvem no período de tempo em que o professor
e o aluno interagem numa dinâmica de ensino e aprendizagem. O Plano de Aula
deve prever estímulos adequados.

Podemos perceber que no desenvolvimento de suas atribuições, o professor


estará constantemente elaborando Planos de Ensino, especialmente o Plano de
Aula, em virtude da frequência com que ocorrem os encontros com os alunos.

O Plano de Aula é importante, pois evita a rotina e a improvisação, contribuindo


para que os objetivos previstos sejam alcançados com menos tempo e energia, dando
maior eficiência ao ensino e garantindo a aprendizagem com maior segurança para
professor e para os alunos.

11
11
UNIDADE Planejamento e Prática Docente II – Plano de Ensino e Plano de Aula

A elaboração do Plano de Aula pede que o professor considere alguns elementos


básicos para a sua execução. Vamos analisar cada um desses elementos:
a) Objetivos – Descrever os objetivos, que devem iniciar por um verbo no
infinitivo. Por exemplo: Executar as quatro operações matemáticas;
b) Cronograma – Tempo que a(s) atividades proposta(s) irá/irão durar;
c) Conteúdo – Descrever os tópicos que serão desenvolvidos;
d) Metodologia – São as ações, processos ou comportamentos planejados
pelo professor para colocar o aluno em contato direto com o conteúdo;
e) Recursos – São componentes do ambiente de aprendizagem que
estimulam o aluno. Por exemplo: Laboratório de Informática, Livros,
Jogos etc.;
f) Avaliação – É o processo pelo qual se determinam o grau e a quantidade
de resultados alcançados em relação aos objetivos, considerando o
contexto das condições em que o trabalho foi desenvolvido. A avaliação
deve ser considerada como meio e não como fim;
g) Referência Bibliográfica – Indicar livros, periódicos e sites na preparação
da aula.

Dos conceitos e comentários expostos, podemos perceber que o Plano de Aula


é um documento importantíssimo na organização do ensino e aprendizagem. Dele
depende, muitas vezes, o sucesso do trabalho do professor e da participação e
aprendizagem dos alunos.

Por esse motivo ele deve ser elaborado de forma integral, com visão de conjunto,
detalhando as atividades a serem realizadas e os objetivos gerais e específicos que
se espera alcançar.

É preciso criatividade e flexibilidade, pois, muitas vezes, precisamos voltar a


determinado ponto, olhar sob um ângulo diferente, diversificar algum procedimento
até se convencer plenamente do desempenho alcançado que, em última instância,
reflete o sucesso da aprendizagem.

É muito importante frisar que os Planos de Aula não devem nem podem ser os
mesmos de um período letivo para outro, ainda que, aparentemente, trabalhemos
em séries iguais, com os mesmos conteúdos. É preciso entender que as circunstâncias
mudam, mudam os alunos, o professor torna-se mais experiente a cada ano; os
textos abordam outros assuntos decorrentes do avanço científico e tecnológico,
existem novos softwares, vídeos, outros meios didáticos, aparecem novos fatos
na vida nacional ou da região, a transversalidade ou a interdisciplinaridade se dá
de maneira diferente, enfim, o Plano de Aula deve refletir a dinâmica do contexto
atual da Escola, que está em constante mudança.

Um Plano de Aula se constrói, executa-se e se aperfeiçoa tendo em vista dois


momentos fundamentais:

12
1. O formalismo da estrutura do plano: nome da Escola, nome do professor,
Disciplina, série/ano, título da aula (assunto), duração, objetivos da aula
e das atividades, conteúdos, metodologias, estratégias, tempo previsto e
avaliação;
2. A criatividade para dar sequência ao desenvolvimento de valores, hábitos,
conhecimentos e habilidades em nível estável ou de saber fazer, tanto para
o grupo, quanto para cada aluno.
• Como elaborar um Plano de Aula?

Uma das grandes preocupações de muitos professores é a questão da elaboração


do Plano de Aula.

Embora você saiba os elementos que devem ser destacados no Plano, muitas vezes,
há dúvidas quanto à estrutura, como relacionar suas intenções, o que prever etc.

Essa preocupação procede, pois é a partir do Plano de Aula que o professor


poderá desenvolver seu trabalho de forma prazerosa, significativa para o aluno e
que consiga atingir seu maior objetivo: o crescimento e a aprendizagem.

A seguir, você encontra um pequeno roteiro para a elaboração de um Plano de Aula:


» Indique o tema central da aula;
» Estabeleça os objetivos da aula;
» Determine os conteúdos que serão objetos de estudo;
» Estabeleça os procedimentos e os recursos de ensino, isto é, estabeleça as for-
mas de trabalhar o conteúdo selecionado para atingir os objetivos propostos;
» Determine o tempo de duração para trabalhar o tema (pode ser uma aula ou mais);
» Escolha as formas de avaliação.

Observe o quadro a seguir, que nos dá um exemplo da elaboração e da formatação


de um Plano de Aula:
a) Cronograma;
b) Avaliação;
c) Referência Bibliográfica.

Tabela 2
PLANO DE AULA
Nome da Escola: E. E. Verdes Campos
Nome do professor: Profª. Maria Clara
Disciplina: Matemática
Série/Ano: 5ª
Tema da aula: operações de adição e subtração com números naturais
Objetivos gerais: resolver problemas matemáticos que envolvam as duas operações: adição e subtração.

13
13
UNIDADE Planejamento e Prática Docente II – Plano de Ensino e Plano de Aula

PLANO DE AULA
Objetivos específicos: distinguir em uma soma as parcelas e a soma. Aplicar e resolver as propriedades da adição. Identificar
em uma subtração as suas partes: o minuendo, o subtraendo e a diferença.
Conteúdos: Adição; Subtração; Comparação entre as operações de adição e subtração.
Metodologias: aula expositiva dialogada, resolução de exercícios.
Recursos: Livros paradidáticos; Laboratório de Informática, jogos (batalha naval).
Cronograma: 1ª aula xxxx
2ª aula xxxx
Avaliação: contínua e formativa, com observação direta; exercícios e participação nas atividades.
NASCIMENTO, Julia. 2009.

Pois bem, agora você está preparado para dar continuidade a seus estudos.

14
Material Complementar
Indicações para saber mais sobre os assuntos abordados nesta Unidade:

Sites
Planos de Aula
A fim de proporcionar melhor entendimento a respeito da elaboração dos planos de
Aula, sugiro que veja o link a seguir.
https://goo.gl/gXrxVn

Leitura
Com apoio de Fundação Lemann e Google, NOVA ESCOLA publicará milhares de planos de aula gratuitos e alinhados
à Base Nacional Comum
https://goo.gl/ei4WQU

15
15
UNIDADE Planejamento e Prática Docente II – Plano de Ensino e Plano de Aula

Referências
HAIDT, Regina Célia Cazaux. Curso de Didática Geral. 7.ed. São Paulo: Ática.
2002. Série Educação.

LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo: Cortez, 1993. Coleção magistério –
2º grau. Série formação do professor .

PILETTI, Claudino. Didática Geral. São Paulo: Ática, 1985.

VEIGA, Ilma Passos A. Projeto Político-Pedagógico da escola: uma construção


coletiva. In: Projeto Político-Pedagógico da escola: uma construção possível.
Campinas: Papirus, 1995.

Sites Visitados
<http://questaodeclasse.wordpress.com/2011/08/25/como-preparar-a-
primeira-aula/>.

<http://www.sbm.org.br>.

<http://web.if.usp.br/extensao/sites/default/files/Plano%20de%20Ensino%20
I-PedroGanzeliAnexo.pdf.> Acesso em: 3 abr. 2012.

16